Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Anderson Nogueira Mendes

Outra

Divulgação Científica
  • 1ª feira de inovação e popularização de ciências – fipec-pi
  • A presente proposta representa um projeto de difusão de ciência e inovação no Estado do Piauí, ocorrendo especificamente na cidade de Pedro II, considerando a temática da SNCT 2022 “BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA: 200 anos de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil”. O evento ocorrerá em uma praça publica de Pedro II com a proposta de executar uma exposição científico-tecnológica e de alunos de escolas técnicas, ensino fundamental da região de Pedro II, alunos de graduação e pós graduação de Instituições de ensino e pesquisa para alunos e comunidade. A FIPeC-PI surge como uma proposta de Exposição de CT&I com o objetivo de apresentar produtos, processos e/ou serviços inovadores para população no sentido de popularizar para comunidade e ao mesmo tempo incentivar a juventude a participar de ações associadas a ensino, pesquisa, inovação e empreendedorismo. Diante disso, ao longo do período proposto para a atividade serão expostos produtos derivados de temas científicos transversais para públicos gerais ou específicos para cativar o senso critico, conscientização, curiosidade e interesse a ações destinada ao desenvolvimento das diferentes ciências e tecnologias. Nesse sentido o grupo de pesquisa Grupo de Inovação em Ciências e Tecnologia da UFPI (cadastrado no CNPq e pertencente a UFPI) irá coordenar diretamente tal ação utilizando a cidade de Pedro II no intuito de promover intercâmbio, divulgar os resultados de trabalhos científicos, promover discussão e debater sobre ciência tendo como plano central o tema da SNCT 2022. O evento propõe incentivar ações com elementos inventivos e investigativos de jovens pesquisadores, proporcionando troca de conhecimento e experiências “socio-técnico-científicas” que existem em diferentes intuições de ensino e pesquisa do estado do Piauí.
  • Universidade Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 13/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Anderson Rodrigues Lima Caires

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • tecnologias ópticas e fotônicas associadas à inteligência artificial para soluções ambientais, energéticas e ao agronegócio
  • O Laboratório de Óptica e Fotônica (LOFt) da UFMS é um laboratório associado ao “Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Óptica Básica e Aplicada às Ciências da Vida” e se consolidou na última década como um laboratório de pesquisa e inovação na Região Centro-Oeste que desenvolve materiais e métodos inovadores para aplicações fotônicas em diferentes áreas de atuações, com parcerias com instituições nacionais e internacionais de pesquisa, bem como com instituições do setor produtivo e governamentais. O LOFt tem desenvolvido diversos estudos abrangendo ciência básica e aplicada, promovendo a formação de recursos humanos qualificados para atender a comunidade acadêmica e o setor produtivo da região. Dentre os estudos desenvolvidos destacam-se os trabalhos envolvendo biofotônica com aplicações em saúde e meio ambiente, óptica analítica e inteligência artificial na área de saúde animal, agricultura e biocombustíveis, e fotônica aplicada a processos de fotoconversão de energia. Nesta proposta, objetiva-se inserir a Região Centro-Oeste no Sistema Nacional de Laboratórios de Fotônica (Sisfóton-MCTI), fundamentada no “know-how” instalado no LOFt e as potenciais demandas regionais em tecnológicas fotônicas, de forma a contribuir para alavancar a industrialização e o desenvolvimento de processos inovadores nas áreas de agricultura e pecuária de precisão por meio do uso das técnicas de biofotônica associada a inteligência artificial. Ademais, associada a esse processo de inovação, objetiva-se desenvolver novas tecnológicas que sejam compatíveis com um desenvolvimento ambientalmente sustentável, pactuando o compromisso do desenvolvimento de novas tecnologias fotônicas que sejam ambientalmente amigáveis.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 16/07/2021-31/07/2024
Foto de perfil

