Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandre Rodrigo Nishiwaki da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • prevenção de violência contra a comunidade lgbt nas universidades brasileiras
  • As Universidades, antes reservadas apenas a uma pequena parcela da população, ao ampliarem o acesso, se vêem diante de novos desafios, tais como: garantir a diversidade e o respeito às diferenças, promover espaços de diálogo e construção de políticas específicas para diversos grupos sociais. Por outro lado, o processo inclusivo, induzido por políticas públicas, gerou também muitos conflitos. Não são poucos os relatos de violência, de tentativa de burlar as ações afirmativas, de isolamento, de preconceito, de aumento do suicídio, do adoecimento docente e discente. No que tange à violência contra a população LGBT, o levantamento publicado em 2018 pelo Ministério dos Direitos Humanos, aponta que foram registradas 2964 violações LGBTfóbicas, das quais uma média de 20% é de violência física contra lésbicas, transexuais, travestis e gays (BRASIL, 2018). Segundo Amaya e Ríos (2019), nas últimas décadas, as questões LGBT tornaram-se de interesse para a pesquisa internacional, tendo como vetores os movimentos reivindicatórios que almejam transformações sociais. O presente projeto tem como objetivo geral investigar a forma como as universidades públicas brasileiras realizam o acolhimento e a prevenção de violência contra a população LGBT. Para tanto, utilizaremos diferentes instrumentos: análise de documentos das universidades, tais como regimentos, Planos de Desenvolvimento Institucional e Políticas de Ações Afirmativas, com o intuito de localizar a existência ou inexistência de políticas específicas de proteção à população LGBT; análise, por meio da Metodologia Comunicativa de Investigação, da forma como os/as estudantes LGBT são atendidos/as no ambiente universitário, buscando os elementos que potencializam a violência e elementos que a previnem. Pretende-se com esta pesquisa, além de compreender a violência contra a população LGBT nas universidades, superá-la a partir de propostas que favoreçam o desenvolvimento acadêmico de todos e todas.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Alexandre Rossetto Garcia

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • tecnologias digitais para incremento da produtividade leiteira e bem-estar animal em sistemas de ilpf
  • A produção leiteira é uma das atividades agrícolas mais relevantes do Brasil, mas atualmente desafiada pela indisponibilidade de mão de obra rural e pelo estresse calórico imposto pelo clima tropical. O estresse pelo calor afeta aproximadamente 85% dos bovinos no país e determina substancial redução na produtividade, mas pode ser mitigado pela adoção de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF), que incorporam árvores nas pastagens, oferecem sombreamento natural e aumentam a fixação de carbono. Assim, o projeto tem como objetivo desenvolver ações de pesquisa avançada em pecuária de precisão que resultem em estratégias inteligentes para criação de bovinos, focando no uso direcionado de sensores, atuadores, softwares e aprendizado de máquina para elevação do bem-estar animal e da produtividade de vacas leiteiras mantidas em pastagens tropicais em sistema de iLPF. O projeto é multiinstitucional, durará 36 meses e será executado por equipe de excelência em pesquisa e desenvolvimento, e tem colaboração internacional. As coletas de dados serão realizadas na Embrapa Pecuária Sudeste. Serão usadas 50 vacas em lactação, alocadas em pastagens de iLPF e com acesso a ordenha autômata voluntária ("robô de ordenha"). As coletas de dados do ambiente, dos animais e das amostras de leite serão realizadas com periodicidade distinta, a depender de cada uma das ações de pesquisa planejadas e logicamente concatenadas. Marcos físicos de alcance bem definidos permitirão o acompanhamento objetivo e o cumprimento das metas. O Plano de Gestão concentrará atividades de gestão, difusão de tecnologias e comunicação institucional. Como resultados esperados, serão desenvolvidas metodologias inovadoras e processo de produção agropecuária capazes de automatizar tarefas hoje realizadas de forma laboriosa ou não adotadas nas propriedades leiteiras. As inovações pouparão mão de obra, melhorarão o bem-estar e a saúde dos animais, aumentarão a produtividade e a qualidade do produto final.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025