Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andressa Sasaki Vasques Pacheco

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • da predição à ação: framework para a gestão da evasão no ensino superior
  • A evasão estudantil representa perdas sociais, acadêmicas e econômicas. A utilização de modelos preditivos de evasão estudantil tem se apresentado como potencial ferramenta para a gestão de instituições educacionais. A presente proposta de projeto tem o objetivo de construir um framework para a gestão da evasão de cursos de graduação, a partir de modelos preditivos, dando continuidade a uma pesquisa já realizada que possui como resultado parcial a predição correta de mais de 80% dos alunos que evadiram dos cursos estudados. Para o alcance do objetivo traçado, serão a) analisadas práticas de gestão da evasão em diferentes contextos, por meio de pesquisa bibliográfica, documental e aplicação de questionário com dirigentes universitários; b) identificadas as possibilidades de ações relacionadas ao acompanhamento e controle da evasão, com base em questionários e entrevistas com alunos, docentes, técnicos administrativos e especialistas na temática; c) construídos modelos preditivos à evasão via análise de regressão logística binária, realizados a partir de dados de uma universidade pública federal brasileira; e d) validado um framework para a gestão da evasão de estudantes de graduação. Como resultados, espera-se fornecer uma visão consolidada das práticas de gestão da evasão utilizadas e suas potencialidades; mapear possíveis ações de acompanhamento e controle da evasão, destacadas pelos sujeitos pesquisados; generalizar a aplicação do método de análise de regressão logística binária para a gestão da evasão estudantil, com base em dados reais; e obter uma estrutura conceitual para a gestão da evasão de alunos de graduação, validada em uma instituição real. Além dos resultados imediatos para a Mesorregião da Grande Fronteira Mercosul, onde está localizada a UFFS, Universidade participante da pesquisa, os resultados obtidos poderão ser utilizados em outras IES, possibilitando que os desperdícios causados pela evasão sejam diminuídos em um contexto mais amplo. O projeto terá início no mês de março de 2019 e finalização em abril de 2021, com despesas estimadas em R$35.280,00.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andressa Suelly Saturnino de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da efetividade de intervenções de suporte ao isolamento domiciliar de casos suspeitos de covid-19 identificados na atenção básica
  • Esta proposta de pesquisa pretende contribuir para o enfrentamento da COVID-19 e aprimoramento da Atenção Básica no contexto da Pandemia, por meio de testagem da efetividade de três intervenções de suporte aos casos suspeitos que iniciam o isolamento domiciliar, a saber: ligação telefônica; envio de mensagens de texto para o telefone móvel do paciente; e leitura/explicação e entrega de material impresso com listagem dos cuidados domiciliares, extraídos de Protocolo elaborado pelo Ministério da Saúde. A hipótese a ser testada é de que pelo menos uma dessas intervenções é eficaz para melhorar a adesão às práticas de cuidados domésticos de pessoas com diagnóstico de Síndrome Gripal (suspeitas de COVID-19 - casos leves) com indicação de isolamento domiciliar, em comparação àquelas que não recebem tal suporte. Objetiva-se avaliar a efetividade de três intervenções de suporte ao isolamento domiciliar de casos suspeitos de COVID-19, identificados na Atenção Básica, em relação às condutas de rotina implementadas pelas equipes de Saúde da Família. Trata-se de proposta de estudo quantitativo, prospectivo e experimental (de intervenção), a ser realizado em 24 meses, em Unidades Básicas de Saúde de Fortaleza - Ceará. A amostra será de 195 pessoas: 49 participantes para cada um dos três grupos de intervenção e 48 a serem recrutados para o grupo controle, conforme critérios de elegibilidade. Os grupos de alocação serão: participantes que receberão ligação telefônica (grupo 1), que receberão mensagens de texto (grupo 2) e que participarão de leitura/explicação/entrega de material impresso (grupo 3), além daqueles que participarão exclusivamente de condutas de rotina da atenção básica para casos suspeitos de COVID-19 (grupo controle). A coleta de dados se dará entre novembro de 2020 e janeiro de 2021. Cada participante responderá a um formulário para coleta de dados sociodemográficos, clínicos e de condutas domiciliares após aparecimento de sintomas indicativos de Síndrome Gripal (baseline). Estes serão considerados para avaliação do desfecho. O participante será alocado (de modo aleatório) em um dos quatro grupos propostos e, no 7º e 14º dia após comparecimento à Unidade Básica de Saúde, receberá ligação telefônica para novo preenchimento do formulário (apenas os itens de avaliação do desfecho). Não haverá possibilidade de cegamento simples dos participantes quanto ao fato de receber a intervenção ou não. O desfecho considerado para este estudo será a adesão às medidas de isolamento domiciliar e cuidados domésticos implementados por pacientes com Síndrome Gripal (suspeitos de COVID-19 - casos leves), o qual será medido por meio de instrumento a ser elaborado e validado. Os dados serão analisados utilizando-se o IBM SPSS Statistics versão 24. A análise descritiva e inferência serão executadas. Esta pesquisa será submetida à apreciação de Comitê de Ética em Pesquisa. Seguirá as instruções contidas no guia internacional Consolidated Standards of Reporting Trials para intervenções não farmacológicas e será inscrita no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. Serão seguidas as salvaguardas preconizadas na Resolução Nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde.
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - CE - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Andrey Chaves

