Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Glaucia Maria Pastore

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • avaliação do potencial funcional, bioacessibilidade in vitro e atividade prebiótica de frutas nativas brasileiras visando o desenvolvimento de alimentos funcionais com propriedades antidiabéticas
  • As frutas nativas brasileiras apresentam excelentes características nutricionais, funcionais e econômicas. Elas constituem um importante domínio de inovação nos setores de alimentos e farmacêutico. Dentro deste contexto, algumas espécies das famílias das mirtáceas e anonáceas por exemplo, têm sido associadas a prevenção de desordens metabólicas, mas sem conhecimento científico aprofundado. Assim, este projeto propõe avaliar a capacidade antioxidante e o potencial antidiabético dos extratos de araçá-boi (Eugenia stipitata) e araticum (Anonna crassiflora), a fim de fornecer subsídios para pesquisas futuras que visem elucidar os mecanismos fisiológicos e moleculares na prevenção e tratamento de comorbidades induzidas por dieta hiperglicêmica/hiperlipídica, bem como introduzir novos produtos alimentícios no mercado visando o controle das doenças crônicos não transmissíveis.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Glaucinei Rodrigues Corrêa

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • ligno: uso de resíduos de madeira para fabricação de produtos
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Glauco Cohen Ferreira Pantoja

Ciências Humanas

Educação
  • formação científica de professores e estudantes da educação básica em comunidades colaborativas na região amazônica
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Oeste do Pará - PA - Brasil
  • 12/08/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Glaura Caroena Azevedo de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • i feira de ciências e mostras científica de marabá
  • Pretendemos com esse projeto estimular o acesso ao conhecimento sobre ciência e tecnologia. Dessa maneira, a Feira de Ciências e Mostras Científica possibilita servir como um instrumento para popularizar a ciência em meio a esse público alvo, além de estreitar os laços entre a Universidade (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará- UNIFESSPA) e a sociedade Marabaense, visto que é papel social da Universidade promover um avanço científico, tecnológico e cultural na sociedade a qual está inserida.
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - PA - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Glaura Goulart Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • processo inovador de obtenção de grafeno com características diferenciadas para múltiplas aplicações
  • Este projeto envolve o desenvolvimento da produção de um tipo de grafeno e sua interface com a indústria para identificar a melhor forma de implementação de um negócio de base tecnológica, com ajustes nas características do processo de acordo com o permanente diálogo com o setor produtivo e sua adequação para atender demandas específicas de mercado. O projeto será baseado em três eixos principais de produção, validação e estruturação do negócio. A produção do óxido de grafeno será desenvolvida de acordo com a base de metodologia estabelecida pela equipe e otimizada nos últimos anos, com uma constante revisão para melhorias segundo as interações de mercado e uma caracterização sistemática. A avaliação de insumos comerciais para a produção também será realizada. A validação do produto será desenvolvida pelo permanente contato com a indústria, envolvendo testes específicos para avaliar a sua compatibilidade com o interesse de possíveis clientes em cinco áreas: compósitos poliméricos, dessalinização e tratamento de água, recobrimentos anticorrosivos, indústria têxtil e impressão 3D. A partir dos estudos conduzidos, será realizado o planejamento do empreendimento de base tecnológica para produção do grafeno, com avaliação do modelo de negócios, possíveis parcerias e investidores, determinação da capacidade produtiva necessária e elaboração de plano de negócios. Assim, pretende-se identificar as melhores formas para que o grafeno produzido seja de fato disponibilizado para a sociedade e para a indústria.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 23/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Gledson Vigiano Bianconi

Outra

Ciências Ambientais
  • educação e monitoramento para a valorização da sociobiodiversidade no parna dos campos gerais e entorno
  • A Proposta “Educação e monitoramento para a valorização da sociobiodiversidade no PARNA dos Campos Gerais e entorno” deve ser entendida como uma colaboração efetiva no sentido de superar os principais desafios em pesquisa, educação e manejo do Parque Nacional dos Campos Gerais (PNCG), pois alinha, em rede, (i) parceiros importantes no cenário regional e nacional, como o Instituto Federal do Paraná (IFPR), a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), o Instituto Neotropical: Pesquisa e Conservação (INPCON), a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), as Secretarias Municipais e Estadual de Educação abrangidas pela área do PARNA e (ii) pesquisadores produtivos em suas linhas de atuação (ver anuências institucionais e dos pesquisadores no Anexo). Mormente, atende algumas das principais demandas da UC, discutidas com a equipe gestora do PARNA. O projeto abarca claramente objetivos alinhados com, pelo menos, cinco temas previstos na Chamada CNPq/ICMBio/FAPs nº 18/2017, sendo eles: i. a percepção de distintos públicos sobre a UC e o seu patrimônio natural e cultural; ii. o aprimoramento do uso público; iii. a valoração dos serviços ecossistêmicos prestados pela UC – esses três primeiros trabalhados na perspectiva da valorização e do senso de pertencimento ao PNCG; iv. o aprimoramento do processo de avaliação do estado de conservação das espécies da fauna da UC; e v. a caracterização e avaliação de impactos sinergéticos de atividades antrópicas sobre a biodiversidade e das medidas de mitigação – aqui, identificando as espécies e os ambientes mais vulneráveis. Por essa razão (miscelânea de temas), a proposta foi dividida em cinco componentes ou eixos temáticos: (1) EDUCAÇÃO; (2) USO PÚBLICO; (3) SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS; (4) CONSERVAÇÃO DA FAUNA; e (5) AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS, que são taticamente apresentados de forma independente, porém mantendo como pano de fundo o contexto do fortalecimento da inserção da UC no desenvolvimento regional e a conservação da biodiversidade.
  • Instituto Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 11/12/2017-31/12/2020
Foto de perfil

