Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Nelson Luis Saldanha da Fonseca

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • gerenciamento de recursos em redes celulares 4g e 5g
  • A Sociedade da Informação, cuja infraestrutura de comunicação é a Internet, tomou forma após a introdução do serviço web. Uma segunda onda de popularização da Internet originou a partir do surgimento de dispositivos móveis tais como smartphones e tablets. Dos 4.5 bilhões de usuários de celulares, nos dias atuais, mais da metade possuem smartphones. A mobilidade e a portabilidade desses dispositivos propiciaram um aumento do acesso à Internet sem precedente, possibilitando novas formas de interações sociais e comerciais. Obviamente, a introdução dos smartphones não seria a propulsora do crescimento do acesso à Internet se não houvesse conectividade adequada desses dispositivos com o núcleo da Internet. Tal conectividade é propiciada, em grande parte, pelas redes celulares, que estão em constante evolução tecnológica, permitindo maiores velocidades no acesso, bem como maior conectividade. A grande demanda por novos serviços e a enorme produção de dados nas redes 4G motivaram a definição de uma nova geração de redes celulares, as chamadas redes 5G, que proverão serviços de transporte com Qualidade de Serviço distintas das gerações de redes celulares anteriores. No entanto, sem o adequado entendimento de como satisfazer a QoS requerida pelas novas aplicações e serviços, corre-se o risco de se inviabilizá-los. Ademais, a eficiência dessas redes depende, fundamentalmente, de mecanismos de gerenciamento de recursos. A presente proposta de pesquisa tem como objetivo investigar mecanismos para o gerenciamento de redes celulares 4G e 5G, bem como mobile edge computing, que é parte integrante das redes 5G.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nelson Pôrto Ribeiro

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • monumento, patrimonio e simbolismo: do século xviii ao xix
  • Entre os propósitos da presente pesquisa está o de trazer os valores simbólicos do espaço e da arquitetura para a valoração do monumento arquitetônico, entendendo-se que aos valores históricos, técnicos, etnográficos e afetivos devem ser acrescidos também valores simbólicos que de alguma forma expressam a concepção espacial e cultural de uma época, valores a serem estudados seja através da iconografia das obras de arte incorporada – teoria renascentista do decorum, que determinava que a função do aposento palaciano fosse expressa através da temática artística da sua decoração; seja através dos elementos arquitetônicos estruturais e suas aplicações, como a cúpula que coroa o transepto nos edifícios religiosos cristãos; seja através da disposição urbana das edificações que constituíam centros urbanos (praças) assim como grandes eixos ou percursos simbólicos no período do renascimento e do barroco (mas mesmo antes). O estudo dessas significâncias é importante para a compreensão e uma adequada manutenção do patrimônio edificado.O recorte cronológico dessa pesquisa vai do século XVIII luso-brasileiro - o século de ouro do nosso barroco - até o final do século XIX brasileiro, início do XX, quando com a arquitetura eclética morre a prática até então de se fazer interagir, através de alegorias e processos simbólicos, a arquitetura com o discurso pedagógico.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Nelson Ramos Stradiotto

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • sensores molecularmente impressos em óxido de grafeno reduzido contendo nanopartículas metálicas para detecção eletroquímica de ácidos orgânicos em vinhaça de cana-de-açúcar
  • A vinhaça é um dos principais coprodutos gerados na fabricação de álcool etílico por via fermentativa de carboidratos. Estima-se que sua produção no Brasil seja entre 304,1 e 486,6 bilhões de litros na safra 2018/2019. A maior parte da vinhaça obtida pela indústria sucroalcooleira é empregada como fertilizante, no entanto, pesquisas indicam que este tipo de aplicação pode causar uma série de prejuízos ambientais, tais como, mudanças nas características físicas e químicas do solo que podem levar a salinização e desertificação, poluição de lençóis freáticos, rios e corpos d’água. Apesar da composição da vinhaça se alterar de acordo com a variedade de cana-de-açúcar, época de colheita e processo de destilação empregado, os ácidos orgânicos sempre estão presentes em sua composição. Os ácidos orgânicos presentes neste subproduto são, principalmente, os ácidos lático, tartárico, málico, fumárico, succínico, acético e butírico. Estes compostos podem ser aplicados na indústria alimentícia, farmacêutica, cosméticos e como matéria-prima para a obtenção de biopolímeros. Além disso, a análise destes compostos pode ser empregada para verificar a qualidade de alimentos. Desta forma, é necessário promover estudos que possam possibilitar um destino mais nobre para este coproduto da indústria sucroalcooleira, aumentando o seu valor agregado. Assim, o desenvolvimento de novos métodos de determinação que sejam simples, rápidos, sensíveis e seletivos para estes compostos, é altamente imprescindível para tornar estes estudos com rendimentos economicamente competitivos. Dentre estes novos métodos, aqueles que utilizam sensores eletroquímicos têm se destacado por apresentarem alta sensibilidade, elevada seletividade e rapidez na análise, sendo opções bastante atraentes para as análises desses compostos. Portanto, este projeto tem como objetivo desenvolver novas metodologias para a determinação de ácidos orgânicos em vinhaça de cana-de-açúcar utilizando sensores eletroquímicos quimicamente modificados com polímeros molecularmente impressos sobre superfícies modificadas com óxido de grafeno reduzido e nanopartículas metálicas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nereide Stela Santos Magalhães

