Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Francisco Anacleto Barros Fidelis de Moura

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • propriedades de transporte e caminhadas quânticas em sistemas de baixa dimensionalidade com desordem, não linearidade, campos elétricos e ondas acústicas
  • O tema central de meu projeto consiste em investigar diversas propriedades de transporte em sistemas de baixa dimensionalidade na presença de desordem, efeitos não lineares, campos elétricos e ondas acústicas. Pretendo focar em transporte de carga (elétrons) e também transporte de ondas de spin (mágnons). Em linhas gerais já tenho uma certa experiência nesta tema em geometrias unidimensionais (1d). O formalismo geral consiste de usar a equação de Schrödinger para a dinâmica dos elétrons (ou mágnons) e um formalismo clássico para incluir efeitos não-lineares na rede (ou a presença de modos acústicos externos). Entretanto, se faz importante salientar que uma descrição mais elaborada contendo todos estes ingredientes juntos ainda é praticamente inexistente na atual literatura. Dentro deste contexto, as chamadas caminhadas aleatórias quânticas discretas também podem ser investigadas. A generalização de um “random walking” clássico tradicional para sua versão quântica pode ser obtida através de um formalismo simples de operadores unitários e alguns de seus resultados iniciais tem certas semelhanças com a dinâmica de elétrons (e/ou mágnons) em sistemas de baixa dimensionalidade. Desta forma, neste projeto vamos atacar de forma simultânea estes dois tipos de modelos : i) a dinâmica de elétrons(ou mágnon) em tempo contínuo (usando equação de Schrödinger) e ii) dinâmica do caminhante quântico em modelos de tempo discreto. Em ambos os casos pretendo incluir efeitos de desordem, não-linearidade e também interações com campos externos.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Ângelo Coutinho

Ciências Humanas

Educação
  • sistemas de conhecimentos dos povos do campo e suas relações com o conhecimento científico
  • O ponto de partida teórico do presente projeto se pauta em um dos enunciados formulados por Bruno Latour, e central à teoria ator-rede, no qual o ser humano é definido como um híbrido formado na sua interação com os diversos actantes humanos e não-humanos que o circundam (LATOUR, 2012). A versatilidade interativa proposta pelo autor, ao conceito de ser humano, nos fez perceber que a teoria ator-rede responderia adequadamente ao presente estudo que tem como atores de pesquisa aqueles que se situam no âmbito da educação na qual interagem os trabalhadores do campo, como participam também todos os outros seres que a eles se conectam formando híbridos composto de terra, água, equipamentos, espíritos, garimpeiros, armas, multinacionais, fertilizantes, adubos, hortaliças, frutas, legumes, chuva, seca, pragas, insetos e assim por diante. Pareceu-nos que a teoria ator-rede seria aporte adequado para investigar a produção de conhecimentos e saberes nas práticas sociomateriais destes povos. Por meio dela, pretendemos compreender a diversidade de modos possíveis de sistematização das práticas, que resultam dos diferentes sistemas de conhecimento que nascem das interações com estes seres híbridos (VERRAN, 2001). Aparado por estas ideias, a proposta aqui apresentada pretende investigar as inter-relações e os conflitos entre os sistemas tradicionais de conhecimentos e o conhecimento científico no atual contexto da educação de povos que vivem e trabalham no campo, no estado de Minas Gerais.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Ângelo Coutinho

Ciências Humanas

Educação
  • elaborando sequências didáticas para o ensino de biologia por investigação na educação básica
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Francisco Antonio Rodrigues Barbosa

