Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Irene Carniatto

Ciências Agrárias

Agronomia
  • invisibilidade da identidade socioambiental nas escolas do campo
  • O objetivo deste projeto é analisar aspectos que constituem a invisibilidade de identidade socioambiental nas escolas do campo localizadas em 24 municípios rurais da Região Metropolitana de Curitiba e de 29 municípios que integram a Bacia Hidrográfica do Rio Paraná 3 onde está localizada a hidrelétrica de Itaipu. Tais municípios são caracterizados por uma ruralidade com acentuados impactos socioambientais em decorrência das atividades agrícolas, expansão do agronegócio, especulação imobiliária, extração mineral, abastecimento público e atividades urbano-industriais, entre outras. Busca-se compreender a ruralidade a partir do diagnóstico comparativo de indicadores de sustentabilidade dos municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e da Bacia do Paraná 3, que tem em comum a necessidade de proteção de mananciais e do reservatório da Usina Itaipu, como contexto das escolas do campo, local da pesquisa deste projeto. A análise terá como centralidade os princípios estabelecidos pela política de educação ambiental nacional e estadual em vigor, nos três eixos: espaço físico, gestão escolar e organização curricular, tendo a bacia hidrográfica como eixo estruturante das ações de educação ambiental. A educação do campo como modalidade educativa da educação básica deverá implementar esta política educacional articulada com a concepção de educação do campo, em que o aluno, sendo sujeito de direito, constitui-se como protagonista do seu processo educativo, assentado na participação social, em parceria como a comunidade escolar, visando garantir a gestão democrática da escola na perspectiva dos interesses dos trabalhadores rurais e dos olhares dos jovens e da comunidade local, incluindo os debates da educação indígena e quilombola. As referências teóricas de análise para a educação ambiental as abordagens de Sauvé (2005), Guimarães (1995), Jacobi (2005), Layrargues (2014), Layrargues e Lima (2014), Lima (2002), Loureiro (2004), Rosa e Carniatto (2015) entre outros; para a educação do campo Caldart (2008), Souza (2011), Molina e Jesus (2004), Souza e Brandenburg (2011), entre outros. A abordagem qualitativa, conforme Lüdke e André (1986), Lakatos e Marconi (2011), Trivinõs (2006), entre outros, fundamenta está pesquisa, tendo como instrumentos de coleta de dados: documentos, observação participante, grupos focais, dados bibliográficos com resultados de estudos já realizados. Destaca-se os resultados gerador pelo Projeto “A Educação do Campo na Região Metropolitana de Curitiba: diagnóstico, Diretrizes Curriculares e Reestruturação dos Projetos Políticos-Pedagógicos financiado pela Capes (Edital 040/2012) /Programa Observatório da Educação, coordenado por Souza (2012) e vinculado ao Núcleo de Pesquisa em Educação do Campo e Movimentos Sociais, do Programa de Pós Graduação em Educação de Mestrado e Doutorado/UTP. Também, as dissertações de mestrado defendidas por Hennrich Junior (2016); Riedner, V (2016); e Koppe, M. (2017), entre outros no Programa de Pós-graduação – Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Rural Sustentável da Unioeste. As políticas educacionais do Campo e de educação ambiental terão como fundamento as diretrizes operacionais (2002, 2008) e no Decreto e no Decreto Nº 7.352, 2010 que estabeleceu a Política de Educação do Campo; para a Educação Ambiental (EA) serão consideradas a Política Nacional de Educação Ambiental (Lei Federal nº 9795/99) e a Política Estadual de Educação Ambiental (Lei Estadual nº 17.505/2013) e as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (Resolução nº 2/2012) e as Normas Estaduais para a Educação Ambiental no Sistema Estadual de Ensino do Paraná (Deliberação Nº 04/13). A base de dados utilizada serão as informações disponíveis INEP/Censo Escolar; IPARDES, IBGE, COMEC, entre outros documentos dos municípios e escolas, tendo como foco o Projeto Político Pedagógico (PPP). O local de pesquisa será demarcado por 10 escolas do campo localizadas nos municípios, de cada uma destas regiões, atendendo aos critérios de: indicadores de ruralidade e sustentabilidade dos municípios; maior porte da escola; e, existência das diferentes etapas de ensino, a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio. Busca-se neste projeto como premissa a realização de um Diagnóstico Socioambiental do território da Bacia Hidrográfica a partir dos olhares dos jovens e da comunidade local, no contexto de cada escola participante, conforme expressa a Resolução nº 6, de 27 de fevereiro de 2018 ao definir suas áreas prioritárias e entre elas: Água na Escola, Escola do Campo e Escolas Sustentáveis, o qual com vistas à sua difusão, socioeconômica e ambiental será atendida à medida que segundo o olhar dos pesquisadores, colaboradores, jovens e comunidade presente no diagnóstico é posto em visibilidade ao suas análises e fotos serem georreferenciadas e publicadas na internet para todo o globo terrestre, através da plataforma web do Observatório Cidadão do Centro de Hidroinformática da Itaipu Binacional. Também, na publicação e apresentação dos artigos em congressos e revistas. A educação ambiental a ser implementada pelas escolas do campo deve se expressar no PPP, conforme estabelece o manual de escolas Sustentável/MEC. Assim, em cada escola será elaborado um Plano de Ação Sustentável da Escola; a constituição do Comitê Escolar de Educação Ambiental; um Coletivo Municipal Jovem de Educação Ambiental, reforçando o Coletivo de Educação Ambiental da Bacia do Paraná 3 e o Coletivo de Educação Ambiental da Região Metropolitana de Curitiba.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Irene de Lourdes Noronha

