Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Caio Fernando Ramalho de Oliveira

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento de análogos do peptídeo anticâncer rq-18 contendo d-aminoácidos: foco na estabilidade e atividade anticâncer em ensaios pré-clínicos
  • O tratamento do câncer com as alternativas disponíveis no momento é limitado por uma série de fatores, como efeitos colaterais adversos e o desenvolvimento de resistência pelas células cancerígenas. Estes fatores contribuem para a investigação de novas alternativas de tratamento, com foco na seletividade e eficiência. Dentre os fármacos estudados até o momento, os peptídeos anticâncer ocupam uma posição de destaque, por apresentarem diversas vantagens em relação a outros fármacos. Contudo, estas moléculas possuem uma meia vida reduzida quando administradas in vivo. Por este motivo, modificações químicas na estrutura dos peptídeos se fazem necessárias. Propomos neste projeto investigar a contribuição de D-aminoácidos na estrutura do peptídeo RQ-18 a fim de aumentar sua estabilidade contra peptidases. Propomos avaliar também se estas modificações manteriam a atividade anticâncer já observada para o peptídeo em seus análogos. Diversos análogos contendo diferentes números de resíduos de D-lisina e D-arginina serão sintetizados, bem como um análogo retroinverso composto exclusivamente de D-aminoácidos. Estas moléculas terão sua estabilidade contra a hidrólise proteolítica investigada bem como sua atividade anticâncer avaliada in vitro. Os melhores peptídeos serão testados no modelo in vivo de tumor subcutâneo e metástases pulmonares em camundongos. Esperamos assim compreender um pouco mais sobre a participação de D-aminoácidos sobre a estabilidade e atividade dos peptídeos anticâncer bem como desenvolver uma molécula com potencial aplicação no tratamento do câncer.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Caio Frederico e Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • escolas bioclimáticas: diretrizes de conforto térmico e eficiência energética para ambientes de ensino apoiadas por simulações computacionais.
  • Cada vez mais os edifícios são repletos de elementos artificiais a fim de promover o seu conforto térmico. Entretanto, com o aumento dos gastos energéticos, nota-se a necessidade da construção de edifícios que busquem a melhoria da sua eficiência energética. A partir dos princípios da arquitetura bioclimática, o presente trabalho analisa as condições térmicas dos ambientes de ensino de escolas públicas brasileiras. A metodologia envolve a coleta de dados sobre a área de estudo, sua classificação quanto a zona bioclimática e conhecimento das diretrizes propostas na NBR 15220-3, são determinados os dispositivos analisados (brise, telhado, janela etc) nos blocos de sala de aula que são usados para estudos e análises durante a pesquisa. Num outro momento, a pesquisa segue na elaboração de um modelo tridimensional a partir do software DesignBuilder (v. 2.4.2.026) e para maior entendimento da eficácia de qualidade quanto as horas de conforto que cada dispositivo proporciona são criados três cenários diferentes para análise. Os dados de simulação são obtidos por meio do software EnergyPlus (v. 6.0) ao acrescentar as configurações de cada cenário. Como resultados esperados tem-se uma plataforma de edição de planilhas para estudos e retirada dos dados necessários, assim como para a realização do cálculo de horas de conforto Desse modo, percebe-se a importância da adequação dos projetos das instituições de ensino – por meio do uso correto de dispositivos bioclimáticos, adotados em conjuntos ou individualmente – a fim de proporcionar ambientes mais agradáveis aos usuários, com o uso adequado de dispositivos bioclimáticos adotados em conjuntos ou individualmente.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Caio Marcio de Oliveira Monteiro

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • associação de fungos e nematoides entomopatogênicos para controle do carrapato dos bovinos, rhipicephalus microplus (acari: ixodidae)
  • O parasitismo pelo carrapato dos bovinos, Rhipicephalus microplus, está relacionado com a redução na produção de carne e leite, perdas na produção de couro, menor desenvolvimento dos animais e transmissão de agentes etiológicos para os bovinos. Atualmente, a maior parte dos carrapaticidas comercializados no Brasil para o controle desse carrapato, apresenta baixa eficácia devido ao fenômeno de resistência, evidenciando a necessidade de desenvolvimento de novas alternativas de controle. Além dos problemas de resistência, os possíveis impactos ambientais provenientes da má utilização desses produtos, juntamente com as crescentes preocupações com a saúde humana e preservação do ambiente, tem impulsionado a condução de estudos que visam o desenvolvimento de métodos de controle biológico. Fungos e nematoides entomopatogênicos são potenciais candidatos para o controle alternativo de carrapatos. Esses organismos já são utilizados de forma efetiva para o controle de artrópodes pragas de diferentes culturas agrícolas. Estudos recentes têm demonstrado que a associação entre fungos e nematoides entomopatogênicos podem potencializar a ação desses organismos, contribuindo para o desenvolvimento de métodos efetivos de controle biológico. Para carrapatos, até o momento, apenas dois estudos foram realizados em condições laboratoriais, onde foram obtidos bons resultados com a potencialização da eficácia desses entomopatógenos sobre fêmeas ingurgitadas de R. microplus. Tal fato evidencia a necessidade de realização de mais estudos in vitro, com diferentes isolados, permitindo selecionar os que apresentam melhor interação, bem como, estudos in vivo, ou em condições semi-naturais, permitindo avaliar o real potencial dessa abordagem para o desenvolvimento de métodos alternativos de manejo integrado de carrapatos. Para a realização de estudos in vivo, é importante que sejam desenvolvidas formulações eficazes contendo esses entomopatógenos, para melhor acondicionamento e aplicação no campo. Outro aspecto que merece ser investigado, é aplicação de fungos e nematoides no solo, tendo como objetivo, atingir o carrapato durante a fase não parasitária. Isso por que nessa fase, as fêmeas ingurgitadas procuram locais protegidos de radiação solar e com altos teores de umidade, microclima que também favorece o desenvolvimento desses agentes de controle biológico. Cabe ressaltar que é dessa forma que fungos e nematoides entomopatogênicos têm sido utilizados com sucesso para o controle de pragas agrícolas. Além disso, cabe ressaltar que embora estudos tenham demonstrado que a interação entre fungos e nematoides entomopatogênicos pode apresentar efeito aditivo ou sinérgico, pouco se sabe a respeito dos mecanismos dessa associação que ocasionam o efeito positivo. Para carrapatos, sabe-se que esses organismos, associados ou não, apresentam efeito deletério sobre a biologia reprodutiva de fêmeas ingurgitadas, afetando a quantidade e a viabilidade dos ovos produzidos pelas fêmeas. Contudo, não se tem dados sobre o impacto que a infecção por esses entomopatógenos ocasionam em órgãos que atuam nos processos reprodutivos. Assim, a utilização de técnicas histológicas, histoquímicas e de microscopia eletrônica de varredura, bem como de cromatografia para avaliação de lipídeos pode propiciar melhor entendimento sobre a relação patógeno/hospedeiro, em nível celular, tecidual e bioquímico, fornecendo melhor compreensão sobre o modo de ação desses entomopatógenos sobre carrapatos.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Caio Marcio Paranhos da Silva

