Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carlos José Soares

Ciências da Saúde

Odontologia
  • efeito da remoção seletiva do tecido cariado na eficiência biomecânica de molares permanentes jovens - avaliação clínica, laboratorial e por elementos finitos específicos.
  • Este projeto visa incorporar novas tecnologias para viabilizar protocolos reabilitadores orais de molares permanentes jovens afetados por cárie. Será avaliado o efeito da remoção seletiva ou total de tecido cariado em molares permanentes jovens com lesões cariosas profundas em relação à saúde pulpar por meio de avaliação comparativa e simultânea in vivo e in vitro, empregando ensaios mecânicos e computacional pelo método de elementos finitos. Este projeto tem importante potencial de inovação devido a análise computacional específica por meio de modelos de elementos finitos específicos gerados por tomografias, além de permitir a validação dos ensaios computacionais e ensaios experimentais laboratoriais por análise comparativa com parâmetros clínicos. O projeto envolve três objetivos específicos articulados ao tema central. No objetivo 1, avaliação clínica - estudo clínico randomizado a ser realizado em pacientes jovens que apresentem molares cariados com profundidade até metade da dentina com o objetivo de avaliar o efeito da remoção total e seletiva de cárie tendo a sensibilidade pós-operatória como desfecho primário e a resposta pulpar como desfecho secundário. Dois examinadores cegos avaliarão o quadro clínico e radiográfico. A avaliação de sensibilidade pós-operatória será feita, por meio de escala visual e numérica, imediatamente após o procedimento, 7, 30 e 60 dias. As respostas pulpares serão avaliadas clinicamente em diferentes períodos: imediatamente; 6 meses; 12 meses; 24 meses e 36 meses após a confecção das restaurações. O sucesso será determinado pela combinação das seguintes características: resposta positiva ao teste frio, resposta negativa à percussão, ausência de sinais e sintomas irreversíveis (dor espontânea, fístula e inchaço) e ausência de alterações periapicais (radiolucência na região de furca ou região periapical). No objetivo 2, avaliação computacional - estudo por meio do método de elementos finitos específico. Serão gerados 10 modelos tridimensionais específicos de molares permanentes jovens com remoção total e remoção parcial de tecido cariado, com auxílio de tomografia computadorizada de feixe cônico, para avaliação da concentração de tensões no teto da câmara pulpar, fator que predispõe a sensibilidade pós-operatória, e previsibilidade de falha em função do efeito da manutenção de tecido cariado no teto pulpar. Será utilizado software interativo de processamento de imagens médicas Mimics (Materialise). Os arquivos STL definitivos serão exportados para o software de processamento Marc/Mentat de elementos finitos (MSC Softwares) onde serão realizadas as análises dos campos de tensões e deformações. No objetivo 3, avaliação de previsibilidade in vitro de molares frente a remoção seletiva de cárie – quarenta e oito molares humanos com lesão cariosa de profundidade média serão coletados e submetidos a duas técnicas de remoção de tecido cariado: total e seletivo. Os dentes serão restaurados com resina bulk fill e duas fontes de luz serão utilizadas. Será realizada a caracterização dos aparelhos de luz previamente, para determinar o efeito da energia entregue por cada fonte de luz nos desfechos analisados. A deformação da dentina pulpar será avaliada, utilizando strain gauges, em dois momentos: durante a confecção das restaurações e frente a ciclagem mecânica a qual simula os ciclos da mastigação. Em seguida, os mesmos dentes restaurados serão submetidos à análise por meio de micro-CT para detecção de ruptura da interface adesiva na parede pulpar (com ou sem remoção de tecido afetado por cárie) e em seguida à resistência à fratura por meio do ensaio de compressão axial. O modo de fratura será analisado pelo nível de comprometimento da estrutura dental. As tensões geradas serão modeladas por meio do método de elementos finitos utilizando modelos 3D obtidos pelas imagens de micro-CT alimentados pelos parâmetros experimentais.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Magluta

Engenharias

Engenharia Civil
  • redução de vibrações em estruturas
  • Com o avanço tecnológico da indústria da construção civil, tanto em materiais quanto em técnicas construtivas, estruturas cada vez mais esbeltas têm sido construídas, como por exemplo a Ponte do Milênio em Londres. Essas estruturas, por serem mais flexíveis, podem apresentar maiores níveis de vibração tornando de fundamental importância à verificação de seu comportamento dinâmico. O projeto de novas estruturas ou a manutenção e utilização de estruturas existentes sujeitas a ações dinâmicas de frequência e intensidade relevantes (i.e. ambientais como ventos, ondas marinhas e sismos, ou ainda, originadas por tráfego de veículos, máquinas e motores, ou mesmo ações dinâmicas produzidas por atividades humanas) envolvem obrigatoriamente questões de segurança estrutural e/ou de conforto do usuário. Esta tendência, cada vez mais forte, de se projetar e construir estruturas mais leves e esbeltas e, portanto, mais flexíveis, tem induzido a considerar a utilização de sistemas de redução e/ou controle das amplitudes de vibração das estruturas sob ações dinâmicas. Em resumo a aplicação de sistemas de controle se volta a duas situações práticas distintas: • à uma nova filosofia de projeto estrutural, onde a adoção de sistemas de controle de vibração possibilita uma melhor performance de uma estrutura leve, esbelta e flexível, medida em termos da segurança estrutural, utilização e conforto do usuário. • ao problema de atenuação das amplitudes de vibração de estruturas existentes, de grandes dimensões e massa onde a utilização de sistemas de controle permite o resgate dos fatores de segurança e conforto originais, deterioradas pelas amplificações de respostas da estrutura sujeita a novas, e não previstas, ações dinâmicas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Magno Castelo Branco Fortaleza

Ciências da Saúde

Medicina
  • microrganismos multidroga-resistentes na fronteira hospital-comunidade: persistência de colonização e transmissão domiciliar a partir de egressos hospitalares.
  • A resistência microbiana é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde como um risco global, e sua prevenção é recomendada como prioridade para todos os países. A maior parte dos microrganismos multridroga-resistentes (MDR) tem emergido e se disseminado nos hospitais, onde se concentram indivíduos suscetíveis e características ecológicas favoráveis à sua transmissão. No entanto, é possível que esses agentes façam a transição para a comunidade, e há diversos relatos de infecções por agentes MDR “de início na comunidade” (community-onset). Uma peça chave para a transição hospital-comunidade são os pacientes egressos hospitalares que carreiem microrganismos MDR. Propomos um estudo de método misto (coorte & transversal) com objetivo de: (i) acompanhar duração da infecção por microrganismos MDR após alta hospitalar; (ii) pesquisar a disseminação de microrganismos MDR para contactantes domiciliares. Para tanto, incluiremos no estudo pacientes que adquirirem agentes MDR durante a internação e receberem alta hospitalar dos Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu em 2019 e 2020. Serão coletadas amostras de swab (nasal, oral, retal – quando apropriados) e coproculturas dos pacientes nos dias 15, 30 e 90 após alta. Nesses mesmos dias, exames semelhantes serão coletados de seus contactantes domiciliares. Além da identificação desses agentes, realizaremos tipagem molecular (Pulsed-Field Gel Electrophoresis) para detectar similaridade com isolados obtidos durante a internação e entre microrganismos presentes nos pacientes egressos e seus contactantes. Por fim, esses pacientes terão seus endereços georreferenciados para análises de epidemiologia espacial.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Manuel Romero Luna

