Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cláudia Torres Codeço

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • serviços ecossistêmicos como serviços de saúde: trajetórias competitivas para o uso da terra no bioma amazônia e sua ligação com doenças transmitidas por vetores
  • As doenças transmitidas por vetores são uma importante causa de morbidade, mortalidade e custo econômico no Brasil e em outros países tropicais. Sua dinâmica e persistência envolvem uma interação complexa entre parasitas e múltiplos hospedeiros: humanos, artrópodes e múltiplas espécies de vertebrados. Existe um amplo conjunto de conhecimentos e dados sobre ecologia, biogeografia e epidemiologia de doenças transmitidas por vetores como malária, Chagas, dengue, febre amarela, entre outras. Além disso, existe uma teoria ecológica madura que liga a dinâmica das doenças à biodiversidade e à paisagem. O objetivo desta proposta é desenvolver indicadores para os serviços ecossistêmicos associados à saúde e à produtividade agrícola na Amazônia. Esta região está em rápida mudança devido às trajetórias concorrentes do uso da terra associadas a diferentes caminhos de desenvolvimento econômico. Nossa equipe de cientistas sociais, naturais, da saúde e aplicados utilizará dados espaciais e temporais disponíveis para uso e cobertura do solo, incidência de doenças, mapas de adequação de mosquitos, inventários de parasitas, hospedeiros e vetores de biodiversidade, pesquisas socioeconômicas, e de sistemas de produção local para desenvolver protocolos de classificação e medição de ecossistemas e serviços ambientais específicos para doenças transmitidas por vetores. O protocolo será aplicado às trajetórias tecnológicas observadas na região amazônica. Forneceremos uma estrutura para avaliar o ecossistema de saúde e os serviços ambientais que podem ser integrados a outras visões para entender melhor os impactos na saúde e no ecossistema de diferentes estratégias de desenvolvimento capturadas pelas trajetórias concorrentes de uso da terra na Amazônia e contribuir para um processo de tomada de decisão fundamentado.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 29/11/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Cláudia Vilega Rodrigues

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • sparc4 - simultaneous polarimeter and rapid camera in 4 bandas
  • Vide projeto anexo
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudimar Pereira da Veiga

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão estratégica de custos para o melanoma nos sistemas público e privado de cuidados em saúde
  • Este projeto de pesquisa tem como objetivo geral avaliar, no âmbito da gestão estratégica de custo, estratégias sustentáveis de redução de custo que permitam acesso às intervenções médicas essenciais para o paciente brasileiro diagnosticado com melanoma em diferentes estágios da doença e tratado pelo sistema público ou privado de cuidados de saúde. Apesar de estudos prévios terem abordado a carga econômica do paciente com melanoma no Brasil, novas evidências científicas publicadas nos últimos 5 anos ocasionaram modificações nas diretrizes de prática clínica para o manejo da doença. Adicionalmente, estas publicações não avaliaram o ciclo completo de entrega de cuidados em saúde para o paciente e não vincularam o custo ao processo de mudanças estratégicas, o que impede reduções de custo sistêmicas e sustentáveis. Na ausência de um banco de dados com séries históricas do consumo de recursos em saúde por paciente no Brasil e para atender ao objetivo da pesquisa, o projeto é composto de três etapas. A (i) primeira etapa da pesquisa tem o objetivo de avaliar a jornada do paciente com melanoma entre os diferentes profissionais médicos envolvidos no diagnóstico e no tratamento da doença, assim como os recursos necessários para o ciclo completo de entrega de cuidados em saúde em diferentes fases da doença. Esta etapa utilizará dados primários de pesquisa pela aplicação de questionários e de entrevistas semiestruturadas. A (ii) segunda etapa da pesquisa propoem o desenvolvimento de um modelo de probabilidades de transição entre os vários estágios de evolução do melanoma por meio da pesquisa de dados empíricos da literatura científica. A (iii) terceira e última fase da pesquisa avaliará a estrutura de custo ao longo de um ciclo completo de entrega de cuidados em saúde para os três primeiros anos após o diagnóstico da doença em diferentes estágios de evolução do melanoma. Esta avaliação envolverá uma comparação da carga econômica total de pacientes diagnosticados e tratados no sistema público e no sistema privado de saúde no Brasil. A primeira contribuição deste projeto de pesquisa é demonstrar que, no sistema público de saúde, a carga econômica do melanoma reflete uma limitação imposta pelo subfinanciamento e pelos protocolos e diretrizes publicados pelo Sistema Único de Saúde no Brasil. No sistema privado de saúde, por sua vez, a carga econômica da doença é uma questão de escolha dos tomadores de decisão, o que implica em diferentes perspectivas quanto ao tipo de recurso e a frequência com que os mesmos são consumidos. A segunda contribuição deste projeto tem a proposta de construção inédita de modelos de probabilidades de transição que simulam a carga de doença e a evolução do paciente de acordo com a história natural do melanoma. Estes modelos capturam os benefícios clínicos da nova geração de tratamentos em comparação com a quimioterapia convencional e a sua aplicação permitirá a gestão estratégica de custos nos sistemas de saúde do Brasil. Por fim, a terceira contribuição esperada é referente aos resultados alcançados. Neste contexto é importante destacar três pontos principais: o (i) primeiro ponto é a diferença de custo entre o paciente tratado no sistema público e privado de saúde que varia de acordo com o estadiamento no diagnóstico inicial. O (ii) segundo ponto de destaque dos resultados tratará da definição dos principais direcionadores de custo no diagnóstico e no tratamento do paciente com melanoma e incentivar os debates sobre a eficácia da gestão de limitados recursos e a ampliação do acesso. O (iii) terceiro e último ponto de destaque dos resultados esperados tratará da diferença de carga econômica do paciente com melanoma de acordo com o tipo de procedimento ambulatorial de escolha. Certamente, o atual problema econômico dos sistemas de saúde possui causas multifatoriais, mas é liderado pelo crescente custo das novas gerações de medicamentos.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudinei Fonseca Souza