Glenn Harvey Shepard Jr

Ciências Humanas

Antropologia
  • olfato, língua e cultura: um estudo comparado entre sociedades indígenas da bacia amazônica
  • Este projeto interdisciplinar visa documentar e entender o papel daquele mais enigmático dos sentidos -- o olfato -- nas línguas, cosmologias e cotidianos de diversos grupos indígenas da Amazônia. Dados comparados serão levantados sobre percepção, classificação e conceitos culturais do universo dos cheiros em seite sociedades amazônicas de diferentes regiões e diversas famílias linguísticas -- Arawak, Pano, Gê, Carib e Tupi. Esta iniciativa representa o primeiro esforço de pesquisa de ampla abrangência geográfica e cultural sobre a construção cultura do olfato na região amazônica. O projeto, que será o primeiro a atingir esse grau de abrangência na América do Sul, aplicará um “kit de cheiros” – um conjunto de cheiros químicos não-tóxicos (‘Sniffin’ Sticks’, veja abaixo) – como estímulo padronizado para documentar o vocábulario para cheiros entre diversos grupos culturais e linguísticos da Amazônia. O projeto visa comparar o vocabulário, as classificações e os conceitos indígenas acerca dos cheiros como ponto de partida para uma etnografia comparada sobre a experiência de olfato entre diversas culturas amazônicas.
  • Museu Paraense Emílio Goeldi - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Goncalo Amarante Guimarães Pereira

