Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Camila Cherem Ribas

Ciências Biológicas

Genética
  • biogeografia e conservação da avifauna especializada nos diferentes ambientes amazônicos
  • A Amazônia é uma das regiões mais diversas do planeta. Várias hipóteses já foram propostas para explicar a origem e evolução dessa diversidade. Desde a proposição dessas hipóteses, muito conhecimento foi acumulado, tanto em relação aos padrões biogeográficos como em relação à evolução das paisagens amazônicas. Hoje está claro que essas histórias não são independentes nem espacial nem temporalmente, e apesar de muitas incertezas, a associação entre dados biológicos e geológicos tem ajudado de modo decisivo a elucidar a relação entre a história ambiental e a origem da diversidade na Amazônia. A grande evolução recente nas técnicas para obtenção de informação genômica (NGS) associada ao conhecimento cada vez mais aprofundado da história da Terra, em especial da evolução da paisagem Amazônica, colaborou muito para o avanço deste conhecimento. Entretanto, várias incongruências persistem na busca por padrões comuns. O próximo passo para entender essa complexa e diversa região é incluir nas hipóteses e nas análises a associação ecológica entre as espécies e os diferentes ambientes que compõe o mosaico Amazônico. Esta é a inovação da presente proposta, visto que muito poucos estudos até hoje procuraram entender as histórias espacialmente sobrepostas, porém evolutivamente independentes, de comunidades associadas aos diferentes ambientes Amazônicos. No contexto atual, esse conhecimento passa também a ser estratégico frente aos diversos impactos aos quais os diferentes ambientes Amazônicos estão submetidos, em especial a pressão de desmatamento nas áreas de floresta de Terra Firme no centro-sul e sudeste da Amazônia e a pressão de alagamento permanente das áreas de florestas sazonalmente alagadas (várzea e igapó) ao longo de grandes rios que tem sido utilizados para geração de energia. O objetivo geral do presente projeto é contribuir para gerar um cenário integrado temporal e espacialmente, que caracterize a origem da diversidade de aves Amazônicas ao longo de sua história recente. Especificamente, pretendemos realizar análises genômicas comparativas de espécies ou complexos de espécies de aves endêmicas aos diferentes tipos de florestas (floresta de terra firme e florestas sazonalmente alagadas - várzea e igapó). Esses resultados serão integrados em uma análise biogeográfica abrangente, incluindo análises filogenômicas em andamento. Os padrões obtidos serão utilizados para testar hipóteses sobre a evolução paleoambiental recente da Amazônia e para dar subsídios para a avaliação do impacto dos diferentes empreendimentos propostos recentemente na região.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Costa de Amorim Amaral

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • remoção de fármacos e bactérias resistentes em esgoto secundário de etes através de processos de oxidação avançada
  • O presente projeto se baseia no potencial dos radicais oxidantes gerados em processos oxidativos avançados (POAs) para a degradação de antibióticos, e na inativação de bactérias e de genes resistentes à antibióticos presentes em efluentes. Uma vez que esses radicais são não seletivos e muito reativos, eles são capazes de degradar compostos não biodegradáveis, como os antibióticos, presentes em efluentes prevenindo a resistência microbiana. Além disso, estudos recentes têm indicado o potencial de utilização de POAs solares na inativação de bactérias e genes resistentes à antibióticos. Logo, espera-se que, devido a não seletividade dos radicais gerados durante a aplicação POAs solares, o tratamento proposto seja eficaz para prevenir a resistência microbiana em efluentes após tratamento secundário em ETEs. Essa proposta envolve uma equipe multidisciplinar composta por engenheiros, biólogos e químicos que irão trabalhar juntos pela melhoria das qualidade da água no Brasil ao explorar tecnologias solares sustentáveis como tratamento de baixo custo para aumentar a eficiência dos sistemas de tratamento de esgoto já implementados no país, ou levar o tratamento áreas remotas. O esforço conjunto de especialistas de diferentes áreas viabiliza a concepção, construção e o teste de reatores solares de baixo custo, e outros POAS, para que a eficiência de conversão de energia solar em energia química nesses sistemas visando a degradação de poluentes e inativação de microorganismos, bem como a remoção de toxicidade, sejam avaliadas. Além disso, o potencial de utilização da radiação solar em regiões tropicais é explorado de maneira a reforçar a sustentabilidade como um dos pilares desse projeto. Dessa forma, a investigação da aplicação prática dos POA irradiados quando operados na ausência de irradiação solar também é foco da presente proposta, que objetiva estudar um método alternativo que possa ser implantado em conjunto com processos fotoquímicos solares para tratamento terciário de esgoto municipal. Propõe-se, ainda, a otimização das condições e dos parâmetros operacionais desses sistemas, visando a obtenção de resultados que possam ser utilizados para aplicação prática em escala real e um estudo de viabilidade da implantação desses sistemas. Por fim almeja-se dar continuidade nos estudos desenvolvidos e implantar novas metodologias de análise, como a análise de estrogenicidade, toxicidade e biologia molecular, para o acompanhamento da eficiência dos POAs foto assistidos além das técnicas de cromatografia já desenvolvidas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Cunico

