Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carmen Regla Vargas

Ciências da Saúde

Farmácia
  • estudo dos mecanismos inflamatórios e de dano oxidativo em pacientes portadores de niemann-pick tipo c: efeito in vivo do miglustat e in vitro de antioxidantes e ciclodextrina nanoparticulada
  • Niemann-Pick tipo C (NP-C) é uma doença lisossômica de depósito, causada por disfunção nas proteínas de transporte NPC1 ou 2 que são responsáveis pelo tráfego de lipídeos intracelular,levando ao acúmulo de colesterol não-esterificado e de glicoesfingolipídeos. Embora existam indícios que estresse oxidativo e inflamação estejam envolvidos na fisiopatologia,existem poucos estudos que investigam esses mecanismos deletérios em pacientes. Ainda,pouco se sabe sobre o efeito do tratamento com miglustat nesse processo e na correlação com o dano neurológico.Estudos iniciais apontam benefícios da ciclodextrina, o que precisa ser melhor investigado.Assim, o objetivo deste trabalho é analisar e relacionar marcadores de dano oxidativo,inflamação e neurodegeneração em pacientes com NPC antes e durante o tratamento com miglustat e avaliar o efeito in vitro de antioxidantes e nanopartículas de ciclodextrina. Amostras biológicas(sangue total, plasma, urina e fibroblastos de pele) de pacientes e de indivíduos controles serão utilizados para avaliação do tratamento com miglustat e ensaios in vitro com N-acetil-cisteína, resveratrol e ciclodextrina,um tratamento inovador a nível cerebral que poderá trazer benefícios na neurodegeneração.O projeto está aprovado pelo Comitê de Ética do HCPA. Será desenvolvida e caracterizada a nanopartícula de ciclodextrina e serão analisados parâmetros de dano ao DNA (ensaio cometa alcalino e 8-hidróxi-2’-desoxiguanosina),dano oxidativo a lipídeos (malondialdeido e isoprostanos),metabolismo glutationa (glutationa peroxidase,glutationa redutase,glutationa-S-transferase,glutationa reduzida e oxidada),produção de diversas citocinas pro e anti-inflamatórias,expressão gênica de fatores de transcrição relacionados a inflamação e estresse oxidativo(Nrf-2, NF-κB, HO-1,iNOS2),função mitocondrial(complexo I e II e III e IV, despolarização),marcadores neurodegeneração(BNDF, catepsina D, NCAM, PAI-1 total),funcionalidade molecular,colesterol e oxiesterol.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 23/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carmen Silvia Passos Lima

Ciências da Saúde

Medicina
  • influência de variantes em genes de vias inflamatórias ativadas pelo receptor do fator de crescimento epidérmico no risco, aspectos clínico patológicos e prognóstico do carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço
  • O carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço (CCECP) é tumor de alta incidência e mortalidade. O receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) é fundamental na proliferação do CCECP e inibidores do EGFR são utilizados como agentes terapêuticos. O EGFR ativa os fatores STAT3 e NF-kB da via PI3K/Akt/mTOR e esses levam a produção de citocinas (IL1A, IL1B, IL32, TNFA) e proteínas (COX2, CCND1) inflamatórias, responsáveis pela progressão do CCECP. Linfócitos, plasmócitos e macrófagos também promovem inflamação no CCECP. Pacientes com CCECP apresentam evoluções distintas e é possível que variantes de nucleotídeo único (SNVs) em genes da via do EGFR e infiltrados inflamatórios tumorais determinem essas diferenças. Serão avaliados os papéis de SNVs nos genes EGFR (rs2227983, rs1050171), STAT3 (rs1053004, rs1053023), IL1A (rs2856836), IL1B (rs1143627), IL32 (rs4786370), TNFA (rs1799724, rs1799964, rs1800629), COX2 (rs5275, rs20417, rs689466, rs689470) e CCND1 (rs7177, rs678653) e de infiltrados inflamatórios no tumor no risco de ocorrência, aspectos clínico patológicos e prognóstico de pacientes com CCECP. Serão avaliados 500 pacientes com CCECP e 500 controles. Os genótipos serão identificados em DNA genômico por PCR em tempo real (sistema open array). Os papéis dos alelos ancestrais e variantes de SNVs de maior interesse serão avaliados por citometria de fluxo e ensaios da luciferase após clonagem em linhagens celulares de CCECP. Infiltrados de linfócitos, plasmócitos e macrófagos serão avaliados por imunoistoquímica em fragmentos de tumor em tissue microarray. As sobrevidas serão estimadas pelo método de Kaplan-Meier e regressão de Cox. Os resultados do estudo poderão contribuir para definir o papel da inflamação na progressão do CCECP, para identificar indivíduos de alto risco para o CCECP, que mereçam receber medidas especiais para prevenção e diagnóstico precoce do tumor, e para identificar pacientes com CCECP, que mereçam receber terapêutica diferenciada.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carmen Simone Grilo Diniz

