Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vimieiro Gomes Ana Carolina

Ciências Humanas

História
  • história da genética humana no brasil: o caso do departamento de genética da universidade federal do rio grande do sul, 1950-2010
  • O presente projeto de pesquisa se insere em uma agenda de investigações que vem tratando da história dos estudos científicos sobre a diversidade biológica humana e o desenvolvimento da genética na segunda metade do século XX. Propõe-se analisar a história da genética humana no Brasil a partir da formação do grupo de geneticistas atuantes no Departamento de Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A pesquisa parte de entrevistas realizadas com 8 pesquisadores do grupo, buscando analisá-las segundo os seguintes temas: raça e variação biológica humana, genética médica, trajetória/biografia científica, gênero, atores invisíveis na ciência, redes de conhecimento, formação científica e consolidação de um grupo de pesquisa, práticas de pesquisa de campo, mudanças nos procedimentos éticos de pesquisa em populações, interdisciplinaridade na genética. Serão também realizadas entrevistas complementares e levantadas fontes documentais sob guarda do Museu da Genética da UFRGS. Pretende-se discutir a contribuição desse grupo de geneticistas para o desenvolvimento da genética humana no Brasil e o seu papel no cenário científico internacional, sobretudo nos debates científicos sobre a variação biológica humana desde os anos 1950. Almeja-se que os resultados da pesquisa e as análises dela decorrentes sejam divulgados em livro e nos formatos da plataformas de humanidades digitais.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vincent Jean Henri Grandjean

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • geometria real alegbrica e metrica
  • O projeto tem tres linhas differentes de pesquisa em geometria real algebrica e metrica. Birbrair vai investigar o desenvolvimento de uma teoria dos nos metricos; Fernandes trabalhara sobre a injetividade das aplicações polinomiais reais, olhando a Conjetura Jacobiana Real em dimensão tres; Grandjean continuara sua exploração das propriedades Reimaniana das superficies reais singulares, esperando achar assim um contre-exemplo a a Conjetura de Hardt.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinicius Caliman