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • avaliação da modificação superficial por plasma em membranas azuis sobre a eficiência energética em osmose retardada por pressão
  • A mistura de soluções aquosas salinas com diferentes concentrações de sal permite a extração teórica de cerca de 0,8 kWh por m3 de mistura. Considerando-se o encontro das águas do mar e de rios em sua foz, uma importante fonte de energia renovável pode ser obtida através da osmose retardada por pressão (PRO). A água com menor concentração salina flui através de uma membrana polimérica semipermeável na direção de um fluxo pressurizado de água com maior concentração salina. O aumento no fluxo da água com maior salinidade devido a PRO pode ser convertido em energia elétrica através de uma turbina. Entretanto, a formação de fouling/biofouling nas membranas e a ocorrência de concentração por polarização contribuem negativamente na redução do fluxo de água através da membrana, resultando em PRO com baixa eficiência energética. Por se tratar de fenômenos superficiais, este projeto propõe a alteração in situ de membranas poliméricas azuis nanoestruturadas por tratamento superficial à plasma. Diferentemente de outros métodos, como a obtenção de filmes finos por polimerização interfacial, o emprego de plasma pode resultar em morfologias e composições químicas únicas, que podem contribuir sinergicamente na redução da formação de fouling/biofouling e na concentração por polarização, garantindo um elevado fluxo de água e seletividade ao sal. Estas características únicas podem ser alcançadas com o adequado controle da matriz polimérica (tipo e nanoestrutura prévia) e as variáveis do tratamento à plasma ao nível superficial.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Alexandrina Viana de Figueirêdo

Ciências Biológicas

Imunologia
  • acompanhamento terapêutico na prevenção de ataques de asma e avaliação farmacogenética de indivíduos resistentes ao tratamento
  • Introdução e objetivo: A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas inferiores que causa episódios de sibilância, dispneia, opressão torácica e tosse, que variam ao longo do tempo. A asma acomete mais de 358 milhões de indivíduos, sendo considerado um problema mundial de saúde pública. Cerca de 6,4 milhões de brasileiros possuem asma, o que resulta em um grande número de internações hospitalares, originando altos custos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Na maioria dos pacientes, a doença pode ser controlada pelo uso combinado de corticosteroides inalatórios e broncodilatadores β2-adrenérgicos. Contudo, estima-se que 5 a 10% dos indivíduos asmáticos têm asma grave, que requer tratamento com doses elevadas de corticosteroides inalatórios e, frequentemente, complementados com corticosteroides sistêmicos. Contudo, ainda hoje muitos pacientes com asma que não são acompanhados e não fazem o uso de medicamentos de rotina, recorrendo aos serviços de emergência apenas durante os ataques de asma. Além disso, existem pacientes que mesmo fazendo o uso do medicamento possuem resistência ao tratamento, possivelmente por má adesão ou uso incorreto dos medicamentos ou ainda por variações genéticas individuais. Neste sentido, a farmacogenética busca identificar quais polimorfismos alteram a resposta a medicamentos, sendo necessários ajustes na dose ou até mesmo a troca por outros fármacos, quando há risco de graves reações adversas ou ineficácia. Neste âmbito, estudos visando identificar biomarcardores associados ao tratamento tem crescido. Alguns destes trabalhos revelaram polimorfismos no gene NR3C1, receptor de glicocorticoide, com resposta diferenciada aos glicocorticóides. Logo, a recorrência de crises de asma e falta de resposta ao tratamento, principalmente em pacientes com asma grave justifica a busca por estratégias que visem prevenir tais crises. Considerando o exposto, neste projeto propomos avaliar o impacto do acompanhamento terapêutico e a farmacogenética associada ao tratamento na prevenção de ataques de asma. Métodos: Trata-se de um estudo observacional prospectivo de ataques de asma que será feito em 600 adultos atendidos em unidades de pronto atendimento do sistema público de saúde em Salvador, Bahia, Brasil, seguido por um estudo operacional de intervenção para fornecer assistência adequada a um grupo de pacientes que não são acompanhados e nem tratados, onde serão realizadas avaliações clínicas e coleta de material biológico destes indivíduos que serão também orientados quanto ao uso adequado da medicação para asma por 12 meses no ProAr/NEA (Programa para o Controle da Asma da Bahia/Núcleo de Excelência em Asma da Bahia) da Universidade Federal da Bahia. Para pacientes que apresentarem falta de resposta ao tratamento e recidivas de ataques de asma, serão pesquisados e avaliados fatores individuais através da genotipagem de variantes nos genes candidatos, NR3C1, ADRB2 e ADCY9, comparando-se com pacientes que respondem ao tratamento. As análises estatísticas serão realizadas através dos pacotes estatísticos STATA 8.2 e PLINK V.1.9, além de outras plataformas. Os dados obtidos serão replicados com parcerias nacionais e internacionais já estabelecidas utilizando outras coortes alocadas em Equador e UK. Resultados Esperados: Determinar fatores associados à recorrência de ataques de asma e falta de resposta ao tratamento, envolvendo desde a má adesão ao tratamento à farmacogenética, possibilitando assim, adotar medidas que ajudem a melhorar a qualidade de vida dos indivíduos asmáticos.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Alves de Rezende