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento direcionado de inibidores da enzima oxidase alternativa (aox) e aplicação tecnológica como fungicida contra moniliophthora perniciosa e outros fitopatógenos da agricultura brasileira
  • O Brasil é o quarto maior produtor agrícola do mundo, mas o segundo consumidor de pesticidas, com 361 mil toneladas usadas em 2013 [Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, 2018]. A razão fundamental deste desequilíbrio é o fato de que os agrodefensivos são primordialmente desenvolvidos para a agricultura temperada, onde se situam os países que historicamente lideram o desenvolvimento tecnológico. Isto é um problema, pois tais compostos não conseguem controlar boa parte dos fitopatógenos tropicais, sendo que a baixa eficácia é frequentemente compensada por um aumento da dosagem. Um exemplo disso é a vassoura de bruxa do cacaueiro (Theobroma cacao), causada pelo fungo basidiomiceto Moniliophthora perniciosa. Resistente aos fungicidas convencionais, essa doença devastou a cacauicultura brasileira na década de 1990, com enormes impactos econômicos e sociais. O cacaueiro fornece a matéria-prima para a produção do chocolate, movimentando uma indústria multibilionária. Até 1994, o Brasil ocupava a segunda posição no ranking mundial de produção de amêndoas e as exportava; porém, a vassoura de bruxa derrubou o país para a sexta posição e o transformou em um importador [1]. Apenas entre 2001 e 2011, a nossa balança comercial ficou negativa em 1,2 bilhão de dólares, sem considerar impactos indiretos na geração de empregos e outras atividades correlacionadas. Apesar da enorme importância do cacaueiro para o Brasil e o mundo, até hoje não há uma forma eficaz de erradicar a vassoura de bruxa. Desde 2000, nosso grupo conduz um amplo programa de pesquisas para entender esta doença e buscar formas de controle. Identificamos que a enzima mitocondrial Oxidase Alternativa (AOX) é usada por M. perniciosa e outros fitopatógenos como fator de virulência e como mecanismo de escape a fungicidas [2] (Figura 1). Além do cacau, são fungos que atacam a citros, batata, tomate, soja, girassol, etc. Também mostramos pela primeira vez que a inibição da AOX é suficiente para prevenir o desenvolvimento da vassoura de bruxa em plantas infectadas (Figura 2) [artigo submetido para publicação]. Consequentemente, adquirimos ampla experiência para a triagem e caracterização funcional de inibidores da AOX em fungos, através da expressão heteróloga e purificação da enzima, ensaios celulares com a levedura modelo Pichia pastoris e ensaios de inibição de fungos filamentosos in vitro e in planta. Os derivados do ácido hidroxâmico e do galato de n-propila (Figura 3) são classicamente usados como inibidores da AOX em laboratório. Entretanto, fatores como baixa potência, insolubilidade, inespecificidade e toxicidade impedem seu uso no campo [3,4]. Por outro lado, em 1997 foi identificado que a ascofuranona e análogos estruturais representam uma nova geração de inibidores da AOX do parasita humano Trypanosoma brucei [5,6], porém não há estudos sobre seu potencial efeito fungicida. Ademais, a estratégia de síntese da ascofuranona é excessivamente longa e pode fornecer misturas de isômeros [7–9], o que inviabiliza sua produção em escala comercial. A ascofuranona e a coletoclorina são potentes inibidores da AOX justamente pela semelhança com o substrato natural (ubiquinol), o que favorece a interação proteína-ligante (Figura 3). Assim sendo, elegemos duas famílias de moléculas com similaridade ao ubiquinol para síntese e caracterização funcional sobre a AOX de fungos. A primeira família é da própria coletoclorina, usada como ponto de partida para o planejamento racional de novos ligantes. Um segundo grupo de moléculas eleitas são quinonas miméticas ao ubiquinol (Figura 4). A síntese das coletoclorinas será baseada em um recente trabalho [10], através de uma abordagem biomimética que envolve β,δ dicetodioxinonas na preparação de compostos fenólicos de biossíntese mista (Figura 5). Preliminarmente, já começamos a investigar a reação entre crotonatos e acetilacetatos na preparação de compostos policarbonilados com o intuito de convertê-los em derivados do ácido resorcílico, focando especificamente as coletoclorinas. Descobrimos que a natureza do grupo de saída é fundamental para a quimiosseletividade do processo: quando o grupo de saída (X) é um alcoxi ou haleto obtém-se, invariavelmente o produto de O-alquilação. Entretanto, o emprego de tosilatos fornece exclusivamente o produto de C-alquilação. Conseguimos preparar o resorcilato de etila (G = H) usando esta metodologia no nosso laboratório e, no momento investigamos a condensação de derivados do acetilacetato prenilados em sua posição 4 (G = prenila, geranila e farnesila) para fornecer o esqueleto básico das coletoclorinas (Figura 6). O protocolo de aromatização que empregamos é semelhante ao de Tang e colaboradores (2014) [11]. Já a síntese das isocaulibugulonas se baseia em uma rota desenvolvida pelo grupo do Prof. Paulo Miranda (IQ/UNICAMP), colaborador deste projeto [12] (Figura 7). A abordagem sintética sugerida é divergente e permitirá a obtenção de derivados pela variação do padrão de substituição dos materiais de partida. Embora as caulibugulonas tenham atividade biológica destacada em diversos sistemas biológicos, seu uso terapêutico é descartado em função de sua elevada toxicidade. Tentaremos assim avaliar a atividade das isocaulibugulonas e de outras quinonas semelhantes buscando protótipos moleculares com maior atividade e menor toxidez. Neste tocante, quatro isocaulibugulonas foram sintetizadas e já estão disponíveis para testes funcionais. Em suma, esperamos desenvolver compostos capazes de bloquear a AOX de M. perniciosa e de outros fitopatógenos, com foco em moléculas passíveis de serem obtidas em escala industrial. Compreendemos que essa é uma oportunidade ímpar para que o nosso país consiga se tornar um ator relevante na inovação tecnológica em agrodefensivos direcionados para culturas tropicais. Em particular para o Brasil, que até 2025 deverá se tornar o maior produtor de alimentos do mundo. OBS.: figuras e bibliografia no projeto.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Gonçalo Marques Fernandes de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • teoria do calibre e holonomia especial
  • Do ponto de vista matemático, teoria do calibre pode ser genericamente descrita como o estudo de conexões em fibrados principais e vetoriais. Além da sua grande relevância em Física e Física-Matemática, teoria do calibre (ou gauge) é um importante tema Matemático pelo menos desde os anos 20 quando Cartan começou o usar conexões de uma forma rotineira. No entanto, desde os anos 80 que teoria do calibre se tornou uma área central em geometria diferencial e topologia, sendo que um dos seus maiores sucessos foi a revolução que gerou no mundo da topologia de variedades quatro dimensionais. Tal aplicação, hoje em dia conhecida como teoria de Donaldson, se baseia nas equações de anti-auto-dualidade, cujas soluções se chamam de instantons ou conexões anti-auto-duais. De fato, estas interessantes equações têm origem na Física, sendo que o seu estudo é de grande importância em Física-Matemática. Este projeto de investigação tem por base a importante observação de que análogos dessas equações podem ser escritos em dimensão maior que 4. O preço a pagar para que tais generalizações sejam possíveis é a necessidade de introduzir certas estruturas geométricas. Acontece que, tais estruturas, são também muito interessantes tanto para Físicos como Matemáticos. Por exemplo, em dimensões 6, 7 e 8 elas equipam a variedade de fundo com a estrutura de uma variedade Calabi-Yau, G2 e Spin(7) respetivamente, que em particular possuem uma métrica Einstein, sendo portanto soluções das equações de Einstein no vácuo. Vagamente falando o projeto sob avaliação visa estudar tais equações de teoria do calibre em dimensões maiores que 4. A principal ideia por trás deste projeto é a de que o estudo de tais equações é uma forma indireta de estudar as estruturas geométricas subjacentes. Mais especificamente, este projeto visa, numa primeira etapa, usar técnicas de colagem e de cohomogeneidade-1 para a construção de soluções para tais equações. Já em uma segunda fase, o projeto se propõe a investigar como a estrutura subjacente influencia tais soluções, por exemplo do ponto de vista de deformações.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graça Regina Franco da Silva Reis

