Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carolina Joana da Silva

Ciências Biológicas

Ecologia
  • dinâmicas do pulso de inundação no sistema ecológico sócio cult do rio paraguai pantanal, no contexto da reserva da biosfera do pantanal, mato grosso, brasil.
  • O Pantanal e uma das maiores áreas úmidas do mundo, cujo sistema ecológico e sociocultural está sujeito ao pulso de inundação do rio Paraguai e seus afluentes e aos drivers, forças motrizes, relacionadas a energia, agricultura, pecuária e mais recentemente a navegação e o turismo. No contexto dos serviços ecossistêmicos proposto pela AEM (2005), destaca se o serviço de regulação, representado pelo pulso de inundação, que controla todo o sistema ecológico, atuando como chave para entender sua estrutura e função e como link com os serviços de suporte, como a oferta de habitats e macrohabitats para reprodução de aves, peixes e mamíferos; com os serviços de produção, como a pecuária e a pesca e os serviços culturais e de informação, como a educação, ecoturismo e as tradições. Nesta perspectiva de mudanças climáticas ou de variabilidade climática, foi verificado no passado, o efeito da diminuição de chuvas no final da década de 60 e anos iniciais dos anos 70, uma queda acentuada da amplitude do pulso de inundação, registrada na régua do rio Paraguai, em Ladário, Mato Grosso do Sul, que agora volta a se repetir. Ainda assim o Pantanal que compreende a maior área alagável contínua do Planeta e que é reconhecidamente área de relevante interesse para conservação, reconhecida como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, patrimônio nacional, pela constituição brasileira, com quatro sítios Ramsar; que possui uma das mais ricas biotas com elevada abundância de espécies e indivíduos está mais vulnerável, mais ameaçado pelas formas de uso a que tem sido submetido. A região com tamanha singularidade e modo de funcionamento, necessita ainda ser estudada, monitorada e protegida, principalmente no que tange a sua sócio-bio-diversidade e os usos múltiplos do bioma. No contexto do Decreto n. 6.040 de 7 de fevereiro de 2007 (BRASIL, 2007), que instituiu a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, foi estruturada a Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), atualmente elevada à condição de Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), na qual o Pantanal esteve e está representado pela Rede de Comunidades Tradicionais Pantaneiras. Essas políticas públicas, consideradas em nossas analise como drivers, forças motrizes para o desenvolvimento impõem mudanças sócio econômicas e culturais traduzidas no cenário paisagístico da região, onde na parte alta do Planalto Central, locais das nascentes das aguas do Pantanal no bioma Cerrado, com a conversão de seus ecossistemas em agrossistemas, mantidos por espécies geneticamente modificadas, energia derivada do petróleo, insumos agrícolas de agrotóxicos e fertilizantes. Assim, Esta proposta visa a manutenção dos estudos de monitoramento do pulso de inundação e da biodiversidade associada, o conhecimento de padrões e processos, em situação de variabilidade climática, com tendências de seca e queimadas severas, numa perspectiva de análise e avaliação integradas de sistemas sócio ecológicos. Esperamos contribuir para o entendimento dos processos de dispersão, polinização, ciclagem de nutrientes e processos de organização das comunidades tradicionais pantaneiras em diversas escalas de entendimento e organização, bem como valorar os principais processos e serviços ecossistêmicos. Ainda, esperamos levantar bases conceituais sobre como o sistema sóciobiodiverso pantanal se comporta frente as mudanças climáticas e os desafios das queimadas.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 04/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Carolina Kymie Vasques Nonaka

