Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Rochel Montero Lago

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • inct midas. tecnologias ambientais para a valoração de resíduos e materiais renováveis
  • INCT MIDAS. Tecnologias Ambientais Para a Valoração de Resíduos e Materiais Renováveis Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de ciência aplicada de ponta nas áreas de química, engenharia, materiais e processos que gerem tecnologias ambientais de alto potencial aplicado para a valoração de resíduos e materiais renováveis. Foram escolhidas quatro áreas estratégicas para o Brasil: -Novos processos para tratamento de efluentes industriais e reuso de água; -Novos processos para a transformação de resíduos industriais e da mineração em materiais de valor agregado; • Biodiesel e bio-óleo: subprodutos e resíduos; -Novos insumos e materiais a partir de fontes renováveis e resíduos. Além de toda a pesquisa acadêmica, o INCT Midas terá como um dos focos a transferência das tecnologias geradas para o setor privado contando para isso com equipe própria e network. Será utilizada a metodologia PII (Programa de Incentivo à Inovação) já testada em 12 ICTs de MG (www.sectes.gov.br/simi e www.sebraemg.com.br). O INCT Midas também propõe um programa de formação de RH diferenciados em dois aspectos: educação empreendedora com o objetivo de criação de empresa de base tecnológica e atividades para a divulgação da ciência no ensino médio. A missão e visão do INCT Midas são mostradas ao lado. Missão: Transformar pesquisa acadêmica em riqueza e desenvolvimento sustentável para o Brasil. Visão: Ser o INCT referência no Brasil na geração e transferência de tecnologias e na interação com o setor privado em 2020. O INCT MIDAS de Tecnologias Ambientais tem como metas até 2020: Metas em Pesquisa: -Publicação de mais de 250 artigos científicos de alto nível; -Formação de mais de 100 pós-graduados (mestres e doutores) e 200 graduandos (IC) na área de tecnologias ambientais. Metas Tecnológicas: -Geração de mais de 30 patentes; -Mapeamento e pré-avaliação de 40 tecnologias das quais 20 serão analisadas em profundidade por EVTE (Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica); -Scale up (planta piloto) de 5 a 10 tecnologias com prova de conceito realizada com indústrias. Metas de Transferência para Mercado: -Captação no mercado de demandas de pesquisa da ordem de R$ 1 milhão para os grupos envolvidos; -Realização de 1 a 3 transferências de tecnologias para indústrias; -Criação de um Centro de Tecnologia MIDAS (com personalidade jurídica própria) que captará novos recursos do setor privado para desenvolvimento de novas pesquisas em conjunto com o INCT (a ser instalado em espaço cedido no Campus CETEC-Centro de Inovação Tecnológica SENAI); -Apresentar 2 tecnologias a investidores; -Criação de uma empresa Start-up de tecnologia incubada. Metas para a Formação de Recursos Humanos Diferenciados, Melhoria do Ensino e Divulgação da Ciência -Implementação de um curso sobre “Criação de Empresas de Base Tecnológica” replicável para outros INCTs e para outras instituições; -Programa de educação em Química Verde para ensino médio “ComCiência Verde” utilizando o site e cartilha já criados em 2012; -Programa “Ciência a um click” com 10 vídeos curtos em linguagem popular de pesquisadores falando da importância e impacto de seus trabalhos para divulgação; -Publicação de 1 livro na área de empreendedorismo tecnológico; -Publicação de 1 livro para o ensino técnico com atividades para abordar o tema “Química Verde”; -Publicação de 1 livro na área de divulgação da ciência; -Organização e publicação de um caderno temático na revista Química Nova na Escola, sobre Tecnologias Ambientais com foco no ensino médio; -Oferta de 3 Oficinas “Química Verde na Escola” e mini-cursos para professores em eventos de ensino e divulgação das ciências (ENEQ-Encontro Nacional de Ensino de Química e SBPC).
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Rodolfo José Angulo

