Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andréa de Vasconcelos Freitas Pinto

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • traços reprodutivos e diversidade funcional de espécies arbóreas em floresta atlântica de alagoas
  • Os estudos dos traços funcionais representam um importante avanço na compreensão da manutenção e da diversidade nas comunidades locais, pois permite identificar traços envolvidos na coexistência das espécies. A diversidade funcional é definida como o valor, a distribuição e a abundância relativa dos traços funcionais dos organismos na comunidade. Acredita-se que a diversidade funcional de traços ligados à polinização e dispersão em áreas com diferentes idades de regeneração na Floresta Atlântica da Reserva da Frascalli – Rio Largo – Alagoas apresentem características distintas. Espera-se que na área de regeneração recente ocorra maior quantidade de espécies e indivíduos com síndromes de polinização e dispersão generalistas que na regeneração mais antiga. Assim, o objetivo desse projeto é compreender como a repartição da diversidade funcional de traços ligados a polinização e dispersão varia em áreas com diferentes idades de regeneração na Floresta Atlântica da Reserva da Frascalli – Rio Largo – Alagoas. A coleta de dados do presente estudo será semanal e se estenderá pelo período de 31 meses. Os levantamentos botânicos serão realizados em um total de 200 parcelas permanentes de 10 × 10 m, sendo 100 na área de regeneração recente e 100 na área de regeneração antiga. Em cada parcela serão amostrados os indivíduos arbóreos com diâmetro acima do peito > 5 cm, medido a 1,30 m do solo. Cada espécie registrada será categorizada nos traços referentes à polinização e dispersão. Os traços referentes à polinização serão: tamanho e tipo floral, recursos e sistema sexual. Referentes à dispersão serão: tamanho, tipo, cor e odor do fruto; tamanho e número de sementes por diásporo. A partir dos traços serão inferidas as síndromes de polinização e dispersão. Para avaliar a distribuição dos traços reprodutivos nas duas áreas de regeneração será realizado o escalonamento multidimensional não métrico. A variação da proporção de espécies e indivíduos nas diferentes áreas de regeneração por traços reprodutivos será analisada utilizando a ANOVA one-way, seguido pelo teste de Tukey post-hoc. Para verificar a diversidade funcional será utilizado o índice FD.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Freire de Vasconcelos Eckelberg

Ciências da Saúde

Odontologia
  • efeito da taxa de dissolução de biovidros experimentais no controle da erosão dental
  • O objetivo deste estudo é avaliar o efeito de biovidros experimentais a base de fosfato de cálcio e estrôncio contendo óxidos de titânio e magnésio com diferentes taxas de dissolução na remineralização do esmalte dental submetido ao desafio ácido. Para a pesquisa serão utilizados 50 dentes humanos, terceiros molares extraídos. Os espécimes de esmalte serão incluídos em resina acrílica, em seguida desgastados e polidos. Posteriormente serão randomizados e divididos em 5 grupos (n=10) de acordo com a substância a ser aplicada após o desafio erosivo. G1, water; G2, biovidro 45S5; G3, biovidro PBG-SrTi (G com Sr e Ti); G4, biovidro PBG-SrMg (PBG com Sr e Mg) ; G5, biovidro PBG-SrMgTi (PBG com Sr, Mg eTi). Para o desafio erosivo será utilizada uma solução de ácido cítrico 0,3% por um período de 2 minutos. Após o desafio erosivo os espécimes serão lavados com de água deionizada por 1 minuto e posteriormente uma solução remineralizante será aplicada por 3 minutos. Serão realizadas 2 ciclos por dia, durante 7 dias. Os espécimes serão avaliados por Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), microdureza Knoop nas profundidades de 20, 45, 70 e 100 µm e perfilometria. Os dados serão analisados por Análise de Variância e Tukey (P<0.05).
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Goncalves Trentin

Ciências Biológicas

Morfologia
  • avaliação da terapia celular no reparo cutâneo
  • A terapia celular baseada na utilização de fontes acessíveis e autólogas de células ou elementos celulares, como a pele e o tecido adiposo é uma possibilidade viável para o tratamento de uma série de lesões e doenças até então sem cura. Destaca-se ainda que a queimadura é um grande problema de saúde pública em países em desenvolvimento. Apesar do desenvolvimento experimental e clínico de modelos de regeneração dérmica e de cultura de células, ainda não se obteve uma cobertura ideal. Assim, há necessidade de se desenvolver novos procedimentos terapêuticos. Em estudo anterior, desenvolvemos métodos de cultivo de células tronco de folículos piloso em modelos murino e humano. Demonstramos que o folículo piloso humano abriga diversas populações de células tronco com amplo potencial de diferenciação celular e assim corresponde a uma possível e importante fonte autóloga para terapia celular. Desenvolvemos ainda método de cultivo de células tronco mesenquimais (ou estromais mesenquimais) a partir da pele (derme) (do inglês dermal stromal cells, DSC) e de tecido adiposo (do inglês adipocyte stromal cells, ASC) humanos. As DSC se integram em matrizes de regeneração dérmica de uso clínico apresentando alta sobrevida. Estabelecemos ainda modelo pré-clínico de reparo cutâneo em camundongos. Os resultados apontam para maior eficiência e rapidez nesse processo com o uso associado das DSC e matrizes de regeneração dérmica. É importante destacar que recentemente a coordenadora do projeto realizou estágio pós-doutoral sênior no Centro de Pesquisa de Regeneração da Pele do Hospital São Luis (Paris, França), onde adquiriu expertise na tecnologia de produção de vesículas extracelulares (exossomos) estudando o seu papel na comunicação celular da pele e sua influencia na homeostase, envelhecimento e processos de regeneração e reparo celular. Neste sentido, trabalho recente do Laboratório de Células tronco e Regeneração Tecidual (LACERT)/UFSC demonstrou o efeito do secretoma e de vesículas extracelulares de células da papila dérmica do folículo piloso na ativação de fibroblastos dermais, produção de matriz extracelular e proteção ao fotoenvelhecimento além do estímulo ao crescimento do pelo. Neste projeto iremos dar continuidade ao estudo anterior, avaliando o uso de elementos da terapia celular (células e produtos derivados como fatores secretados e vesículas extracelulares/exossomos) no reparo de feridas cutâneas com ênfase em queimaduras em ensaios de cultura de células. É meta do projeto produzir conhecimentos, desenvolver e avaliar tecnologias com grande potencial de aplicabilidade ao SUS de modo a proporcionar recuperação mais rápida e redução dos custos hospitalares do paciente queimado.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Lopes Bandeira Delmiro Santana