Ciências da Saúde

Medicina
  • análise do potencial efeito renoprotetor e imunomodulador da administração de células tronco mesenquimais ou vesículas extracelulares no processo de isquemia/reperfusão induzido pós-transplante renal experimental
  • O transplante renal representa a melhor alternativa de tratamento para pacientes com doença renal crônica em estágio terminal. Apesar dos grandes avanços, ainda é limitado o sucesso a longo prazo desta modalidade de tratamento. Um dos primeiros eventos no transplante renal, com impacto na sobrevida do enxerto a curto e longo prazo, é a lesão de isquemia/reperfusão (I/R), particularmente grave no transplante renal com doador falecido. A lesão de I/R é um processo fisiopatológico complexo, cuja alteração central é a hipóxia que leva ao stress metabólico, que culmina com grave agressão tecidual. O desenvolvimento de modelos experimentais que mimetizem a situação clínica humana é fundamental para permitir o avanço do conhecimento nas diferentes situações in vivo, além de permitir a avaliação de estratégias de tratamento com desenho de pesquisa pré-clínica. O transplante renal experimental, padronizado no nosso laboratório, será utilizado no presente projeto mimetizando a situação clínica que acontece no momento compreendido entre a captação de órgãos e a realização efetiva do transplante, caracterizada pelo estabelecimento de lesão por I/R induzida por prolongado tempo de isquemia fria, para avaliação de mecanismos inflamatórios envolvidos neste processo além da proposta de novas alternativas de tratamento. Neste contexto, células tronco surgem como excelentes candidatas como novas estratégias terapêuticas, contribuindo não apenas para a regeneração de tecidos lesados como também, através de mecanismos parácrinos, promover imunomodulação da resposta inflamatória. As CT mesenquimias (CTm) são consideradas células tronco imunoprivilegiadas, que apresentam funções diversas ações imunomoduladoras e anti-inflamatórias. Como as CTm apresentam baixa imunogenicidade, não são rejeitadas quando infundidas em receptores alogeneicos. Os efeitos benéficos das CTm estão relacionados principalmente à sua atividade parácrina, através da liberação de fatores solúveis e vesículas extracelulares (VE). As VE liberadas são importantes na intercomunicação célula-célula e possivelmente contribuem para o efeito terapêutico das CTm ao entregar seu conteúdo (mRNAs, miRNAs, proteínas) para as células alvo. Assim, de forma original e inovadora, o presente projeto propõe a utilização de terapia celular com células tronco mesenquimais (CTm) e com VE derivadas de CTm no modelo experimental de transplante renal, com o objetivo de analisar o potencial efeito protetor destes tratamentos para os eventos relacionados à lesão de I/R pós-transplante. O desenho deste estudo visa dar suporte para a possível transferência de conhecimentos gerados na pesquisa básica e pré-clínica para a prática clínica, com o objetivo de ser traduzida para o desenvolvimento de ensaios clínicos humanos, em futuro próximo.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Irineu dos Santos Yassuda

Outra

Divulgação Científica
  • ifsp com ciência na escola
  • O projeto apresenta um conjunto de ações em prol da divulgação da ciência e tecnologia: primeiro com o evento de palestras, que tem por finalidade apresentar profissionais femininas de sucesso contando sobre os desafios e oportunidades de carreiras, mais o uso da neurociência aplicada para melhorar o ambiente na escola, mostrando a importância da inclusão social; segundo, a feira de ciências e mostra científica (na semana nacional de ciência e tecnologia) com finalidade despertar o interesse por professores e estudantes, porque ao pensar nos temas de trabalhos a serem apresentados, invocam a pesquisa bibliográfica, materiais e métodos, a ligação entre a teoria e prática, possibilitando melhor assimilação de conceitos científicos; terceiro, a implantação e desenvolvimento de projeto de Iniciação Científica – Júnior por alunos vencedores em sua categoria. Assim, fecha-se o ciclo de eventos, que poderá dar início de sucessivos eventos para divulgação da ciência.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Irineu Petri Júnior

Engenharias

Engenharia Química
  • estudo experimental e de simulação do aquecimento, secagem e torrefação de café gourmet via micro-ondas
  • O mercado de café gourmet brasileiro tem crescido bastante nesta última década. Os produtores estão ainda adaptando seus processos para inclusão desses cafés especiais no mercado, pois, sua produção exige operações de secagem e torrefação mais avançadas. Os avanços realizados com os secadores convencionais conseguem alcançar os teores de 13 a 11% de umidade no processamento do café, teores estes importantes para manter as propriedades físicas e químicas do grão e para sua conservação. Porém, os tempos de secagem necessários para reduzir os teores de água nos grãos de 45-50% até 13-11%, mantendo ainda a qualidade gourmet do café, são bem grandes, por vezes chegando a dias de secagem. A tecnologia de secagem micro-ondas vem se mostrando promissora na secagem de café convencionais, reduzindo o tempo de secagem e mantendo a qualidade do grão. Devido a carência de pesquisas relacionadas à utilização das ondas eletromagnéticas na faixa das micro-ondas para secagem e torrefação de cafés especiais (gourmet), este trabalho tem como objetivo o estudo experimental e de simulação (CFD) do aquecimento micro-ondas de grãos de café. Além disso, as técnicas de simulação computacional poderão auxiliar no projeto e desenvolvimento de uma unidade de secagem e torrefação de cafés gourmet. Espera-se que a incorporação das micro-ondas no processo de secagem promovam uma redução no tempo de secagem e uma melhora na qualidade da torra dos grãos de café.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Iris Callado Sanches

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos de diferentes modalidades de treinamento físico em modelo experimental de menopausa submetido à dieta hiperlipídica: parâmetros metabólicos, cardiovasculares, inflamatórios e estresse oxidativo
  • O objetivo geral do projeto será avaliar os efeitos de diferentes modalidades de treinamento físico associado ou não à readequação alimentar em modelo experimental de menopausa submetido à dieta hiperlipídica, avaliando parâmetros metabólicos, hemodinâmicos, autonômicos, inflamatórios e estresse oxidativo. Para isso, serão utilizadas 135 camundongas C57BL/6J (aproximadamente 10 semanas de vida) divididas 9 grupos experimentais (n=15) alocados em 5 subprojetos, cujos objetivos são: SP1- Avaliar os efeitos da dieta hiperlipídica em modelo experimental de menopausa, SP2- Avaliar os efeitos da readequação alimentar (dieta controle após a dieta hiperlipídica) em modelo experimental de menopausa, SP3- Comparar os efeitos do treinamento aeróbio e resistido em modelo experimental de menopausa submetido à dieta hiperlipídica, SP4- Avaliar os efeitos do treinamento intervalado de alta intensidade em modelo experimental de menopausa submetido à dieta hiperlipídica, SP5- Avaliar os efeitos do treinamento físico associado à readequação alimentar em modelo experimental de menopausa submetido à dieta hiperlipídica. Antes do início do experimento, os animais serão submetidos à teste máximo para verificar capacidade física (na esteira e/ou na escada). Na 1ª semana de protocolo, passarão a receber a ração designada para o grupo experimental (normolipídica ou hiperlipídica). Ao final da 4ª semana, será realizada dosagem de glicemia, teste de tolerância oral à glicose, e cirurgia de ooforectomia. Após 1 semana de recuperação, os animais serão submetidos à um novo teste máximo para verificar capacidade física, bem como para prescrição do treinamento físico. O treinamento terá duração de 4 semanas (5ª a 9ª semanas). Ao final do período de treinamento (ou acompanhamento, no caso dos grupos sedentários), será realizado outro teste máximo de capacidade física, cirurgia de canulação e, após 24 horas, registro de pressão arterial. Será realizada análise da sensibilidade barorreflexa e da modulação autonômica cardiovascular (variabilidade da frequência cardíaca e da pressão arterial sistólica). Ao final do protocolo, o tecido adiposo branco e os músculos sóleo e gastrocnêmio serão coletados para análises bioquímicas (perfil inflamatório e estresse oxidativo). Espera-se que os resultados deste projeto possam contribuir para o melhor entendimento dos mecanismos envolvidos na associação de fatores de risco no sexo feminino, bem como dos efeitos de diferentes modalidades de treinamento físico em um modelo de privação dos hormônios ovarianos submetido à dieta hiperlipídica.
  • Instituto Ânima SOCIESC de Inovação - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isaac Aarón Morales Frias

