Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Claudia Leonor López Garcés

Ciências Humanas

Antropologia
  • os desafios da ciência intercultural: atorias e co-autorias indígenas e de comunidades tradicionais nas pesquisas em colaboração.
  • Na área de antropologia do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) existe uma tradição de pesquisas em colaboração com povos indígenas na Amazônia que remonta, pelo menos, à década de 1980. Este projeto de pesquisa busca estudar e dar continuidade a essa tradição de pesquisas em colaboração com povos indígenas, estendendo o campo de atuação para as diversas comunidades tradicionais na Amazônia. Um dos principais desafios que as pesquisas em colaboração colocam ao conhecimento antropológico é o lugar que ocupam os conhecimentos indígenas e de comunidades tradicionais na produção acadêmica em ciências sociais, principalmente na produção escrita (artigos, livros). Trata-se de documentar e analisar as diversas formas como os povos indígenas e populações tradicionais contribuem com seus saberes e percepções ao incremento da produção científica, no mesmo tempo que se pretende analisar as formas de reconhecimento desses saberes indígenas por parte do conhecimento científico. Busca-se indagar sobre o lugar e reconhecimento das autorias e co-autorias indígenas na divulgação científica e, a partir da análise de experiências de pesquisa colaborativa/participativa significativas, fazer uma reflexão crítica sobre a co-produção de saberes e metodologias de pesquisa desenvolvidas nos projetos do grupo de perquisa Diversidade e Intercurturalidade na Amazônia: pesquisas colaborativas e interdisciplinaes (DINA), indagando sobre a possibilidade de uma ciência intercultural. No mesmo tempo se propõe identificar autorias representativas de diversidade étnica em periódicos representativos da área das Ciências Humanas no Brasil e contribuir para uma política de comunicação científica que considere as autorias e co-autorias indígenas e de comunidades tradicionais, bem como outras formas de expressão de conhecimento indígena (oralidade, arte) na comunicação científica.
  • Museu Paraense Emílio Goeldi - PA - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Claudia Mara de Melo Tavares

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • promoção da saúde mental do adolescente na atenção primária à saúde: intersetorialidade, tecnologias relacionais e práticas de cuidado criativas
  • Os serviços de saúde e a escola têm participação importante na determinação dos níveis de saúde e no desenvolvimento de fatores protetores da saúde mental do adolescente. A promoção da saúde mental ajuda o adolescente a aumentar a resiliência, para melhor lidarem com adversidades e situações de conflito, prevenindo o suicídio. As evidências científicas sobre iniciativas para promoção da saúde mental do adolescente na atenção primária são escassas e a oferta de serviços de saúde é reduzida. Assim indagamos: Como incorporar práticas de atenção e promoção à saúde mental do adolescente nos serviços de atenção primária, considerando a intersetorialidade, a criatividade e as tecnologias relacionais? Trata-se de uma pesquisa qualitativa em que adotaremos o método descritivo-analítico-experimental da sociopoética com o objetivo de desenvolver e validar um programa de promoção à saúde mental do adolescente, integrando escola e serviço de atenção primária. Serão utilizadas as seguintes técnicas de pesquisa para a produção/coleta de dados: entrevistas individuais, grupo-pesquisador e técnicas de teatralização. Os participantes da pesquisa serão os adolescentes matriculados no ensino médio, os professores da escola participante e os enfermeiros e técnicos de enfermagem da atenção primária. A análise das narrativas obtidas nas entrevistas individuais e em grupo será realizada através do software webQDA. A pesquisa resultará em produção científica e tecnológica relevante para a promoção à saúde mental do adolescente. Iremos criar um Programa baseado em tecnologia relacional e motivacional, aplicável à escola e ao serviço de saúde, sustentada na criatividade das pessoas, sendo de baixo custo e com grande possibilidade de replicação pelos demais dispositivos de ensino e atenção básica à saúde no território.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Claudia Maria Filgueiras Penido