Ciências da Saúde

Medicina
  • tornar as intervenções no parto mais visíveis por meio dos sistemas de informação.
  • Em países de renda baixa e média, além dos muitos problemas de saúde materno-infantil associados à pobreza e ao acesso precário a cuidados seguros (“muito pouco, muito tarde”, MPMT), também temos problemas associados ao uso desregulado e inadequado de intervenções no parto (“muito, muito cedo”, MMC geralmente menos visível aos sistemas de informação). Um dos efeitos do MMC, principalmente das cesárias eletivas, é o encurtamento da gravidez. Bebês nascidos no período de "termo precoce" (37 semanas 0/7 dias a 38 semanas e 6/7 dias) podem ter resultados de saúde mais semelhantes aos nascidos prematuros do que aqueles nascidos no período "termo pleno" (> 39 semanas), incluindo o aumento de complicações respiratórias e metabólicas, admissão na Unidade de Terapia Intensiva, baixo peso ao nascer, dificuldades de amamentação e efeitos em longo prazo. Queremos tornar o MMC mais visível. A cada ano, pesquisas sobre a biologia do parto trazem novos elementos para compreender as vantagens de um parto espontâneo na formação epigenética e do microbioma dos nascidos. Aumentar a proporção de partos espontâneos demanda uma revisão dos atuais modelos de assistência, para oferecer um cuidado respeitoso e baseado em evidências, propiciando uma experiência mais positiva do parto para mulheres e famílias, e a informação adequada pode ajudar neste desafio. Na chamada de 2018-2020, juntamente com colegas gestores de dados trabalhamos para criar um indicador que aumentasse a granularidade dos dados da idade gestacional (IG) para os dias de gravidez desenvolvendo uma medida inovadora de IG, chamada "dias potenciais de gravidez perdidos" (DPGP = IG - 280 dias), que pode ser usada como variável dependente e independente, em análises descritivas e multivariadas, análise espacial, e equiplots. Exploramos o linkage do SINASC (nascidos vivos), com SIM (mortalidade) no Brasil e, na cidade de São Paulo, também com SIH (internação) e com as bases de atenção primária incluindo o pré-natal (SIGA). Vimos quanto a redução da idade gestacional é um dos efeitos do uso inapropriado, não regulado de intervenções no parto, mas que outros efeitos adversos (mortalidade, internação para cuidados intensivos e reinternações, por exemplo) estão relacionados a estas intervenções. Vimos que a mortalidade é maior a cada dia perdido de gravidez mesmo no período do termo, o que se aplica aos partos pretermo e a termo. Vimos também que em alguns contextos, a mortalidade volta a aumentar depois do período de termo pleno. Vimos que esta tendência aparece com grande variabilidade entre países, cidades e serviços, com o termo pleno e tardio, e o pós-termo, podendo tanto aumentar, diminuir ou mesmo não ter efeito sobre a mortalidade. Também vimos que os partos sem intervenções (planejados) continuam com uma duração em torno de 280 dias. Estes elementos nos indicam fortemente que os fatores associados ao risco ou a proteção na assistência devem ser melhor explorados, principalmente no que diz respeito à evitabilidade do óbito neonatal ou materno. Em termos de equidade e de gênero, vimos que são diferentes as cesáreas das mulheres mais ricas (em geral eletivas e mais precoces) e das pobres (em geral mais tardias, intraparto, após uma falha de indução ou de aceleração do parto, não raro por problemas fetais). Se houver efeitos adversos das intervenções, o acesso à tecnologia para compensar esses efeitos (reanimação adequada, UTI neonatal etc.) é fundamental para a sobrevivência; o mesmo é verdadeiro para os resultados maternos. Uma hipótese que estamos explorando sobre este aumento da mortalidade neonatal no termo pleno é o uso excessivo de induções de parto. A maioria das variáveis de interesse (se a mulher foi internada em trabalho de parto espontâneo antes da cesárea ou do parto vaginal, se houve indução do parto) estão disponíveis na ficha do SINASC (ainda que com qualidade variável) e os desfechos na base do SIH. Queremos aumentar a visibilidade de tais efeitos. Novos desafios e hipóteses: Internacionalmente, houve grande progresso na avaliação, monitoramento e comparação das taxas de cesárea tanto nos estabelecimentos de saúde quanto entre eles, com a utilização da classificação de Robson, proposta pela OMS em 2015. No Brasil, o novo formulário do SINASC que foi implantado em 2011, já contemplava todas as variáveis utilizadas nesta classificação inovadora. As categorias são baseadas em 5 características obstétricas que são coletadas rotineiramente nas maternidades (paridade, número de fetos, cesariana anterior, tipo de início do trabalho de parto, idade gestacional e apresentação fetal). No entanto, o uso da classificação depende da alta completitude e da devida avaliação se o início do parto foi espontâneo. Na ausência de uma definição clara sobre o que seria “início do parto” após a implementação do novo formulário SINASC, vimos que há considerável confusão entre quais partos são induzidos (em mulheres que não estavam trabalho de parto) e quais foram acelerados (estariam em trabalho de parto à admissão, foram usadas drogas para aumentar o ritmo e a intensidade das contrações uterinas). Além disso, em 2018, houve uma mudança na própria definição do que seria “trabalho de parto ativo” pela OMS, propondo que o aumento desnecessário do da cesárea e do uso de ocitocina no trabalho de parto poderia ser reduzido se o tratamento padrão para o primeiro estágio ativo fosse aplicado somente após a mulher ter atingido um limiar de dilatação cervical de 5 cm e a presença de contrações eficazes, o que é diferente das definições anteriores. As diretrizes do formulário SINASC 2011 não contemplam esses problemas, e são anteriores às novas diretrizes da OMS. Queremos aumentar a qualidade dessas informações cruciais e outras variáveis, para melhor usar a classificação de Robson, estudar as taxas de partos iniciados por profissionais, e outras análises destinadas a melhorar a experiência e a segurança da assistência.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/12/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Carmen Teresa Gabriel Le Ravallec

Ciências Humanas

Educação
  • desafios curriculares para a formação docente: demandas insurgentes e experiências institucionais contemporâneas
  • Este projeto, resultante da articulação de diferentes equipes investigativas consolidadas, se inscreve nos debates político-educacionais contemporâneos sobre a produção de políticas curriculares voltadas para a formação do docente da educação básica. O estudo tem como foco a multidimensionalidade dos desafios que atravessam essas políticas, destacando seis dimensões que constituem os eixos de problematização em torno dos quais se organizam as ações de pesquisa previstas: (a) o papel da cultura digital na educação; (b) as demandas dos movimentos sociais e a consideração da diferença; (c) o papel da escola na formação para a cidadania, saúde e qualidade de vida, e justiça ambiental; (d) a relação com os múltiplos saberes que participam da formação docente (e) os processos de subjetivação docente; (f) o desenvolvimento de metodologias colaborativas em contextos de formação inicial e continuada. Ele trabalha com a hipótese que o enfrentamento desses diferentes desafios demanda a reconfiguração de arranjos institucionais entre universidade, escolas públicas e comunidades nos quais se priorizem a horizontalidade, pluralidade e integração entre sujeitos, saberes e experiências formativas. A formulação dessa hipótese inicial se pauta no conjunto da produção científica da área que tem apontado o esgotamento de modelos formativos hegemonizados historicamente, bem como na emergência de experiências institucionais que têm a intencionalidade de oferecer caminhos possíveis para superar dicotomias, hierarquizações e fragmentações que se apresentam como tensões e obstáculos à formação profissional docente face às demandas que interpelam escola e universidade públicas em nosso presente. A partir de cenários formativos selecionados no âmbito de 'novas' experiências institucionais, a análise empírica pretende contribuir para o avanço da pesquisa sobre a outras possibilidades de conceber e habitar currículos acadêmicos e escolares no processo formativo do profissional docente
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carol Virgínia Góis Leandro

