Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Paula Almeida de Pereira

Ciências Humanas

Psicologia
  • intervenção neuropsicológica de pessoas com complexo da esclerose tuberosa
  • O Complexo da Esclerose Tuberosa (CET) é uma doença genética de herança autossômica dominante, caracterizada pela formação de tumores benignos em múltiplos órgãos. Devido às frequentes lesões no cérebro, são observadas crises epilépticas, dificuldades de aprendizagem, déficits cognitivos e alterações comportamentais. A equipe multidisciplinar do Centro de Neuropediatria do Complexo do Hospital de Clínicas da UFPR (CENEP) mantém um ambulatório para assistência a este grupo clínico desde 2015. Avaliação do perfil cognitivo identificou deficiência intelectual e déficits em memória, atenção e funções executivas em 50% desses indivíduos. A literatura aponta que os transtornos neuropsiquiátricos associados ao CET (TAND) são os que mais impactam a qualidade de vida desses pacientes. Em 2021, as diretrizes para critério diagnóstico de CET foram revisadas e o desenvolvimento de intervenções de manejo para o TAND priorizadas. O presente projeto de pesquisa propõe investigar as diferenças neurocognitivas e comportamentais entre pacientes com CET e desenvolver um programa de intervenção neuropsicológica adequado ao contexto sociocultural brasileiro, específico para pessoas com CET em diferentes faixas etárias. Cem participantes serão recrutados no CENEP e em plataformas de mídia social. O diagnóstico clínico de CET será o critério de inclusão. Estudo genético (TSC1 e TSC2) será realizado. As principais variáveis estudadas serão idade, escolaridade, perfil genético e quadro clínico em relação às variáveis neuropsicológicas e comportamentais (TAND). Para viabilizar o estudo sobre as intervenções neuropsicológicas adequadas para cada nível de desenvolvimento, o grupo clínico será dividido em quatro subgrupos de acordo com faixas etárias: G1 (zero a 6 anos), G2 (7 a 13 anos), G3 (14 a 20 anos) e G4 (21 a 35 anos). A pesquisa terá três etapas: avaliação neuropsicológica, intervenção para o TAND nos diferentes grupos etários e avaliação do programa de intervenção.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Barbosa-Fohrmann