Ciências Biológicas

Imunologia
  • avaliação do perfil de expressão de mirnas circulantes como potencial biomarcador de predição da síndrome de liberação de citocinas e doença do enxerto contra o hospedeiro pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas
  • O transplante de células progenitoras hematopoiéticas (TCPH) é uma importante terapia para doenças hematológicas. O TCPH alogênico vem crescendo anualmente e se tornando uma alternativa quando não é possível a doação autóloga, porém com aumento da proporção de complicações, com risco de rejeição e com alto risco de mortalidade. O transplante de células-tronco hematopoiéticas (CTH) tendo como fonte o sangue periférico é bem aceito como tratamento de doenças malignas ou não, com recuperação medular mais rápida quando comparado à medula óssea, facilidade na coleta e logística e sendo a preferência dos doadores. Apesar da vantagem do transplante de CTH periféricas em relação à medula óssea, as complicações relacionadas ao pós-TCPH alogênico resulta em maior incidência da síndrome de liberação de citocinas (SLC) em torno de 90% e doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH) em cerca de 20%. Até o momento, não existe método diagnóstico que permita predizer a DECH. Na última década, uma classe de pequenos RNAs não codificantes, microRNAs (miRNAs), começaram a ser explorados como biomarcadoes e alvos terapêuticos. Os miRNAs podem estar empacotados em microvesículas secretoras como os exossomos que os protegem contra a degradação, estão presentes nos fluidos corporais e despertam o interesse clínico na busca por novos biomarcadores. Esse estudo pretende avaliar o perfil de miRNAs circulantes diferencialmente expressos após TCPH alogênico buscando a identificação de marcadores biológicos capazes de predizer a SLC e DECH em uma coorte de pacientes da cidade de Salvador atendidos no Hospital Universitário Professor Edgard Santos e no Hospital São Rafael. A utilização de métodos moleculares nos eventos precoces que desencadeiam a SLC e DECH com a identificação de biomarcadores preditivos poderiam permitir a individualização da estratégia terapêutica e uma assistência médica mais eficiente, com foco principal no aumento da sobrevida global após TCPH e redução de custos com saúde.
  • Hospital São Rafael - BA - Brasil
  • 15/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina Nicoletti Ferreira

Ciências da Saúde

Nutrição
  • influência do isolamento social decorrente da pandemia do covid-19 nas escolhas alimentares de mulheres de diferentes estados nutricionais
  • Acredita-se que o período de quarentena e isolamento social decorrente da pandemia do COVID-19 altere as escolhas alimentares e consumo de alimentos de mulheres com diferentes estados nutricionais. As mudanças das escolhas alimentares se realizadas de forma negativa, ou seja, com redução do consumo de alimentos in natura (devido ao acesso reduzido a supermercados, hortifrútis e varejões ou pelo maior custo) e aumento do consumo de alimentos processados e ultraprocessados (pela maior durabilidade e poder de estocagem desses) pode acarretar no ganho excessivo de peso e desenvolvimento, em curto e longo prazo, de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemias e câncer. É neste cenário, portanto, que a presente proposta se situa. Considerando o Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das DCNT, que visa preparar o Brasil para enfrentar e deter estas doenças, é imprescindível o conhecimento de como pandemias, principalmente aquelas que exigem isolamento social, afetam os hábitos e escolhas alimentares da população para que estratégias adequadas sejam implementadas frente a essas situações, preparando e melhorando o processo de cuidado e atenção à saúde. Assim, o presente estudo tem como objetivo geral avaliar influência da quarentena e isolamento social por COVID-19 sobre os determinantes das escolhas alimentares de mulheres de diferentes estados nutricionais. Para tal serão elegíveis para o presente estudo indivíduos do sexo feminino com idade igual ou superior a 19 anos. As voluntárias serão recrutadas por divulgação online em redes sociais (Facebook, Whatsapp e Instagram) em todo o território nacional e serão convidadas a preencherem, de modo online, questionários autoaplicáveis. Por meio desses questionários serão coletados dados pessoais, socioeconômicos, demográficos, antropométricos e referentes aos hábitos e consumo alimentar. Em relação aos indicadores alimentares, será aplicado um questionário com perguntas referentes a práticas culinárias, frequência de compras em mercado, varejos e de uso de serviços de entrega de refeições (delivery) (antes da quarentena e durante a quarentena). Ainda, será pedido às voluntárias o preenchimento de um diário alimentar do dia anterior. Os dados serão tabulados, com o auxílio do programa Dietbox (versão online). As preparações alimentares serão desmembradas em alimentos e ingredientes, os quais serão avaliados perante o grau de processamento – Classificação NOVA (in natura ou minimamente processados, processados ou ultraprocessados ou ingredientes culinários processados). Para análise estatística dos dados as voluntárias serão divididas em dois grupos de acordo com seu estado nutricional classificado pelo índice de massa corporal (IMC): 1) eutrófica e 2) com sobrepeso ou obesidade. Serão utilizados teste t para amostras independentes ou teste de Mann-Whitney, teste de Fisher ou qui-quadrado, além de modelos de regressão linear e logística (p < 0,05).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Carolina Panis

