Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Eduardo França Castro

Indefinido

Indefinido
  • feira de ciências, tecnologia, educação e cultura (fecitec/ufv): talentos para as ciências e a sociedade
  • Vivemos em uma sociedade científica e tecnológica, onde mudanças e inovações são constantes e exigem que o trabalho dos professores seja focado nas habilidades e competências dos estudantes. É uma mudança de paradigmas, que demanda ações entre instituições. Nesse sentido, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) Campus Florestal (CAF) se destaca e propõe o projeto FECITEC/UFV, que irá incentivar e promover o ensino e a aprendizagem das ciências por investigação e projetos, em escolas da educação básica do município de Florestal, Minas Gerais. Para isso serão realizadas várias ações, que vão da formação inicial e continuada de professores ao apoio e incentivo de projetos de ciências de estudantes da educação básica. Estes projetos, mais de 50, serão apresentados na Feira de Ciências, Tecnologia, Educação e Cultura (FECITEC/UFV). É importante destacar que a FECITEC/UFV tornou-se um evento institucional, capaz de mobilizar muitas pessoas da comunidade universitária e do município. Contudo, o projeto FECITEC/UFV consolida várias áreas de educação científica e de divulgação e popularização das ciências da UFV/CAF com a Educação Básica, contribuindo para a disseminação do uso do conhecimento científico como mecanismo de empoderamento e transformação social, assim como no aprimoramento do conhecimento pelos estudantes e na promoção da melhoria da qualidade de ensino das Escolas de Florestal, despertando vocações científicas-tecnológicas e identificação de jovens talentosos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Eduardo Garcia Vilela

Ciências da Saúde

Medicina
  • caracterização genotípica e fenotípica de estirpes potencialmente hipervirulentas de clostridium difficile isoladas de pacientes do hospital das clínicas da ufmg
  • Clostridium difficile é atualmente o principal causador de colite pseudomembranosa em seres humanos. A infecção por C. difficile (ICD) é resultado da colonização do intestino por estirpes do microrganismo e concomitante produção das toxinas A, B e/ou binária, capazes de causar lesões no trato gastrointestinal dos hospedeiros. No início da década de 2000, houve a emergência de estirpes hipervirulentas em diversos países, responsáveis por surtos de ICD com altos índices de mortalidade. Tais estirpes possuem características genotípicas e fenotípicas particulares, que facilitam a sua disseminação no ambiente e favorecem a infecção. Geneticamente, estas estirpes possuem o gene responsável pela produção da toxina binária (cdtB), forma mutada do gene regulador negativo das toxinas A e B (tcdC), que promove maior produção destas toxinas e se relaciona a síntese de genes capazes de atribuir resistência a antimicrobianos. Fenotipicamente, as estirpes hipervirulentas produzem maior quantidade de esporos e toxinas que as estirpes endêmicas e são capazes de induzir quadro clínico mais grave em humanos e animais. Estudos epidemiológicos realizados no Brasil não foram capazes de identificar estirpes classicamente hipervirulentas, no entanto, vários novos ribotipos do patógeno foram encontrados, alguns deles apresentando o gene cdtB. Tais estudos apontam para uma epidemiologia particular da doença no país e para a possibilidade da presença de estirpes hipervirulentas diferentes daquelas descritas em outras regiões geográficas. Para confirmar tal hipótese seria essencial realizar técnicas moleculares e fenotípicas para avaliar o potencial de hipervirulência das novas estirpes encontradas. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é avaliar genotipicamente e fenotipicamente estirpes de C. difficile isoladas no Brasil quanto a características relacionadas a hipervirulência. Para tal, serão usados 120 isolados pertencentes a bacterioteca do Laboratório de Anaeróbios da UFMG, todos provenientes de pacientes do Hospital das Clínicas da UFMG com diagnóstico de ICD entre 2012 e 2018. As estirpes serão cultivadas em ambiente de anaerobiose em agar Müller-Hinton suplementado com sangue ovino e taurocolate. Uma colônia de cada isolado será submetida a extração de DNA com posterior confirmação de identidade e toxigenicidade através da técnica de PCR multiplex. As estirpes também serão submetidas para identificação dos genes cdtB e tcdC, incluindo sua forma mutada. Será realizada tipificação por Multilocus Sequencing Typing (MLST) de todos isolados, sendo selecionados para as próximas etapas do projeto aqueles pertencentes aos clados 2 e 5, os quais albergam estirpes potencialmente hipervirulentas. Será avaliada a presença de genes de resistência a antimicrobianos através de PCRs monoplex previamente padronizadas para os genes gyrA, gyrB, rpoB, ermB, catD, tetM e cfr. O perfil de resistência a antimicrobianos será obtido através do teste de concentração inibitória mínima (CIM) frente aos antimicrobianos enrofloxacina, ciprofloxacina, rifampicina, eritromicina, clindamicina, linezolida, penicilina, florfenicol, oxitetraciclina, vancomicina, metronidazol e fidaxomicina. Para avalição da produção de toxinas in vitro, as estirpes serão submetidas a crescimento em caldo BHI por 120 horas, em condições de anaerobiose. O sobrenadante do cultivo será avaliado por soroneutralização celular. A produção de esporos será avaliada através de plaqueamento do cultivo obtido em ágar AST após tratamento térmico prévio (70 ºC/ 20 min). Os títulos e as contagens obtidos serão submetidos a transformação logarítmica e analisados pelos testes de ANOVA e t de Student em um nível de significância de 95%. As estirpes potencialmente hipervirulentas serão ainda avaliadas quanto a letalidade em modelo experimental em hamsters (Mesocricetus auratus). Para tal, serão utilizados cinco animais por grupo, os quais receberão uma dose clindamicina (30 mg/kg) no momento 0 seguido de 107 esporos/mL da estirpe a ser testada ou solução salina estéril após 48 horas. Os animais serão observados por 30 dias quanto a ocorrência de diarreia e morte, sendo coletados fragmentos do cólon e ceco para avaliação histopatológica no momento do óbito ou ao fim do experimento. Para avaliação de letalidade induzida pelas estirpes, serão construídos gráficos de sobrevivência de Kaplan-Meier e as curvas serão avaliadas pelo teste de Mantel-Cox. Os resultados in vivo e in vitro serão então cruzados com o histórico clínico dos pacientes (mortalidade, recorrência e tempo de tratamento até remissão dos sinais clínicos) para determinação das estirpes potencialmente hipervirulentas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Gonçalves

