Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andrea Goncalves Trentin

Ciências Biológicas

Morfologia
  • avaliação da terapia celular no reparo cutâneo
  • A terapia celular baseada na utilização de fontes acessíveis e autólogas de células ou elementos celulares, como a pele e o tecido adiposo é uma possibilidade viável para o tratamento de uma série de lesões e doenças até então sem cura. Destaca-se ainda que a queimadura é um grande problema de saúde pública em países em desenvolvimento. Apesar do desenvolvimento experimental e clínico de modelos de regeneração dérmica e de cultura de células, ainda não se obteve uma cobertura ideal. Assim, há necessidade de se desenvolver novos procedimentos terapêuticos. Em estudo anterior, desenvolvemos métodos de cultivo de células tronco de folículos piloso em modelos murino e humano. Demonstramos que o folículo piloso humano abriga diversas populações de células tronco com amplo potencial de diferenciação celular e assim corresponde a uma possível e importante fonte autóloga para terapia celular. Desenvolvemos ainda método de cultivo de células tronco mesenquimais (ou estromais mesenquimais) a partir da pele (derme) (do inglês dermal stromal cells, DSC) e de tecido adiposo (do inglês adipocyte stromal cells, ASC) humanos. As DSC se integram em matrizes de regeneração dérmica de uso clínico apresentando alta sobrevida. Estabelecemos ainda modelo pré-clínico de reparo cutâneo em camundongos. Os resultados apontam para maior eficiência e rapidez nesse processo com o uso associado das DSC e matrizes de regeneração dérmica. É importante destacar que recentemente a coordenadora do projeto realizou estágio pós-doutoral sênior no Centro de Pesquisa de Regeneração da Pele do Hospital São Luis (Paris, França), onde adquiriu expertise na tecnologia de produção de vesículas extracelulares (exossomos) estudando o seu papel na comunicação celular da pele e sua influencia na homeostase, envelhecimento e processos de regeneração e reparo celular. Neste sentido, trabalho recente do Laboratório de Células tronco e Regeneração Tecidual (LACERT)/UFSC demonstrou o efeito do secretoma e de vesículas extracelulares de células da papila dérmica do folículo piloso na ativação de fibroblastos dermais, produção de matriz extracelular e proteção ao fotoenvelhecimento além do estímulo ao crescimento do pelo. Neste projeto iremos dar continuidade ao estudo anterior, avaliando o uso de elementos da terapia celular (células e produtos derivados como fatores secretados e vesículas extracelulares/exossomos) no reparo de feridas cutâneas com ênfase em queimaduras em ensaios de cultura de células. É meta do projeto produzir conhecimentos, desenvolver e avaliar tecnologias com grande potencial de aplicabilidade ao SUS de modo a proporcionar recuperação mais rápida e redução dos custos hospitalares do paciente queimado.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Luisa Zhouri Laschefski

Ciências Humanas

Antropologia
  • governança e controle socioambiental em projetos de mineração: interfaces entre o projeto minas-rio e o desastre do rio doce
  • Esta proposta é um desdobramento das pesquisas Nova Fronteira Minerária, Land Grabbing a Regimes Fundiários (CNPq) e O Desastre e a Política das Afetações: compreensão e mobilização em um contexto de crise (Fapemig). A primeira pesquisou as consequências dos projetos de mineração de ferro para as populações locais na Bacia do Rio Santo Antonio, sobretudo os projetos Minas-Rio e MLog (antigo Manabi), com especial atenção para o processo de licenciamento ambiental das obras e as instâncias e mecanismos de participação das comunidades atingidas nos espaços de decisão. A segunda pesquisa, em fase de conclusão, respondeu a um edital especial para ações de recuperação do Rio Doce, severamente comprometido pelo rompimento da barragem de Fundão pertencente às empresas Samarco/Vale/BHP Billinton, em Mariana, com foco nas iniciativas institucionais de gestão do desastre. A despeito das diferenças entre os casos, observou-se a atuação dos mesmos atores estatais e da sociedade civil em ambas as situações (corporações minerárias, Ministério Público Federal e Estadual, atingidos, movimentos sociais, entre outros). O intuito é analisar as interfaces e mútua influência dos arranjos institucionais voltados para a governança socioambiental no âmbito dos referidos casos. Em ambos, os desdobramentos apontam para inovações institucionais com orientação "participativa", "colaborativa" e "dialógica". Para o Minas-Rio observa-se a constituição dos chamados "comitês de convivência" destinados a conduzir as tratativas entre moradores afetados e a empresa. Já na gestão do desastre, novos desenhos de governança estão a ser traçados e negociados incluindo a constituição da Fundação Renova, o Comitê Interfederativo e os chamados fóruns e comissões de atingidos. O objetivo é examinar critica e etnograficamente tais tecnologias resolutivas dos conflitos e seus efeitos sobre as diferentes modalidades de luta social presentes em tais contextos conflitivos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Machado Leal Ribeiro

