Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Aylton José Alves

Engenharias

Engenharia de Energia
  • desenvolvimento de tecnologia e estudos técnicos e econômicos, para implantação de sistemas híbridos de geração de energia solar fotovoltaica e aquecimento de água.
  • Sistemas modernos de geração solar fotovoltaica são sistemas que convertem entre 13 a 17% de toda a energia solar neles incidente. A maior parte da energia incidente é convertida em calor, cuja temperatura pode ultrapassar a 70 ºC, sobre telhados, nos dias e horários mais quentes, na maior parte do território brasileiro. A alta temperatura nos painéis solares compromete a eficiência da conversão solar fotovoltaica. A aplicação de água na superfície dos painéis tem sido proposta para diminuir a temperatura de operação, com isso, proporcionando a melhoria da eficiência da conversão solar fotovoltaica. Sistemas de coletores solares tem sido utilizados para aquecimento de água, em substituição a chuveiros elétricos, que impactam seriamente a segurança dos sistemas de geração e fornecimento de energia elétrica, produzindo um acentuado pico de carga nos horários mais comuns de banho da população das grandes cidades. A redução na perda de potência de geração dos módulos, e a produção de água quente para banho, pode ser atingida pela instalação de um sistema conjugado de arrefecimento de painel/aquecimento de água, realidade essa já existente na tecnologia “Photovoltaic/Thermal” (PV/T). Nesta tecnologia utiliza-se de trocadores de calor convencionais compostos de tubulação metálica, que conduz água para o resfriamento do sistema. A água disposta na tubulação recebe calor dos módulos e se aquece, podendo ser utilizada no uso comum para água quente. O trabalho proposto tem como objetivo estudos teóricos e experimentais para o desenvolvimento: do projeto mecânico dos trocadores de calor, dos sistemas eletroeletrônicos de controle da vazão e da temperatura da água, na saída do sistema, que venha a otimizar a produção de energia elétrica no painel fotovoltaico e de água quente no sistema híbrido. A proposta desse trabalho inova, na medida em que pretende, a partir dos estudos propostos, construir um sistema microcontrolado, para programar a vazão e consequentemente a temperatura ou a quantidade de água quente, que proporcione um compromisso, entre a quantidade de água quente e a melhoria da eficiência dos painéis, com isso otimizando a eficiência energética global do sistema conjugado. Um sistema completo de geração solar fotovoltaico com aplicação da referida técnica será construído em adição a um sistema completo de produção e armazenamento de água quente. A água quente produzida deverá ser aproveitada para banho, em quatro banheiros destinados aos funcionários da empresa terceirizada que prestam serviços a instituição de ensino. Os estudos técnicos e econômicos serão conduzidos no sentido de desenvolver uma tecnologia, viável técnica e economicamente, para ser, possivelmente, utilizada em projetos de moradias populares, para tanto, testes comparativos de eficiência energética serão realizados em uma unidade residencial unifamiliar típica.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Azadeh Mohammadi

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • defeitos topológicos e suas aplicações
  • Aqui, propomos um projeto de pesquisa a ser desenvolvido nos próximos três anos. O projeto é dividido em quatro vertentes inter-relacionadas, todas as quais abordam o papel dos defeitos topológicos. O primeiro, que constitui a principal linha da minha pesquisa, é sobre o estudo e construção de modelos solitônicos em diferentes dimensões e com diferentes auto-interações. Além disso, planejamos estudar campos bosônicos e fermiônicos, as distorções de seu espectro de energia devido à interação com o sóliton e os efeitos consequentes, incluindo a polarização a vácuo e o efeito Casimir. O segundo está relacionado à interação kink-antikink e o surgimento de modos quasinormais no sistema. Planejamos considerar um modelo de brinquedo que imite as interações kink-antikink, o qual esperamos ser em grande parte analiticamente solúvel. O modelo que vamos considerar tem parâmetros ajustáveis, que podemos variar de modo a entender o fenômeno de ressonância e a estrutura das janelas de escape. O terceiro é sobre a "flutuação do cone-som" análoga à conhecida flutuação do cone-luz que está relacionada com a remoção das divergências na função greens devido à perturbação linear da métrica plana. Vamos considerar os fônons em um buraco negro acústico onde foi demonstrado que a propagação de fônons em torno de um vórtice é equivalente à propagação de um campo bosônico sem massa em um espaço-tempo curvo. A última parte do projeto é em óptica e lida com a estabilização de feixes de vórtices em meios de Kerr com índices de refração não-lineares. Pretendemos investigar as regiões de estabilidade dos parâmetros do sistema usando métodos numéricos e comparar os resultados com os experimentos correspondentes, onde poderemos verificar a validade do estudo teórico.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Baldoino Fonseca dos Santos Neto