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • fracionamento de biomassa lignocelulósica para obtenção de nanoestruturas e suas aplicações
  • A biomassa lignocelulósica representa uma fonte abundante de nanoestruturas, energia e componentes de alto valor agregado, que podem suprir muitas das demandas da sociedade atual de uma forma mais sustentável e menos poluente em comparação às tecnologias existentes. Carboidratos extraídos da parede celular vegetal podem ser utilizados na produção de biocombustíveis. Além disso, estes carboidratos encontram-se altamente organizados na parede celular, formando fibras (FC), nanocristais (NCC) e nanofibrilas de celulose (NFC). Outro componente importante nestes substratos é a lignina, que possui propriedades antioxidantes, antimicrobianas e de proteção UV, além de ter uma estrutura molecular composta por anéis fenólicos, que podem atuar como precursores para a síntese de outras moléculas. Finalmente, moléculas orgânicas de alto valor agregado podem ser extraídas desses substratos naturais e direcionadas para diversas aplicações. Este projeto tem como objetivo estudar o fracionamento de alguns tipos de biomassas vegetais, como capim elefante, bagaço de cana de açúcar e polpa de eucalipto, visando à extração de fibras, nanofibrilas e nanocristais de celulose, além de lignina e de extrativos que possam ser utilizados na preparação de materiais com propriedades aperfeiçoadas. A metodologia baseia-se em tratamentos iniciais com ácido sulfúrico e/ou NaOH diluídos para remover lignina e também na retirada de extrativos com solventes e dióxido de carbono supercrítico. Os NCCs serão isolados dos substratos pré-tratados por hidrólise ácida e as NFCs por processos de oxidação e tratamentos mecânicos, enquanto nanopartículas de lignina (NL) serão preparadas por ultrasonicação, cisalhamento ou por precipitação induzida por troca de solvente. As estruturas celulósicas serão empregadas na preparação de materiais leves e de filmes para recobrimento de suportes celulósicos diversos. No caso dos filmes, as propriedades da celulose (baixa toxicidade, biodegradabilidade, origem renovável e superfície quimicamente modificável) serão associadas às da lignina (absorção de radiação UV, ação oxidante e bactericida). A capacidade antioxidante e fotoabsorvedora das NL também será avaliada adicionando essas nanopartículas a filtros solares e avaliando as propriedades finais do produto.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Caldeira Nunes Dias

Ciências Humanas

Sociologia
  • redes criminais, tráfico de drogas e suas dinâmicas na fronteira brasileira: descrição e análise comparativa de duas regiões fronteiriças – a tríplice fronteira brasil/paraguai/argentina e as cidades-gêmeas ponta porã(ms)/pedro juan caballero(py)
  • Considerando a crescente importância social, política e estratégica das regiões de fronteira nas discussões ligadas à segurança pública, sobretudo no que concerne o combate ao tráfico de drogas, o presente projeto propõe-se a realizar um mapeamento das redes criminais que atuam na região de fronteira do Brasil com o Paraguai e com a Argentina. Busca-se identificar essas redes em termos de suas conexões, de suas atores e dos vínculos que estabelecem e compreender como os grupos atuam, atentando para os aspectos independentes/autonomos e maneira colaborativos/articulados, especialmente na região da fronteira compartilhada por esses países. A análise aqui proposta está fundada em duas vertentes: uma análise de maior abrangência e que visa identicar os atores centrais das redes criminais no Brasil, Paraguai e Argentina; e uma segunda perspectiva micro, cujo foco central é compreensão das redes criminais – e suas tensões, conflitos e formas de cooperação – tal como elas se conformam em duas regiões específicas. Neste sentido, esta pesquisa buscará se organizar em torno de duas perspectivas centrais: uma descrição e análise macro e abrangente das redes que atuam na economia ilícita nas localidades acima mencionadas; 2. Dois estudos de casos delimitados geograficamente e definidos a partir da sua importância na dinâmica criminal brasileira: a região Ponta Porã/Pedro Juan Cabellero e a tríplice fronteira sul: Foz do Iguaçu, Puerto Iguazu e Ciudad del Este.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Cherem Ribas

Ciências Biológicas

Genética
  • biogeografia e conservação da avifauna especializada nos diferentes ambientes amazônicos
  • A Amazônia é uma das regiões mais diversas do planeta. Várias hipóteses já foram propostas para explicar a origem e evolução dessa diversidade. Desde a proposição dessas hipóteses, muito conhecimento foi acumulado, tanto em relação aos padrões biogeográficos como em relação à evolução das paisagens amazônicas. Hoje está claro que essas histórias não são independentes nem espacial nem temporalmente, e apesar de muitas incertezas, a associação entre dados biológicos e geológicos tem ajudado de modo decisivo a elucidar a relação entre a história ambiental e a origem da diversidade na Amazônia. A grande evolução recente nas técnicas para obtenção de informação genômica (NGS) associada ao conhecimento cada vez mais aprofundado da história da Terra, em especial da evolução da paisagem Amazônica, colaborou muito para o avanço deste conhecimento. Entretanto, várias incongruências persistem na busca por padrões comuns. O próximo passo para entender essa complexa e diversa região é incluir nas hipóteses e nas análises a associação ecológica entre as espécies e os diferentes ambientes que compõe o mosaico Amazônico. Esta é a inovação da presente proposta, visto que muito poucos estudos até hoje procuraram entender as histórias espacialmente sobrepostas, porém evolutivamente independentes, de comunidades associadas aos diferentes ambientes Amazônicos. No contexto atual, esse conhecimento passa também a ser estratégico frente aos diversos impactos aos quais os diferentes ambientes Amazônicos estão submetidos, em especial a pressão de desmatamento nas áreas de floresta de Terra Firme no centro-sul e sudeste da Amazônia e a pressão de alagamento permanente das áreas de florestas sazonalmente alagadas (várzea e igapó) ao longo de grandes rios que tem sido utilizados para geração de energia. O objetivo geral do presente projeto é contribuir para gerar um cenário integrado temporal e espacialmente, que caracterize a origem da diversidade de aves Amazônicas ao longo de sua história recente. Especificamente, pretendemos realizar análises genômicas comparativas de espécies ou complexos de espécies de aves endêmicas aos diferentes tipos de florestas (floresta de terra firme e florestas sazonalmente alagadas - várzea e igapó). Esses resultados serão integrados em uma análise biogeográfica abrangente, incluindo análises filogenômicas em andamento. Os padrões obtidos serão utilizados para testar hipóteses sobre a evolução paleoambiental recente da Amazônia e para dar subsídios para a avaliação do impacto dos diferentes empreendimentos propostos recentemente na região.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Costa de Amorim Amaral