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • aplicações bionanotecnológicas de membranas nanoestruturadas hierarquicamente para purificação de anticorpos com aplicação em sistemas nanoteranosticos
  • Atualmente o principal obstáculo para o desenvolvimento emergencial de testes sorológicos para o ZIKV ou outras doenças virais que vierem aparecer, está relacionado à indisponibilidade ou inexistência de anticorpos para pronto uso. Nesse sentido, salientamos a urgência do presente projeto onde propomos recuperar anticorpos específicos para ZIKV diretamente de soros sanguíneos coletados de pacientes infetados confirmados por técnicas moleculares como a reação em cadeia da polimerase, para acelerar o desenvolvimento de métodos diagnósticos sorológicos robustos e confiáveis que sejam facilmente implementados em regiões de lento desenvolvimento ou marginalizadas. Destarte, propomos desenvolver membranas de filtração produzidas pela técnica de eletrofiação mesmas que serão funcionalizadas hierarquicamente com polímeros, nanoestruturas e biomoléculas que promovam a imobilização de capsídeos virais inativados para a posterior captura e recuperação de anticorpos humanos específicos a partir de soros sanguíneos. Ademais, os anticorpos recuperados serão utilizados para obtenção de kits de diagnóstico eletroquímicos e fluorescentes para arboviroses. A caracterização eletroquímica e óptica das biointerações entre os anticorpos recuperados e as plataformas transdutoras permitiram o desenvolvimento de sistemas nanoteranósticos dirigidos ao monitoramento prévio, ao longo e posterior ao contagio do paciente. Desta forma, a recuperação dos anticorpos humanos é uma etapa de fundamental importância para o desenvolvimento de nanodispositivos com potencias aplicações ao tratamento terapêutico em tempo real em pacientes infectados.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Belloni Schmidt

Ciências Biológicas

Ecologia
  • usos e efeitos do fogo na vegetação no território quilombola kalunga e parque nacional da chapada dos veadeiros
  • A recente mudança de paradigma na política de manejo de fogo em áreas protegidas no Brasil, da política de fogo-zero para o Manejo Integrado do Fogo (MIF), permitiu um rápido avanço na capacidade técnica de execução de queimas prescritas. Há, no entanto, a necessidade de acompanhamento de médio e longo prazo para compreensão dos efeitos de diferentes regimes de fogo nas áreas manejadas. Os principais objetivos do MIF em áreas protegidas incluem a redução de incêndios no final da estação seca, proteção da vegetação sensível ao fogo, redução de conflitos socioambientais e documentar ou resgate das práticas tradicionais de usos do fogo. Neste projeto, propomos a realização de atividades participativas para a compreensão e monitoramento dos regimes de queima atuais para contribuir com a gestão do fogo em duas áreas protegidas do Cerrado no nordeste Goiano: o Terrritório Quilombola Kalunga (TQK), com 253.000 ha. e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV), de 240.611 ha. Para isto, este projeto agregará pesquisadores, gestores, brigadistas e moradores para (i) caracterizar os regimes de queima recentes e (ii) as principais formas de usos do fogo; (iii) identificar lacunas de conhecimento e questões de manejo associadas ao fogo e, planejar experimentos participativos para saná-las; (iv) estabelecer e (v) monitorar a vegetação em parcelas permanentes sujeitas a diferentes regimes de queima resultantes do manejo destas duas áreas protegidas; (vi) caracterizar o comportamento do fogo durante queimas prescritas; (vii) aprimorar protocolos simplificados de monitoramento de fauna e flora em áreas com diferentes regimes de queima e (viii) produzir materiais de divulgação sobre MIF. Estas atividades contribuirão para o aumento do conhecimento sobre ecologia do fogo, manejo de fogo e de áreas protegidas através da troca de experiências e saberes entre brigadistas, gestores, moradores e pesquisadores. A criação de ambientes de aprendizagem e o monitoramento de áreas protegidas manejadas com fogo são apontados como uma das principais contribuições de atividades de pesquisa para o aprimoramento da gestão e do manejo de áreas protegidas. Neste projeto não propomos o estabelecimento de regimes experimentais e fixos de queima. Isto porque experiências anteriores no Brasil e em outras savanas, por exemplo na África do Sul e Austrália, indicam que experimentos com regimes de queima fixos não correspondem às melhores práticas de manejo. Não há regime ideal de queima que garanta a conservação da biodiversidade, especialmente em regiões megadiversas como o Cerrado. As melhores práticas de manejo devem buscar a pirodiversidade, ou seja, o estabelecimento de mosaicos de áreas com diferentes históricos de fogo na paisagem, de forma a maximizar o valor das áreas protegidas para a conservação da biodiversidade e o uso sustentável de recursos naturais. Apesar dos avanços técnicos e científicos sobre o manejo de fogo em savanas e especificamente no Cerrado, ainda há grande falta de informações entre a população em geral sobre a importância do manejo do fogo no Cerrado, inclusive para evitar a ocorrência de grandes incêndios. Neste projeto prevemos a elaboração e produção de materiais informativos sobre o tema com público-alvo de visitantes destas duas áreas protegidas, bem como professores e estudantes da região.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Isabel Cristina dos Santos Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • dispositivos plasmônicos em nanobio-sensor e nanofotônica
  • Este projeto trata de duas linhas de pesquisa que envolvem a nanofotônica e nanobiofotônica em sistemas contendo nanopartículas metálicas e considerando o efeito de Ressonância de Plasmon Localizada (LSPR, Localized Surface Plasmon Resonance). No primeiro caso, investigamos dispositivos plasmônicos em componentes optofluídicos de xerogéis e aerogéis de SiO2, assim como de fibras ópticas ocas preenchidas com xerogéis e aerogéis de sílica para aplicações ópticas. Neste caso as nanopartículas metálicas(NPM) serão obtidas partir da deposição de filmes nanométricos de metais nessa superfície, e posterior tratamento térmico para o crescimento das NPMs. A vantagem de tal abordagem é que morfologia esférica das partículas de sílica, assim como a homogeneidade de tamanho, propicia um ambiente isotrópico em termos reacionais, o que deverá ajudar na formação de NPMs com distribuição de morfologias e tamanhos homogênea. Pretende-se realizar a funcionalização das NPMs com anticorpo monoclonal para a deteção de vírus. Nesta etapa a superfície das NPM será modificada por um ligante biocompatível que permitirá a ligação do antígeno IgG1 do vírus Zika para detecção do Anticorpo monoclonal Zika. Em um segundo momento o procedimento a ser realizado será de imobilização do anticorpo monoclonal anti E-coli na superfície das NPM para detecção da bactéria E-coli. Na segunda abordagem deste projeto investiga-se a potencialidade do uso de lasers aleatórios como uma ferramenta de diagnóstico em meio desordenado de amostras biológicas. Neste sentido aproveita-se a mesma nanoestrutura dos aerogéis de sílica, como meio espalhador de luz, na obtenção de lasers aleatórios, dopado com corante orgânico para aplicação em biossensores. Portanto, estes sistemas serão investigados em plataformas de lasers aleatórios, como uma ferramenta de diagnóstico em meio desordenado de amostras biológicas.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Cristina Moraes