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • projeto institucional de apoio à formação de doutores em áreas estratégicas da universidade federal de pernambuco
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 13/02/2020-12/02/2025
Foto de perfil

Carolina Bhering de Araujo

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • geometria algébrica e suas interações
  • A Geometria Algébrica estuda objetos definidos por equações polinomiais e é uma das principais e mais tradicionais áreas da matemática. Suas origens remontam a René Descartes e aos matemáticos gregos da antiguidade. A pesquisa em geometria algébrica contemporânea possui ampla interação com outras áreas da matemática e outras ciências, como a Física Matemática, Criptografia, Computação, etc. Um tema central é a classificação de variedades projetivas complexas. Do ponto de vista de classificação, é natural estudar variedades projetivas a menos de equivalência birracional. Duas variedades projetivas são ditas birracionalmente equivalentes se possuem abertos densos isomorfos entre si. Curvas projetivas complexas são superfícies de Riemann e foram classificadas no século XIX. A classificação de superfícies complexas a menos de equivalência birracional foi estabelecida no início do século XX pela escola italiana. Durante as últimas décadas, a geometria algébrica complexa experimentou uma profunda revolução com o desenvolvimento sistemático do chamado Programa de Modelos Minimais: uma teoria de classificação e estrutura para variedades complexas de dimensão alta. Nos últimos anos, uma nova teoria de classificação birracional de folheações holomorfas vem ganhando força, com a fusão de técnicas do Programa de Modelos Minimais e folheações holomorfas. Estamos especialmente interessados em avançar o estudo birracional de variedades e folheações de Fano, através de uma variedade de técnicas da álgebra comutativa, da teoria de curvas e seus espaços de moduli, da teoria de feixes e da geometria em característica positiva. O projeto reúne especialistas de todo o país nos temas supracitados para expandir as fronteiras da Geometria Birracional, tanto de variedades quanto de folheações. Buscamos explorar inter-relações entres as áreas de especialidade dos participantes e também atentamos para aplicações, sobretudo na teoria da informação, através dos códigos álgebro-geométricos.
  • Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carolina Bosso André

Ciências da Saúde

Odontologia
  • efeito anticariogênico de resinas compostas contendo um flavonoide ou um monômero experimental a base de flavonoide
  • A cárie recorrente é considerada um dos principais fatores de substituição de restaurações em resina composta. Para evitar a substituição recorrente dessas restaurações algumas modificações na sua composição já foram propostas e investigadas, como a adição de agentes antibacterianos. Entretanto, agentes antibacterianos de amplo espectro de ação podem interferir na microbiota oral residente relacionado à saúde, e podem promover resistência bacteriana. Portanto, a incorporação de agentes antibacterianos que possuam um mecanismo de ação alvo-específico e não bactericida é mais desejável. Os flavonoides (isolados de produtos naturais) podem apresentar uma ação alvo-específica atuando nos fatores de virulência do Strepetococcus mutans (reduzindo a matriz de exopolissacarídeo – já descrita na literatura), obtendo-se assim um biofilme menos cariogênico. A incorporação de um flavonoide em resinas compostas poderia trazer benefícios aos pacientes com alto índice de cárie, uma vez que o biofilme crescido no topo dessas restaurações seria menos cariogênico e consequentemente haveria uma menor falha por recidiva de cárie e uma diminuição na substituição de restaurações em resina composta. Este trabalho, portanto, pretende incorporar um flavonoide de forma livre à resina composta e desenvolver um monômero a base do mesmo flavonoide (passível de copolimerização aos monômeros resinosos – BisGMA e TEGDMA) também incorporado à resina composta, e avaliar o efeito dessas incorporações quanto aos seus efeitos anticariogênicos e nas propriedades físico-químicas dos compósitos. Este projeto será divido em três etapas: 1- síntese e caracterização do monômero, 2- estudo piloto para determinação da concentração do monômero e do flavonoide livre, 3- quantificação do biofilme, capacidade de evitar desmineralização em um modelo de cárie recorrente, e propriedades físico-químicas (resistência flexural e modulus, grau de conversão, taxa máxima de polimerização, cinética de polimerização).
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina dos Reis

Ciências Humanas

Psicologia
  • ocupação de vazios urbanos como ferramenta de democratização do acesso à cidade nas regiões centrais de porto alegre
  • Os efeitos da acumulação do capital versus a geração de pobreza e miséria podem ser vistos nos desenhos urbanos, nos condomínios de luxo que dividem o muro com favelas, na distribuição desigual dos recursos da própria cidade, com acúmulo de oferta de trabalho, transporte, lazer e serviços públicos em determinadas regiões em detrimento de outras. Esse contexto estabelece uma relação de medo que associa pobreza e violência. Por consequência, veem-se o acirramento desse processo de fragmentação da cidade e a intensificação das relações individualistas. Criam-se mecanismos de segregação do espaço urbano, de controle dos meios de circulação, e produzem-se barreiras mais ou menos visíveis que delineiam quem pode circular por onde. Este projeto busca construir um plano de moradia de interesse social e de uso comum de vazios urbanos, presentes nas regiões centrais de Porto Alegre. Objetiva, com isso, produzir práticas de enfrentamento da lógica fragmentária e financeirizante de gestão das cidades e avançar na construção de alternativas de restituição do acesso à cidade e à moradia para as populações historicamente subalternizadas nas grandes metrópoles. Partimos da compreensão de que a cidade deve ser espaço de promoção de encontros com a diferença, mas esses encontros devem ser pautados pela ética do "devir negro do comum", voltado para a reparação das violências históricas que alijaram povos negros e indígenas do acesso a terra, inclusive da terra urbana. Para tanto, vamos realizar o mapeamento e análise técnica e jurídica de vazios urbanos e do déficit habitacional nas regiões Centro e 4º Distrito de POA. Além disso, desenvolveremos oficinas para discussão com a população residente nestes bairros sobre as possibilidades de uso comum desses espaços para superação de problemáticas presentes nos territórios. Ao final, intencionamos formular e entregar um plano de habitação e uso comum dos vazios urbanos para o poder público municipal e para o poder popular.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 17/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina Horta Andrade

