Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Anelise Grünfeld de Luca

Ciências Humanas

Educação
  • promoção de práticas investigativas na escola: valorizando a curiosidade e desenvolvendo o interesse pela ciência.
  • Vide projeto anexo
  • Instituto Federal Catarinense - SC - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Anete Abramowicz

Ciências Humanas

Educação
  • transnacionalismo e proposta curricular para a educação das relações étnico-raciais e da diferença no ensino.
  • A proposta apresentada pretende estabelecer uma rede transnacional de investigação entre pesquisadores e pesquisadoras brasileiras em parceria com instituições internacionais: Universidad Distrital Francisco José de Caldas (Colômbia), Georgia State University (EUA), Centro de Estudos sobre América Latina- CLAS/Stanford University, Université d´Orleans e Université Paris-Nanterre (França), que há algum tempo desenvolvem pesquisas em parceria com o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de São Carlos, com o Grupo de Pesquisa: estudos sobre a criança, a infância e a educação infantil: políticas e práticas da diferença, e com os/as pesquisadores/as que compõem a equipe desta proposta. O projeto que apresentamos objetiva, em uma primeira etapa, dar continuidade a pesquisa em curso que tem desenvolvido uma análise de contextos diferenciados de relações étnico-raciais estadunidense, colombiano, francês e brasileiro, no sentido de verificar como as universidades parceiras têm investigado a temática das relações étnico-raciais buscando identificar a maneira pela qual essas temáticas aparecem no ensino superior. Este projeto amplia a análise para verificar de que maneira estes temas aparecem na educação básica e no ensino médio. Pretende-se também, nesta primeira etapa, analisar se há confluências, entre o projeto que apresentamos com a Base curricular transnacional para os países do MERCOSUL, estudo realizado pelo Conselho Nacional de Educação/UNESCO e com outros currículos transnacionais. Desta forma, nesta primeira etapa, pretende-se identificar de que maneira a educação nos países envolvidos têm realizado mudanças e quais são elas, em sua estrutura formal, administrativa e normativa e quais pesquisas e ênfases têm sido produzidas na temática. Em uma segunda etapa, pretende-se elaborar uma proposta temática e curricular na perspectiva da diferença, particularmente, naquilo que se referem às relações étnico-raciais objetivando o combate ao racismo e às discriminações em diferentes contextos nacionais. Ao mesmo tempo, pretende-se como resultado disponibilizar materiais didáticos e paradidáticos, referências bibliográficas, documentário, repertório audiovisual e aulas no interior desta temática para que possam ser acessados em ambiente virtual, como um resultado piloto. O projeto tem como pressuposto epistemológico a construção da agência sob uma nova perspectiva e deste modo, exige outra base epistemológica e metodológica dos acontecimentos históricos, das linguagens, das artes, das ciências etc., de maneira a visibilizar os grupos que denominaremos minoritários e/ou subalternos (no decorrer da pesquisa pretendemos precisar tais conceitos), como, por exemplo, os negros, as crianças, os/as pobres, e aqueles/as que não fazem parte de grupos hegemônicos de gênero e sexualidade. Deste modo, o foco do projeto é construir referências teóricas de matrizes diversas de conhecimentos, de epistemologia e metodologia cuja centralidade seja a diferença para que se possa impactar e propor mudanças na educação das relações étnico-raciais e culturais. A metodologia da pesquisa é de natureza analítica e documental a partir dos pressupostos teóricos dos autores vinculados ao debate sobre a diferença. No interior da metodologia teremos uma pesquisa experimental ao disponibilizar como resultado uma proposta curricular transnacional, além de documentário e repertório audiovisual em um ambiente virtual de livre acesso. Procuraremos levar em conta na plataforma virtual à acessibilidade para a população surda, que terá tradução para Libras (Língua Brasileira de Sinais).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anete Alberton