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estratégias nutricionais para a modulação da resposta vacinal em frangos de corte
  • A interação entre a nutrição e a imunologia vem ganhando espaço nas pesquisas devido às recentes normas que impossibilitam o uso de alguns antibióticos como promotores de crescimento e mesmo contra infecções, como é o caso dos anti-coccidianos. O uso de vacinas confere imunidade, abrindo mão do uso de alguns métodos de controle que utilizam estes aditivos. No entanto, há desvantagens no uso de vacina que precisam ser contornadas, como a variabilidade na titulação e a queda de desempenho animal produzida pela vacina. Neste contexto, dois experimentos serão conduzidos. O experimento 1 avaliará diferentes programas de restrições alimentares sobre a indução da resposta imune por vacinas utilizadas em frangos de corte. Serão utilizados 550 pintos machos da linhagem Cobb, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado (DIC) com 5 tratamentos e 11 repetições. Os efeitos da restrição alimentar em diferentes intensidades e durações serão avaliados sobre o desempenho zootécnico e sobre variáveis de resposta imune, como dosagem de imunoglobulinas, fagócitos, proteínas plasmáticas e expressão de citocinas. O experimento 2 irá avaliar inclusão de gelatina e vitamina E na mitigação dos impactos negativos causados pela vacina da coccidiose. Serão utilizados 560 pintos Cobb de um dia, distribuídos em um DIC com 8 tratamentos e 7 repetições, dispostos em esquema fatorial: 2 (vacinados vs salinomicina) x 2 (com ou sem a inclusão de gelatina) x 2 (30UI ou 60UI de vitamina E). Os efeitos dos tratamentos sobre o desempenho zootécnico, níveis de anticorpos, citocinas e mucinas intestinais e morfometria intestinal serão avaliados. O objetivo do projeto, portanto, é estudar estratégias nutricionais para melhorar a resposta vacinal em frangos de corte, otimizando os parâmetros imunológicos frente a desafios sanitários, e estudar ferramentas nutricionais que reduzam a queda no desempenho causada pela vacinação, aumentando a chance de uso desta técnica frente ao uso de promotores de crescimento.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Maria Silveira

Ciências Humanas

Sociologia
  • o efeito prisionização nos trabalhadores do sistema prisional de minas gerais: um estudo transversal
  • O sistema prisional brasileiro emprega 86.542 profissionais.dos quais 19480 em Minas Gerais. Entende-se que a prisionização ocorre quando o detento substitui a tábua de valores adotada na vida livre por outra, que lhe é fornecida (ou impingida) pelo sistema social da penitenciária No pais há um crescente interesse pelo universo dos agentes prisionais que supostamente seriam atingidos pelo mesmo fenômeno. Nos estudos locais o efeito prisionização dos trabalhadores tem significado, o processo lento e gradual, mais ou menos inconsciente, pelo qual a pessoa adquire o bastante da cultura de uma unidade social, na qual foi colocada, a ponto de se tornar característico dela. Os efeitos deste excesso de vivência no ambiente prisional seriam visíveis na linguagem adotada, marcada pelas gírias do ambiente prisional, que passariam a orientar a comunicação de tais sujeitos para além da vida intramuros. Além disso, mesmo fora dos muros das prisões, eles viveriam sob pressão e em estado de alerta (vigilância, desconfiança e controle) com receio de serem vitimados ou mortos. Assim, a categoria prisionização será compreendida neste trabalho dentro de duas dimensões: a absorção da rotina prisional, tornando o agente próximo ao preso, em linguajar e padrão de comportamento e; escassez de relações positivas com pessoas fora das prisões, seja por medo de que o sujeito que se aproxima possa ser um potencial agressor, seja por temor de incompreensão do interlocutor da função de guarda prisional. A pesquisa objetiva investigar a ocorrência do fenômeno de prisionização entre trabalhadores do sistema prisional do estado de Minas Gerais. Para tal será realizado estudo transversal de natureza quali quantitativo estruturado a partir de múltiplas coortes (cada coorte abarcará três anos de exercício da profissão até o limite de trinta). A partir de cotas por coorte em cada estabelecimento prisional serão enviados formulários criados em um sistema seguro para os emails dos trabalhadores. Estes questionários alimentarão banco de dados no programa SPSS por meio do qual também será realizada análise dos achados. Serão realizadas ainda entrevistas em profundidade com representantes de cada uma das coortes que trabalhem em unidades da região metropolitana de Belo Horizonte com questões que apreendam a percepção dos trabalhadores sobre as mudanças de hábitos após o início do trabalho no sistema prisional. O número de entrevistas será definido pelo critério de snow ball (bola de neve). As entrevistas serão gravadas e transcritas (desde que autorizado pelos participantes da pesquisa). A análise das transcrições será realizada segundo a técnica de Análise de Conteúdo. Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Micke Moreno

