Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Lúcia Bezerra Candeias

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • morfologia matemática aplicada a imagens de multisensores para estudos ambientais
  • Em estudo ambientais, a modelagem dos problemas pode ter como entrada: tabelas, dados vetoriais, dados raster de imagens de múltiplos sensores entre outros. Um dos resultados desses estudos é a geração de cartas temáticas. Para produzi-las é necessário se obter, por exemplo, planos de informação. Estes planos podem ser gerados a partir do processamento de imagens de sensoriamento remoto de múltiplos sensores. Esses resultados devem ser robustos para serem aplicados a diferentes tipos de imagens, com sua respectiva resolução espacial, espectral, radiométrica e temporal. Supondo a resolução espacial, as imagens podem ser divididas em baixa, média e alta resolução espacial. Do ponto de vista da resolução espectral, as imagens de sensoriamento remoto podem estar na faixa do espectro do visível, infravermelho ou microondas. Por outro lado, as resoluções: temporal e radiométrica devem ser também levadas em consideração quando se extrai feições para se obter esses planos de informação (layers). Em geral, se deseja na cartografia temática que, com o processamento digital de imagem, seja possível extrair automaticamente feições e/ou bordas. Na análise aqui apresentada usando Morfologia Matemática (MM), divide-se as imagens dos sensores usados aqui pela resolução espacial (média e alta resolução). Trabalha-se com imagens do TM/Landsat 5 e OLI/Landsat8 para média resolução e imagens IKONOS-2 e ortofoto para alta resolução espacial. A metodologia também será aplicada as imagens de RADAR (faixa de microondas): LIDAR e ALOS/PALSAR. As principais contribuições científicas esperadas da proposta são: 1) geração de operadores para extração de feições, formação de alunos da graduação e pós-graduação com enfoque em processamento de imagem usando MM na extração dessas feições. 2) utilização de extração de feições em imagem de multisensores para auxiliar na Cartografia Temática. 3) protótipos em MATLAB e que podem ser depois encapsulados em python, ou outra linguagem, para ajudar os usuários na extração automática das feições de interesse. 4) aplicar a metodologia as imagens ópticas e de RADAR. Além disso, possui um caráter de inovação de métodos na área de Processamento de Imagem e podendo gerar patente. Este projeto se interliga diretamente a três projetos que já foram aprovados: 1) O projeto aprovado da FACEPE APQ-1405-1.07/12 e que deu suporte a compra de hardware e software, com coordenação da Profa. Ana Lúcia Bezerra Candeias. 2) o segundo, que forneceu problemas a serem estudados com múltiplos sensores, o Projeto INNOVATE (INterplay between the multiple use of water reservoirs via inNOVative coupling of substance cycles in Aquatic and Terrestrial Ecosystems) aprovado pelo MCT e pelo Ministério Alemão de Educação e Pesquisa - BMBF. Neste projeto obteve-se do lado do Brasil os parceiros: UFPE, UFRPE, EMBRAPA, IFPE, IPA e do lado da Alemanha os parceiros: TUB, UHOH, IGB, PIK, HTWD. O estudo envolveu mudanças climáticas no semiárido e a parceria área é o reservatório de Itaparica e seu entorno. Maiores detalhes podem ser vistos em http://www.innovate.tu-berlin.de/v_menue/home/. A coordenação pelo Brasil foi Maria do Carmo Sobral (Engenharia Civil da UFPE) e tendo como membro integrante a Profa. Ana Lúcia Bezerra Candeias. 3) Detecção de erros de classificação em múltiplas imagens que tem como proposta central se trabalhar com múltiplos sensores e o coordenador é o Prof. João Rodrigues Tavares Junior e tendo como membro integrante a Profa. Ana Lúcia Bezerra Candeias.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Lúcia Dantas

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • excitações de sistemas magnéticos nanoestruturados
  • O programa de trabalho contempla o estudo teórico do espectro de micro-ondas de sistemas magnéticos nanoestruturados, bem como as excitações e reversão da magnetização por corrente polarizada de spin. Uma das demandas atuais da spintronica contempla a busca por nano-osciladores que possam oscilar com frequência bem definida, ou estreita largura de linha <10MHz, bem como emitir em alta potência, na faixa de 1W. Nesse contexto, os vórtices se apresentam como os sistemas mais promissores. E o nosso trabalho contempla o estudo do espectro de micro-ondas e de excitações, por corrente polarizada de spin, de vórtices em nanodiscos ferromagnéticos acoplados via campo dipolar. Já a indústria de gravação magnética está investindo no desenvolvimento de novas memórias magnéticas baseadas em paredes de domínio e conhecida por “racetrack memory. Portanto, investigaremos a reversão da magnetização por corrente polarizada, bem como o espectro de excitações, por corrente polarizada de spin, de paredes de domínio em nanofitas ferromagnéticas crescidas sobre um substrato antiferromagnético vicinal.
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Lucia Ferreira de Barros