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • estudo da composição química e da resistência à podridão-branca das madeiras de amburana cearensis (cumaru) e sideroxylon obtusifolium (quixabeira)
  • A madeira é um material que apresenta algumas propriedades úteis, tais como: energética, medicinal, química, alimentícia e especialmente madeireira, que desde os primórdios da humanidade, fizeram-na destacar-se no desenvolvimento da civilização. Os principais constituintes da parede celular da madeira são de natureza polimérica como celulose, hemicelulose e lignina. Os componentes orgânicos de baixo peso molecular, comumente chamados de extrativos, são menos abundantes e de natureza química variada. Em virtude da sua estrutura e constituição química, a madeira está sujeita à degradação por organismos que dela se alimentam. No lenho estão presentes substâncias nutritivas que constituem a base alimentar de uma infinidade de organismos, entre os quais, fungos, bactérias, insetos, moluscos e crustáceos. Estes organismos que degradam a madeira são conhecidos como xilófagos. Entre os fungos responsáveis pela degradação da madeira, destaca-se a classe dos basidiomicetos, na qual se encontram os fungos responsáveis pela podridão-parda e pela podridão-branca. A podridão branca é causada por fungos como Phanerochaete chrysosporium com alta capacidade de degradação, uma vez que atacam indistintamente tanto os polissacarídeos quanto a lignina. Embora os componentes estruturais da parede celular contribuam para a resistência da madeira, os extrativos como alcaloides, terpenos, flavonoides, taninos e outras substâncias fenólicas, que são nocivas aos organismos xilófagos também têm um efeito significativo sobre sua durabilidade. Muitas madeiras são ainda muito procuradas e utilizadas, em virtude de sua elevada durabilidade natural, ou seja, elevada resistência ao apodrecimento e ao ataque de outros organismos xilófagos, além de serem pesadas e munidas de um cerne de alta densidade. Entre as madeiras de elevada durabilidade natural mais usadas em construções rurais e urbanas destaca-se a da espécie nativa encontrada em áreas de Caatinga Amburana cearensis (cumaru) e Sideroxylon obtusifolium (quixabeira). Assim, o conhecimento das substâncias químicas produzidas pelo vegetal que são tóxicas aos organismos xilófagos é de grande importância no tratamento de madeiras de baixa durabilidade a fim de imunizá-las contra deterioração biológica, evitando, desta forma, os gastos desnecessários com a reposição de peças deterioradas e reduzindo os impactos sobre as florestas remanescentes. Neste projeto será realizada uma avaliação acerca da resistência da madeira supracitada frente ao fungo Phanerochaete chrysosporium. Além desta avaliação será realizado o seu estudo químico, incluindo extrativos, lignina e carboidratos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréa Luisa Zhouri Laschefski

Ciências Humanas

Antropologia
  • governança e controle socioambiental em projetos de mineração: interfaces entre o projeto minas-rio e o desastre do rio doce
  • Esta proposta é um desdobramento das pesquisas Nova Fronteira Minerária, Land Grabbing a Regimes Fundiários (CNPq) e O Desastre e a Política das Afetações: compreensão e mobilização em um contexto de crise (Fapemig). A primeira pesquisou as consequências dos projetos de mineração de ferro para as populações locais na Bacia do Rio Santo Antonio, sobretudo os projetos Minas-Rio e MLog (antigo Manabi), com especial atenção para o processo de licenciamento ambiental das obras e as instâncias e mecanismos de participação das comunidades atingidas nos espaços de decisão. A segunda pesquisa, em fase de conclusão, respondeu a um edital especial para ações de recuperação do Rio Doce, severamente comprometido pelo rompimento da barragem de Fundão pertencente às empresas Samarco/Vale/BHP Billinton, em Mariana, com foco nas iniciativas institucionais de gestão do desastre. A despeito das diferenças entre os casos, observou-se a atuação dos mesmos atores estatais e da sociedade civil em ambas as situações (corporações minerárias, Ministério Público Federal e Estadual, atingidos, movimentos sociais, entre outros). O intuito é analisar as interfaces e mútua influência dos arranjos institucionais voltados para a governança socioambiental no âmbito dos referidos casos. Em ambos, os desdobramentos apontam para inovações institucionais com orientação "participativa", "colaborativa" e "dialógica". Para o Minas-Rio observa-se a constituição dos chamados "comitês de convivência" destinados a conduzir as tratativas entre moradores afetados e a empresa. Já na gestão do desastre, novos desenhos de governança estão a ser traçados e negociados incluindo a constituição da Fundação Renova, o Comitê Interfederativo e os chamados fóruns e comissões de atingidos. O objetivo é examinar critica e etnograficamente tais tecnologias resolutivas dos conflitos e seus efeitos sobre as diferentes modalidades de luta social presentes em tais contextos conflitivos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Machado Leal Ribeiro

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estratégias nutricionais para a modulação da resposta vacinal em frangos de corte
  • A interação entre a nutrição e a imunologia vem ganhando espaço nas pesquisas devido às recentes normas que impossibilitam o uso de alguns antibióticos como promotores de crescimento e mesmo contra infecções, como é o caso dos anti-coccidianos. O uso de vacinas confere imunidade, abrindo mão do uso de alguns métodos de controle que utilizam estes aditivos. No entanto, há desvantagens no uso de vacina que precisam ser contornadas, como a variabilidade na titulação e a queda de desempenho animal produzida pela vacina. Neste contexto, dois experimentos serão conduzidos. O experimento 1 avaliará diferentes programas de restrições alimentares sobre a indução da resposta imune por vacinas utilizadas em frangos de corte. Serão utilizados 550 pintos machos da linhagem Cobb, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado (DIC) com 5 tratamentos e 11 repetições. Os efeitos da restrição alimentar em diferentes intensidades e durações serão avaliados sobre o desempenho zootécnico e sobre variáveis de resposta imune, como dosagem de imunoglobulinas, fagócitos, proteínas plasmáticas e expressão de citocinas. O experimento 2 irá avaliar inclusão de gelatina e vitamina E na mitigação dos impactos negativos causados pela vacina da coccidiose. Serão utilizados 560 pintos Cobb de um dia, distribuídos em um DIC com 8 tratamentos e 7 repetições, dispostos em esquema fatorial: 2 (vacinados vs salinomicina) x 2 (com ou sem a inclusão de gelatina) x 2 (30UI ou 60UI de vitamina E). Os efeitos dos tratamentos sobre o desempenho zootécnico, níveis de anticorpos, citocinas e mucinas intestinais e morfometria intestinal serão avaliados. O objetivo do projeto, portanto, é estudar estratégias nutricionais para melhorar a resposta vacinal em frangos de corte, otimizando os parâmetros imunológicos frente a desafios sanitários, e estudar ferramentas nutricionais que reduzam a queda no desempenho causada pela vacinação, aumentando a chance de uso desta técnica frente ao uso de promotores de crescimento.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Maria Silveira