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • caracterização de patógenos bacterianos causadores de metrite suínos através da cultura e de metagenômica
  • As descargas vulvares e as infecções urogenitais são fontes de grandes prejuízos econômicos aos produtores de suínos. As manifestações clínicas mais comuns incluem a presença de secreção purulenta na região vulvar, falha reprodutiva, queda na performance, inapetência e má condição corporal das fêmeas. O aumento do intervalo entre partos, a menor fertilidade nos ciclos subsequentes e a redução do número de leitões paridos por porca durante o ano, além dos custos com o tratamento dos animais, são os fatores que determinam a queda da rentabilidade de uma propriedade produtora de suínos. No entanto, os agentes etiológicos envolvidos, a epidemiologia e a suscetibilidade destes agentes aos antimicrobianos são pouco estudados, o que impede uma avaliação crítica dos tratamentos atualmente empregados. Logo, os objetivos deste estudo são isolar e identificar através da metagenomica de 16S DNA os agentes causadores de infecções uterinas em fêmeas suínas com sinais clínicos de metrite. Os agentes isolados serão caracterizados quanto aos perfis de resistência aos antimicrobianos, e no caso dos isolados de Escherichia coli, também serão pesquisados um grupo de genes relacionados a infecções extra-intestinais. A identificação dos agentes causadores dessas afecções por métodos rápidos como a espectrometria de massa (MALDI-TOF), bem como a caracterização dos perfis de resistência aos antimicrobianos utilizados na produção de suínos pela técnica de microdiluição em caldo, serão de grande importância para avaliar o quanto os tratamentos utilizados no controle das infecções do trato reprodutivo estão contribuindo para a disseminação da resistência bacteriana, e será de grande auxílio na redução do impacto econômico dessas doenças no sistema de produção.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Paesano Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • semicondutores dopados com íons magnéticos: síntese e estudo de propriedades estruturais, óticas e magnéticas
  • Esta proposta de pesquisa é dirigida à preparação e caracterização de semicondutores dopados com cátions magnéticos, de transição e Terras-Raras, em continuidade a um extenso estudo desenvolvido pelo proponente já há alguns anos. Nesta linha de investigação, busca-se identificar e descrever as propriedades magnéticas configuradas pela presença cátions magnéticos diluídos em matrizes semicondutoras e a proposição de um modelo que justifique uma eventual ordem ferromagnética. A aplicação tecnológica que impulsiona o estudo é a obtenção de compostos que reúnam simultaneamente propriedades semicondutoras e ferromagnéticas, possibilitando seu emprego em spintrônica. A ideia básica é que informação possa ser transportada com um grau a mais de liberdade (i.e., a orientação do spin da corrente eletrônica), melhorando o desempenho de dispositivos semicondutores. Neste projeto, a principal rotina de síntese das amostras a serem preparadas envolve a liofilização da mistura da matriz em pó com a solução aquosa do acetato metálico do dopante, seguida de um tratamento térmico em condições amenas. No conjunto, constitui-se num método para a diluição de cátions em matrizes semicondutoras com alto grau de originalidade e eficiência. Diferentes técnicas analíticas serão empregadas na caracterização dos sistemas preparados. A pesquisa envolverá pesquisadores do Grupo de Materiais Especiais do Departamento de Física da UEM (CNPq/MATESP), aluno(a)s do programa de pós-graduação local e pesquisadores de outras instituições, com os quais o MATESP mantém colaboração científica continuada. Além da divulgação dos resultados a serem gerados, por intermédio de artigos em revistas científicas indexadas e apresentações de trabalhos em congressos, a proposta visa fortemente a formação de recursos humanas na área específica.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Parolin Jackowski