Engenharias

Engenharia de Energia
  • estudo experimental da pirólise lenta térmica e catalítica de residuos agroindustrias
  • As emissões de gases do efeito estufa (GEE) e outros poluentes têm aumentado consideravelmente ao longo das últimas décadas devido ao uso continuado da energia derivada de combustíveis fósseis. Isto tem provocado problemas e impactos ambientais que motivam a utilização de fontes de energia limpa e renovável e de processos não convencionais de combustão. A biomassa é uma fonte renovável e tem grande potencial para geração de energia de CO2 neutro. Entre todas as alternativas para o aproveitamento da biomassa, os processos de conversão termoquímica são os mais eficientes, sendo a pirólise, o processo capaz de produzir biocombustíveis minimizando a dependência de combustíveis fósseis. Os tipos de pirólise mais estudados são: a pirólise rápida e a pirólise lenta. A pirólise lenta de biomassa está destinada principalmente para a produção de biochar, no entanto, uma fração de bio-óleo é obtida, a qual apresenta um elevado teor de componentes oxigenados, recebendo menos atenção sendo descartado como resíduo. Diversos estudos têm destacado o uso de catalisadores para melhorar qualidade do biochar e do bio-óleo. No entanto, ressalta-se que a literatura apresenta poucos trabalhos referentes ao efeito do uso de catalisadores na pirólise lenta de resíduos agroindustriais. Desse modo, o objetivo deste trabalho é estudar a pirólise lenta térmica e catalítica de resíduos agroindustriais para produção de energia, biocombustíveis e químicos. O estudo será direcionado para incrementar a melhorar a produção de biochar e a qualidade de bio-óleo mediante o uso de diversos catalisadores, no intuito de tornar o processo de pirólise lenta mais eficiente.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Maurício Sacchelli

Outra

Divulgação Científica
  • inteligência artificial: a nova fronteira da ciência brasileira. exposição de ciência móvel do espaço de ciência e tecnologia – ect
  • A difusão da Ciência e Tecnologia deve ser acessível a todos, assim, o objetivo deste projeto é realizar a difusão e popularização da Ciência e Tecnologia, abordando o tema “Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira” para jovens e professores de escolas públicas de Joinville e região (Santa Catarina) durante a Semana Nacional da Ciência e Tecnologia 2020. Com atividades de exposições, oficinas, cursos, visitação a laboratórios e mostra de videos a UFSC pretende atingir no minimo 8 escolas com um público alvo de 5850 estudantes e professores. As atividades serão realizadas nas escolas de 4 cidades, como também na própria instituição (portas abertas), além de ações presenciais, também serão oferecidas atividades a distância, todas envolvendo o tema de Inteligência Artificial.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 26/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Carlos Medicis Morel