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • riscos, vulnerabilidades e desastres hidroclimáticos no estado da paraíba: subsídios ao planejamento e à gestão dos territórios
  • O estado da Paraíba, segundo os dados oficiais da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, se destaca no ranking nacional e regional por registrar um expressivo número de reconhecimento de desastres naturais, predominantemente, desastres climáticos (estiagem e seca) e hidrológicos (inundações). Ao considerar que a ocorrência do desastre natural é a materialização dos riscos ambientais em um território de elevado grau de vulnerabilidade social e que a recorrência dos desastres reflete uma condição de baixo grau de resiliência dos territórios se faz necessário incorporar outras dimensões conceituais e metodológicas ao planejamento e a gestão dos territórios no estado, tais como: os riscos ambientais, os riscos sociais e a vulnerabilidade socioambiental em que as populações estão submetidas. A atual complexidade social e ambiental, a defasagem e a escassez de planejamento socioambiental, em especial, a nível local, são os principais fatores motivadores para a elaboração de estudos mais precisos no estado, visto que, os estudos sob o enfoque do planejamento na área de estudo remontam da década de 1980. Diante disso, o objetivo central do projeto é identificar os diferentes graus de riscos ambientais, de riscos sociais e de vulnerabilidade socioambiental e associá-los com as ocorrências de desastres naturais de origem hidroclimática nos territórios pertencentes as microrregiões pluviométricas do estado da Paraíba. Com essa associação será possível definir aqueles territórios mais críticos quanto ao risco de desastres e com isso melhor direcionar as estratégias de Redução de Riscos de Desastres (RRD) nesses territórios. A metodologia empregada preconizará a integração socioambiental com a finalidade de identificar, caracterizar e analisar os diferentes graus de vulnerabilidade socioambiental, ampliando os estudos empíricos e a distinção de situações consideradas críticas. O projeto será executado em três etapas: 1) seleção de indicadores para expressar a vulnerabilidade socioambiental do estado da Paraíba em diferentes recortes temporais definidos a partir dos dados disponíveis por meio dos censos demográficos do IBGE de 2000 e 2010; 2) correlação entre as áreas de vulnerabilidade socioambiental com as áreas de registros de ocorrências de desastres naturais para eleição daqueles territórios mais críticos quanto ao risco de desastres e 3) execução de estratégias de RRD a serem desenvolvidas com a população residente naqueles territórios considerados mais críticos quanto ao risco de desastres hidroclimáticos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila da Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • valorização de sementes de nabo forrageiro utilizando processos em condições pressurizadas: extração do óleo, produção de biodiesel e obtenção de farinha funcional
  • Com a crescente produção de biodiesel, novos desafios surgem relacionados a métodos para obtenção do óleo e transformação deste em ésteres, bem como a aplicação do farelo desengordurado, visando o aproveitamento integral da matéria-prima utilizada. Os processos em condições pressurizadas destacam-se para estas finalidades visto que possibilitam a obtenção de produtos com elevada pureza em menores tempos de processamento e requerem um menor número de etapas posteriores de separação. A extração do óleo por líquido pressurizado, utilizando um solvente que atue como extrator e reagente, possibilita a condução do processo integrado para produzir ésteres com a alimentação da mistura óleo+solvente diretamente no sistema reacional, elimina-se as etapas prévias de purificação do óleo, separação/recuperação do solvente. A condução da reação em condições em que o álcool encontra-se sub- ou supercrítico apresenta com principais atrativos os elevados rendimentos obtidos sem a utilização de catalisador no processo. Decorrente da extração do óleo gera-se o farelo desengordurado rico em proteínas e fibras. No entanto, este farelo muitas vezes apresenta compostos antinutricionais em sua composição e a remoção dos mesmos é necessária, visando valorizar este subproduto, para isso a extração em água subcrítica é proposta para remoção destes compostos e ainda promover a concentração e a modificação na estrutura das fibras. Outro ponto de pesquisa na cadeira produtiva do biodiesel é a utilização de fontes não alimentares, dentre as quais o nabo forragueiro destaca-se por apresenta elevada produtividade em óleo, adaptação e resistência a condições climática, e alta estabilidade térmica do óleo vegetal obtido desta matriz oleaginosa. Com base no contexto descrito, este trabalho tem por objetivo desenvolver processos em condições pressurizadas para valorização de sementes de nabo forragueiro (Raphanus sativus L.), referentes à extração do óleo, síntese de ésteres e obtenção de farinha funcional.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Escudero

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • a natureza das experiências e dos contextos das práticas midiáticas dos imigrantes na cidade de são paulo
  • O presente projeto prevê uma pesquisa de caráter exploratório e conceitual que identifique, no amplo universo das ações comunicacionais migratórias, a natureza das experiências e dos contextos de produção de práticas midiáticas imigrantes que se materializam em diferentes modelos de gestão (coletiva ou individual, formal ou informal) a partir de variadas temporalidades, objetivos e articulação com públicos interno (os próprio imigrantes) e externo (para a sociedade de acolhida e/ou receptora). De abordagem qualitativa, para coleta de dados, utilizaremos Pesquisa Participante; para análise das informações colhidas, a Análise do Discurso. Entre os principais resultados esperamos: a contribuição efetiva com um conjunto de dados empíricos e reflexões sobre as práticas comunicacionais de imigrantes na cidade de São Paulo, contexto de maior presença migratória internacional no Brasil; e atualização do arcabouço teórico envolvendo os estudos migratórios, a mídia comunitária, bem como o diálogo com autores que têm se dedicado à pesquisa nessa interface transnacional e intercultural de comunicação, imigração e cidadania. O projeto prevê ainda um intercâmbio com cursos de graduação na área de Comunicação para a implementação de uma agência de comunicação voltada aos imigrantes, contemplando também Ensino e Extensão.
  • Universidade Metodista de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Fernandes Corrêa