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • metodologias ativas e os estilos de aprendizagem e de decisão: aprendendo com jogos de empresas, casos para ensino e aprendizagem baseada em problemas
  • Os alunos aprendem quando os conteúdos são expostos junto as suas necessidades e objetivos pessoais (KOLB, RUBIN, McINTYRE, 1978); como existem objetivos pessoais, estes são inerentes ao indivíduo, no caso o aluno, o que determina a ele um estilo de aprendizagem. Conhecer os diversos estilos de aprendizagem, bem como os estilos de decisão, dos alunos tende a melhorar o processo de ensino-aprendizagem, possibilitando que as técnicas e métodos de ensino sejam direcionados ao perfil dos alunos, podendo desta forma, estimular o desenvolvimento de competências. O estilo de aprendizagem refere-se a uma situação contínua e que deriva das formas de troca do indivíduo com o meio no qual está inserido (KOLB, 1984) e o estilo de decisão é o modo como o indivíduo compreende e processa as informações referentes ao processo de tomada de decisão (LEONARD; SCHOLL; KOWALSKI, 1999; PENNINNO, 2002). Esta pesquisa está vinculada a outros projetos já executados pela proponente, com ampliação do foco (três metodologias ativas, três IES e ambos, estilos de aprendizagem e de decisão). O objetivo principal é analisar os estilos de aprendizagem e de decisão e sua relação com a utilização de metodologias ativas de aprendizagem (casos para ensino – inclusive multimídia, jogos de empresas e aprendizagem baseada em problemas) em cursos de gestão. Para alcançar esse objetivo, será realizado um estudo de abordagem quantitativa e qualitativa, com a utilização do método survey e focus group. Quanto a coleta de dados, será aplicado um questionário, composto de cinco blocos: inventário de estilo de aprendizagem (KOLB, 1984), inventário de estilo de decisão (ROWE; MASON, 1987), instrumento de skill acquisiton (MILES; BIGS; SCHUBERT,1986; JENNINGS,1996; 2002; CHANG; 2003; CHANG et al, 2005; ADOBOR; DANESHFAR; 2006), instrumento de ambiente virtual de aprendizagem (adaptado de DAVIS, 1985, 1989) e as características gerais dos discentes pesquisados. A população deste estudo será composta por discentes matriculados em cursos de graduação de gestão de três universidades localizadas em Santa Catarina e que frequentam disciplinas que utilizam as metodologias ativas em análise. Com relação as análises dos dados, pretende-se realizar uma análise descritiva do perfil dos discentes, e utilizar os métodos uni e multivariados, como análise fatorial confirmatória tendo como base o sistema de aprendizagem em ação de Silva (2016). Esta pesquisa contribui para que professores saibam que ao utilizar determinado método poderão privilegiar alunos com distintos estilos de aprendizagem e decisão, bem como, estimular outros estilos a desenvolver competências a partir das metodologias ativas utilizadas.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • diagnóstico auxiliado por computador para exclusão de tuberculose ativa em contatos de pacientes com tuberculose pulmonar – quebrando a cadeia de transmissão
  • Apesar de evitável e curável, a tuberculose (TB) ainda é a principal causa de morte por um único agente infeccioso no mundo.(1) Diferentes estratégias para aumentar a detecção da TB e a conclusão do tratamento nas últimas duas décadas não permitiram atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para incidência de TB e declínio da mortalidade. A OMS(2) e as Nações Unidas(3) têm agora metas específicas para eliminar a TB até 2050 (End TB Strategy), e o tratamento preventivo da TB (TPT) desempenha um papel estratégico para atingir essas metas.(4) A prevenção da TB ativa através do tratamento da infecção latente por Mycobaterium tuberculosis (ILTB) é uma pedra angular para alcançar a eliminação da TB.(5) A ILTB afeta cerca de 25% da população mundial(6) e aqueles com alto risco de progressão para TB ativa, como pacientes com condições imunossupressoras ou com infecção recente, devem ser tratados para prevenir adoecimento. Os contatos de pacientes com TB pulmonar ativa são a maior população existente direcionada ao tratamento com ILTB. A declaração das Nações Unidas de 2018 recomenda tratar, até 2022, 6 milhões de pessoas vivendo com HIV (PVH), 4 milhões de contatos de crianças e 20 milhões de contatos de adultos de pacientes com tuberculose ativa.