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • caracterização de moléculas orgânicas por espectrometria de infravermelho- aplicação na radiólise e fotólise de gelos astrofísicos
  • Neste edital, pretende-se adquirir um espectrômetro de infravermelho (IR) e os periféricos necessários para sua utilização imediata em: i) identificação de novas espécies químicas formadas na radiólise e na fotólise de gases condensados; ii) determinação de taxas de síntese e de fragmentação de compostos orgânicos expostos a feixes de elétrons; iii) caracterização óptica espectroscópica de filmes finos de novos compostos orgânicos. A presente proposta busca estudar os efeitos de elétrons de baixa energia (1 eV a 2 keV), de fótons ionizantes (na faixa do ultravioleta de vácuo - VUV), e de íons rápidos e energéticos (similares a raios cósmicos) sobre amostras de gelo compostas de uma mistura das moléculas mais abundantes detectadas na pluma de Enceladus pela missão Cassini: H2O, CO2, NH3, CH4, CH3OH, além de espécies orgânicas mais complexas como os hidrocarbonetos (HPA). O trabalho que estamos desenvolvendo no Laboratório de Física Experimental e Aplicada (LaFEA) permitirá a realização de um estudo da evolução de amostras de gelos sob irradiação de elétrons em uma particular faixa de energia, contemplando, portanto, os efeitos físico-químicos induzidos tanto pelo vento solar, quanto pelos raios cósmicos. As seções de choque de destruição de moléculas inicialmente presentes nas amostras, e de formação de espécies novas, produzidas via ionização pelo impacto de elétrons, serão determinadas por espectroscopia FTIR (Fourier Transform Infrared). A espectrometria de radiação infravermelha (IR) desempenha um papel fundamental na Físico-química molecular porque um grande número de espécies químicas apresenta vibrações na faixa de frequências correspondente a essa radiação, absorvendo ou emitindo-a preferencialmente. A aquisição do espectrômetro FTIR e de um filamento para o canhão de elétrons é o objeto central deste projeto. Durante os últimos quinze anos, trabalhos realizados por pesquisadores do grupo abordaram diferentes ramos da astroquímica (experimentos, observações e modelagem), com os experimentos sediados em laboratórios sob chefia de colaboradores, em instituições com que desenvolvemos parcerias. Com a expertise cultivada ao longo dessa interação, já possuímos independência para que possamos, com o equipamento solicitado neste edital, realizar medidas, no LaFEA, com feixes de elétrons de baixa energia, agregando ao banco de dados resultados inéditos, e complementando a análise, nessa nova escala energética, de amostras que se mostraram mais sugestivas e de interpretação mais complexa quando expostas a outras radiações.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Lucia Figueiredo Porto

Ciências Agrárias

Agronomia
  • desenvolvimento de tecnologias para encapsulação da toxina produzida por bacillus thuringiensis no controle da lagarta-do-cartucho (spodoptera frugiperda) em milho verde
  • A presente proposta se enquadra dentro do Edital de Chamada Universal MCTIC/CNPq nº28/2018 em apoio a projetos de pesquisa que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País, uma vez que irá fortalecer o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias inovadoras no âmbito de produção de biolarvicidas à base de toxina cristal de Bacillus thuringiensis encapsulada para o controle da lagarta do cartucho Spodoptera frugiperda do milho verde, linha de pesquisa desenvolvida no Laboratório de Biotecnologia do IPA. Os impactos ambientais, econômicos, sociais e tecnológicos serão observados ao longo do projeto, que visa o desenvolvimento de tecnologias para a produção de biolarvicidas encapsulados, para proteção do cristal em campo, mantendo a toxicidade por mais tempo, de baixo custo e menor impacto ambiental, contribuindo para a melhoria da produtividade da cultura do milho no país. A presente proposta visa apoiar o projeto em andamento aprovado pelo IPA através do Edital FACEPE 26/2017, Projeto Institucional Pesquisador Visitante. Associados à execução do projeto serão geradas monografias, dissertações de mestrado, teses de doutorado e relatórios de pós-doutorado, além de publicações científicas e patentes dos processos desenvolvidos e produtos obtidos.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Lucia Kassouf

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • examinando o impacto da gravidez na adolescência no mercado de trabalho e na educação de mulheres no brasil.
  • De acordo com a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 21 milhões de meninas de 15 a 19 anos e quase 2 milhões abaixo de 15 anos ficam grávidas todo ano, sendo a maioria em países de renda baixa e média. O Brasil tem 68,4 bebês nascidos de mães adolescentes a cada mil meninas de 15 a 19 anos. O índice brasileiro está acima da média latino-americana, estimada em 65,5. No mundo, a média é de 46 nascimentos a cada mil. Assim sendo, analisaremos o efeito da gravidez na adolescência sobre a educação e o mercado de trabalho, isto é, participação no mercado de trabalho, participação no mercado remunerado e rendimento das mulheres. A literatura mostra que em países desenvolvidos as adolescentes que são mães têm maior probabilidade de abandonar o ensino médio e fazer faculdade, o que impactará negativamente na participação no mercado de trabalho e nos seus rendimentos. A decisão da mulher quanto a ficar grávida e ao número de filhos que terá é uma escolha influenciada por fatores como motivação para mudar de vida e retornos no mercado de trabalho. Ciente do problema de endogeneidade existente na relação entre gravidez na adolescência e mercado de trabalho e educação, exploraremos variáveis instrumentais, incluindo idade da primeira menstruação e aborto involuntário, variáveis essas disponíveis na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Os resultados auxiliarão no entendimento da relação entre gravidez na adolescência e educação e trabalho e assim permitirão análises e sugestões de políticas públicas para reduzir o problema e aumentar o bem estar das mulheres.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022