Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cid Manso de Mello Vianna

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • taxação de bebidas adoçadas: análise do custo-efetividade da sua implantação e o impacto na produção e emprego das empresas produtoras
  • A obesidade é um determinante importante da carga de doença atribuível às as doenças não transmissíveis. Atualmente, 60% da população mundial tem sobrepeso, enquanto 25% são considerados obesos. As doenças atribuíveis à obesidade causam mais de 17 milhões de mortes globais a cada ano e em torno de 2050 serão responsáveis por aproximadamente 92 milhões de mortes prematuras. Este fenômeno é multicausal. Alterações nos padrões alimentares e atividade física levaram ao aumento no peso corporal e de doenças metabólicas. Nesse contexto, existe evidência da associação entre o consumo de refrigerantes e outras bebidas adoçadas (RBAs) e o aumento da ingestão de energia, levando ao ganho de peso e a obesidade. Os RBAs estão entre os alimentos mais consumidos pela população brasileira. Dados de consumo alimentar pessoal indicam que essas bebidas estão entre os dez alimentos mais consumidos por brasileiros acima de 10 anos para ambos os sexos. Este projeto buscará gerar evidências sobre o impacto econômico do imposto sobre o consumo excessivo as RBAs e na saúde. Para isto, pretende-se realizar uma avaliação de custo efetividade do impacto da taxação de bebidas adoçadas na prevalência da obesidade e das variáveis socioeconômicas em comparação com a manutenção do estado atual e estimar o impacto dessa taxação sobre variáveis da economia (estrutura de mercado, geração de emprego, balança comercial do setor saúde, Produto Interno Bruto, salário e produtividade).
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 06/01/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Cidoval Morais de Sousa

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • tecnologias sociais e educação ambiental para o controle vetorial de arboviroses: promovendo a saúde e a qualidade de vida no semiárido paraibano
  • O presente projeto resulta da articulação de pesquisadores de quatro instituições com atuação no Semiárido Nordestino: Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); Instituto Nacional do Semiárido (INSA) e Fundação Oswaldo Cruz Pernambuco (FIOCRUZ-PE). Pretende-se, como foco central, investigar as compreensões e práticas da relação saúde-doença no contexto da tríplice epidemia (Dengue, Zika e Chikungunya) que tem como um dos vetores o mosquito Aedes aegypti e, de outro, proporcionar processos formativos inovadores que favoreçam a interrelação educação-saúde e o desenvolvimento de processos, técnicas e tecnologias que possam ser apropriados socialmente, de modo a contribuir para a experimentação do bem viver no Semiárido Nordestino. O projeto será desenvolvido em escolas públicas de municípios em situação de risco (baixo IDH, alta incidência da tríplice epidemia, intermitência no fornecimento de água), integrantes de um consórcio intermunicipal (São Saruê, no Cariri Paraibano) com base na pesquisa participativa,mediante a integração de professores, alunos, pais, gestores e profissionais de educação e saúde, organizações não governamentais e outros atores com atuação relevante na área de abrangência do referido Consórcio. Para o enfrentamento das arboviroses, sobretudo levando em conta os seus determinantes sociais, torna-se fundamental possibilitar às pessoas envolvidas aprofundar sua problematização e se tornarem protagonistas de todo o processo de superação. Isso só é possível por intermédio da compreensão sistêmica do problema, priorizando, por um lado, a apropriação social de conceitos de educação em saúde, saneamento básico, controle da proliferação de vetores dos vírus Zika, Dengue e Chikungunya, implantação e manejo de hortas comunitárias e educacionais, agroecologia e gestão racional do uso de mananciais hídricos e outros recursos naturais. Por outro, adotando precipuamente diferentes tipos de técnicas ou ferramentas de diagnóstico, intervenção e avaliação, através das quais todos os participantes interagem.A proposta deste projeto baseia-se na abordagem eco-bio-social para o controle de vetores e a realização de ações de educação sanitária e ambiental, envolvendo estudantes, educadores, gestores, pais e a comunidade em geral, no sentido de ações de desenvolvimento rural e urbano que visem melhorar a qualidade de vida, sob o ponto de vista da sustentabilidade e de um enfoque ecossistêmico. O enfoque ecossistêmico busca realizar a integração interdisciplinar da saúde e do ambiente por meio do desenvolvimento da ciência e tecnologia, gerada e aplicada em consonância com gestores públicos, privados, sociedade civil e segmentos populacionais afetados. Partindo de inquietações práticas do ponto de vista das realidades concretas, o enfoque tem por objetivo desenvolver novos conhecimentos sobre a relação saúde-ambiente, de forma a permitir a implantação de ações apropriadas e saudáveis de sujeito para sujeito, constituindo uma via concreta para desenvolver as capacidades dos sujeitos individuais e fortalecer ações comunitárias, dentro de uma perspectiva holística e ecológica da promoção da saúde. Toma-se como referência a ideia de qualidade de vida concebida por Leff (2001), caracterizando formas inéditas de identidade, cooperação, solidariedade, participação e realização que entrelaçam a satisfação de necessidades e aspirações derivadas do consumo com diferentes formas de efetivação, através de processos de trabalho, funções criativas e atividades recreativas. Qualidade de vida não significa quantidade de vida. Não pode ser aquilatada na balança dos níveis de renda, dos salários reais e das normas de satisfação de necessidades estabelecidas cientificamente e distribuídas como cotas de bem-estar distribuídas pelo Estado; nem tampouco dimensionada a partir de um padrão homogêneo de bem-estar, pois não admite a planificação centralizada das condições de existência de uma população culturalmente diversa. Adota-se, também, como fonte de iluminação, das leituras discussões e práticas, o conceito de bem Buen Vivir, nos termos de Acosta (2010) , para quem, tal conceito, exige que se repense a forma atual de organização da vida, no campo e na cidade, nas unidades produtivas, nos espaços de convivência sociais, nos centros educativos e de saúde. Segundo ele, o capitalismo é um sistema essencialmente predatório e explorador que “vive de sufocar a vida e o mundo da vida”. O Buen Vivir propõe uma mudança civilizatória. É um caminho que deve ser imaginado para ser construído por cada sociedade, com fins de mudar este mundo e construir democraticamente outro que seja sustentável, justo, igualitário, livre e, seguramente, mais humano.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 07/11/2016-30/11/2020
Foto de perfil

