Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandre José Gualdi

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • desenvolvimento de um sistema para realização de medidas de magnetoestricção dinâmica em compósitos multiferróicos
  • Os materiais multiferroicos compósitos são a combinação de dois ou mais materiais com diferentes ordens ferroicas. Esses materiais têm sido extensamente estudados devido ao interesse de se obter, em um mesmo dispositivo, além das propriedades inerentes à cada fase, também as acopladas. A magnetoeletricidade surge do acoplamento entre campos elétrico e magnético devido à presença de materiais piezoelétrico e magnetoestrictivo, respectivamente. Em materiais multiferroicos compósitos, esse efeito surge devido ao acoplamento mecânico entre as duas fases: a deformação magnetoestrictiva da fase ferromagnética causa tensão mecânica na fase ferroelétrica, alterando seu estado de polarização. Além disso, é importante salientar que a resposta magnetoelétrica depende da temperatura e da frequência do campo magnético AC aplicado no sistema. Nesse sentido este projeto tem como objetivo correlacionar a relaxação magnetoelástica e a deformação dinâmica com a resposta magnetoelétrica de materiais multiferroicos presente nos materiais multiferróicos. Para isso, é proposto a montagem de uma técnica óptica que utiliza o princípio de um “Lazer Doppler Vibrometer” para realizar medidas de magnetoestricção dinâmica com frequências de campo magnético de até 20 kHz. A técnica proposta é pioneira, não somente no estado de São Paulo, como também no Brasil. Dessa forma, a presente proposta se destaca pela originalidade e na abordagem do assunto. Além disso, a proposta cria uma nova linha de pesquisa, consolidando o proponente no grupo de pesquisa e também na área de materiais magnetoestrictivos, além de agregar à universidade, e a toda comunidade cientifica regional, uma nova técnica de pesquisa para o estudo de materiais multiferróicos.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre Landesmann

Engenharias

Engenharia Civil
  • desempenho termomecânico de estruturas de aço de parede fina sob incêndio: desenvolvimento e desafios
  • Este projeto de pesquisa objetiva a integração de trabalhos de natureza experimental e numérico-computacional para análise do desempenho de sistemas estruturais de aço de parede fina sob condições de incêndio. O procedimento de análise proposto procura unificar três estágios da evolução de incêndios naturais, a saber: (i) elevação de temperatura no domínio considerado, (ii) mecanismos de transferência de calor e (iii) comportamento estrutural termomecânico. As análises são iniciadas pela simulação da dinâmica do incêndio no ambiente sob chamas, com emprego da fluidodinâmica computacional – i.e., solução do modelo hidrodinâmico e da equação de transporte radiativo. Neste estágio, destaca-se a inclusão de resultados experimentais próprios (e/ou da literatura) para Taxa de Liberação de Calor de componentes construtivos de fechamento/acabamento de emprego nacional. Em seguida, recorre-se ao Método dos Elementos Finitos (MEF) para solução transiente da equação de conservação da energia térmica e assim, obtenção da variação do campo de temperaturas nos elementos estruturais afetados pelo calor para o tempo transcorrido do incêndio. Tal solução numérica, validada experimentalmente, considera as propriedades térmicas dos materiais da estrutura dependentes da temperatura, além da exposição térmica não uniforme (gradientes de temperatura). A etapa final corresponde à análise termomecânica, desenvolvida via MEF considerando (i) propriedades mecânicas de aços estruturais (determinados experimentalmente e/ou reportados na literatura) e (ii) esforços externos e solicitantes decorrentes de restrições às deformações de origem térmica (e deformação por fluência). Particularmente aos elementos de aço de parede fina, as análises numéricas via MEF envolvem: (i) modos de flambagem (problema de autovalor/autovetor), pós-flambagem elástica/inelástica (incorporação de imperfeições geométricas iniciais e plasticidade) e (iii) resistência última (formação de mecanismo plástico de colapso). Os resultados numéricos são confrontados/validados com experimentais correspondentes reportados na literatura e/ou, próprios obtidos segundo ferramental experimental (recentemente) incorporado ao grupo de pesquisa. Busca-se, portanto, suprir lacunas nos (atuais) métodos de dimensionamento de resistência ao fogo de estruturas de aço de parede fina, amplamente empregados no Brasil.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre Lima Correia