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • esgoto doméstico tratado como fonte de nutrientes no cultivo suspenso do morangueiro
  • A distribuição desproporcional de recursos hídricos e a demanda por água em sistemas agrícolas torna importante a busca por fontes alternativas de abastecimento, desta forma, uma medida que vem sendo difundida é o uso de esgoto doméstico tratado na agricultura, o qual pode garantir aumento na produção devido ao maior aporte de nutrientes e matéria orgânica. Com a expansão do mercado de hortaliças, o agricultor muitas vezes tem optado por sistemas suspensos de cultivo, que proporcionam maior qualidade ao cultivo e possibilita antecipação da colheita, como no caso do morangueiro. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a produção em cultivo suspenso do morango (Fragaria x ananassa dusch) utilizando esgoto doméstico tratado como fonte de água e nutrientes. O experimento será realizado em casa de vegetação, o sistema escolhido é o cultivo suspenso e contará com três tratamentos: (TA) água potável mais fertilizantes químicos, (TRA) água de reúso complementado com fertilizantes, (TR) apenas água de reúso, o delineamento experimental será em blocos totalmente casualizados. Os resultados serão avaliados através da análise de variância e seguida de teste de Tukey a 5 % de probabilidade. Espera-se que o uso do esgoto doméstico tratado proporcione aporte de nutrientes ao cultivo, garantindo a produção e reduzindo o uso de fertilizantes químicos.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudinei Taborda da Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • desenvolvimento metodológico e aplicações modelagem digital do terreno no mapeamento geomorfológico
  • Na perspectiva da modelagem digital do terreno aplicada à identificação de feições e unidades morfológicas, pautada na geomorfometria e nas geotecnologias em ambiente de Sistemas de Informações Geográficas, o presente projeto propõe sua aplicação visando o desenvolvimento e proposição de métodos de suporte no mapeamento geomorfológico. As aplicações de análise do relevo serão realizadas no estado do Paraná, compatibilizando a escala geomorfológica de representação do relevo com o nível de análise e adequação da escala cartográfica. Com isso dará continuidade ao trabalho sistemático de cartografia geomorfológica outrora elaborado por Santos et al. (2006) para o Paraná na escala 1:250.000. Assim, a proposta é de retomar o levantamento e promover o aumento da escala, para dar continuidade aos trabalhos antecedentes.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudineia Regina Pelacani Cruz

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização, variabilidade genética e vulnerabilidade de sementes de espécies florestais nativas da caatinga frente às mudanças climáticas
  • O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) prevê aumento de temperatura de até 4°C e redução de até 20% no volume de precipitação na Caatinga. Isso acarretará em maior estresse térmico, hídrico e salino nas plantas desse bioma. As sementes e mudas de muitas espécies da Caatinga são tolerantes a estresses abióticos, no entanto, são desconhecidos os limites de tolerância, bem como, os genes transcritos e a expressão desses genes envolvidos na tolerância dessas espécies aos estresses. A marcação de matrizes de espécies arbóreas, visando a coleta de sementes é de suma importância em projetos de recuperação de áreas degradadas. Aliado a isso, podemos destacar os estudos da variabilidade genética destas espécies de modo a auxiliar nas estratégias de conservação. Os objetivos deste trabalho serão de caracterizar, estudar a variabilidade genética, obter limites de tolerância a estresses salino, hídrico e térmico de diferentes espécies florestais arbóreas nativas da Caatinga. Por fim, serão obtidos modelos e previsões de germinação dessas espécies em diferentes cenários de IPCC. Portanto, as sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan, Amburana cearensis (Allemão) A.C.Sm., Aspidosperma pyrifolium Mart., Erythrina velutina Willd., Myracrodruon urundeuva Allemão e Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P.Queiroz serão colhidas de cinco diferentes acessos (árvore matriz) de dez populações para cada espécie, distribuídas nos biomas de ocorrência. As árvores matrizes serão caracterizadas quanto à sua fenologia (vegetativo, floração e frutificação), altura, diâmetro à altura do peito, produção e biometria de sementes e variabilidade genética, assim como as características meteorológicas e do solo dos locais de coleta serão avaliados. Estudos para avaliar o vigor das sementes de diferentes lotes também serão testados, dando ênfase principalmente aos lotes de diferentes populações. Caracterização da perda da tolerância à dessecação durante e após a germinação. Para tanto, as sementes serão coletadas de diferentes populações distribuídas nos biomas Caatinga, Cerrado e Pantanal. Será a avaliada a germinação das sementes submetidas a estresse térmico, osmótico e salino, avaliando-se respostas metabólicas e moleculares das mesmas. Serão realizadas modelagens de germinação de sementes e previsões de germinação em diferentes cenários de IPCC. As informações geradas proporcionarão o entendimento dos impactos das mudanças climáticas sobre espécies nativas da Caatinga, e como estas responderão aos estresses provocados por essas mudanças. Essa informação tem grande importância para o direcionamento da tomada de decisão para medidas de mitigação e adaptação. Como impactos econômicos e sociais, as informações geradas neste projeto de pesquisa, poderão direcionar os agricultores (pequenos, familiares ou grandes) da região nordeste, historicamente afetada pelos estresses a serem estudados, as espécies mais indicados em condições adversas às plantas. Embora a Política Nacional sobre Mudança do Clima não preveja em seus planos setoriais, especificamente, a redução do desmatamento da Caatinga. Entre seus objetivos figuram a redução sustentável as taxas de desmatamento em todos os biomas brasileiros até que se atinja o desmatamento ilegal zero; a eliminação da perda líquida da área de cobertura florestal e o aumento da área de florestas plantadas figuram entre seus objetivos específicos. Portanto o conhecimento, modelagem e mapeamento das respostas de sementes e mudas da Caatinga às mudanças climáticas poderão promover ações para reduzir o desmatamento na área. Além disso, as informações geradas a respeito das respostas metabólicas e moleculares dessas espécies os estresses abióticos potencializados pelas mudanças climáticas globais fornecerão informações que poderão ser utilizadas parar estudos de prospecção de genes de tolerância de a essas condições, que poderão ser utilizados em programas de melhoramento genético de espécies nativas ou exóticas, visando tolerância a estresses.
  • Universidade Estadual de Feira de Santana - BA - Brasil
  • 01/06/2017-30/07/2020
Foto de perfil