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • geotecnologias aplicadas à saúde pública e qualidade ambiental: o caso de santo amaro (ba)
  • Entende-se por saúde ambiental a área da saúde que se preocupa com a adoção de políticas públicas relacionadas à influência dos fatores ambientais nas condições de sanidade e bem-estar humano. Situada na região do Recôncavo da Bahia, a cidade de Santo Amaro (BA) é um caso de extrema relevância quanto a questões de saúde ambiental, pois registra o maior episódio de contaminação urbana por chumbo no mundo, com graves efeitos à saúde humana. Neste sentido, esta proposta de pesquisa tem por objetivo analisar a influência da qualidade ambiental da bacia hidrográfica do rio Subaé na ocorrência de doenças em Santo Amaro (BA), por meio das geotecnologias. Com o uso de Sistemas de Informação Geográfica – SIG, pretende-se mapear as unidades territoriais de saúde e espacializar os registros de doenças do Programa de Saúde da Família (PSF) no cenário atual. A aquisição de imagens de sensoriamento remoto deve conduzir ao mapeamento das condições ambientais, como temperatura de superfície e uso da terra. Também, a coleta e análise de amostras de solo e água serão realizadas a fim de avaliar a influência da qualidade do meio ambiente na saúde pública da população de Santo Amaro (BA). Sob a perspectiva holística, espera-se contribuir em estudos de saúde ambiental, sobretudo quanto aos impactos da contaminação de metais pesados à saúde humana. O emblemático caso de Santo Amaro enfatiza a relevância da pesquisa, a fim de atender a uma demanda ambiental e social deste município. Também, espera-se a elaboração de produtos cartográficos e relatórios técnico-científicos como subsídio a estratégias de ação em políticas públicas de saúde e meio ambiente.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Cristina Sobreira Machado

Ciências Biológicas

Botânica
  • sinalização noturna na polinização: uma análise a partir de micro e macroevolução de atributos florais
  • Os recursos e sinais florais são os responsáveis por estimular a visita dos polinizadores à flor. Em geral o recurso é o motivo da busca pelas flores, assim são ditos atrativos primários, enquanto a sinalização indica a presença de tal recurso e por isso é dito atrativo secundário (Varassin & Amaral-Neto 2014). Na polinização noturna (em especial os sistemas especializados de quiropterofilia e esfingofilia) alguns atributos responsáveis pela sinalização enfrentam limitações específicas associadas ao período noturno. Por exemplo, há pouca luz disponível para explorar a sinalização visual; além disso baixas temperaturas e altas velocidade do vento podem afetar a performance de pistas químicas durante a noite (Borges et al, 2017). Por outro lado, estes sinais são particularmente relacionados à percepção sensorial dos polinizadores e sua cognição (Winter & Helversen 2004). Desta forma, flores quiropterófilas possuem cores geralmente claras ou opacas, odor semelhante a frutas fermentadas e capacidade de gerar eco, sendo estes atributos ligados respectivamente ao hábito noturno dos morcegos, aos seus ancestrais frugívoros e à capacidade de ecolocalização desses animais (Faegri & Pijl 1979). No caminho oposto, as flores polinizadas por esfingídeos tem cheiro fortemente adocicado e cores claras capazes de refletir qualquer luz disponível no ambiente, inclusive a lunar; neste sistema em especial a percepção se dá de forma sinestésica havendo uma interpretação conjunta de cores e perfume (Locatelli et al, 1999; Raguso et al, 2013). Durante muito tempo entendeu-se que a visão era um sentido secundário nos morcegos (Winter & von Helversen 2004). Tal situação levava a interpretação de que as cores das flores quiropterófilas não desempenhavam uma função importante na polinização, sendo resquícios de condições ancestrais ou auxiliando apenas no destaque em meio a folhagem (Faegri & van der Pijl 1979). Tal teoria foi recentemente foi posta em questionamneto com a comprovação de que morcegos nectarívoros enxergam luz ultra-violeta (Winter et al, 2003; Müller et al, 2009). Levando em conta a existência de uma predisposição inata para atração por determinadas cores nos polinizadores (Lunau & Maier 1995), testes empíricos realizados por I.C.Machado (em preparação) registraram uma consistente reflexão deste comprimento de onda em flores quiropterófilas, bem como comprovaram experimentalmente seu efeito positivo na atração destes polinizadores. Em relação aos esfingídeos, a cor branca, inclusive com a reflexão UV, se mostra uma cor preponderante e cuja associação com odores adocicados gera uma informação sinestésica (Raguso et al, 2013). O próximo passo é entender qual o papel da cor no isolamento desses sistemas, como está sujeito à seleção fenotípica e como ele é modulado ao longo da evolução de grupos prioritariamente noturnos. O odor de flores quiropterófilas é geralmente referido como desagradável e sua composição química evoluiu de forma convergente nas plantas de diversos clados formando um grupo de compostos ricos em enxofre (Kaiser & Tollsten 1995; Bestmann et al., 1997), com papel atrativo comprovado através de bioensaios (Helversen et al, 2000). Já o odor de plantas polinizadas por esfingídeos é geralmente referido como intenso e adocicado com uma notável evolução convergente de compostos padrões a exemplo dos Linanol, Nerolidol e β-ocimeno (Knuden et al, 1993). Tais convergências são um forte indicativo da importância do olfato na polinização noturna (Knudsen & Tollsten 1995). Essa situação abre precedentes para o entendimento de como este atributo pode estar sendo importante para a evolução destas flores. Sobretudo neste momento quando a biologia da polinização ensaia caminhar para além da análise qualitativa dos compostos florais para entender sua variação quantitativa intraespecífica e a forma como podem estar sujeitos à processos evolutivos (Adler & Irwin 2012). A consistência desses padrões observados tem sido especialmente importante no entendimento do sucesso de certos grupos como prioritariamente noturnos. Por outro lado, os processos que tem levado ao estabelecimento desses padrões seguem particularmente pouco conhecidos (Borges et al, 2017). Nesse sentido, este projeto pretende elucidar tais processos em diferentes níveis de análise, considerando em especial pontos relacionados à evolução e manutenção dos mesmos. Para tanto, este projeto divide-se em três módulos, nos quais tais processos serão investigados por meio de diferentes sistemas modelo, escolhidos após uma vasta prospecção dos sistemas de polinização noturna realizada pelo nosso grupo de pesquisa nos últimos anos (Primo 2008; Queiroz 2015; Rocha 2007). O primeiro módulo, intitulado “Convergência evolutiva e irradiação adaptativa de atributos associados à polinização noturna: miscelânea de estudos de caso em espécies irmãs com diferentes níveis de dependência de polinizadores noturnos” nos permitirá utilizar diferentes grupos para entender o papel da sinalização. Indicar se restringe a atratividade de grupos de polinizadores específicos, promovendo o isolamento reprodutivo em sistemas noturnos altamente especializados. Já os dois módulos seguintes são voltados especificamente para o entendimento de processos evolutivos propriamente ditos, utilizando ferramentas analíticas que permitirão quantificar e visualizar processos evolutivos tanto no nível de população (módulo 1 “Microevolução de caracteres associados a sinalização de espécies noturnas e crepusculares: processos de seleção fenotípica mediada por polinizadores”), quanto ao longo da diversificação de grandes grupos (módulo 2 “Macroevolução nos atributos florais e sinalização de um gênero predominantemente noturno: uma análise usando Pilosocereus (Cactaceae) como modelo”).
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Cristina Tessaro