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • nanofluidos para recuperação avançada de petróleo
  • Um número crescente de campos de petróleo ao redor do mundo tem reduzido a sua capacidade de produção, tornando-se maduros. O percentual de rendimento desses campos está aproximadamente entre 15 e 35% do óleo total presente no reservatório e neste contexto, as frações de hidrocarbonetos que constituem o óleo bruto são extraídas em etapas consecutivas. Essa recuperação inicial ou primária é realizada através de descompressão devido à própria energia natural armazenada nos reservatórios. Ao final dessa etapa, uma fração de cerca de 5 a 15% da reserva inicial chega à plataforma. Um dos métodos frequentemente aplicados para a segunda etapa, recuperação secundária, consiste na injeção de água do mar no reservatório através de poços de injeção. Essa etapa possibilita uma extração adicional de 10 a 20%, e é interrompida quando o conteúdo de água no óleo extraído torna-se muito elevado. Para se aumentar o rendimento em mais 10 - 20% de extração de óleo, após as etapas primária e secundária, são empregadas algumas técnicas térmicas, não-térmicas, elétricas, miscíveis, vapores e químicas, que apresentam custos moderados a elevados e são conhecidas como recuperação melhorada de petróleo (EOR). Dentre os métodos químicos para a recuperação química melhorada de petróleo (CEOR), a injeção de fluidos aquosos poliméricos em reservatórios, sob condições bem controladas, tem se mostrado uma técnica bastante eficiente principalmente por sua capacidade de aumento significativo do volume de varrido e do deslocamento do óleo durante o processo. O polímero possui a função de agente espessante, elevando os valores de viscosidade e diminuindo o contraste de mobilidade entre as fases aquosa e o óleo. Todavia, a utilização dessa técnica requer um “know-how” bastante aprofundado para minimizar a degradação do polímero, devido a tensões cisalhantes sob condições de alta temperatura, pressão e salinidade usualmente encontradas nos reservatórios, além da presença de contaminantes como sulfeto, ferro e oxigênio. A eficiência do projeto para a CEOR com fluidos poliméricos baseia-se inicialmente na seleção do produto mais adequado às características do reservatório, assim como na qualidade da água utilizada para a sua solubilização, na temperatura, na injeção, no deslocamento, na permeabilidade, entre outros. Quando otimizada, a CEOR com fluidos poliméricos pode ser considerada uma técnica eficiente e de baixo a médio custo, se comparada às demais técnicas disponíveis. O fluido polimérico pode ainda ser injetado com ou sem a adição de outros compostos químicos como bases inorgânicas ou orgânicas capazes de saponificar o óleo bruto, surfactantes, álcoois, silicatos, boratos, antioxidantes, agentes quelantes, entre outros. Todavia, além do alto custo desses aditivos a sua eficiência é consideravelmente reduzida nas condições drásticas dos reservatórios e estudos preliminares de tecnologias que possam conferir estabilidade térmica, mecânica e química tornam-se necessários. Os polímeros hidrossolúveis sintéticos, e em particular as poliacrilamidas (PAM), são os mais comuns e vantajosos para aumentar a viscosidade de fluidos utilizados para a CEOR. Como as PAM possuem elevada adsorção pelos poros das rochas, elas são substituídas por poliacrilamidas parcialmente hidrolisadas (HPAM) ou copolímeros de acrilamida (COPAM). As principais HPAM/COPAM utilizadas são de natureza aniônica e têm sido testadas nos campos de produção em técnicas de CEOR conhecidas como poliméricas (P), surfactante-polímeros (SP) ou álcalis-surfactante-polímeros (ASP). No entanto, uma importante limitação do uso dessa família de polímeros em CEOR envolve o rompimento das ligações químicas na cadeia polimérica, sob altas taxas de cisalhamento, produzindo decréscimo indesejado da viscosidade. Por outro lado, com o advento da nanotecnologia, em especial dos nanomateriais de carbono (NMC), a busca por novos materiais com propriedades otimizadas tem revelado os NMC como uma alternativa promissora, não apenas no intuito de se melhorar a estabilidade do polímero, como também na melhoria das propriedades reológicas e térmicas destes fluidos de injeção. Nesse contexto, esse projeto de caráter estratégico, estuda-se a utilização de óxido de grafeno (GO) como aditivo aos fluidos aquosos de HPAM para a CEOR, a fim de se ampliar a eficiência e de se reduzir os custos da extração, por meio da transferência das surpreendentes propriedades do GO aos fluidos poliméricos. Algumas propriedades de especial interesse são: estabilidade térmica e química, coloidal e à ação de micro-organismos, elevada área superficial para reações de funcionalização ou interações físico-químicas interfaciais, comportamento anfifílico, entre outras. A partir do preparo de formulações otimizadas de nanofluidos (NF) de HPAM e GO ganhos em estabilidade térmica e química em função do tempo podem ser alcançados, assim como um maior controle das propriedades reológicas, em especial a viscosidade. Com esse estudo pretende-se desenvolver uma série de NF com polímeros e GO que possam se adequar à extração de óleo em reservatórios com condições físico-químicas variadas, aumentando dessa forma a capacidade de produção e reduzindo gastos com o consumo excessivo de outros reagentes químicos e de alto custo, normalmente utilizados para a CEOR. A maior contribuição deste estará relacionada à redução de custos e ao aumento da eficiência na recuperação melhorada de petróleo, especialmente em campos maduros.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 26/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Vinicius Coelho Kuster

Ciências Biológicas

Botânica
  • modulações histo-citológicas e fisiológicas durante o desenvolvimento de galhas induzidas por ceropsylla sp. em folhas de pouteria ramiflora (sapotaceae)
  • Galhas de insetos são estruturas formadas através da rediferenciação de tecidos da planta hospedeira que conferem abrigo, proteção e nutrição aos insetos galhadores. Por esse motivo pode-se dizer que estas estruturas são excelentes modelos de estudo, verdadeiros microlaboratórios para pesquisas em desenvolvimento celular e tecidual e em fisiologia vegetal. Nesta perspectiva, Pouteria ramiflora (Sapotaceae) apresenta galhas foliares induzidas por um Triozidae ainda não identificado, cujos estudos permitirão avaliar a existência de gradiente histológico, histoquímico e funcional em suas galhas, e assim comparar com outros padrões propostos na literatura. Análises imunocitoquímicas relacionados à composição péctica e proteica da parede celular durante o desenvolvimento da galha complementam os estudos histológicos, e podem gerar novas perspectivas para discussão da função destas moléculas na parede celular. As múltiplas funções das pectinas podem ajudar a compreender o metabolismo da galha e consequentemente o comportamento do inseto galhador. A associação da citologia pode, ainda, elucidar os mecanismos e processos metabólicos relacionados com a deposição de compostos não celulósicos na parede celular, com extrapolações quanto a funcionalidade exercida ao longo do desenvolvimento da galha. Por fim, estudos fisiológicos auxiliarão no entendimento de como a rediferenciação do tecido clorofiliano da folha de P. ramiflora impacta na atividade fotossintética, bem como sua função para se evitar hipoxia e hipercarbia na galha. Além disso, a relação da atividade fotossintética do tecido galhado junto às análises histoquímicas de espécies reativas de oxigênio nos dará ideia do estresse gerado nos tecidos da planta hospedeira.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinícius Dantas de Araújo