Ciências da Saúde

Farmácia
  • novas estratégias nanotecnológicas para vacinas (alergia alimentar) e antifúngicos (criptococcosis): p,d&i, ensaios pré-clinicos e farmacocinética
  • O presente projeto é inovador na área de nanotecnologia e o P,D&I e ensaios pré-clínicos para uma vacina polimérica nanoparticulada para tratamento da alergia à castanha de caju e lipossomas furtivos e sítio-específicos para tratamento da criptococcose utilizando a ciclopiroxi olamina por via sistêmica. A alergia alimentar afeta cerca de 220–520 milhões de pessoas, mundialmente. De acordo com a Rede de Alergia e Anafilaxia de Alimentos (FAAN), a alergia à castanha de caju (Anacardium occidentale) é a segunda mais comum dentre as nozes, nos Estados Unidos. A castanha de caju pode induzir reações potencialmente graves, como a anafilaxia não existindo tratamento clínico efetivo, apenas a utilização de medicamentos capazes de reduzir os seus sintomas. A estratégia eficaz utilizada atualmente é a eliminação completa dos alérgenos da dieta. Contudo, esta abordagem não exclui o fato de possíveis exposições acidentais, levando à reações graves e até fatais. A imunoterapia alergênica específica (SIT) é, atualmente, o único tratamento específico para alérgenos capaz de modificar o curso dessa patologia a longo prazo. A SIT é caracterizada pela administração de doses crescentes de alérgenos em solução, podendo ser administrada pelas vias oral, intradérmica e sublingual. Porém, faz-se necessário o uso de doses mais elevadas para induzir uma dessensibilização no paciente. Esta ingestão pode ser perigosa, afetando a eficácia clínica e segurança do paciente. Vacinas eficazes e seguras, utilizando doses reduzidas de alérgenos, foram desenvolvidas utilizando nanopartículas poliméricas com potencial como adjuvantes para a imunoterapia alergênica, aumentando a segurança e eficácia das vacinas antialérgicas. Além disso, possuem propriedades bioadesivas na mucosa intestinal, um fator importante para a indução de respostas imunes potentes nas mucosas após administração oral. A zeína, polímero proteico de origem natural, mais abundante nas sementes de milho, é classificada como um dos excipientes de vacina mais seguros pelo FDA. A zeína possui características imunogênicas adequadas ao uso na imunoterapia tais como: biodegradabilidade, bioadesividade e imunogenicidade, além de proporcionar uma matriz polimérica com uma maior taxa de encapsulação do extrato de castanha de caju. Neste contexto, nanopartíulas de zeína contendo extrato de castanha de caju (alergénos Anao1, o2 e o3) serão desenvolvidas e submetidas a ensaios pré-clínicos de imunogenicidade oral e intradérmica, eficácia em um modelo de proteção à alergia à castanha de caju e estudos de farmacocinética e farmacodinâmica serão desenvolvidos. Cryptococcus neoformans é um agente patogênico fúngico oportunista causador da criptococose. A criptococose é iniciada a partir de uma infecção pulmonar e, em condições de imunodeficiência, pode se disseminar para a corrente sanguínea e sistema nervoso central. Nas últimas décadas, populações vulneráveis se expandiram, a meningite criptocócica tornou-se uma infecção de importância global, com até um milhão de novas infecções anualmente, com morbidade e mortalidade significativas, especialmente entre os pacientes infectados com o vírus da imunodeficiência humana. O uso de anfotericina B e flucitosina constitui o principal regime de tratamento para a criptococose invasiva. No entanto, as limitações desta terapia são a sua nefrotoxicidade e hepatotoxicidade. A ciclopirox olamina (CPO) é um dos fármacos mais utilizados na prática clínica, por via tópica, para tratamento de infecções fúngicas, devido ao seu amplo espectro e alta potência; porém, esta molécula apresenta uma baixa solubilidade, baixa disponibilidade e tempo de meia-vida curto na circulação sistêmica. Recentemente, sistemas de liberação controlada de fármacos vêm sendo aplicados com sucesso contra infecções microbianas. Entre eles, lipossomas têm aumentado a biodisponibilidade de agentes antimicrobianos com baixa solubilidade e reduzido sua toxicidade para o tratamento de infecções bacterianas e fúngicas. No entanto, lipossomas convencionais são rapidamente removidos da circulação pelo sistema mononuclear fagocitário. Visando utilizar a CPO para tratamento de infecções sistêmicas, como a criptococose meníngea, especialmente em pacientes imunocomprometidos, nosso grupo publicou resultados de um trabalho pioneiro da eficácia CPO encapsulada em lipossomas furtivos no tratamento de animais infectados por Cryptococcus neoformans (KOCERGINSKY et al., 2018). CPO encapsulada mostrou atividade antifúngica in vitro e in vivo, sem alterações histopatológicas induzidas no fígado e rins dos animais tratados. Fundamentado na literatura e em nosso trabalho anterior, o presente projeto tem como objetivo desenvolver e caracterizar lipossomas furtivos e sítio-específicos com fucana para avaliar a atividade antifúngica, a biodistribuição e farmacicinética em modelo experimental de criptococcose, utilizando os protocolos internacionais tais como o ARRIVE. Essa etapa do projeto será realizada em colaboração com a Profa. Bibiana Araújo da UFRGS, que tem experiência com o modelo experimental de criptococcose, microdiálise e modelos PK/PD. O tema proposto de inovação nanotecnológica é relevante, sendo fruto de resultados anteriores obtidos pelo nosso grupo de pesquisa através de colaborações consolidadas com o Prof. Irache da Universidade de Navarra, Espanha e com a Profa. Claudia Brodskyn da Fiocruz/BA (PEREIRA et al., 2017). Além disso, será estabelecida colaboração com a Profa. Bibiana Araújo da UFRGS. O desenvolvimento do projeto está atrelado à formação de pesquisadores; formação de recursos humanos, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico deste setor no Nordeste e no Brasil. Ao mesmo tempo, a proposta contribui para o desenvolvimento cientifico regional, no âmbito da pesquisa básica e aplicada, considerando o Estado de Pernambuco como um polo químico-farmacêutico em expansão.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nereu Augusto Streck

