Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sergio de Azevedo

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • as metrópoles e o direito à cidade: conhecimento, inovação e ação para o desenvolvimento urbano – programa de pesquisa da rede observatório das metrópoles 2015-2020
  • A presente proposta de trabalho tem como foco responder às seguintes perguntas? Que tipo de sociedade urbana seremos capazes de construir no futuro aproveitando os impactos positivos decorrentes do período de inflexão econômica e urbana que o Brasil atravessamos nos últimos 20 anos? Que obstáculos societários, ambientais e políticos devemos enfrentar para transformar as nossas metrópoles em ativos fundamentais para assegurar o nosso desenvolvimento como nação próspera, democrática, justa e sustentável? Que desafios devemos conhecer para aproveitarmos as oportunidades criadas com o crescimento econômico e diminuição das desigualdades, com a consolidação democrática e a transição urbana para superarmos o modelo excludente, segregador social e espacialmente e dilapidador da natureza? Talvez a questão metropolitana atualize o desafio fundamental identificado por um dos mais importantes pensadores brasileiros. Em meio milênio de história, partindo de uma constelação de feitorias, de populações indígenas desgarradas, de escravos transplantados de outro continente, de aventureiros europeus e asiáticos em busca de um destino melhor, chegamos a um povo de extraordinária polivalência cultural, um país sem paralelo pela vastidão territorial e homogeneidade linguística e religiosa. Mas nos falta a experiência de provas cruciais, como as que conheceram outros povos, cuja sobrevivência chegou a estar ameaçada. E nos falta também um verdadeiro conhecimento de nossas possibilidades, e principalmente de nossas debilidades. Mas não ignoramos que o tempo histórico se acelera, e que a contagem desse tempo se faz contra nós. Trata-se de saber se temos um futuro como nação que conta na construção do devenir humano. Ou se prevalecerão as forças que se empenham em interromper o nosso processo histórico de formação de um Estado-Nação. (Furtado, 1992: 35) O Observatório das Metrópoles é um grupo que funciona em rede, reunindo instituições e pesquisadores dos campos universitário, governamental e não-governamental. A equipe constituída no Observatório vem trabalhando há 20 anos, envolvendo atualmente cerca de 100 pesquisadores e 60 instituições de forma sistemática e articulada sobre os desafios metropolitanos colocados ao desenvolvimento nacional, tendo como referência a compreensão das mudanças das relações entre sociedade, economia, Estado e os territórios conformados pelas grandes aglomerações urbanas brasileiras. O Observatório das Metrópoles tem como uma das suas principais características reunir Programas de Pós-graduação em estágios distintos de consolidação, o que tem permitido virtuosa prática de cooperação e intercâmbio científico através da ampla circulação de práticas e experiências acadêmicas. Por outro lado, o Observatório das Metrópoles procura aliar suas atividades de pesquisa e ensino com a realização de atividades que contribuam para a atuação dos atores governamentais e da sociedade civil no campo das políticas públicas voltadas para esta área. Neste momento, o Observatório das Metrópoles integra o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - INCTdo CNPq e, nos próximos 5 anos, terá como objetivo dar continuidade e desdobramentos às suas atividades de pesquisa, formação de recursos humanos, extensão e transferência de resultados para a sociedade e para os governos envolvidos com a questão metropolitana. Por envolver grupos de pesquisas distribuídos em todas as cinco Grandes Regiões do país (Norte, Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul), as atividades de pesquisa que desenvolvemos permitem aprofundar o conhecimento da diversidade da realidade metropolitana do país e suas relações com as desigualdades regionais. Nesse contexto, o presente projeto tem como objetivos principais: (i) Contribuir para colocar a questão do desenvolvimento urbano no centro do debate sobre desenvolvimento nacional reconhecendo a importância da dinâmica urbana-metropolitana como elemento crucial para pensar o passado, o presente e o futuro da nação brasileira; (ii) identificar mecanismos produtores de bloqueios e avanços no bem-estar urbano, na sustentabilidade ambiental e na superação das desigualdades sociais; (iii) desenvolver uma teoria na escala metropolitana, mobilizando conhecimentos disciplinares particulares, e metodologias de pesquisa visando contribuir para a constituição de uma plataforma de conhecimento sobre o tema urbano-metropolitano; e produzir subsídios visando contribuir com a formação de políticas públicas e novos padrões de governança metropolitana fundadas na justiça social e na democracia A proposta que submetemos ao presente edital, levou em consideração a experiência acumulada pelo Observatório na produção de subsídios à elaboração da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano para o Ministério das Cidades e aos estudos prévios que fundamentaram o PPA (2008-2011) do governo federal, sob a coordenação do Ministério do Planejamento.
  • Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Sérgio de Faria Lopes

