Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Susana Bubach

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • análise da sífilis congênita e fatores associados em regiões de alta morbimortalidade no espírito santo
  • As notificações de sífilis congênita têm aumentado no Brasil, sendo mais frequente nas mulheres com menor escolaridade, jovens e nas negras e pardas. As regiões Metropolitana e Norte do estado do Espírito Santo têm registrado aumento no número de casos da doença em gestantes e crianças, com 12,7 e 8,6 casos de sífilis congênita para cada 1.000 nascidos vivos no ano de 2015, sendo estas regiões caracterizadas pela alta morbimortalidade materna e infantil. Assim, este estudo visa analisar os fatores associados à sífilis congênita, entre mulheres que tiveram sífilis durante a gestação, nas regiões de saúde Metropolitana e Norte do estado do Espírito Santo. Trata-se de um estudo de caso e controle a partir de casos de sífilis congênita notificados no ano de 2016, nos 34 municípios das Regiões Metropolitana e Norte do estado. Os casos de sífilis congênita serão todos os recém-nascidos, natimortos ou abortos de mulher com sífilis não tratada ou tratada de forma não adequada. Os controles serão os recém-nascidos de gestantes que durante o pré-natal foram notificadas para sífilis (tratadas, não tratadas ou inadequadamente tratadas), cujos bebês não tiveram sífilis congênita. As informações sobre os casos e controles serão obtidas por meio das fichas de notificação/investigação de sífilis congênita e sífilis em gestantes, além de dados do cadastro no Sistema de Acompanhamento no Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (SisPreNatal). Em caso de ausência de informações nessas fontes, será realizado contato telefônico para agendar entrevista. Para análise será utilizado o programa Stata. Na análise descritiva, será determinada média com desvio padrão (DP), para as variáveis contínuas, e proporção com intervalo de confiança (IC), para as categóricas. A regressão logística será utilizada para estimar odds ratio. Para identificar diferenças estatisticamente significativas nos testes, será utilizado p-valor inferior a 5%. O projeto foi aprovado pelo Comitê de ética em pesquisa do Centro Universitário Norte do Espírito Santo da Universidade Federal do Espírito Santo. Espera-se com este estudo identificar os fatores que impactam no aumento das notificações de sífilis congênita e mudança na assistência a essas mulheres, com consequente redução no número de casos da doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022