Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Afonso Celso Dias Bainy

Ciências Biológicas

Ecologia
  • transcriptoma hepático e avaliação dos efeitos do esgoto sanitário e 4-n-nonilfenol na modulação gênica de peixes poecilia vivipara
  • O lançamento de esgoto não tratado nos ecossistemas aquáticos é uma das principais causas da baixa qualidade da água, gerando danos ao ecossistema aquático e à população humana no Brasil e no mundo. O esgoto é uma mistura constituída principalmente de matéria orgânica, micro-organismos, produtos de higiene pessoal, limpeza e fármacos. Dentre os contaminantes presentes nessa mistura, os alquilfenóis etoxilados (APEs) são altamente tóxicos aos organismos aquáticos. O 4-Nonilfenol (NP), um produto de degradação dos APEs, é bastante comum em ambientes aquáticos próximos aos locais de lançamento de esgoto sanitário. Muitos estudos mostram o NP como o metabólito mais crítico dos APEs devido sua resistência à biodegradação, toxicidade e efeitos estrogênicos. Apesar dos efeitos estrogênicos do NP serem bem conhecidos, a interferência deste contaminante em outros processos biológicos como sistema imune, biotransformação, reparo do DNA, ciclo celular, apoptose entre outros têm sido negligenciados em organismos aquáticos. O conhecimento das alterações desses processos biológicos provocados pelo NP e esgoto sanitário permitirá a descoberta de novos biomarcadores para aplicação em programas de biomonitoramento. Atualmente, a análise das alterações na expressão gênica global de qualquer espécie pode ser acessada por meio das técnicas de sequenciamento de nova geração (NGS), possibilitando avanços na pesquisa sobre a ecotoxicogenômica de peixes. O peixe Poecilia vivipara, barrigudinho, tem sido alvo de diversos estudos ecotoxicológicos, sendo um bom organismo modelo para estudos ecotoxicogenômicos, pois é fácil de manipular e abundante em locais contaminados e pristinos. Dessa forma, o transcriptoma desta espécie é altamente relevante para estudos que envolvam biomonitoramento em regiões estuarinas e investigação dos efeitos tóxicos de contaminantes em experimentos de laboratório. Tendo em vista o exposto, o objetivo deste estudo será obter o transcriptoma hepático de P. vivipara e compreender as alterações que o esgoto sanitário e NP causam na transcrição de genes envolvidos em diversas funções biológicas desse peixe. Os resultados possibilitarão a descoberta de novos biomarcadores de contaminação aquática, contribuindo também em estudos de biologia comparada, biologia evolutiva e estudos ecotoxicogenômicos com outros contaminantes.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Afonso de Albuquerque

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • teorias de conspiração relacionadas à ciência on-line: mapeando suas características, prevalência e distribuição internacional e desenvolvimento de contra-estratégias contextualizadas.
  • Desinformação digital - também chamada de "notícias falsas", "fatos alternativos" ou "pós-verdade", entre outros - tem sido amplamente discutido em debates públicos e políticos recentemente. E também tem recebido atenção em estudos acadêmicos, com pesquisadores analisando como a desinformação opera on-line. Diante disso, este projeto tem como foco investigar a forma mais elaborada de desinformação, as teorias da conspiração, em torno de questões relacionadas com a ciência, ou seja, em fenômenos como teorias de terra plana, conspirações anti-vacinais e ceticismo das mudanças climáticas. Embora o problema das teorias de conspiração online seja uma questão de relevância global, a maioria dos estudos existentes tem focado materiais em inglês e de regiões de língua inglesa. Em contraste, este projeto adota uma perspectiva internacional mais ampla, investigando teorias conspiratórias on-line com uma visão comparativa transnacional e multilíngue, com foco em estudos voltados para o Brasil e países de língua alemã (Suíça, Alemanha e Áustria). Este projeto consiste em três etapas de trabalho. Nossa primeira etapa de trabalho (Work Package - WP1) desenvolve um mapeamento internacional de teorias de conspiração on-line, ilustrando sua prevalência e fluxo no Twitter, Facebook, YouTube e Google. Com base em literatura acadêmica e revisões de arquivos de notícias, geraremos sistematicamente uma lista de teorias de conspiração sobre disciplinas STEM e ciências sociais. Em seguida, conteúdo relevante de todas as quatro plataformas on-line será coletado e analisado, com um conjunto de métodos computacionais, incluindo mineração de texto e análise de rede. No WP2, restringiremos nosso foco à geração de conhecimento regional sobre a prevalência, características e teor das teorias conspiratórias na região de língua alemã (Suíça, Alemanha e Áustria) e no Brasil. Juntamente com a análise quantitativa de dados de plataformas on-line, conduziremos entrevistas aprofundadas com especialistas e análise de documentos para reconstruir as características regionais das teorias de conspiração, seus direcionadores e aceitação social. Com base nessas descobertas e em nosso conhecimento dos contextos sociopolíticos dessas duas regiões, desenvolveremos estratégias que possam ser usadas para neutralizar a disseminação e os impactos das teorias da conspiração nas respectivas regiões no WP3. Entrevistas com pesquisadores e profissionais que têm experiência no combate à desinformação, bem como análises de documentos, elucidam pontos de acesso e estratégias potenciais para contrapor teorias conspiratórias. Essas serão traduzidas em recomendações para ações futuras. Este é o primeiro estudo que mapeia teorias de conspiração relacionadas à ciência on-line em escala internacional. Os resultados deste projeto contribuirão para a investigação de desinformação on-line com seus avanços exclusivos entre plataformas e entre países. Para os formuladores de políticas públicas e comunidades científicas, o projeto gerará conhecimento para ajudar a desenvolver contra-estratégias para combater as teorias da conspiração.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 01/04/2019-31/03/2022