Ciências da Saúde

Farmácia
  • plataforma multidisciplinar e multicêntrica baseada em inteligência artificial para acelerar a descoberta e o reposicionamento de fármacos contra a covid-19
  • O reposicionamento de fármacos consiste em uma estratégia para trazer novas terapias à clínica através da identificação de uma nova aplicação para um fármaco já aprovado para uso em humanos. A inteligência artificial (IA) é uma área de fronteira do conhecimento que permite a rápida identificação de compostos potencialmente ativos com propriedades farmacocinéticas e toxicológicas adequadas, levando a maior rapidez, maior taxa de sucesso e menor custo na descoberta de novos fármacos. Portanto, a combinação de estratégias como o reposicionamento de fármacos com IA possui o potencial de transformar a de descoberta de fármacos de um processo lento, sequencial e de alto risco para um modelo rápido, integrado e com menores riscos de falha. Este projeto multilateral possui o objetivo de desenvolver uma plataforma integrada baseada em inteligência artificial e reposicionamento de fármacos para acelerar a descoberta de fármacos para o tratamento da COVID-19, através da identificação de protótipos de fármacos para otimização e seleção de candidatos clínicos com potencial para rápido desenvolvimento clínico. Os estudos serão realizados através de uma abordagem multidisciplinar baseada em alvos, consistindo em equipes experientes do Brasil, África do Sul e Rússia, assim como uma empresa parceira adicional dos Estados Unidos. Nossos objetivos específicos incluem: (1) desenvolvimento e aplicação de ferramentas de IA e de planejamento de fármacos assistido por computador (CADD) para triagem virtual, a ser conduzido pela equipe do Brasil (UFG e UFPB) com a consultoria da empresa Norte Americana (Collaborations Pharmaceuticals Inc.), para priorização e seleção de fármacos e compostos a serem testados experimentalmente, a partir de bibliotecas de fármacos aprovados, compostos sintéticos (a partir de bibliotecas comerciais, assim como das bibliotecas das equipes co-executoras do Brasil (FCFRP-USP), Rússia e África do Sul), e a partir de bibliotecas de produtos naturais brasileiros; (2) realização de ensaios enzimáticos, biofísicos e estruturais com as proteínas selecionadas (Spike, proteases de DHODH humana) e selecionar compostos/fármacos para otimização estrutural e caracterização dos mecanismos de ação dos ligantes mais potentes, pela equipe do Brasil (FCFRP-USP e UnB, com a colaboração da empresa parceira norte-americana); (3) ensaios de citotoxicidade em células relevantes de mamíferos, pela equipe do Brasil (UNICAMP); (4) Avaliação de atividade antiviral contra SARS-CoV-2 em cultura de células Vero e humanas relevantes, em laboratório de contenção biológica nível 3, pela equipe do Brasil (FIOCRUZ); (5) otimização dos ligantes mais promissores e síntese de análogos, através do trabalho conjunto das equipes do Brasil (FCFRP-USP), Rússia e África do Sul; (6) desenvolvimento de formulação nanoestruturada para administração pulmonar dos fármacos e suas combinações, pela equipe brasileira (FCFRP-USP); 7) ensaios farmacocinéticos in vitro e in vivo, pela equipe da África do Sul; e (8) ensaios pré-clínicos em modelos animais infectados com SARS-CoV-2, pela equipe brasileira (FIOCRUZ), para a identificação de fármacos eficazes e úteis no tratamento da COVID-19. Cabe ressaltar que os fármacos oriundos de reposicionamento, quando se mostrarem promissores nos experimentos in vitro nas etapas (3) e (4), poderão ser diretamente direcionados para os estudos clínicos em seres humanos, através de nossas colaborações com a UNICAMP e a FIOCRUZ. Além disso, encorajados pelo grande potencial de sucesso da nossa proposta, parte das atividades propostas neste projeto em rede já foram iniciadas e recentemente tivemos o primeiro artigo na temática de reposicionamento de fármacos para COVID-19 publicado na prestigiosa revista Drug Discovery Today (https://doi.org/10.1016/j.drudis.2020.03.019). Os fármacos que foram selecionados na abordagem descrita estão sendo experimentalmente testados in vitro contra SARS-CoV-2. Ademais, este projeto multilateral contribuirá para o fortalecimento da cooperação internacional entre os grupos envolvidos, por meio de publicações de alto impacto conjuntas e depósito de patentes, realização de simpósios, encontros e atividades de divulgação com a mobilidade entre os membros dos três países, e ainda promoverá a integração dos Programas de Pós-Graduação das diferentes Universidades e Instituições envolvidas na proposta brasileira, visando fortalecer a formação de recursos humanos (doutores) de alto nível, por meio da mobilidade dos estudantes envolvidos e teses desenvolvidas no âmbito do reposicionamento e descoberta de novos fármacos para COVID-19, utilizando abordagens de base tecnológica.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 13/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Carolina Joana da Silva