Engenharias

Engenharia Química
  • desenvolvimento de embalagens flexíveis e rígidas à base de biopolímeros com a incorporação de diferentes resíduos agroindustriais
  • O mercado de filmes e embalagens vem crescendo nos últimos anos, tendo em vista o aumento populacional e as mudanças no modo de vida dos consumidores, que buscam praticidade e alimentos com alta qualidade, mostrando a necessidade de renovação e inovação também nesta área. Além disso, o atual cenário da escassez dos recursos fósseis, como o petróleo, aliado ao impacto ambiental resultante dos processos de extração e refino, tem impulsionado a busca por novos materiais provenientes de fontes renováveis. Outro fator de grande importância é a não biodegradabilidade da maioria dos polímeros sintéticos, os quais levam centenas de anos para se degradarem. Assim, os biopolímeros, polímeros ou copolímeros biodegradáveis, produzidos a partir de matérias-primas renováveis, como amido, celulose, quitina/quitosana, surgem como alternativa para o desenvolvimento sustentável. Recentemente, estes materiais têm sido alvo de diversas pesquisas e possibilitam a obtenção de filmes finos e espumas para utilização como embalagem. O processo de casting é o método mais utilizado na produção de filmes usando biopolímeros, envolvendo etapas de solubilização, espalhamento e secagem. Entretanto, a alta produtividade é um pré-requisito exigido pela área industrial, tornando técnicas de extrusão, sopro, injeção e termocompressão alternativas mais viáveis. Outra tecnologia mais recente que também tem mostrado resultados interessantes para a obtenção de filmes e embalagens é a técnica de electrospinning. Para embalagens rígidas, diferentes técnicas como extrusão, moldagem por injeção, aquecimento por micro-ondas e expansão térmica, podem ser utilizadas para a obtenção de materiais de diferentes formatos. O amido tem sido amplamente avaliado para a fabricação destes materiais, entretanto necessita a incorporação de aditivos na matriz polimérica para suprir algumas limitações, como baixa flexibilidade dos filmes e estrutura quebradiça, e viabilizar o seu processamento. Além dos plastificantes, a incorporação de resíduos agroindustriais nas embalagens é uma alternativa bastante promissora, podendo conferir não só melhores propriedades mecânicas ao material, como também características nutricionais, uma vez que eles contêm grande parte dos nutrientes e compostos bioativos presentes no alimento. Neste contexto, a proposta deste projeto se mostra bastante atual, inovadora e com benefícios no âmbito ambiental, econômico e social, uma vez que objetiva o desenvolvimento de embalagens flexíveis e rígidas à base de matérias-primas naturais e biodegradáveis, como amido e resíduos provenientes do processamento de alimentos, obtidas pelos processos de casting, termocompressão, electrospinning e expansão térmica. Assim, contribuindo para o avanço das pesquisas nesta área, como também com a redução do descarte de resíduos agroindustriais e com o destino final da embalagem.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel de Camargo Neves Sacco

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • tecnologia de reabilitação para prevenção de disfunções nos pés de pessoas com diabetes: ensaios preventivos footcare (foca) randomizados
  • Contexto: Considerando as diversas alterações musculoesqueléticas dos pés e tornozelos em pessoas com polineuropatia diabética (PND) e a necessidade do autocuidado a fim de evitar disfunções e complicações mais graves, como a formação de úlcera e amputação, a inclusão de um protocolo de exercícios com foco no fortalecimento da musculatura dos pés, no qual a pessoa possa auto gerenciar, pode se apresentar como um método eficiente de prevenção para esta população. Objetivos: O principal objetivo deste projeto é investigar a aderência e a eficácia do uso de dois tipos de tecnologias de reabilitação – uma cartilha e o Software SOPeD - na biomecânica do pé-tornozelo durante o andar, aspectos clínicos do PND, função do pé-tornozelo, qualidade da vida e equilíbrio funcional. O objetivo secundário deste projeto é implementar essas duas modalidades de tecnologia de reabilitação – a cartilha e o Software SOPeD, para o gerenciamento de PND em unidades de atenção primária. Métodos: O projeto será constituído de dois ensaios clínicos controlados para prevenção e cuidados dos pés - FootCAre (FOCA trial) afim de investigar a aderência e a eficácia do uso de tecnologias de reabilitação e os efeitos nas respostas biomecânicas do tornozelo e pé durante a marcha e nas respostas clínicas da PND (sensibilidade tátil e vibratória, equilíbrio funcional e funcionalidade dos pés. Para os ensaios clínicos as ferramentas de intervenção serão uma Cartilha e um Web-software especificamente desenvolvido para esse fim. A amostra será composta por 76 pacientes com PND de até 75 anos que serão divididos aleatoriamente nos grupos controle ou intervenção. Os sujeitos serão avaliados em 7 momentos. A avaliação inclui analise cinemática e cinética do tornozelo e pé e pressão plantar durante a marcha, saúde e funcionalidade dos pés, sintomas neuropáticos, sensibilidade tátil e vibratória dos pés, força dos músculos do pé e equilíbrio funcional. Resultados esperados: São hipóteses deste estudo que grupo intervenção produzirá mudanças biomecânicas benéficas durante a marcha, aumento da saúde e funcionalidade dos pés, melhora dos sintomas neuropáticos, aumento da sensibilidade tátil e vibratória, aumento da força dos pés e melhora do equilíbrio funcional, quando comparados ao grupo controle após 8 semanas de intervenção no ensaio Cartilha e 12 semanas de intervenção no ensaio Software além disso, que a aderência ao uso de ferramentas de autocuidado será igual ou superior a 80%. Pretendemos demostrar que as ações terapêuticas propostas são inovadoras e eficazes na melhora da função musculoesquelética e na prevenção de complicações maiores em pessoas com neuropatia diabética e também esperamos implementar, pela primeira vez, ações preventivas no sistema público de saúde para a prevenção de formação de úlceras nessa população.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Kaufmann de Almeida