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • remoção de fármacos e bactérias resistentes em esgoto secundário de etes através de processos de oxidação avançada
  • O presente projeto se baseia no potencial dos radicais oxidantes gerados em processos oxidativos avançados (POAs) para a degradação de antibióticos, e na inativação de bactérias e de genes resistentes à antibióticos presentes em efluentes. Uma vez que esses radicais são não seletivos e muito reativos, eles são capazes de degradar compostos não biodegradáveis, como os antibióticos, presentes em efluentes prevenindo a resistência microbiana. Além disso, estudos recentes têm indicado o potencial de utilização de POAs solares na inativação de bactérias e genes resistentes à antibióticos. Logo, espera-se que, devido a não seletividade dos radicais gerados durante a aplicação POAs solares, o tratamento proposto seja eficaz para prevenir a resistência microbiana em efluentes após tratamento secundário em ETEs. Essa proposta envolve uma equipe multidisciplinar composta por engenheiros, biólogos e químicos que irão trabalhar juntos pela melhoria das qualidade da água no Brasil ao explorar tecnologias solares sustentáveis como tratamento de baixo custo para aumentar a eficiência dos sistemas de tratamento de esgoto já implementados no país, ou levar o tratamento áreas remotas. O esforço conjunto de especialistas de diferentes áreas viabiliza a concepção, construção e o teste de reatores solares de baixo custo, e outros POAS, para que a eficiência de conversão de energia solar em energia química nesses sistemas visando a degradação de poluentes e inativação de microorganismos, bem como a remoção de toxicidade, sejam avaliadas. Além disso, o potencial de utilização da radiação solar em regiões tropicais é explorado de maneira a reforçar a sustentabilidade como um dos pilares desse projeto. Dessa forma, a investigação da aplicação prática dos POA irradiados quando operados na ausência de irradiação solar também é foco da presente proposta, que objetiva estudar um método alternativo que possa ser implantado em conjunto com processos fotoquímicos solares para tratamento terciário de esgoto municipal. Propõe-se, ainda, a otimização das condições e dos parâmetros operacionais desses sistemas, visando a obtenção de resultados que possam ser utilizados para aplicação prática em escala real e um estudo de viabilidade da implantação desses sistemas. Por fim almeja-se dar continuidade nos estudos desenvolvidos e implantar novas metodologias de análise, como a análise de estrogenicidade, toxicidade e biologia molecular, para o acompanhamento da eficiência dos POAs foto assistidos além das técnicas de cromatografia já desenvolvidas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Cunico

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • riscos, vulnerabilidades e desastres hidroclimáticos no estado da paraíba: subsídios ao planejamento e à gestão dos territórios
  • O estado da Paraíba, segundo os dados oficiais da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, se destaca no ranking nacional e regional por registrar um expressivo número de reconhecimento de desastres naturais, predominantemente, desastres climáticos (estiagem e seca) e hidrológicos (inundações). Ao considerar que a ocorrência do desastre natural é a materialização dos riscos ambientais em um território de elevado grau de vulnerabilidade social e que a recorrência dos desastres reflete uma condição de baixo grau de resiliência dos territórios se faz necessário incorporar outras dimensões conceituais e metodológicas ao planejamento e a gestão dos territórios no estado, tais como: os riscos ambientais, os riscos sociais e a vulnerabilidade socioambiental em que as populações estão submetidas. A atual complexidade social e ambiental, a defasagem e a escassez de planejamento socioambiental, em especial, a nível local, são os principais fatores motivadores para a elaboração de estudos mais precisos no estado, visto que, os estudos sob o enfoque do planejamento na área de estudo remontam da década de 1980. Diante disso, o objetivo central do projeto é identificar os diferentes graus de riscos ambientais, de riscos sociais e de vulnerabilidade socioambiental e associá-los com as ocorrências de desastres naturais de origem hidroclimática nos territórios pertencentes as microrregiões pluviométricas do estado da Paraíba. Com essa associação será possível definir aqueles territórios mais críticos quanto ao risco de desastres e com isso melhor direcionar as estratégias de Redução de Riscos de Desastres (RRD) nesses territórios. A metodologia empregada preconizará a integração socioambiental com a finalidade de identificar, caracterizar e analisar os diferentes graus de vulnerabilidade socioambiental, ampliando os estudos empíricos e a distinção de situações consideradas críticas. O projeto será executado em três etapas: 1) seleção de indicadores para expressar a vulnerabilidade socioambiental do estado da Paraíba em diferentes recortes temporais definidos a partir dos dados disponíveis por meio dos censos demográficos do IBGE de 2000 e 2010; 2) correlação entre as áreas de vulnerabilidade socioambiental com as áreas de registros de ocorrências de desastres naturais para eleição daqueles territórios mais críticos quanto ao risco de desastres e 3) execução de estratégias de RRD a serem desenvolvidas com a população residente naqueles territórios considerados mais críticos quanto ao risco de desastres hidroclimáticos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila da Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • valorização de sementes de nabo forrageiro utilizando processos em condições pressurizadas: extração do óleo, produção de biodiesel e obtenção de farinha funcional
  • Com a crescente produção de biodiesel, novos desafios surgem relacionados a métodos para obtenção do óleo e transformação deste em ésteres, bem como a aplicação do farelo desengordurado, visando o aproveitamento integral da matéria-prima utilizada. Os processos em condições pressurizadas destacam-se para estas finalidades visto que possibilitam a obtenção de produtos com elevada pureza em menores tempos de processamento e requerem um menor número de etapas posteriores de separação. A extração do óleo por líquido pressurizado, utilizando um solvente que atue como extrator e reagente, possibilita a condução do processo integrado para produzir ésteres com a alimentação da mistura óleo+solvente diretamente no sistema reacional, elimina-se as etapas prévias de purificação do óleo, separação/recuperação do solvente. A condução da reação em condições em que o álcool encontra-se sub- ou supercrítico apresenta com principais atrativos os elevados rendimentos obtidos sem a utilização de catalisador no processo. Decorrente da extração do óleo gera-se o farelo desengordurado rico em proteínas e fibras. No entanto, este farelo muitas vezes apresenta compostos antinutricionais em sua composição e a remoção dos mesmos é necessária, visando valorizar este subproduto, para isso a extração em água subcrítica é proposta para remoção destes compostos e ainda promover a concentração e a modificação na estrutura das fibras. Outro ponto de pesquisa na cadeira produtiva do biodiesel é a utilização de fontes não alimentares, dentre as quais o nabo forragueiro destaca-se por apresenta elevada produtividade em óleo, adaptação e resistência a condições climática, e alta estabilidade térmica do óleo vegetal obtido desta matriz oleaginosa. Com base no contexto descrito, este trabalho tem por objetivo desenvolver processos em condições pressurizadas para valorização de sementes de nabo forragueiro (Raphanus sativus L.), referentes à extração do óleo, síntese de ésteres e obtenção de farinha funcional.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Dias Lopes