Anderson Roges Teixeira Góes

Ciências Humanas

Educação
  • tecnologias assistivas educacionais na perspectiva do desenho universal e na abordagem do desenho universal para aprendizagem
  • A Educação Inclusiva proporciona desafio, tanto para aquele que ensina, quanto para aquele que aprende, visto que existem barreiras físicas e atitudinais ocasionadas, em sua maioria, pela carência de tecnologias que contemplem a diversidade dos estudantes no ambiente natural da sala de aula. Na tentativa de reverter tal fato, são desenvolvidas Tecnologias Assistivas (TA), também denominada de ajuda técnica na lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência), que consistem em artefatos, metodologias, serviços, entre outros, promovendo a autonomia, qualidade de vida, independência e inclusão social das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, permanente ou temporária. Apesar das TA cumprirem seu papel ao serem utilizadas pelo usuário alvo, no ambiente escolar é possível verificar que nem sempre proporcionam a socialização com os demais estudantes ou são desenvolvidas e utilizadas em metodologias que consideram a utopia do “ser humano ideal”. Diante deste contexto, o presente projeto de pesquisa tem como objetivo analisar o processo que envolve o desenvolvimento, a fabricação e a avaliação do uso de tecnologias assistivas educacionais, sob a perspectiva do Desenho Universal e na abordagem do Desenho Universal para Aprendizagem, no ambiente natural da sala de aula. Na busca por proporcionar a Educação Inclusiva, tais tecnologias serão validadas em metodologias com abordagem do Desenho Universal para Aprendizagem. A pesquisa possui abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, apoiada no conceito de Design Science. As etapas a serem realizadas são: Identificação de demandas de TA; Verificação se já existe TA; Fabricação de TA; Validação das TA; Elaboração de práticas docentes com uso das TA; Aplicação, análise e validação das práticas docentes com uso das TA; e Socialização das TA desenvolvidas. Assim, espera-se proporcionar oportunidades flexíveis de uso e de aprendizagem para todos os estudantes, bem como, de ensino por professores da Educação Básica.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 03/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Anderson Santos Fernandes