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • densidade de estocagem do lambari astyanax altiparanae em viveiros de terra para piscicultura em pequena escala em sistema semi-intensivo.
  • A região do Vale do Ribeira, ao sul do estado de São Paulo, é conhecida por ter tido importante papel na aquicultura nacional nos anos 90, mas atualmente enfrenta dificuldade para se adequar ao novo cenário de desenvolvimento. Na região existe grande número de pisciculturas de pequeno porte, com mão-de-obra familiar, comércio local ou mesmo de subsistência. A região também é caracterizada por possuir diversas unidades de conservação ambiental, em uma das maiores áreas remanescentes de Mata Atlântica do Brasil. Nesse cenário o lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae, vem surgindo como uma espécie nativa alternativa para a piscicultura em pequena escala na região. No Vale do Ribeira existe grande demanda para o uso do lambari como isca para a pesca esportiva, sendo que seu uso na culinária pode ser outro mercado em potencial. As técnicas para obtenção de formas jovens já são conhecidas e existem criações comerciais da espécie em diversas regiões do país. Entretanto, ainda há muitas lacunas em pesquisas científicas sobre as técnicas de criação a serem utilizadas, como a densidade de estocagem de lambaris em criação semi-intensiva em viveiros de terra, sem renovação de água (estático). Na presente proposta de pesquisa serão avaliadas cinco densidades de estocagem (10, 25, 50, 75 e 100 peixes por m2) na criação do lambari da fase de juvenil (2 g) até o tamanho comercial (8 g), em viveiros de terra de 50 m2. O delineamento experimental será em blocos ao acaso com cinco tratamentos (densidades de estocagem) e quatro blocos (ciclos de produção). O período experimental estimado por ciclo é de 60 a 90 dias. Os peixes serão alimentados com ração comercial duas vezes ao dia. Serão realizadas biometrias a cada 15 dias para ajuste da alimentação em 10% da biomassa ao dia. Serão avaliados os seguintes dados de desempenho produtivo: sobrevivência, peixes produzidos por área, peso final, comprimento final, biomassa produzida por área, ganho em peso, ganho em peso diário, coeficiente de variação do comprimento. Quanto ao aproveitamento alimentar serão avaliados a conversão alimentar, eficiência alimentar, taxa de eficiência proteica e energética, taxa de retenção de proteína e de energia. Ainda serão analisadas a composição centesimal (umidade, proteína, lipídios e matéria mineral) do peixe inteiro e do peixe eviscerado sem escama, além do rendimento de carcaça do peixe eviscerado sem escama. Os parâmetros de qualidade da água serão analisados semanalmente: temperatura máxima e mínima, oxigênio dissolvido, transparência, pH, alcalinidade total, amônia, nitrito e nitrato, nitrogênio total e fósforo total. Os resultados serão divulgados em simpósios e congressos científicos, também serão publicados na forma de artigos técnicos e científicos. Com o presente estudo é esperado contribuir para o desenvolvimento sustentável da criação do lambari-do-rabo-amarelo em pisciculturas de pequena escala no Vale do Ribeira e outras regiões do país, por meio da definição da melhor densidade de estocagem do lambari para um bom desempenho produtivo.
  • Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Ferreira Azevedo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estudos de associação genômica em modelos aditivo-dominante com ênfase no melhoramento vegetal
  • O desenvolvimento de métodos eficientes que visam o estudo da associação genômica (Genome Wide Association Studies - GWAS) entre os locos de características quantitativas (Quantitative Trait Loci - QTL) e os valores genéticos, é de extrema importância para os programas de melhoramento vegetal. Ademais, no melhoramento vegetal há uma carência em estudos de associação com inclusão de dominância e a contribuição da dominância para a variação genética das características é essencial em espécies de propagação vegetativa e em populações cruzadas como os híbridos. O estudo de associações é realizado indiretamente entre os marcadores moleculares e os fenótipos, e isto é possível por meio do desequilíbrio de ligação (Linkage Disequilibrium - LD) entre o marcador e os QTLs que controlam a característica de interesse. A principal metodologia estatística usada na GWAS é a análise via marcas únicas, em que os efeitos dos marcadores no fenótipo são estimados via análises individuais e por meio de testes de hipóteses é possível detectar os efeitos com significância estatística. No entanto, este método sofre com a elevada taxa de falsos positivos, o qual consiste em declarar o efeito de um marcador como significativo, quando na verdade este marcador não está em LD com o QTL. Uma metodologia alternativa, denominada mapeamento de herdabilidades regionais (Regional heritability mapping - RHM), visa determinar as regiões do genoma que estão associadas ao fenótipo. A RHM vem mostrando maior poder para a detecção de QTLs verdadeiros e reduzidas taxas de falsos positivos. Além disso, as abordagens bayesianas apresentam a vantagem de estimar os efeitos de marcadores simultaneamente e de evidenciar as diferenças entre as proporções da variação explicada por cada marcador. O método bayesiano BayesA*B* é capaz de efetivamente encolher para zero os QTLs de efeitos-zero e tornar os QTLs responsáveis por proporções maiores da variância genética mais evidentes. No entanto, todas as metodologias citadas acima somente consideram efeitos aditivos nos modelos. Diante disso, o objetivo deste projeto é avaliar a eficiência das metodologias, análise via marcas únicas, RHM e bayesianas em detectar regiões do genoma, que estão localizadas dentro ou próximas a genes associados as características simuladas, sob a presença de efeitos de dominância, além de suas respectivas taxas de falsos positivos e de falsos negativos. Os dezoito cenários simulados constituirão de três níveis de grau médio de dominância, duas arquiteturas genéticas e três níveis de herdabilidade em sentido amplo.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Ferreira Roncari