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • inct de inovação em doenças de populações negligenciadas (inct-idpn)
  • Os processos tradicionais usados pela indústria farmacêutica para pesquisa e desenvolvimento de fármacos, biofármacos, vacinas e métodos diagnósticos não estão conseguindo gerar os produtos prometidos pelos recentes avanços das ciências biológicas e biomédicas, especialmente para doenças infecciosas de populações negligenciadas. Kaitin 2010 [1] resume esta situação afirmando que a indústria usa uma abordagem “slow, inefficient, risky, and expensive” propondo, como alternativa, estratégia baseada em redes de inovação envolvendo múltiplos parceiros. Essa dificuldade de traduzir conhecimento em novas intervenções sanitárias gerou o “Vale da Morte” e tornou clara a importância de maiores investimentos em “Ciência Translacional” [2]. Dois outros desafios ficaram evidentes mais recentemente: (a) a escassez de novos antimicrobianos por desinteresse da indústria farmacêutica em seu desenvolvimento [3]; (b) o alto preço das novas tecnologias e dos medicamentos de marca que estão entrando nos mercados, em particular os biofármacos, responsáveis pelos déficits comerciais crescentes na balança comercial brasileira no setor saúde, uma das preocupações principais do Complexo Econômico Industrial da Saúde (CEIS)[4]. O Instituto Nacional de C&T de Inovação em Doenças de Populações Negligenciadas (INCT-IDPN), evolução do INCT de Gestão da Inovação em Doenças Negligenciadas (INCT-IDN), foi estruturado para trabalhar através de parcerias em áreas prioritárias do tema estratégico “SAÚDE E FÁRMACOS” que, pela sua abrangência, exige esforços de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação (P&D&I) em todas as etapas da cadeia de inovação, tanto tecnológica quanto social [5]: da área básica aos estudos pré-clínicos, ensaios clínicos e decisões de agências regulatórias; das questões de propriedade intelectual às de preços e mercados; das políticas de incorporação de novas tecnologias às de acesso por populações negligenciadas e políticas de direitos humanos. Para trabalhar em área tão complexa e diversa, o Instituto Nacional adotou a abordagem conceitual e a matriz estratégica propostas por Mahoney e Morel [6], fruto de análise dos sistemas de inovação e sistemas de saúde dos países industrializados, dos países em desenvolvimento inovadores (“Innovative Developing Countries, IDCs”)[7], e dos países em desenvolvimento. Segundo estes autores os problemas e dificuldades para inovar, e prover acesso das novas intervenções às populações que delas se beneficiariam, podem ser classificados em três grupos, segundo as causas subjacentes: (i) Falhas de ciência, devidas a um hiato ou falta de novos conhecimentos; (ii) Falhas de mercado, devidas a carência de recursos financeiros; (iii) Falhas de saúde, ou de sistemas de saúde, devidas a inexistência ou lacunas de boas práticas. A matriz estratégica do INCT-IDPN, baseada na matriz modelo “Tipo de Falha / Inovação Necessária / Ator” [6], constituiu a base organizacional para os seguintes OBJETIVOS no período 2015-2020: (i) Falhas de Ciência: Formação, pesquisa e desenvolvimento (incluindo ensaios pré-clínicos e clínicos) de novos fármacos e biofármacos, com foco em doenças causadas por fungos, doença de Chagas, hanseníase, leishmanioses e HIV/AIDS, onde existe um hiato de novos conhecimentos que impedem o desenvolvimento de novos fármacos e medicamentos necessários à saúde de populações carentes no Brasil, Américas e África; (ii) Falhas de Mercado: Análises de políticas econômicas e estudos de prospecção tecnológica em áreas onde está bem caracterizada a existência de falhas de mercado que impedem o acesso a medicamentos de custo proibitivo; (iii) Falhas de Saúde: Realização de avaliações de novas, ou potencialmente melhores, tecnologias em saúde propostas pelos mercados para incorporação ao SUS e avaliação de políticas de saúde visando a transferência de conhecimento ao setor público e maximizar o acesso de populações a estas tecnologias. Os projetos relacionados com estes três Objetivos formam as COLUNAS da matriz, enquanto sete Atividades Integradoras de Gestão constituem as LINHAS da matriz: (1) Informação em C&T: acompanhamento, monitoria e análise da produção C&T em áreas de interesse do INCT-IDPN; (2) Escritório de Projetos: capacitação em análise e gestão de portfolios de projetos; (3) Gestão de Contratos e Negócios: essencial quando da elaboração de Acordos com parceiros públicos, filantrópicos e privados; (4) Redes de Inovação em Saúde: mapeamento e análise visual e estratégica de redes de coautorias científicas e de patentes; (5) Políticas de Produção e Inovação em Saúde: estudos, análises e propostas relacionadas com os objetivos do Complexo Econômico Industrial da Saúde, CEIS (6) Recursos Humanos: investimentos em capacitação, treinamento e recrutamento de RH necessários aos projetos que integram o Instituto Nacional (7) Cooperação Internacional Norte-Sul e Sul-Sul e Fortalecimento de Capacidades Institucionais: ações que estimulem, fortaleçam e ampliem as atividades de internacionalização do INCT. -=- Bibliografia: [1] Kaitin KI: Deconstructing the drug development process: The new face of innovation. Clinical Pharmacology and Therapeutics, 87:356–361, 2010 [2] Butler D: Translational research: crossing the valley of death. Nature 453:840–842, 2008 [3] A dearth of Innovation for Key Drugs. NY Times 22/7/2014 [http://nyti.ms/1pFpHAW] [4] Gadelha CAG, Costa LS, Maldonado J. O complexo econômico-industrial da saúde e a dimensão social e econômica do desenvolvimento. Revista de Saúde Pública, 46:21 – 28, 12 2012 [5] Gardner CA, Acharya T, Yach D. Technological and social innovation: A unifying new paradigm for global health. Health Affairs, 26(4):1052–1061, 2007. [6] Mahoney RT, Morel CM: A global health innovation system (GHIS). Innovation Strategy Today, 2:1–12, 2006 [http://bit.ly/1lVV6wj] [7] Morel CM et al: Health innovation networks to help developing countries address neglected diseases. Science, 309(5733):401–404
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Carlos Nelson Elias

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de nanopartículas para liberação de fármacos para tratamento de câncer
  • Esta proposta é a continuidade de pesquisas na área de biomateriais em desenvolvimento pelo proponente há 25 anos. O objetivo do projeto é desenvolver nanopartículas à base de PLDLA-co-TMC/PEO-PP-PEO com incorporação de fluido magnético (Fe3O4/TMAOH) e finasterida (fármaco) para tratamento de câncer. Foram realizados trabalhos preliminares e verificou-se a viabilidade da proposta. O trabalho é na área de Nanotecnologia e Biomateriais. A meta envolve a síntese das nanopartículas com propriedades otimizadas para aplicações em sistemas biológicos (compósitos para liberação de fármacos), caracterização das nanopartículas, incorporação de fármacos e avaliação da liberação em ensaios in vitro. Juntamente com a síntese e caracterização das nanopartículas serão apresentadas as descrições e empregos dos mesmos com abordagem em conceitos da Ciência dos Materiais. O objetivo é alcançar tecnologias de excelência (na área de Nanotecnologia e Biomateriais) que contribuam significativamente para a Ciência Nacional e possibilidade de produção de dispositivos usados no tratamento de câncer na forma de nanopartículas que liberam fármacos (finasterida).
  • Instituto Militar de Engenharia - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Pelleschi Taborda

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • prospecção de novos epitopos com potencial vacinal no controle da infecção experimental por paracoccidioides lutzii
  • O grupo das micoses sistêmicas, que inclui a paracoccidioidomicose (PCM), criptococose e histoplasmose, entre outras, foi causa de óbito em 3.583 indivíduos entre 1996-2006 no Brasil. Destas, a PCM foi a mais importante com aproximadamente 51,2% dos casos, seguida pela histoplasmose com 4,8%, em pacientes não portadores do HIV. Ao considerar a AIDS como a causa básica de mortes e as micoses sistêmicas endêmicas como condições associadas, a histoplasmose aparece com 10,1 % e a PCM com 1,4%. A utilização de drogas antifúngicas é a melhor ferramenta atualmente disponível para o tratamento destas infecções. Entretanto, os pacientes são geralmente submetidos a longos períodos de tratamento, e recidivas e sequelas são freqüentes. Modelos vacinais desenvolvidos contra aspergilose, candidíase, criptococose, coccidioidomicose e histoplasmose foram descritos, no entanto, ainda não existe uma vacina que demonstra uma boa eficácia. Em relação a PCM, nosso grupo tem trabalhado no desenvolvimento de uma vacina peptídica (P10), originária de uma fração da glicoproteína imunodominante gp43 de Paracoccidioides brasiliensis. Contudo, uma mutação no gene da gp43 presente em Paracoccidioides lutzii inviabiliza o uso do P10 no controle da infecção por esta espécie. O presente projeto abordará a prospeção de epitopos com potencial vacinal e o desenvolvimento de estratégias na presença e naausência das principais drogas antifúngicas. Desta forma são esperados avanços na formulação de estratégia vacinal contra P lutzii, além de consolidar nosso conhecimento acerca da imunopatogenia desta micose de importância em saúde pública de nosso país.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Pérez Bergmann