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • potencial e lacunas de produtividade na cultura da mandioca no brasil
  • Com a estimativa de aumentar a população mundial de 7,6 para 9,8 bilhões de habitantes até 2050, somada ao aumento em 50% na demanda por alimentos, é necessário aumentar a produção agrícola mundial. Para isso, é importante determinar a capacidade de aumento da produção, com sustentabilidade social e ambiental, principalmente para os alimentos que compõem a base alimentar de países subdesenvolvidos. Nesse sentido, a mandioca ganha importância, sendo eleita a cultura do século XXI. Entre os países produtores de mandioca, o Brasil é o quarto em produção, porém, com produtividades mais baixas que as encontradas em outras regiões do Planeta. Nesse sentido, surge a necessidade de identificar práticas de manejo que permitam aumentar a produtividade com sustentabilidade. Portanto, esse projeto tem como objetivo estimar o potencial produtivo e as lacunas de produtividade para a cultura da mandioca, identificando os principais fatores e interações que limitam ou reduzem a produtividade nas regiões produtoras do Brasil. Através desse projeto espera-se aumentar a segurança alimentar e a sustentabilidade na produção de mandioca, atingindo os ambientes subtropical e tropical de produção de mandioca no Brasil.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Neusa Maria John Scheid

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a mediação como modo alternativo de solução dos danos e conflitos decorrentes da impactação do uso excessivvo de agrotóxicos sobre a effetivvação do direito à agua e à alimentação saudável.
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - RS - Brasil
  • 31/01/2020-30/01/2025
Foto de perfil

Neuza Maria Brunoro Costa

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • efeitos funcionais do yacon e do kefir no câncer de cólon: ação prebiótica, probiótica e simbiótica.
  • As doenças e agravos crônicos não transmissíveis (DACNT), como obesidade, doenças cardiovasculares, câncer, dentre outros, estão associadas a disfunções metabólicas decorrentes dos processos inflamatórios e estresse oxidativo. Embora a alimentação faça parte da etiologia dessas doenças, diversos alimentos, ricos em compostos bioativos com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, como yacon, apresentam potencial benéfico à saúde. O yacon é rico em frutooligossacarídeos e, por conseguinte, tem potencial ação probiótica. Sua associação ao kefir, produto à base de microorganismos probióticos, pode potencializar seus benefícios na forma de simbiótico. A proposta tem como objetivo avaliar o potencial do yacon e do kefir, associados ou não, na prevenção do câncer de cólon. Para isso, serão avaliados, em animais experimentais, a permeabilidade intestinal, a translocação bacteriana, a composição da microbiota fecal, o perfil de citocinas pró e anti-inflamatórias, o estresse oxidativo e a produção de sIgA e de ácidos graxos de cadeia curta no conteúdo intestinal em ratos com câncer de cólon induzido. Espera-se que os alimentos testados na forma de prebiótico, probiótico ou de simbiótico comprovem sua eficácia na melhoria da microbiota e da integridade intestinal, na modulação do processo inflamatório e/ou antioxidante e, por conseguinte, na redução do risco de câncer de cólon.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Neuza Maria de Fátima Guareschi

Ciências Humanas

Psicologia
  • cidade e resistências: estudo sobre intervenções que resistem as práticas de normalização neoliberais nos espaços urbanos
  • Os efeitos da acumulação do capital versus a geração de pobreza e miséria podem ser vistos nos desenhos urbanos, nos condomínios de luxo que dividem o muro com favelas, na distribuição desigual dos recursos da própria cidade, com acúmulo de oferta de trabalho, transporte, lazer, serviços públicos, em determinadas regiões em detrimento de outras. Esse contexto produz o estabelecimento de uma relação de medo que associa pobreza e violência, ainda que essa associação não leve a movimentos de enfrentamento das condições de pobreza. Por consequência, vê-se um acirramento desse processo de fragmentação da cidade e asseveramento das relações individualistas. Criam-se mecanismos de segregação do espaço urbano, de controle dos meios de circulação, produzem-se barreiras mais ou menos visíveis que delineiam quem pode circular por onde. O presente projeto de pesquisa tem por objetivo analisar as intervenções que resistem às práticas de normalização neoliberais nos espaços urbanos e o modo como produzem rupturas nas formas hegemônicas de habitar e viver na cidade, construindo novos conceitos de cidade/cidadania. Busca-se, ainda, mapear as práticas de normalização que produzem segregação, higienização e desigualdades de acesso ao espaço urbano e seus efeitos na produção de subjetividades, identificando os mecanismos repressivos bem como os tensionamentos que os movimentos sociais e de resistência e coletivos têm produzido frente às práticas de normalização. Sob tal enfoque, torna-se imprescindível problematizar a forma como são engendradas políticas de normalização que fundamentam práticas estatais, analisando quais estratégias de governo da vida constituem o cenário político econômico das cidades brasileiras e quais campos de saber e mecanismos de poder que sustentam essas estratégias. Frente a isso, este projeto visa analisar a forma como políticas de normalização operam na produção de sujeitos através da regulamentação do espaço urbano, bem como a forma por meio das quais se constituem intervenções, movimentos sociais e culturais na cidade que resistem às práticas de normalização neoliberais que sobre ela se impõe, produzindo novos conceitos de cidade/cidadania. Para isso, a pesquisa será composta por três eixos de ações. Os eixos, contudo, não serão executados em sequência, de modo que algumas etapas ocorrerão concomitantemente. Cada um dos membros da equipe executora da pesquisa será responsável por ações em específico, mas todos estarão envolvidos no desenvolvimento do estudo como um todo e, em determinadas etapas, compartilhando de todas as ações da pesquisa, garantindo a não fragmentação da mesma e a qualificação dos processos de discussão e análise dos materiais. Com essas estratégias metodológicas se pretende descrever como as práticas de normalização têm produzido segregação, higienização e desigualdades de acesso ao espaço urbano e seus efeitos na produção de subjetividades, quais mecanismos repressivos, estatais e não estatais, têm incidido sobre as intervenções que resistem às práticas de normalização, bem como compreender como a função social da propriedade e os empreendimentos em moradia produzem a gestão do espaço urbano e das populações. Buscamos, ainda, identificar quais as novas configurações dos movimentos e coletivos sociais e de resistências e quais os seus repertórios de ação na cidade. Esperamos, com o desenvolvimento do projeto, realizar, além das publicações científicas, como artigos, capítulos e um livro, e participação em eventos da área, produzir um seminário com a participação dos coletivos e movimentos de sociais e de resistências a fim de que se possam criar estratégias de enfrentamento às práticas de normalização, produção de um dossiê sobre os resultados da pesquisa e, também, a realização de uma exposição com os registros fotográficos oriundos de todas as etapas do processo da pesquisa.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nevio de Campos