Outra

Multidisciplinar
  • 2ª mostra acreana de teatro: seringueira e seus encantos para a ciência
  • 2ª Mostra Acreana de Teatro: Seringueira e seus encantos para a ciência DESCRIÇÃO DA PROPOSTA Experiências de novas tecnologias para a comunidade acreana, com foco em apresentação de trabalhos tecnológicos e científicos contribuem como uma ferramenta educativa para a comunidade para a vivência e divulgação científica, mostrando para o público jovem do Estado do Acre, reunindo apresentações teatrais em formato de Musical, que envolvem diálogos e danças, apresentada por artistas, com interação com o público, historias e experiências com caráter cientifico e histórico. OBJETIVO Realizar a 2ª Mostra Acreana de Teatro, com a narrativa: Seringueira e seus encantos para a ciência, durante a – SNCT 2022. Através da articulação das instituições parceiras, o projeto abrange uma escola do município de Rio Branco utilizando espaços públicos, estimulando à criatividade, valorização a atividade inovadora, de trabalhos interdisciplinares e da promoção da iniciação científica. PÚBLICO ALVO ou PARTICIPANTES DO PROJETO 2000 mil Crianças e Adolescentes de 8 a 14 anos e 4000 mil Jovens de 15 a 18 anos Estudantes do ensino médio e fundamental da rede pública e privada, comunidades em geral prioritariamente público jovem de baixa renda.
  • Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Acre - AC - Brasil
  • 23/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Anderson Stevens Leonidas Gomes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • instituto nacional de ciência e tecnologia de fotônica - info
  • A Fotônica, que trata das propriedades e aplicações de fótons, é uma área que se desenvolveu nas últimas décadas do Séc. XX, após a invenção do laser em 1960. A Fotônica está associada à Óptica Não Linear (ONL), que identifica e estuda fenômenos resultantes da interação da radiação com a matéria no regime de altas intensidades ópticas, e forma a base científica e tecnológica de várias subáreas como a biofotônica, a nanofotônica, e a neurofotônica. A Fotônica tem um importante impacto tecnológico e econômico global nas áreas de comunicações ópticas, tecnologias médicas (desde diagnóstico por imagens até tratamentos com lasers) e displays. O impacto econômico do mercado mundial de fotônica em 2011 foi de 350 bilhões de Euros, e é previsto crescer para 615 bilhões de Euros em 2020 (http://www.photonics21.org/download/Photonics_industry_report_2013/photonics_industry_report_2013.pdf). Criado em 2008, a partir da primeira edição dos programas de INCTs, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fotônica – INFO, vem atuando até 2014 no estudo de materiais fotônicos, dispositivos fotônicos, biofotônica, spintrônica e magneto-óptica. No período 2008-2013, foram formados no âmbito do INFO, 102 doutores e 52 mestres, que juntamente com os 33 pesquisadores principais do INFO-2008, além de pós-docs e estudantes de iniciação científica, foram responsáveis pela publicação de 495 artigos em revistas de circulação internacional, 44 capítulos de livros, 03 livros didáticos, apresentação de 754 trabalhos em conferência nacionais e internacionais. Do ponto de vista de inovação, foram solicitadas 14 patentes e elaborados 15 novos produtos tecnológicos e 4 softwares. Uma das áreas importantes, a disseminação científica, contou com 8 programas de rádio e TV, publicação de 16 textos em jornais e revistas e preparação de dois conjuntos de materiais didáticos. A partir de uma avaliação interna e uma visão para novos problemas, o INFO apresenta neste projeto um novo programa científico, no qual mantém a fotônica como principal área, e abordará problemas e desafios nos seguintes temas (a) Fotônica Não Linear, Dispositivos e Aplicações; (b) Biofotônica e (c) Optomicrofluídica. Neste três temas destacam-se os seguintes problemas globais e estratégicos para o País que serão pesquisados usando a fotônica com aplicações nas áreas de nanotecnologia e saúde: (a) fabricação, caracterização e aplicações de materiais fotônicos nanoestruturados; (b) estudos de efeitos não lineares transversais; (c) novos tipos de lasers (lasers aleatórios); (d) geração e aplicação de radiação no ultravioleta extremo usando altos harmônicos; (e) inovações em células fotovoltaicas; (f) novos materiais orgânicos para LEDs; (g) desenvolvimento e aplicações de técnicas de imagens (OCT, fotoacústica, luz polarizada) para diagnóstico na cavidade bucal (tecidos moles e tecidos duros); (h) desenvolvimento e aplicações de nanobiossensores; (i) estudos em terapia fotodinâmica com materiais nanoestruturados; (j) novas aplicações de pinças ópticas, (k) desenvolvimento de métodos diagnósticos tumorais por imagem espectral e um conjunto de atividades na área de optomicrofluídica, desde a determinação de limiares de ablação de materiais de interesse, produção e integração de componentes óticos e dispositivos microfluídicos até a simulação de fluxo microvascular. O programa de pesquisa do INFO nestes temas irá continuar contribuindo para o avanço do desenvolvimento científico e formação de RH altamente qualificados, cujos resultados são e pretendem continuar sendo reconhecidos na comunidade internacional. Este programa está em alinhamento com o avanço global das pesquisas nas áreas propostas, e certamente proporcionará, de forma inequívoca, uma maior inserção do INFO no cenário internacional, abrindo portas para que os estudantes formados através do Instituto possam interagir com pesquisadores em outros grandes centros de pesquisa no mundo, além de estarem preparados para assumir posições em instituições brasileiras. A formação destes estudantes trará, com certeza, importante retorno ao País em áreas estratégicas e portadoras de futuro para seu desenvolvimento. O grupo proponente do INFO nesta nova proposta é constituído de três subgrupos: um subgrupo de instituições consolidadas com 26 pesquisadores, um subgrupo de instituições emergentes com 15 pesquisadores e um subgrupo de instituições com grupos associados com 22 pesquisadores. O comitê gestor do INFO é formado por pesquisadores permanentes de instituições com importantes contribuições para a pesquisa científica e formação de estudantes no País, sendo coordenado por um pesquisador sênior do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco, pesquisador IA do CNPq com larga experiência científica na formação de estudantes de mestrado e doutorado, publicações relevantes na área e com impacto internacional (índice H - 26), e com experiência em gestão de projetos (foi responsável pela captação de cerca de R$ 12 milhões de reais em projetos individuais e em rede nos últimos 14 anos, incluindo projetos com a iniciativa privada – Ericsson do Brasil), gestão acadêmico-científica (foi Coordenador da área de Física e Astronomia da CAPES) e gestão pública (foi secretário de estado de Ciência e Tecnologia e também de Educação no estado de Pernambuco). Nesta nova etapa, o INFO pretende ampliar seus indicadores científicos e tecnológicos, continuar a ênfase na formação de recursos humanos altamente qualificados no uso da fotônica e suas aplicações, gerar novos resultados científicos e tecnológicos nas áreas propostas para atuação (em conjunto com empresas indicadas), estimular entre seus participantes a inovação através da exploração dos resultados tecnológicos de forma empreendedora e contribuir fortemente na área de educação e difusão científica, aumentar o letramento científico da sociedade e a formação inicial e continuada de licenciandos e professores de física.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Anderson Stevens Leonidas Gomes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • rede de laboratórios de fotônica da ufpe – fotonnetufpe