Ciências Biológicas

Ecologia
  • dinâmica biológica e a conservação da biodiversidade da mata atlântica do médio rio doce-mg, considerando os impactos do rompimento da barragem de rejeitos de mariana-mg
  • Mudanças ambientais tem ocorrido de uma forma acelerada, mesmo em áreas protegidas e um dos grandes desafios da atualidade é entender as causas e consequências destas mudanças sobre os ecossistemas, a biota e os grupos sociais residentes nas áreas onde ocorrem. O efeitos de tais mudanças variam enormemente entre grupos sistemáticos e espécies sistematicamente próximas, com reflexos sobre os processos ecológicos e comprometimento dos serviços ecossistêmicos. A proposta apresentada tem como foco principal a avaliação dos prováveis efeitos de alterações antrópicas (substituição da vegetação original; cortes regulares dos recursos madeireiros, uso prolongado e intensivo de insumos e defensivos agrícolas; introdução de espécies exóticas) sobre a biodiversidade, interações entre espécies e processos ecológicos, em uma importante Unidade de Conservação do Estado de Minas Gerais – Parque Estadual do Rio Doce (PERD) e áreas do entorno. Recentemente, a bacia do Rio Doce ganhou destaque mundial por ter recebido c. de 34 milhões m3 de rejeitos de mineração de ferro derramados no Rio Doce após ruptura da barragem de rejeito de uma grande mineradora. Este foi considerado o maior desastre ambiental da história do Brasil, com prejuízos ecológicos ainda não quantificados. Contando com um grupo interdisciplinar de pesquisadores, esta proposta consta de 11 subprojetos. Um dos subprojetos pretende avaliar os efeitos da degradação ambiental gerada pelo derramamento do rejeito de mineração sobre os processos hidrodinâmicos e sedimentares do trecho do rio Doce conectado ao PERD, correlacionando com as variáveis climatológicas. Este estudo permitirá realizar predições mais confiáveis sobre a capacidade do rio Doce de retornar às suas funções ecossistêmicas anteriores ao desastre. Com o desastre, aproximadamente 1.469 ha de vegetação nativa incluindo áreas de preservação ao longo do Rio Doce foram destruídas. Não se conhece ainda se espécies de mamíferos de médio e grande porte permanecem na região, ou no caso de seus desaparecimentos, quando voltarão a ocupar as áreas impactadas. Considerando que o PERD é provavelmente a maior área fonte de médios e grandes mamíferos para as áreas de Mata Atlântica da bacia do Rio Doce em Minas Gerais, é importante avaliar os efeitos das alterações provocadas pelo derramamento sobre a mastofauna de médio e grande portes e aspectos populacionais de onças na região. Abelhas euglossinas são os principais polinizadores de c. 650 espécies de orquídeas (Ackerman 1989), assim como de outras espécies de plantas (Dressler 1982) e consideradas como “bioindicadoras” do grau de antropização de ambiente florestal. A dinâmica populacional e distribuição de Eg. marianae e El. marcii em tempos passados (amostras coletadas em 2006) será comparada com a atual, através de marcadores genéticos (mitocondriais e microssatélites). Estudos anteriores mostraram que os processos de interação inseto-planta nos dosséis formados pelas copas das árvores em ecótones da floresta com lagos e rios do médio Rio Doce são similares com aqueles do interior da floresta. Estas relações interativas são importantes pois representam recursos das florestas para os ambientes aquáticos (alimento para peixes, por exemplo) e podem ter sido afetadas pelo rejeito lançado no rio e também por alterações climáticas. Os prováveis efeitos da substituição da vegetação original por espécies de eucaliptos e do manejo deste recurso madeireiro sobre a comunidade zooplanctônica (população ativa e dormente) serão avaliados através da análise de sedimentos antigos, datados com radioisótopos -210Pb e dos vestígios de organismos e estruturas alí preservadas. Para a comunidade fitoplanctônica a análise da diversidade beta será utilizada como um indicador de variações ambientais deletérias. No PERD a introdução de espécies exóticas em várias lagoas já comprometeu a riqueza de peixes, em pelo menos uma das lagoas estudadas. Avaliar os efeitos desta pressão sobre a reprodução das espécies de peixes nativas da Bacia do Rio Doce, torna-se fundamental para a proposição de políticas de manejo das espécies exóticas na região. Lagos são grandes emissores de gases de efeito estufa para a atmosfera. O lançamento de CO2 na atmosfera depende de processos como produção primária e respiração e o lançamento de CH4 das taxas de metanogênese e de metanotrofia, processos realizados exclusivamente por procariotas. Estes dois processos serão avaliados para alguns lagos e também será feita a caracterização taxonômica e funcional de procariotos anaeróbicos que participam deles. Por fim, serão analisadas as dinâmicas da paisagem e social ao longo dos últimos 30 anos, caracterizando o uso e cobertura do solo das áreas de entorno do PERD e sua influência sobre os serviços ecossistêmicos. Um desafio será a garantia da preservação e promoção da biodiversidade dos sistemas naturais e a diversidade dos sistemas sócio-ecológicos e de sua sócio-biodiversidade. Um trabalho com os diferentes atores locais será realizado, no sentido da elaboração de estratégias de governança que permitam a implementação de cenários desejados para a região. Considerando a importância de aspectos climáticos para a manutenção da biodiversidade e dos processos descritos acima, um diagnóstico e monitoramento de aspectos climáticos regionais será realizado.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/02/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Francisco Augusto Burkert Del Pino

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • avaliação da farinha de batata-doce (ipomoea batata) para alimentação de ruminantes
  • Vide A Batata-doce (Ipomoea batata) é um alimento de subsistência plantado em todo o mundo, com baixo custo. Entretanto, grande parte da produção desse produto, não possui padrão comercial e acaba sendo descartado antes de chegar ao mercado. Com isso, a utilização do refugo deste produto é essencial, levando em consideração a sustentabilidade e reaproveitamento (MONTEIRO, 2007). Sabe-se que a batata-doce apresenta cerca de 30% de matéria seca, que contém em média 85% de carboidratos, cujo componente principal é o amido (SILVA; LOPES; MAGALHÃES, 2008). A farinha, constituída de raízes picadas e secas, é um excelente complemento alimentar energético que pode ser adicionado à ração de animais, como os ruminantes. Há poucos estudos realizados, buscando a utilização da farinha da batata-doce na dieta animal, porém, acredita-se que seria uma opção para substituir o milho, principal alimento energética, da dieta de ruminantes (VIANA et al., 2011). A Cooperativa agropecuária Figueiras da Costa Doce (C. Doce), com sede em Mariana Pimentel, é uma cooperativa que agrega muitos destes produtores familiares que poderiam ser beneficiados diretamente com a adoção desta tecnologia. No entanto, faltam informações a respeito do potencial uso da farinha de batata-doce na dieta de ruminantes, em especial, de vacas leiteiras, o que abriria novos mercados para este produto. Diante do exposto, o objetivo desse projeto é avaliar o potencial uso da farinha de batata-doce na alimentação de ruminantes. Serão realizados 3 ensaios, onde no primeiro serão analisados 4 variedades de batata-doce, na forma de farinha, quanto à suas características químico-bromatológicas, além de caracterizar a dinâmica da fermentação ruminal in vitro. O segundo ensaio será com ovinos em gaiolas de metabolismo e a farinha de batata doce como alimento estratégico para o inverno. Serão avaliados os efeitos da inclusão de farinha de batata-doce na dieta sobre o consumo de volumosos e sobre os processos de digestão, síntese proteica microbiana ruminal e retenção de nitrogênio em ovinos alimentados com gramínea temperada. Também nesse ensaio será avaliado o efeito da inclusão de farinha de batata-doce no concentrado, em substituição ao milho sobre o consumo de volumosos e sobre os processos de digestão, síntese proteica microbiana ruminal e retenção de nitrogênio em ovinos. O último ensaio será utilizando vacas leiteiras e avaliando a adição de farinha de batata-doce no concentrado de vacas leiteiras, em substituição ao milho, sobre a produção corrigida ou não a 3,5% de gordura e qualidade do leite.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Carlos Teixeira da Silva