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • mecanismos centrais facilitatórios e inibitórios da ingestão de água e sódio em ratos com hipertensão renovascular 2 rins 1 clipe
  • A hipertensão afeta 36 milhões de pessoas no Brasil e contribui, direta ou indiretamente, com 50% das mortes devido a doenças cardiovasculares, a principal causa de morte no Brasil. A hipertensão é uma patologia multifatorial que pode ser influenciada por diversas variáveis, como sobrepeso/obesidade, ingestão de sal, ingestão de álcool e sedentarismo. A hipertensão renovascular 2 rins 1 clipe (2R1C) é um modelo experimental de hipertensão mediada pelo sistema renina angiotensina (SRA) e ratos 2R1C apresentam aumento da atividade nervosa simpática e da ingestão de água e solução hipertônica de NaCl. O SRA tem papel importante na regulação cardiovascular e no controle do balanço hidroeletrolítico. A angiotensina II (ANG II), principal peptídeo produzido pela ativação do SRA participa da regulação da pressão arterial e secreção de vasopressina, além de estimular a ingestão de água e/ou NaCl, por suas ações periféricas e centrais. Uma importante área envolvida no controle da ingestão de água e NaCl é o órgão subfornical (OSF). Acredita-se que o OSF seja o principal local de ação central da ANG II circulante, visto que a lesão dessa área abole a sede induzida por ANG II sistêmica. Estudos anteriores também demonstraram que os neurônios do OSF são osmossensíveis. O OSF recebe projeções serotonérgicas oriundas do núcleo dorsal da rafe (NDR). A hipovolemia causada por hemorragia ou injeção subcutânea de polietileno glicol induz aumento da liberação de serotonina (5-HT) no OSF e a administração de 5-HT diretamente no OSF induz sede e resposta pressora, sugerindo que o mecanismo serotonérgico no OSF está envolvido na regulação do balanço hidroeletrolítico e da função cardiovascular. O NDR recebe aferências do núcleo parabraquial lateral (NPBL) e do núcleo do trato solitário (NTS), áreas encefálicas que recebem informações periféricas sobre volemia, osmolaridade plasmática e outros sinais viscerais ou humorais. É possível que a projeção serotonérgica do NDR para o OSF seja importante para regular a ingestão de água em função das informações transmitidas pelos barorreceptores e a interação entre mecanismos angiotensinérgicos e serotonérgicos no OSF seria importante para a regulação do balanço hidroeletrolítico. No entanto, ainda não foi estudada a importância dessa via para o controle da ingestão de água e NaCl em estados crônicos de aumento da pressão arterial como na hipertensão ou em situações de hiperosmolaridade, condições em que a ingestão de água e NaCl está aumentada, mas a resposta mais apropriado para restauração da homeostase seria exatamente o oposto, ou seja, redução da ingestão de NaCl. Paralelamente à atuação dos mecanismos que facilitam a ingestão de água e de NaCl, mecanismos inibitórios atuam limitando a ingestão de água e NaCl. Estudos pioneiros mostraram que a lesão do NPBL aumenta a ingestão de água induzida por injeção central de ANG II, sugerindo um papel inibitório do NPBL sobre o controle da ingestão de água. Injeções de antagonistas da 5-HT e glutamato, assim como agonistas de receptores adrenérgicos alfa2, purinérgicos ou opioidérgicos no NPBL aumentam a ingestão de NaCl em ratos submetidos a protocolos dipsogênicos e/ou natriorexigênicos. Porém, em ratos normotensos em condição de normohidratação, esses mesmos tratamentos não produzem nenhum efeito na ingestão de NaCl. O NPBL parece exercer uma influência inibitória sobre a ingestão de NaCl através de mecanismos tônicos (mecanismos gabaérgicos e opioidérgicos) e mecanismos fásicos (mecanismos serotonérgicos, adrenérgicos, glutamatérgicos e purinérgicos). Além das alterações cardiovasculares, a ingestão de sódio de ratos 2R1C está elevada nas 5 semanas após a indução da hipertensão renovascular, mas ao final da 6ª semana a ingestão diária de NaCl 0,3 M retorna aos níveis observados em ratos normotensos. Apesar disso, os ratos 2R1C permanecem mais responsivos aos efeitos induzidos por protocolos natriorexigênicos, como injeção intracerebroventricular de ANG II e privação hídrica seguida de reidratação parcial. O retorno da ingestão diária de NaCl 0,3 M aos níveis basais na 6ª semana e a maior sensibilidade aos protocolos natriorexigênicos são indicativos de modificação nos mecanismos inibitórios e facilitatórios para a ingestão de NaCl em animais 2R1C. Resultados recentes mostraram que apenas a inativação dos mecanismos inibitórios do NPBL com injeções de moxonidina (agonista adrenérgico alfa2/imidazólico) foi capaz de induzir ingestão de NaCl 0,3 M em ratos 2R1C, enquanto que em animais normotensos essa resposta não é observada. Esse resultado sugere que é possível que um mecanismo inibitório fásico em animais normotensos possa ter sido alterado para um mecanismo inibitório tônico em ratos 2R1C, o que poderia explicar o retorno da ingestão de NaCl aos níveis observados em animais normotensos em fases tardias da hipertensão. Futuros estudos são necessários para testar se outros mecanismos do NPBL também foram modificados e se ocorreu alguma perturbação do padrão normal de regulação da ingestão de NaCl pelo NPBL e pelo mecanismo serotonérgico do NDR, assim como a interação com mecanismos facilitatórios ativados pela ANG II ou hiperosmolaridade plasmática. Essas alterações nesses mecanismos facilitatórios e inibitórios para a ingestão de água e NaCl poderiam explicar o porquê de um animal hipertenso apresentar maior ingestão de NaCl e auxiliar na otimização do tratamento de humanos hipertensos, que são constantemente orientados a reduzir a ingestão de NaCl, mas apresentam uma maior avidez por água e NaCl, provavelmente devido a um funcionamento inadequado dos mecanismos centrais de controle do comportamento ingestivo. Portanto, o objetivo do estudo é investigar se ocorre alteração na interação entre os mecanismos inibitórios do NPBL e os mecanismos facilitatórios ativadas por 5-HT, ANG II ou hiperosmolaridade em ratos com hipertensão renovascular.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Helena Aguiar Bôtto de Menezes