Ciências Humanas

Educação
  • conversas entre professores: produção de currículos e processos de formação contínua
  • Este projeto se desenvolve como pesquisa e extensão acadêmicas no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro sobre a Formação Continuada de professores do ensino fundamental inicial da rede pública a partir dos relatos elaborados por esses professores em situação de roda de conversa. Tem como objetivo produzir conhecimentos acerca do campo de Formação Continuada fundamentados no trabalho em sala de aula, na troca de experiências nas histórias de vida e nos saberes experienciais enredados na vida cotidiana apontando e desinvisibilizando a complexidade que faz parte da vida e do processo de formação que é contínuo, assim como os usos e a importância das narrativas nesse processo. Desenvolve-se a partir de uma metodologia/política que envolve os cotidianos das salas de aula, as rodas de conversa com narrativas de experiências e de histórias de vida. Parte do princípio que a formação se dá continuamente, ou seja, é um processo que começa com o nascimento e se tece por toda a vida dos sujeitos. Para isso, discute tanto a importância das memórias de vida como dispositivo de autoformação, pensando por que o exercício de autoconhecimento é tão importante nessa trajetória quanto a importância que o compartilhamento de experiências, por meio das narrativas, tem na formação contínua. Considera a ideia de que as políticas de educação se tecem a partir dos embates cotidianos, o que significa que todas as ações desenvolvidas pelos praticantes das escolas são também fruto de decisões e convicções políticas e expressam valores e objetivos também políticos. Pretende se apresentar como uma política contra-hegemônica, que desinvisibliza os cotidianos escolares mostrando que o que parece posto como política de Formação Continuada é um processo de embates que se tece cotidianamente.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Grace Bungenstab Alves

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • couraças ferruginosas nos sedimentos do barreiras: apa litoral norte do estado da bahia
  • Este projeto visa investigar o papel das couraças na evolução pedológica dos Tabuleiros Costeiros da APA Litoral Norte do Estado da Bahia e suas implicações na evolução do modelado. Como ponto de partida, investigar-se-á a estrutura geológica, a distribuição das couraças e os processos de transformação pedológica; isso requer abordar a espacialização, distribuição e geometria das formas relacionadas a esses processos, visando caracterizar o papel das couraças na evolução dos solos, vertentes e rede de drenagem. Será, assim, necessário incluir análises químicas, físicas, mineralógicas, micromorfológicas, morfoscópicas e dos fitólitos dos solos, além da datação do material; a geometria dos volumes e suas relações com as couraças permitirá entender a importância destas para evolução da paisagem da área, e, em última instância, possibilitará passar da escala da vertente para a regional, de modo a propor um quadro de evolução da paisagem.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Grace Gosmann

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de novos insumos visando à ação antitumoral: planejamento e síntese de compostos heterocíclicos e seu mecanismo de ação.
  • Esta proposta se insere em linha de pesquisa cujo objetivo é a obtenção de moléculas ativas a partir de síntese orgânica e em grupo de pesquisa no Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil/CNPq, intitulado: Desenvolvimento de insumos farmacêuticos de origem vegetal e sintética, do qual esta proponente é uma das líderes. O interesse no estudo das propriedades farmacológicas de produtos naturais como compostos triazólicos e fenólicos tem crescido nas últimas décadas devido sua comprovada atividade biológica. Explorando o potencial de pequenas moléculas orgânicas como esqueleto para a síntese de novos protótipos com potencial terapêutico, sintetizaremos uma série de análogos de triazol e do floroglucinol que serão submetidos a screening em diversas linhagens de células neoplásicas, entre essas: adenocarcinoma de mama, e hepatocarcinoma e adenocarcinoma pancreático, gliomas, como também em ensaios de toxicidade. Ainda, nesta proposta foram planejados inibidores inéditos da enzima aromatase utilizando a estratégia de LBDD (Ligand-Based Drug Design) visando a atividade antitumoral para câncer de mama. O ligante e inibidor letrozol foi escolhido como protótipo e foram propostas modificações, utilizando como estratégia o bioisosterismo não-clássico, de modo a se obter uma classe inédita de derivados que apresentam novas interações possíveis com a aromatase. A predição in silico de propriedades físico-químicas e ADME também será realizada. No planejamento destes compostos, princípios da Química Medicinal como simplificação estrutural, isosterismo químico e duplicação estrutural foram aplicados de maneira a proporcionar uma diversidade química suficiente para estudos posteriores de relação estrutura-atividade para atividade antitumoral. O conhecimento das características estruturais necessárias dos compostos para estas atividades biológicas nos guiará em planejamentos futuros. Além disso, a síntese desses compostos proposta por nós é de baixo custo e acessível, e representa uma abordagem original para a obtenção de candidatos a fármacos. Também metodologia utilizando reator ultrassom será desenvolvida. Com isto esperamos contribuir para a formação de recursos humanos nesta área da saúde, como, também, para a obtenção de novos candidatos a fármacos para doenças de grande incidência, como para o tratamento de tumores.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Grace Schenatto Pereira Moraes