Cilene Aparecida Nunes Rodrigues Nevins

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • referência pronominal: estruturação e desestruturação
  • O presente projeto insere-se na linha de pesquisa sobre linguagem e cognição, e, dentro do arcabouço teórico formal da gramática, versa sobre a estruturação da referência de pronomes pela gramática e sua desestruturação frente a distúrbios mentais do construto da esquizotipia, em especial a esquizofrenia. Trata-se de dois braços de investigação. O primeiro, de natureza teórica, é sobre aspectos gramaticais dos pronomes, buscando compreender em que medida a distinção entre pronomes fortes e fracos pode ser estabelecida em função da carga estrutural, formada a partir de traços formais, interna aos pronomes (Cardinaletti & Starke, 1999). Concentra-se na divisão de trabalho entre pronomes plenos e nulos em línguas de pro-drop pleno e parcial, estabelecendo generalizações cross-linguísticas robustas sobre o comportamento sintático-semântico destes pronomes, para então tecer um melhor entendimento teórico sobre suas estruturas internas. O segundo braço de investigação volta-se para a hipótese de que a esquizofrenia envolve déficits gramaticais, na combinação e estruturação dos traços formais necessários para a computação da referência (Hizen, 2015). Nossa meta neste braço do projeto é usar estruturas sintático-semânticas de controle obrigatório e não obrigatório para a verificação da hipótese em questão. Propomos também pesquisa sobre a possibilidade de a iconicidade facilitar a interface Sintaxe-Forma Lógica (hipótese de Schlenker (2018)). Nossa proposta é usar dados de referência pronominal em esquizofrenia para verificação dessa hipótese, acoplando o loci pronominal da língua de sinais brasileira a pronomes do português brasileiro nos itens experimentais de testagem. Com uso de metodologia teórico-experimental de coleta de dados linguísticos, o projeto no geral objetiva: (a) contribuir para um melhor entendimento teórico do papel da gramática na computação da referência pronominal; (b) contribuir com diferentes áreas do conhecimento para compreensão dos déficits linguísticos observados na esquizofrenia; (c) contribuir na elaboração de testes linguísticos efetivos para o diagnóstico do distúrbio mental em questão; (d) desenvolver estratégias linguísticas facilitadoras da comunicação com pacientes de esquizofrenia.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cilene Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • metropolização e metrópole onipresente: discussão teórica e confrontação com a região metropolitana do vale do paraíba e litoral norte, sp
  • A problematização geral da institucionalização da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RMVPLN-SP), em 2012, e a controvérsia teórica gerada acerca da presença ou não do fato metropolitano nessa região instigou ao estudo teórico sobre a natureza do processo de metropolização e da organização do espaço metropolitano, em suas relações com a globalização em curso, com a finalidade de criar uma perspectivação teórico-metodológica, baseada em uma articulação conceitual a partir do conceito de metrópole onipresente (Milton Santos) com outros conceitos afins, que oriente a verificação da suposta existência (ou não) de grandezas referencias do fenômeno metropolitano na realidade urbano-regional heterogênea da referida região. A pesquisa tenta se inserir em discussões acadêmicas e debate social mais amplo sobre as incertezas e apreensões quanto aos destinos da política territorial e do planejamento urbano e regional no país, considerando as normativas do Estatuto da Metrópole e, particularmente, no Estado de São Paulo, a organização/planificação regional estadual instrumentalizada por normas específicas e um plano de ações direcionadas ao que se define como macrometrópole pauslita, da qual a RMVPLN é integrante. Com essa ordem de preocupações, a questão da relação indissociável entre as instâncias político-institucional e cultural-ideológica torna-se relevante para compor a análise histórico-crítica da ação social, dos rumos da regionalização institucional e dos acontecimentos conjunturais que deverão confluir na elaboração do PDUI para a região valeparaibana. Nesse contexto, o problema da gênese teórica não se desvincula da ação política, encerrando a necessidade de reorientação e revalidação do método para o tratamento de proposições e hipóteses que, diante do quadro crítico de ordem civilizatória e política que se vive hoje no país e no mundo, afirmam o engendramento de pré-condições do novo “período demográfico” da história, fundadas na perspectiva do humanismo concreto, da radicalização democrática e da constituição de novos centros/centralidades da vida social, ancorada na emergência de novas forças de conscientização e agregação social, nascidas das contra-racionalidades e resistências às ideologias e modus operandi hegemônicos (perversos). Para isso, o método dialético e sistêmico se interpõe como gerador dos meios de regulação da dinâmica da pesquisa no trânsito das proposições teóricas às observações empíricas circunscritas ao caso da região do Vale do Paraíba e Litoral Norte à ordem de conexões que a integram na estrutura macrometropolitana de funcionalização e transformações do estado paulista e da formação socioespacial brasileira. Nesse sentido, o equacionamento lógico e de explicitação dos referenciais e conteúdos teórico-empíricos define-se tendo em vista as necessárias confrontações de análise e interpretação da onipresença metropolitana e de uma ordem específica de conexões, estabelecida na psicoesfera e noosfera social. Envolvendo os instrumentais técnicos de coleta de informações e seleção de dados e fatos pertinentes à problemática e hipóteses da pesquisa, as observações e análise documental e os estudos de caso e estudos comparativos direcionam-se à valorização da informação, comunicação e formas de organização social como variáveis significativas para estudo da metropolitanização de lugares.
  • Universidade do Vale do Paraíba - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cilson Cesar Fagiani

Ciências Humanas

Educação
  • desafios da formação do jovem trabalhador no contexto das políticas educacionais: aproximações entre brasil e portugal
  • Este é um projeto de pesquisa de natureza interdisciplinar e de abrangência interinstitucional no Brasil e internacional, em desenvolvimento na Universidade de Uberaba - UNIUBE, na região do Triângulo Mineiro em Minas Gerais no âmbito do Programa de Pós-graduação em Educação, na Linha de Pesquisa Desenvolvimento Profissional, Trabalho docente e Processo de Ensino Aprendizagem a qual abrange investigações e estudos sobre formação e desenvolvimento profissional, analisando o trabalho docente em suas diferentes dimensões, práticas e perspectivas, de modo a compreender e a intervir nos processos ensino-aprendizagem em diferentes contextos, níveis e modalidades. A referida linha contempla ainda pesquisas sobre a Educação Básica, Formação inicial e continuada de professores e as formas de participação na gestão do sistema e de unidades de ensino; inserção de novas tecnologias no trabalho docente; educação e práticas de cidadania e direitos humanos; educação e trabalho; educação de pessoas com necessidades educacionais especiais. O projeto vincula-se ao grupo de pesquisa Trabalho Sociedade e Educação, sob a coordenação da Profa. Fabiane Santana Previtali, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia (PPGED/UFU) e ao grupo de pesquisa Política Educacional, Gestão Educativa e Neoliberalismo, sob coordenação do Prof. Afrânio Mendes Catâni da Universidade de São Paulo. No âmbito internacional o projeto vincula-se ao grupo de pesquisa “História Global do Trabalho e dos Conflitos Sociais”, coordenado pela Profa. Dra. Raquel Varela no Instituto de História Contemporânea – IHC/UNL e com a Profa. Teresa Medina da Universidade do Porto, ambas de Portugal. O proponente é doutor em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (2016) e pós-doutor em Educação pela Universidade de São Paulo sob a supervisão do professor Dr. Afrânio Mendes Catâni. É Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas “Trabalho, Educação e as Transformações Sociais Globais” e pesquisador associado junto à Universidade Nova de Lisboa – UNL, vinculado ao Grupo de Pesquisa “História Global do Trabalho e dos Conflitos Sociais”. O projeto ora apresentado consubstancia o conjunto de reflexões acumuladas e resultados de pesquisa amplamente divulgados em periódicos científicos nacionais e internacionais, livros, capítulos de livros, apresentações em eventos científicos ao longo da trajetória acadêmica deste proponente, justificando-se a submissão do projeto ao presente edital. Dessa forma, entende-se que o projeto vem contribuindo significativamente para o desenvolvimento e aprofundamento do conhecimento científico na area e sub-area da pesquisa, bem como para a divulgação dos resultados obtidos, inclusive internacionalmente, através do estabelecimento de redes de pesquisa de abrangência internacional. Ademais, ao envolver estudantes de graduação e pós-graduação, o projeto possibilita a formação de recursos humanos altamente qualificados e com experiência no trabalho interdisciplinar aptos a atuar em um mercado de trabalho marcado pela competitividade internacional. Convém mencionar que as análises comparativas constituem uma forma de conhecimento fundamental, seja para analisar os fatos sociais contingentes, seja para construir categorias analíticas. Muito se recorre às comparações internacionais para confrontar a singularidade das configurações históricas e culturais de cada país. Dessa forma, analisar os dois países permitirá indagar sobre as formas que assumem a formação educacional do jovem trabalhador e em que medida estão relacionadas à competitividade econômica dos países. A hipótese geral que norteia a pesquisa é que a formação educacional do jovem trabalhador no país, no estado de Minas Gerais, em particular na região do Triângulo Mineiro, não atende adequadamente as demandas específicas do novo mercado de trabalho, marcado pela globalização e internacionalização das empresas associadas e à introdução e difusão das novas tecnologias de informação. Em outras palavras, os jovens formados na Educação Básica estão aquém das necessidades exigidas pelos diferentes setores econômicos no estado de Minas Gerais para um salto qualitativo quanto à inserção na competitividade global. Vale lembrar que a Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (LEI Nº 9.394/1996), em seu artigo 39, determina que mesmo a educação profissional deve conduzir o cidadão "ao permanente desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva", intimamente integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia. Assim, o debate sobre trabalho e educação, e particularmente a formação dos sujeitos no contexto da Educação Básica, Educação Profissional e Ensino Superior é essencial para o desenvolvimento socioeconômico, bem como para a inserção qualificada do país no cenário competitivo internacional. A metodologia e as técnicas de pesquisa utilizadas consistem na revisão de literatura, levantamento de banco de dados, análise documental e pesquisa empírica mediante aplicação de questionários com perguntas estruturadas e semi-estruturadas. Para tanto, recorre-se a abordagem comparativa de análise de forma a apontar semelhanças, estabelecer contrastes, continuidades e rupturas e, principalmente, problematizar as relações existentes entre as demandas das empresas e as políticas educacionais, com especial atenção para a questão da mudança tecnológica, qualificação dos trabalhadores e sua formação básica. No que diz respeito aos aspectos organizativos, a pesquisa conta com cronogramas de reuniões periódicas da equipe envolvida, de forma a avaliar o processo coletivamente, visando à resolução de problemas e o continuo aperfeiçoamento das atividades.
  • Universidade de Uberaba - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cimélio Bayer