Ciências da Saúde

Medicina
  • transmissão do vírus zika pelo aleitamento materno em manaus-am
  • A infecção pelo vírus Zika durante a gravidez está associada a alterações no sistema nervoso central e microcefalia em neonatos, definida como síndrome congênita associada ao vírus Zika. Outras formas de infecção na criança como a infecção perinatal ou pelo leite materno necessitam ser investigadas. A infecção por vírus Zika em neonatos e crianças na primeira infância vem sendo possivelmente subestimada. As lacunas no conhecimento relacionadas aos desfechos decorrentes da infecção por vírus Zika na gestação, feto, recém-nascido e criança ainda necessitam ser preenchidas e os estudos de coorte permitem uma avaliação adequada a estas questões. O estudo proposto tem como objetivo avaliar a transmissão do vírus Zika pelo aleitamento materno em crianças atendidas na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) em Manaus, Amazonas. O estudo será desenhado como de coorte prospectivo. As crianças expostas durante a gestação serão atendidas na FMT-HVD por equipe multidisciplinar, independente do diagnóstico de infecção congênita ou síndrome congênita associada ao vírus Zika. A infecção por vírus Zika será avaliada por meio da detecção viral utilizando técnica da reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa em tempo real (RT-qPCR).
  • Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Indiani de Oliveira

Ciências Biológicas

Imunologia
  • identificação de biomarcadores de desfecho clínico em pacientes com leishmaniose após tratamento com o biocurativo bc-detc
  • Para o tratamento das leishmanioses, a droga de primeira escolha é o antimonial pentavalente (Sb+5) e, no Brasil, é utilizado o antimoniato de meglumina (Glucantime®). No entanto, o tratamento com o Sb+5está associado a uma toxicidade significativa, e há um crescente registro de casos de resistência à droga. Essas limitações pressionam para a identificação de novos fármacos, assim como novos métodos de aplicação, especialmente formulações tópicas para a leishmaniose tegumentar, uma doença crônica de grande importância para o estado da Bahia. Nesse sentido, desenvolvemos um biocurativo à base de celulose bacteriana (CB) impregnado com um inibidor de superóxido dismutase (SOD1), o DETC (Dietilditicarbamato) (CB-DETC). Os biocurativos mostraram ótimo desempenho em modelo pré-clínico de leishmaniose tegumentar (LT), causada por L. braziliensis, reduzindo a carga parasitária, a resposta inflamatória in situ e controlando o desenvolvimento da lesão. A partir desses resultados promissores, avançamos para a execução de um ensaio clínico Fase I, de prova de conceito, em uma área endêmica para LT, na Bahia. O ensaio clínico teve como objetivo avaliar a eficácia terapêutica e a segurança da associação entre o antimonial pentavalente (Glucantime®) e o biocurativo CB-DETC. Resultados preliminares decorrentes deste ensaio indicam que houve 80% de cura nos pacientes tratados com o biocurativo comparado a 60% observado nos pacientes tratados com o antimonial pentavalente, somente. A partir destes resultados preliminares e das amostras já coletadas, pretendemos realizar dosagens de marcadores imunes de maneira multiparamétrica. Subsequentemente e diante de todos os dados clínicos, bioquímicos e imunes, pretendemos empregar métodos analíticos multivariados para identificar biomarcadores de desfecho clínico (cura) em pacientes submetidos ao tratamento com o biocurativo CB-DETC. Acreditamos que este tipo de abordagem nos permitirá avançar no conhecimento acerca dos parâmetros biológicos associados com a maior cura clínica observada em pacientes de LT tratados com uma formulação tópica de CB+DETC, em associação ao tratamento convencional.
  • Fundação Oswaldo Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Lopes Veronez

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • caracterização funcional das variantes p.a8v, p.q370h e p.r384q presentes no gene da angiopoietina 1 – angpt1
  • O angioedema hereditário (AEH) é caracterizado por repentinos episódios de edemas que causam dor, desconforto e conforme sua localização pode causar a desfiguração do indivíduo. Os edemas acometem principalmente extremidades superiores e inferiores (mãos e pés), trato gastrintestinal, genitálias e face. Se não tratado, pode levar ao óbito devido ao edema de glote. O AEH é um transtorno autossômico dominante resultante de algumas mutações no gene do inibidor C1 esterase, SERPING1, ou resultante de mutações específicas no gene que codifica o fator XII, levando a uma superprodução de bradicinina. Mutações deletérias no gene SERPING1 são responsáveis pelo AEH dos tipos 1 e 2, e diversas alterações neste gene já foram comprovadas por serem responsáveis pelo fenótipo apresentado pelos pacientes acometidos por esta patologia. Entretanto, uma outra variante dessa doença possui causa genética desconhecida, o AEH-U. Recentemente, Bafunno et al (2017) identificaram uma nova mutação (p.A119S) no gene da angiopoietina 1 (ANGPT1) em uma família italiana, e concomitante com este fato, nosso grupo, investigando este gene, encontrou três variantes que através de análises in silico foram descritas como “disease-causing”. Desta forma, este trabalho tem como objetivo analisar in vitro as mutações p.A8V, p.Q370H e p.R384Q para esclarecer se a presença destas se relaciona com o AEH, através de seu impacto na função/estrutura da angiopoietina 1 e a sua influência na permeabilidade celular. O gene ANGPT1 contendo as mutações alvo será clonado e expresso em células eucarióticas. As proteínas contendo a mutação serão avaliadas quanto à estrutura pela análise de multimerização de suas subunidades e por ensaios funcionais de permeabilidade. Os resultados deste projeto devem gerar informações importantes sobre o papel dessas mutações na clínica dos pacientes portadores de AEH-U e nortear o aconselhamento genético e tratamento da doença.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Malta Romano