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • tipologia e papel dos agentes nas redes de invenção brasileiras
  • A literatura de redes classifica os agentes em “nós isolados”, “estrela interna”, “estrela externa" ou "gatekeepers". Com base nisso, esse projeto tem como um dos objetivos analisar cada uma dessas classificações porque há uma escassez de trabalhos que investiguem as características dos tipos de agentes nas redes de invenção brasileira. O outro objetivo da pesquisa é explorar as relações existentes entre as características dos inventores. Dessa forma, é possível destacar quais características são mais predominantes em cada tipo de agente na rede de inovação brasileira. E, consequentemente, pode-se avaliar se há características a serem mais exploradas, a fim de que um agente possa se tornar central em uma rede, i.e., um gatekeeper. Para isso, pretende-se abordar o uso de métodos de análise multivariada que permitem verificar tanto a acurácia das classificações e se estas incorrem em menores taxas de erro quanto à associação entre as respostas de variáveis características dos agentes.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Gonçalves Rocha

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • direito à biodiversidade, à alimentação e revolução verde na américa do sul. uma análise dos riscos, dos danos e das responsabilidades nas políticas de sementes do brasil, da argentina e da bolívia
  • A pesquisa tem como propósito investigar a política de sementes do Brasil, da Argentina e da Bolívia. O desenvolvimento, o patenteamento e a apropriação privada das sementes estão no centro do atual momento da Revolução Verde. Progressivamente, o domínio do melhoramento das sementes é retirado dos camponeses, das comunidades tradicionais e dos produtores rurais e vem se concentrando em um número cada vez menor de empresas. Por exemplo, uma única empresa - Bayer/Monsanto - controla 60% do abastecimento mundial de sementes (VIDAL, 2018). No Brasil, em 2015, 80% do milho e 90% da soja plantados eram transgênicos, sendo que Bayer/Monsanto detinha mais de 60% das sementes modificadas comercializadas nacionalmente (MIOTO, 2015). O Direito cumpre um papel ambíguo e central nesse processo de concentração. Por um lado, favorece a apropriação privada. A lei brasileira de mudas e sementes, Lei nº 10.711/03, é uma expressão disso, ao estabelecer como regra, em seu art. 8º, que toda semente comercializada no Brasil deve possuir certificação. Por outro lado, a biodiversidade e a segurança alimentar são direitos fundamentais constitucionalmente e internacionalmente assegurados, que devem ser protegidos. Procura-se, assim, compreender o papel complexo que o Direito vem cumprindo em relação às sementes na América do Sul, por meio do estudo de caso de três países: Brasil, Argentina e Bolívia. A escolha da Argentina deve-se ao fato dela estar vivenciando o processo parlamentar de votação de sua lei de sementes, e a da Bolívia por possuir uma Constituição que tem no seu centro a proteção da natureza, da cultura andina e do bem-viver. Por meio do estudo desses casos será possível compreender a relação ambígua entre o Direito e as políticas de sementes na América do Sul. Indo ao coração da Revolução Verde será possível entender como ela é um fenômeno político, epistêmico e também jurídico complexo, em que há, ao mesmo tempo, resistências e subserviências. Os autores decoloniais latino-americanos serão o referencial teórico deste estudo. O problema que se coloca é: como as políticas de sementes do Brasil, da Argentina e da Bolívia tem contribuído para a garantia ou não dos Direitos à biodiversidade e alimentação adequada?
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Granado Monteiro da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estrutura/dinâmica de redes cristalinas/magnéticas/orbitais em sistemas de elétrons fortemente correlacionados
  • Efeitos coletivos notáveis na Física da Matéria Condensada, como a supercondutividade e a magnetorresistência colossal, entre outros, ocorrem em sistemas de elétrons fortemente correlacionados, em que há frequentemente um acoplamento dos graus de liberdade eletrônicos (spin, orbital e carga) entre si e com a rede cristalina. Nesses casos, não só os estados fundamentais eletrônicos e estruturais, mas também as excitações correspondentes (fônons, mágnons, órbitons, etc) podem, em princípio, também estar acoplados e ter caráter misto. Neste projeto iremos investigar estados fundamentais e excitações em tais sistemas empregando espectroscopia Raman, complementada por outras técnicas como espalhamento inelástico ressonante de raios-X (RIXS), difração e espalhamento elástico e inelástico de nêutrons, absorção de raios-X (XANES, EXAFS, XMCD, etc), difração de raios-X de alta resolução, e difração ressonante de raios-X, entre outras, explorando sempre que pertinente o acoplamento entre os diferentes graus de liberdade envolvidos. O presente projeto Universal será possivelmente complementado por um projeto regular de pesquisa a ser submetido brevemente à Fapesp. Entretanto, é importante enfatizar que, devido aos limites de valores atualmente impostos aos projetos regulares da Fapesp, em qualquer cenário o esperado aporte federal advindo desta Chamada Universal do CNPq será de fundamental importância para o bom funcionamento de nosso laboratório Raman nos próximos anos.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Guilherme Satolo