Ciências Biológicas

Ecologia
  • dinâmicas do pulso de inundação no sistema ecológico sócio cult do rio paraguai pantanal, no contexto da reserva da biosfera do pantanal, mato grosso, brasil.
  • O Pantanal e uma das maiores áreas úmidas do mundo, cujo sistema ecológico e sociocultural está sujeito ao pulso de inundação do rio Paraguai e seus afluentes e aos drivers, forças motrizes, relacionadas a energia, agricultura, pecuária e mais recentemente a navegação e o turismo. No contexto dos serviços ecossistêmicos proposto pela AEM (2005), destaca se o serviço de regulação, representado pelo pulso de inundação, que controla todo o sistema ecológico, atuando como chave para entender sua estrutura e função e como link com os serviços de suporte, como a oferta de habitats e macrohabitats para reprodução de aves, peixes e mamíferos; com os serviços de produção, como a pecuária e a pesca e os serviços culturais e de informação, como a educação, ecoturismo e as tradições. Nesta perspectiva de mudanças climáticas ou de variabilidade climática, foi verificado no passado, o efeito da diminuição de chuvas no final da década de 60 e anos iniciais dos anos 70, uma queda acentuada da amplitude do pulso de inundação, registrada na régua do rio Paraguai, em Ladário, Mato Grosso do Sul, que agora volta a se repetir. Ainda assim o Pantanal que compreende a maior área alagável contínua do Planeta e que é reconhecidamente área de relevante interesse para conservação, reconhecida como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, patrimônio nacional, pela constituição brasileira, com quatro sítios Ramsar; que possui uma das mais ricas biotas com elevada abundância de espécies e indivíduos está mais vulnerável, mais ameaçado pelas formas de uso a que tem sido submetido. A região com tamanha singularidade e modo de funcionamento, necessita ainda ser estudada, monitorada e protegida, principalmente no que tange a sua sócio-bio-diversidade e os usos múltiplos do bioma. No contexto do Decreto n. 6.040 de 7 de fevereiro de 2007 (BRASIL, 2007), que instituiu a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, foi estruturada a Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), atualmente elevada à condição de Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), na qual o Pantanal esteve e está representado pela Rede de Comunidades Tradicionais Pantaneiras. Essas políticas públicas, consideradas em nossas analise como drivers, forças motrizes para o desenvolvimento impõem mudanças sócio econômicas e culturais traduzidas no cenário paisagístico da região, onde na parte alta do Planalto Central, locais das nascentes das aguas do Pantanal no bioma Cerrado, com a conversão de seus ecossistemas em agrossistemas, mantidos por espécies geneticamente modificadas, energia derivada do petróleo, insumos agrícolas de agrotóxicos e fertilizantes. Assim, Esta proposta visa a manutenção dos estudos de monitoramento do pulso de inundação e da biodiversidade associada, o conhecimento de padrões e processos, em situação de variabilidade climática, com tendências de seca e queimadas severas, numa perspectiva de análise e avaliação integradas de sistemas sócio ecológicos. Esperamos contribuir para o entendimento dos processos de dispersão, polinização, ciclagem de nutrientes e processos de organização das comunidades tradicionais pantaneiras em diversas escalas de entendimento e organização, bem como valorar os principais processos e serviços ecossistêmicos. Ainda, esperamos levantar bases conceituais sobre como o sistema sóciobiodiverso pantanal se comporta frente as mudanças climáticas e os desafios das queimadas.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 04/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Carolina Kymie Vasques Nonaka

Ciências Biológicas

Imunologia
  • avaliação do perfil de expressão de mirnas circulantes como potencial biomarcador de predição da síndrome de liberação de citocinas e doença do enxerto contra o hospedeiro pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas
  • O transplante de células progenitoras hematopoiéticas (TCPH) é uma importante terapia para doenças hematológicas. O TCPH alogênico vem crescendo anualmente e se tornando uma alternativa quando não é possível a doação autóloga, porém com aumento da proporção de complicações, com risco de rejeição e com alto risco de mortalidade. O transplante de células-tronco hematopoiéticas (CTH) tendo como fonte o sangue periférico é bem aceito como tratamento de doenças malignas ou não, com recuperação medular mais rápida quando comparado à medula óssea, facilidade na coleta e logística e sendo a preferência dos doadores. Apesar da vantagem do transplante de CTH periféricas em relação à medula óssea, as complicações relacionadas ao pós-TCPH alogênico resulta em maior incidência da síndrome de liberação de citocinas (SLC) em torno de 90% e doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH) em cerca de 20%. Até o momento, não existe método diagnóstico que permita predizer a DECH. Na última década, uma classe de pequenos RNAs não codificantes, microRNAs (miRNAs), começaram a ser explorados como biomarcadoes e alvos terapêuticos. Os miRNAs podem estar empacotados em microvesículas secretoras como os exossomos que os protegem contra a degradação, estão presentes nos fluidos corporais e despertam o interesse clínico na busca por novos biomarcadores. Esse estudo pretende avaliar o perfil de miRNAs circulantes diferencialmente expressos após TCPH alogênico buscando a identificação de marcadores biológicos capazes de predizer a SLC e DECH em uma coorte de pacientes da cidade de Salvador atendidos no Hospital Universitário Professor Edgard Santos e no Hospital São Rafael. A utilização de métodos moleculares nos eventos precoces que desencadeiam a SLC e DECH com a identificação de biomarcadores preditivos poderiam permitir a individualização da estratégia terapêutica e uma assistência médica mais eficiente, com foco principal no aumento da sobrevida global após TCPH e redução de custos com saúde.
  • Hospital São Rafael - BA - Brasil
  • 15/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina Panis