Ciências da Saúde

Medicina
  • manifestações neurológicas agudas associadas ao vírus sars-cov-2
  • Em 2019, surto de doença respiratória associado a um novo coronavírus, SARS-CoV-2, iniciou-se na cidade de Wuhan, China. Desde então, este vírus de alta transmissibilidade tem motivado medidas extremas de isolamento por todo o mundo, na tentativa de mitigar a infecção de populações inteiras, concomitantemente, saturando serviços médicos e colapsando sistemas de saúde. Diversos coronavírus são associados a síndromes neurológicas como encefalite, mielite e síndrome de Guillain-Barré, dentre eles o SARS-CoV-1, filogeneticamente o coronavírus humano mais próximo do SARS-CoV-2. Deste modo, espera-se que manifestações semelhantes acometem pacientes na epidemia vigente. OBJETIVOS: Caracterizar o perfil epidemiológico, clínico, laboratorial, eletrofisiológico e radiológico de pacientes acometidos por mielite, encefalite e/ou polineuropatia periférica aguda em vigência de epidemia associada ao vírus SARS-Cov-2. MÉTODOS: Trata-se de um estudo observacional prospectivo, que avaliará as características epidemiológicas, clínicas, laboratoriais, eletrofisiológicas e radiológicas de pacientes com diagnóstico de encefalite, mielite e/ou polineuropatia periférica aguda durante período de epidemia de SARS-Cov-2, assistidos nas instituições coparticipantes. Serão selecionados pacientes que sejam considerados casos suspeitos de SARS-CoV-2 de acordo com critérios definidos pelo Ministério da Saúde (MS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em vigência de transmissão comunitária já comprovada, que apresentem suspeita clínica concomitante ou subsequente (até 60 dias após evento associado a SARS-CoV-2) de encefalite viral, mielite viral, AVC e/ou polineuropatia periférica aguda.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/08/2020-16/09/2022
Foto de perfil

Camila Maria de Melo

Ciências da Saúde

Nutrição
  • estudo das relações entre qualidade de sono, estado nutricional e condições de saúde nos diferentes ciclos da vida
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Rolim Laricchia

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • desenvolvimento participativo de um sistema de irrigação eólica para a comunidade machadinha e de uma casa de farinha adequada ao assentamento osvaldo de oliveira
  • O projeto abrange dois territórios: um é a Comunidade Machadinha no município de Quissamã/RJ e o outro é o Assentamento Osvaldo de Oliveira no distrito Córrego do Ouro de Macaé/RJ. A escolha desses dois territórios se deu pelo histórico de atividades já desenvolvido pela equipe executora do projeto ligada à Universidade Federal do Rio de Janeiro campus Macaé (UFRJ/Macaé). A Comunidade Machadinha, reconhecida como remanescente de quilombo, em 2006, pela Fundação Palmares, é composta de cinco grupamentos: Fazenda Machadinha, Sítio Boa Vista, Sitio Santa Luzia, Mutum e Bacurau. Ao todo são aproximadamente 300 famílias e um total de 983 habitantes. Nesse território, o objetivo do projeto é desenvolver um sistema de irrigação eólica, pois os habitantes possuem uma produção diversificada com necessidade de irrigação. O assentamento Osvaldo de Oliveira é um Projeto de Desenvolvimento Sustentável do INCRA e possui 63 famílias cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. As tecnologias sociais que serão desenvolvidas nesse território, por meio deste projeto, é um sistema de gestão da produção e uma casa de farinha, composta por uma máquina de triturar mandioca, uma prensa e um forno. Para o trabalho agrícola, os assentados não possuem nenhum maquinário, apesar de ter uma produção diversificada. O sistema de gestão da produção do assentamento irá ajudar no planejamento dos diversos produtos do assentamento. A casa de farinha será uma tecnologia importante para beneficiamento do aipim, aumentando a renda para as famílias e facilitando o transporte do produto, pois eles não possuem transporte e as estradas são de difícil acesso. Este trabalho é fruto de um projeto de extensão universitária, denominado “Construindo soluções”, que desencadeou em uma disciplina (em curso) com uso de metodologia ativa de aprendizagem por projetos. Assim, tanto o projeto da irrigação solar, como da casa de farinha e do sistema de gestão já estão em andamento, necessitando de recursos financeiros para começar a fabricação. Para o desenvolvimento das tecnologias sociais citadas dispomos de uma equipe multidisciplinar, composta por professores e alunos dos cursos de nutrição e engenharia de produção, civil e mecânica da UFRJ/Macaé. É importante ressaltar que a escolha da tecnologia se deu pelas comunidades envolvidas. Além disso, a equipe possui experiência em metodologias participativas nas execuções de projetos de extensão universitária, em que a comunidade se envolve e participa das decisões e desenvolvimento das atividades.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/12/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Camila Sampaio Mangolim

