Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Itamar Borges Junior

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • abordagens estáticas e dinâmicas em química teórica-computacional aplicada a fotovoltaicos orgânicos, materiais energéticos e espectroscopia de massas
  • Neste projeto serão empregados variados métodos no estado-da-arte da química teórica-computacional para estudar três classes de importantes problemas. Nos fotovoltaicos orgânicos, o foco é nos processos de transferência de carga envolvendo os estados eletrônicos excitados cruciais para a geração de corrente elétrica. Em materiais energéticos, as propriedades eletrônicas de nitraminas, moléculas componentes de explosivos mais eficientes e cada vez mais empregados, serão examinadas com especial ênfase na correlação de sensibilidade a detonação com propriedades moleculares. Novas moléculas com potencial energético também serão investigadas, assim como seus estados eletrônicos excitados em fase gasosa e em solvente. Em espectroscopia de massas, serão investigados alcalóides de pirrolizidina, moléculas naturais encontradas em plantas que têm papel importante em seus mecanismos de defesa contra insetos, e moléculas de explosivos. O objetivo é elucidar os mecanismos de fragmentação e racionalizar espectros de massas medidos destas moléculas. Os métodos estáticos a serem empregados incluirão cálculos de estrutura eletrônica com funções de onda ab initio e teoria do funcional da densidade (DFT) do estado fundamental e de estados excitados. As abordagens de dinâmica molecular para investigar a evolução temporal de processos moleculares envolverão apenas o estado eletrônico fundamental ou incluirão também os estados eletrônicos excitados. Os resultados desta pesquisa produzirão avanços fundamentais no entendimento atomístico-molecular nos três tópicos do projeto, poderão ter impacto em aplicações práticas e contribuirão para a formação de novos pesquisadores.
  • Instituto Militar de Engenharia - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Iuri Drumond Louro

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • associação do roundup® com modificações epigenéticas em linhagens de câncer de mama e análise da influência dos agentes 3-deazaplanocina-a (dznep), 5-aza-2'-desoxicitidina (dac) e tricostatina a (tsa) na re-expressão dos genes silenciados.
  • O câncer de mama é o tipo de tumor mais frequente nas mulheres. Estima-se que anualmente ocorram 1,7 milhões de novos casos e 521.900 mortes em decorrência da doença em todo o mundo. A iniciação e a progressão do câncer de mama podem ser relacionadas tanto com mutações hereditárias ou somáticas quanto com alterações epigenéticas que podem ser promovidas por fatores ambientais diversos, tais como a exposição a agentes químicos. Nos últimos anos, com o crescimento mundial do uso do glifosato, um agrotóxico do tipo herbicida, estudos têm indicado sua atuação como desregulador endócrino e mitógeno e sua influência na taxa de crescimento tumoral. Embora estejam disponíveis alguns trabalhos acerca das alterações na expressão gênica relacionadas a esses eventos, a literatura ainda carece de estudos capazes de apontar as mudanças epigenéticas subjacentes à exposição ao glifosato. Baseado em dados preliminares obtidos através da técnica de microarray, nosso grupo constatou que baixas concentrações e Roundup® (formulação mais comercializada do glifosato) estão relacionadas à desregulação de genes envolvidos no ciclo celular e genes ligados ao reparo do DNA em linhagens celulares de câncer de mama estrógeno-positivo e estrógeno-negativo. Dessa forma, o presente trabalho almeja identificar em linhagens de câncer de mama e mama normal se os genes RARβ2, SFRP2, PCNA, XPA e BRCA1, importantes genes supressores tumorais envolvidos na progressão do ciclo celular e reparo do DNA, possuem sua expressão alterada após a exposição ao Roundup®. Diferente do estudo anteriormente realizado, o qual analisou a influência do herbicida em cultura celular por até 48 horas, o presente projeto irá expor as células por um período prolongado (1 a 7 dias), a fim de observar a sobrevida e resposta celular das células tratadas. Além disso, pretende-se avaliar a potencialidade de agentes moduladores epigenéticos 3-deazaplanocina-A (DZNep), 5-aza-2'-desoxicitidina (DAC) e tricostatina A (TSA) no restabelecimento da função gênica. Nesse intuito, o nível de expressão dos genes selecionados será investigado por meio da técnica de PCR em tempo real em linhagens expostas ao Roundup®. Aqueles genes que apresentarem expressão alterada serão avaliados quanto ao perfil de metilação de sua região promotora, por meio da técnica PCR específica para metilação (MS-PCR), e quanto à detecção da expressão da proteína por western blotting. Uma vez identificados os genes epigeneticamente silenciados após a exposição ao Roundup®, as linhagens serão expostas aos compostos DZNep, 5-aza-dC e TSA no intuito de avaliar sua eficácia no restabelecimento da expressão gênica. Os resultados obtidos poderão trazer mais informações a respeito da ação dos agrotóxicos, especialmente o Roundup®, no organismo dos indivíduos expostos. Esse entendimento associado a outros poderá auxiliar na predição do risco e prognóstico do câncer de mama em indivíduos expostos ao Roundup®, assim como a resposta ao tratamento com DZNep, DAC e TSA fornecerá informações que poderão auxiliar no tratamento da doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivair Aparecido dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • desenvolvimento de microssensores magnetoelétricos multifuncionais via manufatura aditiva
  • Nas últimas décadas, a ideia de produzir materiais e dispositivos inteligentes tem atraído à atenção de muitos pesquisadores das mais diversas áreas do conhecimento, nas mais diversas partes do mundo. Entre os chamados materiais inteligentes, aqueles denominados como multiferroicos, tais como os magnetoelétricos, magnetoelásticos e os eletroelásticos despertam especial interesse devido as suas propriedades físicas peculiares. De fato, tais materiais já vêm sendo empregados na tentativa de produzir protótipos de transformadores e sensores de estado sólido. Tais dispositivos, obtidos a partir de materiais multiferroicos, podem teoricamente ser integrados aos modernos sistemas eletrônicos de elevação de tensão ou detecção de sinais de baixíssima intensidade. Neste contexto de extrema relevância estratégica tanto do ponto de vista tecnológico aplicado quanto de saúde pública e uso racional de energia, e que figura como principal tema de estudo e desenvolvimento deste projeto, o desenvolvimento de microssensores magnetoelétricos multifuncionais ultrassensíveis e sintonizáveis para aplicação em medicina, mecatrônica, robótica e em eletroeletrônica, com a utilização de materiais multiferroicos, emerge como um tema de pesquisa altamente inovador e com elevado potencial de quebra de paradigmas científicos e tecnológicos. Neste projeto, o principal ponto inovador, de caráter tecnológico aplicado, reside no desenvolvimento de microssensores magnetoelétricos multifuncionais ultrassensíveis e sintonizáveis para aplicação multifuncional, de altíssima resolução (baixa relação sinal/ruído), e baixo consumo de energia, com princípio de funcionamento fundamentado no efeito magnetoelétrico e produzidos por manufatura aditiva. Esses microssensores, que serão obtidos por manufatura aditiva (impressão 3D com impressora de jato de tinta cerâmica) explorarão o efeito magnetoelétrico apresentado em microcompósitos laminares de materiais multiferroicos que, em função da aplicação de campos magnéticos estáticos e/ou oscilantes, apresentem sintonabilidade com relação à frequência de operação, elevada estabilidade térmica e baixa relação sinal/ruído. Tais sensores poderão vir a contribuir de forma significativa em várias áreas do desenvolvimento tecnológico e em inovação tecnológica, já que várias subáreas diferentes poderão vir a ser atendidas em função das propriedades/características dos sensores, numa relação custo/benefício muito mais atraente do que aqueles baseados em SQUIDS. Além disso, tais microssensores possuem um atributo não encontrado em nenhum outro tipo de sensor usado para as mesmas finalidades, que é sua portabilidade, potencialidade de miniaturização e seu baixíssimo nível de consumo de energia (ausência de correntes de Eddy e baixa perda dielétrica), o que vai ao encontro das políticas governamentais de acesso à saúde, uso racional de energia elétrica e de recursos naturais.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivaldo Itabaiana Júnior