Engenharias

Engenharia de Produção
  • lean supply chain management (lscm) como ferramenta para análise e geração de ações de melhoria da cadeia produtiva leiteira na região de tupã/sp
  • A Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) promove o alinhamento entre os elos da cadeia de suprimentos em tempos que a autonomia empresarial cede lugar ao trabalho colaborativo, englobando as empresas de maneira sistêmica e integrada, facilitando o fluxo de negócios e informações, ocasionando ganhos factíveis na rede de relacionamentos. O agronegócio e sua importância econômica e social para o país só podem ser melhorados com um alto nível de trabalho integrado entre os elos. No entanto, nota-se na literatura a escassez de estudos em setores do agronegócio que apresentam um alto impacto regional, como é o caso do setor leiteiro, em específico na região de Tupã/SP. Nesta região, ao menos 150 produtores sofreram o impacto da redução das atividades de uma cooperativa leiteira e a presença de um único laticínio têm trazido aos produtores a necessidade de readequação de suas relações ao longo de sua cadeia de suprimentos. Deste modo este projeto de pesquisa objetiva propor ações de melhorias para os gargalos identificados nos elos da cadeia produtiva leiteira da região de Tupã/SP sob a ótica Lean Supply Chain Management. A Lean Supply Chain Management (LSCM), é um modelo que resulta das implementações técnicas, práticas e procedimentos do Lean Production nas atividades dos elos da cadeia. A partir de uma Revisão Bibliográfica Sistemática, será definida a abordagem teórica e os pilares que compõem a LSCM. A análise da cadeia ocorrerá por meio de estudos de caso junto aos três elos principais da cadeia (produtores, laticínio e cooperativa) de modo a identificar os gargalos destas relações e elaborar proposições para a superação destes entre os elos. Os dados coletados a partir dos protocolos, visitas in loco e análise de documentos, serão analisados pela perspectiva qualitativa, baseada na análise de correspondência, e da quantitativa, para o estabelecimento das relações entre as variáveis de pesquisa. Os resultados da pesquisa contribuirão para além da divulgação científica, ao propor ações que superem os gargalos identificados, o qual serão alvo da segunda fase da pesquisa, cooperando para a melhoria de aspectos social, ambiental e econômico da cadeia e seus elos.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Henrique Diniz

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • uso de blockchain no rastreamento de emissões de gases de efeito estufa associadas a geração e consumo de energia elétrica
  • Esta pesquisa irá investigar uma solução baseada em Distributed Ledger Technologies (DLT) – que usam protocolo blockchain – para rastrear as emissões de gases de efeito estufa associadas à geração e ao consumo de energia elétrica. As tecnologias DLT, mais conhecidas pela aplicação em criptomoedas (como o Bitcoin), têm sido sugeridas pela UNFCCC (United Nations Framework-Convention on Climate Change) como de grande facilitador para a viabilização de soluções de rastreamento de carbono. Em essência, será desenvolvido conceitualmente um sistema que viabilize técnica e economicamente a identificação de cada MWh (megawatt-hora) consumido por uma organização, de acordo com a quantidade de Gases Efeito Estufa (GEE) emitidos para sua geração. Com isso, agregam-se novas informações relacionada a este atributo ambiental da energia elétrica transacionada, permitindo com que a empresa consumidora possa escolher pela fonte com maior ou menor carbono associado com agilidade, segurança e baixo custo. Este mecanismo pode impulsionar, futuramente, o desenvolvimento de um mercado real de comercialização de energia elétrica num ambiente de economia de baixo carbono. A preocupação com o meio ambiente tem pressionado as empresas a se preocuparem com o gerenciamento de suas emissões de GEE. Na ausência de um sistema de rastreamento de emissões de GEE, torna-se mais difícil e custosa para as organizações gerenciar tais informações e, consequentemente, optar por alternativas menos impactantes ao ambiente. Tal dinamização, do ponto de vista da demanda, é importante também para incentivo à produção de energias mais limpas, segmento em que o Brasil possui grande vocação e ainda muito potencial a ser explorado – principalmente no campo da energia eólica e solar. Este é um desafio crítico num momento em que ainda há pouco conhecimento empírico sobre como concretizar aplicações baseadas em DLT, tanto no Brasil quanto no mundo, em especial frente às peculiaridades dos diferentes contextos institucionais e setores técnico-econômicos. Esta situação abre uma janela de oportunidade para que nosso país se posicione na vanguarda da adoção de uma tecnologia potencialmente transformadora, em um momento no qual não há lideranças estabelecidas globalmente. Por meio deste projeto espera-se obter o domínio de tais tecnologias, gerando aprendizados úteis para a expansão de aplicações análogas em outras áreas, ampliando o potencial de atuação da Brasil nesse campo. O sistema conceitual a ser desenvolvido neste projeto de pesquisa e o conjunto de orientações teóricas e práticas a ser produzido sobre a aplicabilidade das tecnologias DLT, contribuirão para ampliar seu uso, em benefício do mercado nacional, além de gerar conhecimentos para futura aplicação em outros campos.
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Hiromitsu Tanabe