Ciências da Saúde

Medicina
  • o impacto da exposição materna à eventos adversos na infância sobre o neurodesenvolvimento: um estudo de neuroimagem em recém-nascidos
  • Introdução: A exposição a estressores precoces (abuso emocional e físico dos pais, múltiplos episódios de violência e abuso sexual) pode conferir risco para psicopatologia através de mecanismos epigenéticos. O principal objetivo deste projeto é avaliar a possível associação entre a exposição a eventos traumáticos maternos na infância e a estrutura e conectividade cerebral do recém-nascido além dos potenciais efeitos moderadores do sexo do recém-nascido e dos níveis do cortisol materno. Metodologia: Quarenta mulheres adultas (a partir da 34a semana gestacional) vítimas de violência na infância (e seus bebês) e 40 mulheres controles saudáveis sem história de abuso sexual ou eventos traumáticos precoces e seus bebês serão recrutadas no Hospital Fernando Mauro Pires da Rocha. Serão aplicados o TCLE e os instrumentos do estudo (QUESI, MINI, WHOQOL, AAS, questionário sócio-demografico, dentre outros). No momento do parto serão coletadas as amostras da placenta (8 amostras), amostra de sangue materno (coletada através do acesso de tipagem sanguínea), e a amostra de sangue fetal coletadas do cordão umbilical. Um exame de RM de crânio do neonato, em um equipamento de 3T, será realizado na quarta semana de vida. Os dados de RM serão processados utilizando Freesurfer (imagens estruturais) ou toolbox CONN (dados de resting state fMRI). Os níveis de cortisol serão dosados utilizando kit ELISA e os receptores de glicocorticoides placentários serão identificados e quantificados por imunohistoquímica. Resultados esperados: Com os resultados desse estudo, esperamos compreender melhor como a exposição materna a eventos adversos na infância pode alterar o neurodesenvolvimento neonatal através da investigação do efeito dos níveis de cortisol materno sobre conectividade cerebral de acordo com o sexo do neonato.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Pereira da Costa

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • estudo dos hospedeiros doméstico e silvestres de leishmania infantum chagasi e trypanosoma cruzi em área de ocorrência de leishmaniose e doença de chagas no estado do maranhão, brasil.
  • As espécies dos gêneros Leishmania e Trypanosoma são parasitas heteroxênicos com distribuição mundial, ampla diversidade de hospedeiros e com ciclos de vida alternando entre vertebrados e invertebrado, cujo vetores podem infectar roedores, marsupiais e outros animais silvestres, através do repasto sanguíneo. Pesquisas voltadas para o estudo de patógenos com potencial zoonótico, que afetam a fauna de animais domésticos e silvestres em comunidades urbanas, tem tornado possível à elucidação de componentes indispensáveis para esclarecer diferentes pontos da cadeia epidemiológicas das doenças tropicais negligenciadas. No ambiente silvestre, inúmeras espécies de mamíferos terrestres e arborícolas têm sido encontradas naturalmente infectadas por tripanossomatídeos, dentre eles merecem atenção especial os marsupiais e roedores por serem sinantrópicos e terem o potencial de levar o parasito para as cercanias do homem e dos animais domésticos, favorecendo assim, um ciclo peridoméstico de infecção. Considerando a possibilidade da atuação de destes pequenos mamíferos como reservatórios de Leishmania infantum chagasi sp. e Trypanosoma cruzi, objetiva-se no presente determinar a ocorrência desses parasitos em animais domésticos e silvestres em região de ocorrência de leishmaniose e doença de Chagas em humanos na área Itaqui-Bacanga, São Luís, Maranhão, através de métodos parasitológicos diretos e indiretos e com métodos moleculares, com a finalidade de apoiar a estratégia de conservação das espécies, compreender o risco de emergência de surtos humanos dessas doenças e orientar as medidas de controle.
  • Universidade Estadual do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Rodrigues Avila