Ciências Humanas

História
  • projeto história militar da praia vermelha - princípios, conceitos, debates e instrumentos didáticos para a construção de uma história militar no brasil.
  • A História Militar é um dos domínios históricos cuja relevância tem sido evidenciada pelos fatos recentes, que demandam o correto entendimento do porque da eclosão de conflitos em diversas partes do mundo, que têm causado preocupação e afetado a vida de milhões de pessoas. O uso da força por parte de Estados e atores não-estatais demanda uma conjunção de estudos para que sejam compreendidas as razões de como tais guerras se iniciaram ou se mantêm. Sendo assim, o projeto procura reunir e agregar os esforços de diversas instituições, conhecidas por sua expertise, como a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), por meio de seu Instituto Meira Mattos, a Escola de Guerra Naval (EGN), a Universidade da Força Aérea (UNIFA) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), valendo-se de profissionais pertencentes aos seus corpos docente e discente para a execução do projeto. O projeto, conforme já demonstrado no objetivo, está composto por uma série de iniciativas, todas consideradas vitais para seu sucesso e meta finalística de expandir a pesquisa no campo da História Militar no Brasil. A seguir, cada uma das iniciativas são descritas para melhor compreensão de seus efeitos no computo final do projeto. A primeira iniciativa, (1) a criação de uma página tem como princípio ser um ponto de referência na rede mundial de computadores que congregue pesquisadores de campos diversos assim como os próprios historiadores militares. O endereço eletrônico teria a função de conectar os pesquisadores a uma série de itens como bibliografias, artigos, filmetes e eventos de História Militar. Por meio dela, estabelecem-se ligações com arquivos militares e civis, concentrados na cidade do Rio de Janeiro, como o Arquivo Histórico do Exército (AHEx), Biblioteca do Exército (BIBLIEx), Museu Histórico do Exército/Forte de Copacabana (MHEx/FC), Diretoria de Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM), Museu Naval, Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), Museu Aeroespacial (MUSAL), bem como os fundos ligados a temática da História Militar no Arquivo Nacional, Biblioteca Nacional, Museu Nacional de Belas Artes, Museu Histórico Nacional, Centro de Pesquisa e Documentação da História Contemporânea do Brasil – Fundação Getúlio Vargas (CPDOC/FGV), apenas para citar alguns fundos de pesquisa imprescindíveis ao pesquisador. Outra imprescindível finalidade da página se liga à temática da Museologia e do Patrimônio Histórico, temáticas que também possuem espaço no campo da História por serem manifestações da Memória. Desta maneira, planeja-se a criação de um espaço dentro da página nomeado “Pedra e Bronze: Memória e Representação Militar no Brasil.” Neste espaço, teríamos a reprodução dos instrumentos de pesquisa, descrição, representação fílmica e fotográfica dos lugares de memória que são representativos de eventos militares no Rio de Janeiro ao tempo de capital imperial e capital federal. Trata-se, este segmento da pesquisa, da análise dos lugares memória erguidos para comemoração de fotos e eventos militares da História do Brasil pelo poder imperial e republicano, ou seja, desde a independência, em 1822, até o marco de 1960, com a mudança da capital para Brasília. Por fim, a constituição, no âmbito da página, de um mapa interativo dos monumentos/lugares de memória da história militar no Rio de Janeiro, permitindo uma visita virtual e a pesquisa aberta ao público. A segunda iniciativa. (2) é a promoção de um Seminário com especialistas brasileiros e estrangeiros, ligados as instituições envolvidas no Projeto, bem como convidados nacionais e do exterior, da Universidade de Lisboa (Portugal), King’s College London (Reino Unido), Academia de Guerra (Chile) e Universidad de la Defensa Nacional (Argentina). A temática do evento gira em torno de debater o que há de mais recente na pesquisa em História Militar no Brasil e no exterior, com a finalidade de promover um local de encontro entre pesquisadores para troca de ideias, debates e formação de novas redes de pesquisa, buscando expandir o campo. O Simpósio está planejado como uma atividade de três dias, a ocorrer no segundo ano do Projeto, ocorrendo nas dependências da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, situada na cidade do Rio de Janeiro. A sua infraestrutura possui capacidade para a realização de um grande evento e facilidade de acesso por parte do público. A terceira iniciativa é a produção de um livro, que sirva como guia para pesquisadores com pouca experiência no campo, mas que também seja capaz de apontar novas direções para as pesquisas dos historiadores militares através de ligações com outras disciplinas como as Relações Internacionais, Segurança e Defesa, Ciência Política, Antropologia, Sociologia da mesma maneira que se possa perceber a História Militar como um domínio da História. O livro além de conter tais informações, também serviria como forma de publicação das discussões ocorridas no simpósio planejado pela segunda iniciativa do projeto. Assim, se tornaria material de consulta valioso para os pesquisadores, por conter além de um guia, artigos produzidos por especialistas de relevância no campo. As três iniciativas são consideradas em conjunto, sendo complementares e cujo êxito de uma incorrerá no sucesso das outras, e por fim, do projeto como um todo.
  • Escola de Comando e Estado Maior do Exército - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Casimiro Filho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • núcleo de agroecologia e economia ecológica
  • A presente proposta consiste em um Projeto para Criação de Núcleo de Estudo em Agroecologia e Produção Orgânica, na área de Conhecimento Agroecologia, com duração de dois anos. O seu objetivo geral criar um Núcleo de Estudos em Agroecologia e Economia Ecológica no Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal do Ceará (UFC) por meio de ações multidisciplinares de formação, pesquisa, experimentação e comunicação, articulando diversos setores da universidade e organizações governamentais e não governamentais nos dezoito municípios do Território dos Vales do Curu e Aracatiaçu, Ceará, nas dimensões cognitiva, produtiva, ambiental, social e econômica. A consecução do objetivo geral se dará por meio da efetivação de três objetivos específicos, quais sejam: Articulação, Formação e Comunicação para Promoção da Agroecologia; Estudo Diagnóstico da Agricultura Orgânica e Agroecológica no Território e; Experimentação e Pesquisa para a Inovação em Agroecossistemas Selecionados. Tem uma coordenação compartilhada, com um Coordenador Geral e um Coordenador Pedagógico. Conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais de comprovada experiência no tema e com a parceria de seis instituições com atuação no Território. Destina-se aos atores do desenvolvimento rural sustentável, quais sejam: agricultores familiares e não familiares; representantes das cooperativas e associações; Organizações Governamentais e Não governamentais; Movimento Sociais e Sindicais; técnicos, professores/pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação. Tem uma abordagem construtivista, dialógica, sistêmica e participativa, com metodologias diversas, incluindo: Pesquisa quanti-qualitativa, do tipo descritivo, explicativo e exploratório; Experimentação e pesquisa aplicada e; Estudo de caso. Os resultados esperados são: Maior aproximação entre os diferentes sujeitos do desenvolvimento rural pelo estudo da e intervenção na realidade de forma sistêmica; Mudanças em práticas agrícolas, sociais e econômicas no sentido da sustentabilidade a partir da compreensão da realidade e da experimentação agroecológica; Mudanças nas práticas didático-pedagógicas de docentes e discentes; Incorporação de práticas didático-pedagógicas inovadoras e holísticas nos Cursos das Ciências Agrárias; Aprendizados a partir da prática e da ação planejada em atividades de pesquisa e experimentação produtiva e social; Espaços para formação e comunicação horizontal na forma de unidades de referência produtiva e social; Geração, confronto e/ou confirmação de conhecimentos teóricos (pressupostos, hipóteses e teorias) pela interação dialógica entre sujeitos do campo e da academia; Referências metodológicas pela sistematização de processos e abordagens de investigação-ação; Comunicação e difusão de práticas sociais e produtivas sustentáveis
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 01/01/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Francisco César Alves Ferraz