  • As principais linhas de pesquisa do FotonNetUFPE são nas áreas de Óptica Não Linear, Fotônica Não Linear, Dispositivos Fotônicos, Técnicas de Diagnóstico por Imagem, Sensores ópticos e sistemas de redes e comunicações ópticas. Os laboratórios integrantes (e seus pesquisadores) atuam também em materiais avançados para fotônica, nanofotônica e plasmônica, óptica quântica e espectroscopia atômica e não linear. Os temas acima indicados formam uma base na interface entre a ciência e a tecnologia para aplicações multidisciplinares que vão da indústria automobilística até as áreas de saúde. Exemplos da relevância das linhas de pesquisa podem ser contemplados através de dispositivos tecnológicos amplamente utilizados pela sociedade, como os lasers, lâmpadas LEDs, fibras ópticas, câmeras CCD, etc. Diversos tipos de sensores ópticos, inclusive miniaturizados e usados em aparelhos celulares, usam algumas das tecnologias e conhecimentos indicados acima. O uso de fibras e dispositivos ópticos em sistemas de comunicações ópticos são essenciais e conhecidos da sociedade. O Brasil não dispõe de grande número de indústrias ou empresas de alta tecnologia que atuem diretamente nos temas acima. As poucas que existem, boa parte multinacionais, usam os laboratórios de pesquisa de seus países de origem. Algumas empresas de pequeno e médio porte, particularmente no sudeste do País, atuam nos temas acima. O impacto econômico destas linhas de pesquisa para o País poderia ser enorme, como ocorre em outros países, mas devido à falta ou pequena quantidade destas empresas atualmente o impacto é pequeno. A existência do SISFOTON e seus laboratórios associados pode contribuir para alertar a indústria brasileira do potencial existente no País. O impacto social associado às linhas de pesquisa explicitadas acima pode ser enorme, com especial atenção no momento para a área de saúde, indo desde sensores ópticos até sistemas de telemedicina com base em comunicações ópticas. O FotonNetUFPE é formado por uma rede de laboratórios multiusuários dos Departamentos de Física, de Química Fundamental e de Engenharia Eletrônica e Sistemas da UFPE, com suporte indireto de laboratórios de pesquisa em óptica e fotônica dos mesmos departamentos. No Departamento de Física, os laboratórios indicados abaixo farão parte da rede: Nanofemtolab - Laboratório Multiusuário para aplicações de lasers de femtosegundos de alta potência Biofotônica - Laboratório multiusuário com facilidades para diagnóstico por imagens aplicadas a materiais biológicos e não biológicos, além de estudos pré-clínicos e clínicos. Oficina de Óptica - Oficina de apoio com facilidades na área de corte e polimento de cristais e vidros especiais. Caracterização óptica por luminescência. Medidas de índice de refração. Fornos para preparação de vidros fotônicos. Laboratório multiusuário FIB (Focusing Ion Beam) - MEV, AFM, RX - Laboratórios multiusuários com capacidade de caracterização por microscopia eletrônica, microscopia de força atômica e raios-X. Os laboratórios Nanofemtolab e Biofotônica estão localizados em ala destinada à interação com empresas, construída com apoio da FINEP (CT-INFRA). No Departamento de Química Fundamental, onde o Laboratório de Polímeros está localizado, contamos com a infra-estrutura de apoio à pesquisa da Central Analítica, que, entre outros equipamentos, possui dois espectrômetros de RMN, difratômetro de raios-X, espectrômetros diversos (FT-IR, UV-Vis, massas). A Central Analítica tem há vários anos prestado serviços para o público externo, incluindo diversas empresas. O Laboratório de Polímeros desenvolve ainda pesquisas em colaboração com diversos grupos, como o grupo de Terras Raras (BSTR), que aloca a Central Multiusuário de Espectroscopia do Nordeste (CEMENE) que é uma central de análises espectroscópicas compostas por equipamentos voltados para a caracterização de sistemas complexos no estado sólido e líquido, e o grupo de Química do Estado Sólido (LQES), que gerencia o sistema de ablação laser e AFM do DQF. Atualmente, a estrutura do CEMENE, que inclui diversos equipamentos de medidas espectroscópicas e de caracterização de materiais, apoia trabalhos de grupos de pesquisa de diversas universidades, principalmente em Pernambuco, Sergipe e Paraíba. Tanto CEMENE como o BSTR mantêm colaborações com pesquisadores em outros estados do Brasil e parcerias internacionais. O Programa de Pós-graduação em Ciência de Materiais tem diversos equipamentos voltados para a síntese e caracterização de materiais. Na linha de preparação de materiais, destacam-se uma prensa térmica - para a preparação de materiais sob pressão/atmosfera/temperatura controlada - e um reômetro de torque - para a preparação e estudo de amostras poliméricas. O laboratório de microscopia conta atualmente com um microscópio eletrônico de varredura (FEG) TESCAN, com capacidade para STEM e modo ambiental, e detector de EDS para análise elementar semi-quantitativa. No Departamento de Engenharia Eletrônica e Sistemas os seguintes laboratórios fazem parte do Grupo de Fotônica, grupo de pesquisa que foi instituído em 1997 e tem atuado em ensino (graduação e pós-graduação), pesquisa e inovação na área de fotônica: Laboratório de Redes Ópticas - laboratório dedicado à pesquisa e inovação em temas e tecnologias para sistemas de comunicações ópticas e redes de comunicação por fibra óptica. Laboratório de Sensores e Instrumentação - laboratório de pesquisa e inovação em dispositivos e sistemas sensores ópticos, envolvendo fibras especiais, plasmônica, fibras poliméricas (POFs) e outros. Laboratório de Óptica Biomédica e Imagens - laboratório para a pesquisa em biofotônica, técnicas avançadas de microscopia, OCT e tratamento de imagens, sensores biofotônicos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/07/2021-31/07/2024
Foto de perfil