Claudio Alexandre Gobatto

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos do treinamento físico aeróbio e espaço habitacional de camundongos sobre a atividade física espontânea e respostas metabólicas e moleculares centrais e periféricas.
  • Recente atenção tem sido dada ao papel da atividade física espontânea (AFE), a qual representa todas as atividades físicas não voluntárias da vida diária, tais como manutenção de postura, deambulação e inquietação muscular. Tendo em vista a forte influência da AFE sobre o metabolismo, é possível que animais com maior AFE possuam um eficiente controle energético e ácido-básico nos tecidos hipotalâmico e músculo esquelético os quais parecem cumprir, respectivamente, funções de controle e execução da AFE. Contudo, estudos envolvendo tal perspectiva sem o uso de manipulações genéticas ou farmacológicas ainda são inexistentes na literatura científica. Temos indícios de que a associação do treinamento físico aeróbio com a manutenção dos animais em gaiolas de amplo espaço habitacional possa provir interessante modelo experimental capaz de compreender como a AFE se manifesta em roedores e, assim, estabelecer melhor entendimento desenvolvimental, o que envolve, obviamente o desempenho e a longevidade. Dessa forma, nosso objetivo será investigar os efeitos do treinamento físico aeróbio e da disponibilidade de amplo espaço habitacional sobre a AFE e respostas metabólicas e moleculares centrais (hipotálamo) e periféricas (musculatura esquelética). Visando avaliar o controle central da AFE, serão determinados o conteúdo proteico dos receptores das orexinas denominados OX1R e OX2R em tecido hipotalâmico. Além disso, serão quantificadas as expressões proteicas (conteúdo) hipotalâmicas do neuropeptídio Y (NPY) e peptídeo relacionado ao Agouti (AgRP), os quais exercem regulação sobre o consumo alimentar e balanço energético. Ainda, nesse tecido, serão quantificados os conteúdos proteicos dos transportadores monocarboxílicos (MCTs), isoformas 1, 2 e 4, que exercem controle do equilíbrio ácido-básico. Em níveis periféricos, serão quantificadas as expressões proteicas de OX1R, OX2R, MCT-1 e MCT-4 nos músculos sóleo (oxidativo) e gastrocnêmio (porção branca, glicolítica). Por fim, será caracterizado o perfil lipídico, glicídico e biométrico dos animais. Desse modo, quarenta camundongos C57BL/6J serão divididos em dois tipos de alojamento: espaço habitacional padrão (HP, 166 cm2 per animal) ou espaço habitacional amplo (HA, 480 cm2 per animal). Para cada tipo de alojamento, camundongos serão subdivididos em dois grupos: controle (C) ou treinado (T). Os camundongos dos grupos T serão submetidos a um programa de treinamento aeróbio de corrida, que será executado em esteira a uma intensidade de 80% da velocidade crítica. Cada sessão de treinamento terá um volume diário de 40min com frequência semanal de cinco dias. Durante todo o experimento, serão avaliados o comportamento alimentar dos animais, bem como a AFE (in loco) por meio de um sistema gravimétrico (em ambos os alojamentos). Antes, após a 4ª semana e ao término do experimento (8ª semana), as capacidades aeróbia e anaeróbia serão avaliadas pelo protocolo de velocidade crítica. Ao final da 8ª semana, os camundongos serão eutanasiados para retirada de amostras do hipotálamo e dos músculos sóleo e gastrocnêmio. Hipotetizamos que animais alojados em um espaço habitacional amplo, em especial animais treinados, apresentarão: elevada AFE, maior conteúdo proteico dos receptores OX1R e OX2R, bem como dos MCTs 1, 2 e 4 e NPY e AgRP hipotalâmicos; aumento da ingestão alimentar e maior conteúdo proteico de OX1R, OX2R, MCT-1 e MCT-4 nos músculos esqueléticos; menores e maiores massas de tecido adiposo branco e marrom, respectivamente. Ainda maior massa magra e superiores capacidades aeróbia e anaeróbia, com estoques otimizados de glicogênio hepático e muscular, bem como de substratos energéticos circulantes. Considerando a relevância da AFE, é inegável a importância de obter um entendimento acerca das relações entre a AFE com respostas metabólicas e moleculares centrais e periféricas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Antonio Bonjardim