Ciências da Saúde

Medicina
  • exposição ocupacional a pesticidas como fator de risco determinante de pior prognóstico em mulheres portadoras de câncer de mama: investigação de mecanismos moleculares e proposta de algoritmo de re-estratificação de risco de óbito e recidiva.
  • Nos últimos 5 anos documentamos a extensa contaminação por pesticidas que ocorre na região Sudoeste do Paraná, uma área de agricultura familiar com elevada incidência de tumores de mama. Demonstramos que mulheres expostas ocupacionalmente aos pesticidas apresentam tumores de alta agressividade, com comprometimento sistêmico do eixo de resposta inflamatória mediado pelo fator de necrose tumoral alfa, interleucina 1 beta e interleucina 12, além da super-expressão tumoral da molécula imunossupressora CTLA-4. Observamos ainda falha na resposta ao tratamento três vezes maior nas mulheres expostas quando comparadas às não expostas, resultando em aumento de metástases e risco de óbito. Estes dados indicam que a exposição ocupacional aos agrotóxicos deva ser considerada na estratificação de risco de recidiva e óbito de pacientes com câncer de mama ocupadas na agricultura. Assim, esta proposta visa caracterizar a severidade da exposição ocupacional aos pesticidas nesta população através de parâmetros epidemiológicos (perfil de exposição ocupacional detalhado), toxicológicos (dosagem de pesticidas no sangue), moleculares (perfil de desregulação inflamatória) e epigenéticos (metilação global). Será incluído um grupo de mulheres sem câncer, expostas ou não ocupacionalmente aos pesticidas, para comparação dos parâmetros. Estima-se a inclusão de cerca de 200 mulheres em cada grupo (n = 800 no total) com coleta de sangue periférico e amostras de tecido tumoral e normal. Com base nestes resultados será criado um algoritmo para re-estratificar o de risco de recidiva e óbito destas mulheres segundo seu perfil de exposição ocupacional, desenvolvida na forma de uma calculadora online de fácil acesso a ser disponibilizada para uso no SUS. Também serão realizadas oficinas para compartilhamento dos resultados da pesquisa, visando conscientizar quanto à necessidade de minimizar a contaminação no manejo dos pesticidas e orientar quanto ao uso de equipamentos de proteção de forma eficiente.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carolina Pescatori Candido da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • cidade pós-compacta: releituras de brasília para novas metodologias de projeto e planejamento urbano
  • O projeto de pesquisa pretende revisitar e reinterpretar o urbanismo de Brasília para construir, a partir de estudos de caso de espaços urbanos relevantes da cidade, novos princípios de projeto urbano e planejamento que atendam com maior eficácia e flexibilidade os desafios impostos pela urbanização dispersa contemporânea. Partimos de duas hipóteses centrais. Primeiro, que a dispersão urbana, enquanto fenômeno caracterizado pela fragmentação, esgarçamento e expansão ininterrupta do tecido urbano, prevalência de vazios intersticiais e aumento das distâncias entre núcleos urbanos, não pode ser controlada apenas por meio de princípios de adensamento e compactação, conforme preconiza o urbanismo contemporâneo. Segundo, que Brasília, exatamente por ter sido projetada e planejada com configurações espaciais mais dispersas, mas plenas de qualidades projetuais, pode informar novos princípios de projeto urbano e planejamento úteis para a cidade brasileira do século XXI, e mais adequados aos tipos de espaços característicos da urbanização dispersa. Para desenvolver essas hipóteses, elaboramos uma metodologia multidimensional em três partes: 1) teórica, para investigar as discussões sobre desenho, paisagem e configuração territorial e urbana; 2) revisão da historiografia de Brasília e sua região metropolitana; 3) estudos de caso em Brasília, que destaquem as estratégias projetuais e de planejamento. Os objetivos são: construir um arcabouço teórico sobre Brasília e sua crítica; desenvolver estudos de caso de espaços urbanos de Brasília; elaborar um conjunto de diretrizes que possibilitem a construção de novos referenciais de projeto urbano e planejamento. Essa análise apresenta a possibilidade de um urbanismo pós-compacto, que reduza as desigualdades e assimetrias espaciais da cidade dispersa, a fim de transformar Brasília em uma referência útil para lidar com a complexidade e os desafios inerentes à cidade contemporânea.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carolina Ruoso

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • critérios e valores de patrimonialização: uma questão de justiça epistêmica
  • O termo "referências culturais" tornou-se fundamental para os processos de patrimonialização e musealização realizados em diferentes comunidades e territórios culturais do Brasil. Compreendemos que poderemos identificar entre as referências culturais um repertório de critérios e valores de patrimoniazação/musealização, expressos nas ações de inventários/curadorias partipativos. O presente projeto pretende indetificar os valores e critérios de musealização/patrimonialização presentes nas ações de metodologias participativas tais como inventários e curadorias participativas que consideram as referências culturais dos detentores/membros das comunidades envolvidos nos projetos culturais de museus comunitários e/ou patrimônio imaterial. Os critérios e valores de patrimonialização historicamente hegemônicos foram: autenticidade, unicidade, raridade, beleza e originalidade. Compreendemos que há nas referências culturais das comunidades tradicionais critérios e valores de patrimonialização que não são referenciados nos pareceres técnicos de registro, salvaguarda e musealização de bens culturais. Identificar e repertoriar tais critérios e valores é fundamental para construirmos uma perspectiva de justiça epistêmica nos mundos dos museus e do patrimônio cultural. Alguns critérios e valores de patrimonialização como ancestralidade e pertencimento já foram identificados durante atividades participativas realizadas junto com os detentores de saberes e comunidades tradicionais. Nossa pesquisa será realizada a partir do trabalho de leitura de bibliografia especializada e na identificação das noções e valores de patrimonialização presentes nos dossiês de registro e planos de salvaguarda do patrimônio imaterial, assim como nos projetos culturais dos museus comunitários que atuam no território brasileiro. E realizaremos uma oficina de escrita de verbetes para os critérios e valores de patrimonialização identificados com os detentores dos saberes e membros de comunidades tradicionais
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 11/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carolina Weigert Galvão

Ciências Agrárias

Agronomia
  • potencializando os efeitos de a. brasilense na agricultura com hidrogéis biopoliméricos
  • Um dos grandes desafios do século XXI será alimentar 10 bilhões de pessoas em 2050 e ao mesmo tempo reduzir o impacto ambiental e os custos da produção agrícola. No Brasil, o MAPA recomenda que o crescimento da produção agrícola deva ocorrer fundamentado no aumento da produtividade, e não na ampliação das áreas de cultivo. Entretanto, a agricultura brasileira não tem conseguido cumprir essa meta e o aumento da produção nacional de grãos tem comprometido a preservação dos seus biomas. Diante desse cenário, o emprego de bactérias promotoras do crescimento vegetal (BPCV) como biofertilizante é visto como uma alternativa promissora. No Brasil o Azospirillum brasilense é a espécie mais utilizada para formulação de inoculantes comerciais e os resultados positivos ao longo de décadas de pesquisa comprovaram os seus benefícios na produtividade de milho, trigo e mais recentemente na soja. Contudo, ainda existem muitos desafios para assegurar o sucesso da sua inoculação, uma vez que, o solo é um ambiente altamente competitivo e o contato com pesticidas diminui a viabilidade desse biofertilizante. É nesse contexto que a tecnologia de polímeros ganha destaque, em especial os hidrogéis (HG), que são geralmente materiais biocompatíveis podendo apresentar, em sua composição, quantidades de água superiores a 95% em massa. Assim sendo, o encapsulamento de A. brasilense com HG pode vir a ser uma alternativa promissora para resolver os desafios supracitados, potencializando os seus efeitos na agricultura. Desta forma, o presente projeto visa: i) desenvolver tecnologia baseada em hidrogéis nanoestruturados biodegradáveis que potencialize a sobrevivência e os efeitos promotores de A. brasilense; ii) compreender o efeito da associação Azospirillum-hidrogel sobre o microbioma da rizosfera; iii) avaliar os efeitos dessa nova tecnologia em Poaceae e Fabaceae; iv) desenvolver tecnologia associada à demanda da indústria, visando acelerar seu acesso ao produtor rural.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Caroline de Fátima Aquino Moreira Nunes