Ciências Humanas

História
  • a participação brasileira na segunda guerra mundial e suas consequências políticas (1940-1955)
  • O objetivo principal deste projeto de pesquisa é compreender as dimensões políticas da participação brasileira na Segunda Guerra Mundial como aliada dos Estados Unidos, abrangendo tanto as consequências da participação da Força Expedicionária Brasileira nessas relações de poder quanto as ações e percepções políticas dos diversos organismos diplomáticos e privados dos dois países no pós-guerra. Esse processo histórico será estudado tanto no âmbito interno, das disputas entre grupos sociais, partidos e instituições do Estado, quanto no âmbito externo, no desenvolvimento das relações políticas e diplomáticas da aliança entre Brasil e os Estados Unidos, a partir do envolvimento conjunto no conflito. Embora seja um processo histórico contínuo, essa pesquisa concentrar-se-á em dois momentos-chave dessa aliança entre os dois países: as negociações para a formação, equipamento, treinamento, ação em combate, desmobilização e projeções futuras da Força Expedicionária Brasileira, por um lado, e os entendimentos que resultariam na criação e desenvolvimento, no Brasil, da Escola Superior de Guerra (ESG), a partir de modelos e estruturas doutrinárias estadunidenses, de outro. Nesses dois momentos, emergem diversos investimentos políticos, que serão estudados em detalhe, assim como serão analisadas as várias consequências de tais propostas e ações, nos dois lados dessa aliança. A pesquisa será concentrada nas décadas de 1940 e 1950. Nesse período, no contexto da Segunda Guerra Mundial, o Brasil se torna aliado militar e político dos Estados Unidos, inicia no pós-guerra uma experiência democrática repleta de tensões e contradições, que culminariam com as crises políticas e militares de 1954 e 1955. Nessas crises, houve a primeira experiência de ação política consistente do grupo de militares e civis que tinham em comum o pertencimento à FEB, à ESG e o alinhamento às premissas estadunidenses da guerra fria, a chamada “Cruzada Democrática” e a crise que culminou no “golpe preventivo” do general Teixeira Lott. As bases documentais principais serão os acervos brasileiros e estadunidenses, relacionados ao objeto de pesquisa e ao período (1940-1955).
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco das Chagas de Souza

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento e modelagem estocástica de sistemas adaptativos para projeto de estimadores, controladores e filtros esparsos
  • Neste projeto de pesquisa, novas metodologias para otimizar a escolha de parâmetros dos algoritmos adaptativos LMS normalizados proporcionais (PNLMS) são investigadas. As abordagens a serem desenvolvidas usam procedimentos baseados em métodos de otimização multiparâmetros. Tais procedimentos serão empregados para determinar os parâmetros ótimos em cada iteração do processo de adaptação dos algoritmos da classe PNLMS. Estudos preliminares de desempenho realizados para avaliar o impacto de parâmetros otimizados no comportamento dos algoritmos da classe PNLMS mostram que, com o auxílio de técnicas de otimização para escolher adequadamente tais parâmetros, o desempenho destes algoritmos pode ser melhorado em termos de velocidade de convergência. Especificamente, as metodologias a serem propostas melhoram a distribuição da energia de ativação entre os coeficientes do filtro adaptativo, minimizando uma função do erro de estimação a posteriori em cada iteração do processo de adaptação, considerando cenários nos quais a resposta impulsiva da planta é esparsa bem como dispersiva.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco das Chagas Marques