Ciências Agrárias

Agronomia
  • avanços no entendimento da dinâmica da matéria orgânica e da emissão de gases de efeito estufa em solos tropicais e subtropicais através de técnicas isotópicas (13c e 15n) em experimentos de longa duração
  • O ponto focal da presente proposta de pesquisa é associar o uso de técnicas isotópicas (13C e 15N) e experimentos de longa duração para o avanço no entendimento da estabilização da matéria orgânica e da emissão de gases de efeito estufa (GEE) em solos tropicais/subtropicais brasileiros sob sistemas conservacionistas de manejo. Cinco experimentos de longa duração (24-40 anos) serão a base dos sete estudos propostos, sendo cinco relacionados à avaliação dos mecanismos associados à estabilização da matéria orgânica no solo e dois relacionados às fontes e processos envolvidos na emissão de N2O e de CH4 do solo. Nos estudos envolvendo a estabilização da matéria orgânica, será realizado o enriquecimento de plantas com 13C (estudos 1-3 e 7), e com 13C e 15N (estudo 4) os quais serão aplicados ao solo e avaliada a eficiência de estabilização (acúmulo) do 13C aportado na matéria orgânica em função do déficit de saturação de C no solo (Estudo 1), da textura e mineralogia do solo (Estudo 3) e da qualidade do resíduo vegetal de plantas de cobertura de solo (Estudo 4). No estudo 2 será avaliada a estabilização do 13C aportado pelo sistema radicular e pela biomassa aérea das plantas de cobertura. Em solo de terras baixas sob cultivo de arroz irrigado, os mecanismos de estabilização do 13C da biomassa do arroz em preparo convencional e plantio direto serão avaliados (Estudo 7). Nos estudos envolvendo a emissão de GEE, serão avaliadas as fontes e processos envolvidos na emissão de N2O em solo de terras altas (Estudo 5) e na emissão de CH4 em solo de terras baixas sob cultivo de arroz irrigado (Estudo 6). Leguminosas de cobertura de solo e fertilizante nitrogenado (ureia) e a combinação de ambos serão avaliados quanto fonte de N2O para a atmosfera, bem como quanto ao seu efeito na intensificação da emissão deste gás resultante da mineralização acelerada do N nativo do solo (“priming effect”). No estudo em solo sob cultivo de arroz irrigado, a biomassa de azevém de inverno e os exsudatos radiculares do arroz em desenvolvimento serão avaliados quanto a fonte de emissão de 13CH4 do solo para atmosfera. O desenvolvimento do projeto permitirá qualificar o treinamento de quatro estudantes de doutorado do PPG Ciência do Solo no uso de técnicas isotópicas em estudos de matéria orgânica do solo e de gases de efeito estufa, e é prevista a publicação de ao menos 10 artigos científicos em periódicos de alto impacto (JCR>2). A realização das ações de pesquisa demanda um investimento de R$ 118.000,00, o qual é complementar aos recursos disponíveis de outros projetos no âmbito do grupo de pesquisa, mas que é extremamente necessário devido ao alto custo dos insumos de 13C e 15N.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cimone Rozendo de Souza

Ciências Humanas

Sociologia
  • saberes e fazeres agroecológicos: experiências e aprendizados no território do mato grande/rn
  • O projeto Saberes e fazeres agroecológicos: experiências e aprendizados no Território do Mato Grande/RN tem o objetivo de constituir um Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica (NEA), a partir das diretrizes da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), da Educação Popular, da Pedagogia da Alternância e das tecnologias agroecológica. O Núcleo envolve pesquisadores e alunos das Universidades Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Federal Rural do Semiarido (UFERSA), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, de Ipanguaçu (IFRN), agricultores/as, técnicos de ATER que atuam no Território do Mato Grande/RN. A proposta é mapear e caracterizar as iniciativas de produção agroecológica e orgânica desenvolvidas no território como forma de subsidiar futuras ações do NEA. Além disso, o projeto pretende implantar 4 quintais produtivos como unidades referenciais do fazer e saber agroecológicos, envolvendo, preferencialmente, mulheres e jovens nos municípios de São Miguel do Gostoso e Touros. Experiências com os “Quintais Produtivos” já vêm sendo implementadas nesses municípios por técnicos de ATER (parceiros deste projeto como AACC e TECHNE) com diferentes níveis de desenvolvimento (algumas embrionárias outras mais consolidadas), fortemente veiculadas as ideias de garantia da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) e à promoção do protagonismo de jovens e mulheres. A proposta é, portanto, potencializar essas ações, aproveitando o capital social existente e as condições materiais já instauradas. Estão previstas, também, ações de formação que envolverão debates, seminários, intercâmbios e cursos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Cinthia Baú Betim Cazarin