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • prospecção de potenciais fármacos antivirais contra arbovirus (zika virus, yellow fever virus e chikungunya virus): a via sinalizadora celular mek/erk como alvo terapêutico
  • No Brasil, a emergência de arboviroses como a febre chikungunya, o zika e a reemergência da febre amarela, são notáveis problemas de saúde pública que estão em ascensão apesar dos esforços e da vigilância do governo. As arboviroses são doenças causadas por vírus que são disseminados por artrópodes, no caso do chikungunya e zika, o principal vector transmissor é o mosquito Aedes sp., e no caso da febre amarela é o mosquito Haemagogus sp. Em países tropicais como o Brasil, as condições climáticas permitem a reprodução do vetor o ano inteiro, o que somado à presença de mamíferos hospedeiros torna nosso país endêmico para as três doenças. Atualmente, a grande maioria da população brasileira está sob risco de contrair uma ou mais arboviroses. Em 2017, tivemos o maior surto registrado de febre amarela da história do país, com pelo menos 777 casos e 261 mortes, segundo boletins do Ministério da Saúde. Em 2018, até a primeira semana de agosto, foram confirmados mais de 45 mil casos de febre chikungunya, e quase 3 mil casos de zika. O principal problema associado à febre amarela é sua alta mortalidade, da febre chikungunya são as sequelas principalmente relacionadas à artralgia que podem durar anos, e do zika são os casos de microcefalia em fetos de mulheres infectadas. Apesar deste evidente impacto social, ainda não há tratamento específico para nenhuma destas doenças, nem vacinas disponíveis para a febre chikungunya e o zika. Neste contexto, a busca por tratamentos eficazes contra as arboviroses faz-se tão necessária quanto o controle de vetores, que já possui um verba anual de quase 2 bilhões de reais para o combate ao Aedes aegypti. A minimização dos danos à saúde do paciente, a redução da mortalidade e morbidade nos casos graves destas doenças e ainda a contenção de perdas econômicas oriundas do adoecimento em diversas esferas, justificam a necessidade de aumento de investimentos no estudo dos arbovírus. Dentro da UFMG, o Grupo de pesquisa de Transdução de Sinal do Laboratório de Vírus, acumula larga exeriência no estudo da relação vírus-hospedeiro na interface entre pesquisa básica e aplicada, com estudos conduzidos tanto in vitro, quanto in vivo (Albarnaz et al., 2014; depósito de patentes INPI sob número BR1020180679635 e número BR1320170201731). A principal linha atual de pesquisa do grupo é a inibição de vias de sinalização celular, necessárias para a multiplicação dos vírus, como tratamento antiviral. Isso significa usar como alvo proteínas celulares para inibir indiretamente os vírus. Esta estratégia baseia-se na já consagrada importância das vias celulares para uma efetiva multiplicação viral, que também apresenta outras vantagens como: i) uma menor seleção de vírus mutantes resistentes devido ao efeito antiviral indireto, ii) um possível efeito pan-antiviral quando a mesma via celular alvo é utilizada por diferentes espécies de vírus, iii) uma redução dos efeitos colaterais do tratamento a longo prazo no caso do tratamento de viroses agudas, e iv) a aceleração dos estudos de fase clínica em humanos, ao usar inibidores farmacológicos previamente testados para regular vias sinalizadoras no tratamento de câncer. Isto permite comparar resultados com estudos anteriores e procurar um reposicionamento medicamentoso que conserve a possibilidade de patentear a inovação do novo uso desses inibidores como antivirais. Portanto o objetivo deste projeto é a avaliação e validação dos inibidores Trametinib (Meknist) autorizado pelo FDA para utilização no tratamento do melanoma humano e Binimetinib (fase III de Testes Clínicos contra câncer) da via MAPK MEK/ERK, num possível tratamento contra o vírus da febre amarela (YFV), o vírus do chikungunya (CHIKV) e o vírus do zika (ZIKV), tanto in vivo como in vitro. Com esta finalidade, a metodologia proposta é divida em duas áreas: I) Testes in vitro utilizando células C6/36 de mosquito e células Vero e BHK de mamíferos; e II) Testes in vivo utilizando camundongos imunosuprimidos nocaute para o receptor de interferon do tipo I (IFNAR-/-). A primeira parte, em detalhe, consiste na avaliação do efeito citotóxico e antiviral dos inibidores farmacológicos (doses variadas - 5 a 40 uM - dependendo do inibidor) através de ensaios de sobrevivência celular, inibição da multiplicação viral, avaliação das etapas do ciclo de multiplicação viral separadamente, verificação da especificidade dos inibidores e a indução da via ERK pelos três vírus estudados. A segunda parte será desenvolvida de acordo com os princípios bioéticos de cuidado e manipulação animal, seguindo as diretrizes propostas pelo comitê de ética em experimentação animal (aprovado sob protocolo 94/2016 CEUA UFMG). O processo para avaliar a tolerabilidade e proteção antiviral de inibidores farmacológicos consiste em determinar a dose máxima tolerável dos inibidores (entre 1 e 100mg/Kg a ser definidas de acordo com os resultados dos ensaios in vitro e com base na literatura), a dose letal dos vírus, a presença e disseminação dos vírus nos órgãos, o eventual efeito protetor do tratamento com inibidores avaliado pela curva de sobrevivência dos camundongos e carga viral determinada por titulação viral e/ou PCR, a avaliação do desenvolvimento da doença mediante a observação de sinais clínicos característicos tais como piloereção, arqueamento de dorso etc., análises histopatológicas dos órgãos (cérebro, fígado, baço, músculo, articulações e pele entre outros, de acordo com o modelo definido para o vírus em estudo) e resposta inflamatória apropriada (infiltrado inflamatório e avaliação das citocinas IL-1b, IL-6, TNF-a, IL-12, IFN-g, IL-4 e IL-10) e finalmente a persistência viral a longo prazo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Barbieri da Cunha