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • memória social e seus correlatos biológicos
  • Somos essencialmente uma espécie social e provavelmente nenhum componente da nossa civilização seria possível sem comportamentos coletivos em grande escala. Ao longo do processo evolutivo, fomos desenvolvendo habilidades que nos permitem fazer inferências sobre o que está acontecendo com outras pessoas – suas intenções, sentimentos, emoções e pensamentos. A esse conjunto de processos pode se atribuir o conceito de cognição social. Elementar para a nossa cognição social é a aquisição, consolidação e eventual evocação dos atributos de cada indivíduo. Em outras palavras, a identidade de um indivíduo é dada pelo conjunto de características que este possui como sua aparência, seu cheiro, sua voz e suas formas. Consequentemente, identificamos uns aos outros por meio de informações sensoriais provindas dos sistemas visual, olfativo, auditivo e somatosensorial. Então, um traço de memória relativo àquela pessoa que você acaba de conhecer será armazenado no seu cérebro, juntamente com as informações do ambiente, que estiverem presentes naquele momento. Obviamente que na nossa espécie, a identificação de uns aos outros vai além do simples arsenal sensorial que cada um carrega consigo. Fazemos associações das pessoas com o contexto onde a conhecemos. Repetidos encontros com uma mesma pessoa passam a recrutar nossas emoções. Estabelecemos laços afetivos, positivos ou negativos, com algumas pessoas. A vinculação intelectual é outro fator que molda o constructo de uma pessoa nas suas memórias. De fato, as relações sociais são tão essenciais ao nosso cotidiano que podem ser dramaticamente impactadas, ou até mesmo serem as genitoras de vários distúrbios neuropsiquiátricos. Portanto, é imperativo que os correlatos biológicos subjacentes à cognição social sejam desvendados. Somos uma espécie social, mas estamos longe de ser os únicos. Vários de nossos companheiros mamíferos desfrutam da companhia de co-específicos para caçar e se proteger de predadores. Em contrapartida, interagem, também, ao disputarem pelo mesmo território ou pela mesma fêmea. Independente de ser uma interação social amigável, reconhecer uns aos outros é essencial para tomar a decisão apropriada de interagir ou não. Em nosso laboratório, temos nos dedicado a compreender de que forma o cérebro codifica, processa e armazena memórias relacionadas a um indivíduo – memória social (MS). Para tal, usamos camundongos como modelo animal e o paradigma de reconhecimento social. Nosso grupo de pesquisa identificou que o contexto onde o animal vive impacta na persistência da MS. Mais especificamente, o isolamento social limita a duração da MS a algumas horas (Gusmão et al., 2012; Monteiro et al., 2014), enquanto o ambiente enriquecido estende a duração desta mesma memória por até 10 dias (Pereira-Caixeta et a., 2017). Animais isolados socialmente têm o tônus glutamatérgico alterado no hipocampo (HIP) e bulbo olfatório (BO) (Almeida-Santos et al., em revisão), regiões essas que identificamos (Pena et al., 2014; Lüscher et al., 2016) serem essenciais para a formação da MS. Porém, ainda é preciso desvendar como os circuitos glutamatérgicos entre BO-HIP se comportam durante o processamento da MS. Além disso, identificamos que a persistência da MS é altamente sensível aos níveis de neurogênese (Pereira-Caixeta et al., 2018), mas ainda não sabemos qual a contribuição destes novos neurônios para a formação da memória social e em qual momento eles são necessários para que esta memória persista por mais tempo. O presente projeto traz a memória social para o centro da cognição social e se propõe a investigar suas bases biológicas por meio de abordagens comportamentais, moleculares e eletrofisiológicas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graciela Arbilla de Klachquin

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • floresta da tijuca: uma floresta urbana no antropoceno e seu papel na qualidade do ar da cidade do rio de janeiro
  • A Mata Atlântica, da qual a Floresta da Tijuca faz parte, está entre os cinco principais Hotspots internacionais na conservação da biodiversidade. A Floresta da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, é uma floresta urbana secundária contínua, rodeada pela área urbanizada, que ocupa 39,52 km2. Existem poucos estudos sobre a composição da atmosfera na floresta e seu impacto na manutenção e melhoria da qualidade do ar da cidade. Assim, o objetivo geral deste projeto é caracterizar a composição e reatividade da atmosfera da Floresta da Tijuca e as regiões com ocupação urbana vizinhas, de forma de dilucidar o papel da floresta na mitigação dos poluentes e a manutenção da qualidade do ar. O projeto propõe um estudo interdisciplinar, nas áreas de química atmosférica, química analítica e físico-química, e a realização da análise da composição e reatividade da atmosfera desde o ponto de vista da físico-química e cinética química. Paralelamente, se pretende repassar essas informações aos estudantes tanto de nível superior como de nível médio, promovendo atividades que levem à conscientização ambiental e ao cuidado da natureza. Os compostos orgânicos voláteis (COVs) serão determinados através dos Métodos TO-11A e TO-15 da US EPA. Os resultados experimentais serão tratados estatisticamente para caracterizar as diferentes áreas. Posteriormente será estudado o perfil de dispersão de poluentes atmosféricos, a reatividade das diferentes classes de compostos com respeito aos radicais hidroxila, ozônio e NO3 e o potencial formador de ozônio e outros poluentes secundários a partir das reações dos COVs. Como tem acontecido nos últimos anos o grupo participará dos encontros anuais dos Pesquisadores do Parque Nacional da Tijuca que envolvem às diversas áreas (biologia, geografia, química ambiental, turismo, etc.) e a participação de funcionários do parque, pesquisadores e estudantes de diversas instituições.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graciela Dutra Sehnem