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • uso da energia solar como alternativa sustentável para produção de hidrogênio através da eletrólise da água empregando eletrocatalisadores obtidos por sol gel
  • Nos próximos anos, para suprir o consumo energético, será necessária a implementação de uma energia livre de carbono, em uma escala comensurável. O atual fornecimento de energia das fontes convencionais, principalmente pelo consumo de combustíveis fósseis, juntamente com os seus impactos ambientais, não é capaz de suprir energeticamente e sustentavelmente esta necessidade. O método defendido neste trabalho baseia-se na produção e estocagem de hidrogênio através da energia solar em um sistema de eletrólise catalisada de águas naturais. Eletrocatalisadores eficientes para a conversão de energia solar em combustível, isto é, hidrogênio e oxigênio, devem operar próximo do potencial Nernst (E°)= 1,23 V. Ou seja, devem ser capazes de eletrolisar a água com baixos sobrepotenciais de tensão. Diante deste contexto, a proposta deste trabalho é viabilizar o armazenamento de combustível facilmente escalonável, livre de carbono e sustentável.Para tanto, serão desenvolvidos e caracterizados eletrocatalisadores, capazes de reduzir o sobrepotencial aplicado necessário para romper as ligações da água e promover assim a eficiência na geração de hidrogênio e oxigênio, viabilizando a estocagem de energia. Os eletrocatalisadores a serem desenvolvidos serão de óxidos metálicos a base de espinélio de cobalto (MxCo3-xO4 com M= Co, Ni, Cu) através do método sol-gel com deposição dos sois por spin coating. Pretende-se desta forma, contribuir para o avanço cientifico e tecnológico na área do desenvolvimento energético e sustentável
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Prentice-Hernández

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • valorização de subprodutos provenientes da industrialização de pescado para produção de moléculas bioativas nanoencapsuladas e inclusão como ingredientes nutraceuticos em produtos alimentícios
  • A produção mundial do pescado vem se incrementando ao longo dos anos, principalmente pela produção gerada pela aquicultura, e isso gera grande quantidade de subprodutos durante o beneficiamento (pele, cabeça, ossos, vísceras, carne mecanicamente separada e aparas), que correspondem a mais de 50% do pescado. Esses subprodutos contém elevado teor de matéria orgânica, não podendo ser descartados no ambiente sem tratamento adequado. Sendo assim, áreas com grande atividade pesqueira como o porto de Rio Grande, no Sul do Estado de Rio Grande do Sul, enfrentam essa problemática da eliminação de subprodutos. Mas esses subprodutos contem elevados teores de proteína (8-35%) e de ácidos graxos insaturados (5-20%) que poderiam ser explorados para a produção de produtos de interesse a fim de aumentar seu valor agregado, visando uma produção industrial sustentável em busca da minimização do impacto ambiental. O estresse oxidativo, tem sido implicado no envelhecimento e considerado como um desencadeador do aparecimento de muitas doenças crônicas, incluindo diabetes, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral, aterosclerose assim como doenças neurodegenerativas. Nesse contexto, uma opção para a obtenção de moléculas bioativas de interesse seria aproveitar os subprodutos de pescado gerados durante a etapa de beneficiamento e submete-los a hidrólise enzimática. Por outro lado, inúmeros benefícios à saúde são demonstrados com a utilização de ácidos graxos poli-insaturados em diferentes fases da vida humana, tais como na etapa fetal, infância e na velhice. Os benefícios destes lipídios, representados principalmente pelos ácidos graxos Omega-3 (ácido docosaexaenoico e eicosapentaenoico) na dieta têm sido extensivamente estudados em sistemas celulares, em ensaios clínicos e em estudos epidemiológicos. Assim, seria importante fortificar alimentos com lipídios bioativos para suprir os seres humanos com importantes benefícios à saúde, no entanto, ainda há muitos desafios associados com a incorporação destes em alimentos. A aplicação da nanotecnologia em alimentos é nova, em comparação com áreas como a biomédica e as indústrias de tecnologia de informação. A partir dessa premissa, a proposta terá como objetivo recuperar proteínas e lipídios presentes em subprodutos da industrialização de pescado por meio de processos enzimáticos, visando a obtenção de nanoestruturas bioativas e sua aplicação em produtos finais com funcionalidade preservada. Serão utilizados pH e temperatura ótimos de cada enzima e a concentração de enzima/substrato será definida mediante testes preliminares. Será verificado o efeito da ultrafiltração utilizando vários tamanhos de membrana, simulação gastrointestinal e microencapsulação por atomização sobre a atividade antioxidante (DPPH, ABTS, poder redutor do ferro e radical hidroxila). Poderão ser realizados testes in vivo utilizando o nematódeo Caenorhabditis elegans como um organismo modelo biológico a fim de avaliar a resistência ao estresse térmico e oxidativo. Tendo em vista os possíveis benefícios, seria de grande valia o emprego de peptídeos micro- ou nanoencapsulados na formulação e desenvolvimento de alimentos funcionais e/ou nutracêuticos como promissores substitutos aos fármacos sintéticos na regulação do envelhecimento, aumentando a longevidade e manutenção da saúde. Por outro lado, aproveitando a fração lipídica, serão desenvolvidos carreadores lipídicos nanoestruturados e nanoemulsões contendo carotenoides, utilizando concentrados de ácidos graxos insaturados provenientes de lipídios extraídos a partir de pescado de baixo valor comercial e subprodutos da industrialização do pescado, como componente da fase oleosa dos nanocarreadores, por hidrólise com auxílio de proteases e lipases comerciais. Finalmente, poderá ser feita uma aplicação dessas nanoestruturas em produtos tradicionais com funcionalidade preservada para testar a eficiência das mesmas. Desse modo, a inclusão em produtos como iogurte se apresenta como uma alternativa interessante visto que é um produto popular bastante apreciado e consumido maciçamente.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Renato Lisboa Francês

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • estratégias para planejamento e avaliação de desempenho de infraestrutura de iot para smart cities: estudo de caso em municípios da amazônia brasileira
  • Este projeto propõe estratégias para provimento de serviços de cidades inteligentes (smart cities) baseada em Internet das Coisas (IoT), considerando as características, limitações e particularidades das cidades brasileiras, notadamente municípios da Amazônia. A implementação de uma smart city necessita de um grande aparato nas mais diferentes áreas da Tecnologia da Informação. Em particular, a IoT atualmente desempenha um papel importante em promover várias possibilidades para aprimorar o funcionamento das cidades, permitindo/obtendo, por exemplo, reconhecimento de padrões, localização, rastreamento, monitoramento e gerenciamento inteligentes. Entres os diversos eixos possíveis, serão investigados três considerados cruciais para cidades situadas na Amazônia brasileira: (a) monitoramento de recursos hídricos, (b) provimento de infraestrutura temporárias de telecomunicações, e (c) técnicas de smart grids para gerenciamento eficiente de energia elétrica na cidade. As estratégias de IoT aplicadas às cidades inteligentes favorecem extrair conhecimento e ajudar na tomada de decisão dos gestores das cidades em geral. Ao final, as estratégias propostas auxiliarão a avaliação e implantação de uma smart city, levando em consideração as especificidades das cidades brasileiras
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Renato Rambo