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • modelagem de problemas reais de distribuição urbana de cargas para o comércio eletrônico e o pequeno varejo
  • De acordo com o Banco Mundial, cerca de 80% da população mundial vive em países em desenvolvimento e esse número tende a crescer à medida em que as taxas de natalidade dos países desenvolvidos estão em declínio. Um dos aspectos chaves nesses países emergentes é como fazer com que os produtos cheguem aos consumidores finais, a chamada distribuição de última milha (Nakata e Sivakumar, 1997). Nesse contexto, o presente projeto tem como objetivo estudar dois problemas relevantes que ocorrem no contexto da logística urbana, em especial nas grandes cidades de países em desenvolvimento: as entregas para o comércio eletrônico e a distribuição urbana para o pequeno varejo, muitas vezes informal. Em ambas as pesquisas pretende-se, a partir do entendimento do problema e de seus condicionantes práticos, e apoiado em pesquisa bibliográfica que caracterize o estado-da-arte sobre o assunto, propor metodologias baseada em modelos matemáticos e ferramentas computacionais que possibilitem determinar as configurações ótimas desses sistemas para a operação física real. Isso possibilitará fornecer subsídios e orientar tanto o poder público como as empresas privadas sobre como otimizar esses sistemas de distribuição, contribuindo para a diminuição do tráfego de veículos e, consequentemente, para a emissão de poluentes. O projeto tem como pano de fundo contribuir para a formação de recursos humanos altamente especializados, ampliar a interação com instituição de pesquisa de ponta (MIT) e dar sequência aos resultados obtidos a partir da Bolsa de Produtividade na área de Engenharia de Transportes concedida pelo CNPq ao proponente (Processo 304069/2010-8).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio da Cruz Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • preparação e avaliação biológica de novos heterociclos derivados de indol, pirrol e cumarinas
  • Desenvolvimento de novas metodologias de preparação e funcionalização de compostos heterocíclicos, derivados de cumarinas, indois e pirrois, seguido pela avaliação da atividade biológica e/ou aplicação na química de materiais dos compostos preparados. Serão preparados novos tio-cumarinas, pirrol cumarinas, cromeno oxazinas, reações de ciclização de propargilcumarinas, seleno bis-indois, selenofenos e novos sulfetos e selenetos vinílicos derivados de indois e fenotiazinas por reação de Wittig.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Da Cunha

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • um novo alvo terapêutico para o tratamento da dependência de cocaína e anfetaminas
  • A dependência de psicoestimulantes tais como as anfetaminas e a cocaína na forma de base livre (crack) ou inalada é um dos problemas com sociais mais sérios da atualidade. Apesar do grande número de estudos dedicados ao estudo dedicados à descoberta de tratamentos farmacológicos, ainda não existem fármacos aprovados pelo FDA/ANVISA para o tratamento da dependência de psicoestimulantes. Os mecanismos da dependência de psicoestimulantes envolvem um aumento na liberação de dopamina no núcleo accumbens em resposta ao consumo da droga ou da presença de estímulos associados a ela. Nesse projeto vamos testar se o hormônio esteróide progesterona é capaz de bloquear o aumento na liberação fásica de dopamina no núcleo accumbens de ratos (machos e fêmeas) induzido por cocaína ou anfetamina. Vamos também testar se a progesterona é capaz de bloquear vocalizações ultrassônicas de 50 kHz induzidas por psicoestimulantes - um comportamento também observado em ratos em situações gratificantes. Vamos ainda testar a hipótese de que esses efeitos da progesterona são mediado pela sua ligação ao receptor sigma-1. Esses estudos poderão dar subsídios para o desenvolvimento de um novo medicamento para o tratamento da dependência de cocaína e anfetaminas baseado em progesterona e outros neuroesteróides. Se conseguirmos evidências consistentes de que a progesterona pode ser usada no tratamento da dependência de psicoestimulantes, em pouco tempo ela poderá estar disponível como um tratamento de baixo custo e seguro, uma vez que a progesterona já é utilizada com outros fins terapêuticos e por se tratar de um hormônio natural encontrado tanto em homens como em mulheres. Temos também como objetivo contribuir para a elucidação dos mecanismos neurais que deflagram o comportamento de busca da droga, testando a hipótese de que esse comportamento é iniciado pela ativação de place-to-go cells no núcleo accumbens. Essas hipóteses serão testadas com o uso de técnicas avançadas para o monitoramento da liberação fásica de dopamina (voltametria cíclica), registro eletrofisiológico do tipo “single unit” em animais que se movem livremente e optogenética. Esperamos com isso descobrir um novo alvo terapêutico para o tratamento de psicoestimulantes.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio de Oliveira

Ciências Biológicas

Genética
  • identificação molecular e estudo das relações filogenéticas entre espécies de characinae (actinopterygii: characiformes: characidae)
  • Characinae é uma das subfamílias com mais especies de Characidae, amplamente distribuída pela América do Sul e Central. A subfamília é representada por espécies de pequeno a médio porte que adotam diferentes estratégias alimentares, tais como carnivoria, onivoria e lepidofagia. As relações filogenéticas dentro de Characinae e desta com outras subfamílias de Characidae têm sido objeto de alguns estudos morfológicos, porém, temos, até o momento, apenas hipóteses de relacionamento incluindo uma significativa representatividade de gêneros de Characinae, usando caracteres morfológicos ou moleculares, mas não de espécies, principalmente para os gêneros com mais espécies. Além disso, os estudos publicados ainda apresentam incongruências nas relações intergenéricas e interespecíficas. O presente projeto está inserido em um amplo estudo filogenético e evolutivo na ordem Characiformes e tem como objetivos testar as hipóteses de relações filogenéticas entre espécies e entre gêneros de Characinae, desta com as demais subfamílias de Characidae e criar um banco de dados genético para identificação molecular das espécies. Para os estudos filogenéticos, usaremos cerca de 2500 loci de elementos ultraconservados (UCEs), marcadores nucleares ortólogos e altamente eficientes para a elaboração de filogenias moleculares, através de técnicas de sequenciamento de nova geração. Para a identificação molecular construiremos um banco de dados genéticos de DNA barcode com sequências do gene mitocondrial Citocromo oxidase c subunidade I (COI). Os resultados deverão contribuir para ampliação do conhecimento sobre diversidade, filogenia e os processos evolutivos envolvidos na diversificação das espécies de Characinae, uma das maiores subfamílias de Characidae.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio de Souza Miranda

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • ações afirmativas na educação superior: desenvolvimento de uma modelo de mensuração de resultados
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Fabiano Motta Toledo

