Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adriana Martinelli Catelli de Souza

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • reciclagem e reaproveitamento de resíduos em polimeros
  • A elevada produção de plásticos associada ao baixo nível de reciclagem e o descaso no descarte destes materiais têm sido o maior problema ambiental do século XXI. Soluções de engenharia podem auxiliar na resolução deste problema, como a viabilização de processos de reciclagem e o reaproveitamento dos produtos pós consumo e dos rejeitos industriais. Como a reciclagem mecânica é considerada a melhor forma de reciclar polímeros por usar menos recursos e energia, uma das alternativas para reaproveitar sucatas poliméricas seria o seu reuso no desenvolvimento de novas blendas e compostos poliméricos, agregando valor a este resíduo. O objetivo deste projeto é estudar a possibilidade de reaproveitar os produtos pós consumo e os rejeitos industriais para formar novos compostos e blendas de matriz polimérica, visando agregar valor aos resíduos e encontrar alternativas para evitar o descarte inadequado destes materiais no meio ambiente. Estes rejeitos poderão funcionar como modificadores de impacto, cargas de reforço ou de enchimento, ou até agentes compatibilizantes. Resíduos de ionômeros usados na fabricação de embalagens de cosméticos, polietileno reticulado usado em revestimentos de fios condutores, espumas termofixas, serão usadas nos estudos. Estes resíduos serão incorporados em matrizes de termoplásticos commodities e de engenharia. Os compostos serão obtidos por extrusão seguida de injeção dos corpos de prova. Em seguida, serão submetidos a ensaios mecânicos (tração, flexão, impacto, fadiga), térmicos (HDT, DSC e TGA) e morfológicos (MEV). Neste projeto, será solicitado verba para adquirir o equipamento acessório RCS40 para controle da taxa de resfriamento a ser acoplado no equipamento de DSC Q20, pertencente ao Centro Universitário FEI, que permitirá o desenvolvimento de uma caracterização térmica mais completa dos compostos obtidos. Esta caracterização trará informações sobre a microestrutura dos compostos, sendo possível relacioná-la com seu desempenho mecânico.
  • FUNDACAO EDUCACIONAL INACIANA PADRE SABOIA DE MEDEIROS - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Adriana Massaê Kataoka

Ciências Humanas

Educação
  • educação ambiental e crise climática: uma abordagem emergente para o ensino
  • A Educação Ambiental (EA) tem se configurado como uma das melhores alternativas para o enfrentamento da crise ambiental. Entre todas as temáticas a serem problematizadas pela EA, a crise climática emerge como um tema de relevância ímpar. Desde o quinto relatório do IPCC, é enfatizada a necessidade de envolver aspectos sociais e educacionais sobre o tema. Premissas como essas são, também, contempladas no Acordo de Paris. A EA apresenta uma perfeita aderência com a problemática da emergência climática e apoiada na teoria da complexidade oferece, ainda, melhores condições para o enfrentamento do desafio que a crise climática impõe. Nessa tessitura, a escola e a universidade se configuram como espaços fulcrais para a abordagem da emergência climática. Todavia, pesquisas recentes têm demonstrado que a EA ainda vem sendo trabalhada a partir de enfoques conservadores, apoiados em abordagens tradicionais de ensino e aprendizagem. Diante dos dados do último relatório do IPCC, a presente pesquisa busca responder, as seguintes questões problema: Qual é o entendimento que professores da Educação Básica e Superior de diferentes contextos compartilham e divergem sobre a crise climática? Quais as abordagens pedagógicas que esses participantes consideram mais adequadas para esse tema? Ao responder essas interrogantes a pesquisa poderá subsidiar estratégias de ensino e aprendizagem para o enfrentamento da problemática da crise climática. Para tanto, a presente proposta pauta-se nas abordagens qualitativas de pesquisa, e será estruturada em duas etapas: estudo exploratório e pesquisa participante. Participarão professores da educação básica e superior do Brasil, da Costa Rica e de Portugal. Na primeira etapa, serão utilizados dois instrumentos de pesquisas, questionário e entrevista-narrativa. A segunda fase trata-se de pesquisa participante com vistas ao desenvolvimento de estratégias pedagógicas e materiais didáticos que potencializem o ensino e a aprendizagem da crise climática.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025