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • dispositivos flexíveis baseados em nanocompósitos para armazenamento de energia
  • Este projeto tem como principal objetivo o desenvolvimento de aerogéis óxidos e membranas de nanocelulose bacteriana com polímeros condutores (Polipirrol, PEDOT) com estrutura nanométrica, de alta área superficial, que apresentem propriedades eletrônicas para aplicação como dispositivos supercapacitores. O desenvolvimento de materiais com alta área de superfície (aerogéis), incorporados com nanopartículas, deve viabilizar a produção de dispositivos para dispositivos de armazenamento de energia elétrica (supercapacitores). Ao mesmo tempo, as propriedades dos polímeros condutores devem normalmente emergir em estruturas com propriedades elétricas melhoradas. Estes dois fatores podem disponibilizar uma tecnologia de fabricação de dispositivos elétricos de alta eficiência. Diferentes rotas de processamento serão desenvolvidas, de modo a se obter aerogéis baseados em óxidos (RuO2 e TiO2), incorporados com nanopartículas com propriedades distintas (Polímeros condutores). Primeiramente serão avaliadas diferentes rotas de processamento (sol-gel) baseadas na morfologia de poros, área superficial e propriedades de superfície no estado aerogel. Serão empregadas técnicas especificas para a caracterização das propriedades elétricas dos materiais desenvolvidos, voltadas a aplicações como dispositivos eletrônicos (voltametria cíclica, condutividade elétrica, carga e descarga dos dispositivos). Os resultados científicos e tecnológicos esperados mais evidentes deste trabalho são dispositivos de armazenamento de energia de altíssima área superficial. Espera-se que com isto seja possível desenvolvimento de dispositivos de armazenamento de energia flexíveis, como supercapacitores.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Ricardo Rossetto

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • capacidade absortiva, ambidestria organizacional e inovação: uma pesquisa em microcervejarias artesanais do rio grande do sul e santa catarina
  • A inovação é entendida como importante fonte de vantagem competitiva (BRAGANZA; EDWARDS; LAMBERT, 1999; CARNEIRO, 2000; MUDRAK, WAGENBERG; WUBBEN, 2005), sustentando a escolha de determinadas estratégias para seu alcance. Todavia, ainda existem incertezas sobre quais as tomadas de decisões permitem ao gestor fazer com que sua organização seja inovadora e com isto se destacar dos concorrentes. Uma vertentes teóricas (KARLSSON; TAVASSOLI, 2016; FERREIRA; FERREIRA, 2017; GARCÍA-SÁNCHEZ; GARCÍA-MORALES; MARTÍN-ROJAS, 2018) defende que a inovação tem como pressuposto principal o conhecimento. Neste sentido, possuir a capacidade de absorver e aplicar tais conhecimentos é a base para o desenvolvimento da inovação. Assim as empresas que, consistentemente, investem na assimilação e exploração de novos conhecimentos externos têm maior probabilidade de capitalizar as mudanças nas condições ambientais, gerando produtos inovadores e atendendo às necessidades dos mercados emergentes (CHEN; HUANG, 2009, JANSEN ET AL., 2006, LICHTENTHALER, 2009). He e Wong (2004) argumentam que a ambidestria melhora a inovação de produtos fazendo com que a organização obtenha novos domínios do mercado de produtos. Popadić et al. (2014) argumentam que altos niveis de ambidestria organizacional melhorará o desempenho de inovação. Assim, diante da perspectiva teórica de Klinger (2016) e Vrontis et al. (2017), congruentes com a de Popadić, Černe e Milohnić (2015), Ferreira e Ferreira (2017) e García-Sánchez, García-Morales e Martín-Rojas (2018), parece existir, pelo menos, duas rotas estratégicas para as organizações alcançarem a inovação. Uma primeira via associada ao investimento em capacidade absortiva e, outra, considerando a intermediação do desenvolvimento de estratégias ambidestras. Além destas, a pesquisa também pretende testar a capacidade abosortiva como antecedente da ambidestria. Por outro prisma, a ambidestria organizacional é considerada uma estratégia organizacional que possui precedentes e desdobramentos intimamente ligados ao conhecimento e aprendizagem. Neste contexto, Vrontis et al. (2017) afirma que a ambidestria é sustentada pelo conhecimento absorvido, gerando a exploração e explotação de produtos e serviços. Com base neste posicionamento teórico, identificou-se que o segmento de microcervejarias artesanais, em função do atual cenário mercadológico de crescimento e consequente acirramento da concorrência, vivenciam a necessidade da busca pela inovação para obterem vantagem competitiva e, assim, proverem a manutenção dos seus negócios. Este contexto é comprovado pela Associação Brasileira de Cerveja Artesanal quando destaca que o número de cervejarias artesanais cresceu 37,7%, passando de 493 em 2016 para 679 no ano de 2017 (ABRACERVA, 2017). Logo, esta realidade impõe aos gestores a tomada de decisões que primem pela inovação em seus produtos e serviços, combinando conhecimento, estratégias, processos e ambiente no qual as organizações estão envolvidas. Diante deste cenário, o presente plano de trabalho tem o seguinte problema de pesquisa: Qual a relação entre capacidade absortiva, ambidestria e inovação em microcervejarias artesanais do Rio Grande do Sul e Santa Catarina? Justifica-se a presente pesquisa, pelo prisma acadêmico, pela carência de pesquisas com o presente escopo, principalmente ao considerar a capacidade absortiva como predecessora da ambidestria e inovação. Corroborando este posicionamento, Vrontis et al. (2017) destaca que, embora a literatura investigue substancialmente o conceito de ambidestria organizacional, destacando suas complementaridades, contingências e as limitações das ações de exploração e explotação, poucos estudos consideram o papel estratégico do conhecimento externo na melhoria da ambidestria e do desempenho da empresa. Ademais, a ambidestria organizacional, embora seja entendida como um novo paradigma para promover o resultado da empresa em longo prazo, ainda carece de pesquisas aplicadas (HE; WONG, 2004; GUPTA; SMITH; SHALLEY, 2006; MATTHEWS; TAN; MARZEC, 2015). Para responder a pergunta de pesquisa e aos objetivos, a pesquisa tera abordagem quantitativa com uso de paradigma pós-positivistas. Os procedimentos da pesquisa serão feitos com base no método do tipo survey com corte transversal. A coleta será operacionalizada a partir de questionário fechado , com o objetivo de buscar as informações necessárias que subsidiassem as análises para compreensão das relações entre a capacidade de absorção, ambidestria organizacional e a inovação a partir da percepção dos dirigentes de microcervejarias do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Ademais, os dados serão tratados valendo-se de análises multivariadas: (a) análise fatorial exploratória; (b) análise fatorial confirmatória; e (c) modelagem de equações estruturais via software Statistical Package for the Social Sciences® (SPSS). Esta pesquisa contribue com a literatura porque ajuda a refinar a estrutura para a compreensão da pesquisa sobre capacidade absortiva, ambidestria organizacional e inovação. Os resultados podem demonstrar a capacidade de absorção como um antecedente da ambidestria e da inovação. Com esta pesquisa pretende-se, além do que foi comentado, contribuir para debate sobre os trade-offs entre a capacidade absortiva e inovação são influenciados pela ambidestria organização. A intenção é mostrar o papel moderador da ambidestria organizacional sobre o efeito na capacidade absortiva versus inovação organizacional. A contribuição empirica esta em ajudar os gestores das organizações estudadas a reforçarem seus esforços no desenvolvimento de rotinas da capacidade de absorção para impactar na ambidestria organizacional e inovação. Reforçando, os gerentes podem se utilizar de abordagem diferentes quando buscam sugeriu abordar de forma diferente a ambidestria quando pretendem inovar incrementalmente ou radicalmente.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Roberto Brites Alves