Andersson Barison

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • desenvolvimento e implementação da espectroscopia de ressonância magnética aliada a métodos de inteligência artificial no diagnóstico e prognóstico de tuberculose no sistema público de saúde
  • A realização de exames clínicos é um dos principais âmbitos da Atenção Primária à Saúde. O sucesso na abordagem terapêutica e prevenção de doenças está diretamente associado ao diagnóstico precoce, que permite maiores possibilidades de tratamento, redução de custos, além de prevenir a evolução de patologias que podem levar o paciente a óbito. A principal forma de contornar essa problemática é conhecer, de forma mais abrangente possível, o perfil metabólico do paciente, uma vez que o surgimento e a evolução de patologias causam alterações em diversos metabólitos, podendo ser utilizados como biomarcadores de doenças. Assim, o desenvolvimento de tecnologias minimamente invasivas e capazes de fornecer informações abrangentes sobre o real estado de saúde do paciente são essenciais para garantir a promoção à saúde. Neste contexto, a Espectroscopia de Ressonância Magnética (ERM) tem se mostrado uma grande aliada na prevenção, monitoramento e diagnóstico de doenças, visto que fornece informações precisas, diretamente de amostras de biofluídos corporais. Por exemplo, em um único espectro de RM de uma amostra de urina de recém-nascido é possível identificar e quantificar até 250 metabólitos, sendo 100 deles já reconhecidos como biomarcadores de patologias. Assim, esta proposta visa desenvolver e implementar no Brasil a plataforma tecnológica de ERM no diagnóstico e prognóstico de tuberculose, através da análise direta de amostras sanguíneas, utilizando espectrômetros de imãs permanente, baixo custo e de fácil implementação em ambientes hospitalares. Com isso, será possível realizar o diagnóstico e prognóstico, não somente de tuberculose, mas de várias doenças, de forma simples, rápida e precisa, e assim, possibilitar o correto tratamento, melhor qualidade de vida e redução de custos de tratamentos futuros. Adicionalmente, visa-se desenvolver algoritmos de inteligência artificial que permitam explorar de forma mais efetiva os espectros de RM e, com isso, encontrar novas correlações entre o perfil metabólico e condições de saúde, ampliando assim a capacidade prognóstica da ERM. Além disso, o desenvolvimento desta proposta fornecerá subsídios para sua possível implementação no Sistema Único de Saúde, e com isso, o monitoramento completo de uma ampla parcela da população, possibilitando estratégias de prevenção de doenças.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 01/02/2020-31/01/2023
Foto de perfil