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de modelo de predição de eventos em diferentes regimes hidroclimáticos.
  • As variáveis que controlam as respostas hidrológicas de uma área de estudo são diversas e interdependentes. Compreender o processo de circulação natural da água e sua variabilidade espaço-temporal é indispensável às atividades de planejamento que visam o desenvolvimento de uma região. O aquecimento global pode afetar o regime de sistemas hidroclimáticos e induzir ocorrências mais frequentes de extremos, como secas e inundações. Ademais, a vegetação influencia o regime hidrológico, agindo sobre o controle de cheias, na manutenção de vazões nos períodos de estiagem, no fornecimento de água e no total precipitado. A análise multitemporal do comportamento hídroclimático de uma região possibilita o entendimento da resposta do meio ambiente frente às interferências antrópicas e às mudanças climáticas. Para auxiliar na compreensão da ocorrência de eventos extremos, estudos têm sido conduzidos visando avaliar a possível dependência entre determinadas variáveis e esses eventos. Tais estudos possibilitam, não somente o entendimento do comportamento do sistema em análise, mas também fornecem informações para o desenvolvimento de modelos de predição de ocorrências futuras. Assim, justifica-se a realização de estudos que visem identificar as múltiplas variáveis contribuintes de eventos extremos e, levando em conta essa possível interdependência, caracterizar o risco associado a cada uma elas. Neste projeto iremos realizar uma abordagem estatística multivariada na análise de eventos extremos, considerando variáveis hidrológicas e meteorológicas, em diferentes sistemas e regimes hidroclimáticos do centro-sul do Brasil, visando desenvolver modelo de predição desses eventos. O centro-sul do Brasil foi adotado como área de estudo, tendo em vista a importância econômica e a potencial produtividade da região, aliadas ao cenário de diversidade de biomas.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Oliveira de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • “determinantes da composição corporal, doenças crônicas, saúde mental e capital humano ao longo do ciclo vital. acompanhamento dos 22-23 anos da coorte de nascimentos de 1993, pelotas, rs. sub-projeto: avaliação da associação entre ocitocina e saúde menta
  • Doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) atingem tanto populações de países de alta renda como, países de renda baixa e média renda, onde se inclui o Brasil (1). Em 2007, 72% das mortes na população brasileira foram decorrentes de DCNTs, sendo que as doenças neuropsiquiátricas passaram a ter alta contribuição na carga de doença estimada no período 1990-2010 (2). Entre essas doenças, a depressão, em ambos os sexos, foi descrita como uma das causas mais importantes de incapacidade e limitações(3). O diagnóstico precoce e a identificação de fatores de risco associados ao progresso de tais doenças podem ajudar o planejamento de políticas públicas em saúde na prevenção ou no seu controle. A coorte de Pelotas de 1993 é um estudo longitudinal constituído pelo conjunto de crianças nascidas nas maternidades da cidade de Pelotas, RS, no ano de 1993. Diversos acompanhamentos da coorte de 93 vêm ocorrendo desde sua proposta. No período de outubro de 2015/junho de 2016 ocorreu o acompanhamento dos 22-23 anos, com o objetivo de investigar a influência de exposições precoces, coletadas nos primeiros anos de vida, bem como exposições atuais (início da vida adulta) sobre a composição corporal, precursores de DCNTs, saúde mental e capital humano. A ocitocina, um neuropeptídeo hipotalâmico, tem sido apontada como um importante modulador de processos sociais e emocionais (4, 5) e indicada no tratamento de algumas doenças psiquiátricas, apesar de ainda existirem controvérsias na literatura (6). Estudos sobre o tema são escassos, principalmente na América Latina (5). Na coorte de 93 aos 18 anos, foi descrita uma prevalência de 6,8% de depressão (7), o que aponta para a relevância da doença psiquiátrica em idades já precoces. Dessa forma, o presente estudo apresenta a proposta de investigar a associação da concentração sérica de ocitocina com saúde mental frente à exposição de diferentes fatores de risco precoces e contemporâneos, em uma sub-amostra de participantes da coorte de 93 aos 22-23 anos.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabel Terezinha Leli