Ciências da Saúde

Medicina
  • infecção pelos htlv-1/2 no brasil: prevalência, edpidemiologia molecular e desenvolvimento de novas ferramentas diagnósticas
  • A infecção pelos virus HTLV-1/2 é endêmica em várias partes do mundo, e apresenta prevalência variável nas diferentes regiões brasileiras. Os dados sobre a prevalência da infecção são escassos em nosso meio. O acesso a testes sorológicos e a inexistência de testes de fácil realização são barreiras à definição da real magnitude da infecção por estes vírus. O presente estudo visa determinar a prevalência em cidades das regiões, Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, com foco em populações consideradas em maior risco para aquisição da infecção, como mulheres, portadores de tuberculose e da infecção pelo HIV-1. Adicionalmente serão testados pessoas atendidas em unidades básicas de saúde, como representantes da população geral. Um total de 2672 participantes serão testados, e aqueles com resultados positivos terão suas amostras encaminhadas para extração de DNA viral e sequenciamento, com vistas à definição do subtipo do HTLV-1/2. Adicionalmente, pretendemos desenvolver e validar um teste rápido capaz de acuradamente detectar anticorpos contra HTLV-1 e HTLV-2, de modo a ampliar o acesso da população ao diagnóstico sorológico da infecção por estes agentes.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 27/03/2020-31/03/2023
Foto de perfil

Carlos Roberto de Mello Rieder

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação de mutações em genes relacionados a doenças lisossômicas nos casos de parkinsonismo atípico
  • Introdução: Parkinsonismo atípico (PA) refere-se a um conjunto de doenças que se apresentam com manifestações clínicas de uma síndrome parkinsoniana (bradicinesia, rigidez, tremor de repouso e instabilidade postural). O PA é constituído pelas seguintes doenças: paralisia supranuclear progressiva (PSP), atrofia de múltiplos sistemas (AMS), degeneração corticobasal (DCB) e demência por corpúsculos de Lewy (DCL). Um diagnótico acurado das formas de parkinsonismo atípico é complicado, e isso se dá principalmente à variabilidade fenotípica, sobreposição de sintomas entre os PAs e a falta de testes doença-específico por meio de biomarcadores. Apesar de não se conhecer a etiologia dos PAs, estudos vêm sugerindo que há uma importância de vias lisossômicas nessas doenças. O objetivo deste estudo é verificar a existência de mutações em genes associados a doenças lisossômicas (GBA1, SMPD1, LIPA, NPC1, NPC2, PSAP e CHIT1) nos pacientes com parkinsonismo atípico e descrever a relação genótipo-fenótipo encontrada. Metodologia: Cerca de 40 pacientes que estão em atendimento regular no ambulatório de Distúrbios do Movimento do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre serão recrutados para este estudo. Para serem incluídos, os pacientes deverão que preencher critérios diagnósticos atuais para os PAs. Um examinador treinado fará uma avaliação clínica e a aplicação de escalas validadas para avaliar diversos aspectos dos PAs. Será realizado aconselhamento genético pré-teste e pós-teste por profissional treinado em doenças neurogenéticas para todos os indivíduos que aceitarem participar do estudo. Serão sequenciados todos os exons dos genes GBA1, SMPD1, LIPA, NPC1, NPC2, PSAP e CHIT1 dos pacientes. Uma análise de bioinformática criteriosa será realizada para determinar as variantes patogênicas mais prováveis. Resultados esperados: Ao final desse trabalho espera-se determinar se existem mutações e a sua frequência nos genes envolvidos em doenças lisossômicas em pacientes com parkinsonismo atípico. Espera-se, também, contribuir de forma enfática para a geração e disseminação de conhecimentos sobre a associação genótipo-fenótipo dos PAs.
  • Hospital de Clínicas de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Roberto de Souza Filho