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • materiais bidimensionais (2d) para aplicações em células solares
  • O desenvolvimento de sistemas confiáveis com técnicas ambientalmente sustentáveis para a conversão e armazenamento de energia é um dos principais desafios que a nossa sociedade está enfrentando atualmente. Neste contexto, novos materiais têm sido desenvolvidos com aplicação potencial em uma variada gama de dispositivos. Entre eles se destacam os chamados materiais de 2 dimensões (2D), que são cristais que consistem em uma única camada de átomos, algumas vezes também chamados como materiais de camada única. Esses materiais têm sido propostos e usados em aplicações como células solares fotovoltaica, semicondutores, eletrodos diversos, purificação de água, “drug deliver”, entre muitas outras aplicações. O grafeno, uma única camada de grafite, foi o primeiro material 2D isolado. Mas tem sido previsto mais de 700 materiais 2D estáveis, embora a maioria deles ainda não tenham sido sintetizados. A produção destes materiais com propriedades de transporte elétricos específicos para demandas específicas é um importante objetivo. Neste projeto propomos o desenvolvimento, produção, caracterização e estudo de propriedades estruturais, ópticas, eletrônicas e termomecânicas de materiais 2D objetivando seu uso em células solares. Células solares serão desenvolvidas com incorporação de materiais 2D em sua estrutura objetivando o aumento de eficiência, redução de custos e com menor impacto ambiental. Os principais objetivos específicos serão: 1) Desenvolvimento de filmes finos de materiais 2D: óxido de grafeno, sulfeto de molibdênio e nitreto de boro; 2) Estudo de suas propriedades estruturais (Raman, SEM, AFM, FTIR, XPS, X-ray), óticas (Banda proibida, índice de refração, coeficiente de absorção), eletrônicas (condutividade, mobilidade) e termomecânicas (dureza, stress, módulo de Young, razão de Poison e coeficiente de dilatação térmica); 3) Desenvolvimento de eletrodos, camadas condutora transparentes, absorvedores de fótons, contra-eletrodos de materiais 2D para aplicação em células solares; 4) Utilização dos materiais 2D acima em células solares: Células de corante (DSSC), células de perovskitas, células híbridas orgânico/inorgânica (Perovskitas/Si, entre outras), 5) Simulações das propriedades óticas e eletrônicas de materiais 2D funcionalizados utilizando Density Functional Theory (DFT) para realimentação dos processos de produção e fabricação de dispositivos.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco de Assis Alves Mourão Filho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • cultivo in vitro de fruteiras nativas da mata atlântica
  • Embora o Brasil ocupe posição de destaque na fruticultura mundial, há ainda muitas possibilidades de crescimento deste setor, face às oportunidades de diversificação de culturas ao longo dos diferentes climas do território nacional, e ao potencial de crescimento e diversificação dos mercados interno e externo. Neste sentido, o bioma da Mata Atlântica apresenta enorme potencial para identificação e pesquisa de diversas espécies de fruteiras nativas, visando exploração sustentável. Equipe multidisciplinar, liderada pela ESALQ, vem desenvolvendo projeto temático sobre o assunto, no qual há prospecção inicial de potencial de quatro espécies frutíferas nativas da Mata Atlântica (cambuci, uvaia, grumixama e cereja-do-Rio-Grande) quanto às qualidades nutricionais, aspectos agronômicos (incluindo desenvolvimento de métodos de propagação convencional), e diversidade genética. O presente projeto apresenta o objetivo complementar de definir protocolos de cultivo in vitro visando desenvolver métodos eficientes de multiplicação in vitro das referidas espécies nativas da Mata Atlântica. Os trabalhos experimentais serão coordenados e centralizados no Laboratório de Biotecnologia de Plantas Hortícolas e casas de vegetação do Departamento de Produção Vegetal da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ) da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, SP. Serão realizados experimentos para o estabelecimento in vitro, assim como experimentos para o desenvolvimento de protocolos de multiplicação e regeneração de plantas via organogênese in vitro e embriogênese somática, onde serão avaliados métodos de desinfestação, antioxidantes, meios de culturas, reguladores vegetais e antibióticos. As plantas obtidas serão aclimatizadas e transferidas para casa de vegetação. Espera-se, com os resultados obtidos, que a propagação in vitro destas espécies possa contribuir significativamente para produção de mudas em maior quantidade, bem como auxiliar na conservação de germoplasma destas espécies, acarretando em impacto positivo para conservação deste importante bioma brasileiro.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco de Assis de Brito

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • tópicos avançados em teoria de campos, cosmologia e branas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco de Assis de Carvalho Pinto