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo translacional da enzima poli-adp-ribose polimerase-1 (parp1) em modelos experimentais de leucemia linfóide aguda bcr-abl p190+
  • A Leucemia Linfóide Aguda (LLA) é um distúrbio clonal de células hematopoiéticas que pode apresentar diversos tipos de alterações genéticas. Um grande desafio da oncohematologia, é o manejo clínico de pacientes com LLA que, mesmo quando tratados, apresentam taxas de sobrevida em torno de 40%. A questão central é que um dos principais fatores envolvidos na baixa sobrevida está relacionado a uma genética desfavorável, como o subtipo BCR-ABL p190+ frequente na nossa população de estudo, e que não respondem aos tratamentos clássicos com inibidores de tirosina-quinase disponíveis no mercado. Estudos prévios do nosso grupo de pesquisa mostram que a enzima Poli-ADP-Ribose Polimerase (PARP) se apresenta hiperexpressa em neoplasias hematológicas, e neste contexto a terapia pode abranger o uso de inibidores de PARP, que já mostram a eficácia terapêutica em diversos tipos tumorais. Neste contexto, este estudo tem como objetivo avaliar o potencial de inibição de PARP como terapia para o tratamento LLA BCR-ABL p190+. Assim, acredita-se que o estudo da via de inibição da enzima PARP pode ser uma potencial alvo terapia para LLA BCR-ABL p190+ sendo capaz de limitar a viabilidade das células leucêmicas desta malignidade, assim como diminuir a expressão do marcador tumoral BCR-ABL p190+ em amostras de pacientes. Para testagem da hipótese, serão utilizadas linhagens representativas de LLA, sendo estas avaliadas após o tratamento com o fármaco inibidor Olaparib. Adicionalmente serão geradas células com o silenciamento genético da PARP através da técnica de edição gênica CRISPR/Cas9, derivadas das linhagens, para confirmação do envolvimento desta via na hipótese. Por fim, para validação experimental, células de medula óssea de pacientes serão utilizadas para o desenvolvimento de cultivo celular primário, no intuito de identificar a presença da expressão do alvo molecular PARP e para testagem de inibição farmacológica deste alvo proposto principalmente em pacientes BCR-ABL p190+.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Caroline Maria de Miranda Mota

Engenharias

Engenharia de Produção
  • processos decisórios na gestão de projetos: analise de riscos e suprimentos
  • Este projeto de pesquisa contribui com o desenvolvimento de novos processos e modelos de apoio à decisão em diferentes estágios do ciclo de vida do projeto. As principais decisões em gestão de projetos envolvem a priorização de projetos e portfólio de projetos, sob o qual há limitação de recurso; a elaboração de propostas orçamentarias e a definição de estratégias de competição em licitações, a depender do risco e da atratividade do projeto; e a seleção de fornecedores em projetos. Esses problemas de decisão dividem características que desafiam a modelagem e a efetiva tomada de decisão. Dentre os principais desafios, tem-se o envolvimento de múltiplos stakeholders, com diferentes sistemas de valor, falta de informação e incerteza no processo decisório, e o impacto de diferentes dimensões (econômica, técnica, social), representadas por múltiplos e conflitantes objetivos de decisão. Poucos estudos têm investigado os processos decisórios nos diferentes estágios do ciclo de vida dos projetos, tão pouco são desenvolvidos e efetivamente implementados modelos matemáticos para apoiar tais decisões nas organizações. Para o desenvolvimento do projeto será considerada uma abordagem multimetodologia, envolvendo o levantamento e análise de dados para investigar o impacto de múltiplos stakeholders no processo de tomada de decisão em projetos e estratégias de competição; a estruturação de problemas de decisão para mensurar os valores das organizações no qual os projetos são desenvolvidos; a construção de novos modelos de decisão multicritério, especialmente em situações de imprecisão das informações e o envolvimento de múltiplos atores no processo. Como resultado do projeto, tem-se a construção de sistemas de apoio a decisão que implementam os processos e modelos de decisão multicritério desenvolvidos para facilitar a tomada de decisão em gestão de projetos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cássia de Castro Martins Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • (re) significação da cidade: um olhar que vai da habitação a totalidade da cidade de juiz de fora-mg: qualidade ambiental, saúde e clima urbano
  • O projeto visa compreender como os moradores de diferentes bairros, com distintas condições sociais, econômicas, de lazer, de saneamento, de infraestrutura, de planejamento, de meio físico, de cultura, de educação, de acesso à tecnologia são mais ou menos vulneráveis à uma condição de risco climático, além disso, se tornam também mais ou menos vulneráveis, quando associados às doenças respiratórias e cardiovasculares. Para tanto, serão considerados três aspectos essenciais na definição desta proposta, uma que vai trabalhar o clima urbano e suas interações, espacializações e implicações nas diferentes formas de uso e ocupação urbanas. A segunda que vai trabalhar e relacionar como estes diferentes microclimas, sob distintas condições atmosféricas podem agravar os problemas de saúde da população e suas diferentes espacializações e relações com o habitar. A terceira, implicaria em projetar cenários possíveis, afim de minimizar os impactos derivados da variabilidade climática, visando uma melhoria no bem-estar e na qualidade de vida da população. Para isso serão abordadas questões como qualidade de vida, risco climático, vulnerabilidade e resiliência, como uma busca de analisar a repercussão dos impactos dos riscos climáticos aplicados à cidade de Juiz de Fora - MG.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cassiano José Bezerra Marques Trovão