Ciências Humanas

Sociologia
  • o efeito prisionização nos trabalhadores do sistema prisional de minas gerais: um estudo transversal
  • O sistema prisional brasileiro emprega 86.542 profissionais.dos quais 19480 em Minas Gerais. Entende-se que a prisionização ocorre quando o detento substitui a tábua de valores adotada na vida livre por outra, que lhe é fornecida (ou impingida) pelo sistema social da penitenciária No pais há um crescente interesse pelo universo dos agentes prisionais que supostamente seriam atingidos pelo mesmo fenômeno. Nos estudos locais o efeito prisionização dos trabalhadores tem significado, o processo lento e gradual, mais ou menos inconsciente, pelo qual a pessoa adquire o bastante da cultura de uma unidade social, na qual foi colocada, a ponto de se tornar característico dela. Os efeitos deste excesso de vivência no ambiente prisional seriam visíveis na linguagem adotada, marcada pelas gírias do ambiente prisional, que passariam a orientar a comunicação de tais sujeitos para além da vida intramuros. Além disso, mesmo fora dos muros das prisões, eles viveriam sob pressão e em estado de alerta (vigilância, desconfiança e controle) com receio de serem vitimados ou mortos. Assim, a categoria prisionização será compreendida neste trabalho dentro de duas dimensões: a absorção da rotina prisional, tornando o agente próximo ao preso, em linguajar e padrão de comportamento e; escassez de relações positivas com pessoas fora das prisões, seja por medo de que o sujeito que se aproxima possa ser um potencial agressor, seja por temor de incompreensão do interlocutor da função de guarda prisional. A pesquisa objetiva investigar a ocorrência do fenômeno de prisionização entre trabalhadores do sistema prisional do estado de Minas Gerais. Para tal será realizado estudo transversal de natureza quali quantitativo estruturado a partir de múltiplas coortes (cada coorte abarcará três anos de exercício da profissão até o limite de trinta). A partir de cotas por coorte em cada estabelecimento prisional serão enviados formulários criados em um sistema seguro para os emails dos trabalhadores. Estes questionários alimentarão banco de dados no programa SPSS por meio do qual também será realizada análise dos achados. Serão realizadas ainda entrevistas em profundidade com representantes de cada uma das coortes que trabalhem em unidades da região metropolitana de Belo Horizonte com questões que apreendam a percepção dos trabalhadores sobre as mudanças de hábitos após o início do trabalho no sistema prisional. O número de entrevistas será definido pelo critério de snow ball (bola de neve). As entrevistas serão gravadas e transcritas (desde que autorizado pelos participantes da pesquisa). A análise das transcrições será realizada segundo a técnica de Análise de Conteúdo. Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Micke Moreno

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • caracterização de patógenos bacterianos causadores de metrite suínos através da cultura e de metagenômica
  • As descargas vulvares e as infecções urogenitais são fontes de grandes prejuízos econômicos aos produtores de suínos. As manifestações clínicas mais comuns incluem a presença de secreção purulenta na região vulvar, falha reprodutiva, queda na performance, inapetência e má condição corporal das fêmeas. O aumento do intervalo entre partos, a menor fertilidade nos ciclos subsequentes e a redução do número de leitões paridos por porca durante o ano, além dos custos com o tratamento dos animais, são os fatores que determinam a queda da rentabilidade de uma propriedade produtora de suínos. No entanto, os agentes etiológicos envolvidos, a epidemiologia e a suscetibilidade destes agentes aos antimicrobianos são pouco estudados, o que impede uma avaliação crítica dos tratamentos atualmente empregados. Logo, os objetivos deste estudo são isolar e identificar através da metagenomica de 16S DNA os agentes causadores de infecções uterinas em fêmeas suínas com sinais clínicos de metrite. Os agentes isolados serão caracterizados quanto aos perfis de resistência aos antimicrobianos, e no caso dos isolados de Escherichia coli, também serão pesquisados um grupo de genes relacionados a infecções extra-intestinais. A identificação dos agentes causadores dessas afecções por métodos rápidos como a espectrometria de massa (MALDI-TOF), bem como a caracterização dos perfis de resistência aos antimicrobianos utilizados na produção de suínos pela técnica de microdiluição em caldo, serão de grande importância para avaliar o quanto os tratamentos utilizados no controle das infecções do trato reprodutivo estão contribuindo para a disseminação da resistência bacteriana, e será de grande auxílio na redução do impacto econômico dessas doenças no sistema de produção.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Moura Bernardes