Ciências Humanas

Psicologia
  • a produção de vínculos entre usuários com sofrimento psíquico/familiares e trabalhadores/equipes de saúde da família.
  • A produção de vínculos é uma importante estratégia para o cuidado na Atenção Primária à Saúde (APS). Entretanto, a manutenção do modelo de assistência biomédico e a tendência às especialidades privilegia um modelo de atendimento fragmentado, que despotencializa esses vínculos. No que se refere ao vínculo entre usuários com sofrimento psíquico/familiares e os trabalhadores/equipes de Saúde da Família (eSF), soma-se a isso os estigmas atribuídos a esses usuários, que reforçam a lógica dos especialismos e o encaminhamento aos especialistas. Pela troca de saberes entre especialistas e eSF, o apoio matricial em saúde mental (AMSM) é apontado como ferramenta importante para a superação desses estigmas, pois amplia a segurança e a autonomia da eSF para o cuidado em saúde mental. Dado que a APS é um serviço de base territorial que provê cuidado longitudinal – o que é estratégico para condições crônicas– ela é potencialmente produtora de cuidado em saúde mental, sendo estratégica para a desinstitucionalização. Assim, faz-se relevante compreender como estão sendo construídos, no cotidiano da APS, os vínculos entre usuários com sofrimento psíquico/famílias e os trabalhadores/eSF. O objetivo geral é analisar como são e como se produzem os vínculos entre usuários com sofrimento psíquico/familiares e os trabalhadores/eSF e analisar o efeito do apoio matricial em saúde mental sobre essa produção de vínculos em Belo Horizonte-MG. Considerando a pouca produção sobre o assunto na literatura e a imprecisão quanto ao conceito vínculo, apesar de sua centralidade nas políticas públicas de saúde, essa pesquisa qualitativa em saúde terá um caráter exploratório e a técnica de produção de dados será a entrevista aberta. Serão entrevistados trabalhadores das eSF, usuários com sofrimento psíquico que têm a APS como principal referência de cuidado em saúde mental e familiares desses usuários. Será realizada análise de conteúdo temática e os resultados serão discutidos com os participantes.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Claudia Maria Fontes de Oliveira

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • inquérito entomológico, por xenomonitoramento molecular (xm), para conhecer o status da transmissão da filariose linfática no brasil.
  • A vigilância entomológica realizada pela técnica de Xenomonitoramento Molecular (XM) permite detectar agentes patogênicos em seu hospedeiro intermediário (vetor). Sendo assim, o presente estudo, busca detectar o agente etiológico da filariose linfática nas Américas, o nematoide Wuchereria bancrofti, no mosquito vetor (Culex quinquefasciatus). Para isso, será necessária uma estruturação nas atividades de campo para obter os mosquitos de forma adequada à análise molecular. A filariose linfática (FL) é uma parasitose que pode causar debilidades físicas incapacitantes e consequentemente causa sério impacto econômico nos países onde é endêmica. Atinge populações de baixas condições socioeconômicas com deficiências de infraestrutura pública. Em 1997 a OMS estabeleceu Programa Global de Eliminação da Filariose Linfática (PGEFL) como meta: eliminar essa enfermidade como problema de saúde pública até o ano de 2020. De acordo com a OMS, a FL é endêmica em 73 países na Ásia, na África e nas Américas. No Brasil, entre os anos de 1951 a 1958, 852 localidades de 24 Unidades Federativas tiveram 811.361 pessoas examinadas por inquéritos hemoscópicos para diagnóstico da FL. Além de inquéritos entomológicos, realizados por dissecção individual de fêmeas de Culex quinquefasciatus, nos quais detectaram larvas infectantes do parasito. Tais inquéritos permitiram identificar focos autóctones de FL em oito estados brasileiros: Ponta Grossa/PR; Belém/PA, Barra de Laguna/SC; Recife/PE; Castro Alves/BA; Florianópolis/SC; São Luís/MA; Salvador/BA; Maceió/AL; Manaus/AM e Porto Alegre/RS onde medidas de controle foram adotadas e levaram a um declínio nas taxas de infecção. Na década de 1980 apenas as cidades de Belém/PA e Recife/PE foram consideradas endêmicas para FL no Brasil; nos anos de 1990 foram verificados focos de transmissão ativa de W. bancrofti em Maceió/AL, Olinda/PE, Jaboatão dos Guararapes/PE e Paulista/PE, além de Recife/PE e Belém/PA. Nos anos de 2001 e 2004 foram notificados os últimos casos de FL em Belém/PA e Maceió/AL, respectivamente. Em 2005 a área endêmica no Brasil ficou restrita a quatro municípios da Região Metropolitana do Recife/PE: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Paulista. Atualmente o Brasil está na fase de avaliação da interrupção da transmissão. Porém, para obter a certificação de eliminação da FL, é imprescindível evidenciar a ausência de transmissão em áreas já submetidas a Administração da Droga em Massa (MDA). Nas Américas, a transmissão da W. bancrofti só é considerada ativa em apenas quatro países: Haiti, República Dominicana, Guiana e Brasil. O XM será utilizado para indicar a interrupção do processo de transmissão do parasito causador da bancroftose em antigos focos endêmicos e investigar o surgimento de novos casos no Brasil. Este método apresenta a vantagem de não ser invasivo, pois investiga a infecção no hospedeiro intermediário do parasito, além de recolher mosquitos do interior das residências geralmente situadas em áreas com alta infestações de Culex quinquefasciatus. O diagnóstico de infecção vetorial foi aperfeiçoado através de uma reação duplex em cadeia da polimerase (PCR). Nessa nova abordagem, é utilizado um controle endógeno com o mosquito como alvo, além da sequência Ssp I do parasita, diminuindo a possibilidade de falsos negativos e tornando assim o diagnóstico mais seguro. Na determinação da taxa de infectividade no diagnóstico vetorial será utilizada a técnica de PCR multiplex com transcrição reversa em um único tubo (RT-PCR one-step multiplex). Além da detecção do parasita W. bancrofti em qualquer estágio de desenvolvimento e também no estádio de larva infectante (L3), tornando, portanto, o diagnóstico vetorial mais informativo quanto a potencialidade de transmissão da FL. Espera-se que: os resultados produzidos no XM subsidiem os programas de controle da FL na comprovação da eliminação da doença no Brasil; além disso, a transferência de tecnologias através dos treinamentos técnicos perpetuem as boas práticas no combate de mosquitos vetores reduzindo a miséria propagada por endemias como a Filariose Linfática.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2023
Foto de perfil