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • índice de maturação e qualidade da bebida do café usando imagens aéreas multiespectrais
  • O café ocupa o segundo lugar entre as commodities globalmente comercializadas, sendo o Brasil o maior produtor e exportador mundial. Tendo em vista que o preço do café está diretamente relacionado com a qualidade da bebida, é importante conhecer qual ou quais fatores podem limitar a produtividade da cultura, a qualidade do café produzido, e qual a melhor forma de tratar esses fatores limitantes. As técnicas de agricultura de precisão aliadas às técnicas de Sensoriamento Remoto podem auxiliar os cafeicultores a identificarem esses fatores. Com o advento dos veículos aéreos não tripulados (VANTs), as limitações da resolução temporal e do custo de uma alta resolução espacial das plataformas orbitais vem sendo superadas, conquistando um espaço significativo no meio agrícola. No entanto, muitas questões ainda devem ser respondidas para que essa tecnologia possa ser utilizada para um monitoramento temporal da lavoura, onde a calibração radiométrica das imagens tem um papel primordial na geração de informações ao longo do tempo. Nas condições dos cafés das Matas de Minas (pequeno e médio produtor e produção de montanha), agregar valor ao produto com base na qualidade da bebida tem sido fator primordial para manutenção desta atividade em uma região onde os custos de produção são elevados devido a impossibilidade de mecanização. Dessa maneira, o presente projeto tem como objetivo principal desenvolver um sistema para estimar o índice de maturação da lavoura de café e a qualidade da bebida dos frutos cerejas do café utilizando imagens multiespectrais obtidas a partir de veículo aéreo não-tripulado. Os objetivos específicos são: comparar câmeras multiespectrais modificadas com câmeras não-modificadas para o monitoramento da cultura do café; comparar diferentes painéis para calibração radiométrica de imagens multiespectrais; desenvolver um método de calibração das imagens obtidas a partir de veículo aéreo não-tripulado; adquirir imagens multiespectrais da cultura do café em diferentes épocas do desenvolvimento da cultura; analisar a variabilidade espacial e temporal das condições de desenvolvimento da cultura do café arábica a partir de imagens multiespectrais; determinar os índices de vegetação espectrais que correlacionam com o índice de maturação da lavoura e qualidade da bebida dos frutos de café. O trabalho será desenvolvido em 10 talhões de lavoura de café que representam a região produtora das Matas de Minas Gerais. O trabalho será realizado em duas safras consecutivas tendo em vista o ciclo bienal da produção de café. Serão comparadas duas câmeras multiespectrais acopladas a um VANT: uma câmera de um sensor modificada para fornecer 3 bandas espectrais (R,G e NIR) e uma câmera de 5 sensores que fornece 5 bandas espectrais (R,G,B, RedEdge e NIR). O imageamento após a colheita será mensal; durante a formação dos frutos, será quinzenal; e, aproximadamente, 2 meses antes da colheita, será semanal. Quando o imageamento for realizado semanalmente, próximo ao momento da colheita, serão coletadas amostras aleatórias em cada talhão para determinar a percentagem de frutos verdes. No momento da colheita do talhão, serão coletadas amostras aleatórias de frutos cereja para processamento e envio para realização do teste de qualidade de bebida. Serão testados 5 métodos diferentes para calibrar radiometricamente as imagens coletadas. Serão gerados 10 índices de vegetação e duas relações entre índices. Será estudada a correlação entre estas variáveis e o índice de frutos verdes na lavoura, bem como a correlação entre estas variáveis e os parâmetros de qualidade do teste de xícara da Associação Brasileira de Cafés Especiais. Com a presente proposta de pesquisa, pretende-se responder as seguintes perguntas: As câmeras modificadas fornecem informações adequadas para um monitoramento temporal da lavoura do café? O método de calibração utilizando painéis de baixo custo prestam para o monitoramento temporal da lavoura de café? Quais os melhores índices de vegetação e época de imageamento para se estimar a variabilidade espacial da qualidade de uma lavoura de café? Quais os melhores índices de vegetação para determinar o momento de colheita de uma lavoura de café?
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco de Assis de Souza Filho

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • shae - sf: segurança hídrica, alimentar e energética na bacia estendida do rio são francisco
  • A proposta de pesquisa busca construir uma avaliação integrada da Segurança Hídrica, Energética e Alimentar na Bacia Hidrográfica do rio São Francisco estendida (BESF) ao Nordeste Setentrional (Bacia Piranhas do Açu e Bacia do Jaguaribe e Metropolitanas) que receberão água da transposição pelo PISF. A proposta é construída em quatro módulos: (i) Mundo em Mudança que contempla análise dos padrões da variabilidade e mudança do clima, assim como, mudança do uso da terra; (ii) Modelagem hidrológica que quantifique o impacto das mudanças climáticas no regime de vazões para o século XXI (utilizando modelos hidrológicos concentrados) e modelagem estatística para avaliar o impacto das mudanças do uso da terra no regime de vazões do século XX; (iii) Modelo Nexus que possibilitará a análise integrada água-energia-alimento na BESF realizada através do desenvolvimento de modelo numérico que representa a cascata de reservatórios, as demandas de irrigação, urbanas e produção de hidroeletriciadade; (iv) identificação de estratégias de gestão adaptativa a variabilidade e mudança do clima considerando vulnerabilidade e potenciais sinergias positivas entre a Segurança Hídrica-Energética-Alimentar identificadas através da análise do NEXUS. A proposta conta com grupo de pesquisadores experientes na área de Recursos Hídricos, Alimentar e Energética vinculados a diversas instituições UFC, EMBRAPA, COPPE, UFCG, UNB, UFPE, UFAL e UNILAB.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 05/12/2017-31/12/2020
Foto de perfil