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • síntese e caracterização de nanopartículas de zno para tratamento de efluentes da indústria têxtil pernambucana
  • Os materiais nanoestruturados vêm sendo extensivamente estudados, não somente pelas novas propriedades e suas possíveis aplicações tecnológicas, mas também pela busca de uma melhor compreensão dos aspectos físicos e químicos causados por suas reduzidas dimensões. A utilização de novas rotas de síntese de materiais nanoestruturados tem levado a obtenção de materiais apresentando formas anisotrópicas, que podem dar origem a novas propriedades e aplicações. Entre essas rotas, as sínteses de nanopartículas através dos métodos químicos têm se mostrado muito eficiente na obtenção de materiais apresentando um alto grau de anisotropia em sua forma. Os materiais à base de óxido de zinco (ZnO) são de grande interesse para a indústria de dispositivos optoeletrônicos, como células solares, sensores de gás, óxidos condutores transparentes (TCO), espelhos refletores de calor entre outras aplicações, além da alta abundância natural e baixa toxicidade. Entre essas aplicações, processos fotoquímicos para tratamento de água têm sido muito investigados, sendo que a fotocatálise heterogênea usando semicondutores inorgânicos provou ser uma ferramenta interessante para degradar contaminantes orgânicos aquáticos e atmosféricos. Neste contexto, esse projeto tem como objetivo a obtenção de nanopartículas de ZnO através do método hidrotérmico assistido por micro-ondas com diferentes morfologias e avaliar a sua eficiência como fotocatalisadores no tratamento de efluentes da indústria têxtil pernambucana. A caracterização estrutural e morfológica das amostras será realizada por difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura e BET (Brunauer Emmett Teller), a estrutura eletrônica determinada por espectroscopia UV-vísivel e ensaios de fotocatálise utilizando os efluentes têxteis serão realizados.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinicius de Albuquerque Sortica

Ciências Biológicas

Genética
  • estudo da variabilidade genética na severidade e resposta ao tratamento da malária causada por plasmodium vivax
  • A malária humana é uma doença parasitária amplamente disseminada, e apesar dos esforços da comunidade científica para a melhor compreensão da fisiopatologia, controle e tratamento dessa infecção, a malária continua sendo uma doença que apresenta elevadas taxas de mortalidade e/ou morbidade em diferentes países. No Brasil, as infecções por P. vivax representaram mais de 85% dos casos de malária nos últimos anos e as infecções por P. falciparum e infecções mistas representaram o restante das infecções. No ano de 2018 foram confirmados 92.571 casos de malária observando-se um aumento de 44% nos casos de malária em estados extra-amazônicos comparado ao mesmo período de 2017. Estudos demonstram que a variabilidade genética possui um papel importante na variabilidade interindividual da suscetibilidade, severidade e tratamento da malária. Polimorfismos nos genes FOXO3, CR1, TIRAP, STAT6 e IL22 foram associados à suscetibilidade e severidade da malária em diferentes populações, entretanto de polimorfismos nesses genes em populações endêmicas para infecções por P. vivax foram pouco estudadas até o momento. Da mesma forma, variantes do gene CYP2D6 possuem grande influência na metabolização da primaquina, sendo associado a recaídas e recorrência de infecções por P. vivax. Através do estudo de polimorfismos nos genes FOXO3, CR1, TIRAP, STAT6, IL22 e CYP2D6 em uma população amazônica, será possível contribuir significativamente para a maior compreensão da influência da variabilidade genética do hospedeiro na suscetibilidade, severidade e tratamento da malária.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinicius de Toledo Ribas