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • desenvolvimento de pão funcional com inclusão de farinha de casca de jabuticaba (myrciaria cauliflora): efeito antioxidante e no comportamento glicêmico de indivíduos saudáveis
  • É crescente a busca por alimentos que além de simplesmente fornecer nutrientes, sejam capazes de trazer benefícios à saúde, como ação antioxidante, aumento do consumo de fibras, diminuição de processos inflamatórios, e que promovam uma melhora na integridade do organismo. Para tanto o desenvolvimento de produtos capazes de prevenir ou retardar condições patológicas tem se tornado algo necessário. Na flora brasileira encontramos uma biodiversidade de alimentos e/ou produtos de origem vegetal com potencial para fabricação destes produtos, como por exemplo, algumas frutas ricas em compostos fenólicos e flavonoides. A jabuticaba (Myrciaria jaboticaba), uma fruta nativa brasileira, tem apresentado resultados promissores com relação aos efeitos anti-obesogênico, na redução da glicemia e na prevenção do diabetes e do câncer. O objetivo do presente estudo é formular um pão artesanal funcional com a inclusão da farinha da casca de jabuticaba. Para o desenvolvimento do produto e garantia de sua qualidade será realizada a caracterização da composição centesimal da farinha da casca da jabuticaba e do pão, a avaliação da estabilidade dos compostos antioxidantes após o processo de forneamento e sua atividade funcional será avaliada em um ensaio pré-clínico. Indivíduos saudáveis serão recrutados para determinação da resposta glicêmica, insulinêmica e perfil antioxidante sérico após o consumo do pão funcional. Por fim, será realizada análise sensorial para determinação da formulação com maior aceitação pelos provadores.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cinthia Cabral da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • instrumentos digitais para adubação de precisão economicamente ótima
  • Estudos que analisam os impactos econômicos da aplicação variada de fertilizantes indicam resultados divergentes. Assim, investigar as condições que afetam a eficiência econômica torna-se importante para uma decisão do produtor sobre quando é melhor utilizá-la. Além do tipo de aplicação do fertilizante na área, o lucro do produtor também depende da recomendação de fertilizante. A recomendação economicamente ótima considera as condições de preço do produto e do insumo. Um sistema de recomendação desse tipo é inexistente no Brasil e pode gerar ganhos econômicos para o produtor, uma vez que é o sistema de recomendação de fertilizantes economicamente mais preciso. Portanto, o desafio deste projeto é produzir Application Programming Interface (API) para software e Aplicativos para dispositivos móveis (Apps), a fim de obter: um instrumento de tomada de decisão econômica entre a aplicação uniforme ou variada de fertilizantes e; um instrumento de recomendação economicamente ideal de fertilizantes. Uma grande pesquisas de revisão de literatura e reuniões com especialistas sobre o comportamento dos nutrientes em cada cultura analisada deve ser feita para a obtenção de indicações mais precisas a serem inseridas nestes instrumentos. Estas são as principais informações para obter uma boa recomendação de fertilizantes, que afetam diretamente os resultados para a tomada de decisão entre os usos de aplicação uniforme ou variada do mesmo. Portanto, um grande esforço e tempo neste projeto deve ser feito para esta parte. Neste contexto, serão utilizados os macronutrientes nitrogênio, fósforo e potássio e os cultivos agrícolas, feijão, soja, milho e trigo. Além da API e do Apps, o objetivo deste projeto é também produzir documentos indicando o impacto econômico para o produtor e para a economia brasileira derivados do uso dessas novas ferramentas digitais.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cinthia Pereira Machado Tabchoury

Ciências da Saúde

Odontologia
  • estudos para otimização da determinação química de fluoreto de dentifrícios e de metodologias como marcador da sua biodisponibilidade salivar (efeito anticárie) e sistêmica (risco de fluorose)
  • Dentifrício fluoretado é considerado o meio mais racional de uso de fluoreto (F) para o controle da cárie, porque ao mesmo tempo que o biofilme dental é desorganizado pela escovação, o F é disponibilizado para o meio ambiente bucal para interferir com o processo de desenvolvimento de lesões de cárie. Esta concentração de fluoreto deve estar quimicamente solúvel na formulação de modo que possa exercer seu efeito, reduzindo a des- e ativando a remineralização do esmalte e da dentina. Por outro lado, quanto do F está quimicamente solúvel na formulação também afeta sua biodisponibilidade sistêmica em termos de absorção gastro-intestinal e risco de fluorose dental. Assim, a capacidade de liberação do fluoreto das formulações de dentifrício deve ser avaliada não só como um pré-teste de seu potencial anticárie, como do seu efeito sistêmico quando ingerido. Isso é particularmente relevante para dentifrícios à base de MFP/CaCO3, os quais são os mais vendidos nos países em desenvolvimento, mas que com o tempo há uma redução gradual da concentração de fluoreto quimicamente solúvel. Assim, o presente projeto tem como objetivos: 1) aprimorar e otimizar o método de determinação de fluoreto total (FT) e fluoreto solúvel total (FST) em dentifrícios, utilizando o eletrodo íon-específico de fluoreto pela técnica direta, de modo a aumentar a precisão da determinação de FT em dentifrícios à base de MFP/CaCO3 e tornar esta metodologia aplicável a outras formulações de dentifrícios; 2) validar um teste in vitro de liberação de fluoreto de dentifrícios, que mostre uma correlação com a biodisponibilidade de fluoreto in vivo quando os dentes são escovados; 3) avaliar a relação entre a concentração de FST em dentifrício à base de MFP/CaCO3 com a biodisponibilidade bucal de FST na saliva durante a escovação; 4) Validar a solubilidade em HCl 0,01 N do fluoreto quimicamente solúvel em dentifrícios a base de MFP/CaCO3 como um indicador da sua biodisponibilidade sistêmica. Para tal, serão realizados 4 estudos. Estudo 1: estudo analítico experimental in vitro, no qual alguns parâmetros da técnica direta de determinação da concentração de fluoretos com eletrodo íon-específico de fluoreto serão testados, de modo a determinar/confirmar a melhor massa de dentifrício para dosagem, tempo de centrifugação, velocidade de centrifugação e tempo de hidrólise do MFP. Cada fator de teste será modificado individualmente e as concentrações de FT e FST serão determinadas nos dentifrícios. Estudo 2: estudo in vivo do tipo cruzado, randomizado e cego, com 3 fases experimentais, com os seguintes dentifrícios: 1 – Sorriso Dentes Brancos (MFP/CaCO3); 2 – Close Up Triple (MFP/CaCO3) ou Tandy (NaF/SiO2); 3 – Close Up Ação Profunda (NaF/SiO2). Em cada fase, amostras de saliva não estimulada serão coletadas antes da escovação. Os participantes escovarão seus dentes por 1 min com 0,7 g dos dentifrícios citados acima. Todo o resíduo produzido durante a escovação será expectorado em um copo plástico pré-pesado. O copo será pesado novamente para estimar o volume de saliva durante a escovação. Alíquotas do volume expectorado serão imediatamente centrifugadas para a determinação de FST no sobrenadante. O volume restante será utilizado para determinar a concentração de FT. Após a escovação, os participantes farão bochecho com água, o conteúdo será coletado e analisado quanto à concentração de FT e FST. Em seguida, amostras de saliva serão coletadas durante 120 min e também analisadas quanto à concentração de FT e FST. Estudo 3: estudo in vivo, duplo-cego e do tipo cruzado-falso com 5 fases experimentais. Participantes adultos serão submetidos aos seguintes grupos de tratamentos: 1- Dentífrico placebo de fluoreto; 2- Sorriso Dentes Brancos® (MFP/CaCO3, 1450 ppm F) recentemente formulado; Grupos 3 a 5 - Sorriso Dentes Brancos® submetidos ao envelhecimento acelerado para gerar uma concentração de fluoreto insolúvel (Fins) correspondente a 20%, 40% e 60% do FT. Os participantes escovarão os dentes de manhã durante 1 min com 0,7 g do respectivo dentifrício e as amostras de saliva serão coletadas antes, durante a escovação e nos tempos de 3, 6, 9, 15, 30, 45, 60 e 120 min após a escovação. A concentração de FT será determinada em amostras de saliva e o resto da amostra será centrifugado para a determinação de FST. Os resultados serão analisados estatisticamente, considerando-se a relação entre FST nos dentifrícios e a concentração de FST na saliva zero (ato de escovar) e a área sob a curva de concentração em função do tempo (0 a 120 min) será estatisticamente avaliada por análise de regressão. Estudo 4: consta de duas etapas, in vivo e in vitro. O estudo in vitro será cego, em quatro fases experimentais, feito com amostras (n=6/ por grupo) de dentifrício fresco à base de MFP/CaCO3 (1450 µg F/g), distribuído nos seguintes grupos: Grupo 1: Dentifrício à base de MFP/CaCO3 (1450 ppm de F) recém-adquirido; Grupos 2 a 4: Dentifrício à base de MFP/CaCO3 (1450 ppm de F) submetido a envelhecimento acelerado para gerar diferentes porcentagens de fluoreto insolúvel (Fins): a 20%, 40% e 60% do fluoreto total. O estudo in vivo será cruzado com restrição, em quatro fases, nas quais os participantes ingerirão em cada fase 70,0 µg FT/kg de peso corporal (dose limite de risco de fluorose), de uma das bisnagas de dentifrícios preparadas na seguinte ordem: dentifrício fresco, ~20%, ~40% e ~60% de fluoreto insolúvel. Antes e por 180 min após a ingestão, amostras de sangue e saliva serão coletadas para determinação da concentração de F. Urina de 24 h será coletada no dia anterior (controle) e no dia do experimento. A concentração de F nas amostras de sangue, saliva e urina serão determinadas com eletrodo íon específico. Os resultados obtidos nos diferentes estudos serão analisados estatisticamente. O nível de significância estabelecido será de 5% e os testes estatísticos serão definidos de acordo com o delineamento experimental de cada estudo.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cinthya Bertoldo Pedroso