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • internações por condições sensíveis à atenção primária em adolescentes na rede pública de santa maria/rs
  • A adolescência é uma categoria sociocultural, historicamente construída a partir de critérios múltiplos que abrangem tanto a dimensão biológica e psicológica quanto a cronológica e a social. Essa fase é constituída de algumas peculiaridades, que precisam ser assistidas, tanto no crescimento quanto no desenvolvimento. Para tanto, o cuidado aos adolescentes na atenção primária à saúde se mostra com pontos críticos entre as necessidades apontadas e a efetivação de ações. Observa-se que a identificação de muitas internações de adolescentes por condições sensíveis pode ser resultado de deficiências no desempenho do serviço prestado pela APS, podendo caracterizar falhas desde o acesso ao serviço, até sua capacidade resolutiva. Essas falhas devem ser consideradas para além do serviço de saúde, pois entende-se que também a família e a escola, são espaços importantes de socialização dos adolescentes, que precisam em seus discursos e práticas tratar questões relacionadas a saúde. Com isso, considera-se relevante analisar a saúde do adolescente a partir das internações por condições sensíveis à atenção primária na rede pública de Santa Maria/RS. Trata-se de um estudo misto, que combina as abordagens qualitativa e quantitativa. A primeira fase será quantitativa, em serviços de hospital público de referência no município de Santa Maria que atendem adolescentes que estejam com alguma condição sensível à atenção primária durante um ano. A aplicação do questionário ocorrerá após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa a partir dos critérios de inclusão. A segunda fase será qualitativa com os adolescentes que aceitaram na primeira fase participar desse segundo momento. Será realizado no domicilio do adolescente entrevista e o Mapa Falante e com o familiar do adolescente entrevista semiestruturada. Na escola com o professor do adolescente e com o profissional de saúde da atenção primária da área da abrangência que o adolescente reside, serão realizadas entrevistas semiestruturadas conforme os critérios de inclusão. O desenvolvimento da segunda fase encerrará quando os objetivos forem alcançados. Os dados quantitativos serão analisados pelo programa SPSS, e os dados qualitativos pela Análise Temática de Conteúdo. Após os dados serão combinados, o que possibilita o aprofundamento da análise. Espera-se com o desenvolvimento dessa pesquisa, avançar na construção do conhecimento em saúde e enfermagem, em prol da melhoria da atenção à saúde do adolescente por meio da redução das taxas de internação por condições sensíveis a atenção primária, a partir do fortalecimento do adolescente e sua família no cuidado à saúde. E, também a qualificação dos profissionais de saúde e educação, no sentido de identificar as necessidades, fragilidades, barreiras e os enfrentamentos relacionados a atenção à saúde do adolescente.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graciela Ines Bolzon de Muniz

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • expansão e consolidação do lcnano/ufpr no programa sisnano
  • A missão do LCNANO é disponibilizar equipamentos, fornecer serviços e desenvolver projetos de qualidade em Nanociências e Nanotecnologias auxiliando o desenvolvimento econômico e social do estado do Paraná. Os setores mais desenvolvidos da economia paranaense são a agricultura, a agroindústria, a indústria madeireira (celulose e papel) e a indústria automobilística. Dentre as maiores demandas do estado estão a produção de fármacos e serviços de saúde e a transmissão de energia para localidades rurais. O LCNANO baseia sua estratégia de ação o contexto dos potenciais e limitações do estado do Paraná. Assim sendo, as frentes de atuação dos laboratórios LCNANO (síntese e caracterização, sensores e dispositivos e usos e aplicações da nanotecnologia) darão preferência a parcerias com empresas voltadas ao agronegócio/agroindústria, à indústria madeireira, celulose e papel, à geração e distribuição de energia renovável de fontes não convencionais e à produção de fármacos e insumos para o setor de saúde. Tendo a maior estrutura laboratorial e de recursos humanos especializados em Nanociências e Nanotecnologias (N&N) do estado do Paraná, o LCNANO tem condições de atender às demandas desses setores no estado além das demandas de parceiros de outras regiões do país e de outros países. A proposta do LCNANO para o SisNANO é a semente que possibilitará a consolidação das N&N no estado do Paraná. Caso a proposta seja contemplada a Fundação Araucária irá aportar recursos para a formação da Rede Paranaense de Nanotecnologia (RPN). Enquanto maior centro de N&N do Paraná, caberá ao LCNANO coordenar a Rede que contará com a participação de outras universidades e centros de pesquisa do estado. O atendimento aos usuários do LCNANO será aperfeiçoado com a implantação do Sistema de Gestão de Laboratórios. Esse sistema permitirá o agendamento e o gerenciamento no uso de equipamentos, na contratação de serviços em conformidade com o marco legal de C&T e com as resoluções da UFPR. A implantação e a gestão do sistema ficarão a cargo da fundação da universidade (FUNPAR). O LCNANO ampliará e fortalecerá os laços que já possui com a indústria através de campanha de divulgação de seus serviços e atividades em seu portal e em redes sociais. A participação em feiras e rodadas de negócio também fazem parte da estratégia de prospecção de novos parceiros. O corpo de colaboradores do LCNANO tem experiência em prestação de serviços e em projetos em colaboração com a indústria. A qualidade do RH na concepção e execução de projetos é divulgada pelas indústrias parceiras, este é o melhor marketing para o laboratório. Dentre os equipamentos disponibilizados pelo LCNANO destacam-se os microscópios eletrônicos (transmissão e varredura), microscópios de força atômica (ATM), Raios X (difração e espalhamento), espectroscopia (Raman, FTIR, ressonância magnética nuclear (RMN). Usuários do LCNANO podem fazer a síntese, caracterização e a análise de partículas, materiais e compósitos nanoestruturados contando com o apoio dos mais de 50 pesquisadores que integram o laboratório. Sensores e dispositivos nanoestruturados são desenvolvidos por diversos grupos de pesquisa do LCNANO. As aplicações desses sensores e dispositivos vão da detecção de substâncias à detecção da luz para conversão em energia elétrica. A participação no SisNANO deu ao LCNANO o selo de protagonistas no desenvolvimento das N&N. Este selo facilita a captação de colaborações acadêmicas no país e no exterior. Entre as colaborações internacionais viabilizadas via SisNANO está a colaboração com o Waterloo Institute of Nanotechnology para síntese e aplicações de celulose nanoestruturada. Os programas de cooperação internacional permitem ao LCNANO conhecer os avanços e demandas internacionais em N&N. Para este ciclo o LCNANO irá participar de mais chamadas internacionais para projetos com o apoio da Agência UFPR Internacional.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Gracieli Trentin