Francisco de Assis Dourado da Silva

Outra

Ciências Ambientais
  • aprimoramento do gerenciamento do risco de deslizamentos e fluxo de detritos em regiões serranas - análise comparativa das metodologias de mapeamento de movimentos de massa na china, rússia e brasil - irmma
  • A exposição da humanidade aos perigos naturais sempre foi uma parte inevitável da coexistência entre as pessoas e a natureza. A forma da superfície terrestre não é apenas o resultado de mudanças graduais do nível do mar, intemperismo das montanhas, a forma meandrante dos rios, mas também decorre das consequências de eventos geológicos e hidrometeorológicos abruptos, como terremotos, erupções vulcânicas, tempestades, inundações, etc. Tais eventos têm tempo de recorrência e dimensões diferentes, mas são absolutamente normais para o ambiente natural. No entanto, a vida na Terra e especialmente a vida humana precisa de um certo padrão de condições de conforto, porém nem sempre é dessa forma que ambiente natural provê. Qualquer situação, além das condições de conforto é considerado um desastre e resulta em prejuízos inesperados. A demanda crescente da população que está em expansão, somada ao desenvolvimento econômico, tem aumentado as áreas ocupadas e a intensidade das interações ser humano-natureza, dessa forma, tem aumentando o risco natural. O progresso científico torna possível revelar as relações entre as mudanças ambientais e características de alguns perigos naturais. As autoridades responsáveis, esperam que os especialistas em perigos naturais forneçam sistemas de previsão automática e proponham medidas de mitigação eficientes, caso não consigam eliminá-las completamente. No entanto, os conjuntos de dados locais, normalmente utilizados para o desenvolvimento de correlações entre parâmetros ambientais mensuráveis, a recorrência e a extensão dos perigos naturais, não abarcam totalmente as variáveis de tais interrelações em condições de mudanças climáticas e ambientais. É por isso que a combinação de conjuntos de dados locais, de diferentes países, associado ao intercâmbio de conhecimentos e experiências é crucial para o desenvolvimento da ciência de perigos naturais. Em resposta à Chamada, as três equipes de trabalho, estão dispostas a unir esforços no desenvolvimento de abordagens em comum para o gerenciamento risco de desastres naturais. A intersecção do conhecimento se dá na avaliação de campo do risco de deslizamentos e de fluxos de detritos. É por isso que esses dois tipos de perigos naturais seriam selecionados para a análise e avaliação da vulnerabilidade social e econômica bem como sua resiliência correspondente, com a avaliação das técnicas de monitoramento e mitigação. Foram selecionados três estudos de caso em regiões altamente populosas, em diferentes condições ambientais: a costa do Mar Negro do Norte do Caucasus (Russia), o rio Min (China) e o estado do Rio de Janeiro (Brasil). As contribuições esperadas de cada equipe para a pesquisa, se dará na avaliação de dados e análise de risco nas tarefas em conjunto em pesquisas de campo, avaliação de dados econômicos e da população: - Aprimoramento das metodologias numéricas para estimativa de parâmetros físicos de fluxos de detritos e deslizamentos e avaliação de riscos individual e social (Rússia); - Incorporação de dados de sensoriamento remoto por satélite no gerenciamento de risco de fluxos de detritos, especialmente a identificação de risco e o processo de monitoramento (China); - Mapeamento de deslizamentos e fluxos de detritos, cálculo de índices críticos de precipitação e sistema de alerta antecipado (Brasil) e; - Desenvolvimento de metodologias de gerenciamento de risco (Rússia, China e Brasil). As investigações propostas incorporariam dados sobre eventos extremos e uso simultâneo em cada local, de diferentes metodologias de mapeamento, cálculo de parâmetros físicos e avaliação de risco, com base no que é utilizado por cada equipe em suas investigações locais. Isso permitiria realizar a validação das metodologias em diferentes condições e seu possível ajuste e combinação para uso universal e gerenciamento de risco. Os processos perigosos nas regiões selecionadas possuem múltiplos mecanismos de deflagração. Em geral, os fluxos de detritos são deflagrados por chuva intensa, porém, se sabe que a atividade sísmica contribui com a formação desses processos. Os deslizamentos também podem ser deflagrados por sismos. Ambos os perigos podem ser desencadeados pela combinação de eventos hidrometeorológicos e sísmicos, assim como pela atividade antropogênica. A grande variação das dimensões e dos períodos de retorno dos deslizamentos e fluxos de detritos encontrados nas regiões selecionadas podem estar relacionados a grande variação dos parâmetros climáticos. Planeja-se que sejam reavaliados os efeitos de mudanças climáticas nos processos, nas regiões de perigos naturais investigadas. Não seria uma tarefa trivial desenvolver uma ferramenta analítica universal para as condições ambientais de todos os três países, permitindo extrair e combinar as informações sobre os deslizamentos de fluxos de detritos, incluindo as consequências socioeconômicas dos desastres, a partir do banco de dados locais, visando se tornar uma base para o planejamento da metodologia comum do projeto de gestão de risco de deslizamentos e fluxos de detritos, mas seria necessário para o desenvolvimento de uma abordagem holística no monitoramento de processos de deslizamentos e fluxos de detritos e lidar com suas consequências. Além disso, a metodologia desenvolvida pode ser usada em outras investigações de perigos naturais e suas estimativas. As principais características da pesquisa proposta são as seguintes: - Compreender os desastres com múltiplos mecanismos de deflagração e seus índices críticos de precipitação para o sistema de alerta antecipado; - Desenvolvimento de metodologias aplicadas de mapeamento de deslizamentos e fluxos de detritos e estimativa de seus parâmetros; - Abordagem socioeconômica e física abrangente para avaliação de riscos de perigos naturais; - Examinar a gama das condições ambientais de forma mais ampla do que nas investigações anteriores e; - Desenvolvimento de abordagens de gerenciamento de risco.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 08/08/2019-31/08/2022
Foto de perfil