Ciências da Saúde

Medicina
  • exposição ocupacional a pesticidas como fator de risco determinante de pior prognóstico em mulheres portadoras de câncer de mama: investigação de mecanismos moleculares e proposta de algoritmo de re-estratificação de risco de óbito e recidiva.
  • Nos últimos 5 anos documentamos a extensa contaminação por pesticidas que ocorre na região Sudoeste do Paraná, uma área de agricultura familiar com elevada incidência de tumores de mama. Demonstramos que mulheres expostas ocupacionalmente aos pesticidas apresentam tumores de alta agressividade, com comprometimento sistêmico do eixo de resposta inflamatória mediado pelo fator de necrose tumoral alfa, interleucina 1 beta e interleucina 12, além da super-expressão tumoral da molécula imunossupressora CTLA-4. Observamos ainda falha na resposta ao tratamento três vezes maior nas mulheres expostas quando comparadas às não expostas, resultando em aumento de metástases e risco de óbito. Estes dados indicam que a exposição ocupacional aos agrotóxicos deva ser considerada na estratificação de risco de recidiva e óbito de pacientes com câncer de mama ocupadas na agricultura. Assim, esta proposta visa caracterizar a severidade da exposição ocupacional aos pesticidas nesta população através de parâmetros epidemiológicos (perfil de exposição ocupacional detalhado), toxicológicos (dosagem de pesticidas no sangue), moleculares (perfil de desregulação inflamatória) e epigenéticos (metilação global). Será incluído um grupo de mulheres sem câncer, expostas ou não ocupacionalmente aos pesticidas, para comparação dos parâmetros. Estima-se a inclusão de cerca de 200 mulheres em cada grupo (n = 800 no total) com coleta de sangue periférico e amostras de tecido tumoral e normal. Com base nestes resultados será criado um algoritmo para re-estratificar o de risco de recidiva e óbito destas mulheres segundo seu perfil de exposição ocupacional, desenvolvida na forma de uma calculadora online de fácil acesso a ser disponibilizada para uso no SUS. Também serão realizadas oficinas para compartilhamento dos resultados da pesquisa, visando conscientizar quanto à necessidade de minimizar a contaminação no manejo dos pesticidas e orientar quanto ao uso de equipamentos de proteção de forma eficiente.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carolina Pescatori Candido da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • cidade pós-compacta: releituras de brasília para novas metodologias de projeto e planejamento urbano
  • O projeto de pesquisa pretende revisitar e reinterpretar o urbanismo de Brasília para construir, a partir de estudos de caso de espaços urbanos relevantes da cidade, novos princípios de projeto urbano e planejamento que atendam com maior eficácia e flexibilidade os desafios impostos pela urbanização dispersa contemporânea. Partimos de duas hipóteses centrais. Primeiro, que a dispersão urbana, enquanto fenômeno caracterizado pela fragmentação, esgarçamento e expansão ininterrupta do tecido urbano, prevalência de vazios intersticiais e aumento das distâncias entre núcleos urbanos, não pode ser controlada apenas por meio de princípios de adensamento e compactação, conforme preconiza o urbanismo contemporâneo. Segundo, que Brasília, exatamente por ter sido projetada e planejada com configurações espaciais mais dispersas, mas plenas de qualidades projetuais, pode informar novos princípios de projeto urbano e planejamento úteis para a cidade brasileira do século XXI, e mais adequados aos tipos de espaços característicos da urbanização dispersa. Para desenvolver essas hipóteses, elaboramos uma metodologia multidimensional em três partes: 1) teórica, para investigar as discussões sobre desenho, paisagem e configuração territorial e urbana; 2) revisão da historiografia de Brasília e sua região metropolitana; 3) estudos de caso em Brasília, que destaquem as estratégias projetuais e de planejamento. Os objetivos são: construir um arcabouço teórico sobre Brasília e sua crítica; desenvolver estudos de caso de espaços urbanos de Brasília; elaborar um conjunto de diretrizes que possibilitem a construção de novos referenciais de projeto urbano e planejamento. Essa análise apresenta a possibilidade de um urbanismo pós-compacto, que reduza as desigualdades e assimetrias espaciais da cidade dispersa, a fim de transformar Brasília em uma referência útil para lidar com a complexidade e os desafios inerentes à cidade contemporânea.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina Ruoso