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • avaliação de diferentes materiais catalíticos para degradação de contaminantes de preocupação emergente presentes em águas e efluentes
  • Este projeto busca avaliar materiais catalíticos [(TiO2RuO2)-Ti, (TiO2RuO2IrO2)-Ti, DDB-Si] visando à geração de radicais hidroxila e à determinação da influência do material do catalisador na eficiência de diferentes processos de oxidação avançada (POA). Os POAs serão aplicados no tratamento de água/efluente com o objetivo de degradação de Contaminantes de Preocupação Emergente (CPEs), sem a formação de intermediários tóxicos. Entre os POAs avaliados, serão estudados a oxidação eletroquímica (OE), a fotocatálise heterogênea (FH) e processos híbridos, tal como a Oxidação Eletroquímica Foto-assistida (OEF), que podem resultar em efeitos sinérgicos que favorecem a degradação dos CPEs. O emprego dos diferentes materiais catalíticos será avaliado em sistema de oxidação em bancada e em escala piloto. Diferentes parâmetros operacionais dos processos serão avaliados, determinando-se como os materiais catalíticos podem ser afetados na geração de agentes oxidantes, tais como radical hidroxila, peróxido de hidrogênio, oxigênio radical etc.: densidade de corrente elétrica aplicada, fluxo de fótons, fluência, coeficiente de transporte de massa, concentração dos CPEs, pH, etc. Com os resultados experimentais obtidos, serão elaborados modelos cinéticos, para os quais serão calculados os parâmetros característicos. Uma vez realizado isto, se planejará e se aplicará as equações de balanço de massa, incluindo fenômenos de transferência de massa, para modelar o comportamento dos sistemas estruturados. Ainda com base nos resultados o consumo energético e o custo operacional de cada processo serão calculados. O estudo serás realizado em efluentes sintéticos e em amostras de água coletadas na Bacia do Rio dos Sinos/RS, uma região altamente povoada e com grande carga de poluição. O projeto será coordenado pela Prof. Dra. Andréa Moura Bernardes e realizado no LACOR, um dos laboratórios pertencentes ao PPGE3M/Escola de Engenharia da UFRGS. Além disso, conta com a colaboração do grupo de pesquisa do Laboratório de Química Analítica e Ambiental do Instituto de Química da UFRGS e com o grupo de pesquisa em Tecnologia Ambiental da Universidade FEEVALE. A realização do projeto permitirá a identificação e quantificação dos CPEs em amostras de água do Rio dos Sinos, da Estação de Tratamento de Água (ETA) da região e de amostras de água tratadas pelos diferentes POAs com os diferentes catalisadores estudados neste projeto. A eficiência de degradação de CPEs por diferentes processos será avaliada e serão determinadas as condições operacionais para obtenção de água para abastecimento público de alta qualidade. Os resultados obtidos permitirão o desenvolvimento, no Brasil, de uma tecnologia aplicada ao tratamento de água que possibilita o uso e o reuso seguro de água.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Paesano Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • semicondutores dopados com íons magnéticos: síntese e estudo de propriedades estruturais, óticas e magnéticas
  • Esta proposta de pesquisa é dirigida à preparação e caracterização de semicondutores dopados com cátions magnéticos, de transição e Terras-Raras, em continuidade a um extenso estudo desenvolvido pelo proponente já há alguns anos. Nesta linha de investigação, busca-se identificar e descrever as propriedades magnéticas configuradas pela presença cátions magnéticos diluídos em matrizes semicondutoras e a proposição de um modelo que justifique uma eventual ordem ferromagnética. A aplicação tecnológica que impulsiona o estudo é a obtenção de compostos que reúnam simultaneamente propriedades semicondutoras e ferromagnéticas, possibilitando seu emprego em spintrônica. A ideia básica é que informação possa ser transportada com um grau a mais de liberdade (i.e., a orientação do spin da corrente eletrônica), melhorando o desempenho de dispositivos semicondutores. Neste projeto, a principal rotina de síntese das amostras a serem preparadas envolve a liofilização da mistura da matriz em pó com a solução aquosa do acetato metálico do dopante, seguida de um tratamento térmico em condições amenas. No conjunto, constitui-se num método para a diluição de cátions em matrizes semicondutoras com alto grau de originalidade e eficiência. Diferentes técnicas analíticas serão empregadas na caracterização dos sistemas preparados. A pesquisa envolverá pesquisadores do Grupo de Materiais Especiais do Departamento de Física da UEM (CNPq/MATESP), aluno(a)s do programa de pós-graduação local e pesquisadores de outras instituições, com os quais o MATESP mantém colaboração científica continuada. Além da divulgação dos resultados a serem gerados, por intermédio de artigos em revistas científicas indexadas e apresentações de trabalhos em congressos, a proposta visa fortemente a formação de recursos humanas na área específica.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Parolin Jackowski

Ciências da Saúde

Medicina
  • o impacto da exposição materna à eventos adversos na infância sobre o neurodesenvolvimento: um estudo de neuroimagem em recém-nascidos
  • Introdução: A exposição a estressores precoces (abuso emocional e físico dos pais, múltiplos episódios de violência e abuso sexual) pode conferir risco para psicopatologia através de mecanismos epigenéticos. O principal objetivo deste projeto é avaliar a possível associação entre a exposição a eventos traumáticos maternos na infância e a estrutura e conectividade cerebral do recém-nascido além dos potenciais efeitos moderadores do sexo do recém-nascido e dos níveis do cortisol materno. Metodologia: Quarenta mulheres adultas (a partir da 34a semana gestacional) vítimas de violência na infância (e seus bebês) e 40 mulheres controles saudáveis sem história de abuso sexual ou eventos traumáticos precoces e seus bebês serão recrutadas no Hospital Fernando Mauro Pires da Rocha. Serão aplicados o TCLE e os instrumentos do estudo (QUESI, MINI, WHOQOL, AAS, questionário sócio-demografico, dentre outros). No momento do parto serão coletadas as amostras da placenta (8 amostras), amostra de sangue materno (coletada através do acesso de tipagem sanguínea), e a amostra de sangue fetal coletadas do cordão umbilical. Um exame de RM de crânio do neonato, em um equipamento de 3T, será realizado na quarta semana de vida. Os dados de RM serão processados utilizando Freesurfer (imagens estruturais) ou toolbox CONN (dados de resting state fMRI). Os níveis de cortisol serão dosados utilizando kit ELISA e os receptores de glicocorticoides placentários serão identificados e quantificados por imunohistoquímica. Resultados esperados: Com os resultados desse estudo, esperamos compreender melhor como a exposição materna a eventos adversos na infância pode alterar o neurodesenvolvimento neonatal através da investigação do efeito dos níveis de cortisol materno sobre conectividade cerebral de acordo com o sexo do neonato.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréa Pereira da Costa