Ciências Humanas

Educação
  • história, intelectuais e educação no brasil e no uruguai
  • Esta proposta de pesquisa inscreve-se no contexto de internacionalização, visando estabelecer bases sólidas para a constituição de centros de excelência de pesquisa das duas Universidades brasileiras (Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG e Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR) e da Universidade da República do Uruguai – UDELAR. Este objetivo está inserido na contribuição que a Universidade Estadual de Ponta Grossa exerce no desenvolvimento regional da cidade de Ponta Grossa e na região dos Campos Gerais e da Universidade Estadual do Paraná na região do litoral e nas regiões dos demais campi dessa instituição, em particular na produção de pesquisas que têm em seus horizontes questões relacionadas à educação e sua articulação com as demandas da Educação Básica e educação não escolar (Educação Social e Pedagogia Social), assim como o potencial e a necessidade de articulação da produção acadêmica de âmbito regional/nacional com as investigações da esfera global, aspecto que justifica a relação com a Universidade da República do Uruguai. A produção de pesquisas no âmbito da Iniciação Científica, do Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado está vinculada à formação de profissionais que assumem atividades de investigação e de atuação profissional em outros espaços da sociedade civil, contribuindo para o desenvolvimento das regiões. Nesse sentido, é fundamental ampliar as atividades de articulação entre as três universidades, o que implica na necessidade de: 1) Fomentar a construção, a implementação e a consolidação de planos estratégicos de internacionalização, de modo específico nos Programas de Pós-Graduação em Educação e História da UEPG e no Curso de Mestrado Profissional de História da UEPG e da UNESPAR, assim como dos Cursos de Mestrado e Doutorado em Educação da UDELAR; 2) Viabilizar e ampliar a formação de redes de pesquisas internacionais com vistas a aprimorar a qualidade da produção acadêmica vinculadas à pós-graduação; 3) Ampliar as ações de internacionalização já existentes na Universidade Estadual de Ponta Grossa; 4) Promover a mobilidade de discentes, em especial, doutorandos para realizar estágio de doutorado sanduíche; 5) Promover a mobilidade de docentes para o Uruguai e de lá para o Brasil; 6) Elevar os padrões acadêmicos e da qualidade dos programas e currículos; 7) Estabelecimento de parcerias estratégicas para ampliação do horizonte acadêmico e produção do conhecimento; 8) Aprimoramento das atividades de pesquisa e de pós-graduação por meio do estabelecimento de parcerias e redes internacionais; 9) Estabelecer disciplinas ministradas por docentes das três instituições.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Newller Marcelo Kimura

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • fases uniaxiais e biaxiais liotrópicas: estudo de parâmetros físico-químicos
  • A proposta central dentre projeto reside na investigação experimental de uma série de propriedades ópticas e reológicas envolvendo mesofases nemáticas liotrópicas nas proximidades das transições de fase uniaxial-biaxial. Mesofases nemáticas uniaxiais e biaxiais liotrópicas serão estudadas a partir de experimentos focados nas texturas, temperaturas de transições de fase, índice de refração linear e não linear, coeficientes de absorção, propriedades dielétricas, parâmetro de ordem e viscoelasticidade. Estas mesmas mesofases, agora colesterizadas pela dopagem do agente quiral sulfato de brucina também serão estudadas. A criação de um novo método relativo a determinação do passo colestérico via analise de imagem digital também será proposto. A sua confirmação abrirá novas perspectivas em termos do entendimento do meio biaxial liotrópico colesterizado. Os resultados serão analisados e confrontados, quando possível, com dados da literatura
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Newton Kiyoshi Fukumasu