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • investigando heurísticas adotadas por desenvolvedores para detectar code smells
  • Um code smell indica uma má decisão de implementação que, frequentemente, piora a qualidade de um software. Portanto, a detecção de code smells é fundamental para suportar a grande variedade de tarefas realizadas para melhorar a qualidade de um software. Entretanto, detectar code smells na prática não é uma tarefa fácil uma vez que envolve uma alta subjetividade. Mais especificamente, estudos observaram que desenvolvedores possuem percepções divergentes sobre a ocorrência de um determinado tipo de smell em um mesmo trecho de código. Por exemplo, considere o tipo de smell Long Method que é definido como um método muito longo e responsável por muitas responsabilidades. Quando um desenvolvedor precisa detectar um Long Method, ele pode enfrentar diferentes questões subjetivas, tais como: (i) Como determinar se um método é longo?; (ii) Como determinar se um método possui muitas responsabilidades?; (iii) É possível detectar precisamente um método longo tomando como base somente o número de linhas de código?; e (iv) Quantas linhas de código são requeridas para caracterizar um método como sendo longo? Dada a natureza subjetiva das questões supracitadas, desenvolvedores trabalhando em um mesmo trecho de código podem ter percepções divergentes sobre a ocorrência de um Long Method no código em questão. Esta subjetividade também se aplica ao considerarmos a detecção de outros tipos de code smells. Por outro lado, estudos sugerem que considerar as heurísticas adotadas por desenvolvedores para detectar code smells pode ser um caminho promissor para lidar com esta subjetividade. Por heurística entende-se a percepção/ponto de vista particular que cada desenvolvedor adota para detectar a ocorrência de um determinado tipo de smell em um trecho de código. Por exemplo, enquanto um desenvolvedor considera somente o “número de linhas de código de um método” para determinar se o método é longo ou não, outro desenvolvedor considera o “tamanho e estrutura do método”. Embora o uso de heurísticas seja uma forma promissora para lidar com a subjetividade envolvida na detecção de code smells, estudos existentes não analisaram de maneira abrangente e sistemática quais heurísticas têm sido adotadas por desenvolvedores para detectar diferentes tipos de code smells. Além disso, não é evidente quais fatores podem influenciar a adoção destas heurísticas. Vários fatores podem exercer uma influência consistente na adoção destas heurísticas. Por exemplo, o ambiente e linguagem de programação, domínio do software assim como também características básicas inerentes ao desenvolvedor, tais como, sua experiência e conhecimento. A investigação destas questões pode ser benéfica uma vez que seria mais factível criar ferramentas capazes de detectar code smells levando em consideração as diferentes percepções de desenvolvedores. Desta forma, tornando mais fácil lidar com a subjetividade envolvida na detecção de code smells. Por outro lado, estes benefícios tornam-se mais difíceis de atingir se não compreendermos devidamente as heurísticas adotadas por desenvolvedores e os principais fatores que podem influenciar a adoção das mesmas. Neste contexto, este projeto visa realizar um estudo abrangente para compreender a subjetividade envolvida na detecção de code smells. Em particular, nós investigaremos as heurísticas que têm sido adotadas por desenvolvedores para detectar diferentes tipos de smells e quais fatores podem influenciar a adoção de determinadas heurísticas. Inicialmente, nós utilizaremos a metodologia Q para revelar as diferentes percepções (heurísticas) adotadas por desenvolvedores para detectar code smells. Q é uma metodologia de pesquisa que possibilita o estudo sistemático de subjetividade. Esta metodologia utiliza métodos quantitativos e qualitativos para revelar percepções/pontos de vista entre um grupo de participantes sobre um tópico em particular. Neste projeto, as heurísticas adotadas por desenvolvedores são consideradas como o tópico central de estudo. Após revelar as heurísticas adotadas por desenvolvedores, nós pretendemos elaborar uma ground theory visando melhor caracterizar e conceitualizar estas heurísticas e os principais fatores (e suas relações) que podem influenciar a adoção das mesmas. A teoria é definida a partir de dados e é usada para entender as ações em uma área específica do ponto de vista dos atores envolvidos em um fenômeno. No nosso caso, o fenômeno é a adoção de determinadas heurísticas por desenvolvedores para detectar code smells. Nossa hipótese é que os resultados dos procedimentos da metodologia Q e a Grounded Theory fornecerão evidências que propiciarão o avanço do estado da arte de técnicas e ferramentas mais eficientes para identificação de code smells, levando em consideração as diferentes percepções de desenvolvedores sobre smells. No contexto de refatoramento e detecção de smells, o nosso grupo - juntamente, com colaborações nacionais e internacionais- tem publicado artigos em periódicos e conferências altamente qualificadas. Por exemplo, recentemente publicamos artigos nos periódicos TSE (Qualis A1) e IST (Qualis A2). Também temos artigos publicados nas principais conferências em Engenharia de Software, a exemplo, FSE/ESEC (Qualis A1) e ICSE (Qualis A1). Vale ressaltar que o nosso artigo intitulado "Identifying design problems in the source code: a grounded theory" publicado no ICSE 2018 foi premiado como "distinguished paper”, confirmando o impacto de nossos trabalhos na comunidade mundial de Engenharia de Software}. Diante do apresentado, acreditamos que podemos alcançar os principais objetivos deste projeto:(i) investigar as heurísticas que têm sido adotadas por desenvolvedores para detectar code smells; (ii) quais fatores (e suas relações) podem influenciar a adoção destas heurísticas; e (iii) elaborar uma grounded theory visando melhor caracterizar e conceitualizar estas heurísticas e fatores que podem influenciar a adoção das mesmas.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bárbara Costa Beber