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • uma colaboração translacional para racionalizar a terapia e diagnosticar o escorpionismo
  • Ensaios de diagnóstico para acidentes por animais peçonhentos continuam indisponíveis para pacientes e médicos. Enquanto isso, mais de um milhão de acidentes por escorpião são notificados anualmente em todo mundo. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, foram notificados mais de 150.000 casos de envenenamentos por animais peçonhentos em 2013, cerca de 50% destes casos, representam acidentes por escorpião. Minas Gerais é o estado com maior número de acidentes notificados, de janeiro a agosto de 2018 já foram registrados 17 mil casos. O tratamento destes acidentes é feito com o soro antiescorpiônico, de acordo com recomendação do Ministério da Saúde. O presente projeto é motivado pelo uso indiscriminado de ampolas de soro por paciente, uma vez que, não foi estabelecido a dose correta deste com amostras de soro humano, demonstrando a redução da concentração de veneno após a injeção de antiveneno. Além disso, visa também verificar a necessidade de sucessivas aplicações quando os sintomas persistem, visto que já foi demonstrado, em outros tipos de envenenamento, que alguns danos já estabelecidos não podem ser revertidos com o antiveneno. Ademais, este projeto visa desenvolver um ensaio de imunodiagnóstico ultrassensível no soro dos pacientes envenenados que chegam ao Centro de Referência em Toxicologia de Minas Gerais (Hospital João XXIII). Para detectar esta pequena quantidade de veneno nas amostra dos pacientes (algumas nanogramas de veneno é injetado) será usada a metodologia de detecção ultrassensível (detecção com nanopartículas de ouro) ELISA plasmônica, desenvolvida para ser acessível para países com recursos limitados, já que pode ser detectada a olho nú sem a necessidade de instrumentos sofisticados. Após a padronização do teste será verificado o valor diagnóstico do ensaio, determinada a dose correta de antiveneno e, também, avaliado a reversão dos danos do veneno pelo antiveneno. Devido ao rápido mecanismo de ação, a detecção rápida e quantificação do veneno deste escorpião pode ajudar a aprimorar as decisões no tratamento, racionalizar a terapia e reduzir os custos e riscos envolvidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Escudero

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • a natureza das experiências e dos contextos das práticas midiáticas dos imigrantes na cidade de são paulo
  • O presente projeto prevê uma pesquisa de caráter exploratório e conceitual que identifique, no amplo universo das ações comunicacionais migratórias, a natureza das experiências e dos contextos de produção de práticas midiáticas imigrantes que se materializam em diferentes modelos de gestão (coletiva ou individual, formal ou informal) a partir de variadas temporalidades, objetivos e articulação com públicos interno (os próprio imigrantes) e externo (para a sociedade de acolhida e/ou receptora). De abordagem qualitativa, para coleta de dados, utilizaremos Pesquisa Participante; para análise das informações colhidas, a Análise do Discurso. Entre os principais resultados esperamos: a contribuição efetiva com um conjunto de dados empíricos e reflexões sobre as práticas comunicacionais de imigrantes na cidade de São Paulo, contexto de maior presença migratória internacional no Brasil; e atualização do arcabouço teórico envolvendo os estudos migratórios, a mídia comunitária, bem como o diálogo com autores que têm se dedicado à pesquisa nessa interface transnacional e intercultural de comunicação, imigração e cidadania. O projeto prevê ainda um intercâmbio com cursos de graduação na área de Comunicação para a implementação de uma agência de comunicação voltada aos imigrantes, contemplando também Ensino e Extensão.
  • Universidade Metodista de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Fernandes Corrêa