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • influência dos fatores edafoclimáticos na qualidade da madeira plantada
  • O conhecimento das condições edafoclimáticas que interferem na qualidade da madeira produzida é de extrema importância para o aumento da produtividade e redução dos custos de produção. O local de plantio das árvores combina a interação de diversos fatores que podem influenciar na qualidade da madeira. A qualidade e as características da madeira variam de indivíduo para indivíduo de mesma espécie e cultivados no mesmo local. A capacidade da utilização de ensaios não destrutivos, através de métodos acústicos, para acessar a qualidade da madeira ainda na árvore tem sido foco de diversos estudos. A utilização de método de propagação de ondas na antecipação do conhecimento das propriedades da madeira vem se evidenciando como alternativa para otimizar custos, pois facilitaria a classificação e o acompanhamento, por qualidade, em cada fase da cadeia florestal. A antecedência na detecção do baixo índice ou da queda no desenvolvimento de determinados indivíduos ou mesmo de grande parte das árvores de um determinado local, pode ser fator decisivo na tomada de decisão para uma possível intervenção visando a correção de fatores que estejam limitando ou prejudicando o desenvolvimento da árvore. Sendo assim, o projeto tem como objetivo o acompanhamento do desenvolvimento da qualidade da madeira a partir de ensaios não destrutivos em árvores produzidas em diferentes condições edafoclimáticas. Se bem-sucedido, os resultados dessa pesquisa poderão contribuir fortemente com o desenvolvimento do setor florestal, uma vez que trará conhecimentos sobre quais fatores edafoclimáticos interferem na qualidade da madeira. Sendo assim, a transferência tecnológica dos avanços obtidos com os resultados desse projeto auxiliará os produtores florestais na tomada de decisão com relação ao tipo de intervenção ambiental necessária visando a otimização da qualidade da madeira.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cintia Chaves Curioni

Ciências da Saúde

Nutrição
  • revisão sistemática sobre a efetividade de intervenções nutricionais em crianças com lesões cerebrais congênitas ou perinatais não progressivas
  • As lesões cerebrais, quando não mortais, contribuem para aumento de morbidades e geram um impacto substancial na qualidade de vida das crianças afetadas, com graves repercussões para a sua família e para o sistema de saúde. Entre seus diferentes tipos, as lesões congênitas ou perinatais não progressivas são grandes problemas de saúde pública, com destaque na atualidade para paralisia cerebral, microcefalia e síndrome alcóolica fetal. Uma vez que não é possível recuperar a lesão instalada, o tratamento visa melhorar a qualidade de vida da criança e da família, por meio de intervenções que maximizem a independência e autonomia nas atividades da vida diária, a mobilidade, diminuam os efeitos adversos de medicações e que possam garantir uma alimentação e nutrição adequada. Apesar dos avanços na área de saúde, ainda não existe padronização quanto às recomendações nutricionais para essa população. Para melhor entendimento dos benefícios da terapia nutricional para essa população específica, são necessárias evidências que reúnam os efeitos de potenciais nutrientes no desenvolvimento neurológico. As intervenções nutricionais se apresentam como estratégias interessantes, pois são consideradas seguras, relativamente baratas, causam poucos ou nenhum efeito colateral e podem ser implementadas com facilidade. Portanto, mediante o exposto acima é oportuno revisar a literatura de forma sistemática sobre a efetividade de intervenções nutricionais em crianças com lesões cerebrais congênitas ou perinatais não progressivas para a melhora de desfechos relacionados ao desenvolvimento neurológico. Esse projeto visa contribuir com produção de conhecimento de forma a auxiliar na proposição de uma linha de cuidado relacionada à atenção nutricional para essa população e criar oportunidade de articulação entre ensino e prática clínica. Será realizada uma revisão sistemática focando na seguinte questão: “intervenções nutricionais produzem efeitos benéficos em desfechos relacionados ao desenvolvimento neurológico quando comparada com nenhuma intervenção ou outras intervenções em crianças com lesões cerebrais congênitas e perinatais não progressivas?”. Para a busca de artigos, as seguintes bases de dados serão utilizadas: Medline, Embase, Lilacs, The Cochrane Library, incluindo Cochrane Controlled Trials Register, Scopus, Web of Science e Livivo, além de listas de referências dos ensaios clínicos relevantes e revisões. De forma independente, dois revisores realizarão a seleção, extração e avaliação do risco de vieses. Para a análise dos dados, uma abordagem narrativa será usada para resumir a eficácia das intervenções, e se os estudos forem suficientemente homogêneos, será realizada uma síntese quantitativa (meta-análise). A qualidade geral das evidências para cada desfecho será avaliada usando a ferramenta Grading the quality of evidence and the strenght of recommendations (GRADE). A equipe de 8 doutores conta com nutricionistas, epidemiologista, pesquisadores clínicos e neurologista vinculados a 3 diferentes universidades (UERJ, UNIRIO e UFRJ), possui expertise e produções relevantes, tem antecedentes de trabalho colaborativo e dispõe de infraestrutura adequada. Espera-se que a literatura atual apresente resultados que apoiem a formulação de materiais que qualifiquem o cuidado ofertado pelos profissionais de saúde, bem como para apoiar as famílias com crianças nessas condições. Serão produzidos: artigo científico, relatório técnico e infográfico objetivando a divulgação científica para a comunidade acadêmica e científica, gestores e profissionais do Sistema Único de Saúde e sociedade civil.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 14/01/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Cintia Kimie Aihara