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • estudo dos hospedeiros doméstico e silvestres de leishmania infantum chagasi e trypanosoma cruzi em área de ocorrência de leishmaniose e doença de chagas no estado do maranhão, brasil.
  • As espécies dos gêneros Leishmania e Trypanosoma são parasitas heteroxênicos com distribuição mundial, ampla diversidade de hospedeiros e com ciclos de vida alternando entre vertebrados e invertebrado, cujo vetores podem infectar roedores, marsupiais e outros animais silvestres, através do repasto sanguíneo. Pesquisas voltadas para o estudo de patógenos com potencial zoonótico, que afetam a fauna de animais domésticos e silvestres em comunidades urbanas, tem tornado possível à elucidação de componentes indispensáveis para esclarecer diferentes pontos da cadeia epidemiológicas das doenças tropicais negligenciadas. No ambiente silvestre, inúmeras espécies de mamíferos terrestres e arborícolas têm sido encontradas naturalmente infectadas por tripanossomatídeos, dentre eles merecem atenção especial os marsupiais e roedores por serem sinantrópicos e terem o potencial de levar o parasito para as cercanias do homem e dos animais domésticos, favorecendo assim, um ciclo peridoméstico de infecção. Considerando a possibilidade da atuação de destes pequenos mamíferos como reservatórios de Leishmania infantum chagasi sp. e Trypanosoma cruzi, objetiva-se no presente determinar a ocorrência desses parasitos em animais domésticos e silvestres em região de ocorrência de leishmaniose e doença de Chagas em humanos na área Itaqui-Bacanga, São Luís, Maranhão, através de métodos parasitológicos diretos e indiretos e com métodos moleculares, com a finalidade de apoiar a estratégia de conservação das espécies, compreender o risco de emergência de surtos humanos dessas doenças e orientar as medidas de controle.
  • Universidade Estadual do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Regina Nunes de Carvalho

Engenharias

Engenharia de Produção
  • avaliação de uma modelagem de otimização robusta para o planejamento tático da capacidade de produção em empresas com engenharia sob encomenda.
  • Muitas organizações de engenharia sob encomenda (i.e., também conhecidas pela sigla inglesa ETO, engineering-to-order) são sistemas de produção multi-projeto em que o planejamento da capacidade, na fase de negociação de novos pedidos, é de suma importância. A literatura acadêmica, nesta área, apresenta uma lacuna entre teoria e prática em função da falta de estudos sobre a aplicação de ferramentas de apoio à tomada de decisão para resolver problemas de planejamento de capacidade em ambientes reais de produção ETO. Um modelo de otimização matemática foi desenvolvido, no âmbito de um projeto de doutorado, para apoiar o planejamento tático da capacidade numa organização multi-projeto, do setor de bens de capital sob encomenda, um contexto tipicamente ETO. Este estudo envolveu o desenvolvimento de um modelo de otimização robusta em que são consideradas questões de modelagem não totalmente exploradas em outros estudos ou que tiveram de ser adaptadas às especificidades do contexto estudado. Dentre essas questões estão a representação da capacidade extra, de processos com múltiplos estágios e a relação de precedência entre as atividades, bem como a representação das incertezas relativas aos tempos de processamento das atividades. O modelo foi alimentado com dados do mundo real e executado para fins de avaliação de sua utilidade ao resolver o problema de planejamento em questão. Cenários alternativos também foram gerados para apoiar a tomada de decisão dos gestores dessa empresa na fase de negociação de novos pedidos. Com relação às implicações práticas, a solução proposta aprimora o processo de tomada de decisão no que tange o planejamento tático da capacidade produtiva segundo a equipe de planejamento da empresa. A solução, além de resolver algumas deficiências do método de planejamento atual da empresa, fornece informações mais detalhadas sobre o problema, permite a intervenção do gestor na construção dos planos de capacidade e incorpora dados relativos à variabilidade nos tempos de processamento permitindo assim uma postura pró-ativa mediante as incertezas. Do ponto de vista acadêmico, esta pesquisa acrescentou evidências empíricas para enriquecer a literatura existente, uma vez que não só apresenta um caso real, mas também destaca questões que devem ser consideradas e gerenciadas em um contexto do mundo real para que se possa desenvolver e implementar técnicas adequadas para lidar com o problema de planejamento estudado. Como estudos práticos dessa natureza ainda são raros na literatura, essa pesquisa contribuiu para a massa ainda escassa de conhecimento empírico sobre o planejamento tático de capacidade em ambientes de produção ETO. No entanto, uma importante questão ainda permanece aberta: até que ponto a solução proposta é aplicável em outros contextos? Ou seja, seria interessante investigar se o modelo desenvolvido se encaixa em outras situações de produção ETO, particularmente em situações que carecem de informações na fase de negociação ou aceite de novos pedidos. Neste sentido, é necessário verificar se a modelagem desenvolvida nesta pesquisa representa adequadamente esses contextos ou se novos aspectos precisam ser analisados e modelados. O objetivo principal dessa proposta é verificar a eficácia desse modelo de otimização robusta para o planejamento tático da capacidade de produção em diferentes contextos de engenharia sob encomenda. Esse estudo busca contribuir para a literatura acadêmica não apenas com novos insights no que tange a modelagem e aplicação de otimização robusta em problemas reais, mas também fornecendo novas informações empíricas sobre o uso dessa tecnologia, ajudando a preencher a lacuna entre teoria e prática existente na literatura sobre o tema. O estudo proposto se refere a uma pesquisa aplicada e exploratória cujo delineamento é do tipo pesquisa-ação. A idéia é explorar, em um sentido amplo, o processo de modelagem de um problema de planejamento de capacidade tática em um contexto ETO. A pesquisa será realizada em duas empresas do setor de bens de capital sob encomenda, com estratégia de produção ETO.
  • Instituto Nacional de Tecnologia - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Rodrigues Avila