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • antocianinas obtidas a partir de uvas tintas da cultivar vitis lambrusca: extração, microencapsulação, estabilidade e aplicação em alimentos
  • Antocianinas são pigmentos flavonoides responsáveis por grande parte das cores em vegetais, com tonalidades que variam entre o vermelho e o azul. As antocianinas são compostos solúveis em água que têm apresentado interesse científico e industrial não só pelo seu potencial como corante alimentício natural, mas também pelas suas propriedades farmacêuticas, devido ao seu caráter antioxidante. Entretanto, mesmo sendo a utilização de corantes naturais em alimentos uma tendência atual, seus usos têm exigido estudos que permitam suas aplicações, pois os mesmos apresentam algumas limitações de aplicação devido a problemas de estabilidade. Sendo assim, o presente projeto tem como preocupação a obtenção de corantes naturais de elevada estabilidade a partir de uvas da cultivar Vitis lambrusca, com potencial de aplicação em alimentos. Para tanto, a proposta baseia-se na extração de antocianinas das uvas, que são frutas ricas nesses compostos, na caracterização físico-química desses extratos (incluindo teor de compostos fenólicos), na microencapsulação desses extratos ricos em antocianinas, utilizando maltodextrina como encapsulante e na aplicação desses extratos em iogurte. Serão avaliadas a estabilidade dos extratos e microcápsulas em relação aos fatores ambientais: aquecimento, luz e armazenamento. Ainda, as microcápsulas serão caracterizadas e os iogurtes serão avaliados quanto a cor e ao teor de antocianinas durante o seu armazenamento. Vale ressaltar que a preferência dos consumidores por aditivos de origem natural incentiva a indústria alimentícia a investir em pesquisas e no desenvolvimento de produtos que utilizem os corantes naturais em substituição aos sintéticos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Takáo Lopes

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • adaptação transcultural e validação de instrumentos relacionados à insuficiência cardíaca para uso no brasil
  • Introdução: O autocuidado de pacientes com insuficiência cardíaca (IC) é necessário para manter a estabilidade clínica, satisfatória qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e evitar hospitalizações e morte. De maneira síncrona, o autocuidado inclui a manutenção (adoção de comportamentos para manter a estabilidade física e emocional), monitoramento (auto-observação quanto a sinais e sintomas) e gerenciamento (reconhecimento de mudanças em sinais e sintomas, tomada de decisão quanto às ações necessárias e avaliação dos resultados da ação). Alguns fatores que podem se associar ao autocuidado dos pacientes com IC são: a habilidade para acessar, compreender, avaliar e aplicar informações de saúde disponíveis; a frequência, gravidade e angústia relacionada aos sintomas físicos; e o gradiente de contribuição do cuidador. Três instrumentos desenvolvidos por pesquisadoras estrangeiras podem auxiliar na avaliação dos fatores mencionados: Digital Health Literacy Instrument (DHLI), Symptom Status Questionnaire-Heart Failure (SSQ-HF), e Caregiver Contribution to Heart Failure Self-Care (CACHS). Objetivo: Validar o DHLI, o SSQ-HF e o CACHS para a Língua Portuguesa falada no Brasil. Métodos: Estudo psicométrico de adaptação transcultural e validação de conteúdo e de face de instrumentos. A adaptação foi autorizada pelas autoras dos instrumentos originais e compreenderá sete etapas: Etapa 1) Tradução por dois tradutores Inglês-Português independentes. Etapa 2) Síntese das traduções por meio de consenso entre os tradutores. Etapa 3) Retrotradução por dois tradutores Português-Inglês independentes. Etapa 4) Revisão das retrotraduções pelas autoras dos instrumentos originais. Etapa 5) Revisão do processo por Comitê de Especialistas: Etapa 5.1) Avaliação de equivalências semântica, idiomática, cultural e conceitual. Os especialistas deverão julgar cada item do instrumento, considerando 0: não equivalente, 1: indeciso e 2: equivalente. Será avaliada a porcentagem de concordância e serão considerados aceitáveis valores≥80%. Será utilizada a técnica Delphi para obter consenso de opiniões entre os especialistas. Etapa 5.2). Validação de conteúdo, com avaliação de clareza, pertinência prática e relevância teórica. Itens com índice de validade de conteúdo ≤0,75 serão revisados. Etapa 6) Avaliação da versão pré-final: Etapa 6.1) Pré-teste: Os questionários serão aplicados a pacientes com IC ou a cuidadores de pacientes com IC (DLHI e SSQ-HF: 40 pacientes com IC em acompanhamento ambulatorial para cada instrumento; CACHS: 40 cuidadores de pacientes com IC em acompanhamento ambulatorial). O desempenho dos pacientes e cuidadores será apresentado de forma descritiva, conforme as indicações individuais de cada instrumento. Etapa 6.2) Validação de face: Após responder aos questionários, cada participante será entrevistado sobre a aparência visual do respectivo instrumento (estrutura e organização dos itens), adequação do tamanho da fonte e compreensão das instruções e dos itens e da escala de respostas, sendo solicitadas sugestões. Será avaliada a quantidade de não-resposta ou o padrão de respostas ao item. A necessidade de adequações conforme sugestões será avaliada qualitativamente pelas pesquisadoras. Etapa 7) Apresentação dos relatórios do estudo às autoras dos instrumentos originais. Resultados esperados: As versões adaptadas do DHLI, SSQ-HF e CACHS e para a Língua Portuguesa falada no Brasil terão adequadas evidências de validade de conteúdo e de face. Essas versões possibilitarão avaliação fidedigna de fatores associados ao autocuidado de pacientes com IC no País, subsidiando, portanto, propostas de intervenções individualizadas que melhorem desfechos clínicos, como internação por descompensação da doença, readmissão hospitalar, QVRS e mortalidade.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camila Zanluca