Claudia Maria Hansel

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • tratamento de situações de superendividamento do consumidor em caxias do sul e farroupilha
  • Superendividamento é a incapacidade econômica de adimplir as dívidas contraídas, diante do saldo negativo mensal do consumidor e, o agravamento da crise econômica desencadeado pela pandemia do covid-19, acentuou o endividamento dos brasileiros. A Lei 14.181/2021 dispõe sobre a prevenção e o Tratamento do Superendividamento, com a aplicação de métodos autocompositivos e oficinas de educação financeira para que o superendividado consiga efetuar o pagamento da dívida sem ser explorado; assegurando a ele um mínimo existencial ao cumprir com as suas despesas básicas. A pesquisa visa criar um programa para o Tratamento de Superendividamento do consumidor a partir de uma parceria entre a Universidade e os Judiciários das Comarcas de Caxias do Sul e Farroupilha, ambos do estado do Rio Grande do Sul. Pretende-se, primeiramente, realizar o atendimento do consumidor endividado e oficinas de educação financeira, os quais serão realizados pelos acadêmicos e supervisionados pelos professores envolvidos na pesquisa. Os atendimentos e as oficinas também permitirão que a equipe de professores realize pesquisa quantitativa e qualitativa por meio dos dados obtidos dos consumidores e, consequentemente, fazer o mapeamento e a avaliação do endividamento e, posteriormente, um e-book com os resultados obtidos. Os graduandos das áreas de Humanidades e de Ciências Jurídicas, além de se envolverem na execução dos métodos autocompositivos, irão ministrar as oficinas de educação financeira aos consumidores endividados e, nas escolas, cujos bairros se identificar um índice elevado de munícipes endividados. Com a realização da pesquisa serão contemplados objetivos atinentes a formação de um profissional com habilidades e competências para atuar na gestão adequada dos conflitos previstas no Projeto Pedagógico do Curso de Direito e alcançar uma educação de qualidade, inclusiva e equitativa, direcionada a uma cultura de paz, contemplando dois dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.
  • Universidade de Caxias do Sul - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Claudia Maria Padovan