Outra

Divulgação Científica
  • olimpíada brasileira de robótica 2020
  • A presente proposta visa realizar a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR 2020), em sua 14ª edição, com o objetivo de despertar o interesse pela tecnologia e estimular alunos do ensino fundamental, médio e técnico a seguir carreiras em áreas tecnológicas ou científicas, por meio de uma Olimpíada Científica interdisciplinar, a ser realizada em nível nacional, com múltiplas fases e modalidades. Diversos estudos demonstraram que a temática robótica, e a própria OBR, são instrumentos motivadores, tanto para alunos quanto para professores, pois promovem a descoberta de aplicações dos conceitos apresentados em diversas disciplinas da grade curricular, auxiliando o desenvolvimento de habilidades e competências como a solução de desafios e cooperação, além de estimular a busca por carreiras nas áreas de Ciências Exatas e Engenharia. No contexto da OBR, somam-se muitos relatos de ações de inclusão social e digital. De fato, foi notado que projetos relacionados com a OBR, executados em escolas públicas, direcionam alunos para os ensinos técnico e superior e dão novas perspectivas às suas vidas. Em 2019 a OBR alcançou a maior participação de estudantes desde sua criação em 2007, com mais de 199 mil inscritos de todos os estados brasileiros, tendo atingindo cerca de 50% dos municípios do país, totalizando mais de 922 mil participantes desde sua criação. Com um crescimento médio de cerca de 27% ao ano, a OBR é dividida, em duas modalidades: a Modalidade Prática e a Modalidade Teórica. A Modalidade Prática propõe às crianças e jovens o desafio de construir um robô autônomo capaz de rastrear e encontrar vítimas em um ambiente de desastre simulado. É composta por cerca de 80 etapas regionais e estaduais, classificatórias para a etapa nacional, todas abertas ao público, com Mostras de Robótica locais que ampliam o alcance dos eventos. Foram 4857 equipes e 21168 participantes competindo em 2019. A equipe campeã da Modalidade Prática da OBR é classificada para a etapa internacional da RoboCupJunior Rescue. A Modalidade Teórica, por sua vez, disponibiliza um conjunto de provas em seis níveis distribuídos desde o 1o ano do Ensino Fundamental ao Ensino Médio e Técnico. As provas abordam um conteúdo multidisciplinar do currículo básico voltado a aplicações na área de robótica. Em 2019, foram 180207 provas aplicadas em mais de 2200 escolas. Como produto de divulgação científica e tecnológica, a OBR gera uma revista própria, a Mundo Robótica, que em 2020 continuará a ser publicada on-line, disponibilizada gratuitamente, além de manuais de estudos e manuais de regras, um curso de formação de juízes de arena utilizando métodos de EaD. Com estas iniciativas, espera-se manter o potencial de crescimento da participação de estudantes em 2020, destacando e divulgando seus trabalhos e a tecnologia para a comunidade, além de ajudar o país a se tornar, em um futuro próximo, protagonista no cenário tecnológico mundial através desta ferramenta multidisciplinar transformadora: a Robótica.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2020
Foto de perfil

Cintia Machado de Oliveira

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • viabilidade econômica e ambiental da implantação de uma ferrovia eletrificada do tipo short line em um centro urbano brasileiro.
  • Apesar da importância em se equilibrar a matriz de transportes brasileira, aumentando a participação de modos de transporte de maior capacidade e menor intensidade energética, verifica-se que a infraestrutura ferroviária existente no país é subutilizada, com 35% de aproveitamento da malha. Infere-se que a baixa utilização é resultante não somente de erros no dimensionamento da demanda que justificassem a implantação de ramais em certas localidades, mas também o encerramento de atividades primárias e da ausência de um marco regulatório que permita a flexibilização das operações de ferrovias de pequeno porte, conectando arcos subutilizados a ramais de grandes corredores logísticos. Ademais, em um cenário de eletrificação de uma ferrovia, gera-se a adequação da infraestrutura em torno dos trilhos (em caso de aproveitamento da malha existente), bem como sinalização ferroviária compatível com as novas características de tráfego. Assim, indica um potencial para geração de energia localidades com pouca oferta, inserindo no contexto múltiplos atores interessados (p. ex. distribuidoras de energia elétrica, concessionária da ferrovia e poder público). Desta forma, o estudo de ferrovias short line pode indicar alternativas para a utilização desse tipo de operação no Brasil, como: (1) estratégias alternativas que conectam os produtores a grandes ramais ferroviários (Classe I), usualmente tratadas como alternativas para as primeiras milhas da distribuição física de produtos; (2) estratégias que conectam ramais ferroviários com alto fluxo de mercadorias com centros urbanos adensados, ou seja, alternativas para as últimas milhas da distribuição física de produtos; e (3) potencial meio para desenvolvimento econômico de localidades com baixa oferta de energia (cidades dormitórios). No âmbito urbano, as ferrovias short line podem ser alternativas para evitar as restrições de circulação de caminhões médios, semipesados e pesados em determinadas zonas de tráfego, fornecendo a consolidação necessária para diminuição dos custos com transporte, além de ser uma alternativa que pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) e poluentes atmosféricos de ação local, em relação ao transporte urbano de carga convencional.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cintia Nasi