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • densidade de estocagem do lambari astyanax altiparanae em viveiros de terra para piscicultura em pequena escala em sistema semi-intensivo.
  • A região do Vale do Ribeira, ao sul do estado de São Paulo, é conhecida por ter tido importante papel na aquicultura nacional nos anos 90, mas atualmente enfrenta dificuldade para se adequar ao novo cenário de desenvolvimento. Na região existe grande número de pisciculturas de pequeno porte, com mão-de-obra familiar, comércio local ou mesmo de subsistência. A região também é caracterizada por possuir diversas unidades de conservação ambiental, em uma das maiores áreas remanescentes de Mata Atlântica do Brasil. Nesse cenário o lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae, vem surgindo como uma espécie nativa alternativa para a piscicultura em pequena escala na região. No Vale do Ribeira existe grande demanda para o uso do lambari como isca para a pesca esportiva, sendo que seu uso na culinária pode ser outro mercado em potencial. As técnicas para obtenção de formas jovens já são conhecidas e existem criações comerciais da espécie em diversas regiões do país. Entretanto, ainda há muitas lacunas em pesquisas científicas sobre as técnicas de criação a serem utilizadas, como a densidade de estocagem de lambaris em criação semi-intensiva em viveiros de terra, sem renovação de água (estático). Na presente proposta de pesquisa serão avaliadas cinco densidades de estocagem (10, 25, 50, 75 e 100 peixes por m2) na criação do lambari da fase de juvenil (2 g) até o tamanho comercial (8 g), em viveiros de terra de 50 m2. O delineamento experimental será em blocos ao acaso com cinco tratamentos (densidades de estocagem) e quatro blocos (ciclos de produção). O período experimental estimado por ciclo é de 60 a 90 dias. Os peixes serão alimentados com ração comercial duas vezes ao dia. Serão realizadas biometrias a cada 15 dias para ajuste da alimentação em 10% da biomassa ao dia. Serão avaliados os seguintes dados de desempenho produtivo: sobrevivência, peixes produzidos por área, peso final, comprimento final, biomassa produzida por área, ganho em peso, ganho em peso diário, coeficiente de variação do comprimento. Quanto ao aproveitamento alimentar serão avaliados a conversão alimentar, eficiência alimentar, taxa de eficiência proteica e energética, taxa de retenção de proteína e de energia. Ainda serão analisadas a composição centesimal (umidade, proteína, lipídios e matéria mineral) do peixe inteiro e do peixe eviscerado sem escama, além do rendimento de carcaça do peixe eviscerado sem escama. Os parâmetros de qualidade da água serão analisados semanalmente: temperatura máxima e mínima, oxigênio dissolvido, transparência, pH, alcalinidade total, amônia, nitrito e nitrato, nitrogênio total e fósforo total. Os resultados serão divulgados em simpósios e congressos científicos, também serão publicados na forma de artigos técnicos e científicos. Com o presente estudo é esperado contribuir para o desenvolvimento sustentável da criação do lambari-do-rabo-amarelo em pisciculturas de pequena escala no Vale do Ribeira e outras regiões do país, por meio da definição da melhor densidade de estocagem do lambari para um bom desempenho produtivo.
  • Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Ferreira Azevedo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estudos de associação genômica em modelos aditivo-dominante com ênfase no melhoramento vegetal
  • O desenvolvimento de métodos eficientes que visam o estudo da associação genômica (Genome Wide Association Studies - GWAS) entre os locos de características quantitativas (Quantitative Trait Loci - QTL) e os valores genéticos, é de extrema importância para os programas de melhoramento vegetal. Ademais, no melhoramento vegetal há uma carência em estudos de associação com inclusão de dominância e a contribuição da dominância para a variação genética das características é essencial em espécies de propagação vegetativa e em populações cruzadas como os híbridos. O estudo de associações é realizado indiretamente entre os marcadores moleculares e os fenótipos, e isto é possível por meio do desequilíbrio de ligação (Linkage Disequilibrium - LD) entre o marcador e os QTLs que controlam a característica de interesse. A principal metodologia estatística usada na GWAS é a análise via marcas únicas, em que os efeitos dos marcadores no fenótipo são estimados via análises individuais e por meio de testes de hipóteses é possível detectar os efeitos com significância estatística. No entanto, este método sofre com a elevada taxa de falsos positivos, o qual consiste em declarar o efeito de um marcador como significativo, quando na verdade este marcador não está em LD com o QTL. Uma metodologia alternativa, denominada mapeamento de herdabilidades regionais (Regional heritability mapping - RHM), visa determinar as regiões do genoma que estão associadas ao fenótipo. A RHM vem mostrando maior poder para a detecção de QTLs verdadeiros e reduzidas taxas de falsos positivos. Além disso, as abordagens bayesianas apresentam a vantagem de estimar os efeitos de marcadores simultaneamente e de evidenciar as diferenças entre as proporções da variação explicada por cada marcador. O método bayesiano BayesA*B* é capaz de efetivamente encolher para zero os QTLs de efeitos-zero e tornar os QTLs responsáveis por proporções maiores da variância genética mais evidentes. No entanto, todas as metodologias citadas acima somente consideram efeitos aditivos nos modelos. Diante disso, o objetivo deste projeto é avaliar a eficiência das metodologias, análise via marcas únicas, RHM e bayesianas em detectar regiões do genoma, que estão localizadas dentro ou próximas a genes associados as características simuladas, sob a presença de efeitos de dominância, além de suas respectivas taxas de falsos positivos e de falsos negativos. Os dezoito cenários simulados constituirão de três níveis de grau médio de dominância, duas arquiteturas genéticas e três níveis de herdabilidade em sentido amplo.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Ferreira Roncari