Engenharias

Engenharia de Produção
  • modelagem matemática e métodos híbridos: aplicações em planejamento de produção e rotas
  • O presente projeto de pesquisa prioriza a continuidade de pesquisas estabelecidas em parceria com pesquisadores internacionais. Essas parcerias ocorreram através de contribuições em modelagem matemática e métodos híbridos. As pesquisas serão conduzidas em duas linhas de pesquisa: Problemas de Dimensionamento de Lotes e Programação da Produção (PDLPP) e Problema de Planejamento de Missão para Veículos Aéreos não Tripulados (PPM-VANTs). Os estudos conduzidos no PDLPP neste projeto darão continuidade as colaborações com os professores Bernardo Almada-lobo da Faculdade de Engenharia na Universidade do Porto, Portugal, e Kerem Akartunali do Department of Management Science da University of Strathclyde, Escócia. No PPM-VANT, a parceria foi estabelecida e será continuada com o prof. Brian Charles Williams do Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory (CSAIL) no Massachusetts Institute of Technology (MIT). Os avanços propostos para o PDLPP abrangem novos modelos e métodos de solução, onde planejamento em processos produtivos considerando fabricação de refrigerantes e produção em indústrias de garrafas de vidro serão especificamente tratados. No caso do PM-VANTs, além de fortalecimentos e inclusão de novas restrições nos modelos matemáticos já formulados, novos métodos serão desenvolvidos. O tratamento das incertezas utilizados no PPM-VANTs será avaliado e, se possível, estendido aos modelos estabelecidos para o PDPLPP. As abordagens propostas para o PPM-VANTs serão validadas através de simulações e voos reais utilizando drones.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Fernando Mahler

Engenharias

Engenharia Civil
  • desafios da modelagem de aterros sanitários: previsões com modelos numéricos hidro-bio químico mecânicos
  • Como observado por Lambe (1973), prever o comportamento dos trabalhos geotécnicos sempre foi um desafio, dada a frequente heterogeneidade do solo. As previsões também são extremamente difíceis no caso de aterros de resíduos sólidos, dada a enorme diversidade de materiais disponíveis, que variam durante o ano devido à variação de hábitos da população, mudanças climáticas, produção de alimentos, feriados, etc. A modelagem de aterros sanitários é extremamente complexa em vista dos diferentes fenômenos que ocorrem simultaneamente durante a degradação de resíduos orgânicos e outros produtos, como aumento de temperatura, variabilidade meteorológica, mudanças volumétricas oriundas em especial da degradação da matéria orgânica, transformação de sólidos em lixiviado e gases. Estudos para a determinação dos parâmetros para análise de estabilidade de aterros de resíduos sólidos dispostos e compactados em aterros são relevantes mas não frequentes em países em desenvolvimento, inclusive no Brasil. Assim, não apenas a modelagem e a análise numérica dos aterros são desafiadoras, como também dispor de parâmetros representativos confiáveis para este tipo de estudo. Um outro grande desafio é uma previsão confiável da quantidade de lixiviado, um dos importantes elementos produzidos nos aterros, de difícil e oneroso custo no tratamento, o que aumenta as dificuldades financeiras na operação dos aterros. Modelos de uma equação simples têm sido empregados, como o Método Suíço. Outros modelos semelhantes foram desenvolvidos, mas tendem a ser extremamente imprecisos, pois os elementos presentes num aterro não podem ser considerados apenas numa equação. O método dos elementos finitos, por permitir representar toda geometria do aterro e suas particularidades é certamente uma ferramenta potente e valiosa, para previsões mais confiáveis e acertadas da produção de lixiviado. Neste projeto de pesquisa e intercâmbio, o uso e a melhoria de um modelo termo-hidro bioquímico para simular o comportamento a longo prazo de aterros ou biorreatores de resíduos sólidos, nos quais um mecanismo acoplado multifásico exerce uma ação dominante, será investigado. Um modelo bioquímico anaeróbio de dois estágios, baseado na formulação do professor McDougall, será estudado e aplicado a modelos termomecânicos originalmente desenvolvidos para meios porosos não saturados. O modelo mecânico é um Cam-clay modificado que permite processos bioquímicos de endurecimento / amolecimento, enquanto o modelo térmico é descrito por uma equação clássica de balanço energético para a geração de calor causada pela biodegradação da matéria orgânica. O modelo Cam-clay também foi implementado e usado em simulações de aterros no passado por Mahler e Iturri (1998). O modelo hidráulico é um modelo de fluxo não saturado usando a equação de Richards. O modelo acoplado derivado foi implementado no software de elementos finitos da linguagem Fortran por McDougall (2002). Finalmente, simulações numéricas serão realizadas para ilustrar a capacidade do modelo proposto de estimar recalques de longo prazo em dois aterros, considerados biorreatores, também prevendo a quantidade de gás e produção de chorume, para permitir que o modelo seja usado para prever o comportamento termo-hidro-mecânico do aterro. Simulações comparativas serão realizadas também com os softwares Hydrus e Geoslope. O projeto em questão será desenvolvido em parceria com os Profs. John McDougall da Edinburgh Napier University, Ian Fleming da University fo Saskatchewan, Katia Bicalho da Universidade Federal do Espírito Santo e João Bassin do Programa de Engenharia Química da COPPE, além do pos-doutorando da COPPE/PEC-Geotecnia, Cassiano Rolim. O software desenvolvido pelo Prof. McDougall, terá resultados comparados com os softwares HELP, HYDRUS e GEOSLOPE. As aplicações serão realizadas inicialmente em aterros sanitários nas cidades de São Gonçalo e Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro, operados pela empresa Foxx-Haztec, que vêm sendo acompanhados há anos pelo proponente deste projeto com o apoio da empresa. fornecendo todos os dados gerados no passado e durante o estágio atual. Esses dados incluem não apenas os movimentos e deformações, mas também os lixiviados e gases produzidos em vários pontos e no aterro como um todo. Simulações numéricas desses aterros já foram realizadas pelo proponente e seus orientandos utilizando outras formulações em relação ao balanço hídrico. O projeto contará também com a participação de cinco doutorandos no Brasil, que estão sendo orientados pelo proponente, sendo que alguns serao co-tutelados pelo Prof. McDougall. Estudos de previsão em aterros de produção de lixiviado, já foram desenvolvidos ao longo de minhas pesquisas, usando os softwares Moduelo, HELP e Hydrus, considerando o balanço hídrico do aterro. O objetivo principal é o desenvolvimento de um sistema de modelagem que permita a previsão confiável da quantidade de lixiviado produzido nos aterros, para diferentes formas de cobertura, havendo ou não recirculação de lixiviado. Além disso, busca-se com os softwares acima citados, desenvolver metodologias de modelagem para previsão de movimentos, horizontais e verticais, e análises de estabilidade dos taludes, mais seguras e confiáveis, de forma, a poder ousar mais no projeto e evolução construtiva dos aterros, aproveitando melhor o espaço disponibilizado para disposição dos resíduos. A pesquisa permitirá ainda a determinação de parâmetros confiáveis para análises numéricas dos aterros, com relação a aspectos de fluxo e resistência. Por fim, será uma oportunidade importante de estudar aspectos geotécnicos dos solos de fundação, das coberturas intermediárias e final dos aterros pesquisados. Os resultados da(s) pesquisa(s) serão importantes nos trabalhos de doutorado, publicações em revistas relevantes em todo o mundo, devendo permitir ainda às empresas fazerem seus projetos e evolução dos aterros de forma mais segura e econômica.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudio Galuppo Diniz