(7) Isso não é uma tarefa fácil, porque a cascata do cuidado com os contatos inclui várias etapas, desde o teste da ILTB, a exclusão da TB ativa e a prescrição e adesão ao tratamento. Muitas perdas ocorrem em todas as etapas dessa cascata, e menos de 20% daqueles destinados ao tratamento completam o TPT.(8) No Brasil, menos de 2% completam o TPT, com as maiores perdas nos estágios iniciais da cascata.(9) O passo da exclusão da TB ativa é um gargalo em muitos países de baixa e média renda (LMIC, da sigla em inglês), incluindo o Brasil. Atualmente, a OMS(4) e o Ministério da Saúde do Brasil(10) recomendam a triagem de sintomas e a radiografia de tórax (RxT). O risco de adoecimento é tão alto nas PVH e em crianças com menos de 5 anos de idade que a OMS recomenda que em países de alta carga da doença (todos LMIC), essa etapa possa ser pulada nessas duas subpopulações. O Brasil, no entanto, recomenda RxT em todos os contatos antes que o TPT possa ser prescrito.(10) A indisponibilidade da RxT e a necessidade de especialistas para interpretar os resultados atrasam ou impedem a exclusão da TB e portanto o início do TPT. Alterações do parênquima pulmonar por doenças que não TB ativa incluem sequelas de TB (fibrose, bronquiectasias, cavidades, calcificações), doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias agudas, tumores, adenomegalias entre outras. Diversas imagens pulmonares que aparecem nos pacientes com a COVID-19, que recentemente atingiu já milhares de pessoas no planeta e pode acometer mais de metade da população, mesmo sem provocar sintomas, podem permanecer como sequela pulmonar, dificultando ainda mais a interpretação da RxT. Aplicativos que utilizam inteligência artificial foram desenvolvidos para superar essa barreira.(11–13) Nossa equipe tem trabalhado em estratégias para simplificar a cascata de atendimento de contatos e PLH para expandir o TPT nos LMIC. Anteriormente, trabalhamos em um novo teste baseado em soro para excluir TB, que apresentou um elevado valor preditivo negativo.(14) No projeto atual, pretendemos validar e desenvolver aplicativos para ler RxT de contatos e distinguir (a) padrões normais; (b) lesões parenquimatosas não relacionadas à TB e (c) lesões ativas da TB. O aplicativo desenvolvido pelo grupo será disponibilizado para incorporação no SUS, sem custos. Isso permitiria a exclusão no mesmo dia da TB ativa e a possibilidade de prescrição de TPR. Para isso, trabalharemos com uma equipe multidisciplinar que incluirá especialistas em TB, saúde pública e engenheiros especializados em inteligência artificial. Para aprendizado de máquina, usaremos um banco de dados RxT normal, de participantes de dois ensaios clínicos de diferentes regimes para tratar LTBI(15,16) e bancos de dados disponíveis publicamente de múltiplos RxT com e sem TB.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 20/06/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Anete Trajman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • impacto epidemiológico e interseção das pandemias por covid-19 tuberculose no brasil, rússia, índia e áfrica do sul
  • Área temática: Estudos epidemiológicos e testes clínicos para avaliar a sobreposição SARS-CoV-2 e outras comorbidades, em especial Tuberculose A atual pandemia global de COVID-19, causada por coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2), representa uma grave ameaça à saúde humana e ao bem-estar globalmente, particularmente nos países BRICS. Em 1º de agosto de 2020, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul sozinhos eram responsáveis por mais de 5,89 milhões de casos confirmados de COVID-19, quase um terço da carga global relatada da doença (~ 17,9 milhões), e 157.781 mortes. As lições aprendidas com pandemias de influenza anteriores sugerem que um considerável excesso de carga de morbidade e mortalidade deve resultar das interações entre COVID-19 e outras doenças respiratórias. Uma delas é a tuberculose (TB), doença infecciosa causada por Mycobacterium tuberculosis (M.tb), que matou cerca de 1,5 milhão de pessoas no mundo em 2019. Mais dados são necessários para compreender as interações epidemiológicas entre COVID-19 e TB em nível individual e