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • desenvolvimento de uma plataforma de tribologia digital multi-escala para análise de componentes submetidos à fadiga de contato
  • A necessidade de aumento da eficiência energética e durabilidade de sistemas mecânicos demanda o desenvolvimento de características tribológicas inovadoras para componentes consagrados, como engrenagens e rolamentos. O método de tentativa e erro, usualmente aplicado na engenharia de novos produtos, apresenta grandes riscos para a implementação de novos materiais, pois altos custos e baixa confiabilidade inibem ideias criativas e não ortodoxas. Nesse âmbito, o uso do conceito de digitalização no desenvolvimento de novos materiais permite explorar ideias inovadoras, como materiais auto-lubrificantes ou inteligentes, reduzindo os custos e riscos envolvidos. A digitalização do material, combinada aos modelos de elementos finitos, permite a criação de ferramentas digitais para a análise multi-escala de componentes e sistemas mecânicos. Essas ferramentas permitem prever o comportamento tribológico global de um componente com base nas características locais de cada microconstituinte do material. Dessa forma, o foco deste projeto é desenvolver uma plataforma capaz de estimar o comportamento tribológico de novos materiais para componentes de engenharia submetidos a fenômenos associados à fadiga de contato. Esta plataforma irá combinar a microestrutura, as solicitações na superfície do componente e o comportamento mecânico dos microconstituintes do material para avaliar a evolução e ocorrência dos danos cíclicos e superficiais e, assim, estimar a durabilidade e eficiência energética global do componente. Dois estudos de caso serão realizados para avaliar e validar a plataforma proposta. O primeiro caso será focado em um material sinterizado com partículas de lubrificante sólido enquanto o segundo caso considerará um recobrimento auto-lubrificante. Ambos os casos são direcionados para aplicação em uma engrenagem automotiva. A plataforma permitirá obter a evolução do dano deste material em função do número de ciclos de carregamento, o que permitirá prever a durabilidade e a redução do coeficiente de atrito em função do comportamento auto-lubrificante. Assim, essa plataforma de tribologia digital permitirá criar novas oportunidades e aumentar o valor agregado de componentes e sistemas mecânicos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ney Roitman

Engenharias

Engenharia Civil
  • ajuste de modelos de estruturas considerando incertezas experimentais e numéricas
  • Este projeto visa o desenvolvimento de uma metodologia não-probabilística, dentro da classe de métodos de otimização para o ajuste de modelos com estimação de incertezas. Para isto são propostas duas metodologias para quantificar as incertezas em um processo de ajuste de modelos de elementos finitos de estruturas. A primeira será desenvolvida a partir do uso do método de identificação estocástica SSI-DATA em conjunto com a técnica bootstrap e a segunda metodologia utilizando uma função objetivo baseada nas diferenças entre as propriedades modais obtidas numericamente e experimentalmente. O ajuste de modelo será realizado de forma estocástica, ou seja, considerando as incertezas numéricas e experimentais no processo. Para o ajuste da primeira metodologia será introduzido um processo de otimização de uma função objetivo baseada na energia de deformação modal, e no outro caso, afim de aumentar a variabilidade dos parâmetros modais, serão realizados testes em uma viga de alumínio que será montada e desmontada várias vezes. O processo de otimização será efetuado com o auxílio dos algoritmos genéticos (Metodologia 1)ou através do algoritmo Particle Swarm (Metodologia 2). Para a quantificação da incerteza e estimação do intervalo de confiança do ajuste final, em ambos os casos, será utilizado um estimador Bayesiano.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Neyval Costa Reis Junior

Ciências da Saúde

Farmácia
  • formação de doutores em áreas estratégicas na ufes
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 06/01/2020-06/01/2025
Foto de perfil

Nicholas Costa Barroso Lima

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • bioinformática aplicada à detecção, anotação funcional e comparação de short orfs com dados de proteômica de sementes de mamona (ricinus communis l.)
  • Uma nova classe importante de peptídeos bioativos é codificado por janelas abertas de leitura curtas (sORF, do inglês short Open Reading Frames). sORFs estão presentes desde humanos até bactérias. Grande atenção da comunidade científica internacional se voltou para esse tipo de ORFs quando evidências de peptídeos bioativos com papel regulatório no metabolismo, morte celular, resposta imune e endocitose, foram descritos. Ferramentas de predição de genes não estão otimizadas para a predição de sORFs. Primeiramente, o valor de corte para sequência de proteínas geralmente é de 100 aminoácidos (aa), o que excluiria a predição de peptídeos codificados por sORFs que são, geralmente, menores que 100 aa. Além disso, preditores ab initio de ORFs são treinados com a estrutura de genes padrão para o organismo de maneira a maximizar os verdadeiros positivos. Porém, as regiões onde são encontradas sORFs, não são usuais, podendo estar presentes em regiões 3’ ou 5’ não-traduzidas (UTR), sobrepondo outras ORFs, em micro-RNAs primários (pri-miRNAs), rRNAs, RNAs não codificantes longos (lnc-RNA) e RNAs circulares. Em virtude dessa deficiência nos métodos de predição ab initio, a alternativa seria o uso de métodos comparativos para a predição e anotação de sORFs, porém não há, no presente momento, uma quantidade suficiente de informações funcionais sobre sORFs que garantam um bom rendimento na predição e anotação. Somamos isso ao fato de que nem todas as sORFs são realmente traduzidas. Para tanto, aliar dados de proteômica podem melhorar em muito o processo de definição de sORFs e a definição de peptídeos traduzidos delas e que podem ter sido filtrados como fragmentos falso-positivos na metodologia de análise proteômica. Técnicas proteômicas quantitativas já foram aplicadas à identificação em larga-escala de proteínas depositadas durante o desenvolvimento de sementes de oleaginosas, mais especificamente para Ricinus communis. Isso possibilitou o conhecimento de inúmeras proteínas depositadas na semente em desenvolvimento da mamona. Porém, pequenos peptídeos traduzidos a partir de sORFs são excluídos pelo valor de corte de tamanho mínimo de proteínas. Assim, sem a associação destes pequenos peptídeos com suas sORFs originais podemos perder informação sobre peptídeos bioativos que também podem ser depositados na semente em desenvolvimento. Assim, o conhecimento sobre os pequenos peptídeos provenientes de sORFs que podem, ou não, atuar na síntese de ácidos graxos nas sementes de mamona durante seu desenvolvimento ou seu uso na germinação, permitiria coletar informações necessárias à identificação de suas respectivas sORFs, o que seria de importância fundamental para sua caracterização funcional. O conhecimento sobre esses pequenos peptídeos possui potencial biotecnológico voltados ao aumento da quantidade e qualidade de ácidos graxos depositados nas sementes e à produção de ácidos graxos desenhados para fins industriais específicos, além de possibilitar a deleção ou inativação de produtos gênicos de sORFs com características tóxicas e alergênicas, abundantes nas sementes de mamona. Este projeto tem como foco principal a coleta de dados in silico que levem a caracterização de sORFs e seus produtos peptídicos, possibilitando o posterior direcionamento desses dados para confirmação experimental de sua bioatividade. Num primeiro momento tentaremos determinar o conteúdo de sORFs do genoma de Ricinus communis. Posteriormente, resgataremos o conteúdo de pequenos peptídeos excluídos de experimentos de proteômica da semente em desenvolvimento e associaremos esses peptídeos as sORFs preditas. Por último, anotaremos funcionalmente os peptídeos e tentaremos associá-los a funções biológicas hipotéticas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nícolas Carlos Hoch