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • mecanismos centrais facilitatórios e inibitórios da ingestão de água e sódio em ratos com hipertensão renovascular 2 rins 1 clipe
  • A hipertensão afeta 36 milhões de pessoas no Brasil e contribui, direta ou indiretamente, com 50% das mortes devido a doenças cardiovasculares, a principal causa de morte no Brasil. A hipertensão é uma patologia multifatorial que pode ser influenciada por diversas variáveis, como sobrepeso/obesidade, ingestão de sal, ingestão de álcool e sedentarismo. A hipertensão renovascular 2 rins 1 clipe (2R1C) é um modelo experimental de hipertensão mediada pelo sistema renina angiotensina (SRA) e ratos 2R1C apresentam aumento da atividade nervosa simpática e da ingestão de água e solução hipertônica de NaCl. O SRA tem papel importante na regulação cardiovascular e no controle do balanço hidroeletrolítico. A angiotensina II (ANG II), principal peptídeo produzido pela ativação do SRA participa da regulação da pressão arterial e secreção de vasopressina, além de estimular a ingestão de água e/ou NaCl, por suas ações periféricas e centrais. Uma importante área envolvida no controle da ingestão de água e NaCl é o órgão subfornical (OSF). Acredita-se que o OSF seja o principal local de ação central da ANG II circulante, visto que a lesão dessa área abole a sede induzida por ANG II sistêmica. Estudos anteriores também demonstraram que os neurônios do OSF são osmossensíveis. O OSF recebe projeções serotonérgicas oriundas do núcleo dorsal da rafe (NDR). A hipovolemia causada por hemorragia ou injeção subcutânea de polietileno glicol induz aumento da liberação de serotonina (5-HT) no OSF e a administração de 5-HT diretamente no OSF induz sede e resposta pressora, sugerindo que o mecanismo serotonérgico no OSF está envolvido na regulação do balanço hidroeletrolítico e da função cardiovascular. O NDR recebe aferências do núcleo parabraquial lateral (NPBL) e do núcleo do trato solitário (NTS), áreas encefálicas que recebem informações periféricas sobre volemia, osmolaridade plasmática e outros sinais viscerais ou humorais. É possível que a projeção serotonérgica do NDR para o OSF seja importante para regular a ingestão de água em função das informações transmitidas pelos barorreceptores e a interação entre mecanismos angiotensinérgicos e serotonérgicos no OSF seria importante para a regulação do balanço hidroeletrolítico. No entanto, ainda não foi estudada a importância dessa via para o controle da ingestão de água e NaCl em estados crônicos de aumento da pressão arterial como na hipertensão ou em situações de hiperosmolaridade, condições em que a ingestão de água e NaCl está aumentada, mas a resposta mais apropriado para restauração da homeostase seria exatamente o oposto, ou seja, redução da ingestão de NaCl. Paralelamente à atuação dos mecanismos que facilitam a ingestão de água e de NaCl, mecanismos inibitórios atuam limitando a ingestão de água e NaCl. Estudos pioneiros mostraram que a lesão do NPBL aumenta a ingestão de água induzida por injeção central de ANG II, sugerindo um papel inibitório do NPBL sobre o controle da ingestão de água. Injeções de antagonistas da 5-HT e glutamato, assim como agonistas de receptores adrenérgicos alfa2, purinérgicos ou opioidérgicos no NPBL aumentam a ingestão de NaCl em ratos submetidos a protocolos dipsogênicos e/ou natriorexigênicos. Porém, em ratos normotensos em condição de normohidratação, esses mesmos tratamentos não produzem nenhum efeito na ingestão de NaCl. O NPBL parece exercer uma influência inibitória sobre a ingestão de NaCl através de mecanismos tônicos (mecanismos gabaérgicos e opioidérgicos) e mecanismos fásicos (mecanismos serotonérgicos, adrenérgicos, glutamatérgicos e purinérgicos). Além das alterações cardiovasculares, a ingestão de sódio de ratos 2R1C está elevada nas 5 semanas após a indução da hipertensão renovascular, mas ao final da 6ª semana a ingestão diária de NaCl 0,3 M retorna aos níveis observados em ratos normotensos. Apesar disso, os ratos 2R1C permanecem mais responsivos aos efeitos induzidos por protocolos natriorexigênicos, como injeção intracerebroventricular de ANG II e privação hídrica seguida de reidratação parcial. O retorno da ingestão diária de NaCl 0,3 M aos níveis basais na 6ª semana e a maior sensibilidade aos protocolos natriorexigênicos são indicativos de modificação nos mecanismos inibitórios e facilitatórios para a ingestão de NaCl em animais 2R1C. Resultados recentes mostraram que apenas a inativação dos mecanismos inibitórios do NPBL com injeções de moxonidina (agonista adrenérgico alfa2/imidazólico) foi capaz de induzir ingestão de NaCl 0,3 M em ratos 2R1C, enquanto que em animais normotensos essa resposta não é observada. Esse resultado sugere que é possível que um mecanismo inibitório fásico em animais normotensos possa ter sido alterado para um mecanismo inibitório tônico em ratos 2R1C, o que poderia explicar o retorno da ingestão de NaCl aos níveis observados em animais normotensos em fases tardias da hipertensão. Futuros estudos são necessários para testar se outros mecanismos do NPBL também foram modificados e se ocorreu alguma perturbação do padrão normal de regulação da ingestão de NaCl pelo NPBL e pelo mecanismo serotonérgico do NDR, assim como a interação com mecanismos facilitatórios ativados pela ANG II ou hiperosmolaridade plasmática. Essas alterações nesses mecanismos facilitatórios e inibitórios para a ingestão de água e NaCl poderiam explicar o porquê de um animal hipertenso apresentar maior ingestão de NaCl e auxiliar na otimização do tratamento de humanos hipertensos, que são constantemente orientados a reduzir a ingestão de NaCl, mas apresentam uma maior avidez por água e NaCl, provavelmente devido a um funcionamento inadequado dos mecanismos centrais de controle do comportamento ingestivo. Portanto, o objetivo do estudo é investigar se ocorre alteração na interação entre os mecanismos inibitórios do NPBL e os mecanismos facilitatórios ativadas por 5-HT, ANG II ou hiperosmolaridade em ratos com hipertensão renovascular.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Helena Aguiar Bôtto de Menezes

Ciências da Saúde

Medicina
  • transmissão do vírus zika pelo aleitamento materno em manaus-am
  • A infecção pelo vírus Zika durante a gravidez está associada a alterações no sistema nervoso central e microcefalia em neonatos, definida como síndrome congênita associada ao vírus Zika. Outras formas de infecção na criança como a infecção perinatal ou pelo leite materno necessitam ser investigadas. A infecção por vírus Zika em neonatos e crianças na primeira infância vem sendo possivelmente subestimada. As lacunas no conhecimento relacionadas aos desfechos decorrentes da infecção por vírus Zika na gestação, feto, recém-nascido e criança ainda necessitam ser preenchidas e os estudos de coorte permitem uma avaliação adequada a estas questões. O estudo proposto tem como objetivo avaliar a transmissão do vírus Zika pelo aleitamento materno em crianças atendidas na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) em Manaus, Amazonas. O estudo será desenhado como de coorte prospectivo. As crianças expostas durante a gestação serão atendidas na FMT-HVD por equipe multidisciplinar, independente do diagnóstico de infecção congênita ou síndrome congênita associada ao vírus Zika. A infecção por vírus Zika será avaliada por meio da detecção viral utilizando técnica da reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa em tempo real (RT-qPCR).
  • Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Indiani de Oliveira