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • mini-exame do estado linguístico (meel): instrumento de rastreio de afasia para a população brasileira
  • Introdução: A afasia é um déficit na comunicação oral que pode decorrer de doenças neurodegenerativas ou de lesões cerebrais adquiridas, como o acidente vascular cerebral. Pessoas com afasia sofrem importantes limitações na funcionalidade e na qualidade vida, que podem ser agravadas por dificuldades no diagnóstico e no acesso a tratamentos adequados. As limitações são maiores ainda nas afasias decorrentes de causas neurodegenerativas, como na Afasia Progressiva Primária (APP), pois há grande dificuldade em realizar diagnóstico adequado devido à falta de informações sobre a doença e devido à escassez de instrumentos de avaliação adequados. Objetivo: Disponibilizar um instrumento de avaliação da linguagem para a comunidade brasileira clínica e acadêmica, que seja de fácil e rápida aplicação, de acesso gratuito, e com boas propriedades psicométricas, através da adaptação e validação do Mini-Exame do Estado Linguístico (MEEL). Método: Será realizado o processo de tradução e adaptação transcultural da versão original do MEEL para o português Brasileiro, além do estudo de validade de construto e da acurácia diagnóstica. Serão constituídos grupos clínicos com participantes com diagnóstico neurológico de APP, distúrbios do movimento, doença de Alzheimer e afasia decorrente de acidente vascular cerebral. Um grupo controle será constituído de indivíduos saudáveis pareados para sexo, idade e escolaridade com o grupo clínico. Resultados Esperados: O principal produto gerado por este projeto será um instrumento de rastreio da afasia, que será o primeiro instrumento brasileiro especialmente construído para o diagnóstico das afasias neurodegenerativas. O potencial de impacto é a melhora no diagnóstico da afasia, que é uma condição neurológica ainda subdiagnosticada ou diagnóstica de forma errônea no cenário brasileiro. Como consequência, pessoas com afasia terão acesso a informação e tratamento adequados para a sua condição de saúde, com uma melhor manutenção da qualidade de vida.
  • Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Barbara Cristina Euzebio Pereira Dias de Oliveira