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • ações de enfermagem voltadas para a saúde mental na atenção básica
  • A atuação do enfermeiro nos inúmeros cenários de atenção à saúde tem demandado a incorporação de novos conhecimentos e habilidades para o exercício da profissão. No campo da saúde e da enfermagem, o contexto atual do trabalho tem gerado reflexões importantes e necessárias, especialmente no que tange às ações de enfermeiros voltadas para a saúde mental na Atenção Básica à Saúde que favoreçam a consolidação da Reforma Psiquiátrica, bem como a efetividade do cuidado com vistas à reabilitação psicossocial e inserção familiar na terapêutica. Deste modo, a presente proposta de estudo tem por objetivo compreender o significado das ações de enfermeiros voltadas para a saúde mental na Atenção Básica, na perspectiva dos enfermeiro, usuários e familiares. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, cujo referencial teórico-metodológico será a sociologia fenomenológica de Alfred Schutz. O campo de estudo será a Atenção Básica à Saúde, especificamente Unidades de Saúde vinculadas à Gerência Distrital de Saúde Norte/Eixo Baltazar. A coleta de informações ocorrerá com enfermeiros, usuários e familiares, participantes do estudo, por meio de entrevista fenomenológica. Com esta pesquisa, espera-se contribuir em âmbito científico e assistencial para a construção do conhecimento na área da saúde e da enfermagem, colaborando para o cuidado em saúde mental no território, suscitando processos reflexivos que permitam ao enfermeiro instituir ações em saúde mental permeadas pelo modo de atenção psicossocial, em que o usuário e a família possam ser protagonistas da terapêutica.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cintia Rodrigues de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • para além da superação: compreendendo as experiências de perda, nostalgia e luto vividas em decorrência de crimes corporativos
  • Os estudos sobre organizações, predominantemente, tendem a enfatizá-las como espaços dotados de racionalidade, sucesso e certezas, focalizando o seu lado positivo e tratando as manifestações negativas como excepcionais, e não como parte das práticas organizacionais cotidianas. Este projeto de pós-doutorado se orienta pela ideia de que essas manifestações negativas são frequentes e se ocultam no lado sombrio (dark side) nas organizações, o qual é pouco estudado e enseja muitas questões e respostas. Mais especificamente, este projeto centra-se no cenário atual, em que a sustentabilidade tem destaque central no mundo, sendo alvo de preocupação de companhias, instituições, governos e sociedades, para analisar um crime corporativo ambiental quando, potencialmente, ocorrem mortes e perdas. Para tratar esse tema, adota-se a perspectiva de morte organizacional (organizational death) conforme discutido por Bell e Taylor (2011) e Bell, Tienari e Hansson (2014), e não a perspectiva evolucionária do declínio organizacional. O projeto orienta-se pela análise das manifestações, reações e expressões de trabalhadores, moradores e a comunidade em geral, diante das consequências de crimes corporativos, mais especificamente, aprofundamos a pesquisa em um caso com forte repercussão no Brasil e no exterior: o rompimento da barragem da Samarco, uma joint venture criada pela Vale e a anglo-australiana BHP Billiton, em Bento Rodrigues, Minas Gerais. Nosso objetivo é compreender as experiências de perdas, nostalgia e luto vividas por trabalhadores e moradores, bem como da comunidade em geral, em decorrência do crime ambiental ocorrido em Bento Rodrigues, Brasil. O método de pesquisa é qualitativo e utilizamos documentos como material empírico, considerando a análise de textos e a análise visual crítica orientada por Bell (2012). Como resultados, espera-se compreender as manifestações, expressões e reações coletivas de trabalhadores e moradores da região atingida no caso em questão, tais como a perda, nostalgia e luto, diante das consequências materiais e imateriais advindas do crime corporativo.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cira Souza Pitombo

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • avaliação da influência das decisões da vizinhança em problemas de demanda por transportes: uma abordagem utilizando conceitos de geoestatística e teoria dos jogos com informação incompleta
  • Este projeto, a ser realizado no Departamento de Engenharia de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos (Universidade de São Paulo), em parceria com o Departamento de Engenharia de Transportes da Escola Politécnica (Universidade de São Paulo) e a Universidade Estadual Vale do Acaraú (Ceará), visa à continuidade do desenvolvimento da pesquisa, que emprega a utilização de técnicas de geoestatística à modelagem em demanda por transportes e tem previsão de realização no período de 36 meses. O objetivo principal é avaliar a influência das preferências da “vizinhança” nas escolhas de deslocamentos, através de conceitos geoestatísticos e teoria dos jogos com informação incompleta. O segundo objetivo, associado ao presente projeto, é a proposta de indicadores de associação espacial (contínuos e para dados em pontos) considerando aspectos do semivariograma experimental e teórico. Este projeto utiliza a base conceitual da teoria de jogos com informação incompleta e a suposição de que as escolhas dos vizinhos, bem como as características socioeconômicas individuais, influenciam, de forma estacionária (não dinâmica), as escolhas de deslocamentos dos indivíduos. Será realizada a abordagem em duas etapas, proposta por Ellickson e Misra (2011). Assim, inicialmente serão calculadas as probabilidades (escolhas dos vizinhos ou “jogadores”) através de uma técnica não paramétrica (Generalized Adictive Models - GAM) e, em seguida, será utilizada uma técnica paramétrica (modelo logit) para prever as escolhas individuais a partir das escolhas dos vizinhos ou “jogadores”. O procedimento metodológico será composto por dez etapas. As etapas quatro, cinco, seis e sete estão associadas à proposta de indicadores espaciais, enquanto as últimas estão associadas à investigação da influência dos indicadores espaciais nas escolhas individuais: (1) Tratamento das bases de dados; (2) Familiarização com o software Biogeme 2.5; (3) Revisão da literatura: Teoria dos jogos com informação incompleta; (4) Modelagem geoestatística; (5) Proposta de indicadores, baseados em (4); (6) Aplicação de modelo GAM; (7) Cálculo dos indicadores com base em (5) e (6); (8) Modelagem através de logit (calibração e validação); (9) Comparação de modelos considerando os quatro indicadores obtidos em (7); (10) Análise da influência dos indicadores a partir dos modelos obtidos em (8). Os dados utilizados serão da Pesquisa Origem-Destino, realizada em 2007/2008 na cidade de São Carlos (SP), dados em painel de estudantes universitários da Escola de Engenharia de São Carlos (2017), além de um banco de dados fictício com evidente dependência espacial, obtido através de simulação de dados (interpolação bi-linear).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ciro Alberto de Oliveira Ribeiro

Outra

Ciências Ambientais
  • podem os poluentes orgânicos interferir com o prognóstico do câncer
  • O Laboratório de Toxicologia Celular vem nos últimos 30 anos atuando na avaliação dos efeitos de poluentes em células e tecidos de vertebrados. No entanto, resultados recentes, mais especificamente, nos últimos dez anos mostraram que linhagens tumorais expostas a poluentes orgânicos apresentavam fortes evidências de que algumas dessas substancias podem atuar beneficiando a malignidade dessas células. Segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer, 518.510 novos casos de câncer foram registrados no Brasil apenas em 2012. Neste mesmo ano, os gastos federais com assistência oncológica no país ultrapassaram a casa dos R$ 2,4 bilhões. Embora esses dados sejam por eles mesmos alarmantes, o fato de que poluentes orgânicos onipresentes no nosso hábito de vida poderem favorecer a progressão do câncer no homem, faz desse um problema maior o qual começou a ser investigado pelo nosso grupo em 2013. Nossos dados preliminares mostram que diversos herbicidas, organoclorados e polibromados possuem a característica de interferir aumentando a malignidade de células do melanoma B16F1. No entanto, os recursos obtidos com o Edital MCTI/CNPq Nº 14/2013, não possibilitou avançar muito como era esperado, e sendo assim, os dados, apesar de significativos e publicados parcialmente (Salgado et al., 2018), não nos permitiram testar de forma conclusiva nossa hipótese central. Assim, na interface de dois grupos de pesquisa interinstitucionais, Toxicologia celular (UFPR) e Glicobiologia Estrutural e Funcional do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF-UFRJ), apresentamos esta proposta com o intuito de investigar se os poluentes podem afetar as células tumorais ao ponto de interferir e/ou piorar o prognóstico de indivíduos com câncer. De início, investigaremos através de plataformas moleculares e bioquímicas o papel de moléculas orgânicas onipresentes no estilo de vida de populações humanas (TCDD-Dioxina, Tribromofenol-TBF, BDE-209, BDE-47, BDE-99, Glifosato e Atrazina) no prognóstico do câncer, conhecidas por estar biodisponíveis nos alimentos e no leite materno. Os estudos serão realizados em um primeiro momento com a célula de câncer melanoma linhagem celular B16-F1, por ser menos invasiva e utilizaremos a linhagem B16F10 como controle positivo visto que é mais invasiva e responsável por uma grande quantidade de óbitos anualmente. O objetivo central portanto, é estudar se a exposição a poluentes orgânicos onipresentes afeta a malignidade de células tumorais bem como sua sensibilidade aos agentes quimioterápicos. Experimentalmente estaremos adotando modelos in vitro onde avaliaremos o papel dos poluentes em exposição de 24 horas e 15 dias. Um outro grupo será exposto ao agente quimioterápico após exposição aos poluentes. Como os estudos de viabilidade celular, citotoxicidade e proliferação celular já foram desenvolvidos em diferentes concentrações, nossa intenção agora é verificar a indução da malignidade em transportadores MDR, morte celular, expressão de metaloproteases (marcação de malignidade), bem como a expressão de açúcares de membrana capazes de alterar a capacidade invasiva dessas células. Com estes dados serão definidas as concentrações para os estudos in vivo onde os animais após exposição oral diária por 60 dias serão inoculados com as células tumorais (B16F10). Serão avaliados, além dos marcadores moleculares através de qPCR para transporte de membrana, morte celular e metaloproteases, o crescimento tumoral pela quantificação e determinação do tamanho dos nódulos tumorais, formação de vasos que irrigam os nódulos tumorais, localização dos nódulos formados, distribuição dos focos tumorais além das alterações no potencial proliferativo das células tumorais dos nódulos pulmonares. A presente proposta é totalmente inovadora uma vez que o objetivo é avaliar não o potencial carcinogênico, mas a capacidade dessas moléculas interferirem com o tratamento do câncer, favorecendo a doença e alterando o seu tratamento. Essa é uma nova linha de investigação que fortalece dois grupos de pesquisa investigando um importante aspecto da saúde pública até então ignorado.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ciro Martins Gomes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • monitoramento e viabilização das intervenções humanas, animais e ambientais no controle da tungíase em comunidades indígenas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 15/01/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Claiton Marcio da Silva

