Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Abadia dos Reis Nascimento

Ciências Agrárias

Agronomia
  • descrição morfoagronomica e diversidade de acessos de tomate da universidade federal de goiás para criação de um banco de sementes institucional-comunitário
  • O tomateiro (Solanum lycopersicum) é a hortaliça mais importante do Brasil em termos socio-econômicos e o Estado de Goiás é o maior produtor nacional. Apesar de um panorama positivo no aumento de produção e de produtividade nas últimas décadas, a cadeia produtora de tomate ainda enfrenta sérios gargalos. A principal limitação é a origem de sementes. O mercado nacional é dominado por multinacionais e a realidade deste segmento é a aquisição de material importado, com genética aprimorada voltada para condições climáticas e sistema de cultivo extremamente diferentes daquelas praticadas no Brasil. Como resultado, a cadeia do tomateiro é refém das oscilações do mercado cambial e adquire material genético que tem seu potencial produtivo reduzido (quando comprado às taxas em seu local de origem) e ainda sofre com perdas por intolerâncias climáticas e de fitossanidade, ao enfrentarem patógenos endógenos das condições de cultivo brasileiras. Com o intuito de conhecer, proteger, conservar e fomentar a diversidade de espécies de tomateiros cultivados em Goiás e no Brasil, o objetivo do presente projeto é caracterizar e classificar a diversidade de acessos de tomate mantidos pelo Setor de Horticultura, da Escola de Agronomia, da Universidade Federal de Goiás e criar de um banco de sementes institucional-comunitário, colaborando com a manutenção do patrimônio genético do tomateiro e promovendo o intercâmbio de sementes e divulgação de métodos fitotécnicos que incrementem a produtividade local. Por meio da elaboração de uma nova e mais completa tabela de descritores morfológicos, pretende-se fazer a descrição de caracteres morfoagronômicos de acessos de tomateiros já existentes na UFG que sirva para grande parte da diversidade de tomateiros cultivados, como uma ferramenta mais moderna, atual e abrangente daquela que se encontra hoje disponível pelo Governo Federal, MAPA. O projeto também pretende conhecer outras características relevantes dos acessos, como teores nutricionais e presença de genes de resistência a pragas e doenças em análises moleculares. Este projeto, com parceria multi-institucional com colaboração de doutores experientes visa divulgar na cadeia do tomate a importância de se manter e promover a diversidade genética do tomateiro como ferramenta para programas de melhoramento genético, valorização do mercado local e garantia de segurança alimentar do Brasil. O banco de sementes institucional-comunitário tem potencial para aumentar seu número de acessos por meio de eventos de divulgação técnico-científica na cadeia da tomaticultura e num futuro próximo abrigar outras hortaliças de relevância produtiva. A proposta do banco institucional-comunitário será ter a UFG com gestora e curadora da coleção, porém com mínima burocracia para incentivar o intercâmbio de material genético, com doação e recebimento de sementes. Atuar na disseminação de conteúdo fitotécnico adequado alia a conscientização da importância de se conhecer, manter e aumentar a base genética do tomateiro. Estas ações tendem tornar o Setor de Horticultura da UFG uma referência nacional para troca de experiências entre a comunidade rural e aquisição de conhecimento técnico-científico na área, expandindo para outras culturas de interesse hortícola.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abel Lassalle Casanave

Ciências Humanas

Filosofia
  • o que é uma demonstração rigorosa?
  • O tema deste projeto é a evolução da noção epistêmica de demonstração rigorosa, principalmente, na história da matemática, mas também da lógica e da filosofia, e como as sucessivas etapas convergiram para a noção ou noções atuais de rigor matemático. Serão examinados três modos de compreender o que é uma demonstração rigorosa: a) uma demonstração rigorosa pode ser concebida como uma demonstração que não tenha lacunas ou rupturas, i.e., uma demonstração na qual nenhum elo da cadeia dedutiva permanece implícito; b) em um segundo sentido, uma demonstração rigorosa de um teorema matemático é uma prova que não inclui conceitos “estranhos” ao “conteúdo” do teorema; c) uma demonstração rigorosa é uma demonstração que evita toda referência a objetos matemáticos contraditórios ou passíveis de paradoxos.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Abelardo Antônio de Assunção Montenegro

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • análise de processos hidrológicos e de desempenho de técnicas conservacionistas em bacias experimentais no semiárido
  • A região semiárida do Nordeste apresenta limitada disponibilidade de recursos hídricos, devido a uma baixa capacidade de retenção de água dos solos, em geral rasos, a um regime pluviométrico irregular, com chuvas mal distribuídas temporal e espacialmente, com longos períodos de estiagem, a elevadas taxas de evaporação, assim como à limitada adoção de técnicas de conservação de água e solo. A produtividade média das atividades agropecuárias nessa região é muito baixa, reduzindo-se ainda mais em períodos de seca. Nessa região, os solos apresentam alta susceptibilidade à erosão, particularmente nas áreas com cultivos agrícolas, com degradação de solos das encostas e agregação de solos nos vales. Em tais vales, onde se desenvolve, em geral, agricultura irrigada de base familiar, verifica-se carência de adoção de práticas de manejo, e limitada eficiência de uso da água. Este projeto será desenvolvido na Bacia Representativa do Alto Ipanema e na Bacia Experimental do Jatobá, no semiárido de Pernambuco, objetivando analisar processos hidrológicos em escalas de parcela, lote e bacia experimental, bem como investigar o desempenho de técnicas conservacionistas em cultivos de sequeiro e irrigado, onde o proponente desenvolve estudos hidrológicos e agrícolas desde 1995. Rede de monitoramento será ampliada, e técnicas estatísticas e geoestatísticas empregadas para análise espaço-temporal da precipitação, evapotranspiração, escoamento superficial, transporte de sedimentos, recarga, e umidade do solo. Adicionalmente, será aprofundada a aplicação de técnicas termográficas de infravermelho para fins hidráulicos e hidrológicos, já em andamento pelo proponente. Os resultados terão relevância para o entendimento de processos hidrológicos em bacias experimentais do semiárido, para mitigação de processos de desertificação, e para a convivência com cenários de escassez hídrica, contemplando inovações tecnológicas relacionadas a métodos indiretos de monitoramento hidrológico e de manejo de água e solo.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022