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • biocurativos à base de dietilditiocarbamato (detc) para o tratamento tópico da leishmaniose cutânea causada por leishmania braziliensis
  • A droga de primeira escolha para o tratamento das leishmanioses, é o antimonial pentavalente (Sb+5), sendo que no Brasil é utilizado o antimoniato de meglumina (Glucantime). No entanto, o tratamento com o Sb+5está associado a uma toxicidade significativa e, além disso, há um crescente registro de casos de resistência à droga. Resultados do nosso grupo mostraram a eficácia do DETC, um inibidor de SOD1 na eliminação de Leishmania braziliensis tanto em macrófagos humanos, quanto em camundongos experimentalmente infectados. O DETC não foi tóxico para macrófagos em concentrações capazes de induzir atividade leishmanicida e a análise das células infectadas por L. braziliensis e tratadas com DETC mostrou uma destruição seletiva dos amastigotas no interior do macrófago. Nossa hipótese é que um biocurativo à base de celulose bacteriana (CB), CB-DETC, aplicado de forma tópica na lesão de pacientes com leishmaniose cutânea (LC) agirá de forma aditiva ao tratamento com drogas de primeira escolha, contribuindo para acelerar a cura da LC. A CB é um nanomaterial produzido por bactérias gram negativas apresenta propriedades químicas e estruturais relevantes para a aplicação prática como alta pureza, elevado grau de polimerização e elevada estabilidade mecânica. Os biocurativos à base de CB são biocompatíves, não tóxicos e favorecem a cicatrização. Diante do potencial leishmanicida do DETC e das características da CB, esta proposta tem como objetivo a avaliação da eficácia terapêutica e da segurança de biocurativos à base de CB-DETC para o tratamento humano da LC causada por Leishmania braziliensis em uma área endêmica na Bahia. O desenvolvimento de uma formulação tópica para o tratamento da LC trará maior conforto ao paciente e poderá permitir reduzir os níveis de interrupções de tratamento e o crescente registro de resistência às drogas existentes também pressiona a identificação de novos fármacos. Essa proposta pretende então gerar resultados a respeito de uma formulação que responde a essas duas demandas, atendendo aos requisites do edital de relevância, potencial de inovação, desenvolvimento científico e tecnológico.
  • Fundação Oswaldo Cruz - BA - Brasil
  • 15/01/2019-31/05/2021
Foto de perfil

Camila Indiani de Oliveira

Ciências Biológicas

Imunologia
  • identificação de biomarcadores de desfecho clínico em pacientes com leishmaniose após tratamento com o biocurativo bc-detc
  • Para o tratamento das leishmanioses, a droga de primeira escolha é o antimonial pentavalente (Sb+5) e, no Brasil, é utilizado o antimoniato de meglumina (Glucantime®). No entanto, o tratamento com o Sb+5está associado a uma toxicidade significativa, e há um crescente registro de casos de resistência à droga. Essas limitações pressionam para a identificação de novos fármacos, assim como novos métodos de aplicação, especialmente formulações tópicas para a leishmaniose tegumentar, uma doença crônica de grande importância para o estado da Bahia. Nesse sentido, desenvolvemos um biocurativo à base de celulose bacteriana (CB) impregnado com um inibidor de superóxido dismutase (SOD1), o DETC (Dietilditicarbamato) (CB-DETC). Os biocurativos mostraram ótimo desempenho em modelo pré-clínico de leishmaniose tegumentar (LT), causada por L. braziliensis, reduzindo a carga parasitária, a resposta inflamatória in situ e controlando o desenvolvimento da lesão. A partir desses resultados promissores, avançamos para a execução de um ensaio clínico Fase I, de prova de conceito, em uma área endêmica para LT, na Bahia. O ensaio clínico teve como objetivo avaliar a eficácia terapêutica e a segurança da associação entre o antimonial pentavalente (Glucantime®) e o biocurativo CB-DETC. Resultados preliminares decorrentes deste ensaio indicam que houve 80% de cura nos pacientes tratados com o biocurativo comparado a 60% observado nos pacientes tratados com o antimonial pentavalente, somente. A partir destes resultados preliminares e das amostras já coletadas, pretendemos realizar dosagens de marcadores imunes de maneira multiparamétrica. Subsequentemente e diante de todos os dados clínicos, bioquímicos e imunes, pretendemos empregar métodos analíticos multivariados para identificar biomarcadores de desfecho clínico (cura) em pacientes submetidos ao tratamento com o biocurativo CB-DETC. Acreditamos que este tipo de abordagem nos permitirá avançar no conhecimento acerca dos parâmetros biológicos associados com a maior cura clínica observada em pacientes de LT tratados com uma formulação tópica de CB+DETC, em associação ao tratamento convencional.
  • Fundação Oswaldo Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Lopes Veronez

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • caracterização funcional das variantes p.a8v, p.q370h e p.r384q presentes no gene da angiopoietina 1 – angpt1
  • O angioedema hereditário (AEH) é caracterizado por repentinos episódios de edemas que causam dor, desconforto e conforme sua localização pode causar a desfiguração do indivíduo. Os edemas acometem principalmente extremidades superiores e inferiores (mãos e pés), trato gastrintestinal, genitálias e face. Se não tratado, pode levar ao óbito devido ao edema de glote. O AEH é um transtorno autossômico dominante resultante de algumas mutações no gene do inibidor C1 esterase, SERPING1, ou resultante de mutações específicas no gene que codifica o fator XII, levando a uma superprodução de bradicinina. Mutações deletérias no gene SERPING1 são responsáveis pelo AEH dos tipos 1 e 2, e diversas alterações neste gene já foram comprovadas por serem responsáveis pelo fenótipo apresentado pelos pacientes acometidos por esta patologia. Entretanto, uma outra variante dessa doença possui causa genética desconhecida, o AEH-U. Recentemente, Bafunno et al (2017) identificaram uma nova mutação (p.A119S) no gene da angiopoietina 1 (ANGPT1) em uma família italiana, e concomitante com este fato, nosso grupo, investigando este gene, encontrou três variantes que através de análises in silico foram descritas como “disease-causing”. Desta forma, este trabalho tem como objetivo analisar in vitro as mutações p.A8V, p.Q370H e p.R384Q para esclarecer se a presença destas se relaciona com o AEH, através de seu impacto na função/estrutura da angiopoietina 1 e a sua influência na permeabilidade celular. O gene ANGPT1 contendo as mutações alvo será clonado e expresso em células eucarióticas. As proteínas contendo a mutação serão avaliadas quanto à estrutura pela análise de multimerização de suas subunidades e por ensaios funcionais de permeabilidade. Os resultados deste projeto devem gerar informações importantes sobre o papel dessas mutações na clínica dos pacientes portadores de AEH-U e nortear o aconselhamento genético e tratamento da doença.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022