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • riscos geológicos e oceanográficos na ilha da trindade e arquipélago de martim vaz, arquipélago fernando de noronha e plataformas insulares
  • As ilhas oceânicas, devido ao seu isolamento e a fragilidade, geralmente apresentam riscos à ocupação maiores que os das áreas continentais. Processos perigosos podem causar acidentes, cujas consequências podem ser mais graves que as que ocorrem em áreas continentais, devido principalmente ao seu isolamento e menor infraestrutura. A partir das pesquisas realizadas durante a vigência de projetos anteriores, foram detectados e parcialmente analisados processos geológicos e oceanográficos perigosos que podem afetar as atividades desenvolvidas nas ilhas, notadamente processos de escoamento superficial e movimentos de massa gravitacionais, riscos associados ao abastecimento hídrico, erosão costeira e ondas camelo. Para avaliar os riscos é necessário conhecer os processos que os geram. O estudo dos processos será abordado em duas linhas principais: (a) o monitoramento, que permite a análise de eventos e processos sazonais até interanuais e (b) estudo dos produtos sedimentares dos processos geológicos, que permite a análise de processos de curto até logo prazo (eventos até 105 anos). A integração destas abordagens possibilita melhor compreensão dos complexos processos perigosos e consequentemente melhor possiblidade de minimizá-los. O componente de monitoramento é composto pelo monitoramento dos processos perigosos (a) nas costas das ilhas e (b) nas bacias hidrográficas, prioritariamente nas quais existe ocupação ou se desenvolvem atividades. Nas costas serão monitorados os processos nas praias, principalmente erosão e transporte de sedimentos, nas plataformas de abrasão e nas falésias processos erosivos e queda de blocos. Nas bacias serão monitorados processo de erosão hídrica superficial, deslizamentos, escorregamentos e queda de blocos. A componente de produtos sedimentares de processo geológicos inclui identificação e caracterização de processos passados, buscando identificar mudanças paleoclimáticas e de paleoníveis marinhos. Isto será realizado através do estudo dos (a) eolianitos que ocorrem no Arquipélago de Fernando de Noronha, (b) dos depósitos sedimentares das plataformas insulares, (c) dos recifes de algas calcárias e vermetídeos e (d) de púmices que ocorrem nas costas das ilhas oceânicas e no continente e que tem implicações no estudo das correntes oceânicas em nas atividades vulcânicas recentes no Atlântico Sul.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 28/11/2019-31/07/2024
Foto de perfil

Rodolpho Carvalho Leite

Outra

Divulgação Científica
  • protagonismo da juventude do vale do canindé desde a independência do brasil, contribuindo para construção da ciência, tecnologia e inovação no piauí.
  • A presente proposta objetiva a difusão de CT&I no contexto do Vale do Canindé, BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA: 200 anos de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil. Nesta direção, docentes do IFPI, dialogam com a comunidade piauiense com vistas a promover intercâmbio da academia com a sociedade, expor de trabalhos de CT&I presencial e online e formação de multiplicadores com intuito de capacitar, discutir e debater a respeito de experiências, estimular a sociedade a desenvolverem atividades e ações sobre o Tema da SNCT 2022 e, mais importante, divulgar a importância do BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA e seu contexto nacional e local, enquanto temáticas inter/transdisciplinar, para a inclusão educacional de crianças, jovens, professores e comunidade do sertão do Piauí, visando minimizar as desigualdades sociais. Ademais, como aludido, as temáticas abordadas na proposta deste ano proporciona aproximações significativas entre academia e população, o que permite concretizações do tripé ensino, pesquisa e extensão.
  • Instituto Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 16/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Rodrigo Alves Portela Martins

Ciências Biológicas

Morfologia
  • instabilidade genômica e sinalização de danos ao dna no desenvolvimento e homeostase do sistema nervoso central
  • A instabilidade genômica (IG) é uma condição caracterizada pelo aumento na frequência de alterações genética na célula. Por essa razão, a IG está associada ao desenvolvimento de inúmeras doenças, incluindo o câncer e doenças neurológicas. A IG pode ser causada pela ação de agentes físico-químicos presentes no ambiente, por reações químicas intrínsecas ao metabolismo celular e/ou por falhas durante o processo de replicação do DNA. Em células humanas, as proteínas cinase ATM e ATR regulam uma rede de sinalização conhecida com Resposta ao Dano no DNA (RDD). A RDD, por sua vez, coordena funções celulares essenciais para prevenir a IG e mitigar seus efeitos deletérios. Mutações em ATR ou em ATM resultam em síndromes - síndrome de Seckel ou Ataxia telangiectasia respectivamente - caracterizadas por imunodeficiências, defeitos no desenvolvimento, predisposição ao câncer e/ou neurodegeneração. Especula-se que, durante a neurogênese, falhas na replicação do DNA em células progenitoras neurais, contribuam para a elevada susceptibilidade do sistema nervoso central (SNC) à IG. Entretanto, as causas dessas falhas durante a replicação do DNA e sua relação com o desenvolvimento de doenças neurológicas, são pouco compreendidas. Nesse contexto, o projeto de pesquisa que compõe essa proposta tem como objetivo avaliar o papel da RDD no desenvolvimento e homeostase do SNC. Para isso, planejamos investigar como a inativação genética e farmacológica da RDD afeta o desenvolvimento do córtex cerebral e do cerebelo.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rodrigo Andrade da Cruz