Outra

Divulgação Científica
  • museu da patologia: um novo equipamento cultural para a divulgação cientifica
  • Nos últimos anos, assistimos à aceleração na taxa de produção, disseminação e uso do conhecimento que foi corroborada pelo processo de globalização das economias e dos mercados. Esse processo de globalização é acompanhado de uma corrida internacional pela tecnologia. Com isso, a quantidade de informação e a complexidade do conhecimento científico vêm colocando para nossa sociedade o desafio de fazer com que a apropriação de tais conhecimentos não se restrinja a um pequeno grupo de pessoas. Enquanto isso, a grande maioria, por não ter acesso a estes conhecimentos, tem que se limitar a aceitar, muitas vezes sem compreender, os impactos sociais, biológicos, econômicos e ambientais da vida em sociedade, advindos da aplicação dos mesmos. Nesse sentido, é importante ressaltar que, para aumentar a capacidade de inovação do país são necessárias ações que aproximem, de maneira integrada e interdisciplinar, a ciência da tecnologia e também o complexo técnico-científico dos complexos produtivos e do cidadão. Este desafio, não pode ser solucionado sem a participação de variadas instituições. Os museus de ciência, ligados às universidades ou centros de pesquisa, são instituições de produção, reformulação e difusão do saber. Uma das principais funções dos Museus de Ciência é permitir ao cidadão acompanhar o processo científico, se informar para poder tomar decisões esclarecidas, aprender a cuidar melhor de sua saúde, ou simplesmente “matar a curiosidade” e se “deliciar” com suas próprias descobertas contribuindo para a construção de uma cidadania participativa. A observação do mundo através do olhar da ciência tem proporcionado mudanças significativas na humanidade. Além disso, se entendermos a ciência como fruto do pensar e do fazer humano e os pesquisadores como “atores sociais”, entenderemos a ciência como parte integrante da nossa cultura. Os centros e museus de ciência podem ainda contribuir com o ensino formal, através de programas de formação continuada, instigando professores a novas atitudes pedagógicas, propondo temas de debate, criando laboratórios-modelo e materiais didáticos, estimulando alunos a demandarem mais das escolas e de seus professores e estimulando o interesse pela ciência. A relação entre o museu e a escola deve acompanhar tanto as mudanças do contexto sociocultural de cada uma destas instituições como respeitar as características intrínsecas de cada um dos espaços. Desse modo, os museus de ciências podem impulsionar e desencadear o processo de educar pela pesquisa (Demo, 2001 e 2003), possibilitando uma articulação entre a formação escolar e a educação museal, através de atividades que aprofundem os temas presentes nas exposições dos museus ou conduzam a outros temas relacionados ou ainda constituam fator gerador de pesquisa em outros temas de ciências. Desse modo, acredita-se que os museus, através tanto das suas atividades interativas e exposições como também pela formação continuada de professores que frequentam esse espaço, podem motivar o educar pela pesquisa, contribuindo assim com o desenvolvimento das inteligências intrapessoal e interpessoal (Antunes, 2001 e 2006). Desta forma o museu de ciências funciona como espaço de celebração de valores, de construção de identidade, de pesquisa e reformulação de conhecimentos, de difusão e popularização da ciência e da educação não formal, sem qualquer obrigatoriedade de comparecimento ou sistema de avaliação de aprendizado ou estratificação comparativa. O Museu da Patologia foi criado por Oswaldo Cruz em 1903. Durante as décadas de 1960-70 o Museu sofreu perdas importantes no seu acervo e em sua equipe. Em 2007, o Museu foi reestruturado e passou a abrigar três Coleções de material biológico (http://museudapatologia.ioc.fiocruz.br/index.php/br/museu-patologia/sobre-museu.html). Em 2009 foi lançado o site do Museu e desde então vimos recebendo solicitações de visitação pública ao Museu. Em 2013 realizamos a exposição ¨Corpo, Saúde e Ciência: O Museu da Patologia do Instituto Oswaldo Cruz” (http://museudapatologia.ioc.fiocruz.br/index.php/br/exposicao/visita-virtual-expo.html), que nos fez notar uma demanda reprimida por espaços culturais com esta temática. Nesse sentido, em resposta a esta demanda e visando contribuir com a alfabetização científica tanto no ciberespaço (Museu Virtual – desde 2009) quanto em um novo ambiente expositivo interativo (de ensino não-formal) nos propomos neste projeto a estruturar uma exposição de longa duração versando sobre os temas próprios de nosso acervo nas áreas de anatomia, patologia e histologia bem como a constituição de uma área voltada para atividades interativas com o público visitante. Nesta área será realizada também a formação continuada de professores de modo que este profissional possa interagir com o Museu como uma fonte de pesquisa e de experimentação com os seus alunos.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bárbara da Silva Nalin de Souza