André Alexandre Guimarães Couto

Ciências Humanas

Filosofia
  • expotec rio'2021: exposição da produção em ciência e tecnologia de alunos de cursos de educação profissional do rio de janeiro
  • A EXPOTEC RIO'2021 - a Exposição da Produção em Ciência e Tecnologia de Alunos de Cursos de Educação Profissional de Nível Médio, é um evento realizado desde 1998, e a partir de 2004, como evento integrante da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). É um evento aberto, gratuito para apresentadores de trabalhos e para o público visitante. Conta com a participação de estudantes do ensino médio, de cursos regulares deste nível de ensino e/ou de cursos de educação professional de nível médio. O evento, organizado e realizado pelo CEFET/RJ, apresenta a cada ano uma média de 200 projetos, sejam dos alunos da própria instituição organizadora, sejam de outras instituições e redes de ensino (pública estadual, pública federal e privada). Com a rede pública municipal da cidade do Rio de Janeiro, temos a parceria para a promoção da visitação guiada voltada para estudantes do ensino fundamental, com o objetivo de divulgar o conhecimento em Ciência e Tecnologia para um público ainda mais jovem e em formação educacional. Paralelo a este evento, o CEFET/RJ promove o Ciclo Multidisciplinar de atividades acadêmicas como palestras, comunicações livres, seminários, minicursos, mostra de pôsteres e realização de atividades artístico-culturais. O Ciclo, assim como a própria EXPOTEC Rio'2021, é totalmente aberta ao público em geral, seja ele apresentador de trabalhos (estudantes e seus respectivos professores orientadores), seja ele visitante ao evento.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - RJ - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

André Bernardo

Engenharias

Engenharia Química
  • cristalização de moléculas complexas por adição de antissolvente e resfriamento
  • A Cristalização é a operação predominante na formação de partículas sólidas nas indústrias química e farmacêutica. Estima-se que 70% de todo material sólido – e 90% dos princípios ativos farmacêuticos – seja produzido por cristalização. Especificamente nas indústrias de química fina e farmacêutica, emprega-se extensivamente a cristalização por adição de antissolvente, pois é comum que o soluto seja muito solúvel no solvente original ou instável em temperaturas mais altas. Entretanto, os modelos cinéticos da cristalização por adição de antissolvente ainda estão sendo contruídos. Desejam-se parâmetros cinéticos que incluam os efeitos da composição do solvente e permitam a simulação de amplas faixas de operação dos cristalizadores, e modelos de equilíbrio que levem em conta as mudanças estruturais causadas pela composição do solvente, como polimorfismo e solvatomorfismo. Nesse contexto, são propostas deste projeto experimentos para: obtenção de correlações para determinação da composição da solução por medidas simultâneas de índice de refração, condutividade e temperatura; determinação de solubilidade pelo método isotérmico e de caracterização estrutural do sólido em equilíbrio com a solução por difração de raios-X e microscopia óptica; estimação dos parâmetros cinéticos de cristalização pelo monitoramento in-situ e simultâneo das fases líquida e sólida; determinação do equilíbrio líquido-vapor dos sistemas soluto-solvente-antissolvente para permitir a reciclagem dos líquidos e a viabilização econômica dos processos. Serão utilizados como solutos-modelo neste trabalho: ibuprofeno, lactose e lisina; e etanol, propileno glicol e água como solventes ou antissolventes. Os solutos escolhidos são princípio ativo farmacêutico, excipiente ou ingredientes da indústria alimentícia (um açúcar e um aminoácido essencial). Os solventes ou antissolventes são todos líquidos aceitos como ingredientes alimentícios.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Capaldo Amaral

Outra

Multidisciplinar
  • feira de ciências: projeto ciência na escola
  • O presente projeto se destina a realizar a 2a edição da feira de ciências denominada “Ciência na Escola”. A proposta se fundamenta na organização e realização uma feira de ciências, em parceria com instituições públicas e privadas de ensino fundamental, médio e técnico da cidade de Araraquara. Este projeto conta com a participação da Prefeitura do Município de Araraquara e a Diretoria Regional da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Mais do que simplesmente realizar o evento em si, a proposta contempla a interação técnico-científica e pedagógica entre os professores e alunos das escolas e os docentes/pesquisadores e alunos (graduação e pós-graduação) da Universidade de Araraquara - UNIARA. Os objetivos propostos para o evento são: promover a socialização da ciência, tecnologia, inovação e a valorização da pesquisa e da metodologia científica entre estudantes e professores de instituições de ensino de Araraquara; Motivar professores e alunos de escolas de ensino fundamental, médio e técnico ao contínuo envolvimento com a ciência e o processo científico, contribuindo com o processo de desenvolvimento social e econômico do país; Ampliar as ações extensionistas da UNIARA relacionadas às escolas de ensino fundamental, médio e técnico da cidade de Araraquara, considerando sua essência vocacional quanto IES; Fornecer capacitação técnico-científica de professores e alunos de escolas públicas e privadas decorrente das atividades didático-pedagógicas programadas. Para que estes objetivos sejam alcançados de forma plena, as atividades vinculadas ao planejamento, desenvolvimento e realização da feira serão realizadas em duas principais etapas: i) atividades didático-pedagógicas e científicas para o desenvolvimento dos projetos científicos pelos alunos e professores das escolas; ii) o evento em si, com a apresentação dos projetos científicos desenvolvidos pelos alunos e professores.
  • Universidade de Araraquara - SP - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