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • terapia gênica neuroprotetora e regenerativa para distúrbios neurodegenerativos baseada na superexpressão de micrornas.
  • Danos ao sistema nervoso central (SNC) de mamíferos adultos, tais como lesões da espinal medula, acidente vascular encefálico ou doenças neurodegenerativas, levam, muitas vezes, a incapacidades permanentes e não podem ser eficazmente reparadas, atualmente, por nenhuma abordagem terapêutica. Por exemplo, o glaucoma, uma doença neurodegenerativa, é caracterizado pela degeneração dos axônios no nervo óptico e morte das células ganglionares da retina, levando a disfunção visual. O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível do mundo e não possui cura. A morte neuronal, degeneração axonal e, especialmente, a falha na regeneração dos axônios no SNC são amplamente responsáveis ​​por esses déficits permanentes. Portanto, a promoção da neuroproteção, ou seja, proteger os neurônios da morte celular e os axônios da degeneração, e, principalmente, a indução da regeneração axonal detém grande potencial terapêutico para distúrbios neurodegenerativos, sendo um dos principais desafios da neurociência. Para um neuroproteção e regeneração eficazes, é necessário que ocorra tanto um aumento quanto uma diminuição na expressão de vários genes diferentes. Essa regulação maciça da expressão gênica representa um grande desafio para promover o reparo do SNC. Uma estratégia interessante é a manipulação de moléculas envolvidas na regulação gênica, tais como os microRNAs, que podem levar a uma resposta mais eficiente e coordenada na expressão de genes associados à neuroproteção e regeneração. De fato, recentemente vários estudos manipularam moléculas reguladoras da expressão gênica, a fim de promover a neuroproteção e regeneração axonal. No entanto, os efeitos ainda são limitados, indicando que estudos adicionais são necessários para identificar melhores alvos capazes de conduzir um programa neuroprotetor e regenerativo completo. Além disso, abordagens envolvendo alvos terapêuticos únicos para distúrbios neurológicos não monogênicos, como o glaucoma e lesões traumáticas do SNC, falharam sistematicamente nos estágios iniciais da pesquisa translacional. Não obstante, é possível que a modulação combinatória de múltiplos alvos possa promover a recuperação funcional. Os microRNAs são uma classe de RNA não-codificadoras que funcionam como versáteis reguladores da expressão gênica no nível pós-transcricional, desempenhando papéis críticos como reguladores de inúmeras vias e processos biológicos. Os microRNAs exercem seus efeitos principalmente através de uma regulação negativa da expressão gênica, entretanto, eles podem também funcionar aumentando a expressão gênica por mecanismos diretos e indiretos. Diferentes estudos identificaram que microRNAs, como miR-17, miR-22, miR-26a e miR-146a, estão envolvidos na neuroproteção e regeneração do sistema nervoso. Apesar destes avanços, a biologia de microRNA na neurodegeneração e regeneração, especialmente no SNC, permanece pouco compreendida. O objetivo desse projeto é estabelecer uma prova de princípio para uma abordagem terapêutica para distúrbios neurodegenerativos do SNC, baseada em terapia gênica usando vetores de vírus adeno-associado recombinante (rAAV). Serão avaliados os efeitos da superexpressão dos microRNA miR-17, miR-22, miR-26a ou miR-146a, sozinhos ou em diferentes combinações, mediada por vetores de rAAV na neuroproteção e regeneração no SNC, usando modelos in vitro e in vivo. Os vetores de rAAV expressando miR-17, miR-22, miR-26a, miR-146a e os respectivos controles já foram produzidos para a maioria dos experimentos deste projeto e vetores adicionais serão produzidos ao longo da validade desta proposta de acordo com a demanda. Primeiramente, serão usadas culturas primárias de neurônios corticais para testar se a superexpressão dessas moléculas, isoladamente ou em combinação, induz crescimento e regeneração de neuritos, assim como promove a proteção e regeneração de axônios após axotomia, avaliada por imageamento em tempo real. Em seguida, será investigado se a superexpressão dessas moléculas promove neuroproteção e regeneração axonal robusta in vivo, usando o modelo de lesão do nervo óptico. Para isso, os vetores de rAAV serão injetados no vítreo de modo a transduzir as células ganglionares da retina. Então, será feita a lesão do nervo óptico e a sobrevivência neuronal, degeneração e regeneração axonal será avaliada por técnicas histológicas e ultraestruturais. A regeneração axonal será avaliada também no nervo óptico inteiro transparente por microscopia confocal. A recuperação funcional do sistema visual será avaliada através da atividade bioelétrica da retina, utilizando a técnica do eletrorretinograma e da análise da acuidade visual com emprego do sistema OptoMotry. Serão usadas também diferentes técnicas, como imunomarcações, microscopia confocal e eletrônica, PCR em tempo real e western blot, para investigar os mecanismos envolvidos nos efeitos observados. Nosso estudo visa obter uma melhor compreensão dos mecanismos relevantes envolvidos na neuroproteção e regeneração após danos ao SNC. Resultados positivos neste estudo podem fornecer uma nova estratégia para promover o reparo do SNC. Isso garantirá a continuidade dos experimentos em um modelo pré-clínico e pode levar ao desenvolvimento de uma estratégia de terapia gênica para distúrbios neurodegenerativos, em particular aqueles que afetam o nervo óptico. Além do mérito científico, essa proposta ajudará a implementar no Brasil a produção de vetores de rAAV para transferência gênica, uma tecnologia inovadora.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinícius Fernandes Soares Mota