Outra

Divulgação Científica
  • vii fecivale - feira de ciências do vale do ribeira
  • A Feira de Ciências do Vale do Ribeira – FECIVALE – realizará sua sétima edição em outubro de 2022. A proposta do evento almeja criar um ambiente estimulante para a divulgação de pesquisas científicas de alunos do ensino médio e técnico do Instituto Federal de São Paulo – Câmpus Registro, assim como estimular a prática e o desenvolvimento de pesquisas científicas em escolas públicas e privadas de toda a região do Vale do Ribeira. A FECIVALE cumpre, desde seu início, o papel de maior evento de feira de pesquisa científica juvenil na região do Vale do Ribeira. A estratégia vem se mostrando muito pertinente, o que pode ser notado pelo crescimento de participantes e aumento progressivo de instituições interessadas na colaboração. A região do Vale do Ribeira é considerada a região mais pobre do Estado de São Paulo, com os piores indicadores de Produto Interno Bruto per capita, renda média de emprego formal, mortalidade infantil e Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), considerados médios, estando entre 0,641 e 0,754, porém abaixo da média estadual de 0,783. 2 (ONU, 2020). O fomento à pesquisa científica pode ser um dos caminhos para o desenvolvimento sustentável de uma região que mantém preservada grandes faixas de Mata Atlântica, comunidades indígenas, quilombolas e caiçaras.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Rodrigo Arantes Reis

Outra

Divulgação Científica
  • ciência cidadã e educação básica: análise de perfil, engajamento e experiência dos participantes
  • Os projetos baseados no conceito de Ciência Cidadã são iniciativas educacionais que buscam o envolvimento da sociedade por meio de diferentes níveis de participação. Estas iniciativas vêm crescendo de maneira no Brasil e no Mundo e mostrando grande potencial para o engajamento público da ciência e contribuição para a formação científica de estudantes e professores. A presente proposta tem como objetivo identificar quem são os participantes das ações de Ciência Cidadã na educação básica, seu perfil, motivações e de que maneira a participação em projetos desse tipo impactam na formação científica destes sujeitos. Tendo a Educação Básica como foco prioritário de pesquisa, a presente proposta terá como temas de investigação o engajamento público da ciência, o capital científico, a comunicação pública da Ciência e o diálogo entre Divulgação científica, ciência cidadã e o ambiente escolar. A equipe é composta por pesquisadores de instituições paranaenses com grande experiência nas áreas de Divulgação Científica, Comunicação Científica e Ensino de Ciências. Essa equipe é a responsável pela implementação do Programa Interinstitucional de Ciência Cidadã na Escola (PICCE) junto às escolas públicas do Paraná, com apoio do MCTI e da Fundação Araucária. A metodologia da pesquisa está estruturada em duas fases: (1) a elaboração e validação de dois instrumentos de coletas de dados de caráter qualitativo e quantitativo e (2) a aplicação dos instrumentos com professores e estudantes das escolas da rede pública de ensino do Paraná. As análises acontecerão por meio de estatísticas descritivas e inferenciais e de análises de conteúdo. Este trabalho implica em contribuições para as áreas envolvidas, destacadamente a divulgação científica e o ensino de ciências, ampliando a compreensão sobre as práticas de ciência cidadã enquanto elementos formativos de estudantes e professores da educação básica; e vivência cultural promotora de engajamento público em ciência e tecnologia.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Rodrigo Arantes Reis