populacional. Embora haja controvérsia, é possível que a COVID-19 tenha efeitos diretos na patogênese da TB, por ex. modulando o risco de progressão ou a gravidade da doença tuberculosa, o que resultaria no aumento da mortalidade em pacientes com TB. Por exemplo, um estudo mostrou recentemente que o tratamento de TB atual e prévio aumenta o risco de COVID-19 grave e morte em dados de vigilância de rotina precoce de pacientes com COVID-19 na África do Sul, indicando que os pacientes com TB representam uma população especialmente vulnerável que merece atenção especial durante a pandemia COVID-19. Compreender o impacto da COVID-19 epidemiológico e medidas de resposta relacionadas na epidemiologia da TB e na prestação de serviços de saúde para TB bem como desenvolver soluções inovadoras e pragmáticas para superar as consequências adversas é de extrema importância nos países do BRICS, onde a TB foi responsável por cerca de 569.000 mortes em 2019, um número que pode aumentar substancialmente durante e após a pandemia de COVID-19. Por outro lado, um melhor efeito de compreensão da TB nos desfechos (morbidade e mortalidade) da COVID-19 no nível individual (do paciente) também é importante, a fim de informar e individualizar o atendimento ao paciente e programar a necessidade de leitos, material e equipamento hospitalar. Corroborando essas preocupações, modelos recentes sugerem que um bloqueio de 3 meses e uma fase de restauração de 10 meses podem levar a 1,4 milhão de mortes adicionais por TB globalmente entre 2020 e 2025; o aumento de casos e mortes por TB pode resultar em um retrocesso de 5 a 8 anos nos esforços globais para eliminar a TB. Propomos um projeto colaborativo em 4 países do BRICS com uma carga simultânea e extraordinária de COVID-19 e TB. À medida que a epidemia por COVID-19 se dissemina nesses quatro países, compreender a interação do SARS-CoV-2 e da TB é essencial para reduzir a morbidade e mortalidade de curto e longo prazo. Através desta plataforma multipaíses única, a nossa equipe multidisciplinar desenvolveu uma abordagem inovadora para compreender as interações entre COVID-19 e TB no nível epidemiológico, de serviços de saúde e no nível clínico individual. Além disso, proporemos estratégias de mitigação para lidar com esse impacto e analisaremos seus efeitos utilizando métodos de modelagem inovadores. Usando uma abordagem de pesquisa multidisciplinar, pretendemos investigar o impacto epidemiológico e a interseção das pandemias por COVID-19 e TB em nível individual (paciente) e populacional. Para atingir este objetivo, o projeto tem os seguintes 5 objetivos complementares principais, com as equipes de cada país liderando, em colaboração, em domínios específicos. Estimaremos sistematicamente o impacto da COVID-19 e das medidas de resposta na cascata do cuidado da TB (Objetivo 1), o impacto da pandemia por COVID-19 na estrutura da população M.tb e os padrões de resistência aos medicamentos (Objetivo 2), e os desfechos clínicos dos pacientes com ambas as doenças (Objetivo 3). Usando uma abordagem de métodos mistos, pretendemos identificar um conjunto de medidas-chave para mitigar os efeitos da resposta COVID-19 a fim de agilizar a recuperação dos serviços de TB, o que pode mitigar retrocessos na luta contra a TB (Objetivo 4). Finalmente, usaremos abordagens de modelagem matemática inovadoras para estimar os efeitos da COVID-19 na incidência e mortalidade por TB em nível populacional nos 4 países (Objetivo 5), alimentando o modelo com os resultados dos objetivos anteriores. Vamos colaborar com programas nacionais de TB, outros parceiros governamentais, sociedade civil, grupos de defesa de pacientes, indústria e grupos acadêmicos. Contaremos com a atuação do comitê comunitário de acompanhamento de pesquisa (CCAP) em TB ao longo do projeto, desde a sua concepção até a divulgação dos seus resultados. Esperamos produzir, para tradução do conhecimento, além de artigos científicos, significativa capacitação humana, intercâmbio científico e um relatório abrangente para orientar os tomadores de decisão no sentido de mitigar as consequências da intersecção das pandemias de TB e COVID-19. Resumos executivos para cada objetivo serão produzidos.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 10/04/2021-30/04/2023
Foto de perfil

