Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alessandra Conceição de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • inteligência artificial na agricultura: a nova fronteira da ciência brasileira
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2020 terá como título: Inteligência artificial na agricultura: a Nova Fronteira da Ciência Brasileira, ocorrendo pelo período do dia 19 a 23 de outubro de 2020, sendo que as apresentações e palestras realizadas em formato digital, utilizando meios de comunicação, plataformas de redes sociais, sendo transmitida pelo Instagram e Youtube no formato de Lives. A divulgação e interação com o público, será 100% on-line o que permitirá perguntas, questionamentos e contribuições. Este evento ocorrerá pela primeira vez e on-line, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, tem como tema: Novas tecnologias “Inteligência artificial”: a Nova Fronteira da Ciência Brasileira. O evento tem como título: Inteligência artificial na agricultura: a Nova Fronteira da Ciência Brasileira, visando o envolvimento com alunos desde o ensino médio a pós-graduação e produtores na área agropecuária, por ser um evento um online será aberto para todo o público de diferentes cursos e diversas outras instituições e Estados. A Semana Nacional da Ciência e tecnologia tem como objetivo atender todo o público docente, discente e comunidade externa, planejando uma semana com diferentes temas de palestras e a programação serão no período noturno para atender o maior número de pessoas.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Alessandra Cremasco

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • caracterização eletroquímica e biológica de superfície nanotubular de tio2 em ligas ti-nb-fe-(zr)
  • Este trabalho tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento de ligas de titânio destinada a implantes ortopédicos e dentários avaliando-se o comportamento eletroquímico e biológico de superfícies nanoestruturadas de TiO2. Ligas  metaestáveis possuem propriedades atraentes para uso como materiais de implantes biomédicos. Tais ligas quando submetidas a apropriada rota de fabricação com tratamentos térmicos de envelhecimento torna-se possível obter combinação ideal de baixo módulo de elasticidade e superior resistência mecânica em função da redução de tamanho de grão e combinação de fases. Ao mesmo tempo, as características da superfície destas ligas devem ser otimizadas para garantir boa interação entre o osso e o material do implante. Assim, a formação de uma fina camada nanoestruturada de TiO2 pode ser interessante por aumentar a biocompatibilidade e com isso, estimular o crescimento ósseo. Amostras de ligas Ti-30Nb, Ti-30Nb-3Fe e Ti-30Nb-5Fe serão anodizadas em eletrólito 0,3% HF para formar uma camada de TiO2 nanoestruturada e tratadas termicamente para promover a cristalização a anatase e/ou rutilo. A adição de Zr também será avaliada pela adição de 2% à liga Ti-30Nb-3Fe e seguirá similar rota de preparação. Na sequência, após a caracterização química, morfológica e estrutural, amostras revestidas com nanotubos amorfo ou com estrutura anatase e/ou rutilo serão avaliadas eletroquimicamente por espectroscopia de impedância eletroquímica e biologicamente por ensaios metabólitos MTT de viabilidade celular.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra de Sá Mello da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • memoriais e museus corporativos como lugares de memória: identificação, mapeamento e análise.
  • Vide projeto anexo
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Ferreira Ribas

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • biossíntese e catabolismo da prolina em diferentes tecidos de tabaco sob condições de estresse
  • A fim de mitigar os efeitos do estresse, como a deficiência hídrica, as plantas realizam a síntese e acumulação de solutos orgânicos, conhecidos como osmoprotetores, como a prolina. A aplicação exógena desse soluto tem evidenciado um aumento do seu conteúdo endógeno. Essa biossíntese de prolina pode vir a substituir/complementar a atividade da NADP-MDH nos cloroplastos durante o estresse, conhecido como válvula de malato, que atua na regeneração do aceptor de elétrons NADP+ através da conversão do oxaloacetato em malato. Este é transportado para a mitocôndria para ser reconvertido em oxaloacetato pela NAD-MDH produzindo NADH+ que é útil na cadeia respiratória e ativando a via da AOX, beneficiando as plantas por reduzir as consequências dos estresses ambientais. Neste contexto, o objetivo desse trabalho é avaliar diferentes tecidos de plantas de tabaco geneticamente modificadas para a superprodução endógena de prolina submetidas a aplicações exógenas desse osmólito sob deficiência hídrica. O experimento será realizado em casa de vegetação, em delineamento inteiramente casualizado, com arranjo fatorial triplo (3x2x2), sendo 3 materiais vegetais (dois eventos transgênicos com expressão constitutiva 35S::P5CSF129A - 35S 2(8), 35S 8(4) e o controle não transgênico), 2 doses de prolina (0 e 10 mM) e 2 regimes hídricos (irrigado e suspensão). Para caracterização do estresse hídrico serão realizadas as análises fisiológicas de conteúdo relativo de água, trocas gasosas foliares, fluorescência da clorofila a, estabilidade de membrana, peroxidação de lipídeos, biomassa, conteúdo de clorofila, proteínas e prolina. Será avaliada a expressão dos genes e atividade das enzimas da via da prolina, além da NADP-MDH e AOX, razão NADP+/NADPH e análises de metabolômica e ionômica. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância (p ≤ 0,05) e ao teste Tukey.
  • Universidade do Oeste Paulista - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Lifsitch Vicosa