Outra

Divulgação Científica
  • ufpr na semana nacional de ciência e tecnologia 2022: “bicentenário da independência: 200 anos de ciência, tecnologia e inovação no brasil”
  • A Universidade Federal do Paraná é a mais antiga universidade do Brasil. Criada em 1912, demonstra sua importância e excelência através de seus cursos de graduação, mestrado e doutorado, atendendo a uma comunidade de mais de 30 mil estudantes. Principal referência no ensino superior para o Estado do Paraná e uma das principais do Brasil, a UFPR participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) desde 2009, principalmente com atividades relacionadas ao Programa de Extensão Laboratório Móvel de Educação Científica da UFPR (LabMóvel). Para o ano de 2022 a UFPR está ampliando as ações desenvolvidas para a SNCT, desta maneira a presente proposta tem como objetivo principal promover a articulação dos diferentes atores e projetos que atuam na área de divulgação e popularização da Ciência na UFPR, buscando construir uma proposta institucional de atividades para a SNCT. A estrutura descentralizada de campi da UFPR, associada às parcerias institucionais, potencializa a amplitude e permeabilidade das ações do projeto no Estado do Paraná. A proposta prevê atividades nos municípios onde a UFPR atua (Curitiba, Matinhos, Pontal do Paraná, Toledo, Palotina e Jandaia do Sul) e em 50 municípios sob influência direta destes campi. O projeto UFPR na SNCT 2022 utilizará diversas estratégias de ações que incluem exposição em Museus, oficinas, exposições científicas, feiras de ciências, mostras de vídeos e produção de jogos didáticos espera-se atingir um público de aproximadamente 100.000 pessoas. Entretanto, um ponto importante de avaliar da presente proposta é que ela se apresenta como desafio de integração das atividades de divulgação e popularização da ciência que incluem um grupo de pesquisadores e divulgadores da ciência que vem trabalhando na idealização de um espaço de divulgação científica da UFPR. Esse grupo em implantação é denominado Rede de Divulgação Científica da UFPR, e incorpora pesquisadores de diferentes unidades da UFPR e áreas de conhecimento.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Rodrigo Arantes Reis

Outra

Divulgação Científica
  • ufpr na semana nacional de ciência e tecnologia 2021: “a transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta”
  • A Universidade Federal do Paraná é a mais antiga universidade do Brasil e símbolo de Curitiba. Criada em 1912, demonstra sua importância e excelência através de seus cursos de graduação, mestrado e doutorado, atendendo a uma comunidade de mais de 30 mil estudantes. Este cenário faz com que a UFPR seja a principal referência no ensino superior para o Estado do Paraná e uma das principais do Brasil. A UFPR participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) desde 2009, principalmente com atividades relacionadas ao Programa de Extensão Laboratório Móvel de Educação Científica da UFPR Litoral (LabMóvel). Em diversos anos o professor Rodrigo Arantes Reis, coordenador do LabMóvel, foi a principal referência no Paraná para as atividades da SNCT. Em 2020 professor Emerson Joucoski, vice-coordenador do LabMóvel, assumiu a tarefa de coordenar as atividades da SNCT pela UFPR, pois o professor Rodrigo A. Reis estava envolvido em outras atividades administrativas pela UFPR e impossibilitado de assumir a responsabilidade. Este ano o professor Rodrigo A. Reis volta a coordenar a proposta. Estamos ampliando as ações desenvolvidas pelo LabMóvel, desta maneira a presente proposta tem como objetivo principal promover a articulação dos diferentes atores que atuam na área de divulgação e popularização da Ciência na UFPR, buscando construir uma proposta institucional de atividades para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Além disso, também objetivamos promover a disseminação do conhecimento científico, em especial promovendo a transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta por meio de estratégias lúdicas e de linguagem adaptada. A estrutura descentralizada de campi da UFPR, associada às parcerias institucionais, potencializa a amplitude e permeabilidade das ações do projeto no Estado do Paraná. A proposta prevê atividades em todos os municípios onde a UFPR tem campus com cursos (Curitiba, Matinhos, Pontal do Paraná, Toledo, Palotina e Jandaia do Sul) ou estruturas avançadas (Paranaguá, Piraquara). Os demais municípios propostos são da região metropolitana e litoral do Paraná, que terão atividades organizadas pelos campi Curitiba e Setor Litoral respectivamente. O projeto UFPR na SNCT espera obter como resultados a efetivo desenvolvimento de atividades de divulgação e popularização da Ciência em 22 municípios do PR utilizando diversas estratégias de ações que incluem exposição de MicroMuseus, oficinas, exposições científicas, feiras de ciências, mostras de vídeos e produção de jogos didáticos espera-se atingir um público de aproximadamente 21.000 pessoas. Entretanto, um ponto importante de avaliar da presente proposta é que ela se apresenta como um importante desafio de integração das atividades de divulgação e popularização da ciência que incluem um grupo de pesquisadores que vem trabalhando na idealização de um espaço de divulgação científica da UFPR. Esse grupo em implantação é denominado Rede de Divulgação Científica da UFPR (ReDC), e incorpora pesquisadores de diferentes unidades da UFPR e áreas de conhecimento
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 07/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Rodrigo Bonacin