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • desertos alimentares na capital do agronegócio: ambiente alimentar de escolar
  • No Brasil, entre os anos de 2002-2003 e 2008-2009 houve aumento de cerca de 30% na prevalência de excesso de peso entre adolescentes de ambos os sexos. Esse quadro se estabeleceu em paralelo ao novo perfil de disponibilidade e acessibilidade aos alimentos, com crescente aumento de consumo de produtos ultraprocessados, de elevada densidade energética e baixo valor nutricional. Entre adolescentes, pesquisas nacionais e alguns estudos que caracterizaram o consumo individual mostram consistentemente essa realidade. Os hábitos alimentares e de estilo de vida adquiridos durante a adolescência podem influenciar a saúde atual e futura, potencializando o risco de desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, que, por sua vez, têm sido apontadas como os principais problemas de saúde pública do país. O consumo alimentar resulta da escolha dos alimentos, sendo fortemente influenciado por um conjunto de fatores que envolvem o indivíduo e o ambiente onde vive. Assim, fatores econômicos, sociais e psicológicos interagem entre si, construindo padrões alimentares próprios, como resultado de uma complexa organização de costumes e tradições que são transmitidos, mas que podem se modificar ao longo da história. Alguns pesquisadores têm, então, chamado a atenção para a necessidade de se promover mudanças no comportamento alimentar com foco na modificação do ambiente alimentar ao invés de centrar esforços em mudanças no comportamento individual, principalmente se este ambiente incentiva o consumo excessivo de energia e a vida sedentária, com um gasto energético cada vez menor. A investigação de ambientes alimentares tem recebido destaque visto que o acesso e a disponibilidade de determinados tipos de alimentos têm se mostrado associado ao estado nutricional de indivíduos. Tanto o ambiente domiciliar como o escolar são considerados complexos, uma vez que a presença do alimento é influenciada por muitas variáveis, tais como disponibilidade, acessibilidade, proximidade de estabelecimentos de venda, frequência com que as compras são realizadas, custo e aspectos sociais que influenciam a compra e a forma de preparo dos alimentos. Nesse contexto, destaca-se também o conceito de desertos alimentares, que são áreas caracterizadas pela baixa disponibilidade ou acesso deficiente a alimentos saudáveis, podendo contribuir para disparidades sociais e espaciais na alimentação e na ocorrência de desfechos desfavoráveis em saúde e relacionados ao consumo alimentar. O interesse dessa proposta é explorar o ambiente alimentar, relacionado principalmente à escola e seu entorno, verificando a existência de desertos alimentares, com a utilização de metodologias apropriadas de investigação, considerando também aspectos do ambiente alimentar domiciliar, e caracterizar o consumo alimentar, com o objetivo de analisar possíveis associações com o estado nutricional de adolescentes do 6º e 9º ano, com idade aproximada de 11 a 15 anos, matriculados em escolas públicas municipais de Cuiabá, Mato Grosso (MT). Trata-se de um estudo transversal, que avaliará o ambiente alimentar com uso de ferramentas de geoprocessamento, para permitir a análise espacial dos dados. Além disso, uma das estratégias de análise estatística será o emprego de modelos de equações estruturais para testar possíveis interações entre ambiente alimentar e consumo alimentar individual sobre o estado nutricional dos adolescentes. O estudo pretende contribuir para a identificação de fatores, principalmente do ambiente alimentar, que possam influenciar o ganho de peso excessivo de adolescentes, fornecendo subsídios para a proposição de intervenções que favoreçam a construção de hábitos alimentares saudáveis, evitando aumento da prevalência de sobrepeso e obesidade nessa população.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bárbara de Castro Pimentel Figueiredo