André Carlos Furtado

Ciências Humanas

História
  • sob o signo da diversidade: o protagonismo latino-americano nos debates da unesco.
  • O projeto objetiva analisar os resultados da inserção internacional latino-americana nos debates promovidos nos decênios iniciais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), fundada em Paris, em 1946. Tal organismo visava fomentar a livre circulação de ideias para estabelecer amplos diálogos entre seus Estados membros, no imediato pós-Segunda Guerra Mundial (1939-1945), conflito que atingira em cheio a Europa, levando seus agentes e instituições a depositarem as esperanças planetárias de uma paz duradoura nas experiências do hemisfério Austral. Foi a partir desta percepção - eis nossa hipótese - que representantes dos países da América Latina conquistaram poderes decisórios nos encontros anuais do órgão, pois entendia-se que suas formações histórico-sociológicas eram marcadas pela harmonia na fusão de raças e civilizações, tornando-as orientadoras, por excelência, da mútua compreensão entre os povos. Porém, na medida em que as agendas da UNESCO avançavam, parte das avaliações sobre essas realidades sociais se revelavam ilusórias, sendo um dos casos eloquentes o chamado “mito da democracia racial”, atribuído ao livro “Casa-grande & senzala” (1933), de autoria de Gilberto Freyre, embora outras questões reafirmassem o protagonismo latino-americanista justamente por serem temas que estimulavam, há décadas, as inquietações intelectuais, políticas e diplomáticas de suas nações. Portanto, apesar das pautas sobre raça serem conhecidas, pouco se sabe acerca do peso das contribuições latino-americanas nas Conferências Gerais, em áreas como literatura, folclore, meio ambiente, patrimônio, formas de governo e imigração. Assim, nossa estratégia teórico-metodológica visa avaliar esses vários temas junto aos Arquivos e à Biblioteca da UNESCO, organizando a pesquisa em três fases: pesquisar a documentação; sintetizar os principais debates; e comunicar e difundir novas abordagens sobre o papel da América Latina na agência internacional.
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - PA - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

André Carlos Ponce de Leon Ferreira de Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • aprendizado de máquina automatizado, interpretável e responsável
  • Este projeto vai abordar temas que têm despertado grande atenção nas comunidades de pesquisa em ciência de dados e em aprendizado de máquina, a automação de etapas do uso de algoritmos de aprendizado de máquina, a extração de características capazes de descrever os principais aspectos presentes em um conjunto de dados, a interpretabilidade de modelos gerados por algoritmos de aprendizado de máquina e o uso de práticas eticamente responsáveis no emprego de algoritmos de aprendizado de máquina em pesquisas e aplicações em problemas reais. Neste projeto, usaremos o termo aprendizado de máquina para significar aprendizado de máquina de ponta-a-ponta, ou do início-ao-fim, que incorpora, além das pesquisas em aprendizado de máquina, pesquisas em aspectos anteriores e posteriores à tarefa de modelagem de dados por meio de algoritmos de aprendizado de máquina, como pre-processamento de dados e validação de modelos. A área de pesquisa de aprendizado de máquina automatizado tem por metas reduzir a carga de trabalho manual e repetitiva em tarefas de aprendizado de máquina, permitir o bom uso de algoritmos de aprendizado de máquina por leigos e permitir que especialistas em aprendizado de máquina possam fazer mais em menos tempo, além de aumentar a dedicação a tarefas mais complexas e criativas. Em muitas aplicações de aprendizado de máquina a problemas reais, é importante identificar como os modelos induzidos tomam internamente suas decisões, permitindo assim a interpretação desses modelos. O terceiro tema está associado aos riscos inerentes ao crescente uso de algoritmos de aprendizado de máquina, como a criação de modelos preconceituosos, a incorporação de informações que permitam identificar a origem dos dados coletados, a ausência de dados que permitam a reprodutibilidade de experimentos científicos e o desenvolvimento que ponham seres vivos em situação perigosas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Andre Cavalcante Hora