Angel Roberto Barchuk

Ciências Biológicas

Genética
  • redes de expressão gênica responsáveis pela plasticidade do desenvolvimento cerebral em resposta a diferenciais nutricionais – o modelo apis mellifera
  • O desenvolvimento de características complexas é influenciado por sinais ambientais cujos diferentes inputs são integrados no sistema genômico através da participação de mediadores epigenéticos. Na abelha altamente social Apis mellifera, diferenciais nutricionais durante o desenvolvimento pós-embrionário conduzem ao surgimento de fêmeas adultas fenotipicamente diferentes, conhecidas como rainhas e operárias. Um dos eventos que definem este difenismo é o desenvolvimento do cérebro larval. Nosso grupo mostrou que as larvas de rainhas, que são alimentadas com grandes quantidades de geleia real, desenvolvem um cérebro maior e mais rapidamente do que as de operárias, e que este desenvolvimento diferencial acontece a partir do quarto estágio larval (L4). Estes resultados mostram que o diferencial nutricional favorável às rainhas determina o desenvolvimento diferencial do sistema nervoso. Porém, hipotetizamos que as diferenças morfológicas encontradas em L4 devem ser determinadas molecularmente em estágios larvais anteriores. Esta determinação inicial estaria representada pela interação entre os produtos de vários genes, na forma de uma rede de expressão que responde ao diferencial nutricional, responsável pela geração de diferenciações morfológicas observadas em estágios seguintes. Assim, propomos identificar no cérebro de L3 genes que respondam ao diferencial nutricional e sejam responsáveis pelo difenismo cerebral inicial destas castas. Para isso, usando RNA-Seq, obteremos os transcriptomas e genes diferencialmente expressos de cérebros L3 de rainhas e operárias. Com esses dados e os disponíveis sobre microRNAs (presentes nas geleias real e de operárias e os conhecidamente associados a processos neurogênicos) elaboraremos redes complexas conceituais de interação gênica. Estas redes serão testadas mediante duas abordagens, i. Descritiva: RT-qPCR e imunolocalização de produtos proteicos; ii. Funcional: Ensaios in vitro de interação microRNA-mRNA alvo usando construções com o gene da luciferase como repórter e ensaios in vivo utilizando antagomirs na dieta de larvas em desenvolvimento.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ângela Adriane Schmidt Bersch

Ciências Humanas

Educação
  • a corporeidade e a ludicidade nas infâncias
  • O projeto de pesquisa objetiva identificar os papéis dos educadores na mediação das infâncias em contextos ecológicos microssistêmicos; estabelecer a relação com a perspectiva sistêmica na formação de educadores ambientais; investigar a cultura corporal, o movimento lúdico e a corporeidade nas e com as infâncias em diferentes contextos formais e não formaisdo município de Rio Grande e região. Nossa aposta é que através da práxis entre e com os educadores nos momentos formativos possamos escutar as inquietações, as angústias, as certezas, as expectativas para que assim, possamos criar um questionário semi-estruturado pelos e com os apontamentos dos educadores das infâncias, seguido de entrevista reflexiva. E na sucessão será organizado uma formação com os educadores para assim, poder dar um retorno e ao mesmo tempo pela oportunidade de vivenciar as experiências com eles. Este processo é o resultado esperados com a pesquisa, ou seja, um espaço para compartilhar, escutar, identificar os papéis dos educadores, investigar a cultura corporal, o movimento corporal lúdico nas infâncias e a corporeidade.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Borges Masuero

Engenharias

Engenharia Civil
  • estimativa da vida útil de fachadas a partir da investigação da sua degradação
  • As fachadas dos edifícios interferem não apenas na arquitetura, mas também no entorno da edificação, valorizando ou desvalorizando os espaços, de acordo seu nível de manutenção e/ou degradação. A importância da manutenção das edificações e estudos que busquem garantir sua vida útil é inquestionável. A atividade da construção civil é bastante poluidora, assim, aumentar o tempo de uso das edificações é de extrema relevância do ponto de vista ambiental. No entanto prever esta vida útil ainda é uma questão em aberto. Assim, o objetivo desta pesquisa é colaborar com o entendimento da deterioração das fachadas dos edifícios com revestimento em argamassa - revestimento amplamente utilizado nos mais diversos padrões de edificação, tornando-se de grande interesse social- relacionadas aos materiais e agentes agressivos bioclimáticos, baseado na degradação das edificações e assim prever, ainda em fase de projeto, a vida útil destes revestimentos, períodos de a manutenção a partir do mapeamento e da mensuração de danos e simulações higrotérmicas deste componente. Com os resultados, pretende-se calcular os fatores de degradação das amostras através de métodos bastante utilizados internacionalmente, gerando gráficos que estimem a degradação ao longo do tempo, e assim, relacioná-los com ações de manutenção e vida útil dos elementos analisados. Ainda espera-se compreender quais as regiões de fachadas estão mais suscetíveis à deterioração além de soluções que possam diminuir a degradação dos materiais quando expostos aos agentes bioclimáticos locais, aumentando sua vida útil.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Burlamaqui Klautau