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • estudo funcional da enzima elastase de schistosoma mansoni e seu efeito na infectividade das cercárias em modelo murino
  • A esquistossomose é uma doença milenar causada pela infecção por parasitos do gênero Schistosoma. No Brasil, a esquistossomose ocorre em uma grande área endêmica e o número de indivíduos infectados por Schistosoma mansoni pode chegar a sete milhões. O parasito S. mansoni apresenta um complexo ciclo de vida e a infecção dos hospedeiros vertebrados ocorre pela penetração ativa de cercárias através da pele. Esse processo envolve ação vibratória da cauda da cercária e também o esvaziamento das glândulas acetabulares promovendo a secreção de proteases líticas que auxiliam na penetração da pele intacta do hospedeiro. Estudos anteriores caracterizaram diversas proteínas presentes na secreção de cercárias, sendo que a serino protease elastase (SmCE) foi apontada como a proteína mais abundante e também como a protease mais importante na penetração ativa da pele do hospedeiro. Levando em consideração os conhecimentos a cerca da elastase de cercárias, elaborou-se a hipótese que norteia o presente estudo: o bloqueio da elastase, principal proteinase presente nas glândulas acetabulares das cercárias, pode levar à diminuição da infectividade das mesmas. Assim sendo, o presente projeto objetiva o estudo funcional da enzima SmCE e a avaliação do seu efeito na infectividade de cercárias em modelo murino. Para tanto, serão realizados experimentos que iniciam com a clonagem e a produção heteróloga da forma mais abundante da elastase cercariana, SmCE 1a. Para isso, o cDNA referente à SmCE 1a será inserido em um plasmídeo para expressão em Escherichia coli e a proteína recombinante será produzida e purificada por cromatografia de afinidade. Após a produção de SmCE 1a, será realizada a sua caracterização enzimática a partir de ensaios in vitro realizados com substrato cromogênico para elastase. Uma vez definidos parâmetros como pH e temperatura ótima de funcionamento da enzima, será investigado o efeito de os inibidores da atividade elastásica já descritos na literatura, como tosil-L-fenilalamina clorometil cetona (TPCK) e elafina, na atividade de SmCE 1a. Neste contexto, será também avaliada a proteína SmKI-1 de S. mansoni, recentemente caracterizada como um inibidor de elastase neutrofílica. Assim que os inibidores de elastase forem confirmados por experimentos in vitro, eles serão utilizados em experimentos de infectividade de cercárias em modelo murino para investigar se o bloqueio de SmCE afeta a penetração das cercárias. Para isso, as cercárias serão colocadas em contato com a pele extraída de camundongos de modo a estimular a infecção e os parasitos capazes de penetrar ativamente na pele serão quantificados. Além disso, como um estudo recente demonstrou que camundongos foram capazes de produzir anticorpos contra SmCE após imunizações com preparações brutas contendo a enzima, também será investigada a penetração das cercárias na presença de soros de pacientes portadores de esquistossomose. Os resultados obtidos com este projeto poderão motivar estudos posteriores visando a utilização de inibidores de SmCE no desenvolvimento de um produto, de uso tópico, que evite a penetração ativa das cercárias, algo que seria uma grande inovação para o controle da esquistossomose. O desenvolvimento de uma metodologia que impacte diretamente a maneira como as pessoas são infectadas pelo parasito pode ser um recurso eficiente para interromper o ciclo evolutivo do parasito, promovendo economia em termos de diagnóstico e tratamento da doença, além do aumento da qualidade e da expectativa de vida da população residente de áreas endêmicas para esquistossomose. O projeto permitirá ainda um avanço científico em termos de conhecimento de novas alternativas de combate à infecção por S. mansoni e da formação de recursos humanos especializados.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bárbara Hatzlhoffer Lourenço