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • o papel dos fatores antrópicos locais na montagem de comunidades vegetais da caatinga
  • A dinâmica das comunidades vegetais da Caatinga é um complexo resultante da interação de fatores abióticos juntamente com a influência dos seres humanos que tem atuado com agentes ecológicos capazes de influenciar o funcionamento do ecossistema. Corte seletivo de madeira, a extração de lenha e superpastoreio tem sido registrado como as principais ameaças a biodiversidade dessa região. Assim, o presente trabalho tem como objetivo, determinar de que maneira os distúrbios antrópicos locais afetam a dinâmica da Caatinga ao longo de um gradiente pluviométrico. Dessa forma, este estudo contribuirá para a solidificação do entendimento dos principais fatores determinísticos dos padrões funcionais e compará-los com os estudos em florestas tropicais. A equipe envolvida nesta proposta de pesquisa selecionará áreas sobre diferentes regimes pluviométricos (de 350 à 700 mm/ano). Ao todo serão distribuídas 24 parcelas aleatória e independentes de 20 x 50 metros, totalizando 2,4 ha. Dentro de cada parcela serão plotadas subparcelas de 2 x 2 m, onde será realizado o levantamento da vegetação regenerante. Em cada parcela será realizado o levantamento da vegetação adulta e regenerante, a coleta de variáveis ambientais, mensurado os traços funcionais das espécies arbustiva-arbóreas e a caracterização dos distúrbios ambientais, além do levantamento de dados etnobôtanicos por comunidade locais próximas, os quais posteriormente serão identificados os traços funcionais das plantas utilizadas por essas comunidades locais. Dessa forma, buscamos elucidar as espécies preferenciais para cada tipo de categoria de uso pelas populações humanas presentes nessas áreas, bem como analisar a influência de cada categoria de uso sobre a estrutura funcional e filogenética de comunidades vegetais da Caatinga ao longo de um gradiente pluviométrico, além disso, esperamos que a baixa disponibilidade hídrica que atua como um filtro ambiental associado ao uso intensivo de algumas espécies para finalidades especificas terão efeitos mais severos na riqueza taxonômica e funcional devido a baixa capacidade de resiliência do ecossistema. Os recursos financeiros aqui solicitados serão, portanto, utilizados para realizar as campanhas de campo nas diferentes áreas, triagem e análises de campo, além de realização de eventos de discussão e análise crítica dos resultados obtidos. A realização deste projeto será uma inovação no entendimento dos processos dinâmicos e estruturantes da vegetação da Caatinga, além de subsidiar valores reais para a conservação deste ecossistema já tão ameaçado por intervenções antrópicas.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sérgio Eduardo Silva de Oliveira

Ciências Humanas

Psicologia
  • estudos psicométricos do inventário de funcionamento da personalidade para o dsm-5 (ifpd-5).
  • O modelo alternativo de transtornos da personalidade publicado na quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5) propõe que o centro da patologia da personalidade é caracterizado por prejuízos no funcionamento intrapessoal e interpessoal. O presente estudo tem como objetivo investigar as propriedades psicométricas de um modelo de mensuração elaborado para avaliar esse critério. Para tanto, serão conduzidos quatro estudos com objetivos específicos, a saber: 1) Estrutura interna e evidências de validade e fidedignidade do PFID-5; 2) Capacidade das Escalas de Validade do PFID-5 em discriminar padrões enviesados de respostas; 3) Correspondência entre diferentes avaliadores do funcionamento da personalidade (paciente-familiar-terapeuta); e 4) Validade clínica do PFID-5. Estatísticas descritivas, bivariadas e multivariadas serão utilizadas para análise dos dados.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022