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • integrons, resistência a drogas, sistema crispr-cas de bactérias em alimentos minimamente processados e resistoma clínico intestinal de seres humanos com diferentes hábitos alimentares: origem bacteriana e epidemiologia da resistência em alimentos.
  • O uso indiscriminado de xenobióticos, como as drogas antimicrobianas, biocidas e metais tóxicos, resultou na emergência de patógenos bacterianos clássicos e putativos multirresistentes. Desde que foram descobertas, os antibióticos têm sido utilizados na medicina humana e veterinária, tanto na terapia, quanto na profilaxia em humanos, e ainda, na profilaxia como promotores de crescimento na saúde animal. Assim, a pressão de seleção exercida pelo seu uso constante e, muitas vezes, inadequado, resultou na emergência de bactérias multirresistentes, que já não respondem às terapias tradicionais. A Organização Mundial de Saúde considera a resistência a drogas um problema de saúde pública mundial. Neste sentido, à medida que o termo One Health tem ganhado espaço nas discussões científicas que tratam de questões epidemiológicas (Saúde Única em português, o termo trata da integração entre saúde humana, saúde animal, ambiente e adoção de políticas públicas efetivas na prevenção e controle de enfermidades), acredita-se na necessidade de estudos de caráter ecológico e abrangente para mapear as rotas de disseminação de marcadores, que podem contribuir para a persistência do fenômeno na comunidade e nos serviços de saúde. O fenômeno alcançou importância ecológica e vai além dos riscos associados às falhas e insucessos terapêuticos na saúde humana, em função da facilidade de mobilização e disseminação de marcadores genéticos. Neste contexto, as atividades humanas de agropecuária também são relevantes, bem como seus biomas relacionados (solo e água). Embora, por determinação da legislação brasileira, a notificação do isolamento de bactérias resistentes a certas drogas seja compulsória, sendo os laboratórios de referencia estaduais responsáveis pela validação e reunião dos dados, a realidade do problema é subdimensionada, dado o caráter ecológico deste fenômeno. Essa proposta abrange um esforço coletivo de conhecimento e mapeamento de importante rota de disseminação de resistência microbiana envolvendo seres humanos consumidores e alimentos de baixo processamento que envolve Instituições distribuídas de maneira abrangente no estado de Minas Gerais, dada sua vocação como estado atuante na cadeia produtiva de alimentos associados à agropecuária e indústria de laticínios. Neste sentido, avançamos para uma situação em que o controle de infecções será determinado, em parte, por políticas de saúde pública subsidiadas por informações relacionadas à vigilância e epidemiologia da resistência e da disseminação de marcadores genéticos entre os microrganismos. Nossos objetivos gerais envolvem a avaliação da implicação de alimentos minimamente processados relacionados à agropecuária na cadeia epidemiológica da resistência bacteriana aos antimicrobianos, pelo estudo da ocorrência/mapeamento de integrons de classe 1 e do sistema CRISPR-Cas em isolados representativos multirresistentes e estudo do resistoma clínico do trato gastrintestinal de seres humanos com diferentes hábitos alimentares (onivorismo, ovo-lacteo vegetarianismo e veganismo) em diferentes regiões de Minas Gerais. Assim, pretende-se inferir sobre a real dimensão do fenômeno e seus potenciais reservatórios, aspectos médicos e ambientais, e o potencial de mobilização dos marcadores genéticos, com estudos baseados em metodologias contemporâneas e formação de recursos humanos de qualidade. Acreditamos que essa proposta representa um avanço na pesquisa em resistência bacteriana aos antimicrobianos no Estado de Minas Gerais, sendo de fundamental importância o apoio solicitado.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudio Henrique Cerqueira Costa Basquerotto

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • aplicações das simetrias de lie na teoria de moving frames em problemas de vínculos não-holônomos encontrados na engenharia
  • Os métodos envolvendo simetria têm grande importância para o estudo das equações diferenciais decorrentes de áreas como a matemática, física, engenharia entre muitas outras. A existência de simetrias em equações diferenciais pode gerar transformações em variáveis dependentes e independentes que podem facilitar a integração. Em especial, Sophus Lie desenvolveu no século XIX uma forma de extração de simetrias que podem ser usadas efetivamente para revelar as integrais primeiras, ou seja, as constantes de movimento, que muitas vezes podem estar escondidas. Dado um grupo de Lie de transformações de dimensões finitas atuando em uma variedade, sempre haverá uma ação conhecida como ação de grupo de ação prolongada. Esta ação representa a base fundamental da teoria de Lie envolvendo grupos de simetria em equações diferenciais. Esses invariantes diferenciais aparecem como constantes da ação do prolongamento de um grupo. Élie Cartan estendeu isso no século XX, envolvendo a geometria da ação desse grupo, ancorando a chamada teoria de moving frames. Com essa teoria, várias aplicações são possíveis e relatadas na literatura, como simetrias de problemas variacionais, problemas de bifurcação equivalentes, leis de conservação e formas de invariantes diferenciais, soluções invariantes de grupo, etc. O presente projeto visa aplicar este conhecimento da teoria de Lie na teoria de Moving Frames, visando reduzir a complexidade computacional da solução de alguns problemas de interesse em engenharia envolvendo vinculação tanto holônoma quanto não-holônoma. Esta proposta apresenta a motivação, embasamento científico, metas, contribuições esperadas, equipe e todo o apoio já obtido e que se espera obter no período.
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudio Henrique Zawadzki