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • avaliação de dados no infravermelho de ondas longas (lwir) e temperatura de superfície para caracterização de microexsudações de hidrocarbonetos terrestres
  • O escape de moléculas leves de hidrocarbonetos a partir de acumulações de petróleo para a superfície pode desencadear uma série de alterações físico-químicas e mineralógicas diagenéticas nos solos e sedimentos sobrejacentes. Ao longo dos anos, o sensoriamento remoto espectral tem sido uma alternative buscada para mapear as assinaturas de alterações minerais induzidas em um sistema de microexsudação. Entretanto, a técnica permaneceu limitada aos comprimentos de onda do Visível ao Infravermelho Próximo (VNIR) e do Infravermelho de Ondas Curtas (SWIR). Existem outras alterações no ambiente de microexdudação, tais como alterações de feldspato e silicificação, que somente podem ser caracterizadas com base em dados do Infravermelho de Ondas Longas (LWIR; 8–14 μm) ou infravermelho termal (TIR). Esta pesquisa tem como objetivo empregar tecnologias de sensoriamento térmico de última geração, incluindo espectrômetros FTIR portáteis, novas câmeras imageadoras hiperespectrais e uma nova geração de escâners hiperespectrais aerotransportados para preencher a lacuna no sensoriamento remoto de microexudações. Os objetivos principais do projeto são: (i) caracterizar variações mineralógicas ativas nos comprimentos de onda LWIR em múltiplas escalas e transformá-las em indicadores de exploração avançadas para a detecção de microexsudações, e (ii) implantar e investigar anomalias de temperatura em plays de petróleo ou gás utilizando imagens noturnas dos sensors ASTER e ECOSTRESS. Para cumprir estes objetivos, três reservatórios de petróleo produtivos / prospectivos localizados na região de Qom (Irã), na Bacia do Tucano (Brasil) e no Estado do Colorado (EUA) serão estudados. O estudo irá integrar evidências a partir de (i) medições in situ, (ii) espectroscopia no infravermelho termal baseada em laboratório a partir de sistemas imageadores e não-imageadores, e (iii) mapeamento da alteração e temperatura regional, através de instrumentos aerotransportadas e orbitais. Esta pesquisa irá complementar os trabalhos anteriores realizados nos comprimentos de onda VNIR-SWIR. Com esse restudo, espera-se fornecer novos insights sobre as alterações induzidas por microexsudações e suas manifestações em superfície. Um modelo de microexsudação maduro, unindo informações mineralógicas extraídas de dados mensurados em comprimentos de onda múltiplos (VNIR-SWIR-LWIR) e medidas de temperatura, deverá reduzir as ambiguidades na interpretação de anomalias e melhorar a eficiência geral da técnica de detecção remota para exploração de petróleo e gás. O sensoriamento remoto de microexsudações também tem implicações importantes nos estudos ambientais e nas ciências planetárias. O mapeamento preciso de áreas propensas à microexsudação pode ajudar a localizar os terrenos que mais contribuem para o estoq ue de metano na Terra. As técnicas desenvolvidas também poderiam ser transferidas para localizar possíveis zonas de microexsudação responsáveis pela exalação difusa de metano detectada em Marte.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Roberto Prudencio

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • perfil antigênico da resposta imune humoral de patógenos de interesse em saúde pública: triagem de antígenos e anticorpos monoclonais recombinantes do vírus zika por phage display
  • As doenças infecciosas permanecem a principal causa de morte em todo o mundo. Nas últimas décadas tem-se observado um aumento significativo de patógenos novos e reemergentes. Em particular os Arbovírus, vírus transmitido por artrópodes, são uma ameaça global e têm representado um grande desafio à saúde pública. Especificamente, o vírus Zika, pertencente ao gênero Flavivirus, esta disseminando na África, nas Américas, na Ásia e no Pacífico. É transmitido por mosquitos Aedes, os quais também transmitem os vírus da dengue, entre outros. Esta associado diretamente a complicações neurológicas graves, como a síndrome de Guillain-Barré e malformações neurológicas congênitas, entre outros agravos sugeridos. Não há nenhum tratamento específico ou vacina disponíveis. A reacção cruzada de anticorpos é muito bem conhecida entre os Flavivirus e isso poderia causar infecções de ZIKV ser serologicamente diagnosticado como Dengue entre outros vírus emergentes e por isso, estima-se que a maioria dos casos ainda não é diagnosticada corretamente e os dados disponíveis são provavelmente muito inferiores à verdadeira incidência. Até o momento, a confirmação laboratorial de infecção pelo vírus Zika é feita apenas pela pesquisa de ácidos nucléicos virais específicos, na fase aguda da infecção, em centros especializados. Não há, ainda, testes sorológicos disponíveis com acurácia para pesquisa de anticorpos tanto laboratoriais quanto junto ao paciente (point of care). Por outro lado, ainda não existem novos imunógenos que possibilite o desenvolvimento de uma vacina eficaz para o vírus Zika. Esta proposta tem como objetivo a implantação de um "pipeline" (fluxo de processos) capaz de realizar a identificação e caracterização tanto de antígenos quanto anticorpos monoclonais recombinantes utilizando a tecnologia de Phage Display como plataforma de triagem e caracterização de novas biomoléculas com fins de desenvolvimento de novos métodos de diagnóstico, imunoterapias e vacinas. Esta proposta será aplicada inicialmente para o vírus Zika e posteriormente transferida para outras Arboviroses emergentes de interesse em Saúde Pública. Esperamos definir os melhores fragmentos de anticorpos ligantes em epitopos do vírus Zika e por outro lado, de forma associada, os melhores peptídeos miméticos que definirão o perfil global de epitopos lineares e ou conformacionais tanto em soros policlonais quanto nos anticorpos monoclonais a serem desenvolvidos. Será explorado o potencial de bioseleção dessa plataforma na caracterização da interação, a nível molecular, entre antígenos e anticorpos específicos para o vírus Zika em processos subtrativos contra outras Arboviroses tais como Dengue, ou demais quando necessário. Faremos uso da metodologia de Phage Display associada ao sequenciamento de alto desempenho e análises de bioinformática como ferramentas de triagem do repertório completo tanto para as Regiões Determinantes de Complementariedade (CDRs) quanto para epitopos possibilitando a caracterização imunoquímica global do perfil de resposta imune humoral. Dessa forma, novas proteínas imunogênicas ou anticorpos monoclonais poderão ser identificados utilizando-se esse "pipeline" e validados diretamente, frente a distintos fenótipos clínicos, utilizando um painel de soros desenvolvidos no IAL. Esperamos desenvolver novas plataformas de diagnóstico tanto por testes in house quanto testes imunocromatográficos rápidos e biosensores. Em adição, este estudo também permitirá a identificação de novos imunógenos recombinantes engenheirados a serem prontamente usados no desenvolvimento de vacinas e ou anticorpos recombinantes neutralizantes aplicados em imunoterapia. Por fim, em função desta proposta ser extremamente detentora de potencial inovador, esperamos demonstrar uma prova de conceito tanto na área de diagnóstico quando vacinas na qual será passível de transferencia de tecnologia tanto para a iniciativa pública quanto privada no âmbito de Saúde Pública.
  • Instituto Adolfo Lutz - SP - Brasil
  • 02/01/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Carlos Roberto Sanchez Milani