Ciências Biológicas

Genética
  • investigação sobre as peculiaridades biológicas de isolados brasileiros provenientes de surtos de toxoplasmose utilizando abordagens alternativas de análises em larga escala.
  • A Toxoplasmose é uma doença mundial com casos graves principalmente em pacientes imunocomprometidos, podendo ser fatal. Além disso, pode causar aborto ou sequelas irreversíveis no caso da infecção congênita. Análises de triagem neonatal mostram que a doença ocular é cinco vezes mais comum em crianças com toxoplasmose congênita no Brasil do que em crianças identificadas na Europa. Não podemos excluir também a importância veterinária, visto que a toxoplasmose causa prejuízos econômicos relevantes, pois afeta a produção animal em virtude dos abortos. Logo, por se tratar de um problema de saúde pública e animal, a notificação de surtos de toxoplasmose e a investigação epidemiológica é uma atividade compulsória da vigilância em saúde. O primeiro surto de Toxoplasmose ocorreu em 1967, e desde então vários surtos vêm sendo relatados, e a maioria no Brasil. O país já passou por dois surtos de grandes proporções, sendo o último em Santa Maria, com repercussão na mídia nacional. Vale destacar que os isolados brasileiros, incluindo os isolados de surtos, são geneticamente distintos de cepas padrões circulantes na Europa e América do Norte. De modo geral, o Brasil se diferencia da Europa e da América do Norte pelo fato do alto número de cepas geneticamente distintas que são identificadas, sendo muitas delas altamente virulentas em modelos animais. Devido a esta diversidade genética do parasita, muitos estudos buscam comparar os isolados por análises genética e assim tentar compreender melhor a transmissão desse parasita. Por exemplo, acredita-se que casos graves de Toxoplasmose ocular podem estar relacionados às cepas recombinantes ou geneticamente distintas. Contudo, pouco se explorou sobre os fatores genéticos que estariam associados às cepas circulantes no brasil, principalmente as de surto, e que poderiam levar a características biológicas peculiares. Não podemos deixar de mencionar que dificuldades de interpretação laboratorial para a toxoplasmose podem ocorrer devido alta variabilidade do parasita no Brasil. Deste modo, a determinação destas linhagens específicas e sua associação com os quadros de infecção (sintomática e assintomática) é outro ponto de investigação necessário para uma melhoria no diagnóstico precoce e específico da doença. Em conjunto, é essencial destacar que explorar diferentes aspectos de isolados de surtos ou isolados geneticamente distintos, visto que isso pode ajudar a cobrir alguns gargalos que ainda existem no entendimento da virulência e processos patogênicos do parasita, assim como, de transmissão e diagnóstico da doença no Brasil. Recentemente, com o aperfeiçoamento de métodos de análise em larga escala, a obtenção de dados de genômica e transcritoma tem sido crucial na exploração de diferenças biológicas em diversos modelos. Estes dados podem, por exemplo, ajudar a garimpar novos mecanismos moleculares envolvidos com diferentes aspectos da patologia de doenças, entre estes, a interação parasita hospedeiro, que é intrínseca ao processo infeccioso. Como também, identificar marcadores genéticos/biológicos que podem ser utilizados em métodos diagnóstico mais específicos. Inspirados nestas possibilidades, nosso grupo pretende desenvolver um trabalho colaborativo que possibilite olhar em diferentes perspectivas os aspectos moleculares de isolados de surto. A ideia principal é usar o isolado do surto de Santa Maria para gerar um pipeline de obtenção de dados em larga escala associada a modelagem por análises alternativas de bioinformática que permita trazer novidades quanto aos aspectos biológicos destes isolados. Acredito que tais abordagens propostas aqui criar a oportunidade de gerar um conjunto de dados que poderá então ser utilizado em extensas análises de bioinformática para revelar / inferir novas relações moleculares e contribuir para o melhor entendimento da patogênese desta doença no nosso país, e até mesmo para melhoria do diagnóstico.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Andrea Santos-Matos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • modelagem de dados magnetotelúricos do domínio tectônico sul da província borborema, nordeste do brasil
  • Este projeto tem como objetivo o estudo geotectônico de estruturas profundas da litosfera continental, incluindo a crosta e o manto litosférico, na sub-província Sul da província Borborema, região NE do Brasil. Uma avaliação da distribuição da condutividade elétrica em subsuperfície será realizada com base em dados magnetotelúricos (MT) já disponíveis em 96 estações ao longo de 5 perfis que cortam as principais unidades tectônicas da sub-província. Os dados serão processados e modelados em 2D e 3D usando técnicas avançadas atualmente disponíveis para a comunidade de estudos de indução eletromagnética no interior da Terra. A interpretação integrada dos resultados dessas modelagens com outras informações geológicas e geofísicas deve permitir interpretar o modelo geoelétrico em termos da estruturação e do significado da compartimentação regional e assim fornecer vínculos para modelos sobre a origem e evolução da crosta continental. Outro aspecto importante desta proposta é a possibilidade de nucleação de um novo grupo de pesquisa na UNIPAMPA para estudos de indução eletromagnética, pela montagem de uma infra-estrutura computacional para processamento e inversão de dados.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Simone Stucchi de Camargo Alvarez Bernardez

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • abordagens inovativas para o aprimoramento da eficiência de células solares, com base em melhor aproveitamento do espectro solar e aumento do transporte de cargas.
  • Tecnologias fotovoltaicas (PV) para conversão de energia solar representam rotas promissoras para a geração de energia verde renovável. O sol constitui uma fonte gigantesca de energia que pode fornecer à Terra cerca de 3 x 1024 J/ano, que é 104 vezes maior que o correspondente ao atualmente consumido pela humanidade. Apesar do fato de tecnologias PV relevantes já estarem disponíveis a mais de meio século, a produção de energia solar ainda é de alto custo, em grande parte devido a baixas eficiências de conversão das células solares. Uma das principais dificuldades em aumentar a conversão está na discrepância espectral entre a distribuição de fótons da luz incidente do sol e o bandgap das células de Si. Atualmente, o limite de eficiência de conversão é estimado em 29%, mas já foi demonstrado que pode ser aumentado a até 40% por modificação equilibrada da luz solar captada. Isto envolveria esforços para aumentar a absorção das células de Si no visível através do melhor aproveitamento das porções espectrais no ultravioleta e infravermelho. Nesta direção, avanços vem sendo buscados no campo da conversão ascendente e descendente de energia (up & down-convesion), bem como em “quantum-cutting”, em materiais luminescentes dopados com íons terras raras trivalentes (TR). Em particular, propomos o estudo destes mecanismos de conversão em vidros teluritos e germanatos, bem como em composições fluoroindatos e boratos co-dopadas com nanopartículas metálicas (NPs). A escolha e otimização da composição química da matriz é feita com base no desempenho desejado, já que define o ambiente químico e vibracional em torno do íon TR. A inclusão de NPs metálicas nos vidros, em adição a dopagem com TR, pode aumentar a eficiência radiativa graças ao efeito de ressonância de plasmon de superfície (SPR) que pode escalar a intensidade de luminescência de ordens de magnitude. Os vidros são preparados pela técnica convencional de fusão e resfriamento e caracterizados dos pontos de vista térmico (TG/DTA/DSC), estrutural (XRD, Raman, FT-IR, SEM-EDX) e fotofísico (UV-VIS, PL e PLE). Outro aspecto importante no aumento da eficiência de células solares está em melhorar o transporte de cargas evitando-se a recombinação interfacial elétron-buraco em novas células sensitizadas por corante ou de perovskita. Estas células particulares são alternativas para as convencionais com a promessa de baixo custo de manufatura, altas eficiências, baixo peso e facilidade de processamento. Uma maneira possível para diminuir a recombinação de cargas é aumentar a mobilidade elétrica empregando-se estruturas de óxidos metálicos porosos. O grafeno, exibe alta área de superfície específica e excelentes propriedades fotoelétricas, como alta mobilidade eletrônica intrínseca (2.5 × 105 cm2V−1s−1, 100 vezes mais alta do que o Si), alta condutância, rápida transferência eletrônica. Os elétrons podem se mover através das folhas de grafeno como se tivessem massa zero e transporte quase balístico. Portanto, o grafeno pode atuar como nano-filler na matriz do fotoanodo revestida por nanopartículas de um semicondutor. Neste sentido, também propomos, a síntese e investigação de nano-híbridos de TiO2-grafeno, com alto transporte elétrico para a manufatura de células solares eficientes. Os híbridos com várias razões em peso TiO2:grafeno serão sintetizados por um novo processo in situ, o qual já foi testado. O estudo também vai requerer inspeção da cinética de nucleação, crescimento e cristalização de nanopartículas de TiO2 sobre as folhas de grafeno, bem como o estudo estrutural, térmico e espectroscópico dos materiais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréa Slemian