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • biocatálise da levoglucosana como plataforma para a obtenção de moléculas de alto valor agregado
  • Anualmente, toneladas de resíduos agroindustriais são geradas no Brasil, e apenas cerca de 10% são de fato reaproveitados. Portanto, novas estratégias são necessárias para agregar valor a estes commodities. Nesta tendência, o emprego de enzimas é uma alternativa promissora para a química sintética na busca de novos produtos de interesse industrial. O setor sucroalcoleiro possui elevada representatividade na utilização de biomassa lignocelulósica para a obtenção de biocombustíveis, como o etanol de primeira geração, além de pequeno reaproveitamento do bagaço para a obtenção de etanol de segunda e terceira gerações. Sendo assim, novos métodos de valorização desta biomassa têm sido desenvolvidos e aprimorados, como a pirólise, que gera variados compostos orgânicos em tempos curtos. Dentre os produtos de pirólise rápida está o bio-óleo, mistura viscosa resultante da oxidação dos polímeros de biomassa, cujo principal componente é a levoglucosana, açúcar anidro que pode ser hidrolisado a glicose, ou ser assimilado diretamente como fonte de carbono em processos fermentativos para a obtenção de diversos bioprodutos, como os exopolissacarídeos (EPS), sintetizados após a fase de crescimento ou sob condições de estresse em fungos, bactérias e leveduras. A possibilidade de modificação enzimática destes compostos, além da diversidade estrutural e potenciais atividades biológicas, fazem dos EPS moléculas atraentes industrialmente como agentes de viscosidade, surfactantes, estabilizantes, e até mesmo como imunomodulador. Além disso, nenhum trabalho explorou a utilização de levoglucosana como fonte de carbono na produção de EPS. Entretanto, a levoglucosana também oferece outras possibilidades químicas – por apresentar grupamentos hidroxilas livres, e relativa parte hidrofóbica, esta pode ser esterificada por ácidos graxos e gerar mono e diésteres com interessantes balanços hidrofílico-hidrofóbico, característica de grande apreciação nos emulsificantes atualmente disponíveis e aplicados nos mais diversos setores industriais. Considerando nossa experiência em biocatálise, principalmente na imobilização e aplicação de lípases na síntese de biocompostos como alternativa à síntese orgânica tradicional, é proposto um estudo pautado para a pirólise de bagaços de sorgo e cana-de-açúcar, visando a obtenção de bio-óleo enriquecido com levoglucosana, com sua posterior purificação e aplicação na esterificação com diversos ácidos graxos, catalisada por lípases imobilizadas em partículas magnéticas, em reatores de batelada e fluxo contínuo, além da investigação e o entendimento de sua assimilação para a produção de EPS por vias fermentativas, aplicando cepas de Streptomyces spp, Geotrichum Spp e Trichoderma spp disponíveis em nosso laboratório. Tais produtos serão caracterizados e investigados quanto às suas propriedades biológicas, farmacêuticas e bioquímicas. Nenhum trabalho publicado até hoje abordou estas estratégias para a levoglucosana. Estas estratégias têm sido tema de estudos de dissertações e teses em andamento, o que justifica a robustez e importância deste projeto.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivan Aritz Aldaya Garde

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • mitigação de impedimentos físicos em sistemas de comunicações ópticas com formatos avançados de modulação
  • Este projeto descreve a pesquisa a ser realizada num período de três anos. O objetivo principal é analisar o desempenho e mitigas os impedimentos físicos em sistemas de comunicações ópticas de próxima geração que usam formatos de modulação avançados. Em particular se compararam e optimizaram diferentes técnicas de compensação de não linearidades e se avaliaram novos esquemas. Além disso, se estudaram novos formatos de modulação baseados em modulação conjunta de amplitude e polarização. O desempenho e a viabilidade das diferentes abordagens serão avaliados por meio de simulações numéricas e de processamento de dados experimentais.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivan Bergier Tavares de Lima

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • desenvolvimento de aplicação mobile/cloud aws para transações comerciais na cadeia produtiva da pecuária de corte com base no protagonismo dos stakeholders
  • Vide projeto anexo
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 21/08/2020-31/08/2022
Foto de perfil