Ciências Humanas

História
  • a era da soja: história ambiental da sojicultura no cone sul (1970-2017)
  • Este trabalho aborda o processo de expansão da sojicultura na região do Cone Sul. O período em questão compreende o início do avanço da soja em escala comercial como alternativa ao milho (década de 1970) e a transformação do Brasil como maior produtor mundial deste grão (2017). Também, esta proposta visa a continuidade de projetos integrados, como o que resultou no livro coletivo História da Fronteira Sul (2016) e eventos interinstitucionais já realizados e em andamento, (PAEP Edital Nº 09/2018 Fronteiras: III Seminário do Programa de Pós-Graduação em História da UFFS e I Encontro do Laboratório de História Ambiental: o Corredor de Soja no Conesul). Na região do Planalto Sul do Brasil, desde a segunda metade do século XX, as mudanças no uso da terra vêm reduzindo gradativamente a área natural dos campos. Se antes essas terras eram consideradas inférteis, impróprias para a agricultura, com a mecanização e a introdução de fertilizantes químicos, essas áreas passaram a ser alvo de culturas como milho, trigo e soja. Embora monocultivos tais como o milho, arroz ou feijão tenham um papel histórico na transformação da paisagem dos campos e florestas assim como das relações socioambientais na região dos países que compõe a região do Cone Sul (Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai), a expansão do cultivo de soja (Glycine Max) representa um ponto de ruptura no processo de intensificação da modernização da agricultura desde a década de 1970. A soja se tornou no veículo privilegiado do progresso técnico na agricultura da região. E essa incorporação do progresso técnico na agricultura mecanizada da soja não se deve ao cultivo da soja em si mesmo, mas a sua associação com o ciclo econômico e à inserção do complexo da soja na economia internacional. O complexo da soja, estimulado pela demanda externa, abrange uma série de questões que envolvem, pelo menos desde os anos 1970s, um circuito interno integrando a produção agrícola à transformação industrial, através da instalação de fábricas de rações, de óleos vegetais e outros derivados, produção, abate e industrialização de animais, processo que transforma as economias regionais em polos de produção e exportação de proteína animal. Além disso, a soja em grão e o farelo de soja, produzidos na Região Oeste de Santa Catarina, também fazem parte de outras cadeias de produção de carnes, inclusive de outros países. Nas últimas décadas a soja têm aumentado sua aplicação na indústria em geral, indo desde a tradicional utilização na indústria de alimentos, como a fabricação de óleo para margarina, gordura vegetal hidrogenada, ração animal, alcançando aplicações menos conhecidas como nas indústrias automobilística e de tintas, impulsionando o aumento da produção e da demanda. Este aparente sucesso do avanço da sojicultura, no entanto, traz consigo uma série de controvérsias que chamam cada vez mais a atenção, de agências governamentais, de instituições de pesquisa, associações de produtores, consumidores, assim como da sociedade em geral, por envolver uma série de problemáticas socioambientais, como a utilização de Organismos Geneticamente Modificados, agrotóxicos, poluição, devastação de florestas e biomas, assim como a desestruturação de sociedades tradicionais, o emprego de trabalho análogo ao escravo e o cercamento de terras antes de uso comunitário. De forma geral, a expansão da soja produz novas situações ou reproduz contextos outrora vivenciados em outras sociedades ou regiões, com maior ou menor intensidade e com particularidades, a partir das fronteiras da monocultura. A soja foi introduzida no Brasil por volta de 1882, no estado da Bahia. Somente em 1914 algumas variedades provindas dos Estados Unidos foram adaptadas com sucesso no estado do Rio Grande do Sul. Até a década de 1960, a expansão da soja cresceu de forma limitada em função de vários fatores, entre os quais a baixa procura por parte do mercado internacional ou a preferência deste mercado por outros grãos cultivados na região, como trigo, arroz, milho ou feijão; também, por conta da dificuldade de adaptação da soja aos solos ácidos e às latitudes baixas predominantes na parte tropical do Brasil. Posteriormente, durante o período de expansão das ditaduras militares na América Latina após a segunda metade do Século XX, a sojicultura espalhou-se pelas terras da região Sul do Brasil e pelo Cone Sul. Durante este período, a aliança entre os governos locais, instituições de pesquisa e empresas privadas europeias e norte-americanas voltadas à produção de sementes híbridas, agrotóxicos e fertilizantes criou um complexo voltado à produção agropecuária que se convencionou chamar de agronegócio. Para a economia regional, a modernização da agricultura significa profundas mudanças de sua base técnico-produtiva, com o uso intensivo de máquinas, equipamentos e insumos químicos, a formação de poderosas cooperativas e novas formas de financiamento agrícola. Mas este processo de modernização se traduz na substituição da policultura diversificada de produtos coloniais, pela expansão acelerada da triticultura e depois pela quase monocultura do binômio trigo e soja ligado à exportação. Aproveitando-se da infraestrutura montada pelo cultivo do trigo, o cultivo da soja, que de produção secundária e complementar desenvolveu-se de forma extraordinária, a ponto de transformar-se no principal produto de exportação e carro-chefe do desenvolvimento da agricultura na região. Neste sentido, a soja avança pelas terras da região Sul das Américas, promovendo uma série de controvérsias. E por esta razão, entendemos que esta pesquisa pode trazer contribuições críticas para repensar este avanço, envolvendo pesquisadores em diversas áreas, tanto brasileiros quanto estrangeiros, vinculados à instituições destes países e da Europa, com o intuito de refletir sobre questões como a expansão da sojicultura, seus reflexos econômicos, sociais, políticos e ambientais, assim como a relação entre produtor e mercados internacionais.
  • Universidade Federal da Fronteira Sul - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022