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • gtmc-2dlab: laboratório de estudos teóricos sobre materiais bidimensionais
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrey Ricardo da Silva

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • desenvolvimento de uma prótese de voz
  • A estimativa de incidência do Câncer de Laringe é de 7670 novos casos da doença no Brasil para cada ano do biênio de 2018-2019 (Instituto Nacional de Cancer - INCA, 2018). Este é o tumor mais comum na região da cabeça e do pescoço, e é o segundo tipo mais comum de câncer do sistema respiratório no mundo, atrás apenas do câncer de pulmão. Apesar da alta estatística de sobrevida à doença – chega-se a 73% quando o diagnóstico é realizado a tempo – a retirada total da laringe é realizada em aproximadamente 80% dos casos diagnosticados no Brasil. A consequência mais dramática da extração da laringe (laringctomia) é a perda total da capacidade de falar dos pacientes sujeitos as este procedimento. Dessa forma, tais pacientes passam a enfrentar restrições imediatas em todas as formas de interação social que dependem da fala, umas vez que a voz é o veículo que transmite, para além das palavras, características da identidade física, emocional e sócio-cultural do sujeito. A forma mais efetiva para a reconstituição da voz em pacientes laringectomizados é conhecida como prótese traqueoesofágica (PTE) ou, simplesmente, prótese de voz. A PTE é uma válvula unidirecional inserida em uma fístula construída entre a traqueia e o esôfago. A válvula permite que o ar advindo dos pulmões passe para o esôfago e induza a vibração dos tecidos remanescentes nessa região, que passam a produzir som. A voz resultante é considerada bastante natural, uma vez que se assemelha à voz de um falante saudável com rouquidão moderada. Apesar das vantagens da PTE, há hoje no mundo apenas dois fabricantes da prótese, nenhum dos quais é brasileiro. Por consequência, o alto custo associado ao uso da válvula é o principal entrave para sua difusão junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). Para se entender a dimensão do problema, o direito à prótese vocal foi instituído pela portaria n 2036/GM do Ministério da Saúde em 2003, tendo-se definido o valor tabelado pelo SUS de R$375,00, que permanece inalterado desde aquela data (lista do SUS No 93481411). No entanto, a válvula importada tem um custo de R$1.700,00. Além disso, a prótese necessita ser substituída a cada seis meses por motivos clínicos, o que onera ainda mais o sistema de saúde. Por esses motivos, o acesso à PTE ainda é bastante limitado no Brasil. É importante ressaltar que, embora seja o método de reabilitação da comunicação mais eficaz atualmente, a PTE atual é incapaz de ajustar-se às características fisiológicas intrínsecas a cada paciente. Isso ocorre porque o projeto atual das válvulas importadas atende às características fisiológicas médias de pacientes do sexo masculino e fenótipo norte-europeu. Além disso, a válvula não prevê variações das propriedades mecânicas dos tecidos do sistema traqueia-esôfago que ocorrem devido ao tratamento radioterápico pós-operatório. Em muitos casos, esse tratamento causa o enrijecimento dos tecidos, exigindo uma alta capacidade pulmonar para a indução da vibração que produz a voz. Dessa forma, a atual válvula torna-se ineficaz em muitos casos, principalmente no Brasil. O presente projeto tem como meta atender à crescente demanda de pacientes que perderam a voz por consequência da laringectomia. Neste sentido, o projeto se divide em dois grandes objetivos. Em primeiro lugar, desenvolver ma prótese de voz por similaridade, baseando-se em próteses de voz importadas, atualmente disponíveis no mercado. Em segundo lugar, objetiva-se desenvolver uma nova patente prótese de voz que possibilite a adequação de suas características acústicas de acordo com as características fisiológicas de cada paciente. O projeto já está em andamento e conta com recursos advindos da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP, sob o convênio 01.16.0044.00(0346/15) por meio da chamada pública Viver sem Limite de 2015. Apesar de ter recebido os recursos para a aquisição de todos os bens de capital necessários para a condução desta pesquisa, o projeto não recebeu as bolsas inicialmente previstas para a contratação de pesquisadores dedicados às suas atividades. Além disso, o projeto sofreu cortes financeiros para a aquisição de bens de consumo, os quais são absolutamente fundamentais para a condução das atividades previstas.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andreza Aparecida Palma