Ciências da Saúde

Farmácia
  • otimização do processo de obtenção, estudo de biodisponibilidade e sensorial de solução sólida amorfa a base de praziquantel para o uso em formulações pediátricas.
  • A literatura científica mostra o grande desafio que é o desenvolvimento de medicamentos para o tratamento de helmintíases tais como a esquistossomose, principalmente, no que tange o tratamento de crianças. O praziquantel (PZQ), que é o fármaco referência para o tratamento desta doença negligenciada, possui diversos problemas de ordem físico-química (péssimo fluxo, baixa densidade, baixa solubilidade em água e problemas de estabilidade), farmacológica (alta dosagem terapêutica e significativo efeito de primeira passagem) e sensorial (fármaco de sabor muito amargo e com efeito residual na boca) que precisam de uma atenção mais detida das tecnologias até então desenvolvidas para viabilizar um produto realmente eficiente sob o ponto de vista físico-químico, farmacológico e clínico. Observa-se que as tecnologias até então desenvolvidas quando olhadas individualmente sempre falham em um ou mais itens dos seguintes quesitos: na biodisponibilidade, no mascaramento do sabor, na viabilidade técnica e no custo. A presente proposta retrata a junção de tecnologias até então não agrupadas como o hot-melt extrusion (HME) e o revestimento top-spray de partículas. O HME vem ganhando bastante atenção na indústria farmacêutica por ser um método robusto, contínuo, com poucas etapas, sem o uso de solventes, e por permitir obter dispersões sólidas com alto nível de homogeneidade e sem influência das propriedades de fluxo, polimorfismo e hábito cristalino do fármaco em estudo. O projeto trabalha as deficiências do fármaco em questão através da utilização de mecanismos de solubilização e mascaramento de sabor mais adequados para o PZQ. Será feita a produção de soluções sólidas amorfas (SSAs) e a mesma será acessada através de estudos de reologia, simulação computacional do processo de hot-melt extrusion (estudos de design de rosca versus parâmetros de processo) e planejamento experimental nunca antes realizados no Brasil. As SSAs serão veiculadas em formulação pediátrica com palatabilidade e biodisponibilidade adequadas. O presente trabalho vai de encontro as demandas da classe médica apresentando alta viabilidade econômica e técnica. Usando as duas tecnologias anteriormente citadas, contornam-se imediatamente os dois problemas mais destacados do PZQ em mistura racêmica, o sabor desagradável e a biodisponibilidade. No primeiro caso, o mascaramento se dará pelo revestimento das partículas e a biodisponibilidade será melhorada através da formação de solução sólida amorfa obtida pela extrusão à quente do PZQ em polímeros hidrossolúveis e tensoativos. O perfil sensorial das composições obtidas será avaliado primeiramente in vitro e as mais promissoras passarão para os ensaios de palatabilidade in vivo (ratos). As mesmas amostras selecionadas serão submetidas a avaliação de biodisponibilidade na qual a farmacocinética in vivo (ratos) do novo medicamento proposto será realizada conforme modelos reconhecidos internacionalmente e pela ANVISA.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 21/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Alessandra Luzia Da Róz