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • mecanismos moleculares e potencial terapêutico do sinergismo entre clorodeoxiuridina e inibidores de parp
  • A manutenção da estabilidade genômica é crítica para prevenir as alterações que levam ao desenvolvimento e progressão de câncer. Mutações em vias de reparo de DNA são recorrentes na evolução de diversas neoplasias, pois aumentam a probabilidade de células tumorais adquirirem características novas e mais agressivas. Por outro lado, estes defeitos na capacidade de reparo de DNA vêm sendo explorados para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas, já que permitem atacar células cancerosas sem afetar células saudáveis. Os inibidores de PARP, por exemplo, são utilizados na clínica para tratamento dirigido de cânceres de mama e ovário com mutações em genes de uma via de reparo de DNA chamada recombinação homóloga (HR), pois geram uma dependência nesta via para sobrevivência celular. No entanto, diversos mecanismos de resistência a estes agentes vêm sendo descritos, levando à necessidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para estes tumores. Nós identificamos que o análogo de timidina clorodeoxiuridina, que é incorporado ao DNA e bem tolerado mesmo em altas doses, drasticamente aumenta a citotoxicidade de inibidores de PARP. Neste projeto buscamos identificar os mecanismos moleculares que levam a este efeito e explorar a possibilidade de utilizar a combinação destes agentes tanto para tratamento mais eficaz de tumores HR-negativos quanto em tumores com outras vulnerabilidades em vias de reparo de DNA.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nicolás Misailidis Stríkis

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • projeto termo: reconstituição das temperaturas do brasil central durante o último milênio: influência da forçante de gases de efeito estufa no aquecimento recente do continente sul-americano
  • Reconstituições de séries históricas de paleotemperature recobrindo o último milênio têm sido alvo da comunidade científica ao longo das últimas décadas no sentido de compreender como variações da forçante radiativa, relacionadas à emissão de gases estufas, podem afetar o clima global. Nesse contexto, o último milênio presta-se como um período chave, permitindo analisar a variabilidade climática livre da influência humana no tocante a emissão de gases estufa e os impactos decorrentes das elevações que sucedem a revolução industrial. Contudo, reconstruir a temperatura da superfície das áreas continentais dos trópicos é particularmente complexo uma vez que são escassos os índices geoquímicos capazes de fornecer dados precisos das variações relativas de temperatura para essa região. Nesse sentido, a baixa amplitude das variações de temperatura das regiões continentais são obstáculos importantes ao desenvolvimento de índices geoquímicos que permitam a reconstituição das temperaturas de áreas continentais tropicais. No Brasil central os efeitos das mudanças climáticas podem ser observadas a partir das elevações das temperaturas de superfície que registram contínuo aquecimento desde década de 50 em mais de 1°C. Ocupado por vastas áreas de Cerrado, a região do Brasil Central além de abrigar importante bioma da América do Sul atualmente responde por cerca de 25 % da produção agrícola Nacional. Nesse sentido, reconstruir curvas de paleotemperatura para além dos registros instrumentais torna-se peça fundamental para compreender como a emissão de gases estufa e uso e ocupação do solo podem afetar as temperaturas e o regime hidrológico do continente Sul-Americano. Entretanto, pouca atenção tem se sido dada ao desenvolvimento de proxies paleoclimáticos para reconstrução da temperatura de regiões tropicais. Registros geoquímicos e isotópicos em espeleotemas de cavernas bem ventiladas, por outro lado, apresentam grande potencial para reconstrução de temperaturas da superfície. Com vistas ao desenvolvimento de ferramentas que auxiliem a entender o impacto das mudanças climáticas na temperatura e na disponibilidade hídrica do Brasil Central este projeto lança mão de uma abordagem multiproxy baseada em análises isotópicas e de geoquímica elementar em espeleotemas coletados em áreas de cavernas bem ventiladas. Espera-se com os resultados dessa pesquisa a construção de curvas de temperatura da superfície que, em conjunto com dados instrumentais, permitiram melhor avaliar como variações do balanço radiativo da atmosfera relacionados à emissão de gases de efeito estufa e uso e ocupação do solo afetam as temperaturas dos trópicos da América do Sul.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Nidia Aparecida Hernandes