Ciências Biológicas

Genética
  • investigação sobre as peculiaridades biológicas de isolados brasileiros provenientes de surtos de toxoplasmose utilizando abordagens alternativas de análises em larga escala.
  • A Toxoplasmose é uma doença mundial com casos graves principalmente em pacientes imunocomprometidos, podendo ser fatal. Além disso, pode causar aborto ou sequelas irreversíveis no caso da infecção congênita. Análises de triagem neonatal mostram que a doença ocular é cinco vezes mais comum em crianças com toxoplasmose congênita no Brasil do que em crianças identificadas na Europa. Não podemos excluir também a importância veterinária, visto que a toxoplasmose causa prejuízos econômicos relevantes, pois afeta a produção animal em virtude dos abortos. Logo, por se tratar de um problema de saúde pública e animal, a notificação de surtos de toxoplasmose e a investigação epidemiológica é uma atividade compulsória da vigilância em saúde. O primeiro surto de Toxoplasmose ocorreu em 1967, e desde então vários surtos vêm sendo relatados, e a maioria no Brasil. O país já passou por dois surtos de grandes proporções, sendo o último em Santa Maria, com repercussão na mídia nacional. Vale destacar que os isolados brasileiros, incluindo os isolados de surtos, são geneticamente distintos de cepas padrões circulantes na Europa e América do Norte. De modo geral, o Brasil se diferencia da Europa e da América do Norte pelo fato do alto número de cepas geneticamente distintas que são identificadas, sendo muitas delas altamente virulentas em modelos animais. Devido a esta diversidade genética do parasita, muitos estudos buscam comparar os isolados por análises genética e assim tentar compreender melhor a transmissão desse parasita. Por exemplo, acredita-se que casos graves de Toxoplasmose ocular podem estar relacionados às cepas recombinantes ou geneticamente distintas. Contudo, pouco se explorou sobre os fatores genéticos que estariam associados às cepas circulantes no brasil, principalmente as de surto, e que poderiam levar a características biológicas peculiares. Não podemos deixar de mencionar que dificuldades de interpretação laboratorial para a toxoplasmose podem ocorrer devido alta variabilidade do parasita no Brasil. Deste modo, a determinação destas linhagens específicas e sua associação com os quadros de infecção (sintomática e assintomática) é outro ponto de investigação necessário para uma melhoria no diagnóstico precoce e específico da doença. Em conjunto, é essencial destacar que explorar diferentes aspectos de isolados de surtos ou isolados geneticamente distintos, visto que isso pode ajudar a cobrir alguns gargalos que ainda existem no entendimento da virulência e processos patogênicos do parasita, assim como, de transmissão e diagnóstico da doença no Brasil. Recentemente, com o aperfeiçoamento de métodos de análise em larga escala, a obtenção de dados de genômica e transcritoma tem sido crucial na exploração de diferenças biológicas em diversos modelos. Estes dados podem, por exemplo, ajudar a garimpar novos mecanismos moleculares envolvidos com diferentes aspectos da patologia de doenças, entre estes, a interação parasita hospedeiro, que é intrínseca ao processo infeccioso. Como também, identificar marcadores genéticos/biológicos que podem ser utilizados em métodos diagnóstico mais específicos. Inspirados nestas possibilidades, nosso grupo pretende desenvolver um trabalho colaborativo que possibilite olhar em diferentes perspectivas os aspectos moleculares de isolados de surto. A ideia principal é usar o isolado do surto de Santa Maria para gerar um pipeline de obtenção de dados em larga escala associada a modelagem por análises alternativas de bioinformática que permita trazer novidades quanto aos aspectos biológicos destes isolados. Acredito que tais abordagens propostas aqui criar a oportunidade de gerar um conjunto de dados que poderá então ser utilizado em extensas análises de bioinformática para revelar / inferir novas relações moleculares e contribuir para o melhor entendimento da patogênese desta doença no nosso país, e até mesmo para melhoria do diagnóstico.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Andrea Santos-Matos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • modelagem de dados magnetotelúricos do domínio tectônico sul da província borborema, nordeste do brasil
  • Este projeto tem como objetivo o estudo geotectônico de estruturas profundas da litosfera continental, incluindo a crosta e o manto litosférico, na sub-província Sul da província Borborema, região NE do Brasil. Uma avaliação da distribuição da condutividade elétrica em subsuperfície será realizada com base em dados magnetotelúricos (MT) já disponíveis em 96 estações ao longo de 5 perfis que cortam as principais unidades tectônicas da sub-província. Os dados serão processados e modelados em 2D e 3D usando técnicas avançadas atualmente disponíveis para a comunidade de estudos de indução eletromagnética no interior da Terra. A interpretação integrada dos resultados dessas modelagens com outras informações geológicas e geofísicas deve permitir interpretar o modelo geoelétrico em termos da estruturação e do significado da compartimentação regional e assim fornecer vínculos para modelos sobre a origem e evolução da crosta continental. Outro aspecto importante desta proposta é a possibilidade de nucleação de um novo grupo de pesquisa na UNIPAMPA para estudos de indução eletromagnética, pela montagem de uma infra-estrutura computacional para processamento e inversão de dados.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/07/2021