Outra

Divulgação Científica
  • i mostra científica e feira de ciências do ifsp itapetininga
  • A I Mostra de Científica e Feira de Ciências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Câmpus Itapetininga é um evento idealizado e realizado pelas Coordenadoria de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação e Coordenadoria de Extensão do Câmpus Itapetininga do IFSP no âmbito da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Ao promover a I Mostra Científica e Feira de Ciências do IFSP Itapetininga pretende-se possibilitar que estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Técnico das redes municipais, estaduais e federal do município de Itapetininga e região possam entrar em contato com um ambiente facilitador e estimulante ligado às ciências, corroborando o trabalho realizado em sala de aula por professores previamente treinados pelo corpo docente do IFSP, via parceria entre Prefeitura Municipal e Diretoria Estadual de Ensino. A I Mostra Científica e Feira de Ciências será um espaço para discussão, apresentação e exposição de trabalhos técnicos e científicos desenvolvidos e os melhores trabalhos serão premiados em diversas categorias, incluindo premiação exclusiva para meninas. No evento, além da apresentação de trabalhos, ocorrerão diversas atividades concomitantes, tais como: mostra de robótica, mostra de protótipos, experimentos de ciências e tour pelo Espaço Giroscópio de Ciências. O Câmpus possui ampla experiência na realização de eventos científicos, técnicos e tecnológicos, pois desde 2010 realiza seu Congresso de Iniciação Científica e o Work Tech Itapê. Pela experiência em realização de eventos estimasse que participem das atividades, entre professores e alunos dos diversos níveis de ensino mais de 1000 participantes no dia do evento.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Alessandra Mello Simões Paiva

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • artes indígena e contemporânea: redes e partilhas para a construção de um “site-curatorial”
  • Como compreender a arte indígena diante das rápidas transformações no mundo contemporâneo e a inserção destes povos em circuitos urbanos, na cultura midiática e no sistema artístico habitual? Em que pontos estas expressões estéticas aproximam-se e distanciam-se das poéticas contemporâneas? Perguntas como estas transformaram-se em um desafio epistemológico para o campo das artes, já que a arte indígena tem sido analisada, em grande parte, pelo campo da antropologia. São ainda questões de significativa relevância para este projeto, que tem como objetivo produzir uma ampla reflexão a respeito do tema a partir de estudos teóricos, coleta e análise de imagens e entrevistas com artistas indígenas, artistas contemporâneos e pesquisadores que tenham interface com essas problemáticas. Os resultados da pesquisa (em forma de textos, imagens e vídeos) estarão disponibilizados em um “site-curatorial”, que servirá de plataforma de mediação entre “fruidor-leitor” e arte, em um encontro considerado como experiência de leitura reconstrutiva. A proposta é que este canal forneça ferramentas interativas que estimulem um processo cognitivo diferenciado, que pode ser entendido como experiência ética de reconhecimento da arte, envolvendo forma estética e contradição social. A proposta versa sobre a partilha e construção de uma nova experiência estética, estimulando o fruidor a fazer suas próprias conexões e interações.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Melo de Aguiar

