Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Warley Marcos Nascimento

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • iii horta & escola: feira de ciência e tecnologia da embrapa hortaliças
  • Nos últimos anos, a escola vem sendo questionada acerca do seu papel na sociedade, a qual vem exigindo um novo tipo de profissional, mais flexível e polivalente, capaz de pensar e aprender constantemente. A escola deve também saber trabalhar, nos jovens, o desenvolvimento de uma consciência científica indagativa, uma vez que a Ciência e a Tecnologia têm tido intensa interferência na sociedade atual. Dessa forma, emerge a necessidade de uma maior difusão de conceitos científicos, para que todos possam ter uma postura crítica diante do que a ciência e tecnologia apresentam à sociedade, permitindo a promoção da cultura científica entre os cidadãos, tornando-os capazes de participar ativamente de uma sociedade democrática. O projeto tem como objetivo geral a popularização da ciência como agente de redução de desigualdades, buscando reduzir a distância entre o conhecimento produzido pela ciência e sua aplicação para melhoria da qualidade de vida, contribuindo para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do País. Busca despertar nos alunos, dos ensinos fundamental, médio e técnico, o interesse pela área científica e tecnológica, contribuindo para estimular o pensamento crítico e o desenvolvimento social e humano do País. A proposta se justifica por oportunizar a popularização e a divulgação de ações desenvolvidas pelas instituições de ensino e por instituições de pesquisa, como a Embrapa e parceiros, que possuem o propósito de reduzir as desigualdades, empoderar segmentos da população e despertar o interesse de jovens pela ciência, e assim, contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do País. Para atender aos objetivos do projeto, o mesmo acontecerá durante a data limite publicada no calendário oficial da Feira de ciência - III Horta & Escola, onde estudantes matriculados nos ensinos fundamental, médio e técnico no ano de 2021, em escolas do Distrito Federal e entorno, poderão submeter seus projetos para avaliação do Comitê de avaliação. A apresentação dos projetos selecionados ocorrerá no segundo semestre de 2021 durante a Semana da Ciência e Tecnologia. III Horta & Escola: Feira de Ciência e Tecnologia da Embrapa Hortaliças, que terá duração de três dias.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Warley Marcos Nascimento

Outra

Multidisciplinar
  • iv feira - “pesquisadores do futuro: inclusão de crianças e jovens do df e entorno no mundo da ciência
  • A incorporação da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) constitui uma força-chave para o desenvolvimento, crescimento econômico, geração de emprego e renda e democratização de oportunidades de um país. Assim, é de grande valia trabalhar, na pratica educativa, nas crianças e jovens uma visão mais adequada e abrangente da importância e aplicabilidade no dia a dia da CT&I, contribuindo para o desenvolvimento de uma sociedade com mais consciência social e científica. Formando assim, cidadãos que sejam capazes de sobressair-se no jogo competitivo e na divisão global do trabalho, o que constitui o traço distintivo da nova economia do conhecimento. Neste cenário, o tema “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta” é de grande importância, porque o desenvolvimento de um país está diretamente relacionado à aplicação de capital nestes setores. Afinal, é impossível o combate à pobreza, a redução da desigualdade e o fortalecimento da governabilidade democrática sem uma melhoria da educação, o uso de ciência, a aplicação das tecnologias mais eficientes e a introdução da cultura da inovação na sociedade. Desta forma, emerge a necessidade de uma maior difusão de conceitos científicos, para que todos tenham uma maior disseminação do pensar científico e da postura crítica e indagativa diante do que a CT&I apresenta à sociedade, permitindo a promoção da cultura científica entre cidadãos, tornando-os capazes de participar ativamente de uma sociedade democrática. Dessa forma, buscando contribuir com esse aprendizado, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa vem nos últimos anos contribuindo com a formação de crianças e jovens através de parcerias com as instituições de ensino, aproximando cientistas, estudantes e professores visando o estímulo nas crianças e jovens o interesse pelo conhecimento científico. Tudo isso, através de atividades que demonstram como a ciência está presente na vida de cada um destacando a contribuição da pesquisa agropecuária para o desenvolvimento nacional. Com o “mote” de reduzir a distância entre o ensino e a pesquisa na educação, a Embrapa Hortaliças vem através desse projeto, dentro da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - SNCT 2021, disseminar e popularizar soluções de pesquisa, desenvolvimento e inovação que podem impactar positivamente para a redução das desigualdades que existem em nosso país e mostrar a importância do tema “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta”. Assim, essa proposta se justifica por oportunizar a popularização e a divulgação de ações desenvolvidas pelas empresas de pesquisa, relacionados ao tema CT&I, que possuem o propósito de reduzir as desigualdades, empoderar segmentos mais vulneráveis da população e despertar o interesse dos jovens pela ciência.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Washington Jose de Sousa