Engenharias

Engenharia Química
  • desenvolvimento de nanofibras poliméricas modificadas com extratores na recuperação de metais valiosos de resíduos eletrônicos e de processos industriais.
  • O objetivo do projeto será desenvolver novos materiais manométricos constituídos de nanofibras (nylon, poliacronitrila, poliimida, etc) modificadas com extratores (D2EHPA, cyanex, quelantes, etc) que sejam eficientes e seletivos para recuperação de metais (zinco, índio, neodímio, ouro etc) presentes em resíduos eletrônicos e de processos industriais. A principal vantagem da aplicação das nanofibras modificadas com extratores dentro do processo industrial é a mínima quantidade de solvente orgânico utilizada em relação ao método convencional de extração. Isto torna o método bastante atraente e menos tóxico ao meio ambiente. Para a extração dos metais em soluções lixiviadas, os parâmetros analisados serão o pH, a razão sólido/líquido e o tempo de contato. Na re-extração serão avaliados a concentração de ácido, razão sólido/líquido e o tempo de contato. Por fim, as nanofibras com extratores serão avaliadas em relação ao seu desempenho com o uso e reuso em diversas etapas de extração e re-extração utilizando soluções reais de resíduos eletrônicos e de processos industriais.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Jorge da Silva Fonseca

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • interação da luz complexa em meio não-lineare e fabricação de microestruturas 3d aplicadas à fotônica e a biologia celular
  • O Grupo de Ótica e Nanoscopia (GON: http://www.if.ufal.br/grupopesquisa/gon/) vem atuando em três linhas de ação: i) Estudos das propriedades da Luz (coerência, momento angular orbital, estatística de luz especulada, etc.); ii) Fabricação de microestruturas aplicada a biologia e a fotônica; iii) Investigação de materiais biológicos e nanoestruturados com o sistema de microscopia de varredura por ponta de prova (AFM, TERS, SNOM, Nanoindentação, etc.). Neste projeto pretende-se iniciar novas linhas de pesquisas investigando a interação de luz estruturada em meio não-linear e a construção de micro dispositivos aplicado a fotônica e a biologia. Na primeira parte deste projeto partiremos da expertise adquirida pelo GON referente ao item i) e aplicaremos esses conhecimentos, agora, estudando geração de redes óticas, estatística de “speckles”, vórtice de coerência, etc., em meios que apresentem propriedades não-linear. Na segunda parte, com a aquisição de um sistema de escrita a laser, investigaremos maneiras de construir sistemas óticos integrados, como microdispositivos para gerar com alta eficiência luz com momento angular, guias de onda, feixes não-difratantes, etc., além da construção de arcabouços 3D voltado ao crescimento de células. Esta última proposta, vem de encontro a um projeto institucional junto ao grupo de biologia celular, com pesquisas já bem estabelecidas entre os grupos da física e da biologia.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo José Gaio

Ciências da Saúde

Odontologia
  • identificação e controle de marcadores moleculares inflamatórios por meio de drogas epigenéticas na periodontite induzida em ratos wistar
  • A periodontite é uma das doenças mais comuns em humanos e as formas graves afetam cerca de 10% da população adulta. Muito embora as bactérias sejam consideradas necessárias para o início da doença, elas não são capazes de explicar muitos dos achados clínicos. O conhecimento da epigenética contribui para uma melhor compreensão das interações entre os genes e o meio ambiente e pode fornecer explicações de por que os pacientes com o mesmo fenótipo clínico respondem de maneira diferente ao tratamento. Ser capaz de correlacionar um padrão/marcador epigenético com um fenótipo clínico é de interesse, assim como usar a epigenética como uma ferramenta para identificar pacientes em risco de desenvolver periodontite. Sendo assim, a proposta do presente projeto de pesquisa é avaliar em modelo animal o efeito de drogas epigenéticas sobre os mecanismos e vias de destruição dos tecidos periodontais em modelo de doença induzida por ligadura. Para isso, serão utilizados 60 ratos Wistar machos divididos em 6 grupos experimentais, os quais receberão por um período de 10 dias a colocação de ligadura para indução da perda óssea alveolar. Concomitantemente a isso, os mesmos receberão dois diferentes tipos de drogas epigenéticas, o JQ1 e o Entinostat. Avaliações de diferentes marcadores moleculares epigenéticos e de Espécies Reativas de Oxigênio (ROS) que modulam a inflamação serão estudadas por meio de imunofluorescência e cultura celular. Considerando o impacto significativo sobre a inflamação dessas drogas epigenéticas já demonstrado na literatura, levantamos a hipótese de que o JQ1 e o Entinostat podem prevenir a inflamação e a destruição óssea relacionada a periodontite experimental. O conhecimento dessas vias pode tornar-se essencial para o entendimento e uma possível aplicação clínica no futuro.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Landulfo

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • técnicas de aprendizagem de máquina aplicada às propriedades ópticas de aerossóis na atmosfera de são paulo e natal - preparação para a validação dos satélites adm-aeolus e earthcare - esa.
  • Nesse projeto apresentado será desenvolvido um estudo de climatologia e estatística das propriedades ópticas dos aerossóis em duas diferentes regiões do Brasil, São Paulo como representante do Sudeste e Natal como representante do Nordeste, utiliando para isso diversos instrumentos de sensoriamento remoto instalados em superfície ou a bordo de satílites como o objetivo de determinar uma assinatura e um padrão de comportamento anual e/ou sazonal dos aerossóis e determinar possíveis hipóteses que regem esses padrões. A determinação de tais padrões das das propriedades ópticas dos aerossóis auxiliará no desenvolvimento das metodologias dos processos de validação e calibração dos dados medidas pelos satélites ADM-AEOLUS, lançado em Agosto de 2018 e oEARTHCARE-ESA ao ser lançado em 2020.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Leme Alves da Motta