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • análise de aerossóis atmosféricos a partir de satélites geoestacionários
  • A atuação de aerossóis sobre o clima de forma direta ou indireta é uma das grandezas menos conhecidas entre os elementos que definem o equilíbrio energético do planeta. Este projeto contribuirá para a expansão do conhecimento acerca do impacto climático de aerossóis sobre a Amazônia, uma região chave para fluxos de energia e para o ciclo da água na Terra. Propõe-se uma metodologia para a obtenção de um índice de aerossol em escala de tempo de décadas sobre a região da Bacia Amazônica, a partir de medidas de radiância efetuadas por satélites geoestacionários. Tais medidas foram realizadas por satélites da série GOES, como o GOES-13 e anteriores, cobrindo o norte da América do Sul até 20°S a cada 30 minutos aproximadamente. Análises preliminares indicam que a metodologia descrita neste projeto será efetiva para se atingir todos os objetivos propostos. O índice de aerossol que será obtido no projeto terá uma cobertura espacial e temporal várias vezes superior às alternativas de séries temporais atualmente disponíveis, como as derivadas por fotômetros solares em superfície (escassa cobertura espacial) e de produtos de satélites polares (apenas uma observação diurna). O orçamento solicitado é bastante competitivo perante o expressivo retorno que o projeto proporcionará em termos científicos. Os resultados deste projeto poderão ser utilizados por outros pesquisadores, e em desenvolvimentos futuros, por exemplo buscando-se compreender detalhes microfísicos do ciclo de vida de nuvens, ou da energia solar disponível para ecossistemas florestais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre Magno Rodrigues Teixeira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • síntese e caracterização estrutural, espectroscópica e microbiológica de amidas derivadas do ácido 2-(4-(2 metilpropil) fenil) propanóico)
  • O ácido 2-(4-(2 metilpropil) fenil) propanóico), também conhecido como ibuprofeno possui potentes propriedades farmacológicas analgéticas no alívio da dor, e também apresenta propriedades antipirética e anti-inflamatória. No entanto, o seu uso prolongado pode causar efeitos colaterais indesejáveis. Considerando que o ibuprofeno é um fármaco que apresenta a função amida, ele poderá podem servir como composto líder para a descoberta e desenvolvimento de novas drogas mais seguras. Este projeto tem o propósito realizar a síntese de novas amidas derivadas do ácido 2-(4-(2 metilpropil) fenil) propanóico) e investigar suas propriedades estruturais e espectroscópicas e conhecer o potencial antibacteriano dessas novas moléculas.
  • Universidade Regional do Cariri - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre Marletta

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • desenvolvimento de novos eletros semicondutores inorgânicos para aplicação em pleds.
  • No presente projeto pretende-se estudar as propriedades ópticas e elétricas de dispositivos eletroluminescentes baseado em novos semicondutores inorgânicos injetores de elétrons ou buracos. Serão fabricados PLEDs utilizando como camada ativa polímeros comerciais derivados dos poliparafenilenovinileno ou polifluorenos. Os eletrodos semitransparentes de utilizados serão o seleneto de cobre (injetor de buracos) ou sulfeto de cadmio (injetor de elétrons). O interesse neste trabalho é usar uma técnica simples e de baixo custo para fabricação de eletrodos transparentes e flexíveis para aplicação na produção de PLEDs substituindo o já conhecido ITO (óxido de estanho dopado com índio). As propriedades ópticas e elétricas serão investigadas através das técnicas de: absorção no UV-Vis, fotoluminescência (PL) e eletroluminescência. As caracterizações elétricas serão baseadas em medidas de corrente vs. tensão contínua (dc). As amostras serão processados e caracterizados no Grupo de Espectroscopia de Materiais do Instituto de Física (InFis) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022