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • áreas prioritárias à geoconservação a partir da análise espacial da geodiversidade na bacia hidrográfica do rio camaquã
  • O projeto tem por objetivo identificar e caracterizar áreas prioritárias à geoconservação a partir da avaliação quantitativa e qualitativa da geodiversidade da Bacia Hidrográfica do Rio Camaquã, inserida nos limites do Bioma Pampa, no Estado do Rio Grande do Sul. A metodologia proposta para este objetivo envolve: a seleção de variáveis ambientais e organização da base de dados espacial em SIG; a obtenção do índice de geodiversidade a partir da densidade de Kernel; a elaboração de um diagnóstico para as áreas com elevada geodiversidade, propondo-se a categorização e seleção de um conjunto de áreas prioritárias para a geoconservação; a análise de correlação espacial das áreas prioritárias quanto à elementos de geodiversidade e biodiversidade; a organização de material de divulgação referente às áreas prioritárias identificadas; e a realização de trabalhos de campo para reconhecimento, validação da metodologia e resultados, além da obtenção de dados e imagens para mapeamento das áreas prioritárias. As contribuições desta pesquisa relacionam-se a: (1) maior conhecimento sobre geodiversidade e geoconservação da área de estudo e assim do Bioma Pampa; (2) a identificação de áreas prioritárias à geoconservação na bacia hidrográfica a partir de um ordenamento que considere os valores da geodiversidade com base em variáveis qualitativas e quantitativas; (3) a verificação da relação entre geodiversidade e biodiversidade por meio de análise de dependência espacial; (4) o subsídio à definição de áreas prioritárias à geoconservação, ao geoturismo e a potenciais novas unidades de conservação; (5) contribuição para as metas e planos de ação propostos pelo comitê da bacia a fim de fomentar atividades que possam assegurar a conservação e então promover o desenvolvimento local de forma equilibrada, integrando aspectos bióticos e abióticos.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graciette Matioli

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • biossíntese de beta-1,3-glucanases fúngica, caracterização e aplicação na produção de oligossacarídeos de ação prebiótic
  • As beta-glucanas são polímeros de açúcar constituídos de várias unidades monossacarídicas, diferindo-se pelas ligações glicosídicas que as unem. Nas indústrias alimentícias são utilizadas como espessantes, gelificante, texturizante e estabilizantes, contudo, podem apresentar baixa solubilidade em água e elevada viscosidade, dificultando sua aplicação. A hidrólise ácida tem sido um dos métodos mais utilizados para solucionar estes problemas, bem como para a obtenção de oligossacarídeo, contudo, resulta na produção de maior quantidade de mono-, di- e trissacarídeos, além de produtos colaterais como furfurais. Deste modo, a hidrólise enzimática de beta-glucanas torna-se uma alternativa na produção de oligômeros de maior massa molecular (GP maior ou igual a quatro), os quais apresentam maior potencial de aplicações tecnológicas e biológicas, como atividade prebiótica. A ação prebiótica de oligossacarídeos favorece o hospedeiro, estimulando seletivamente o crescimento e a atividade de bactérias intestinais benéficas, melhorando a saúde e prevenindo doenças. Esta pesquisa tem por objetivo produzir beta-glucanases sintetizadas pelo fungo filamentoso Trichoderma harzianum Rifai utilizando os exopolissacarídeo curdlana, succinoglucana e botriosferana como fontes de carbono indutoras. Será avaliada a produção, identificação e a caracterização de oligossacarídeos bioativos obtidos pela ação das beta-glucanases na presença dos respectivos exopolissacarídeo. Com o estudo das beta-glucanases e sua ação em diferentes substratos possibilitará produzir, com custos reduzidos, oligossacarídeos bioativos de aplicação prebiótica para enriquecimento de produtos alimentícios, uma vez que esta alegação vem sendo valorizada pela população.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Grasiela Lopes Leães Pinho