Ciências da Saúde

Medicina
  • modulação endometrial: método não invasivo para avaliação de moléculas chave na interação embrião-endometrio durante a janela de implantação
  • Acredita-se que a comunicação entre embrião e endométrio seja estabelecida antes e durante o processo de implantação embrionária. Isso ocorre através de uma miríade coordenada de moléculas liberadas pelas células embrionárias e maternas, que conduzem à transição de um endométrio não-receptivo para um endométrio receptivo. Tais mecanismos são pouco compreendidos, embora a síntese e o equilíbrio espacial e temporal de vários fatores, como hormônios, citocinas, quimiocinas, fatores de crescimento e moléculas de adesão sejam considerados essenciais ao estabelecimento de uma gravidez viável. Nossa hipótese é que blastocistos humanos cultivados in vitro, provenientes de tratamento por FIV, podem secretar essas moléculas. A fim de melhor compreender os mecanismos moleculares envolvidos nesta fase-chave da reprodução humana, pretendemos estimular células endometriais humanas obtidas de biópsia e cultivadas in vitro com meio de cultivo condicionado de embriões. A análise do perfil proteico em amostras de meio condicionado de embriões e células endometriais será realizada por citometria de fluxo. Este estudo pretende avançar o conhecimento acerca da remodelação endometrial mediada por moléculas secretadas por embriões, as quais possuem papel chave no processo de implantação. Tem como característica inovadora a perspectiva de recriar in vitro o ambiente endometrial de pacientes submetidas à FIV, e estimular essas células com meio condicionado proveniente do seu próprio embrião transferido. Isto irá proporcionar uma melhor compreensão dos eventos moleculares subjacentes ao sucesso e ao fracasso da implantação embrionária, bem como possibilitará a identificação de potenciais biomarcadores não-invasivos para seleção de embriões anteriormente à transferência.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Luiz Gasnhar Moreira

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • concentração plasmática de colesterol e a atividade da enzima acetilcolinesterase cerebral: implicações em processos cognitivos e na doença de alzheimer.
  • A doença de Alzheimer, principal doença neurodegenerativa relacionada à idade, é a causa mais comum de prejuízos cognitivos em pessoas com mais de 65 anos de idade. Cerca de 36 milhões de pessoas no mundo a manifestam, com estimativa de prevalência global de 115 milhões até 2050, resultante principalmente do aumento da expectativa de vida. O tratamento farmacológico corrente é representado fundamentalmente pelos inibidores da enzima acetilcolinesterase (AChE) (e.g., donepezil e galantamina). Os estudos que avaliaram a eficácia dos inibidores da AChE mostraram, de forma consistente, que a sua administração aos pacientes com doença de Alzheimer leve ou moderada resulta em benefícios discretos, mas significativos, em relação aos grupos não-tratados, sobre a cognição, o comportamento e os aspectos funcionais. Contudo, há uma considerável heterogeneidade na resposta ao tratamento. Por exemplo, a proporção de pacientes com doença de Alzheimer que apresentam melhora cognitiva significativa após o tratamento com donepezil é de cerca de 40%. Neste sentido, um estudo prévio sugeriu que os níveis de colesterol plasmático modulam a eficácia em longo prazo de inibidores da enzima AChE utilizados na doença de Alzheimer. Especificamente, foi demonstrado que níveis elevados de colesterol plasmático (> 220 mg/dl) afetam de forma negativa a eficácia de inibidores da AChE sobre a função cognitiva de pacientes com doença de Alzheimer. Outrossim, em uma publicação oriunda da Tese de Doutorado do proponente, foi demonstrado que mesmo uma leve elevação na concentração de colesterol plasmático é capaz de induzir déficits cognitivos em camundongos. De modo interessante, foi observado aumento significativo na atividade da enzima AChE no córtex pré-frontal e hipocampo dos camundongos expostos à dieta hipercolesterolêmica. Ademais, foi observado ainda que a exposição ao colesterol LDL aumentou de maneira significativa, e dependente da concentração, a atividade da AChE em cultivo celular, sugerindo que alterações causadas pelo colesterol na membrana plasmática possam modular a atividade catalítica da AChE. Assim, pode-se considerar uma relação causal entre tais eventos nomeados, isto é, o aumento na atividade da AChE no córtex pré-frontal e hipocampo pela hipercolesterolemia em camundongos, e a modulação da eficácia de inibidores da AChE pelos níveis de colesterol em pacientes com doença de Alzheimer. Por conseguinte, o projeto em tela tem como objetivos principais (i) a caracterização da modulação da atividade catalítica da enzima AChE cerebral pelos níveis de colesterol plasmático, (ii) o estudo dos mecanismos fisiológicos envolvidos nesta modulação, e (iii) avaliação, em modelo pré-clínico, do potencial terapêutico da associação de fármaco hipolipemiante (e.g., atorvastatina) a fármaco inibidor da enzima AChE (e.g., galantamina), visando o aumento da eficácia terapêutica destas drogas no tratamento sintomático da doença de Alzheimer.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Luiz Rachid Cancado