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • efeito de nanopartículas de bismuto (binps) em células-tronco adultas humanas
  • Os nanomateriais, e em particular, as nanopartículas (NPs) estão na vanguarda da onda da nanotecnologia, e são utilizadas em diversos produtos, incluindo produtos e insumos para saúde, sendo de grande importância não apenas a sua caracterização fisico-química mas também predição de sua toxicidade, em sistemas inovadores com o uso de células-tronco para avaliação de seu efeito biológico. Estas partículas consistem em substâncias químicas que possuem dimensões variando de 1 a 100 nm, o que as confere um alto poder de reatividade e uma enorme gama de aplicações, que vão desde a geração de energia e engenharia, até aplicações na área de medicina. Dentro deste contexto, as NPs de bismuto (BiNPs) tem sido amplamente avaliadas a fim de serem empregadas nos mais diversos campos. Estas NPs são bastante interessantes pelo fato de apresentarem diversas propriedades médicas, agindo como bactericidas, fungicidas, antibiofilme e antivirais; sendo assim, estas NPs tem sido avaliadas quanto ao seu emprego em antissépticos orais (Hernandez-Delgadillo et al., 2013; Claudio & Chellam, 2014; El-batal et al., 2017; Hernandez-Delgadillo et al., 2017). Além disso, estas NPs tem sido avaliadas para seu emprego em termo-quimioterapia, imagenologia (Li et al., 2016; Liu et al., 2015; Swy et al., 2014; Veintemillas-Verdaguer et al., 2015). Em relação as suas aplicações industriais, BiNPs são bastante atraentes devido ao seu baixo custo quando comparadas com outras NPs metálicas (Claudio & Chellam, 2014). Muito embora muitos compostos derivados de bismuto já tenham sido amplamente empregados para fins médicos, industriais e cosméticos por muitas décadas, pouco se sabe em relação a toxicidade do bismuto quando encontrado em nanoescala (Abudayyak et al., 2017). Apesar da grande aplicabilidade destas partículas no campo da medicina, a grande preocupação consiste no fato de que pouco ainda se sabe em relação a toxicidade causada pelas NPs. A maioria dos ensaios de toxicidade disponíveis são realizados em animais, porém, nos últimos anos, a comunidade científica tem buscado métodos alternativos através de ensaios in vitro. Os ensaios alternativos ao uso de animais buscam não apenas reduzir, substituir ou refinar o uso de animais como também o desenvolvimento de sistemas com melhor predição da toxicidade em humanos, que por vezes é não é completamente acurada nos modelos animais ou nos sistemas in vitro já disponíveis. Nesta linha de trabalho, avaliamos previamente o efeito de BiNPs em células eucarióticas, exercendo citotoxicidade de uma forma dose-dependente, levando a morte celular por apoptose e induzindo a autofagia em concentrações tóxicas.Contudo, são desconhecidos os efeitos de BiNPs em processos celulares como a diferenciação celular. Vários estudos já demonstraram que as células-tronco representam um bom modelo para a predição de toxicidade, apresentando vantagens em relação ao uso de linhagens primárias, por exemplo. Desta forma, este projeto tem como objetivo a caracterização de BiNPs quanto a suas propriedades físico-químicas, avaliação dos efeitos citotóxicos e genotóxicos das NPs, avaliação da interação NPs-células, estudo dos efeitos das NPs sobre a diferenciação adipogênica e osteogênica de células-tronco adultas. Portanto, essa proposta visa disponibilizar maior conhecimento sobre a interação das nanopartículas com as células-tronco humanas e, assim, determinar a taxa de segurança para uso desses materiais, o que é de suma importância para a sociedade, pois essas partículas possuem um grande potencial de aplicação em novos produtos para saúde e já estão sendo utilizadas em larga escala na medicina, biotecnologia e indústria farmacêutica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Melo de Aguiar

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • efeito de nanopartículas de bismuto (binps) emcélulas-tronco adultas humanas
  • Os nanomateriais, e em particular, as nanopartículas (NPs) estão na vanguarda da onda da nanotecnologia, e são utilizadas em diversos produtos, incluindo produtos e insumos para saúde, sendo de grande importância não apenas a sua caracterização fisico-química mas também predição de sua toxicidade, em sistemas inovadores como uso de células-tronco para avaliação de seu efeito biológico. Estas partículas consistem em substâncias químicas que possuem dimensões variando de 1 a 100 nm, o que as confere um alto poder de reatividade e uma enorme gama de aplicações, que vão desde a geração de energia e engenharia, até aplicações na área de medicina. Dentro deste contexto, as NPs de bismuto (BiNPs) temsido amplamente avaliadas a fim de serem empregadas nos mais diversos campos. Estas NPs são bastante interessantes pelo fato de apresentarem diversas propriedades médicas, agindo como bactericidas, fungicidas, antibiofilme e antivirais; sendo assim, estas NPs tem sido avaliadas quanto ao seu emprego em antissépticos orais (Hernandez-Delgadillo et al., 2013; Claudio & Chellam, 2014; El-batal et al., 2017; Hernandez-Delgadillo et al., 2017). Além disso, estas NPs tem sido avaliadas para seu emprego em termo-quimioterapia, imagenologia (Li et al., 2016; Liu et al., 2015; Swy et al., 2014; Veintemillas-Verdaguer et al., 2015). Em relação as suas aplicações industriais, BiNPs são bastante atraentes devido ao seu baixo custo quando comparadas com outras NPs metálicas (Claudio & Chellam, 2014). Muito embora muitos compostos derivados de bismuto já tenham sido amplamente empregados para fins médicos, industriais e cosméticos por muitas décadas, pouco se sabe em relação a toxicidade do bismuto quando encontrado em nanoescala (Abudayyaket al., 2017). Apesar da grande aplicabilidade destas partículas no campo da medicina, a grande preocupação consiste no fato de que pouco ainda se sabe em relação a toxicidade causada pelas NPs. A maioria dos ensaios de toxicidade disponíveis são realizados em animais, porém, nos últimos anos, a comunidade científica tem buscado métodos alternativos através de ensaios in vitro. Os ensaios alternativos ao uso de animais buscam não apenas reduzir, substituir ou refinar o uso de animais como também o desenvolvimento de sistemas com melhor predição da toxicidade em humanos, que por vezes é não é completamente acurada nos modelos animais ou nos sistemas in vitro já disponíveis. Nesta linha de trabalho, avaliamos previamente o efeito de BiNPs em células eucarióticas, exercendo citotoxicidade de uma forma dose-dependente, levando a morte celular por apoptose e induzindo a autofagia em concentrações tóxicas.Contudo, são desconhecidos os efeitos de BiNPs em processos celulares como a diferenciação celular. Vários estudos já demonstraram que as células-tronco representam um bom modelo para a predição de toxicidade, apresentando vantagens em relação ao uso de linhagens primárias, por exemplo. Desta forma, este projeto tem como objetivo a caracterização de BiNPs quanto a suas propriedades físico-químicas, avaliação dos efeitos citotóxicos e genotóxicos das NPs, avaliação da interação NPs-células, estudo dos efeitos das NPs sobre a diferenciação adipogênica e osteogênica de células- tronco adultas. Adicionalmente, também será avaliado o seu efeito no crescimento microbiano. Portanto, essa proposta visa disponibilizar maior conhecimento sobre a interação das nanopartículas comas células-tronco humanas e, assim, determinar a taxa de segurança para uso desses materiais, o que é de suma importância para a sociedade, pois essas partículas possuem um grande potencial de aplicação em novos produtos para saúde e já estão sendo utilizadas em larga escala na medicina, biotecnologia e indústria farmacêutica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Alessandra Mendonça Teles de Souza