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • intervenção de incentivo à atividade física por meio pedômetro realizada imediatamente após um programa de reabilitação pulmonar em dpoc: avaliação da resposta dos pacientes e manutenção dos efeitos em longo prazo
  • Introdução: A inatividade física é uma característica dos pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) que, em conjunto com descondicionamento físico e sensação de dispneia, caracterizam o “ciclo vicioso” da doença. Os benefícios da Reabilitação Pulmonar (RP) são bem conhecidos e descritos da literatura, sendo que os efeitos da RP sobre o nível de atividade física na vida diária (AFVD) nessa população são significativos, porém, de pequena magnitude. Portanto, atualmente novas formas de intervenção têm surgido com o intuito de potencializar os efeitos da RP sobre a AFVD, bem como mantê-los ao longo do tempo. Estudos com intervenções utilizando pedômetros como forma de incentivo à atividade física, isoladamente ou em conjunto a programas de reabilitação, têm demonstrado benefícios quanto ao aumento do número de passos por dia em DPOC. No entanto, os resultados sobre a magnitude do aumento do nível de AFVD variam bastante entre os estudos. Além disso, o perfil dos pacientes que “respondem” a esta forma de intervenção ainda não foi estudado. Por fim, ainda não está bem estabelecido se os efeitos do incentivo à atividade física são mantidos após a retirada do feedback (incentivo) oferecido pelo pedômetro. Objetivos: Avaliar os efeitos (curto e longo prazo) de uma intervenção realizada imediatamente após um programa de RP e baseada no incentivo à atividade física por meio de pedômetros em pacientes com DPOC, bem como descrever o perfil de AFVD dos pacientes que respondem melhor a esta intervenção. Métodos: A amostra será composta por 36 pacientes com DPOC que finalizaram um programa de RP. Os indivíduos serão submetidos a 12 semanas de uma intervenção baseada em incentivo à atividade física por meio do feedback de um pedômetro (meta: atingir 8000 passos/dia em, no mínimo, 5 dias da semana). Juntamente com o pedômetro, receberão um diário para registro do número de passos realizados em cada dia. Ao longo das 12 semanas, serão realizadas quatro visitas ambulatoriais para se verificar o cumprimento ou não da meta, bem como identificar as estratégias utilizadas pelos participantes para aumentar o nível de AFVD e orientá-los caso não estejam atingindo a meta de 8000 passos/dia. Adicionalmente, ligações telefônicas semanais serão realizadas com o objetivo de sanar possíveis dúvidas ou problemas que os participantes possam ter. O nível de AFVD será avaliado por meio de um pedômetro selado que será utilizado pelos participantes por sete dias durante o tempo acordado. A AFVD será avaliada antes e após a intervenção, bem como três meses após o término da intervenção, a fim de se estudar a manutenção dos efeitos em longo prazo (período apenas de seguimento, sem incentivo à atividade física). Resultados esperados: Os resultados do presente projeto permitirão demonstrar se pacientes com DPOC respondem de maneira diferente a uma intervenção de incentivo à atividade física por meio de pedômetros, realizada após um programa de Reabilitação Pulmonar. Além disso, os efeitos em longo prazo dessa forma de intervenção serão conhecidos, ou seja, se após a retirada do incentivo, aqueles pacientes que aumentarem seu nível de AFVD com a intervenção de incentivo serão capazes de se manterem mais ativos fisicamente. Adicionalmente, o conhecimento do perfil de AFVD apresentado inicialmente por pacientes com DPOC que respondem de maneira diferente frente a uma intervenção de incentivo à atividade física tornará a tomada de decisão na prática clínica mais objetiva, indicando-se as intervenções de maneira individualizada.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Nidia Noemi Fabré

Ciências Biológicas

Ecologia
  • peld-apa costa dos corais-al (peld-ccal) fase 2: resiliência socioecológica e capacidade adaptativa da apa costa dos corais
  • O PELD-CCAL teve seu início em dezembro de 2016 e é fruto de uma colaboração entre praticamente todos os laboratórios do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Biológica e Conservação nos Trópicos da Universidade Federal de Alagoas (PPG-DIBICT/UFAL), e este sítio está concluindo o primeiro quadriênio de atividades em 2020. O PELD CCAL propõe um sistema integrado de monitoramento a longo prazo dos processos ecológicos e sociais essenciais que ocorrem dentro do sistema sócio-ecológico da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC). Situada na costa nordestina, entre Tamandaré- PE e Maceió- AL, a APACC é a maior unidade de conservação (UC) federal marinha do Brasil. Ela abrange mais de 400 mil ha de área e cerca de 120 km de praias, recifes, bancos de gramas marinhas e manguezais. É classificada como UC de uso sustentável, buscando coadunar os objetivos de conservação/ preservação ambiental e os usos direto (pesca) e indireto (turismo e pesquisa) dos recursos naturais de maneira sustentável. Nesta primeira fase buscamos responder quais foram os efeitos das atividades antropogênicas nos ecossistemas e zonas de manejo da APACC; quais os padrões temporais e espaciais das comunidades biológicas, processos ecológicos e das percepções dos usuários dessa UC; que indicadores de qualidade ambiental podem ser usados para medir a resiliência ecológica e cultural da APACC; qual a eficácia das zonas de manejo da UC; e quais as linhas de base para os indicadores biológicos e sociais para os ecossistemas e zonas de manejo dentro da APACC. Na segunda fase do projeto PELD CCAL, proposta para essa nova chamada CNPq/MCTI/ CONFAP-FAPs/PELD Nº 21/2020 do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração – PELD, buscamos focar no ponto de vista da avaliação e monitoramento da resiliência socioecológica da APACC. Devemos, portanto, nesta fase 2 do PELD CCAL avaliar cuidadosamente: a contribuição de diferentes componentes do ecossistema costeiro para as necessidades humanas (por exemplo, geração de renda, segurança alimentar, identidade cultural); a dependência relativa de diferentes grupos de usuários (por exemplo, marisqueiras, pescadores, operadores de turismo e ecoturismo) dos diferentes componentes do ecossistema costeiro; o efeito dos usuários sobre os componentes do ecossistema costeiro; e o impacto da mudança ambiental (por exemplo, poluição, mudança climática) e mudança cultural (por exemplo, mudanças demográficas, flutuações econômicas) sobre essas dinâmicas e a capacidade de adaptação das comunidades locais para responder a essas mudanças. Nossa proposta metodológica busca obter resultados que ressaltem a importância da conectividade entre três diferentes compartimentos da porção Alagoana da APACC: I- Litoral: estuários/manguezais-praias; II- Sublitoral-Nerítico “mar de dentro"; e III- Oceânico-epipelágico “mar de fora”. As expressões mar de dentro e mar de fora correspondem ao jargão utilizado pelas comunidades locais (CEL) para os ambientes marinhos. Além disso, os objetivos específicos estão focados em indicadores de monitoramento em escalas locais, (regionais, quando consideramos as atividades que serão desenvolvidas em parceria com outros PELDs e INCT AmbTropc II) e globais para aqueles indicadores que podem indicar respostas as mudanças climáticas globais. Para Atingir esses objetivos, a equipe interdisciplinar do projeto irá adotar abordagens inovadoras, como o uso de sensores remotos (drones) para monitorar peixe-boi e tartarugas marinhas, e métodos de dados grandes (big data) para recolher informações sobre os serviços culturais ecossistêmicos e ainda compartilhar dados científicos relacionados ao projeto. Se renovado o financiamento para este novo ciclo, o PELD CCAL, continuará a ser o primeiro e único sítio de pesquisa ecológica de longa duração em alagoas, continuando a trazer um efeito transformador sobre os membros da equipe interdisciplinar, elevar o perfil da pesquisa ecológica na universidade e construir a capacidade necessária em um dos estados mais pobres do Brasil.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 05/01/2021-31/01/2025
Foto de perfil