Ivan Guilhon Mitoso Rocha

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo ab initio de materiais bidimensionais do grupo iv parcialmente funcionalizados
  • O estudo de materiais bidimensionais (2D) tem atraído grande atenção tanto da academia como da indústria. Nos últimos anos, a comunidade científica investigou diversos materiais 2D, entre os quais podemos destacar o grupo de materiais semelhantes ao grafeno compostos por elementos da família IV-A, como siliceno, germaneno e estanheno. Esses materiais caracterizam-se por apresentarem bandgap de energia muito pequenos, associados principalmente a efeito de acoplamento spin-órbita, no entanto essas características podem ser modificadas mediante adição de grupos funcionais através tratamento químico desses materiais. Controlando tais processos de funcionalização, é possível sintetizar compostos com propriedades ajustadas para otimizar o desempenho de novos dispositivos. Sistemas parcialmente funcionalizados podem ser entendidos intermediários entre um sistema não funcionalizado e um sistema completamente funcionalizado, podendo apresentar características intermediárias entre esses dois extremos. Essas características possibilitam o seu estudo com ferramentas análogas ao de ligas semicondutoras e o seu uso em uma engenharia de bandgap. O domínio desses processos pode ser interessante para dispor de materiais de diferentes propriedades baseados nos mesmos elementos químicos e processos de fabricação, podendo ser economicamente mais interessante que o uso de materiais 2D de diferentes naturezas. Contudo, sob certas condições esses sistemas podem sofrer efeitos análogos a separação de fase de ligas. Ao invés de gerar um material de caráter intermediário entre os dois extremos citados, pode ser observada a formação de domínio de alto e de baixo grau de funcionalização, o que pode influenciar fortemente a propriedades eletrônicas e ópticas do sistema. Dessa forma, o estudo de materiais 2D parcialmente funcionalizados considerando modelos termodinâmicos de estabilidade é de grande valia. Neste trabalho, propomos estudos pioneiros sobre as propriedades estruturais, eletrônicas, ópticas e termodinâmicas das materiais bidimensionais da família IV parcialmente funcionalizados com hidrogênios e halogênios. Para realizar essas investigações, combinamos os cálculos ab initio baseados na teoria funcional da densidade com uma abordagem estatística baseada em uma expansão de clusters e um ensemble grand-canônico, que corresponde a uma generalização da aproximação quase-química generalizada (GQCA, do inglês Generalized Quasi-Chemical Approximation). A metodologia proposta é capaz de fornecer uma descrição das propriedades físicas dos sistemas funcionalizados obtidos sob determinadas condições ambientes de potencial químico e temperatura.
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivan Lapuente Garrido