Ciências da Saúde

Farmácia
  • identificação de inibidores de proteínas não estruturais do zika vírus pela integração de métodos in silico e in vitro
  • O vírus do Zika (ZIKV) entrou em evidência em 2015, quando o último surto ocorreu após seis décadas, iniciando no Brasil e se espalhando por vários países das Américas. O vírus alcançou notoriedade pela sua capacidade de atravessar a barreira placentária humana, causando malformações congênitas, especialmente microcefalia. Além disso, também tem sido associado ao desenvolvimento de complicações neurológicas em adultos infectados, como a síndrome de Guillain-Barré, a mielite aguda e a meningoencefalite. O vetor do ZIKV é o mosquito do gênero Aedes. No Brasil, ele é transmitido pela espécie Aedes aegypti, que é também vetor do DENV, febre amarela (YEV) e chikungunya (CHIKV). Estudos também apontam para outras formas de transmissão: perinatal, sexual e via transfusão de sangue. É impossível reconhecer efetivamente o verdadeiro número de infecções pelo vírus zika no Brasil, já que a doença aponta que aproximadamente 80% dos casos de pacientes infectados não manifestarão sinais ou sintomas, além de uma parcela significativa de infectados que não procurará atendimento de saúde. Não existe tratamento específico para febre por ZIKV. O tratamento dos casos sintomáticos recomendado é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. Além disso, ainda não há vacina disponível contra o Vírus Zika. As proteínas não estruturais NS1 e NS5 do ZIKV têm sido bastante estudadas e são potenciais alvos terapêuticos para a descoberta e/ou planejamento de inibidores seletivos. Neste contexto, as instituições de pesquisa e os docentes e pesquisadores brasileiros atuantes na área de Química Medicinal enfrentam o desafio científico e dever ético de se comprometerem na busca por alternativas terapêuticas que propiciem e a melhoria da qualidade de vida para os pacientes acometidos pelo Zika Vírus. Este compromisso é também destacado na Agenda 2030, proposta no ano de 2015 pela ONU, conforme detalhado nos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) traçados nesta agenda internacional, a ser implementada por todos os países integrantes até 2030. Com isso o objetivo deste projeto é a descoberta de inibidores das proteínas NS1 e NS5 para o tratamento da infecção pelo ZIKV. A abordagem in silico iniciará com a construção de modelos tridimensionais dos alvos moleculares por modelagem comparativa. Os modelos dos alvos moleculares serão utilizados na triagem virtual de compostos comercialmente disponíveis no banco de dados ZINC. Em seguida será realizado um consensus docking para selecionar os inibidores em potencial, por docking molecular. Os melhores resultados serão submetidos a avaliações farmacocinéticas e toxicológicas (ADMET) in silico e in vitro. A confirmação da atividade antiviral frente as proteínas NS1 e NS5 será realizada por métodos in vitro. As informações teóricas e experimentais obtidas serão úteis para a descoberta de ligantes bioativos contra o ZIKV. Além disso, este projeto visa fomentar a geração de recursos humanos qualificados na área de planejamento de fármacos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022