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • critérios e valores de patrimonialização: uma questão de justiça epistêmica
  • O termo "referências culturais" tornou-se fundamental para os processos de patrimonialização e musealização realizados em diferentes comunidades e territórios culturais do Brasil. Compreendemos que poderemos identificar entre as referências culturais um repertório de critérios e valores de patrimoniazação/musealização, expressos nas ações de inventários/curadorias partipativos. O presente projeto pretende indetificar os valores e critérios de musealização/patrimonialização presentes nas ações de metodologias participativas tais como inventários e curadorias participativas que consideram as referências culturais dos detentores/membros das comunidades envolvidos nos projetos culturais de museus comunitários e/ou patrimônio imaterial. Os critérios e valores de patrimonialização historicamente hegemônicos foram: autenticidade, unicidade, raridade, beleza e originalidade. Compreendemos que há nas referências culturais das comunidades tradicionais critérios e valores de patrimonialização que não são referenciados nos pareceres técnicos de registro, salvaguarda e musealização de bens culturais. Identificar e repertoriar tais critérios e valores é fundamental para construirmos uma perspectiva de justiça epistêmica nos mundos dos museus e do patrimônio cultural. Alguns critérios e valores de patrimonialização como ancestralidade e pertencimento já foram identificados durante atividades participativas realizadas junto com os detentores de saberes e comunidades tradicionais. Nossa pesquisa será realizada a partir do trabalho de leitura de bibliografia especializada e na identificação das noções e valores de patrimonialização presentes nos dossiês de registro e planos de salvaguarda do patrimônio imaterial, assim como nos projetos culturais dos museus comunitários que atuam no território brasileiro. E realizaremos uma oficina de escrita de verbetes para os critérios e valores de patrimonialização identificados com os detentores dos saberes e membros de comunidades tradicionais
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 11/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carolina Weigert Galvão