Ciências Humanas

História
  • as praças mercantis no atlântico sul: do império português ao império do brasil (1808-c.1830)
  • O projeto pretende analisar as Praças de comércio portuguesas e brasileiras no Atlântico Sul, tendo em vista sua administração, dinâmicas e formas de atuação. Seu recorte espacial são as cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Luanda, e os objetivos entender quais as instituições e agremiações mercantis existentes em cada uma delas, a partir da matriz portuguesa, bem como suas formas de regulamentação tendo em vista a discussão acerca de uma cultura mercantil comum. Seu recorte está vinculado à criação da Junta de Comércio do Rio de Janeiro, como órgão da monarquia que teve por objetivo o governo da corporação dos comerciantes, além do incremento da atividade comercial vivido em todas estas cidades. O marco final é quando se enuncia como os interesses dos negociantes das Praças tenderam a criar um espaço autônomo associativo, o qual daria ensejo à posterior extinção da Junta do Rio de Janeiro em 1850 (e surgimento do Tribunal do Comércio). A valorização da dimensão atlântica será fundamental para entendermos a dinâmica desta cultura mercantil, de carácter originariamente supranacional, vinculada ao ius mercatorum e posteriormente direito comercial.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Tavares Dantas

Ciências da Saúde

Medicina
  • investigação dos efeitos pleiotrópicos das estatinas no tratamento da esclerose sistêmica: avaliação de atividade imunomoduladora e antifibrótica
  • A Esclerose Sistêmica (ES) é uma doença do tecido conjuntivo, sistêmica, de etiologia desconhecida, caracterizada essencialmente por fibrose progressiva da pele e órgãos internos. Trata-se de uma doença de extrema importância, tendo em vista seu prognóstico reservado, com altas taxas de morbimortalidade, sendo considerada uma das mais graves doenças reumatológicas. A patogênese da ES é complexa e ainda incompletamente entendida, caracterizada por três pilares principais: dano vascular, com proliferação fibrointimal e eventos vasoespásticos; desregulação autoimune, com ativação de linfócitos, produção de autoanticorpos, liberação de citocinas e quimiocinas e alteração do sistema imune inato; e a fibrose, que representa a via final comum. As manifestações clínicas são variadas e incluem espessamento cutâneo, alterações vasculares (fenômeno de Raynaud e úlceras digitais), dismotilidade gastrintestinal, hipertensão arterial pulmonar e fibrose pulmonar. Devido à complexidade de ES e à grande heterogeneidade clínica da doença, com importante variação no padrão de envolvimento de órgãos, a abordagem do tratamento é direcionada para os órgãos acometidos, porém muitas vezes com efeito apenas sintomático. Nesse sentindo, existe uma grande necessidade de descoberta de novas estratégias terapêuticas que possam reverter o grave prognóstico da doença. As estatinas são agentes hipolipemiantes com benefícios comprovados na redução primária e secundária do risco cardiovascular. Entretanto, diversas evidências corroboram efeitos pleiotrópicos dessas moléculas, caracterizando propriedades anti-inflamatórias, imunomoduladoras, antitrombogênica e antifibróticas, o que sugere um papel dessas moléculas no tratamento da ES. Nesse contexto, o objetivo geral desta proposta é avaliar a atividade imunomoduladora e antifibrótica das estatinas em células mononucleadas do sangue periférico (PBMC) e em fibroblastos de pacientes com ES. O projeto incluirá 40 pacientes com diagnóstico de ES e 40 indivíduos saudáveis como grupo controle. Os participantes serão submetidos à coleta de sangue para realização de cultura de células mononucleares do sangue periférico e biópsia de pele para obtenção de cultura primária de fibroblastos. Ambas as culturas serão submetidas a estímulos específicos, seguidos pelo tratamento com diferentes doses de sinvastatina e atorvastatina. O sobrenadante das culturas será recolhido para avaliação do efeito das moléculas sobre a produção de citocinas e quimiocinas. Também será avaliada o efeito do tratamento com estatinas sobre a expressão gênica de moléculas pró-inflamatórias e pró-fibróticas em culturas de PBMC e fibroblastos. Os resultados obtidos proporcionarão a determinação dos efeitos in vitro das estatinas em pacientes com ES, fornecendo subsídios para a posterior realização de ensaios clínicos específicos. O presente projeto agrega e mobiliza competências com uma equipe multiprofissional, aproximando a pesquisa básica e a pesquisa clínica, com ênfase na investigação de novas estratégias terapêuticas para essa doença extremamente grave.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréa Teixeira de Carvalho