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • sobre o cuidado e a dependência das pessoas com deficiências cognitiva ou psicossocial: refletindo sobre a sua vulnerabilidade
  • Neste projeto, recortamos, como objeto de pesquisa, as diferentes respostas dadas pelas teorias éticas do cuidado e da dependência à questão da condição de vulnerabilidade de pessoas com deficiências cognitivas ou psicossociais, destacando-se pessoas com Alzheimer e as com esquizofrenia. O projeto possui duas partes, uma de cunho prático, e uma de cunho teórico. Na primeira parte, o principal objetivo é explorar e delimitar conceitos essenciais à ética do cuidado, como aqueles ligados à dependência (utilizando como marco teórico a posição de Alasdair MacIntyre), à vulnerabilidade - expressão frequentemente usada, essencial à ética do cuidado, mas ainda muito abstrata, havendo especial interesse em investigá-la – e à empatia (partindo de Michael Slote, Eva Kittay, Todd May e Onora O’neill), à autonomia (em Michael Quante) e ao paternalismo (em Thomas Gutmann). Na segunda parte, entrevistaremos pessoas com deficiências cognitivas ou psicossociais, seus familiares, cuidadores e cuidadoras, e buscaremos compreender como elas são percebidas, tratadas (consideradas), e como elas próprias se percebem e concebem suas experiências. A metodologia, aqui, será a fenomenológica – que parte de Merleau-Ponty e aloca o corpo como sujeito, em contraposição à dicotomia cartesiana de corpo-mente –, para (i) descrevermos as entrevistas/narrativas; (ii) interpretarmos esses relatos a partir do arcabouço teórico construído; e (iii) darmos a eles significado. Nossa expectativa é que, com isso, sejamos capazes de propor novos modos de cuidado, que direcionem as políticas públicas no âmbito da saúde, não apenas com relação àqueles pacientes que sejam cuidados diretamente pelo Estado, como, também, por meio da disseminação de informações para que familiares, pessoas próximas e profissionais da saúde de um modo geral se tornem mais preparados para compreender a vulnerabilidade de pessoas em sofrimento psíquico ou com deficiência cognitiva, assegurando, ao máximo, o cuidado digno delas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 02/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Paula Bispo da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • a história de teorias, modelos e objetos como cenário para a formação de professores(as) de ciências
  • Há décadas a pesquisa sobre formação de professores(as) de ciências encontra-se no dilema entre teoria e prática; conteúdos e abordagens; contextos e especificidades; e outros paradoxos da realidade escolar. Somam-se a isso as políticas educacionais que parecem estabelecer objetivos para o futuro professor que vão muito além do que o currículo e o prazo de uma licenciatura permitem. Neste sentido, este projeto entende que os programas institucionais para a docência e para a pesquisa permitem, em ambientes de grupos de pesquisa, complementar a formação do(a) professor(a), incentivando uma formação crítica a partir da investigação e da prática reflexiva. Assim, este projeto pretende utilizar um espaço de laboratório para, a partir da investigação sobre o desenvolvimento de teorias, modelos e objetos, criar um ambiente para a formação de professores(as) de ciências exercitarem sua prática reflexiva através de diferentes abordagens. Entendemos como objeto de investigação em nosso laboratório a ciência canônica, e também os conhecimentos invisibilizados presentes em tradições orais e materiais, como brinquedos, artesanatos, narrativas decoloniais, sertanejas, femininas, masculinas e não-binárias. Quanto às abordagens, consideramos aquelas que a equipe possui expertise, como: abordagem histórica-investigativa; ciência e arte; modelagem matemática e resolução de problemas, narrativas históricas e a interface ensino de ciências e divulgação científica. Através de um acompanhamento sistemático do processo de envolvimento de diferentes atores no projeto, pretende-se responder as questões de pesquisa: que elementos a prática investigativa permite acrescentar na formação de professores (as) de ciências? De que forma tais elementos refletem na atuação dos futuros professores(as) de ciências durante seu exercício de docente? Como metodologia de pesquisa utilizaremos a de natureza qualitativa, com foco no processo (DBR), e a análise de conteúdo ou análise textual discursiva.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Paula Corona

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • prevalência da perda auditiva e fatores associados: estudo populacional em salvador - bahia
  • A perda auditiva (PA) é um problema de saúde pública que afeta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 20% da população mundial, com maior concentração em países de baixa e média renda, onde há limitado acesso a diagnósticos e intervenções de saúde. Quando não tratada, a PA pode impactar negativamente na comunicação, cognição, educação, inserção e manutenção no trabalho e saúde mental, gerando custos anuais superiores a 980 bilhões de dólares, os quais poderiam ser evitados com a identificação precoce e intervenções reabilitativas. O relatório sobre audição (OMS, 2021) alerta para a necessidade de fortalecer os cuidados relacionados com a PA na população, considerando o aumento estimado deste agravo em 1,5 vezes nas próximas décadas, bem como a fragilidade dos sistemas de saúde exposta pela pandemia COVID-19. No Brasil, dados populacionais sobre a PA são escassos, sendo sua prevalência geralmente estimada a partir da autorreferência ou de testes audiológicos com grupos específicos. Soluções tecnológicas têm sido apontadas pela OMS como alternativas para a identificação da PA em grandes populações. Dentre estas, destaca-se o aplicativo para dispositivos móveis hearTest, o qual pode ser utilizado em ambientes não clínicos, com boa acurácia e baixo custo. Considerando a limitação de dados a respeito da saúde auditiva da população brasileira e mudanças epidemiológicas e socioeconômicas, possivelmente potencializadas pelo contexto pandêmico atual, o objetivo deste estudo é estimar a prevalência da PA e fatores associados na população de Salvador-Bahia, colaborando para implementação e fortalecimento de políticas públicas. Para tanto, será conduzido um estudo epidemiológico de corte transversal, exploratório, de base populacional, com uma amostra aleatória e representativa (n=1843). Será aplicado em domicílio, com o apoio de equipes da Atenção Básica, questionário sobre dados sócio demográficos e condições de saúde e realizada avaliação auditiva com o hearTest.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025