Ciências da Saúde

Nutrição
  • avaliação de marcadores do consumo alimentar no sisvan web: relação com indicadores antropométricos e perspectivas para qualificação da vigilância alimentar e nutricional na atenção primária à saúde no sus
  • A alimentação é reconhecida como determinante e condicionante das condições de saúde da população brasileira e ações de vigilância alimentar e nutricional (VAN) são fundamentais para orientar adequadamente a organização da atenção nutricional. Ante a alterações relevantes nas práticas alimentares da população brasileira, a presente proposta objetiva identificar em âmbito nacional, a partir de 2015, a cobertura e a qualidade da avaliação de marcadores do consumo alimentar por meio de formulários do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN). São propostos três eixos de análise: (i) estimar a cobertura de avaliação de marcadores do consumo alimentar a partir de dados agregados do SISVAN; (ii) identificar a extensão e a qualidade do preenchimento de tais marcadores, incluindo a capacidade discriminatória dos mesmos em caracterizar alimentação saudável e não saudável e potenciais associações com indicadores antropométricos do estado nutricional em nível individual; e (iii) explorar barreiras e facilitadores para a avaliação de marcadores do consumo alimentar por meio de formulários do SISVAN, em abordagem qualitativa junto a trabalhadores da atenção primária à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Espera-se que a proposta contribua com evidências que apóiem a qualificação de ações de VAN na atenção primária à saúde do SUS para a melhoria da produção do cuidado em todas as fases do ciclo vital.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2020-28/02/2022
Foto de perfil

Barbara Lopes Amaral

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • não-localidade e contextualidade na era das tecnologias quânticas
  • Contextualidade e não-localidade são duas das características mais fascinantes da Física Quântica. Além do papel que essas propriedades ocupam na busca por uma compreensão de aspectos fundamentais da teoria, tecnologias que exploram esses fenônomenos prometem levar a uma revolução transformadora para ciência, indústria e sociedade. Essas características foram identificadas como recursos essenciais em diversos protocolos de informação e computação e, por esse motivo, é fundamental estudá-las do ponto de vista de Teorias de Recursos, que fornecem uma estrutura poderosa para o tratamento formal de uma propriedade física como um recurso operacional, adequada para sua caracterização, quantificação e manipulação. O objetivo desse projeto é buscar o desenvolvimento de uma Teoria de Recursos unificada para contextualidade e não-localidade em suas formas mais gerais. Esperamos também utilizar a perspectiva trazida pela informação quântica para produzir materiais didáticos que nos permitam introduzir os principais conceitos da Física Quântica para alunos ainda no Ensino Médio.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bárbara Maria Giaccom Ribeiro

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • sistemas urbanos e regionais: análise espacial e configuracional do caso de cachoeira do sul (rs, brasil)
  • O presente projeto tem como objetivo descrever e analisar a estrutura espacial e configuracional do município de Cachoeira do Sul (RS), bem como sua inserção na rede de cidades em âmbito regional. Uma série de investigações tem trazido avanços no conhecimento da relação entre a morfologia urbana e o uso do solo. Os estudos configuracionais urbanos constituem-se numa abordagem teórico-metodológica que permite associar características da forma urbana a seus atributos sociofuncionais, contribuindo para identificar estados, processos e dinâmicas urbanas. Esta pesquisa será desenvolvida no grupo de pesquisa em Sistemas Urbanos e Regionais, sediado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Campus de Cachoeira do Sul, e pretende avançar na aproximação entre abordagens sobre a forma urbana e aquelas voltadas ao arranjo dos usos do solo. O estudo pretende contribuir no avanço do conhecimento sobre padrões de distribuição das atividades urbanas, bem como investigar a natureza e o papel da configuração urbana nesses processos. A estruturação de uma base de dados geoespacial tem potencial de contribuir para análises da estrutura espacial e configuracional de sistemas urbanos e regionais e para o estabelecimento de indicadores de desempenho espacial. A construção do conhecimento por meio da constituição das bases de dados espaciais e das análises decorrentes tende a contribuir tanto para o desenvolvimento regional, para uma integração entre academia e sociedade e entre academia e poder público. Os resultados alcançados poderão ser disponibilizados aos gestores públicos e órgãos municipais, com o objetivo de facilitar ao poder executivo possíveis encaminhamentos para proposta de elaboração e/ou revisão do planejamento municipal, uma vez que informações de ordem técnica são essenciais no subsídio a decisões de ações de planejamento. Ademais, será possibilitado aos acadêmicos do Curso de Arquitetura e Urbanismo ter contato com as teorias e modelos de uso do solo e de morfologia urbana, além de se amparar no sensoriamento remoto, no geoprocessamento, na análise geoestatística e na modelagem configuracional destinadas à análise espacial e sistêmica.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022