Ciências da Saúde

Medicina
  • anticorpo anti-sla/lp em pacientes portadores de hepatite autoimune: sua relação com o anticorpo anti-ro (ss-a) e seu comportamento ao longo do tratamento da doença
  • A hepatite autoimune (HAI) é uma doença hepática crônica necroinflamatória imunomediada, com maior prevalência em mulheres jovens. Suas principais características são hipergamaglobulinemia (principalmente aumento dos níveis de IgG), reatividade de autoanticorpos, presença de hepatite de interface, rosetas de hepatócitos e infiltrado plasmocitário portal em biópsia hepática e resposta ao tratamento com corticosteroides e imunossupressores. O perfil de positividade dos auto-anticorpos permite a classificação da HAI em subgrupos com características bioquímicas, clínicas, sorológicas e imunogenéticas mais homogêneas. Dois tipos de HAI são reconhecidos: o tipo 1 com positividade dos anticorpos antinúcleo e/ou antimúsculo liso (anti-ML) e o tipo 2, com positividade para o antimicrossoma de fígado e rim tipo 1 (anti-LKM1) e/ou anticitosol hepático tipo 1. O anticorpo antiantígeno hepático solúvel/fígado-pâncreas (anti-SLA/LP) pode ser encontrado em associação com os marcadores clássicos da doença em freqüência variável, a depender da técnica utilizada para sua detecção; mas sua grande utilidade é nos casos sem os marcadores sorológicos clássicos, em quem sua positividade em cerca de 1/3 dos casos, permite a reclassificação de pacientes com hepatite criptogênica como HAI. O anti-SLA/LP parece ser marcador de formas mais graves, com maiores índices de atividade histológica ao diagnóstico e maior propensão a recidiva após suspensão do tratamento imunossupressor. O anticorpo anti-Ro é classicamente encontrado na Síndrome de Sjogren, sendo também relacionado a complicações fetais perinatais como bloqueio atrioventricular congênito; ele pode ser encontrado em cerca de 40% dos pacientes com HAI. Na literatura é descrita associação entre a positividade do anti-SLA/LP e o anticorpo anti-Ro, especificamente a fração anti-Ro52/SS-A, em 80-98% dos casos, sendo que essa associação não se deve a reação cruzada entre os dois anticorpos. Alguns estudos sugerem que esta associação poderia justificar a implicação do anti-SLA/LP no prognóstico da HAI e no maior risco de complicações gestacionais nas pacientes com positividade para este anticorpo, sendo que portadores de anticorpo anti-Ro52 apresentariam maior risco de evolução para cirrose hepática, óbito e transplante hepático, independentemente da positividade do anticorpo anti-SLA/LP. Não há dados sobre essa associação e sua implicação prognóstica em brasileiros portadores de HAI. Além disso, embora se conheça que durante a evolução da HAI os anticorpos, como o anti-ML e o anti-LKM1, habitualmente estejam negativos ou com baixos títulos na ocasião da remissão histológica, não há dados sobre o comportamento do anti-SLA/LP no curso da HAI. Na prática clínica, alguns estudos sugerem que o anti-SLA/LP mantém-se reagente durante o curso da doença na grande maioria dos pacientes, não guardando correlação com atividade bioquímica ou histológica. Os objetivos principais deste estudo são: 1. Determinar a associação entre o anticorpo anti-SLA/LP e o anticorpo anti-Ro52/SS-A em pacientes portadores de HAI acompanhados no Ambulatório de Hepatite Autoimune do HC-FMUSP; 2. Correlacionar a presença do anti-Ro52/SS-A com características clínicas, laboratoriais e histológicas da HAI, avaliando se há associação com pior prognóstico. Os objetivos secundários do estudo são: 1. Determinar se a presença do anti-Ro52/SS-A nos pacientes com HAI está relacionada à sobreposição com outras doenças autoimunes e com complicações no concepto nas pacientes do sexo feminino que tiveram gestações; 2. Avaliar se o anti-Ro52/SS-A poderia ser utilizado como marcador de positividade para o anti-SLA/LP em pacientes com HAI; 3. Determinar o comportamento de reatividade do anti-SLA/LP ao longo do curso da HAI, correlacionando sua presença e titulação com a atividade da doença. Palavras-chave: hepatite autoimune; autoanticorpos; anticorpo anti-SLA/LP; anticorpo anti-Ro52.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Magalhães Rego

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação do impacto do gene mll5 na regulacao epigenética de células da leucemia mieloide aguda e sua correlação com o desfecho do tratamento
  • O tratamento da leucemia mieloide aguda (LMA) é uma necessidade médica não atendida. Há uma vasta gama de alterações moleculares nesta doença, que determinam ao menos em parte o fenótipo, as características clínicas e resposta ao tratamento. Neste sentido, dados do nosso grupo e do grupo alemão indicam que o gene MLL5 é importante para a estratificação prognóstica de pacientes com LMA e leucemia promielocitica aguda (um subtipo de LMA). Contudo, nenhum estudo funcional foi conduzido até o momento, visando avaliar o papel do MLL5 no fenótipo das células de LMA. Assim, propomos identificar a participação do MLL5 na modulação fenotípica das células de LMA através da utilização de (a) um modelo in vitro de hiperexpressão e knockout para o MLL5 utilizando diferentes linhagens celulares de LMA, (b) modelo de xenotransplante para avaliação de carga tumoral induzidos pelas diferentes linhagens celulares modificadas para o MLL5 em comparação com células controles, avaliando a resposta às principais terapias utilizadas e (c) investigando a possível aplicabilidade da avaliação dos níveis de expressão do MLL5 na estratificação prognóstica dos pacientes com LMA, correlacionando com a terapêutica utilizada. As linhagens celulares serão avaliadas quanto a capacidade de proliferação, auto renovação e potencial de diferenciação mieloide basal e induzido por drogas utilizadas no contexto clínico. Para tal, iremos avaliar as principais vias epigenéticas reguladas pelo MLL5 que estão envolvidas no processo de diferenciação mieloide induzido em resposta ao tratamento, como os modificadores de histona SETD7/9 e o KMD1A (que codifica a proteína LSD1). Por fim, o presente projeto visa determinar se a utilização dos níveis de MLL5 estão associados ao desfecho clinico de pacientes diagnosticados com LMA de novo.
  • Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Marcos Rodrigues dos Passos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • violação da invariância de lorentz: desenvolvimento teórico e limites fenomenológicos
  • Neste projeto investigaremos os efeitos da violação da invariância de Lorentz através de teorias de campos efetivas regidas por operadores de altas ordens derivativas. Pretendemos efetuar um estudo teórico visando nas consistências e propriedades dos modelos. Além disso, estudar novos limites fenomenológicos para os parâmetros de cada modelo adotando medidas astrofísicas de radiações gama, detecções de ondas gravitacionais e emissões de neutrinos de altas energias.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Marques Martins