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • o desempenho das empresas brasileiras sob a abordagem das capacidades dinâmicas
  • Pesquisas no campo da estratégia têm como objetivo fundamental compreender como as empresas obtém e mantem vantagem competitiva, nesse objetivo, a visão baseada em recursos (VBR) ganhou extrema relevância a partir do final dos anos 80, principalmente com os trabalhos de Barney (1991 e 1986); Dierickx e Cool (1989); Wernerfelt (1984), entre outros. A VBR está em um estágio maduro como teoria, inclusive sendo chamada por muitos autores de RBT (Ressource Based Theory), indicando sua aceitação como teoria ao invés de uma visão (BARNEY; KETCHEN; WRIGHT, 2011). Uma teoria madura costuma gerar sppin-offs em termos de novas perspectivas. A abordagem das Capacidades Dinâmicas (CDs) é uma delas (BARNEY; KETCHEN; WRIGHT, 2011). As CDs focam na sustentabilidade da vantagem competitiva organizacional oferecendo uma abordagem de como as empresas precisam constantemente adquirir, adaptar e reconfigurar seus recursos, capacidades e estratégias para lidar com ambientes mutáveis (AMBROSINI; BOWMAN, 2009; TEECE, 2018). Apesar da relevância e do desenvolvimento das CDs, diversos pontos ainda não representam consenso na área: Laaksine e Peltoniemi (2016) identificaram 232 formas distintas para mensurar CDs, o que por si só indica uma falta de consenso. Quando essas formas de mensuração são contrastadas com os conceitos de CDs verifica-se que as mesmas são incompletas, não abrangendo as diferentes dimensões das CDs. CDs são multifacetadas, sendo incompleto mensurá-las de forma unidimensional. Outro ponto crítico é a relação entre CDs e desempenho, Pezeshkan et al. (2016), indicam que cerca de 40% dos estudos não encontraram suporte para a relação. Diversas podem ser as situações que alterem essa relação. Uma delas pode estar relacionada com as questões de formas de mensuração. O uso de diferentes indicadores de CDs, alguns deles desconexos dos conceitos e complexidade das CDs podem levar a resultados diversos. Outra possibilidade discutida na literatura é que haja uma relação indireta entre CDs e desempenho, ou seja, outros elementos como recursos, capacidades e estratégias medeiam a relação. Laaksonen e Peltoniemi (2016) propõem que as CDs são dependentes das capacidades comuns das empresas modificadas pelas CDs e da adequação evolutiva dessas capacidades. Teece (2018) propõe que as CDs são o coração de um framework que envolve dimensões internas (recursos, capacidades e estratégia) e externas (parceiros, competidores e instituições), ficando clara a relação de CDs com outros elementos. Algumas capacidades aparecem na literatura, associadas às CDs e podem ter papel essencial nessa relação, tais como a inovação, o empreendedorismo e a capacidade relacional (HELFAT; PETERAF, 2009; SANDBERG et al., 2017; TEECE, 2014; TEECE, 2014, 2018; LIN; SU; HIGGINS, 2016). Em relação ao desempenho internacional propõe-se a associação com a competência das empresas para negócios internacionais (KNIGHT; KIM, 2009). Outro fator que apresenta resultados incongruentes em estudos empíricos é a velocidade do mercado. FAINSHMIDT et al., (2016), ao contrário do que é preconizado na teoria, não identificaram o dinamismo do mercado como um moderador significante da relação entre CDs e desempenho, realçando as dúvidas sobre o papel da velocidade de mudanças. A última lacuna refere-se à relação entre CDs e competitividade internacional. Teece (2007) indica que, em ambientes de competição global, caracterizados pela dispersão geográfica e organizacional das fontes de inovação e produção o desempenho superior não depende somente da posse de ativos difíceis de replicar, mas também da capacidade para modifica-los. Entretanto, a despeito da importância das CDs para empresas multinacionais, pouco se conhece sobre a relação entre CDs e o desempenho internacional. Com base nesses argumentos, pretende-se estudar os seguintes aspectos: - Relações entre CDs e desempenho (doméstico e internacional); - Relações das diferentes dimensões das CDs (sensing, seizing e reforming) sobre o desempenho; - A mediação de capacidades inovativa, empreendedora, relacional e competências em negócios internacionais na relação entre CDs e desempenho; - A influência da velocidade do mercado, da experiência e do porte da organização na relação entre CDs e desempenho. Do ponto de vista de método, a pesquisa divide-se em duas grandes etapas: uma qualitativa exploratória com a finalidade de propor um modelo de pesquisa com proposições à cerca do tema; e outra quantitativa descritiva, com a finalidade de testar as hipóteses geradas (MALHOTRA, 2004). A população da pesquisa são as empresas que compõe a indústria brasileira de TI, calçadista e vinícola. Representando indústrias com diferentes velocidades de mudança de mercados. A variável independente será mensurada por escala desenvolvida em projeto anterior. O uso dessa escala é adequado ao estudo porque decompõe CDs nas dimensões Sensing, Seizing e Trasnforming (TEECE, 2007). As variáveis mediadoras, inicialmente definidas são as capacidades de inovação, empreendedora e relacional, além da competência para negócios internacionais. O desempenho – variável dependente - será medido com base na escala EXPERF (ZOU; TAYLOR; OSLAND, 1998) que captura o desempenho sob três dimensões (estratégica, financeira e satisfação). A escala já foi validada no Brasil (GARRIDO; VIEIRA; SLONGO; LARENTIS, 2009). Também serão coletados dados de crescimento das empresas, avaliados por meio de seu faturamento. O crescimento pode ser uma boa métrica de desempenho quando se avalia a relação com as CDs por indicarem a extensão com que uma empresa pode sustentar seus ajustes evolucionários (HELFAT et al., 2007) Os dados da fase qualitativa serão analisados por meio da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977) e dados quantitativos serão tratados por meio de estatística multivariada e, em função da complexidade do modelo a técnica mais adequada seja a Modelagem de Equações Estruturais (HAIR Jr; ANDERSON; TATHAM; BLACK, 2005).
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivana Bentes Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • laboratório de inovação cidadã da ufrj
  • O Laboratório de Inovação Cidadã da UFRJ tem com objetivo de impulsionar ações, iniciativas e programas de cooperação em novas economias, tecnologias sociais, educação, coesão social e cultura no Estado do Rio de Janeiro que implementem ações e apontem soluções sustentáveis para grupos, redes e comunidades. O Laboratório de Inovação  Cidadã, implantado em 2017 pela ECO/UFRJ, está voltado para projetos da sociedade civil e funciona como uma rede de ações, pesquisa, e formação com objetivo de mapear e sistematizar experiências de referência em tecnologias sociais e inovação. Tem como base os laboratórios que utilizam metodologias “de baixo para cima” de indução ao trabalho de pesquisa e ações em rede, comunitários e com soluções territoriais e locais em diferentes campos: os LABICs (Laboratório de Inocação cidadã) estão sendo implantados no Brasil, América Latina e Espanha. Essas experiências e metodologias, a chamada inovação cidadã, apontam e trazem alternativas para a crise de modelos no campo do financiamento e da economia tradicionais e são ativadoras de mudanças institucionais e nas políticas públicas. O Laboratório de Inovação Cidadã atua a partir de 8 Eixos: Economias Emergentes, Tecnopolíticas e Bem Comum, Redes e Plataformas Colaborativas de Mídias, Cidades e Territórios Inventivos, Tecnologias e Aplicativos do Comum, Formação em Fluxo, Consumo Colaborativo e Meio Ambiente Uma das ações em fluxo contínuo do Laboratório de Inovação Cidadã da UFRJ são Chamadas Públicas para a seleção de Projetos participantes. Trata-se da seleção de projetos desenvolvidos por equipes de trabalho multidisciplinares e de diferentes grupos sociais com a participação de professores, pesquisadores, técnicos e estudantes da UFRJ. Outro objetivo do Laboratório de Inovação Cidadã da UFRJ é implantar a metodologia do laboratório nas disciplinas de Projetos Experimentais da Escola de Comunicação para que os estudantes da ECO possam prototipar e desenvolver projetos de dentro e de fora da UFRJ, utilizando seus conhecimentos da graduação e pós-graduação aplicados em projetos para a cidade do Rio de Janeiro. Essa proposta foi selecionada como um dos 3 projetos do MediaLabPrado de Madrid e Secretaria Geral Iberoamericana para  as “Residencias para proyectos de innovación ciudadana 2018” para receber suporte em metodologias. A proposta é que os estudantes do Curso de Comunicação proponham projetos experimentais, a serem desenvolvidos, no início ou final do curso de graduação e formem equipes multidisciplinares para o desenvolvimento dos projetos, sejam eles projetos próprios ou se associem a projetos já existentes na cidade do Rio de Janeiro. Desta forma a inovação cidadã passa a ser uma das metodologias a serem utilizadas dentro das disciplinas de Projetos Experimentais I, II e III, parte do atual currículo. Porque um Laboratório de Inovação Cidadna dentro de uma Universidade Pública Mudanças no campo da Educação Formal. As Universidade públicas tem produzido, experimentado e prototipado tecnologias e processos que não atendem diretamente a demandas sociais e os projetos, ações, propostas de grupos, redes, coletivos e organizações  sociais tem projetos em busca de soluções para atender a suas demandas. A proposta se justifica por fazer essa ponte entre tecnologias sem projeto e projetos sem tecnologias.  Entendemos a Inovação Cidadã como processos que apresentam soluções concretas, protótipos e/ou proposições para problemas sociais com tecnologias (digitais, sociais, ancestrais) e metodologias inovadoras, através da implicação da própria comunidade afetada.  Esta definição, pressupõe que os cidadãos deixam de ser receptores passivos de ações  institucionais, para passar a se converter em protagonistas e produtores de suas próprias alternativas, através de um processo de emponderamento que resulta muito mais democrático (soluções de baixo para  cima), muito mais resiliente, pelo efeito do aprender/fazendo e ensaio/erro; e principalmente, muito mais  ágil e eficaz, porque as comunidades se conhecem a si mesmas melhor que nenhum especialista.  Os laboratórios de inovação cidadã (LABIC) são espaços criados para que isto possa suceder; para sistematizar e acelerar essas inovações que surgem nos bairros, que transformam comunidades e têm potencial de se replicarem em outras cidades. Espaços que permitem simultaneamente a experimentação, a aprendizagem, e o protótipo de soluções.  Metodologia para ser Desenhada e Desenvolvida Os eixos metodológicos principais do Laboratório de Inovação Cidadã são a co-pesquisa, articulando os saberes formais e a formação livre e o encontro de saberes As atividades propostas de extensão, co-pesquisa (“pesquisação), cursos, oficinas e imersões têm como princípio a transferência de conhecimentos e produção entre pares, cooperação livre, gestão compartilhada de conhecimentos pela comunidade de produtores, redes e grupos do Rio de Janeiro e os estudantes e professores universitários, com a implantação, utilização e suporte de sistemas multimidias de comunicação, produção e difusão.   As ações previstas incluem educação formal (com a participação de professores universitários, mentores, orientadores), profissionais de diferentes campos, especialistas em tecnologias e pesquisadores e formadores populares vindos dos territórios e que trazem os seus saberes (mestres de tradição oral, matriz africana, lideranças comunitárias, etc.). O encontro de saberes atravessa toda a metodologia e ações propostas pelo Laboratório.  O projeto inclui ensino e formação extensionistas: oficias continuadas, curso de extensão, imersões, abertos aos grupos e redes do Rio de Janeiro e participantes da UFRJ Os resultados obtidos do Laboratório de Inovação Cidadã da UFRJ de 2017 podem ser visto aqui https://www.youtube.com/watch?v=tgBwx5Us5W0
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivana Cesarino