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • formação e evolução de ilhas nucleares: hidrodinâmica, sedimentologia e conectividade morfo-vegetal
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabela Cardoso de Matos Pinto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • análise de modelos e estratégias devigilância em saúde da pandemia do covid-19 (2020-2022)
  • O controle da pandemia de COVID-19 demanda a adoção de uma concepção de vigilância em saúde que envolva as ações de atenção primária, assistência especializada e hospitalar, proteção da saúde dos trabalhadores e comunicação social. Nessa perspectiva, investigações sobre modelos, estratégias e ações de vigilância e de proteção à saúde dos trabalhadores em diferentes níveis do SUS, assim como análises comparadas de sistemas de saúde são necessárias para preencher lacunas do conhecimento e para formular recomendações adequadas aos gestores do sistema de saúde e a população em geral. O objetivo desse projeto é analisar modelos, estratégias e ações de vigilância em saúde em distintos níveis de atenção, para a redução da exposição ao risco de contaminação na população e em trabalhadores de saúde, a detecção precoce de casos e o encaminhamento em tempo adequado de pacientes para a assistência especializada e hospitalar. Serão realizados estudos de caso no Estado da Bahia e em municípios selecionados, contemplando três níveis de análise (estadual, municipal e local) das ações de vigilância em saúde. A produção de dados será feita através de entrevistas com informantes-chave das equipes de saúde da família e técnicos da vigilância em saúde, bem como análise de normas, portarias, decretos e documentos produzidos pelos gestores do SUS. Nos âmbitos da gestão estadual e municipal será investigado se existem estratégias de planejamento, orientação e apoio ao desenvolvimento das ações de vigilância pelas equipes de APS, incluindo ações de apoio logístico e operacional (transporte, material e equipamentos de segurança e proteção dos profissionais), de capacitação profissional e de formação de redes de atenção coordenada da APS com outras instituições e com outros serviços de saúde. No âmbito local, serão investigadas quais as medidas de controle da pandemia de COVID-19 estão sendo implementadas pelas equipes de APS em seus territórios de abrangência onde vivem os indivíduos e suas famílias. As medidas de controle a serem investigadas incluem: a detecção de casos e contatos, o isolamento em domicílio dos casos leves e quarentena dos contatos, o encaminhamento dos casos graves aos demais níveis do sistema de saúde, e o incentivo das medidas de distanciamento social para a população em geral, com ações sobre no território que visem orientar a utilização e circulação nos locais públicos, equipamentos sociais e estabelecimentos comerciais. Além disso, será investigada a adoção do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) pelos profissionais de saúde e de máscaras pelos usuários dos serviços de saúde bem como normas de caráter coletivo relacionadas ao funcionamento seguro das Unidades. No nível hospitalar, a gestão de cuidados a pacientes com suspeita ou diagnóstico será avaliada por meio de um estudo de coorte de pacientes identificados com SRAG, confirmados ou não para o COVID-19, atendidos no Hospital Couto Maia, em Salvador, utilizando como fontes de informações o prontuário dos pacientes e a visitação ao paciente no hospital e ao domicílio para entrevista de familiares e dos pacientes após a alta. Serão analisadas informações sobre quadro clínico, terapêutica realizada, presença de comorbidades, obesidade e vacinação neonatal de BCG, características sociodemográficas dos pacientes, duração da imunidade adquirida pela infecção (testes IgG contra o SARS-CoV2 aplicado nos pacientes no dia da alta, após dois meses, seis meses e um ano) e medidas de utilização de serviços hospitalares (tempo médio de permanência, uso de equipamentos de suporte à vida, proporção de curados, taxa de letalidade). Também será analisada a implementação dos Planos Estaduais de Contingência para Atenção Hospitalar no enfrentamento do COVID-19, com base em informações coletadas nos sites de todas as secretarias estaduais de saúde, MS e secretarias municipais de saúde das 5 capitais com maior número de casos COVID-19. O estudo dos trabalhadores de saúde contemplará uma análise comparativa em 3 capitais em uma amostra de unidades de APS e hospitalares (2 hospitais de referência para COVID19 em cada capital) buscando identificar ações relativas à prevenção de riscos, uso de EPIs, apoio ao trabalhador infectado pela COVID- 19, apoio psicológico e proteção social. Finalmente, a análise comparada dos modelos de vigilância de saúde será feita entre países com desfechos distintos em relação à epidemia. Assim, países que conseguiram controlar a primeira onda da epidemia serão comparados com aqueles onde houve uma aceleração descontrolada. Com esse propósito será efetuada revisão sistemática da literatura a partir de janeiro de 2020 nas bases de dados Web of Science, Medline e Scopus, bem como bases de artigos na fase preprints, a exemplo da medRxiv, utilizando-se as palavras-chave: Covid-19, Covid, health system, healthsurrveillance;controlmeasures; testing; self isolation, social distancing.As informações relativas à evolução da epidemia nos diversos países serão obtidas de painéis elaborados a partir de dados da OMS (https://covid19.who.int/) e as características dos sistemas de saúde bem como das medidas adotadas serão obtidas de documentos e sites das Instituições Nacionais de Saúde (Ministérios de Saúde). Além disso, também serão analisadas as interações do governo com as autoridades sanitárias nacionais na condução da epidemia, utilizando pesquisa documental e sites de instituições. O projeto se estrutura a partir de uma rede de pesquisadores e de instituições parceiras do Brasil e do exterior que integram eixos de pesquisa vinculados ao Observatório sediado no ISC/UFBA, já apoiado pelo CNPq, que deverá ser redefinida em função dos objetivos, presentemente, formulados para a análise dos modelos, estratégias e ações da vigilância em saúde.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Isabela Custódio Talora Bozzini

Ciências Humanas

Educação
  • métodos e estratégias de ensino desenvolvidas no pibid com relevantes possibilidades de aprendizagem
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 12/08/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Isabela Maia Toaldo Fedrigo