Ciências Biológicas

Zoologia
  • revisão taxonômica de hypostomus (siluriformes, loricariidae) das regiões de cabeceira dos rios tocantins e araguaia
  • O presente projeto refere-se à necessidade de resolução de um gênero de peixes neotropicais extremamente diverso e com um histórico taxonômico bastante complexo. O gênero Hypostomus está presente em quase todos os rios e riachos das bacias neotropicais. O que não é diferente nas regiões de cabeceira das bacias dos rios Tocantins-Araguaia. Algumas amostras destes peixes já estão disponíveis em nossa coleção de peixes, indicando que muitas espécies novas deverão ser reveladas. Mas as amostras são ainda limitadas em número e qualidade para uma presente resolução do problema. Isto é, a elaboração de uma boa diagnose, fotografias de exemplares com vida e padrôes de distribuição de cada taxon. Portanto, faz-se necessário novas e extensivas coletas direcionadas para estes organismos. Em uma estimativa conservadora no mínimo nove novas espécies seriam reveladas. Porém, este número pode até ser o dobro. Análises taxonômicas tradicionais deverão revelar as espécies mais peculiares e análises moleculares deverão revelar espécies morfologicamente mais complexas.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudio Hoffmann Sampaio

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • quando mais experiências levam a menos bem-estar: o efeito danoso da escassez de recursos monetários sobre o prazer dos consumidores e as memórias derivadas das experiências de consumo
  • Segundo o Banco Mundial, 767 milhões de pessoas no mundo viviam com menos US$ 1.90 por dia em 2013. Restrições financeiras (i.e., um tipo de escassez de recursos) modificam a vida de milhares de pessoas, principalmente pois ela afeta a cognição dos indivíduos (Mani et al., 2013), o conteúdo de seus pensamentos (Shah, Shafir, & Mullainathan, 2015; Shah et al., 2018) e, consequentemente, seu bem-estar (Haushofer & Fehr, 2014). No entanto, estudos prévios sobre escassez monetária não possuem seu foco principal no bem-estar dos indivíduos a ela submetidos. Ainda, estudos prévios sobre experiências de consumo mostram seus efeitos positivo no bem-estar subjetivo dos consumidores, porém estas mesmas experiências podem afetar negativamente este bem-estar quando consumidores vivenciam restrição financeira. Portanto, o principal objetivo deste projeto é investigar e testar os efeitos do conteúdo da cognição gerado durante experiências de consumo quando consumidores estão em condições de restrição financeira em seu bem-estar subjetivo derivado de tais experiências. Para isto, estudos correlacionais e experimentais serão realizados com consumidores brasileiros e americanos. Como resultados esperados o presente projeto propõe que consumidores em vivência de restrição financeira terão pensamentos mais ligados aos aspectos e elementos monetários de experiências de consumo quando estas experiências possuem custo monetário, o que aumentará os seus níveis de estresse; diminuirá seus níveis de prazer com tais experiências; prejudicará as memórias derivadas destas experiências; ativará um mindset de escassez crônico; e, consequentemente, diminuirá os níveis de bem-estar subjetivo derivado destas experiências de consumo.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudio José Bertazzo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • nepea e parceiros a prosseguir na jornada da produção orgânica e da agroecologia
  • Essa proposta visa o Desenvolvimento Rural em bases ecológicas no Território do Alto Paranaíba (em construção pela Secretaria do Desenvolvimento Territorial - Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário), localizadas na macrorregião do Sudeste Goiano, sendo protagonizada pelo Núcleo de Estudos, Pesquisas e Extensão em Agroecologia (NEPEA) da Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão (UFG/RC). O Território, constituído por 11 municípios, possui uma população total de 166.524 habitantes. São eles: Anhanguera, Campo Alegre de Goiás, Catalão, Corumbaíba, Cumari, Davinópolis, Goiandira, Ipameri, Nova Aurora, Ouvidor e Três Ranchos. A proposta, segmentada em três eixos temáticos, têm uma natureza investigativa, educadora, extensionista e interdisciplinar com foco na melhoria da qualidade de vida das comunidades com as quais interage. São parceiros do NEPEA nesta proposta: a Central de Associações de Minis e Pequenos Produtores Rurais do Município de Catalão (GO); Organização de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que participa da elaboração da proposta; o Movimento Popular Camponês na região de Catalão; Grupo de Agricultores Assentados no PA Madre Cristina (Goiandira-GO); a Escola Estadual Adelino Antônio Gomide (Anhanguera-GO); a Escola Estadual Castro Alves (Cumari-GO) e a Associação Retratando o Cerrado (ONG/OSCIP Catalão-GO). A proposta contempla, além de pesquisas e experimentos in situ, uma pesquisa participativa de abordagem quanti-qualitativa que visa mapear os saberes e as práticas de cuidado envolvendo plantas medicinais e fitoterápicos e a extensão rural aos agricultores familiares (AF), centrada no Ensino da Agroecologia. De modo que se envidará ações que resultem na apresentação de alternativas de desenvolvimento sustentável para os AF e para todos os participantes das ações de ensino, pesquisa e extensão.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020