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • observando a insuficiência socioeconômica multidimensional no brasil
  • A proposta do projeto é desenvolver uma metodologia para a mensuração da Insuficiência Socioeconômica Multidimensional (ISM) a partir das informações disponibilizadas pelo IBGE, por meio da PNAD Contínua. A ISM é um fenômeno complexo, estrutural e dinâmico que tem se mostrado cada vez mais presente na sociedade brasileira. Sua complexidade e dinamismo derivam, respectivamente, de suas múltiplas formas de manifestação e da velocidade de transformação que esse fenômeno possui. Sua característica estrutural está diretamente relacionada ao modo de produção capitalista bem como a sua dinâmica de reprodução material. Nosso problema de investigação vai além da simples mensuração da ISM. Procuramos avaliar e apresentar, também, sua evolução ao longo do tempo (2012-2021), bem como seu comportamento a partir de distintos recortes de análise (Grandes Regiões, Sexo, Cor/Raça, Situação do Domicílio, Unidades da Federação, Idade etc.). Partimos da hipótese de que mudanças estruturais na dinâmica econômica, do emprego, da renda e do acesso a políticas públicas afetam a ISM, que podem e devem ser captadas pelo indicador sintético a ser desenvolvido nesse projeto. Defende-se que a PNAD possui um conjunto de informações que nos permitem avaliar a ISM a partir de ao menos seis dimensões: 1) Educação; 2) Trabalho; 3) Renda corrente e patrimônio; 4) Condições habitacionais; 5) Acesso a bens de consumo; e 6) Acesso a bens e serviços públicos. Cada dimensão é composta por indicadores que permitem a identificação de cada um dos domicílios da PNAD segundo sua condição de insuficiência. As frequências relativas dos domicílios em insuficiência em cada dimensão tornam-se, quando dispostas no plano cartesiano, os vértices de um polígono de seis lados. O índice proposto é definido pela razão entre a raiz quadrada da área do polígono observado e a raiz quadrada da área do hexágono de máxima insuficiência, com distância entre o vértice e o ponto central (0,0) igual a um (100% de insuficiência).
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Cassiano Rabelo e Silva

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • nanometrologia de grafenos produzidos em escala industrial
  • O crescente interesse pelo estudo e aplicação de nanomaterias gerou a necessidade de se desenvolver ferramentas e métodos metrológicos específicos para a área. Este movimento deu origem à Nanometrologia, um campo multidisciplinar que aborda as mais diversas áreas do conhecimento, dentre elas a Física, Química, Biologia e todas as Engenharias. Os trabalhos relacionados à nanometrologia incluem o desenvolvimento de novos padrões adequados à instrumentação, produção de materiais de referência, nomenclaturas, metodologias de testes, modelamentos e simulações, segurança, saúde e meio ambiente. Embora um grande esforço venha sendo feito nessa direção, o desenvolvimento destes padrões ainda está em curso uma vez que, apesar de a área ser relativamente jovem, é ao mesmo tempo extremamente abrangente. A FabNS - Fábrica de Nanosoluções e Participações LTDA - é uma empresa desenvolvedora de tecnologias para caracterização físico-química de amostras na escala nanométrica e com alta resolução espacial. As soluções desenvolvidas servem de base para aplicações em pesquisa e desenvolvimento em nanotecnologia. A FabNS foi concebida em 2014, como uma spin-off do Laboratório de Nanoespectroscopia – LabNS, sendo formalmente fundada em março de 2020. Criado em 2006 no Departamento de Física do Instituto de Ciências Exatas da UFMG, o LabNS já produziu mais de 300 artigos publicados e 50 mil citações, estabelecendo-se como referência internacional em espectroscopia ótica e instrumentação científica. A empresa atua no setor de instrumentação científica/industrial voltada à nanometrologia e desenvolveu um nanoscópio, que é um instrumento capaz de observar a matéria na escala nanométrica. O desenvolvimento de microscópios ópticos com resolução nanométrica possibilita a análise de estruturas com um grau de detalhamento inalcançável em microscópios ópticos convencionais. A habilidade de ver e manipular estruturas nesta escala implica uma gama de possibilidades na aplicação da nanotecnologia, podendo ser utilizada na medicina, em ciência dos materiais, na eletrônica, no setor de transportes, dentre outros. A FabNS atuará no mercado de nanotecnologia, inicialmente, por meio da venda do Porto, um nanoscópio de alta tecnologia baseado na técnica TERS, que permite a caracterização de amostras em escala nanométrica, proporcionando informações sobre sua composição química e estrutural. A técnica TERS surgiu em 2000, e consiste na combinação de duas outras técnicas: espectroscopia Raman e microscopia de varredura por sonda (do inglês Scanning Probe Microscopy, ou SPM). Essa combinação faz do TERS a única técnica capaz de proporcionar caracterização química e estrutural (proporcionada pela espectroscopia Raman) com resolução espacial nanométrica (obtida a partir da SPM), ou seja, o Porto apresenta, em um único equipamento, além de funcionalidades que normalmente só são encontradas em equipamentos distintos, o poderio inédito de caracterização por espectroscopia Raman em nanoescala. Atualmente o produto está em fase final de desenvolvimento de protótipo passível de comercialização, graças ao projeto NA@MO, financiado pela Codemge (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais) em parceria com o programa Embrapii. Este projeto tem como objetivo consolidar o TERS como uma ferramenta de análise e desenvolvimento de nanomaterias produzidos em larga escala, mais especificamente o grafeno. A prova de conceito foi construída na fase I através de medidas e análise de nanoflocos de grafeno produzidos pelo Projeto MGgrafeno por meio do método de esfoliação química em fase líquida. Os resultados demonstraram que o nanoscópio TERS produzido pela FabNS possui grande potencial de servir como ferramenta para nanometrologia de grafenos produzidos em escala industrial. Iremos adensar as etapas iniciais com uso dos MVPs na direção de validações cada vez mais concretas. Pretende-se agregar medições com grafenos funcionalizados para validar a capacidade de atendimento às demais necessidades identificadas do cliente por meio do QFD. Esse aprendizado validado reduz o risco na medida em que dá inputs para a busca de clientes em outros pontos da cadeia de valor do Grafeno que trabalhem com P&D e funcionalização. Esse esforço pavimenta o avanço para etapas posteriores do modelo por meio de testes comerciais e desenvolvimento de clientes, o que permite testar processos gerenciais de rotina da empresa. Além da revisão recorrente dos elementos já construídos do negócio, deve-se ganhar maturidade em aspectos internos do negócio, como estrutura organizacional, processos internos, indicadores e outros.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 28/09/2021-31/03/2023