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • uso de óxido de grafeno reduzido em sensores eletroanalíticos
  • A proposta aborda o desenvolvimento e a produção de sensores eletroquímicos que já estão amplamente utilizados mundialmente, conforme pode ser observado pela literatura científica consultada. Nesse caso a inovação da presente proposta consiste em se produzir sensores para diversas moléculas baseados em grafeno, com um comportamento similar aos sensores atualmente usados para a detecção dos níveis de glicose no sangue de pacientes diabéticos. Esses sensores serão de fácil uso, aplicável por pessoal não qualificado, de baixo custo de construção e operação e de pequeno porte. Trata-se de uma evolução de técnicas já usadas no laboratório da UNESP em nível de bancada, e que agora estarão sendo transferidas para a escala comercial. Já foi desenvolvido um protótipo desse sensor e seus testes foram realizados em laboratório da UNESP para diversas moléculas tais como metais pesados, estriol e glifosato. Para esses analitos a equipe já conseguiu desenvolver sensores com os limites de detecção para cada molécula a ser determinada.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Ivana Márcia Alves Diniz

Ciências da Saúde

Odontologia
  • papel da fotoativação na modulação de pericitos em modelo diabético de feridas
  • A cicatrização cutânea atrasada ou aberrante representa um desafio para o sistema de saúde. Evidências recentes de que a fotoativação ou fotobiomodulação a laser (FBL) seja capaz de controlar processos inflamatórios e imunes, e induzir a diferenciação de células-tronco em múltiplos tecidos tem contribuído para que essa terapia seja reconhecida como uma ferramenta poderosa no reparo tecidual. Entretanto, a falta de um bom modelo experimental e da compreensão detalhada dos mecanismos celulares e moleculares envolvidos nesse processo dificulta o desenvolvimento de tratamentos eficazes direcionados. Os pericitos, por sua vez, são células perivasculares com enorme plasticidade, podendo ser considerados alvos potenciais para a FBL durante a cicatrização. Nesse sentido, propomos um estudo original em camundongos transgênicos duplamente marcados (pericitos Nestin GFP+/NG2 DsRed+), observando os efeitos da FBL no processo de reparo/cicatrização em ensaios in vitro e in vivo utilizando um modelo diabético. In vivo, um modelo de ferida bilateral em dorso fornecerá informações sobre a aplicação periódica da FBL, no qual os pericitos serão rastreados por microscopia confocal em diferentes intervalos de tempo. A cicatrização das feridas será acompanhada por medições de diâmetro, ensaio de perfusão Doppler, e análises histológicas e imunohistoquímicas. O efeito da FBL em suspensões celulares de pericitos Nestin GFP+/NG2 DsRed+ isolados de pele será analisado utilizando-se sistema transwell, de forma a permitir a interação e avaliação dessas células com linfócitos periféricos do sangue. In vitro, será avaliada a influência da terapia na proliferação, population doubling, formação de colônias, migração, expressão de citocinas próinflamatórias e capacidade de multidiferenciação (adipogência, miogênica e neurogênica) de pericitos isolados de tecidos normais ou diabéticos. Utilizando esses e outros estudos futuros, esperamos identificar vias de sinalização que expliquem eventos moleculares e celulares induzidos pela fotobiomodulação que sejam capazes de acelerar o reparo/cicatrização de feridas em pele em pacientes diabéticos. Os dados obtidos serão submetidos à análise estatística e avaliação de acordo com teste apropriado.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivana Marcia Oliveira Maia