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • produção e caracterização de anticorpos monoclonais contra vírus dos gêneros flavivirus e alphavirus
  • A utilização de anticorpos como reagentes em análises biológicas data do início do século XX. Desde então, anticorpos têm se tornado ferramentas imprescindíveis na área de pesquisa biomédica. Especificamente na área de virologia, estes insumos são empregados em estudos de caracterização biológica e detecção de diferentes vírus. Em linhas gerais, anticorpos podem ser produzidos por meio da imunização de animais com partículas virais infectivas ou inativadas ou com proteínas recombinantes. A partir do soro dos animais imunizados podem ser obtidos anticorpos policlonais contra o imunógeno utilizado ou, a partir de linfócitos B destes animais, podem ser geradas células imortalizadas secretoras de anticorpos monoclonais (AcM). No Laboratório de Virologia Molecular do Instituto Carlos Chagas/Fiocruz-PR já está bem estabelecida a metodologia de produção de AcM por meio da geração de hibridomas. Apesar de ser uma técnica laboriosa, os hibridomas gerados se tornam uma fonte permanente de anticorpos com a especificidade predefinida. AcM que reconhecem os diferentes arbovírus, incluindo AcM específicos para os vírus da dengue, febre amarela e Zika foram desenvolvidos em projetos anteriores realizados no Laboratório de Virologia Molecular. Neste projeto, pretende-se desenvolver anticorpos contra outros arbovírus, bem como para vírus específicos de insetos, dos gêneros Flavivirus e Alphavirus com foco inicial na produção de anticorpos contra os vírus do oeste do Nilo, da encefalite de Saint Louis, chikungunya, Mayaro e Culex flavivirus. Os AcM gerados serão de grande valia para uso em testes diagnósticos, confirmação de isolamentos virais e pesquisas básicas, contribuindo para uma maior especificidade dos ensaios realizados e para uma maior independência tecnológica para o país.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Camília Susana Faler

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • abordagem intersetorial e interdisciplinar com familias de psicologos e assistentes sociais na politica de saude
  • Trata-se de um projeto de pesquisa que tem como objetivo conhecer e analisar a abordagem do trabalho com famílias pelos profissionais Assistentes sociais, psicólogos nos programas vinculados a Política de Saúde ESF NAS FCAPS em municípios do Oeste de Santa Catarina, que abrange 20% da população do Estado de Santa Catarina, e 92% destes tem perfil de municípios de pequeno porte populacional. A relevância de tal investigação se pauta em considerar as demandas de saúde incluindo a saúde mental e a inserção de diferentes áreas do conhecimento, os quais têm contribuído para operacionalização das ações numa ótica multiprofissional, interdisciplinar e intersetorial no trabalho com familias. Faz-se necessário também estudar quais abordagens dos assistentes sociais, psicólogos utilizam em suas práticas cotidianas na perspectiva os princípios do SUS frente a temas emergentes como promoção e prevenção aos transtornos mentais em especial ao suicídio. Busca-se ainda descortinar conceitos que emergirão da realidade empírica sobre família, práticas e experiências exitosas, bem como os desafios/dificuldades enfrentados para desenvolver tais serviços em programas em municípios que se situam em regiões longínquas e com escassos serviços públicos, assim como são articuladas estratégias em municípios de porte médio grande para articular a rede e garantir os direitos socais a população na ótica intersetorial. Trata-se de um estudo misto qualitativo e quantitativo, descritivo, com instrumento questionário e entrevista semi estruturada, nos quais serão analisados os conteúdos e bases estatísticas. Para Universidade do Oeste de Santa Catarina, UNOESC/Campus Chapecó, presente projeto vem ao encontro aos objetivos institucionais, em oportunizar conhecimento científico a favor da coletividade e para desenvolvimento regional. Tais achado poderão subsidiar ações com famílias no trabalho de promoção da saúde articulações entre atenção básica e serviços especializados como Centro de Atenção Psicossocial. PALAVRAS CHAVES: intersetorialidade, interdisciplinariedade, politica de saúde, famílias,
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camilla Abbehausen

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • combate à resistência bacteriana: complexos metálicos e a inibição de metalo-β-lactamases.
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camilo Arturo Rodríguez Díaz

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • sistemas de interrogação de baixo custo para sensores baseados em fibra óptica: uma abordagem para monitoramento estático e dinâmico
  • Este Projeto de Pesquisa visa o desenvolvimento de sistemas de interrogação de baixo custo para sensores baseados em fibra óptica, os quais poderão ser utilizados em aplicações de monitoramento dinâmico e estático como são vibração, nível de liquido, temperatura, deformação, pressão, entre outras. Atualmente, existem diversas tecnologias de sensores ópticos que incluem sensores relativamente simples e de baixo custo fabricados em fibra polimérica ou POF (do inglês, Polymer Optical Fiber), baseados em variação de intensidade ou potência óptica. Embora os sistemas de sensores baseados em variação de potência óptica sejam simples e baratos, eles sofrem pela baixa capacidade de multiplexação o que inviabiliza a sua utilização em sistemas que requerem o monitoramento de vários parâmetros. Por outro lado, sensores fabricados em fibra de sílica ou polimérica como as redes de Bragg ou FBGs (do inglês, Fiber Bragg Gratings) oferecem uma ampla capacidade de multiplexação. O espectro das FBGs é geralmente monitorado no domínio óptico com um analisador de espectro óptico ou OSA (do inglês, Optical Spectrum Alnalyzer) ou um interrogador de FBGs. Para aplicações em tempo real, o OSA não é adequado devido à baixa frequência de aquisição, custo, volume e peso elevado. No caso de interrogadores comerciais, eles oferecem uma alta resolução para monitorar o espectro das FBGs, mas o custo é muito elevado quando altas taxas de aquisição são requeridas. Neste contexto, pretende-se desenvolver técnicas alternativas de interrogação para sensores baseados em FBGs, mediante a conversão do domínio óptico para o domínio elétrico com a utilização de filtros sintonizáveis e filtros de borda visando uma considerável redução nos custos de interrogação.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022