Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tamaris Gimenez Pinheiro

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • malacofauna de corpos d´água do território vale do guaribas, piauí: aspectos ecológicos e parasitológicos
  • Os moluscos constituem um grande e diversificado grupo de animais de enorme importância ecológica pois estão presentes em diferentes níveis das teias alimentares tanto em ecossistemas marinhos, de água doce e terrestres, além de possuírem importância médico-veterinária, pois algumas espécies são hospedeiros intermediários da esquistossomose e diversas outras helmintoses. Muitas destas doenças estão intimamente relacionadas a ambientes aquáticos que, devido aos seus múltiplos usos pelas populações humanas, podem se tornar pontos de transmissão dessas doenças. A esquistossomose, por exemplo, é muito difundida pelo mundo e no Brasil é considerada um grave problema de saúde pública pois têm afetado milhares de pessoas. No estado do Piauí, a notificação de casos de esquistossomose vem diminuindo a cada ano, mas em Picos, principal cidade do Território Vale do Guaribas, a doença ainda é considerada endêmica, tendo como principal hospedeiro intermediário caramujos da espécie Biomphalaria straminea, diferente de outras regiões do Brasil em que B. glabrata e B. tenagophila são mais importantes. Características locais como a escassez hídrica, a diversidade cultural, os baixos índices de saneamento básico, de escolaridade e de desenvolvimento humano são características que marcam o Território, e tornam ainda mais desafiadoras as ações de educação em saúde, bem como pesquisa e controle de casos da doença na região. Em ambientes particulares como o semiárido, o monitoramento da malacofauna a longo prazo contitui uma ferramenta robusta para o etendimento da dinâmica dos hospedeiros e parasitas e predição de eventos de infecção e/ou reinfecção, subsidiando quando for o caso, as ações de controle com o provimento de informações confiáveis a respeito da condição dos ambientes, variações nas comunidades de moluscos e aspectos populacionais do hospedeiro. Além disso, estas informações podem subsidiar a compreensão da complexa relação hospedeiro-parasita neste ambiente repleto de particularidades. Assim, esta proposta objetiva dar continuidade ao trabalho em andamento que consiste em realizar o monitoramento da malacofauna de corpos d’água do Território Vale do Guaribas, Piauí, Brasil, a fim de conhecer a diversidade de moluscos da região e investigar a presença de moluscos hospedeiros intermediários de esquistossomose mansônica e outras helmintoses, fazendo a relação ecológica dos animais desse grupo com ambiente pesquisado. Para isso amostragens mensais serão realizadas em corpos d’água lóticos e lênticos considerados importantes para os municípios de Picos, Itainópolis e São Julião, estado do Piauí. Durante as mesmas serão realizadas também as coletas dos dados ambientais como temperatura da água, pH e profundidade da margem e feita a Avaliação Rápida do Corpo D’Água para caracterização das condições ambientais dos pontos de amostragem. Nos rios serão estabelecidas cinco estações de amostragens e no caso dos açudes serão estabelecidos três pontos ao longo dos mesmos. Os moluscos serão coletados com auxílio de peneiras, armazenados em recipientes de plástico com o substrato e água do próprio ambiente e transportados para o Laboratório de Estudos em Ecologia, Parasitologia e Doenças Negligenciadas (LAPEDONE), do Instituto Federal do Piauí, campus de Picos. No laboratório será feita a triagem do material com a separação dos animais vivos e mortos e classificação das espécies. Todos os moluscos vivos serão mantidos em condições laboratoriais dentro de potes de plástico, com água livre de cloro acrescida de uma mistura de areia e calcário em pó e alimentados. Os animais serão submetidos à eventos de foto-exposições, por quatro horas cada, a fim de estimular a liberação de cercárias. Os dados obtidos serão analisados utilizando o programa SISTAT® 12 para verificar a existência de diferenças nas médias de abundâncias das espécies de moluscos entre os meses e pontos de amostragens bem como a existência de correlações entre os aspectos populacionais dos organismos, variáveis ambientais e parasitismo dos mesmos. O monitoramento sistematizado dos moluscos e de seus parasitos permitirá inferências acerca das relações ecológicas existentes entre eles e o ambiente em que são encontrados, bem como será de extrema importância para a tomada de decisões efetivas em casos de contaminação e/ou recontaminação, principalmente pelo trematódeo responsável pela doença. As ações de vigilância, nestes casos, subsidiarão ações de combate e controle do vetor, bem como ações educativas à população que vive nas áreas de entorno dos corpos d´água afetados.
  • Universidade Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022