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • metodologia de design de recursos digitais para ensino de crianças com transtornos do espectro autista
  • O transtorno do espectro autista (TEA) é uma forma de desenvolvimento ao longo da vida definida por critérios diagnósticos que incluem déficits de comunicação social e interação social e padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses ou atividades (APA, 2013). No Brasil estima-se que mais de dois milhões de pessoas tem TEA (Paiva Jr, 2013). Tais transtornos se manifestam de forma individualizada e comprometem a comunicação e a socialização do indivíduo que os manifestam, o que torna desafiador o processo de sua inclusão social e educação. Apesar de existirem inúmeras barreiras a serem superadas nesse processo, especialmente com relação à aprendizagem acadêmica, é possível prover um ensino de qualidade para essas pessoas (Farias, 2008). Para obter tal qualidade, as intervenções devem ser precoces e intensivas. As intervenções oriundas dos princípios da Análise do Comportamento Aplicada (do inglês Applied Behavior Analysis – ABA) são cientificamente comprovadas e eficazes ao tratamento do TEA (Cooper, 2007). Para desenvolver intervenções orientadas pela ABA é necessário avaliar o desempenho do estudante; elaborar atividades personalizadas para cada um com base nos dados analisados em cada avaliação; aplicar as atividades com registro dos dados; analisar os dados de cada estudante; propor novas atividades a partir da análise dos dados de cada estudante (Cooper, 2007). Isto precisa ser realizado por equipe interdisciplinar, com profissionais de diferentes áreas, com um mesmo objetivo educacional, partindo de uma mesma abordagem. As atividades pautadas nos princípios da ABA podem ser aplicadas com método tradicional (objetos tangíveis) ou com uso de programas de computador (recursos Digitais). Entretanto, para a elaboração das atividades, o profissional da equipe interdisciplinar deve ter domínio dos princípios básicos como: i) transformar os dados da avaliação em atividades de ensino; ii) propor a estrutura do trabalho com base na tríplice contingência (estímulo antecedente, resposta e consequência); iii) estabelecer critérios de aprendizagem; iv) elaborar atividades que favoreçam a generalização; v) estabelecer uma sequência curricular das atividades, de modo que progridam de acordo com o ritmo individual de aprendizagem de cada estudante, dentre outras características (Cooper,2007). A padronização da instrução ocorre quando tais atividades podem ser elaboradas em software garantindo uma uniformização na aplicação das atividades. Isso facilita a aplicação das atividades pelos pais ou responsáveis, assim como qualquer outro profissional (por exemplo, professor em escolas regulares), além de otimizar a análise dos dados (Martony A, 2017). Essa abordage favorece a disponibilização de dicas visuais, que são consideradas estratégias fundamentais para a aprendizagem do estudante com TEA. Segundo (Martony B, 2017), as ferramentas computacionais voltadas ao ensino de crianças autistas não seguem critérios nem boas práticas de design na concepção de suas interfaces gráficas, nem apresentam características de fácil definição e reconfiguração das atividades. Este projeto se justifica pela importância do tema na sua intenção social e por contribuir na educação e inclusão de crianças com TEA. A relevância se dá pela aplicação das atividades nos dois métodos (digital e não-digital) que contribuirá com informações sobre a percepção, raciocínio, memória e atenção da criança autista, a partir de estímulos sensoriais diversificados. O mérito técnico-científico está na associação de tecnologia digital aos conceitos de tecnologia assistiva sob a ótica do design, contribuindo na aprendizagem de forma divertida, despertando e prendendo o interesse do usuário. Este projeto visa propor metodologia específica para o design gráfico de ferramentas voltadas ao ensino de crianças autistas. Pretende-se desenvolver conjuntos de atividades e disponibilizá-las nas versões física e digital. Dessa forma, será possível avaliar a resposta da criança autista quanto aos estímulos físicos e cognitivos, além dos aspectos relativos à aprendizagem. A metodologia digital proposta será aplicada na ferramenta mTEA (Martony A, 2017), que permite ao profissional educador elaborar de forma flexível atividades de ensino personalizadas, de acordo com as necessidades de cada estudante. A metodologia de desenvolvimento das atividades na forma física (tangível) envolve os mesmos elementos visuais da interface gráfica, com o recurso confeccionado em materiais físicos (tangíveis). A avaliação dos resultados após a aplicação das atividades nos dois métodos contribuirá com informações sobre a percepção, raciocínio, memória e atenção da criança autista, a partir de estímulos sensoriais diversificados. O resultado da pesquisa será um ambiente para ensino de crianças autistas que segue as boas práticas de design. Além disso, será avaliado o impacto das boas práticas de design na ferramenta mTEAe serão utilizadas técnicas de avaliação de interface e User Experience para avaliar os produtos desenvolvidos. Para isso os artefatos desenvolvidos serão aplicados no Centro de Ensino a Crianças Autistas sob a responsabilidade da Profa. Priscila Benitez da UFABC ( Projeto Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas em Seres Humanos da Universidade Federal de São Carlos (CAAE 60273816.4.0000.5504) ) Vale destacar que, com o desenvolvimento deste projeto, espera-se um conjunto de atividades em ambiente físico e computacional que promova o ensino de crianças com TEA através de uma interface amigável e configurável, apoiando os especialistas no processo de auxiliar os autistas, contribuindo com uma melhora nas interações sociais, no aprendizado de novas competências e na manutenção de comportamentos positivos, propiciando sua inclusão social.
  • Instituto Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivana Stolze Lima

Ciências Humanas

História
  • diálogos em língua mina e português. antônio da costa peixoto e a comunicação africana na obra nova da língua geral mina. apoio para pesquisa documental e bibliográfica
  • A então chamada língua mina (línguas gbe) foi objeto de um dos mais importantes documentos relativos ao uso e conhecimento de línguas africanas no Brasil, a Obra Nova da Língua Geral de Mina, em duas versões manuscritas produzidas em 1731 e 1741 em Ouro Preto, por Antonio da Costa Peixoto. Nesse projeto, proponho uma detalhada e minuciosa história social da comunicação africana no microcosmo que possibilitou esse registro. Por comunicacão africana, pode-se entender os dilemas, escolhas e possibilidades de comunicação e interação linguística que se apresentaram aos africanos escravizados na experiência americana, que envolveram não só a possibilidade de uso de suas línguas africanas, mas também sua relação com o português e outras línguas existentes. Práticas dialógicas estiveram na base da elaboração dos documentos e podem revelar, subjacentes ao seu autor, experiências das comunidades linguísticas ali envolvidas. Em termos de metodologia, a obra será cotejada com uma ampla documentação coeva, e com a historiografia sobre a escravidão e sobre a área mineradora. Para isso, alguns eixos de investigação foram determinados. 1) a análise crítica e detalhada dos documentos para a problematização do seu significado histórico; 2) a trajetória de Antonio da Costa Peixoto como escrivão e juiz da vintena e a compreensão de como veio a se tornar um intermediário entre a língua mina e o português; 3) a comunicação africana nas experiências das tensões da ordem escravista, mas também nas dinâmicas no comércio, na intimidade e na sua relação com a escrita; 4) outros registros contemporâneos que apontem para usos e representações sobre a chamada língua mina, ou língua geral de mina.
  • Fundação Casa de Rui Barbosa - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivandilson Pessoa Pinto de Menezes