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • uma plataforma para prontuários semânticos de saúde para o domínio da oncologia
  • A evolução dos sistemas computacionais proporcionou o armazenamento de grandes volumes de informações de saúde em Prontuários Eletrônicos do Paciente (PEP). Entretanto, embora exista uma evolução recente dos padrões para modelagem de PEPs, bem como dos sistemas de organização do conhecimento (KOS – Knowledge Organization Systems), problemas relacionados à qualidade de dados, reuso de modelos, visualização de informações e interoperabilidade semântica ainda persistem. Tais problemas se tornam ainda mais claros em PEPs de áreas especializadas como a oncologia pediátrica. Portanto, este trabalho propõe uma plataforma para modelar, implementar e visualizar dados de PEPs semânticos para a oncologia pediátrica. Para tanto, é proposta a pesquisa por frameworks de desenvolvimento utilizando especificações internacionais e KOS para descrição e armazenamento de PEPs, bem como a utilização de técnicas avançadas de interação e visualização de informações. Esta plataforma será desenvolvida em processo iterativo com base no estado da arte e estudos empíricos em colaboração com um hospital especializado em oncologia pediátrica. Espera-se com isso avançar no entendimento de como construir PEPs, e modelos em geral, com maior capacidade de reuso, interoperabilidade, qualidade de dados e visualização, permitindo a aplicação de soluções para análise de dados, predição e apoio à decisão. A pesquisa apresenta contribuições em temas relacionados à computação como Tecnologias Semânticas/Web Semântica, Visualização de Informações e Informática Médica. Os resultados obtidos nesta pesquisa poderão ser, no futuro, replicados a outros domínios de aplicação, bem as tecnologias repassadas para empresas desenvolvedoras software.
  • Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rodrigo Braga Moruzzi

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • velocidade de sedimentação de agregados de fractal formados a partir de particulas primárias de microplásticos e microalgas
  • Essa pesquisa visa agregar novos desafios ao estudo da floculação e separação sólido/líquido em águas de abastecimento. Especificamente, a proposta foi constituída com dois eixos. No primeiro, buscar-se-á o aprimoramento do ferramental para avaliação direta da sedimentação de agregados de fractal por velocimetria de partículas e medições diretas da morfologia de agregados, em substituição às medições indiretas de velocidade realizadas em ensaios de Jarteste. Para tal, experimentos serão conduzidos usando técnica de aquisição e tratamento de imagem. No segundo, a geometria de fractal será empregada para avaliação dos aspectos disformes e permeáveis dos agregados constituídos por partículas primárias distintas em densidade, tamanho e forma. Dessa forma, a hipótese é que o tamanho da partícula e a força de arrasto não estão intrinsecamente relacionados ao tamanho. Assim, poderá ser avaliada a dinâmica morfológica, a porosidade e a massa específica aparente de agregados formados após a floculação para distintas massas específicas, morfologia e tamanho de partículas primárias, com ênfase em materiais particulados reais de relevância atual, tais como caulinita, microalgas e microplásticos. A proposta tem grande aplicação prática, visto que 90% das estações de tratamento brasileiras empregam a sedimentação como etapa de pré-clarificação e parâmetros importantes de projeto dependem da velocidade do agregado formado durante a floculação, com reflexos no desempenho e nos custos das unidades de separação. Finalmente, vale mencionar que a proposta ora apresentada está inserida no contexto dos projetos colaborativos do qual o proponente está envolvido e conta com as seguintes parcerias internacionais: Red Iberoamericana Para El Tratamiento De Efluentes Con Microalgas (Renuwal) - CYTED P319RT0025 (http://www.cyted.org/es/renuwal); University College London (UCL); Kingston University e University of Birmingham.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025