Ciências Biológicas

Imunologia
  • prospecção de antigenos candidatos ao dianóstico diferencial da doença de chagas e leishmanioses
  • O diagnóstico sorológico diferencial entre a doença de Chagas e as Leishmanioses ainda enfrenta dificuldades devido ao fenômeno de reatividade cruzada. Os parasitos causadores dessas patologias (Trypanosoma cruzi, Leishmania braziliensis, Leishmania infantum e Leishmania amazonensis) são filogeneticamente semelhantes e pertencentes à Ordem Kinetoplastida: Sub-família Tripanosomatidae. Epitopos antigênicos expressos nas membranas destes parasitos devem contribuir em parte para o desenvolvimento desta reatividade. Aliado a isto, a reatividade sorológica residual pós-terapêutica etiológica representa um problema adicional no controle de cura. Testes sorológicos convencionais são rotineiramente utilizados na triagem para doação de sangue e de órgãos para transplantes. Considerando que muitas vezes, os mesmos falham na detecção destas doenças, a exclusão de indivíduos soropositivos ainda representa um desafio. Tal fato tem grande repercussão no diagnóstico, tratamento e controle de cura dos pacientes identificados como soropositivos. Portanto, um resultado positivo em sorologia convencional para doença de Chagas ou leishmaniose não garante seguramente sua presença, contribuindo para ocorrência de falso-positivos. Dessa forma, é necessária a busca de antígenos e métodos que possam identificar componentes específicos de cada parasito que auxiliem no diagnóstico dessas patologias. Considerando a necessidade do desenvolvimento de um método diferencial entre estes protozoários, o objetivo geral dessa proposta é desenvolver bioensaios baseados na plataforma de citometria de fluxo ou no uso de aptâmeros para diagnóstico diferencial da doença de Chagas, leishmanioses tegumentar e visceral. Para cumprir esse propósito serão avaliadas amostras de soro de indivíduos saudáveis, pacientes apresentando sorologia convencional positiva para doença de Chagas, pacientes apresentando sorologia convencional positiva para leishmanioses, pacientes apresentando sorologia não negativa em banco de sangue para doença de Chagas e pacientes portadores de outras doenças infecto-parasitárias, como malária, tuberculose, hepatite C crônica e esquistossomose. A prospecção de antígenos das diferentes espécies de tripanossomatídeos pode contribuir para o aprimoramento do diagnóstico diferencial entre a doença de Chagas e Leishmanioses. Nas ultimas décadas, o conhecimento sobre a composição antigênica dos parasitos teve avanços notáveis graças aos novos métodos de análise de proteínas e carboidratos de superfície. Neste contexto, a inovação dos bioensaios sorológicos aqui propostos, reside 1) na utilização de diferentes categorias de antígenos purificados/recombinantes do T. cruzi e Leishmania spp acoplados em microesferas de poliestireno funcionais, com diâmetro em torno de 5-7 micrômetros e características morfométricas e fluorogênicas distintas (Ensaio FC-Multiplex). Uma vez revestidas com antígenos específicos, as microesferas serão combinadas (até 15 tipos de microesferas por ensaio), possibilitando a análise simultânea de diferentes grupos de anticorpos específicos em um teste de imunofluorescência em plataforma única, empregando citometria de fluxo como método de amplificação nas etapas de leitura e análise das amostras; 2) No uso de aptâmeros para detecção de antígenos secretados/excretados do T. cruzi em ensaio fluorescente ultrassensível (Enzyme-Linked Aptamer Assay-ELA). Este projeto também tem sua relevância pautada pelo fato de que nas Américas as duas doenças ocorrem simpatricamente. A demanda para um kit para o diagnóstico sorológico diferencial da doença de Chagas e leishmanioses que permita diagnóstico especifico é real. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no Brasil existem atualmente 27 Hemocentros que gerenciam dezenas de unidades de triagem para sangue, hemoderivados, órgãos e células, além de 42 centros de transplante de tecidos e centenas de laboratórios de análises clínicas privados que rotineiramente executam testes diagnósticos para doença de Chagas e leishmanioses. A grande maioria dessas instituições possui infraestrutura necessária para execução do testes sorológicos FC-Multiplex e ELA. Nosso grupo de pesquisa desenvolve estudos que visam estabelecer e aprimorar o diagnóstico de doenças infecto-parasitárias, utilizando estratégias inovadoras. O projeto conta com a garantia de utilização de toda infra-estrutura disponível dos laboratórios integrantes, que possuem as condições necessárias para execução do projeto em sua totalidade. Os apoios disponíveis virão das instituições envolvidas com o projeto (FIOCRUZ-Minas, UFMG, Fundação Hemominas, Fundação Pro-Sangue-SP, UFV, UNIMONTES e CBER/FDA), que garantirão toda a infraestrutura disponível, física e computacional, e a participação dos pesquisadores e estudantes envolvidos com o desenvolvimento do projeto proposto. Por se tratar de uma proposta de inovação tecnológica multidisciplinar, o estudo prevê intercâmbio técnico-científico, atividades de cooperação já previamente acordadas, que estão relacionadas à capacitação de recursos humanos, por meio da supervisão de pós-doutorandos e estudantes de iniciação científica, de treinamentos inter e intrainstitucionais aos membros da equipe e a transferência de tecnologias entre os laboratórios participantes, contribuindo com o aumento da qualidade da pesquisa e da formação acadêmico-científica no Brasil. Além disso, o estudo permitirá o estabelecimento de parcerias nacionais e internacionais com universidades e outras instituições de pesquisa e o fortalecimento das parcerias já existentes. Tais condições favorecerão a disponibilização futura de ferramentas diagnósticas inovadoras para o diagnóstico diferencial da doença de Chagas e leishmanioses, que constitui-se ainda uma lacuna importante a ser preenchida dentro dos temas estratégicos em saúde pública.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Thompson Da Poian

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • integração entre metabolismo e imunidade na fisiopatologia de arboviroses
  • Os estudos desenvolvidos em nosso laboratório visam avaliar os eventos moleculares envolvidos no reconhecimento e na entrada dos vírus nas suas células hospedeiras e nas alterações metabólicas decorrentes da infecção. Utilizamos diferentes modelos para explorar esses aspectos, principalmente o vírus da dengue (DENV), o vírus Sindbis (SINV) e o vírus Mayaro (MAYV). Temos buscado contribuir para a compreensão das bases moleculares de duas doenças virais de forte característica inflamatória, a dengue, causada pelo DENV, e a artrite causada por alfavírus. Neste projeto, a essa lista de patógenos acrescentamos o vírus Zika (ZIKV), com o qual iniciamos recentemente estudos no laboratório. Diversas evidências sugerem que a regulação de diferentes etapas do metabolismo celular exerce um papel crucial tanto na replicação viral quanto na resposta do hospedeiro à infecção. Neste sentido, pretendemos identificar mecanismos e vias metabólicas associados às alterações celulares induzidas pela infecção por DENV, ZIKV e MAYV. Serão usados diferentes modelos de infecção, a saber, linhagens de células hepáticas, monócitos/macrófagos, células de barreira hematoencefálica e de placenta, e empregadas diferentes abordagens que incluem análises de respirometria de alta resolução, técnicas de metabolômica, avaliação da produção de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e mediadores inflamatórios e seu papel na modulação da infecção.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020