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • monitoramento tridimensional da praia da caldeira, florianópolis, santa catarina
  • No segundo semestre de 2017, uma conjunção de fenômenos naturais causaram uma série de fortes ressacas na praia da Armação que culminaram na perda em um curto período de tempo de grande parte do volume de sedimento da praia e, inclusive, da vegetação de restinga contígua à praia. O principal risco foi a possibilidade de desabamento da SC-406 e do rompimento da adutora de água para abastecimento público proveniente da ETA Lagoa do Peri no extremo norte da praia da Armação, setor conhecido como praia da Caldeira. A medida tomada pelos gestores públicos foi prolongar o enrocamento preexistente por aproximadamente 35 m. O objetivo do projeto é monitorar a evolução volumétrica da faixa de praia da praia da Caldeira entre 2019 e 2022 mediante o levantamento de dados de superfície por topografia clássica e por VANT. Espera-se, ao identificar a taxa positiva ou negativa de evolução do volume de sedimentos da faixa de praia, subsidiar o poder público para futuras ações na área.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eduardo Martín Tarazona Santos

Ciências Biológicas

Genética
  • o cloud-computing da aws como ambiente padrão para as soluções bioinformáticas desenvolvidas nos projetos epigen-brasil e elsi
  • Apresentamos o presente projeto na linha temática de Biotecnologia. O projeto aborda pipelines e ferramentas bioinformáticas de análise genômica, uma biotecnologia produto do desenvolvimento da biologia molecular e da sua aplicação em grande escala. Esta grande escala relaciona a genômica com a bioinformática, e apresentamos aplicações em diferentes áreas das ciências da Saúde, tais como a Epidemiologia-Genética (estudos de associação genótipo-fenótipo em grande escala) e no contexto clínico. Nosso grupo atua na interface entre Ciências da Computação, Estatística e Genética, atuando da aplicação de desenvolvimento de novos conceitos e ferramentas de análise de dados biológicos. As linhas de pesquisa do Laboratório de Diversidade Genética Humana, localizado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), compreendem projetos interdisciplinares que envolvem os campos de genômica humana, biologia computacional e saúde pública. Importantes projetos multicêntricos já realizados ou em execução no Brasil contam com a participação do LDGH dentre seus membros colaboradores institucionais, especialmente para o suporte nas áreas de Genômica e Bioinformática. Duas iniciativas principais, já financiadas pelo Ministério de Saúde (MS-DECIT) e das quais o LDGH é participante são o Projeto EPIGEN-Brasil (Epidemiologia Genômica em Coortes Brasileiras de base populacional, 2009-2012, https://epigen.grude.ufmg.br/) e o Estudo Longitudinal de Saúde de Idosos (ELSI, 2016-vigente, http://elsi.cpqrr.fiocruz.br/a-pesquisa/objetivos/), coordenados no estado de Minas Gerais pela Profa. Dra. Maria Fernanda Lima e Costa. O suporte genômico e bioinformático destes projetos é proporcionado pelo LDGH -UFMG, o qual é coordenado pelo Prof. Dr. Eduardo Tarazona Santos. Além da nossa participação nos projetos EPIGEN-Brasil e ELSI, que tem uma clara componente populacional e epidemiológica, estamos colaborando com o Instituto Fernandes Figueiras da Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro, um centro nacional de referência em doenças raras que trabalha no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS). A pergunta que guia o projeto é: como adaptar ferramentas e pipelines bioinformáticos desenvolvidos localmente para ambiente de cloud computing? Parte-se do pressuposto de que o ambiente AWS é adequado para ser considerado como plataforma referencial de execução de pipelines e utilização de ferramentas de bioinformática já desenvolvidos pelo Laboratório de Diversidade Genética Humana da Universidade Federal de Minas Gerais (LDGH-UFMG). O objetivo geral é adaptar as ferramentas e pipelines bioinformáticos já desenvolvidos localmente pelo LDGH-UFMG durante o projeto EPIGEN-Brasil (https://epigen.grude.ufmg.br/) para ser utilzado em ambiente de cloud computing AWS e garantir que os novos métodos e processos de análise a serem desenvolvidos no contexto do projeto ELSI (http://elsi.cpqrr.fiocruz.br) e a sua adaptação ao contexto clínico sejam adequados para o ambiente em nuvem disponibilizado pelo AWS. Os objetivos específicos são: (1) Adaptar as ferramentas desenvolvidas no contexto do projeto EPIGEN-Brasil, tais como o DANCE (Disease Ancestry Network, http://gilderlanio.pythonanywhere.com) e o MASSA (Multi-Agent System for SNPs Annotations) para serem executadas no ambiente de cloud computing da AWS, utilizando para tanto componentes disponíveis pela AWS, como o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) e o Amazon Simple Storage Service (Amazon S3). (2) Disponibilizar ambientes de trabalho em nuvem que compreendam a execução dos pipelines de análise já existentes no LDGH por meio da estruturação dos processos em linguagem WDL e gerenciamento por Cromwell (3) Desenvolver todos os processos de trabalho e análise do LDGH-UFMG no contexto do ELSI em linguagem WDL (Workflow Description Language, uma linguagem que objetiva especificar fluxo de análises de dados de forma legível e programável por humanos) e execução pelo Cromwell (um gerenciador de fluxo de análises implementado pelo Broad Institute) para permitir portabilidade ao sistema AWS. O produto deste projeto serão publicações de alto impacto, respondendo questões específicas nas áreas de genética de populações, genética clínica, epidemiologia genética e biologia computacional, seguindo o histórico de produção de alto impacto do grupo do Prof. Eduardo Tarazona Santos, que tem liderado publicações em revistas como PNAS (Kehdy et al. 2015, doi: 10.1073/pnas.1504447112, sobre os origens da miscigenação no Brasil), Clinical Pharmacology and Therapeutics (Rodrigues-Soares et al. 2020, doi: 10.1002/cpt.1598 sobre farmacogenética e ancestralidade), Molecular Biology and Evolution (Gouveia et al. 2020, no prelo, DOI: 10.1093/molbev/msaa033, sobre a origem e diâmica da diáspora africana), Genome Research (Magalhães et al. doi: 10.1101/gr.225458.117, sobre um painel de imputação para estudos epidemiológicos e recursos bioinformáticos do projeto EPIGEN).
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 19/09/2020-30/09/2022
Foto de perfil