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • propriedade magnéticas e dinâmicas de nano-magnetos
  • Neste projeto, objetivamos realizar estudos teóricos de nano-sistemas magnéticos, utilizando métodos ab initio de cálculo de estrutura eletrônica e dinâmica de spin atomística. O nosso projeto tem como meta o aprimoramento de ferramentas teóricas avançadas baseadas em métodos ab initio de cálculo de estrutura eletrônica, para analisar resultados experimentais e, também, predizer as propriedades de nanoestruturas magnéticas metálicas com potencial para aplicações tecnológicas. Os tópicos e sistemas principais de interesse são: investigação de materiais com configuração magnética complexa, correlações eletrônicas, propriedades espectroscópicas e dinâmica de spin atomística. Mais especificamente, pretendemos implementar a obtenção do parâmetro de Gilbert (damping) como um pós-processamento de cálculos em métodos de primeiros princípios. Essa nova funcionalidade será, então, empregada para sistemas de interesse como as multicamadas metálicas com potencial aparecimento de estruturas magnéticas topologicamente protegidas, chamadas de skyrmions e no estudo de pequenas excitações magnéticas para executar novas operações lógicas (magnonics). Também estudaremos a origem microscópica da interação de troca de materiais clássicos e sistemas complexos. A realização deste projeto permitirá dar prosseguimento aos nossos estudos nesta área, que têm resultado em publicações recentes em periódicos como Physical Review Letters, Nature-Scientific Reports, Physics Review B e Journal of Physics – Condensed Matter. Com esta proposta pretendemos obter recursos de custeio para manutenção de estações de trabalho (workstations) de alto desempenho do grupo de Nanomagnetismo Teórico (NanomagTheor), coordenado pela pesquisadora proponente desta proposta, permitindo assim, realizar as implementações de novas funcionalidades nos métodos de primeiros e cálculos dos sistemas propostos. Além dos estudos citados, o projeto terá uma forte componente na formação de estudantes através do desenvolvimento de dissertações de mestrado e de teses de doutorado, a serem orientadas pela proponente desta proposta na Universidade Federal do Pará (UFPA). Também objetivamos dar continuidade nas cooperações científicas entre o grupo de pesquisa NanomagTheor da UFPA, e grupos de pesquisa da Universidade de São Paulo e da Universidade de Uppsala (Uppsala University). Note-se que estes grupos, brasileiros e estrangeiro, possuem habilidades e técnicas complementares, permitindo abordar problemas bastante complexos e de interesse em nanomagnetismo. Com esta proposta solicitamos também duas bolsas de iniciação científica, e objetivamos também oferecer aos alunos de Iniciação Científica envolvidos nesta proposta um treinamento dirigido para Física da Matéria Condensada, permitindo um embasamento sólido para que estes possam vir a desenvolver seus trabalhos de pós-graduação nesta área. Como indicador de desempenho, ao final deste projeto, deveremos ter publicado artigos em revistas internacionais de alto impacto, além de ter inserido estudantes de pós-graduação do Brasil em pesquisas que envolvam problemas que são o estado-da-arte em nanomagnetismo.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Fabíola Alves Chagas

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • língua ikpeng: contribuições para a prática escolar e para o conhecimento científico
  • Este projeto tem como primeiro objetivo a elaboração de materiais que possuam relevância e aplicação direta na educação escolar do povo Ikpeng (Karib), na área de língua materna, contribuindo assim para melhorias no processo de escolarização diferenciada desta população indígena. Para isso, o projeto visa a elaboração de uma Gramática Descritiva Básica, de cunho pedagógico, que contenha os principais aspectos fonológicos, morfológicos e sintáticos da língua Ikpeng; de uma Base de Dados Lexical, em formato de glossário, a ser anexado à gramática, que futuramente poderá vir a ser um Dicionário Bilíngue Ikpeng/Português, e de uma coletânea de narrativas tradicionais, em língua Ikpeng, que permitirá o acesso igualitário entre os membros da comunidade às memórias ancestrais do povo e facilitará a aprendizagem de leitura/escrita na língua nativa. Um segundo objetivo do projeto, intrinsecamente vinculado ao primeiro, consiste em contribuir para o conhecimento científico sobre a língua Ikpeng que, como é o caso da maioria das línguas indígenas do continente, ainda carece de documentação e descrição com o grau de amplitude e o nível de profundidade desejados. O aprofundamento da descrição da língua Ikpeng é de interesse ao estudo da Tipologia Linguística, da Fonética e Fonologia, além de servir de aporte crucial para o aprofundamento de estudos histórico-comparativos da família linguística Karib.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022