Ciências Biológicas

Genética
  • genética populacional de digitaria insularis l. em áreas de produção de grãos de soja no cerrado goiano
  • A aplicação sequencial do Glyphosate em lavouras de soja transgênica tem exercido forte pressão de seleção em biótipos de Capim-amargoso (Digitaria insularis). Conhecer a estrutura e a dinâmica da composição genética das populações de D. insularis pode ser importante para o entendimento dos aspectos relacionados à infestação da espécie e ao potencial de expansão de determinados biótipos. Diante disto a presente proposta terá como objetivo avaliar a organização da composição genética, dinâmica populacional e potencial de dispersão e de cruzamentos de D. insularis em áreas de produção comercial de grãos do Cerrado goiano. Para tal será desenvolvido um estudo em parceria entre a Embrapa Arroz e Feijão e o Laboratório de Genética Molecular do Instituto Federal Goiano Campus Urutaí, no qual serão coletadas aleatoriamente e mapeadas com GPS pelo menos 5 populações (n=20) de Capim-amargoso em diferentes regiões produtoras de grãos do Cerrado goiano com histórico de problemas com manejo da referida espécie daninha. Adicionalmente sementes de polinização aberta serão retiradas de 12 plantas mãe e serão germinadas, separadamente, pelo menos 16 sementes, em vasos de polietileno com capacidade de 3 dm3, preenchidos com substrato, e cultivadas até o desenvolvimento de folhas completamente expandidas. Serão amostrados em cada um dos vasos fragmentos de folhas de Capim-amargoso, que serão envolvidas por papel alumínio, devidamente identificadas, acondicionadas em gelo, e mantidas a -20°C até as análises genéticas. O DNA será extraído de folhas, para construção da biblioteca enriquecida com locos microssatélites (SSR), da qual serão desenvolvidos os marcadores SSR para realização da avaliação da dinâmica populacional dessa daninha nas áreas produtoras de grãos do Cerrado Goiano. Desta maneira, acredita-se que a análise genética pode fornecer importantes informações e permitir recomendações específicas para a elaboração de estratégias eficazes para manejo do Capim-amargoso.
  • Instituto Federal Goiano - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivanete Salete Boschetti

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • o exploração do trabalho e privação de direitos no brasil: os direitos não cabem no estado
  • O presente projeto de pesquisa será realizado no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxistas em Política Social (GEMPS), vinculado à Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Envolve o esforço conjunto de pesquisadora(e)s docentes e discentes no sentido de desvendar os processos societários que determinam mudanças no Estado social. Tais mudanças canalizam o fundo público para as demandas de reprodução ampliada do capital, sobretudo de sua fração financeirizada e, ao mesmo tempo, limitam sua destinação para demandas de reprodução da classe trabalhadora. A investigação proposta objetiva desvelar os mecanismos priorizados pelos ajustes fiscais em curso no Brasil e também como tais ajustes determinam processos de privação de direitos, agudizam a retração da liberdade, estendem a mercantilização e a assistencialização às políticas sociais, aprofundam a exploração do trabalho e potencializam a acumulação do capital. Os ajustes, por serem mecanismos constitutivos da dominação do Estado burguês, operam de modo a surrupiar direitos conquistados pela classe trabalhadora e, ao tempo, envolvem o fundo público alocado nas políticas sociais nas artimanhas do rentismo. O ponto de partida da pesquisa consiste na problematização do ajuste fiscal permanente por meio da análise de suas variadas expressões: da sucção do fundo público pela dívida pública à potencialização da acumulação por meio de contrarreformas como a da previdência social; das mudanças na política de assistência social à reprodução rebaixada da força de trabalho mais empobrecida; do acirramento de dispositivos institucionais de correção e punição ao aumento da população encarcerada; da exponencial violência machista contra as mulheres ao encarceramento, sobretudo das mulheres negras, como uma outra forma de gestão da pobreza. Na sua efetivação e ao agregar diferentes planos de análises pretende-se, por fim, tematizar a intervenção do Estado na relação capital-trabalho na atualidade
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivani de Souza Bott

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • corrosão de ligas metálicas em ambientes agressivos
  • O Departamento de Engenharia Química e de Materiais (DEQM) da PUC-Rio atua fortemente em pesquisa e desenvolvimento na área de ciência e engenharia de materiais, desenvolvendo pesquisa voltada para diferentes setores, como para indústria de óleo e gás e na área de materiais metálicos para aplicações biomédicas. O DEQM possui uma infraestrutura bastante integrada e seus diversos laboratórios interagem em um esforço para uma melhor formação de pessoal e para atender uma demanda tecnológica cada vez maior dos setores mencionados. Em seu quadro de pessoal encontram-se 19 professores doutores de tempo contínuo, além de pesquisadores associados e técnicos. Suas linhas de pesquisa possuem, em sua maioria, um forte conteúdo tecnológico de caráter multidisciplinar, o que tem permitido a interação com diversas empresas do setor produtivo, com outras unidades da PUC-Rio, bem como com outras instituições de ensino e pesquisa. Entre os principais temas de pesquisa estão os trabalhos nas áreas de corrosão por CO2, em meios salinos e corrosão de materiais metálicos para aplicações biomédicas. Essa atuação requer uma constante atualização e manutenção de seus recursos. Desta forma, este projeto visa aprimorar a atual infraestrutura do DEQM da PUC-Rio, solicitando recursos para aquisição de novos itens para fazer frente aos novos desafios que estes setores exigem. Entre os principais temas de pesquisa estão os trabalhos nas áreas de corrosão por CO2, em meios salinos e corrosão de materiais metálicos para aplicações biomédicas. Essa atuação requer uma constante atualização e manutenção de seus recursos. Desta forma, este projeto visa aprimorar a atual infraestrutura do DEQM da PUC-Rio, solicitando recursos para aquisição de novos itens para fazer frente aos novos desafios que estes setores exigem. Para a indústria de óleo e gás a busca por materiais com alta resistência à corrosão se justifica pelo ambiente agressivo em que o metal é exposto. Nesse contexto, o uso de aços inoxidáveis duplex, além do lean duplex e super duplex tornam-se alternativas para serem utilizados nesse setor. Esses materiais apresentam alta resistência à corrosão em ambientes contendo cloreto, como o salino. No entanto, alguns tratamentos térmicos, assim como a soldagem podem afetar a composição do aço e assim interferir na sua resistência à corrosão. Diferentes metais e ligas apresentam maior ou menor resistência à corrosão, dependendo do meio no qual o material se encontra. Embora a corrosão seja associada à destruição ou perda de propriedades dos materiais, deve-se considerar que, a formação de uma camada de óxido ou de outro produto de corrosão sobre um metal nem sempre é desfavorável, pois pode ter ação protetora agindo como uma barreira que impede o contato entre o metal e o ambiente que o cerca. O aço carbono é frequentemente usado em fabricação de linhas de dutos, revestimentos de poços e demais equipamentos para o uso na indústria do petróleo, e a presença de eletrólitos e gases dissolvidos por exemplo na água de formação, torna o meio bastante corrosivo para este material. O CO2 causa tanto corrosão generalizada, ou corrosão uniforme, quanto localizada, aparecendo na forma de pites. O pite é uma das mais prejudiciais formas de corrosão, pois embora afete somente pequenas partes da superfície metálica, pode causar rápida perda de espessura do material metálico e originar pontos de concentração de tensões com início de fratura, ocasionando a diminuição de resistência mecânica do material. Com relação a corrosão por CO2 também se discute a aplicação de barreiras físicas, entre as possíveis barreiras está a aplicação de tintas anticorrosivas com base epóxi que podem ser aditivadas por grafeno criando um nanocompósito. O grafeno mostra um grande potencial e tem sido considerado para próxima geração de materiais de nanocompósitos avançados. No entanto, o desenvolvimento e a aplicabilidade de nanocompósitos epoxi/grafeno estão significativamente relacionados à dispersão e a ligação interfacial entre o grafeno e a matriz epóxi, sendo estes os dois fatores mais críticos para determinar o desempenho desses novos nanocompósitos. A funcionalização química do grafeno tem por objetivo melhorar a interação entre a interface grafeno/epoxi. O método mais amplamente utilizado é o de solvente porque a alta viscosidade do epóxi pode dificultar a dispersão uniforme de grafeno. Para aplicações biomédicas há interesse crescente pelas ligas de magnésio. Essas ligas possuem baixa resistência à corrosão, e o produto da corrosão direta (Mg+2) é facilmente absorvido e consumido pelo organismo. Desta forma, as ligas de Mg configuram-se como as principais ligas metálicas para serem utilizadas como implantes biodegradáveis. No entanto, a rápida taxa de degradação desta ligas são ainda insuficientes para a aplicação clínica. Deste modo, o controle da cinética de dissolução das ligas de Mg em meio fisiológico é um fator chave para o sucesso dos implantes biodegradáveis.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivânia dos Santos Neves