Ciências Humanas

Psicologia
  • neuroplasticidade cerebral e comportamento: da influência da idade e do dimorfismo sexual aos efeitos da atividade física intervalada moderada na resposta ao estresse.
  • Depressão e Ansiedade são transtornos psiquiátricos que afetam mais de 300 milhões de pessoas no mundo e que vem aumentando com o envelhecimento e crescimento populacional, constituindo-se em importante problema de saúde. Apesar disso, a fisiopatologia destes transtornos é ainda pouco conhecida. O estresse é importante fator etiológico no desenvolvimento destes transtornos e sua ocorrência em idade precoce está relacionada ao desenvolvimento de formas severas manifestadas na idade adulta e déficit cognitivo. Além disso, a maior prevalência em mulheres sugere que os mecanismos de adaptação ao estresse sofre influência do gênero. Em modelos animais, as alterações plásticas em resposta ao estresse parecem estar correlacionadas com déficits de aprendizado, enquanto a prática de exercício físico moderado (EF) promovem efeito benéfico sobre ambos. Assim, a hipótese de nosso trabalho é que a exposição precoce crônica a estressores leva a alterações na microestrutura cerebral, associadas a alterações comportamentais e déficits cognitivos observados na idade adulta, podendo sofrer influência dos hormônios sexuais. A prática de EF irá prevenir e/ou atenuar essas alterações, constituindo-se em estratégia adjuvante para o tratamento de transtornos psiquiátricos decorrentes da exposição a estressores. Ratos (machos e fêmeas) Wistar Hannover recém-desmamados serão submetidos a 15 dias de Restrição (2h/dia), Isolamento social e/ou Choques Inescapáveis (0,2mA; 10seg; 40 choques) no período da manhã, enquanto no período da tarde serão treinados em protocolo de exercício físico intervalado de intensidade moderada. O ciclo estral das fêmeas será avaliado diariamente após PN50. Os testes comportamentais e histológicos serão realizados em grupos individuais aos dias PN36 e PN70. Nosso estudo permitirá um avanço na compreensão da fisiopatologia da Ansiedade e Depressão, além de consolidar a prática de exercício físico como estratégia adjuvante no tratamento destes transtornos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Claudia Maria Toledo da Silveira

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • diálogos interinstitucionais no contexto da pandemia covid-19 – estudo comparativo em distintas realidades: brasil, estados unidos, alemanha e portugal
  • Em cumprimento ao sistema de freios e contrapesos, os Poderes Públicos devem controlar reciprocamente seus atos, do que podem resultar diálogos interinstitucionais. Em momentos de crise, há forte demanda por ações rápidas do Executivo, levando a “poderes emergenciais”. A crise pandêmica vem exigindo atuação constante do Executivo. Este projeto tem como referência o artigo "The Bound Executive: Emergency Powers during the Pandemic" (2020), no qual Ginsburg e Versteeg apresentam os resultados de pesquisa empírico-documental realizada em 106 países no 1º semestre de 2020, em que avaliam os “poderes emergenciais” do Executivo durante a pandemia, examinando se o sistema de freios e contrapesos foi observado mediante controle judicial e legislativo dos atos administrativos. A pesquisa mostrou que o sistema permaneceu atuante durante o período. Propõe-se neste projeto a atualização da pesquisa de referência, aprofundando sua análise qualitativa, a partir de dois recortes: (i) no número de países – Brasil, EUA, Alemanha, Portugal; (ii) nos participantes dos diálogos interinstitucionais, com enfoque exclusivo nos Poderes Executivo e Judiciário e análise do controle judicial dos atos e omissões do governo federal relacionados à proteção dos direitos fundamentais à vida e à saúde, no período de julho/2020 a julho/2024. Em pesquisa empírico-jurisprudencial, será investigado se houve controle judicial dos atos do Executivo e, em caso afirmativo, se ele permaneceu nas 3 formas expostas por Ginsburg e Versteeg. Os argumentos justificadores das decisões serão ainda analisados a partir de taxonomia argumentativa fundada nas teorias de Alexy (2017) e Habermas (1997), de modo a se verificar se o Judiciário agiu dentro de sua competência ou se sua atuação foi excessiva (ativismo judicial). Finalmente, com base em Bateup (2006), será investigado se houve alguma forma de interação dialógica entre os Poderes na decisão judicial, em busca da melhor resposta conforme a Constituição.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 05/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Claudia Nery Teixeira Palombo

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • dimensões de impacto do território sobre as condições de saúde e nutrição de crianças na primeira infância
  • HHá evidencias de que o território, compreendido como espaço geossocial, pode influenciar de forma positiva ou negativa aspectos da saúde infantil, sobretudo se consideradas as especificidades demográficas. Considerando o Nurturing Care Framework e as Dimensões de Impacto do território, pergunta-se: Como a alimentação,acesso a saúde,parentalidade,segurança/proteção e educação infantil se relacionam com as dimensões físicas, socioeconômicas,de serviços,rede social e de governança do território? O objetivo é avaliar as dimensões de impacto do território sobre as condições de saúde e nutrição de crianças na primeira infância. Para isso, pretende-se: 1)Mapear o espaço geossocial de distritos sanitários de Salvador-BA, quanto às dimensões de impacto (físicas, socioeconômicas, de serviços, rede social e de governança); 2)Caracterizar condições de saúde,nutrição e desenvolvimento de crianças
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Claudia Nunes Duarte dos Santos