Ciências Agrárias

Agronomia
  • potencializando os efeitos de a. brasilense na agricultura com hidrogéis biopoliméricos
  • Um dos grandes desafios do século XXI será alimentar 10 bilhões de pessoas em 2050 e ao mesmo tempo reduzir o impacto ambiental e os custos da produção agrícola. No Brasil, o MAPA recomenda que o crescimento da produção agrícola deva ocorrer fundamentado no aumento da produtividade, e não na ampliação das áreas de cultivo. Entretanto, a agricultura brasileira não tem conseguido cumprir essa meta e o aumento da produção nacional de grãos tem comprometido a preservação dos seus biomas. Diante desse cenário, o emprego de bactérias promotoras do crescimento vegetal (BPCV) como biofertilizante é visto como uma alternativa promissora. No Brasil o Azospirillum brasilense é a espécie mais utilizada para formulação de inoculantes comerciais e os resultados positivos ao longo de décadas de pesquisa comprovaram os seus benefícios na produtividade de milho, trigo e mais recentemente na soja. Contudo, ainda existem muitos desafios para assegurar o sucesso da sua inoculação, uma vez que, o solo é um ambiente altamente competitivo e o contato com pesticidas diminui a viabilidade desse biofertilizante. É nesse contexto que a tecnologia de polímeros ganha destaque, em especial os hidrogéis (HG), que são geralmente materiais biocompatíveis podendo apresentar, em sua composição, quantidades de água superiores a 95% em massa. Assim sendo, o encapsulamento de A. brasilense com HG pode vir a ser uma alternativa promissora para resolver os desafios supracitados, potencializando os seus efeitos na agricultura. Desta forma, o presente projeto visa: i) desenvolver tecnologia baseada em hidrogéis nanoestruturados biodegradáveis que potencialize a sobrevivência e os efeitos promotores de A. brasilense; ii) compreender o efeito da associação Azospirillum-hidrogel sobre o microbioma da rizosfera; iii) avaliar os efeitos dessa nova tecnologia em Poaceae e Fabaceae; iv) desenvolver tecnologia associada à demanda da indústria, visando acelerar seu acesso ao produtor rural.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Caroline de Fátima Aquino Moreira Nunes

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo translacional da enzima poli-adp-ribose polimerase-1 (parp1) em modelos experimentais de leucemia linfóide aguda bcr-abl p190+
  • A Leucemia Linfóide Aguda (LLA) é um distúrbio clonal de células hematopoiéticas que pode apresentar diversos tipos de alterações genéticas. Um grande desafio da oncohematologia, é o manejo clínico de pacientes com LLA que, mesmo quando tratados, apresentam taxas de sobrevida em torno de 40%. A questão central é que um dos principais fatores envolvidos na baixa sobrevida está relacionado a uma genética desfavorável, como o subtipo BCR-ABL p190+ frequente na nossa população de estudo, e que não respondem aos tratamentos clássicos com inibidores de tirosina-quinase disponíveis no mercado. Estudos prévios do nosso grupo de pesquisa mostram que a enzima Poli-ADP-Ribose Polimerase (PARP) se apresenta hiperexpressa em neoplasias hematológicas, e neste contexto a terapia pode abranger o uso de inibidores de PARP, que já mostram a eficácia terapêutica em diversos tipos tumorais. Neste contexto, este estudo tem como objetivo avaliar o potencial de inibição de PARP como terapia para o tratamento LLA BCR-ABL p190+. Assim, acredita-se que o estudo da via de inibição da enzima PARP pode ser uma potencial alvo terapia para LLA BCR-ABL p190+ sendo capaz de limitar a viabilidade das células leucêmicas desta malignidade, assim como diminuir a expressão do marcador tumoral BCR-ABL p190+ em amostras de pacientes. Para testagem da hipótese, serão utilizadas linhagens representativas de LLA, sendo estas avaliadas após o tratamento com o fármaco inibidor Olaparib. Adicionalmente serão geradas células com o silenciamento genético da PARP através da técnica de edição gênica CRISPR/Cas9, derivadas das linhagens, para confirmação do envolvimento desta via na hipótese. Por fim, para validação experimental, células de medula óssea de pacientes serão utilizadas para o desenvolvimento de cultivo celular primário, no intuito de identificar a presença da expressão do alvo molecular PARP e para testagem de inibição farmacológica deste alvo proposto principalmente em pacientes BCR-ABL p190+.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Caroline de Oliveira Alves

