Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wagner de Jesus Martins

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estrutural saudável e sustentável
  • A comunidade da Cidade Estrutural é representada nos espaços de governança por uma Rede Social Local composta por atores locais da comunidade. A participação dos atores locais da Rede reflete o pensar e o agir sobre a realidade em que vivem e que estão inseridos. É um exercício contínuo, um processo social que desperta o indivíduo para o enfrentamento das expressões da questão social, tornando-o sujeito social da própria história. Nesse sentido, é importante a participação da comunidade para atuar na perspectiva de conquistas e melhorias para o desenvolvimento local. Nesse contexto, é importante entendermos o conceito de Rede Social local: trata-se de uma Rede de pessoas que criam vínculos entre si para contribuir de forma cooperativa para alcançar determinados objetivos de melhoria social. Essa Rede integra e interage com outros atores, como estudantes, pesquisadores e gestores, formando assim, uma Rede Sociotécnica, que permite a interação sociotécnica em redes de atores atuando em diferentes pontos da cadeia (formulação-decisão-execução) para o desenvolvimento de políticas públicas (Martins, 2017). A interação de saberes dessa Rede sociotécnica pode influenciar nas decisões sobre as políticas públicas nos espaços de governança, para enfrentamento dos problemas relacionados aos determinantes sociais da saúde - econômicos, sociais, ambientais - de forma a proporcionar uma vida mais saudável e sustentável para a população no território, e consequentemente contribuir para a melhoria dos indicadores relacionados às metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que estão relacionados às condições de vida, contribuindo para a implementação da Agenda 2030. É importante adotarmos políticas públicas para o enfrentamento dos determinantes sociais da saúde para promoção de Territórios Saudáveis e Sustentáveis (TSS). Pretende-se analisar a dinâmica de promoção da saúde para TSS realizada pela Rede Social Local da Cidade Estrutural, a partir da governança territorializada das políticas públicas relacionada à melhoria dos indicadores dos ODS. O projeto tem como pergunta: como as comunidades locais (social e técnica), podem se fortalecer para influenciar nas decisões sobre as políticas públicas nos espaços de governança, para que estas contribuam para um território saudável e sustentável, associado ao alcance das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável? A inovação deste projeto está na maneira de instrumentalizar a busca de dados de base territorial, tendo como foco que saúde como vida, ao situá-lo na interseção das dimensões: economia, sociedade e ambiente. De modo que a ética da vida oriente as políticas públicas. Será utilizada uma abordagem participativa de pesquisa-ação que favoreça a interação entre diferentes atores sociais da formulação à implementação do projeto no território. Temos como foco o arranjo metodológico entre Pesquisa-ação, Diálogos Prospectivos e cartografia social. A pesquisa-ação nos introduz ao território, depois a cartografia social é um instrumento utilizado no planejamento por meio da ação participativa, com grupos de atores locais, articulados aos saberes e conhecimentos territoriais. Nesse projeto apresenta-se como ferramenta importante para realizar mapeamentos participativos, representando da realidade do território. Diálogos Prospectivos é método que propõem construir cenários da situação local e estudos prospectivos que ajudam a antecipar os riscos e as oportunidades. Essa nova metodologia propõem a junção de diálogos prospectivos sobre os fatores dos ODS. A utilização de ferramentas que possibilitem a coleta e a divulgação dos dados não estruturados (de base territorial), visa possibilitar a governança e gestão com a participação desses atores, levando em consideração suas informações e conhecimento. Estas ferramentas podem ser digitais ou não como fanzines, jornais comunitários ou web, ou por meio de audiovisual que possibilite de fato o acesso das pessoas locais à essas informações. Para essa divulgação será elaborado cursos livres e oficinas de audiovisual e mídias livres.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 04/07/2019-28/02/2022