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • sobre caminhos de estrelas e palavras: literaturas indígenas na pan-amazônia
  • Existem de fato literaturas produzidas pelos povos indígenas em suas próprias línguas, ou só podemos conceber literaturas em línguas europeias? Como as línguas europeias e as políticas linguísticas participaram dos processos de silenciamento das culturas e das literaturas indígenas? Depois de cinco séculos de colonização europeia, ainda é possível estabelecer inter-relações entre as literaturas produzidas por povos indígenas de diferentes países da Pan-Amazônia? Neste projeto, vamos trabalhar com as narrativas orais cosmológicas e suas traduções produzidas por quatro sociedades indígenas que vivem no Brasil e no Peru. Nosso principal objetivo é compreender as condições de possibilidades históricas e as dinâmicas culturais envolvidas na produção destas narrativas na contemporaneidade, para assinalar processos discursivos de regularidades e dispersões entre elas. Consideraremos nas análises as diferentes temporalidades das línguas indígenas, os processos de tradução e as questões envolvendo autoria indígena. Para isso construiremos nosso corpus de pesquisa, um conjunto de narrativas indígenas, realizaremos pesquisas de campo, levantamentos bibliográficos e de produtos midiáticos sobre os povos indígenas.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivanilda Higa

Ciências Humanas

Educação
  • investigações no ensino de ciências e física: processos de aprendizagem da docência por professores em formação inicial
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Ivanise Gaubeur

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • produção de material calibrante sintético multielementar visando análise direta de sólidos
  • A análise direta de sólidos tem como característica principal o mínimo tratamento de amostras, associada ao aumento da frequência analítica e eliminação de resíduos tóxicos. Umas das principais dificuldades encontradas na análise direta de sólidos visando determinações elementares é o efeito de matriz, característico de algumas amostras. A consequência do efeito de matriz é a dificuldade de realizar a calibração, uma importante etapa do processo de medição química, que quando realizada em ambiente químico distinto da amostra frequentemente leva à uma quantificação inexata. A escassez de materiais de referência, certificados ou não, para vários tipos de matrizes dificulta ainda mais a etapa de calibração e também causa dificuldades ao avaliar a exatidão da metodologia utilizada. A espectrometria de emissão óptica com plasma induzido por laser (LIBS) e a espectrometria de fluorescência de raios-X (XRF) possibilitam a determinação multielementar direta em sólidos, mas são influenciadas pelo efeito de matriz e pelo grau de homogeneidade, também crítico em amostras sólidas. Como alternativa frente às limitações decorrentes do efeito de matriz e dificuldades quanto ao uso de materiais de referência para calibração, propõe-se no projeto a produção de material calibrante sintético multielementar, preparado por meio da adição de elementos metálicos de interesse em parafina e em papel fotográfico, seguido da determinação analítica em fase sólida. Tais materiais foram escolhidos estrategicamente por apresentarem indícios de distribuição microhomogênea de analitos ao longo de sua massa e/ou sua superfície, conforme verificado em trabalhos voltados para a extração química com finalidades distintas desse projeto, e também por possuírem alto teor de carbono, fator que poderá amenizar os efeitos de matriz numa calibração voltada para a quantificação em amostras com alto teor de matéria orgânica. O principal objetivo desse projeto é preparar e avaliar a performance e aplicabilidade de material calibrante sintético para calibração multielementar em métodos analíticos como LIBS e XRF.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ivanise Maria Rizzatti

Tecnologias

Energia
  • xxviii feira estadual de ciências de roraima
  • A XXVIII Feira Estadual de Ciências de Roraima, acontecerá paralelamente a X Mostra Científica de Química da Amazônia Setentrional e o XI Torneio Estadual de Robótica Educacional, como atividade da SNCT, e tem como objetivo estimular a criatividade, a cultura científica, valorizar a experimentação, a inovação e a utilização do método científico, incentivar trabalhos interdisciplinares e a atitude investigativa. Durante três dias serão apresentados trabalhos de estudantes da educação infantil, ensino fundamental, médio e EJA, que foram selecionados nas feiras científicas escolares, de forma a estimular o trabalho colaborativo voltado para a resolução de problemas e outras questões próprias da sociedade como gênero e raça, e as atividades de iniciação científica na educação básica, buscando fortalecer o ensino das Ciências, visando o letramento científico em todas as áreas do conhecimento e a inclusão das meninas na Ciência.
  • Universidade Estadual de Roraima - RR - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021