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • as intervenções do terapeuta ocupacional junto às pessoas-hospitalizadas com infecção por covid-19
  • A Terapia Ocupacional ocupa importante papel no contexto hospitalar, os objetivos da Terapia Ocupacional no Contexto Hospitalar que estão voltados para: avaliação do sujeito de modo biopsicossocial, elaboração de plano de tratamento conforme as necessidades específicas da pessoa; promoção de experiências saudáveis e espaço de saúde, orientações à pessoa e familiares; ações que visem o alívio da dor e do sofrimento para além das técnicas farmacológicas; prevenção de limitações, manutenção da capacidade funcional da pessoa; e, finalmente, a atenção quanto ao enfrentamento do processo de morte. A COVID-19 é semelhante ao de outras viroses respiratórias, e em casos mais graves (5%) pode acarretar dispneia, sangramento pulmonar, linfopenia grave e insuficiência renal. (Strabelli; UIP; 2020). Nos casos mais graves é necessário internação, dependendo da evolução há necessidade de tratamento em uma Unidade de Terapia Intensiva. Diversos terapeutas ocupacionais vêm atuando no contexto hospitalar principalmente com pacientem em tratamento da COVID-19, e até então não temos registros dessas atuações. Esse projeto tem como objetivo mapear essas intervenções que tem sido realizadas por terapeutas ocupacionais junto às pessoas-hospitalizadas com infecção por COVID-19, promovendo o desenvolvimento científico, a divulgação de estratégias utilizadas, incluindo o desenvolvimento tecnológico e de inovação. Descrever as intervenções realizadas por terapeutas ocupacionais junto às pessoas-hospitalizadas com infecção por COVID-19. Será uma pesquisa de abordagem metodológica qualitativa. O método para coleta de dados será “estratégia bola de neve”, que é uma forma de amostra não probabilística que utiliza cadeias de referência. É uma estratégia útil para pesquisar grupos difíceis de serem acessados ou estudados, também quando não há precisão sobre sua quantidade (Vinuto, 2014). Será feito contato com os Conselhos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO) e com a ATOHosp., buscando a indicação de Terapeutas ocupacionais que atuaram ou que estão atuando junto às pessoas-hospitalizadas com infecção por COVID-19, a partir dessas indicações entraremos em contato convidando participar da pesquisa, e também a partir desses contatos buscaremos outras indicações de terapeutas ocupacionais. O instrumento de pesquisa será uma entrevista estruturada no formato on-line. Os resultados e contribuições científicas esperados são a divulgação e disseminação de práticas de intervenções terapêuticas ocupacionais no tratamento de pessoas-hospitalizadas com infecção por COVID-19, bem como divulgação para a aplicabilidade no SUS.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 24/07/2020-23/08/2022
Foto de perfil

Caroline Maria de Miranda Mota

Engenharias

Engenharia de Produção
  • processos decisórios na gestão de projetos: analise de riscos e suprimentos
  • Este projeto de pesquisa contribui com o desenvolvimento de novos processos e modelos de apoio à decisão em diferentes estágios do ciclo de vida do projeto. As principais decisões em gestão de projetos envolvem a priorização de projetos e portfólio de projetos, sob o qual há limitação de recurso; a elaboração de propostas orçamentarias e a definição de estratégias de competição em licitações, a depender do risco e da atratividade do projeto; e a seleção de fornecedores em projetos. Esses problemas de decisão dividem características que desafiam a modelagem e a efetiva tomada de decisão. Dentre os principais desafios, tem-se o envolvimento de múltiplos stakeholders, com diferentes sistemas de valor, falta de informação e incerteza no processo decisório, e o impacto de diferentes dimensões (econômica, técnica, social), representadas por múltiplos e conflitantes objetivos de decisão. Poucos estudos têm investigado os processos decisórios nos diferentes estágios do ciclo de vida dos projetos, tão pouco são desenvolvidos e efetivamente implementados modelos matemáticos para apoiar tais decisões nas organizações. Para o desenvolvimento do projeto será considerada uma abordagem multimetodologia, envolvendo o levantamento e análise de dados para investigar o impacto de múltiplos stakeholders no processo de tomada de decisão em projetos e estratégias de competição; a estruturação de problemas de decisão para mensurar os valores das organizações no qual os projetos são desenvolvidos; a construção de novos modelos de decisão multicritério, especialmente em situações de imprecisão das informações e o envolvimento de múltiplos atores no processo. Como resultado do projeto, tem-se a construção de sistemas de apoio a decisão que implementam os processos e modelos de decisão multicritério desenvolvidos para facilitar a tomada de decisão em gestão de projetos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025