Ciências Humanas

Ciência Política
  • política externa comparada: cooperação, direitos humanos e operações de paz nos casos de brasil, áfrica do sul, china e turquia
  • A partir de uma definição de política externa fundada em três dimensões (global; regional; e nacional) e com base na premissa de que a emergência de atores do Sul, em particular a China, provoca mudanças sistêmicas na ordem internacional, o projeto tem por objetivo principal analisar as singularidades, as semelhanças, os desafios e as oportunidades que potências médias, potências regionais ou potências em ascensão podem encontrar ao formularem e implementarem suas respectivas estratégias de política externa, com ênfase para três agendas: cooperação internacional para o desenvolvimento, direitos humanos e operações de paz. A seleção dos países segue o critério do não pertencimento ao Ocidente, quer por razões geopolíticas, políticas ou econômicas, quer por questões sociais, culturais ou religiosas. Brasil é o foco empírico central da pesquisa, mas serão estudados três outros casos (África do Sul, China e Turquia) em perspectiva comparada. O Brasil e os três outros casos de países não plenamente Ocidentais foram selecionados porque são países de renda média que atuam em parceria com outros países em desenvolvimento de diferentes regiões do mundo (África, América Latina e Ásia), ademais de desempenharem papel relevante na agenda política, estratégica e econômica internacional, particularmente nos processos de reforma da governança global (Banco Mundial, FMI, OMC, G-20 financeiro) e de reconfiguração de alianças regionais e coalizões inter-regionais, muitas delas de natureza geopolítica e estratégica (SADC/Southern African Development Community, UNASUL/União das nações sul-americanas, Fórum IBAS, grupo BRICS, G-20 comercial, Shanghai Cooperation Organisation, Belt and Road Initiative). É evidente que os três países selecionados na comparação com o Brasil apresentam diferenças em termos de desenho institucional de suas políticas externas, de comportamento multilateral, de pertencimento a coalizões e alianças internacionais, tamanho de suas respectivas economias, inserção regional, modelo produtivo e de desenvolvimento, capacidades estatais e diplomáticas, assim como de política doméstica – o que enriquece o método comparativo na análise aqui proposta. O projeto resultará no desenvolvimento de uma agenda de pesquisa em âmbitos nacional e internacional sobre política externa comparada graças, entre outros, à realização de dois seminários (um nacional e um internacional) envolvendo pesquisadores de instituições brasileiras e estrangeiras.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Roberto Sanquetta

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • criação de uma plataforma digital integrada para dados de biomassa e carbono na floresta amazônica
  • As florestas tropicais são notoriamente conhecidas pela capacidade de atuarem como sumidouros de carbono. Só a floresta amazônica brasileira, por exemplo, possui um estoque de, aproximadamente, 300 Mg/ha de biomassa acima do solo, com um estoque total estimado em torno de 150-200 Pg C. Entretanto, dados relativos a inventários florestais no Brasil, principalmente na Amazônia brasileira, os quais permitem as quantificações de biomassa e carbono, são escassos ou encontram-se de maneira dispersa em diversas bases de dados, muitas vezes com acesso restrito, limitando a realização de estudos interdisciplinares. Portanto, o objetivo do presente projeto é criar uma plataforma digital de livre a acesso que contenha informações acerca da quantificação dos estoques de carbono e biomassa na Amazônia brasileira, a partir de dados de inventários florestais e dados espaciais, feito inédito no que diz respeito à dados de biomassa e carbono florestal na Floresta Amazônica. A plataforma permitirá que qualquer usuário do Brasil e do mundo possa ter acesso e utilizar os dados disponíveis, o que acarretará no aumento de estudos e pesquisas multidisciplinares sobre quantificação de carbono e biomassa na Amazônia e os impactos das mudanças climáticas sobre a sociedade, economia e meio-ambiente, o que contribuirá nos avanços científicos nacionais e mundiais acerca dessa temática, seja por meio de relatórios técnicos, artigos científicos, teses e dissertações, cartilhas, guias, entre outros produtos. Além disso, a proposta de criação de uma toolbox em ambiente SIG, em linguagem Python, também inédita, servirá como um importante artifício no meio técnico-científico, principalmente na área das Ciências Florestais.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Roque Duarte Correia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • novas fronteiras em reações catalíticas mediadas por paládio. síntese de novos compostos bioativos no combate a malária e investigações envolvendo a reação de heck-matsuda intramolecular enantiosseletiva sequencial
  • Subprojeto 1: Síntese e avaliação de novas marinoquinolinas com potencial atividade antimalarial Os protozoários são os responsáveis pela maioria das infecções parasitárias que afetam os humanos, destacando-se a malária, que está presente em praticamente todas as regiões tropicais e subtropicais do mundo. A OMS estima que ocorreram em torno de 214 milhões de novos casos de malária ao redor do mundo em 2015, com uma estimativa de 438 mil mortes, fazendo com que a malária esteja entre as três maiores doenças infecciosas. Apesar de tratamentos com quinina, e seus muitos derivados, serem de primordial importância no controle da malária, em geral a resistência e a tolerância associada aos fármacos antimaláricos atualmente disponíveis geraram uma intensa busca por novas entidades químicas com novos modos de ação. Adicionalmente, essas novas entidades devem estar prontamente disponíveis e cumprir os requisitos do "Medicines for Malaria Venture (MMV)" para a próxima geração de fármacos necessária para erradicar a malária. Desta forma, com o potencial farmacológico das marinoquinolinas, o objetivo do presente projeto é a síntese total de novos derivados da aplidiopsamina A e de marinoquinolinas, duas promissores famílias de compostos com potencial como novas entidades químicas contra P. falciparum. Serão introduzidos, de forma híbrida, padrões estruturais de fármacos conhecidos como agentes antimaláricos eficazes e consagrados, utilizando como etapas chave as reações de Suzuki-Miyuara ou Heck-Matsuda e o processo de anelação Pictet-Spengler, com o intuito de obter derivados promissores do ponto de vista da química medicinal. Os compostos sintetizados serão avaliados quanto as suas atividades antimalariais por colaboradores junto ao CIBFar/CEPID, ao qual o grupo de pesquisas do prof. Carlos Correia está associado. Subprojeto 2: Síntese Enantiosseletiva de Heterociclos via Reações Intramoleculares e Dessimetrizações Utilizando Sais de Arenodiazônio: A catálise assimétrica é considerada um desafio para a comunidade sintética e possui uma elevada relevância em química orgânica. Nos últimos anos, associado com o uso de ligantes quirais do tipo N,N, a utilização de sais de arenodiazônio entrou para o grupo de substratos em reações catalíticas enantiosseletivas através da reação de Heck-Matsuda. Apesar deste grande avanço, esta transformação ainda está limitada à formação de centros assimétricos em reações intermoleculares. Neste contexto, este projeto propõe o desenvolvimento de novas metodologias enantiosseletivas utilizando sais de arenodiazônio de maneira intramolecular, com o propósito de levar à formação de centros estereogênicos em carbonos e heteroátomos. Além disso, as metodologias que serão desenvolvidas poderão ser aplicadas na síntese estereosseletiva de blocos sintéticos funcionalizados.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022