Francisco de Assis Esteves

Ciências Biológicas

Ecologia
  • mudanças climáticas globais e o funcionamento dos ecossistemas costeiros da bacia de campos: uma perspectiva espaço-temporal
  • Esta proposta resulta de um esforço multidisciplinar coordenado por um dos maiores especialistas brasileiros em Limnologia e Desenvolvimento Sócioambiental, cujas unidades de exercício na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) são o Instituto de Biologia, na cidade do Rio de Janeiro, e o Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (NUPEM), em Macaé, localizada na região da Bacia de Campos. O grupo de pesquisa inclui pesquisadores, técnicos da Universidade e do Gestor do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, alunos do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e em Ciências Ambientais e Conservação e colaboradores dos Sítios Peld ELPA e PIAP, experientes no estudo da biodiversidade e processos ecossistêmicos. A presente proposta visa dar continuidade aos estudos iniciados em 1999 na primeira edição do programa, primeiro ano da unidade de conservação PARNA Restinga de Jurubatiba, e na temática de Mudanças Climáticas Globais no Funcionamento dos Ecossistemas, incorporada ao programa de pesquisas do Sítio RLaC a partir de 2009. É prevista uma maior abrangência espaço-temporal, de forma a contemplar toda a extensão do PARNA Restinga de Jurubatiba. Caso o orçamento total e apoio da FAP sejam aprovados, ecossistemas limítrofes à UC, como as lagoas Imboassica e Feia, serão incorporados ao delineamento do estudo. Especificamente as pesquisas pelos próximos 48 meses no Sítio RLaC tem como objetivo investigar o efeito da variação anual e plurianual da precipitação e temperatura sobre os processos ecossistêmicos de ciclagem de carbono, dinâmica de populações e invasões biológicas dos ambientes de restingas e lagoas costeiras. Nas amostragens sistematizadas de fito e zooplâncton, insetos terrestres, crustáceos semi-terrestres, peixes, anfíbios, répteis e mamíferos, além dos métodos tradicionais de coleta, serão empregados os métodos de captura-marcação-repcaptura e armadilhas fotográficas. Quanto à vegetação de restinga, estudos fenológicos serão realizados com as espécies de reconhecida importância como fonte alimentar para a fauna de pequenos mamíferos, bem como um estudo pioneiro da composição de gramíneas da família Poaceae, incluindo um experimento de manejo de uma espécie invasora no Sítio RLaC. A decomposição do detrito vegetal e influência do nível do lençol freático neste processo serão avaliados por meio de experimentos que integram um estudo da dinâmica do Carbono em escala mundial por 36 meses (Projeto Tea decomposition, coordenado pela Dra. Ika Djukic, do austríaco Ecosystem Research & Environmental Information Management). A divulgação científica e a inserção da comunidade integram a proposta, que prevê uma série de ações, com o objetivo de acessar diferentes grupos de tomadores de decisão e promover a sensibilização ambiental das comunidades do entorno do PARNA. Assim as ações envolverão fóruns com os pesquisadores e gestores do PARNA, participação em reuniões do Conselho do PARNA e em Câmaras Técnicas de revisão do plano de manejo e realização de eventos como um festival que inclui arte, gastronomia, informação e lazer para a integração dos saberes locais e os conhecimentos alcançados com as pesquisas no Sítio RLaC. Visando uma maior abrangência serão produzidos vídeos que, conforme experiência pretérita, em edições anteriores do PELD, tem obtido grande projeção, nacional e internacional. Dessa forma o trabalho poderá atingir tanto o público técnico (por meio de publicações e parcerias) quanto local interessado na conservação desses ecossistemas ameaçados pelas transformações humanas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/12/2016-30/11/2020
Foto de perfil

Francisco de Assis Mendonca

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • apoio à formação de doutores em áreas estratégicas na ufpr
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 15/01/2020-15/01/2025
Foto de perfil

Francisco de Assis Nascimento Junior

Outra

Divulgação Científica
  • oca da ciência na escola
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Francisco Edviges Albuquerque

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • processo de alfabetização e letramento das crianças apinayé: uma proposta metodológica
  • O Projeto “Processo de Alfabetização e Letramento das Crianças Apinayé: uma proposta metodológica” faz parte de um convênio entre o Campus Universitário de Araguaína /LALI/NEPPI/UFT/ SEDUC), através da Coordenação de Educação Indígena da FUNAI/Palmas, firmado pelas duas instituições. O objetivo é realizar um trabalho com o povo indígena Apinayé, identificando as lacunas na educação ofertada na escola da aldeia, dando continuidade às ações do “Projeto de Apoio Pedagógico à Educação Indígena Apinayé”. Busca, também, realizar oficinas pedagógicas e cursos de aperfeiçoamento que habilite os professores indígenas Apinayé a atuarem nas escolas de suas aldeias como professores de língua materna na primeira fase do Ensino Fundamental (1º ao 4ºano). A proposta é realizar alfabetização e letramento em língua materna, para que as crianças indígenas possam adquirir as habilidades de leitura e escrita na língua indígena, para então, posteriormente, a partir do 6º ano, adquirir as habilidades de leitura e escrita em Português. O projeto apresenta uma metodologia voltada para os métodos de alfabetização e letramento em língua Apinayé, articulando as teorias com as práticas de leitura e escrita, isto é, letramento infantil (SOARES, 2007; 2016. 2017; ALMEIDA, 2015), no estado atual das ciências linguísticas, da Psicologia Cognitiva e da Psicologia do Desenvolvimento. O projeto abrange ações relacionadas à oferta de oficinas em língua materna e em português, mediante participação efetiva das comunidades Apinayé, com ênfase na aquisição da língua materna. A aquisição da Língua Indígena em contexto de imersão oportunizará ao aluno, além do conhecimento de sua língua, a vivência da cultura de seu povo nas escolas de suas aldeias. O projeto surgiu a partir de uma proposta dos professores indígenas Apinayé e visa a contribuir com a superação das dificuldades que eles enfrentam em relação às práticas pedagógicas de Alfabetização e Letramento em Língua Materna, à escrita ortográfica indígena, bem como na elaboração do material didático pelos próprios professores indígenas Apinayé, levando em consideração os aspectos históricos, socioculturais e linguísticos desse povo. Nesse sentido, esperamos que ao final, os resultados possam ser utilizados também como sistematização das ações pedagógicas dos professores indígenas Apinayé de outras aldeias, contribuindo para que a educação escolar indígena seja algo incorporado às práticas sociais dos indígenas em suas iterações intragrupo e intergrupo, promovendo a interculturalidade, razão de ser das escolas nos domínios sociais Apinayé.
  • Universidade Federal do Tocantins - TO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Francisco Eteval da Silva Feitosa

Outra

Divulgação Científica
  • ii feira amazonense de matemática
  • A 1ª Feira Amazonense de Matemática é um processo educativo científico-cultural, que alia vivências e experiências da qual podem participar na condição de expositores, alunos matriculados na Educação Básica (compreendendo Ensino Fundamental II e Ensino Médio), Educação Especial, Educação Indígena, Educação de Jovens e Adultos e Professores das instituições das redes públicas e privadas do Estado do Amazonas (compreendendo capital e interior), bem como pessoas da comunidade, em geral.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020