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • racionalidade e formação de expectativas no brasil: uma análise usando redes neurais artificiais
  • O objetivo principal deste projeto é estudar as expectativas sobre variáveis econômicas no Brasil durante o regime de metas de inflação, usando um modelo conexionista (redes neurais artificiais) que aproxima a forma como os agentes fazem suas previsões. A coordenação das expectativas de mercado é um aspecto crucial do regime de metas de inflação. Especificamente, analisaremos empiricamente a formação de expectativas, verificando quais as principais variáveis que os agentes levam em consideração em suas previsões e como as expectativas reagem a choques exógenos em suas variáveis explicativas. Além disso, verificaremos através da proposição de um teste formal se a hipótese de expectativas racionais (abordagem padrão dos modelos macroeconômicos recentes) é válida para o caso brasileiro no período estudado.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andreza Fabro de Bem

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • estudo dos mecanismos neurobiológicos que associam a obesidade como fator de risco às desordens cognitivas e à depressão
  • A epidemia global da obesidade e de suas comorbidades representa hoje um grande desafio, em níveis individual e populacional. As comorbidades associadas à obesidade não incluem apenas doenças metabólicas e cardiovasculares, mas também desordens cognitivas e do humor. De fato, diversas evidências científicas sugerem que as alterações metabólicas sistêmicas desencadeadas pela obesidade afetam funções cerebrais relacionadas com sua própria patofisiologia e, ainda, atuam como um importante fator de risco ao desenvolvimento de transtornos cognitivos, como os relacionados à doença de Alzheimer e a Depressão. Essas associações entre patologias que presumivelmente têm etiologias diferentes sugerem a prerrogativa de mecanismos patofisiológicos compartilhados. A obesidade é encarada como um fator ambiental modificável e, talvez, capaz de mudar a história natural da doença e de patologias associadas, se precocemente controlada. A indução de obesidade em roedores é um importante modelo experimental para o estudo e entendimento dos diversos processos determinantes e/ou desencadeados pela obesidade. O projeto em tela propõe investigar o impacto do ingestão de dieta rica em lipídeos e da obesidade em si sobre o (1) o metabolismo bioenergético e estresse oxidativo cerebral, (2) a estrutura e função da barreira hematoencefálica e da unidade neurovascular (3) função cognitiva e comportamento tipo-depressivo e (4) ativação do processo neuroinflamatório, como fatores determinantes e/ou decorrentes da obesidade em um modelo experimental de obesidade em roedores. O melhor entendimento acerca dos fatores periféricos e centrais que modulam a homeostasia do peso corporal poderá ter papel decisivo para que sejam atingidas melhores intervenções (profiláticas e/ou terapêuticas) destinadas ao controle da obesidade e de suas comorbidades a nível de SNC. Vale ressaltar nossa experiência nas metodologias aqui apresentadas, disponibilidade da infra-estrutura adequada, bem como do apoio e participação constante de pesquisadores expertos. Acreditamos que o desenvolvimento deste projeto contribuirá para o entendimento das bases neurobiológicas envolvidas na conexão obesidade e transtornos cognitivos e do humor e ao final deste estudo, esperamos demonstrar que o cérebro, particularmente o hipocampo, representa um órgão afetado pela obesidade. Por outro lado, será um grande estímulo para o estabelecimento desta pesquisadora, recém chegada na Universidade de Brasília, possibilitando a nucleação e a solidificação de um novo grupo de pesquisa na região centro oeste e a formação de recursos humanos altamente qualificados.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andreza Kalbusch

Engenharias

Engenharia Civil
  • investigação de fatores relacionados ao consumo de água no ambiente construído
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andreza Pain Marcelino