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • impacto da poluição por plásticos em ambientes de marisma e a sua interação com contaminantes metálicos e o processo de bioincrustação
  • A poluição marinha é um assunto frequente nos dias de hoje devido à enorme quantidade de resíduos sólidos existente no ambiente marinho e aos inúmeros efeitos que isso acarreta nesse ecossistema. Um dos principais motivos da preocupação com a poluição marinha é o plástico, principal componente dos resíduos sólidos marinhos. Esse material se degrada lentamente e acaba por acumular no ambiente por muito tempo, o que inclusive vem tornado possível o seu uso como marcador estratigráfico de um novo período geológico proposto, o Antropoceno. Plásticos também podem dar origem a partículas menores chamadas de microplásticos (<5mm). A distribuição desses contaminantes já é relatada mundialmente, embora ainda existam lacunas para ambientes costeiros de marisma. Além disso, tanto os itens de macro quanto os microplásticos já estão sendo estudados quanto às possíveis interações com organismos bioincrustantes ou com outros contaminantes presentes no ambiente que podem ser adsorvidos à sua superfície. Tendo em vista essas informações, o presente projeto visa caracterizar a poluição por plásticos em uma marisma do Estuário da Lagoa dos Patos e avaliar a sua interação com o processo de bioincrustação e com contaminantes metálicos, enfatizando as possíveis consequências toxicológicas. Pretende-se (i) realizar uma revisão bibliográfica sobre o status da contaminação/poluição por plásticos em ambientes estuarinos e sua relação com a bioincrustação; (ii) caracterizar a distribuição de resíduos sólidos e microplásticos e sua relação com o processo de bioincrustação; (iii) relacionar a distribuição vertical de microplásticos em sedimento de marisma com seu período de deposição na coluna sedimentar; (iv) investigar a interação entre microplásticos e a bioincrustação, avaliando a influência de diferentes características dos polímeros; (v) verificar a interferência da bioincrustação no acúmulo de metais em microplásticos; (vi) avaliar a toxicidade dos microplásticos, considerando a interação destes com a bioincrustação e contaminantes metálicos; e (vii) realizar a manutenção e divulgação da Coleção Didático Científica Sobre Lixo Marinho do IO-FURG (COLIXO). Para tal, serão realizados transectos e coletas de sedimento (superfície e coluna sedimentar) e de água da Marisma do Molhe Oeste, no Estuário da Lagoa dos Patos, RS, Brasil a fim de investigar a contaminação por resíduos sólidos. Os resíduos sólidos serão contabilizados a partir dos transectos, observando a representatividade de macroplásticos, enquanto os microplásticos serão contabilizados nas amostras de sedimento e água, sendo estes isolados pela técnica de flutuação salina. Os resíduos sólidos e os microplásticos encontrados em campo serão também analisados quanto a associação com a bioincrustação (i.e., acumulação de depósitos biológicos associados direta ou indiretamente à superfície). Para investigar a interação microplástico-bioincrustação, será realizado um experimento em campo usando microplásticos com características conhecidas para determinar a preferência dos organismos. Em laboratório, serão realizados experimentos para verificar o acúmulo dos metais (Zn e Cu) na superfície de microplásticos com e sem formação de biofilme microbiano (fase inicial da bioincrustação), de forma a determinar a interferência da bioincrustação nesse processo. Será avaliada em laboratório a toxicidade dos microplásticos, utilizando o copépodo Calanoida Acartia tonsa Dana 1849, como organismo modelo. Neste contexto será também investigada a interferência da bioincrustação no acúmulo de metais em partículas plásticas e sua toxicidade. Por fim, todos os resíduos sólidos coletados na Marisma do Molhe Oeste, bem como oriundos de outros projetos envolvendo o tema “lixo marinho” na FURG, serão triados, limpos, classificados, registrados e armazenados na COLIXO. Este trabalho apresentará a dimensão do problema da poluição por plásticos no ecossistema de marisma, considerando aspectos químicos, biológicos e ecotoxicológicos.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Graziela Domingues de Almeida Lima

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • derivados do eugenol como candidatos a antidiabéticos e seus efeitos sobre parâmetros reprodutivos de ratos
  • O diabetes potencialmente será a sétima causa de morte no mundo até 2030. Essa doença, é um distúrbio metabólico crônico caracterizado pela concentração elevada de glicose no sangue. Esforços do sistema fisiológico para corrigir essa anomalia pode resultar em complicações patológicas em diferentes órgãos, como pâncreas, rins, fígado e órgãos reprodutores. Embora existam fármacos que ajudam a controlar a hiperglicemia, uma atenção renovada sobre medicamentos alternativos e terapias naturais estimulou a pesquisa por compostos mais eficazes no tratamento dessa doença. Produtos naturais têm sido reconhecidos como fonte de diferentes compostos com atividade antidiabética. Dentre esses compostos, estudos mostram que o eugenol e seus derivados possuem atividade antidiabética promissora. Diante do exposto, o presente projeto tem como objetivos, sintetizar e estudar as bases farmacológicas dos compostos derivados do eugenol (i.e., atividade inibitória dos derivados do eugenol sobre enzimas envolvidas no metabolismo de carboidratos), bem como seus efeitos sobre parâmetros reprodutivos de ratos Wistar diabéticos. Assim, os resultados deste estudo ajudarão a lançar novos olhares sobre a síntese de novas moléculas com atividade antidiabética, além de contribuir no entendimento dos danos causados pelo diabetes no sistema reprodutor masculino.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022