Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Clara da Fonseca Leitão Duran

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • selos de sustentabilidade ambiental em rótulos de alimentos e bebidas embalados comercializados no brasil
  • As mudanças climáticas impõem limites ao desenvolvimento sustentável. A relação entre os padrões alimentares e o meio ambiente tem sido explorada em modelos de sistemas alimentares mais sustentáveis. A produção e distribuição de alimentos geram impactos ambientais, os quais podem ser reduzidos através da adoção de práticas ambientalmente favoráveis. Informações socioambientais têm sido consideradas por consumidores nas escolhas alimentares, e os selos ambientais nos rótulos podem alterar a intenção de compra de alimentos. Os objetivos são: Verificar a tendência dos selos de certificação ambiental em alimentos e bebidas comercializados no Brasil entre 2017 e 2021; Verificar as mudanças na qualidade nutricional dos alimentos e bebidas com selos de certificação ambiental comercializados no Brasil entre 2017 e 2021; Verificar se os selos de certificação ambiental são utilizados conjuntamente com outras alegações de apelo ambiental na frente das embalagens como estratégias mercadológicas para atrair o consumidor. Utilizaremos um banco de dados de rótulos com imagens de 39.545 alimentos da empresa MINTEL - Global New Product Database. Uma subamostra com cerca de 30% dos alimentos será calculada considerando os mais consumidos no Brasil segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares de 2017/18 do IBGE e as marcas mais vendidas no Brasil segundo a Euromonitor International para 2020. Nesta amostra, identifcaremos os selos de certificação ambiental; classificaremos todos os alimentos e bebidas segundo nível de processamento utilizando a classificação NOVA; e por fim, avaliaremos a presença de alegações com apelo ambiental na frente das embalagens. Utilizaremos estatísticas descritivas e modelos de regressão ajustados por ano, grupos de alimentos e marcas para verificar se há diferenças na proporção de alimentos com certificação ambiental ao longo dos últimos 5 anos e se as tendências temporais variam por grupo de alimento, marca e segundo nível de processamento.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Clarissa dos Santos Pires

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • nanoestruturas supramoleculares para veiculação, estabilização e otimização das propriedades funcionais de compostos bioativos em matriz alimentícia sustentável como adjuvante para o tratamento do diabetes
  • O Diabetes Melitos tipo2 (DM2) é o mais comum (9,3% dos adultos brasileiros) e apresenta características clínicas associadas à resistência à insulina, como acantose nigricans e hipertrigliceridemia. Existe uma demanda por alimentos funcionais capazes de promover a saúde e o bem-estar de diabéticos, aumentando sua expectativa e qualidade de vida. Uma estratégia para a formulação destes superalimentos é a adição de compostos bioativos (CBs) (polifenóis e carotenoides) com propriedades antidiabéticas. Devido às baixas solubilidade e estabilidades térmica e fotoquímica em meio aquoso, a veiculação desses CBs em alimentos só é possível via complexação com proteínas (PRs). Além disso, é crescente a demanda pela substituição de PRs de origem animal pelas de origem vegetal (PRVs), entretanto pouco se sabe sobre o papel dessas PRVs como complexantes para CBs. Assim, para otimizar a síntese destes complexos PR-CB, é necessária a determinação da cinética (CIN) e da termodinâmica (TER) da formação desses complexos supramoleculares. Para isso, utilizaremos espectroscopia de fluorescência, ressonância plasmônica de superfície, nanocalorimetrias (de titulação isotérmica e diferencial de varredura), ressonância magnética nuclear e modelagem e dinâmica molecular. Os dois complexos com as melhores propriedades CIN e TER serão adicionados a uma bebida fermentada probiótica à base de leitelho (sustentável e rico em fosfolipídeos), determinando-se sua composição centesimal e estabilidade microbiológica e físico-química. A caracterização sensorial e aceitabilidade será realizada por consumidores potenciais (diabéticos) e habituais de produtos fermentados. O efeito benéfico para o controle da diabetes do produto gerado será testado em um modelo murino com diabetes induzida. O C57BL / 6 será o animal eleito, sendo vantajoso devido ao seu curto período de gestação e longa vida útil, facilidade de disponibilidade, imitando assim o comportamento humano resultando em um fenótipo de diabetes.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025