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • produção e avaliação de protótipo de ensaio imunoenzimático-elisa para o diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana: comparação entre antígeno solúvel de l.(v.) braziliensis e proteína quimérica multiepitopo de linfócitos b
  • Trata-se de um estudo de validação de método para diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana-LTA por Ensaio Imunoenzimático-ELISA. O ELISA constitui método diagnóstico sorológico de fácil execução, baixo custo e muito utilizado na rotina diagnóstica de diversos agravos. A coleta de soro é um procedimento universalmente utilizado e o transporte e armazenamento de amostras sorológicas é bem estabelecido e regulado no Brasil. No entanto, não existe na Rede Pública de Saúde, até o momento, um método sorológico eficaz, em relação aos aspectos de acessibilidade, custo e desempenho, para o diagnóstico da LTA. O Laboratório de Pesquisa Clínica e Vigilância em Leishmanioses (LaPClinVigiLeish) do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) possui experiência no atendimento de pacientes suspeitos de LTA, na assistência clínica como também laboratorial e utiliza esta técnica “in house”, com antígenos brutos de Leishmania (Viannia) braziliensis para diagnóstico da LTA. Entretanto, este método necessita de padronização e validação para que possa ser descentralizado para outras unidades de atendimento laboratorial do país, principalmente porque a LTA não é uma doença que induza a produção de altos níveis de anticorpos. A padronização de método sorológico altamente sensível e especifico agregaria valor ao diagnóstico da LTA considerando as dificuldades existentes para a realização de biópsias para o diagnóstico parasitológico de certeza e a logística para a coleta, transporte e análise do material obtido por biopsias e escarificação das lesões, principalmente a necessidade de profissional adequadamente treinado para a leitura das laminas de exame direto e estrutura laboratorial para a realização do cultivo “in vitro”. Por outro lado, sabemos que a produção de kits diagnósticos em escala industrial com antígenos brutos é difícil, principalmente para manutenção dos meios de cultura. Muitos pesquisadores investigam modelos antigênicos com proteínas sintéticas ou recombinantes, que possam apresentar vantagens não só em relação ao desempenho como também na facilidade de produção em larga escala. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Patologia Clínica, desenvolveu uma proteína quimérica de epítopos de linfócitos B, com resultados promissores, para uso em ELISA para diagnóstico da LTA. Sendo assim, este projeto propõe a padronização e avaliação de dois protótipos de kits ELISA utilizando os dois princípios antigênicos distintos supracitados, comparando o desempenho de cada um deles e elegendo o melhor modelo como proposta para produção de kits diagnósticos para LTA. Esta produção será realizada na plataforma de produção de kits diagnósticos de Bio-Manguinhos, Fiocruz e avaliados pelo LaPClinVigiLeish.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 14/12/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Andson Marreiros Balieiro

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • tecnologias e mecanismos de redes móveis sem fio de quinta geração (5g) para suporte a comunicação ultra confiável e com latência muito baixa (urllc)
  • A Quinta Geração (5G) de Redes Móveis sem fio é vislumbrada para prover conectividade para uma grande variedade de aplicações, entre as quais estão aquelas categorizadas como URLLC (Ultra-reliable and Low Latency Communication), tais como os carros autônomos, internet tátil e controle industrial. Elas apresentam requisitos estritos em termos latência, confiabilidade e disponibilidade, que não são possíveis de serem alcançados nas redes atuais e introduzem novos desafios no projeto das redes 5G. Diferentes tecnologias e mecanismos (ex. diversidade de frequência, virtualização de funções de rede, reserva de recurso) em diferentes camadas da pilha de protocolos e níveis arquiteturais tem sido propostos na literatura para prover suporte a URLLC em redes 5G. Entretanto, o impacto de tais propostas no atendimento aos requisitos de URLLC tem sido analisado isoladamente ou considerando uma camada/nível de arquitetura específica ou um subconjunto restrito delas. Desta forma, o efeito da combinação dessas abordagens com o intuito de atender os requisitos de URLLC ainda é desconhecido e precisa ser sistematicamente avaliado. Este projeto visa suprir esta lacuna através da identificação das principais tecnologias/mecanismos voltados para URLLC em redes 5G e o desenvolvimento de modelos analíticos e de simulação/experimentação que permitam analisá-las conjuntamente e sob diversos tipos de cenários. Assim, valiosos insights e suporte para a elaboração e avaliação de novas mecanismos/esquemas para URLLC em redes 5G são vislumbrados.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andy Petroianu

Ciências da Saúde

Medicina
  • características das artérias hepáticas retiradas durante transplantes hepáticos e sua inluência em adversidades trans e pós-operatórias
  • INTRODUÇÃO: A aterosclerose é caracterizada pela formação de depósitos de gordura na parede vascular, obstruindo gradativamente sua luz. A literatura refere que a ingestão moderada de bebida alcoólica reduz a aterosclerose, por elevar os níveis de HDL modificar fatores de coagulação e prevenir alterações endoteliais. OBJETIVO: Comparar as características das artérias hepáticas de fígados retirados em procedimentos de transplante hepático, provenientes de pacientes que fizeram uso regular de bebida alcoólica e de pacientes sem passado alcoolista e relacionar essas características com adversidades trans e pós-operatórias. MÉTODO: Serão estudadas as artérias hepáticas de todos os fígados retirados de pacientes que foram submetidos a transplante hepático no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais e que estão guardadas no Departamento de Anatomia Patológica da Faculdade de Medicina dessa universidade. Serão realizados estudos histológicos e imuno-histoquímicos das paredes arteriais em busca de placas ateromatosas e outras alterações da parede arterial. Os prontuários de todos esses pacientes serão estudados para recolher os últimos dados laboratoriais pré-operatórios e as adversidades ocorridas com os pacientes nos períodos trans e pós-operatórios. Os resultados serão comparados entre o grupo de pacientes cujo transplante foi realizado por cirrose alcoólica e o grupo de pacientes que não ingeriram bebida alcoólica previamente.Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022