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • identificação de sinergismos na bioacessibilidade de minerais e fenólicos de citros, feijões nacionais e resíduos, empregando abordagens analíticas e proteômica
  • O feijão é o alimento básico dos brasileiros, diversificado e nutritivo, é fonte de renda na agricultura familiar e objeto de inúmeras pesquisas de melhoramento genético, que têm disponibilizado uma diversidade de cultivares com características específicas. Assim como o feijão, frutas cítricas como a laranja e o limão são abundantes e amplamente apreciadas e consumidas em todo o território nacional. No campo dos recursos vegetais e produção de alimentos, o Brasil, acompanhando as vertentes internacionais, insere-se hoje no novo cenário de Alimentação-Saúde. O crescente interesse acerca das propriedades de saúde dos compostos fenólicos de alimentos e a necessidade brasileira de reutilização de resíduos agrícolas tornam essenciais novas estratégias para identificação de seu potencial bioativo que tenham aplicações na saúde, na indústria de alimentos e na valorização de culturas agroindustriais. Neste contexto, numa proposta diferenciada, o objetivo deste projeto é caracterizar o perfil peptídico de cultivares de feijão nacional após a digestão in vitro e investigar sinergismos na bioacessibilidade de compostos fenólicos e minerais da laranja, limão, feijões e seus resíduos, empregando a digestão gastrointestinal concomitante in vitro e abordagens analíticas e proteômicas, de modo a caracterizar efeitos de interação entre os componentes alimentares (fenólicos e micronutrientes) com relevância bioativa e fisiológica. Esses efeitos poderão ser explorados em guias alimentares, produtos alimentícios e nutracêuticos, visando o fortalecimento das culturas no cenário nacional e o impacto benéfico na saúde da população brasileira. O projeto será desenvolvido no Laboratório de Biologia Molecular do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Santa Catarina (CAL/UFSC) e coordenado pela proponente Prof.ª Dr.ª Isabela Maia Toaldo, docente adjunta do Departamento, com destacada experiência na pesquisa de bioativos e minerais em alimentos. Compõem a equipe do projeto, a Prof.ª Dr.ª Ana Carolina Maisonnave Arisi, professora titular do Departamento e pesquisadora emérita na área de Biotecnologia, a Prof.ª Dr.ª Márcia Inês Goettert, professora titular da Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), de notória experiência na pesquisa de compostos naturais e estudos em células humanas, e o Prof. Dr. Jefferson Santos de Gois, professor adjunto do Instituto de Química da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IQ/UERJ), de exímia atuação na pesquisa de técnicas quimiométricas e análise elementar de matrizes naturais. No projeto, serão estudadas diferentes cultivares de feijão nacionais, cuja atual demanda compreende a determinação de seu potencial nutricional e bioativo, visando a disseminação na alimentação brasileira. Os citros são escolhidos por sua importância nacional e seus resíduos como cascas, sementes e bagaço, bem como resíduos de vagem do feijão, serão empregados nos estudos de bioacessibilidade a fim de determinar seu valor bioativo e biológico como possíveis ingredientes alimentares e matrizes reutilizáveis. O perfil peptídico das frações digeridas das cultivares de feijão será determinado através de análise proteômica e a caracterização fenólica e elementar das amostras e das frações bioacessíveis de feijão e citros, todos cultivares nacionais, será realizada por CLAE-DAD, ICP-OES e espectrofotometria e avaliada empregando técnicas quimiométricas. As frações bioacessíveis serão ainda testadas em células humanas, visando aplicações e perspectivas no estudo de bioativos, bem como o delineamento do primeiro laboratório de cultivo de células do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos da UFSC, em consonância à experiência internacional da proponente. Dessa forma, a pesquisa trará benefícios no âmbito da agricultura do feijão e citros, da alimentação e saúde pública, com a valorização do grão, de resíduos e de sua composição, além de identificar associações de alimentos com maior potencial em saúde, a partir de frutas cítricas tradicionalmente cultivadas no país. Com os resultados, promover-se-á a escolha consciente de consumidores quanto à alimentação mais saudável e bioativa e os efeitos sinergistas dos alimentos poderão ser explorados por entidades públicas, gestores e indústrias de alimentos em preparações, ingredientes e alimentos funcionais. Os resultados da pesquisa poderão ainda direcionar novas abordagens e pesquisas in vivo em humanos, significando um passo a frente no estudo de compostos fenólicos e minerais em alimentos, com impacto científico nacional e internacional.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabela Villarinho de Paula Lobo

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • psicofisiologia da emoção e comportamento alimentar: um estudo de potenciais evocados visuais
  • A indústria alimentícia oferece uma elevada quantidade de gêneros alimentícios não saudáveis e associa esses produtos nas propagandas a emoções positivas, assim como a indústria tabagista fez ao longo do século XX. Na medida em que a obesidade pode refletir comportamentos modificáveis que têm semelhanças com os comportamentos relacionados ao tabagismo, é interessante investigar se contrapontos às estratégias da indústria podem contribuir para modificações de reações motivacionais apetitivas à alimentos não saudáveis. Em um estudo anterior do nosso grupo, por exemplo, observou-se que imagens de alimentos ultraprocessados apresentadas após as advertências sanitárias textuais foram julgadas com menor intenção de consumo e com menor motivação apetitiva. No entanto, os correlatos neurais deste efeito não são conhecidos. O objetivo geral do presente estudo de eletroencefalografia será investigar se textos que informarão aos participantes as consequências negativas do consumo de certos alimentos para saúde podem alterar as respostas emocionais cerebrais para fotografias de alimentos industrializados com alto valor calórico e baixo valor nutricional.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Isabele da Costa Angelo

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • lutzomyia spp.: uma abordagem integrada envolvendo o uso de fungos entomopatogênicos como alternativa para o controle microbiano e caracterização molecular e epidemiológica de leishmania spp.
  • A Organização Mundial da Saúde considera a leishmaniose como uma das doenças que afeta as populações mais pobres do mundo. No Brasil, é um problema de saúde pública em função da alta incidência sendo o conhecimento da fauna flebotomínica de grande importância, no que seja possível identificar as fontes de infecção natural do vetor, as espécies de Leishmania, as características ambientais das áreas endêmicas e viabilizando novas alternativas para o controle do vetor. O objetivo geral deste projeto é caracterizar epidemiologicamente e molecularmente as espécies de Lutzomyia sp. em áreas endêmicas do município de Seropédica, Rio de Janeiro, bem como avaliar a utilização de microescleródios contendo fungos entomopatogênicos (Metarhizium anisopliae e Beauveria bassiana), para o controle in vitro de larvas de Lutzomyia sp.; ainda, avaliar a resposta imune celular desse vetor após a infecção com fungos. A coleta dos flebotomíneos foi realizada em áreas de ocorrência de casos humanos de Leishmanioses registrados na Secretaria Municipal de Saúde e Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) identificadas em cinco bairros do Município de Seropédica, onde foram colocadas armadilhas CDC luminosas pelo período de dois anos, para a captura de flebotomíneos presentes da região. A próxima etapa a ser realizada será a identificação dos flebotomíneos em nível de espécie através de observação microscópica de características morfológicas internas e externas, utilizando as chaves dicotômicas de classificação. A densidade populacional de flebotomíneos coletados será analisada juntamente com os dados climáticos para que sejam verificadas associações entre os fatores abióticos e a sazonalidade dos vetores da leishmaniose, bem como será analisada a distribuição espacial desses flebotomíneos através de técnicas de geoprocessamento. Para a caracterização molecular, o DNA será extraído em pools de 1 a 4 espécimes de fêmeas de flebotomíneos, da mesma espécie, localização, e data de captura, utilizando kits comerciais. Para a identificação das fontes de alimentação do vetor será padronizado um PCR em tempo real utilizando como controle positivo amostras de sangue de diversos animais. Portanto, o projeto apresenta relevância pela padronização de uma técnica de PCR para detecção dos hospedeiros usados como fonte de alimentação para o vetor, o que ajudará na compreensão da cadeia epidemiológica da doença na região. O estudo da dinâmica de vetores e a identificação de infecção natural é altamente relevante para que sejam aplicadas estratégias de controle bem sucedidas contra leishmaniose. Ainda, um importante desafio do presente projeto será a utilização de formulações a base de microescleródios contendo M. anisopliae e B. bassiana para o controle de larvas de Lutzomyia sp. em condições laboratoriais, bem como o conhecimento da resposta celular desses vetores após a infecção por fungos. O controle biológico é uma importante ferramenta que tem evoluído nos últimos anos para o controle populacional de pragas de importância para saúde pública e que a busca de novas abordagens metodológicas que visam elevar a eficiência da utilização de fungos entomopatogênicos para o controle de artrópodes é de extrema relevância no contexto da saúde única.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022