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • identificação e caracterização de vírus exclusivos de insetos (isvs) e sua nteração com arbovirus de relevância clínica
  • Devido ao crescente número de novos vírus específicos de insetos (ISVs) descobertos na última década, os arbovírus (por ex. dengue, febre amarela, Zika e West Nile) são atualmente definidos como vírus mantidos na natureza através da transmissão por artrópodes hematófagos para hospedeiros vertebrados suscetíveis, e pela transmissão transovariana e venérea entre os artrópodes. Os vírus sem vetor conhecido (do inglês no-known arthropod vector (NKV) viruses) são vírus mantidos por transmissão exclusiva entre vertebrados, enquanto os ISVs infectam insetos e se replicam exclusivamente em linhagens celulares de insetos in vitro, mas não em vertebrados. A interação entre arbovírus, NKVs e ISVs representa um desafio e uma oportunidade para entender a dinâmica da transmissão de arbovírus. Além disso, a co-circulação desses grupos de vírus é comumente observada devido à ampla distribuição geográfica de vetores/hospedeiros em todo o mundo, mas pouco se sabe sobre as interações entre eles. Recentemente, analisamos pools de mosquitos vetores provenientes de áreas de circulação de arbovírus como Zika (ZIKV), dengue (DENV), febre amarela (YFV) e Chikungunya (CHIKV) e detectamos uma alta prevalência de ISVs em todas as áreas analisadas e, um novo flavivirus (ISFV) foi isolado a partir de um pool de mosquitos do gênero Sabethes (SbFV). A circulação de ISFVs pode influenciar a interpretação de padrões epidemiológicos de arboviroses, uma vez que a presença de ISFVs em mosquitos pode afetar a infecção secundária por arbovírus de importância médica e sua dinâmica de transmissão entre vetores e hospedeiros. Neste projeto pretendemos caracterizar o SbFV in vitro e in vivo infectando mosquitos para estudar a disseminação viral em tecidos do inseto como glândula salivar e na saliva. Além disso, iremos avaliar a interação de SbFV com outros arbovírus de importância clínica em linhagem de células de mosquitos para verificar parâmetros como interferência viral e se co-infecções (ou infecção secundárias) entre ISFVs e arbovírus aumentariam ou reduziriam a competência vetorial para transmissão de arbovírus como ZIKV, DENV e YFV.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Cláudia Quintino da Rocha

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de formulações com potencial terapêutico anticâncer contendo substâncias isoladas de arrabidaea brachypoda (bignoniaceae)
  • Compostos naturais,vêm ganhando cada vez mais espaço no tratamento do câncer, principalmente aqueles que são capazes de interceder no começo, no desenvolvimento e na progressão desta doença, por meio de articulação de vários mecanismos. Dentre os compostos naturais, destacam-se os flavonoides, um grupo amplamente distribuído em plantas de considerável interesse científico e terapêutico. O presente projeto tem como objetivo re-isolar uma classe promissora de flavonoides incomuns, conhecidos como brachydinas, à partir do extrato de uma espécie abundante no cerrado brasileiro, Arrabidaea brachypoda (Sin.Fridericia Platyphylla, SisGen:A45DE4) e avaliar a eficácia antitumoral de microemulsão e carreadores lipídicos, contendo essas brachydinas. Ensaios iniciais com tais substâncias mostraram que a concentração que inibe 50% do crescimento celular (GI50) está abaixo de 5 µM, para várias células cancerosas. Considerando que o National Cancer Institute classifica como substância promissora aquela que apresenta valores de GI50 menores que 30 µg/ mL, acredita-se então que os flavonoides de A. brachypoda sejam excelentes candidatos à fármacos. Realizamos também análises de AFM e observamos que as brachydinas causam danos expressivos nas células cancerosas (aumento da rugosidade), o que não se observa em células normais. Isso não apenas comprova o potencial anticâncer desses compostos, como também confirma a seletividade dos mesmos. Embora esses compostos tenham sua eficácia in vitro comprovada, sabemos que a lipofilicidade dos mesmos poderá interferir na farmacocinética in vivo. Baseado nisso, essa proposta visa desenvolver formulações contendo as brachydinas, realizar a caracterização por meio de técnicas avançadas e por fim avaliar o potencial anticâncer in vivo dessas formulações. Esse poderá ser o primeiro produto com potencial de inovação e alternativa terapêutica, desenvolvido à partir da espécie A. brachypda.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 06/02/2022-28/02/2025