Niels Olsen Saraiva Câmara

Ciências da Saúde

Medicina
  • investigação de processos metabólicos regulados pelo complexo mtor/ampk em podócitos.
  • A nefropatia diabética (ND) é uma das principais causas de doença renal crônica que leva o paciente ao estado terminal. Uma das principais características dessa condição é o dano da barreira de filtração glomerular (BFG) que leva a albuminúria. Os danos à BFG estão associados à perda ou disfunção dos podócitos, um dos principais componentes que participam da seletividade da BFG e mantem a homeostase glomerular. Podócitos expostos a altos níveis de glicose, como visto na ND, alteram seu estado metabólico e o modo de obtenção de energia. A manutenção das funções celulares demanda altos gastos energéticos, enquanto alterações na bioenergética ativam cascatas de sinalização de que governam importantes processos celulares. A literatura descreve que a alteração na produção de ATP e AMP modulam, via AMPK, a ativação dos complexos mTOR. O complexo mTOR são quinases associadas a uma ampla gama de processos biológicos, entre eles a síntese proteica e a homeostase dos podócitos. No entanto, os eventos que relacionam a variação bioenergética dependente da ativação de mTOR e a síntese de proteínas vitais para a homeostase dos podócitos ainda são pouco compreendidas. Neste projeto, nos propomos a investigar a hipótese de que o sistema de regulação energética, via mTOR/AMPK, está associado a regulação da síntese de proteínas importantes para biologia e manutenção do podócitos e fundamental para a integridade funcional da BFG. Para isso, iremos isolar podócitos de camundongos deficientes em Raptor, Rictor e AMPK e analisar a importância dessas proteínas na variação bioenergética dos podócitos assim como na organização do citoesqueleto frente a altas concentrações de glicose. Esperamos que os resultados evidenciem a participação dos complexos mTORC1 e mTORC2 na regulação das variações metabólicas e na manutenção da estrutura dos podócitos durante a ND.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Niklaus Ursus Wetter

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • dispositivos laser para sistemas microfluídicos utilizados em laboratórios de bolso descartáveis
  • Os dispositivos integrados chamados de "Lab-on-a-chip" (LOC, laboratórios de bolso) são o cerne de um projeto de grande porte do Centro de Lasers e Aplicações do IPEN/SP na área de microfluídica, que é um projeto verdadeiramente multidisciplinar. Nestes laboratórios de bolso, a análise da reação química é feita através de fontes de luz on-board e poderosos sensores com altíssima sensibilidade. O projeto aqui proposto pretende fomentar a pesquisa por fontes de luz viáveis em termos práticos e financeiros para laboratórios de bolso. Em uma primeira fase do projeto, já finalizada, obtivemos sucesso em escrever com laser de femtossegundos guias de ondas em vidros dopados e alcançamos amplificação laser nestes vidros. Esta tecnologia embora funcional em parte, não é pratica e é cara demais para dispositivos LOC descartáveis que podem ser utilizados em locais remotos e no local de atendimento. Para tanto, neste projeto, prevemos a utilização de lasers randômicos direcionais (ver referencia 11) e altamente eficientes (50%; ref. 14) nos canais microfluídicos assim como a utilização de sensores fotônicos avançados baseados em novos fenômenos de emissão de luz. Os lasers randômicos não precisam de óptica tradicional e terão baixo limiar de operação (ref. 15) e alta eficiência. O aumento de sinal dos detectores será obtido pelo aumento da interação luz-matéria durante o regime de localização (ref. 4) através de, por exemplo, um processo Raman com aumento de sinal de 20-50 vezes. O produto final serão dispositivos miniaturizados que permitirão fazer testes laboratoriais portáteis na hora e em locais remotos, conforme almejado principalmente no caso de doenças infeciosas e para testes em sito (point of care). Todas estas metas têm em comum que elas estão baseadas no espalhamento controlado da luz. O projeto é uma colaboração de três laboratórios, a Universidade Federal de Paraíba UFPB (preparação de amostras líquidas e alguns experimentos), UNICAMP (preparação de amostras sólidas de core-shell), IPEN/SP (preparação de amostras polidispersas, medidas Raman e medidas de alta resolução).
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022