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • mobnext: mobilidade, algoritmos e protocolos de comunicação para a próxima geração de redes móveis
  • Este proposta apresenta um projeto de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico na área de redes de computadores e sistemas distribuídos. O projeto de pesquisa, intitulado MobNext: Mobilidade, Algoritmos e Protocolos de comunicação para a próxima geração de redes móveis, visa primeiramente a modelagem e a caracterização de redes móveis, para que possam ser propostos algoritmos, protocolos e aplicações que melhorem o desempenho destas redes. O aumento da utilização de dispositivos inteligentes, a chamada Internet das Coisas, bem como a alta dependência de objetos conectados em cenários não tolerantes à falhas, um requisito da indústria 4.0, trouxeram novos desafios para as operadoras de Internet móvel. Esses desafios vão desde a densificação de pessoas e objetos conectados nas redes celulares até a alta demanda por largura de banda. Para os próximos anos é esperado um crescimento exponencial no tráfego de dados das redes móveis. Com isto, as atuais redes móveis terão suas capacidades saturadas em breve. A hipótese tratada por este projeto é que a comunicação dispositivo-a-dispositivo (D2D) pode resultar no uso eficiente dos recursos de rádio, aumentando o raio de comunicação e reduzindo o consumo de tráfego de dados na infraestrutura de redes celulares. No entanto, a comunicação D2D apresenta novos desafios de pesquisa, tais como padrão de mobilidade e duração de encontros dos dispositivos, escolha de dispositivos que usarão comunicação D2D ao invés da infraestrutura e como engajar a cooperação dos participantes da rede. O objetivo primário deste projeto é o estudo de modelos e mecanismos para melhorar a eficiência de comunicação em projetos de rede da Internet do futuro. Para isto, o projeto será dividido em quatro subprojetos de pesquisa, complementares entre si. Espera-se como contribuição dessa pesquisa: a concepção, implementação e avaliação de novos algoritmos para seleção de dispositivos em comunicação D2D; uma modelagem teórica de padrões de mobilidade urbana e do comportamento social humano (como cooperação); novos mecanismos de incentivo no contexto de redes de dados móveis e a implementação de aplicações; e protótipos validando a eficácia das soluções propostas na comunicação de dados em redes móveis.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinicius Gripp Barros Ramos

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • topologia simplética: dos fundamentos às aplicações
  • O presente projeto se propõe a pesquisar diferentes problemas de geometria e topologia simplética usando um conjunto de técnicas provenientes do estudo de subvariedades lagrangianas, de curvas pseudo-holomorfas e de teoria de calibre. O objetivo geral do projeto é usar tais técnicas para analisar diferentes problemas relacionados com fibrações lagrangianas e mergulhos simpléticos.
  • Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vinicius Hector Abud Louro

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • investigação geológico-geofísica da província aurífera de alta floresta
  • O território brasileiro vem continuamente coberto por levantamentos geológicos-geofísicos desde a década de 1970. No entanto, estima-se que menos de um terço do potencial mineral do país tenha sido explorado até os dias de hoje. A geofísica, que cada vez mais se torna uma ferramenta-chave na exploração mineral, é aqui apresentada como uma ferramenta de investigação para uma das áreas de maior potencial exploratório no país: a Província Aurífera de Alta Floresta, no norte do estado de Mato Grosso. Esta província, que vem sendo alvo de recorrentes descobertas de novos depósitos de Au e Cu mineralizados a partir de intrusões pórfiras, se mostra como a área a ser decifrada numa nova corrida exploratória. Esforços complementares de análises geofísicas e geológicas são propostas neste projeto, com foco principal nas aquisições de dados geofísicos terrestres. A integração de dados aéreos magnéticos e gamaespectrométricos, com dados terrestres de magnetometria, gravimetria e polarização induzida, juntamente a observações geológicas e estruturais permitirão a proposição de modelos geológico-geofísicos de alvos conhecidos e proposição de novos alvos em potencial, além da contribuição ao conhecimento da evolução desta região ainda amplamente discutida pela comunidade científica.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022