Ciências Humanas

História
  • inteligência artificial, agroecologia e economia solidária na educação do campo: aplicando estratégias integradas de intervivência universitária e pesquisa-ação na popularização da ciência (pureza/rn, 2020/2021)
  • Progride em ações da Organização de Aprendizagem e Saberes em Iniciativas Solidárias e Estudos no Terceiro Setor (Oasis) no sistema público de educação básica sob a forma de intervivência universitária. Objetiva contribuir para a formação de jovens rurais em ciência, tecnologia e inovação a partir da extensão universitária centrada na cooperação com a educação básica para estimular a pesquisa e o conhecimento de indicadores sociodemográficos municipais e regionais e de sistema produtivos sustentáveis. A Oasis/PPGA/UFRN é grupo de ensino, pesquisa e extensão vinculado à linha Gestão Social e Políticas Públicas do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Desde 2009, a Oasis/PPGA/UFRN desenvolve o Projeto de Intervivência Universitária em vários municípios potiguares. Um dos 15 municípios participantes, Pureza, foi escolhido pela equipe para a realização da mostra científica aqui programada. Trata-se de ação a ocorrer na Escola Municipal Maria do Livramento, localizada na comunidade rural de Bebida Velha, onde a equipe está estimulando atividades de educação contextualizada focada na agricultura familiar, no cooperativismo e na economia solidária inclusive via recursos de inteligência artificial. O projeto integra 200 jovens da educação básica, 40 trabalhadores do programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e 60 sócios da Cooperativa Mista da Agricultura Familiar e Economia Solidaria de Bebida Velha (COOPABEV). As ações ocorrerão por meio de intercâmbios entre escola/comunidade, áreas de produção e Universidade, com ampla participação de estudantes da UFRN e da equipe pedagógica da escola na definição de critérios e etapas, na execução, no acompanhamento e na avaliação. A apresentação dos trabalhos na I Mostra de Ciências de Bebida Velha ocorrerá mediante instalações pedagógicas. Na instalação pedagógica, as turmas poderão utilizar recursos estéticos como músicas, poesias, repentes e dramatização banners, cartazes, maquetes, experimentos de iniciação científica júnior, e protótipos de projetos sociais aliados a resultados de trabalhos investigativos, além de produtos locais da agricultura familiar. Trata-se de estratégia didático-pedagógica de construção de cenários que guardam aspectos da instalação artística no que se refere à dimensão estética, exigindo o uso de múltiplos suportes e artifícios estéticos e a espacialização flexível, que permite montagens e desmontagens de contextos. Os participantes mobilizarão outras escolas do município e agricultores familiares de modo a gerar, como produto, número superior a 50 trabalhos, com foco em inteligência artificial, matemática, estatística e políticas públicas, com naturezas econômica, social, ambiental e demográfica mediados por temas correlacionados à agricultura familiar, ao cooperativismo e à economia solidária.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 29/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Washington Jose de Sousa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • transversalidade da ciência e da tecnologia para o desenvolvimento sustentável: iniciação científica junior e inovações na educação do campo à luz dos objetivos do desenvolvimento sustentável
  • Tendo como público prioritário estudantes de escolas rurais, de municípios potiguares com baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - IDH-M, é objetivo desta proposta fomentar educação contextualizada por meio de pesquisa-ação em ambientes escolares e divulgação científica, baseadas na transversalidade da ciência e na aplicação de tecnologias na agricultura familiar intentando a superação de vulnerabilidades socioeconômicas em áreas do Semiárido potiguar. Serão eventos abertos à população e realizados em locais de grande confluência pública. Nos municípios contemplados, rodas de conversa, ciclos de palestras, instalações pedagógicas e exposições serão realizados, parte nas escolas contempladas e, parte, durante a culminância, em ginásio de esportes por meio da mobilização das escolas e ampla divulgação institucional pela UFRN. Eventos e reuniões preparatórias ocorrerão antes e depois do momento de culminância, atendendo a diferentes abordagens e visões da transversalidade da ciência em sintonia com demandas da agricultura familiar. Um dos momentos de culminância ocorrerá em seminário em auditório do Campus Central da UFRN. A proposta tem forte aderência ao objeto e objetivos da Chamada considerando a característica de instrumento de melhoria da qualidade do ensino de ciências na educação básica pública (Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio) visando à difusão do conhecimento científico e tecnológico e à popularização da ciência nos municípios do Semiárido contemplados, ambos com baixo IDH. Atende ao objeto da Chamada quando leva em conta possibilidades de empego de tecnologias aplicadas a especificidades de escolas rurais em áreas do bioma Caatinga. Ao adotar a estratégia de integração ensino, pesquisa e extensão, este projeto torna-se inovador, considerando que ocorrerá em cooperação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte com o sistema básica envolvendo professores e alunos com diferentes níveis de ensino e áreas de conhecimento. A intercooperação considera diálogos entre diferentes linguagens, demonstrando multidisciplinaridade ao estabelecer o tratamento do tema de uma disciplina por várias disciplinas ao mesmo tempo - das Ciências Humanas e Sociais Aplicadas aos campos da Saúde e das Ciências Biológicas (pelo prisma da segurança alimentar e nutricional) e, também, das Engenharias e Ciências Exatas (contemplando temas técnicos de agronomia e operações matemáticas). Uma natureza interdisciplinar possibilita que alunos e professores de diversos níveis e campos de conhecimento interajam métodos de uma disciplina para outra, de um nível de ensino para outro, mediados por diálogos e possibilidades de aplicação de recursos de inteligência artificial na educação básica, na agricultura familiar e no ensino e cooperativismo rurais. Viés transdisciplinar, com o prefixo “trans” referindo-se ao que surge ao mesmo tempo entre as disciplinas, compõe esta proposta, tanto por meio das disciplinas quanto para além de qualquer disciplina, como no caso do chamado senso comum. Tem potencial acadêmico multiplicador considerando o fato de que a atividade será sistematizada e publicada na forma de texto científico com o objetivo de possibilitar replicações.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 11/10/2021-31/10/2023