Eduardo Mendes da Silva

Ciências Biológicas

Ecologia
  • controle da esponja amorphinopsis atlantica na baía do iguape (bahia, brasil): reduzindo a lacuna pesquisa-prática.
  • A Resex Marinha Baía do Iguape, localizada nos municípios de Maragojipe e Cachoeira, no Recôncavo baiano foi criada sobre uma área de 10.082,45 hectares, com o intuito de conservar o ecossistema estuarino de grande valor ecológico, cultural e econômico. Entretanto, mudanças na estrutura do estuário do rio Paraguaçu, como a construção da represa Pedra do Cavalo na década de 1980 e a operação da usina hidrelétrica a partir de 2005, dentro da zona da maré dinâmica, tem favorecido a presença de Amorphinopsis atlantica uma esponja, exótica invasora, que ocupa a região do infra-litoral. Suas espículas têm sido liberadas na água, e vem sendo apontada pela comunidade local como o principal agente causador da dermatite irritativa aguda que vem afetando 3.600 famílias de pescadores e marisqueiros da região desde o ano de 2009 e impactando substancialmente no exercício de suas atividades laborais implicando na redução de alimentos necessários à subsistência de suas famílias. Dessa forma, o presente projeto objetiva compreender o padrão de distribuição de A. atlantica na baía do Iguape, identificar a prevalência de queixas sugestivas de dermatite de contato irritativa e os fatores ambientais e ocupacionais associados em pescadores artesanais moradores da região e propor medidas de controle para a esponja. Será realizado o mapeamento das áreas de ocorrência de A. atlantica e serão feitas medições da salinidade, temperatura superficial da água, profundidade e tipo de substrato (rígido / arenoso) para compreender como os fatores ambientais influenciam na ocorrência da espécie. Os dados epidemiológicos da população local serão coletados através de um formulário de entrevista, que conterá questões relativas a: características sociodemográficas, histórico de trabalho, característica do trabalho da pesca artesanal, hábitos de vida, atividades domésticas desenvolvidas, comorbidades autorrelatada, queixas dermatológicas relacionadas à agente de contato e exposição e fatores ambientais e ocupacionais associados às queixas de pele. Para que seja possível o controle e manejo de A. atlantica serão realizados dois experimentos: um para testar a influência da salinidade na sobrevivência da espécie e outro para testar se há ressecamento e morte das esponjas após retira-las da água. A partir dos prejuízos socioeconômicos e de saúde pública que a ocorrência de A. atlantica tem causado para as comunidades na baía do Iguape e ao ineditismo de estudo sistemático sobre o tema nessa região, se espera com o presente projeto propor medidas de controle para a espécie nesse ambiente e a redução do número de queixas sugestivas de dermatite de contato irritativa pelos membros das comunidades que utilizam a Resex Marinha baía de Iguape.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 11/12/2017-31/12/2021
Foto de perfil

Eduardo Mendes Nascimento

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • stress docentes na área de ciências contábeis: consequências e estratégias
  • As aulas em Instituições de Ensino Superior (IES) revelam-se legítimos e importantes mecanismos de comunicação, nos quais o compartilhamento de conhecimento, ideias e sentimentos, viabilizado pela condução/mediação do professor, é fundamental para o fim colimado por todos os atores sociais envolvidos nesse processo: a aprendizagem. Por tudo isso, as variáveis que podem afetar o contexto de aprendizagem universitária são sintomáticas, podendo comprometer significativamente a relação entre professor e discente, merecendo, assim, estudo aprofundado. Uma dessas variáveis é o estresse. Acredita-se que o ambiente acadêmico, quando permeado por constantes eventos estressores, pode desencadear reações psicofisiológicas negativas nos docentes, afetando seu desempenho e a sua interação com o ambiente organizacional e, consequentemente, a aprendizagem dos alunos. Portanto, esta proposta de pesquisa buscará evidências para responder à seguinte questão: qual a relação entre estresse autorelatado e fisiológico (medido pelo cortisol salivar), a influência do ambiente organizacional sobre o estresse psicofisiológico e repercussão na qualidade de vida dos docentes de cursos de Ciências Contábeis das Instituições de Ensino Superior do Brasil? O estudo, de natureza descritiva e explicativa, fornecerá um levantamento da situação do estresse entre os professores dos cursos de graduação de Ciências Contábeis e buscará relacionar o grau de estresse psicofisiológico desses profissionais e os estressores ambientais que influenciam esse estado. Serão utilizados como instrumentos de coleta de dados: o questionário, a análise do estresse fisiológico por meio de variáveis que indiquem esse estado clínico (pressão sanguínea, Índice de Massa Corpórea e Cortisol Salivar que serão coletados por profissional da área da saúde, sendo que os dados relacionados ao cortisol salivar serão analisados no Laboratório de Biologia do Estresse ? BEST ? da Unifesp) e a entrevista.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022