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • manutenção e teste de bibliotecas de software
  • Hoje em dia, o desenvolvimento moderno de software se baseia na utilização de bibliotecas de software para a criação e a manutenção dos mais variados sistemas. Seus casos de uso são diversos, desde a criação de aplicativos móveis a sistemas web. Bibliotecas de software são comumente adotadas por sistemas clientes para reuso de funcionalidades, o que resulta em um aumento de produtividade da equipe e confiabilidade do software desenvolvido. Como qualquer sistema de software, bibliotecas de software também evoluem ao longo do tempo para acomodar alterações, como novas funcionalidades, correção de bugs e refatoração. Idealmente, para evoluir com qualidade e, ao mesmo tempo, evitar que os seus clientes sejam negativamente impactados, bibliotecas devem ser estáveis e possuir uma boa base de testes. No entanto, a literatura recente aponta que essas boas práticas não são necessariamente seguidas. Considerando a importância do reuso de funcionalidades para o desenvolvimento de software na atualidade, neste projeto pretende-se: propor, desenvolver e avaliar técnicas e ferramentas para dar suporte à manutenção e ao teste de bibliotecas de software. Especificamente, planeja-se realizar estudos empíricos para quantificar e qualificar as características de bibliotecas de software com reconhecida qualidade e desenvolver técnicas e ferramentas para auxiliar na melhoria da estabilidade e da testabilidade desses sistemas. Os resultados da pesquisa proposta podem ser diretamente confrontados com a literatura para verificar se práticas clássicas de Engenharia de Software se aplicam ao domínio de bibliotecas de software ou se essas práticas devem ser revisitadas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Andre da Silva Mello

Ciências Humanas

Educação
  • o protagonismo da criança e a equidade étnico-racial na educação infantil
  • O projeto se constitui como uma ação afirmativa, ancorada em pesquisas aplicadas, que busca valorizar a centralidade das crianças nas ações pedagógicas empreendidas pelas instituições infantis de Vitória/ES e superar o racismo nas relações étnico-raciais estabelecidas no cotidiano dessas instituições. Para isso, articula a formação continuada de professores e a produção de conhecimentos para a mediação pedagógica no contexto da Educação Infantil, considerando as agências e as produções culturais das crianças, a dinâmica curricular específica dessa etapa da Educação Básica, a equidade nas relações étnico-raciais e a valorização das culturas populares. Adota a Pesquisa-Ação Colaborativa e a pesquisa bibliográfica como percursos metodológicos, em que as ações pedagógicas dos docentes serão reconhecidas por meio de processos reflexivos coletivos e ressignificadas pelas práticas de escrita, que serão sistematizadas na produção de dois livros didático-pedagógicos. O projeto mobiliza seis subprojetos de pesquisa, vinculados a duas teses de doutorado, a uma dissertação de mestrado e a três trabalhos de iniciação científica, com foco em formações continuadas com professores que atuam na rede pública de Educação Infantil de Vitória/ES, que serão desenvolvidas por meio de parceria entre a Secretaria de Educação do município e o Núcleo de Aprendizagens com as Infâncias e seus Fazeres (NAIF) da Universidade Federal do Espírito Santo. O projeto, de caráter interinstitucional, integra professores-pesquisadores de cinco instituições federais (UFES, UFFRJ e UFG) e está respaldado em experiências formativas anteriores com a Educação Física, que, nesta proposta, se ampliarão para diferentes áreas do conhecimento e sujeitos que atuam na Educação Infantil de Vitória/ES.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 19/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andre Felipe Candido da Silva

Ciências Humanas

História
  • a amazônia como microcosmo do antropoceno: a história das pesquisas transnacionais em ecologia amazônica e os impactos ambientais da grande aceleração (1952-2002)
  • Em função do papel que a Amazônia desempenha na regulação climática e hidrológica e na biodiversidade, o escalonamento da devastação da floresta desde 2019 vem provocando inquietação entre os especialistas e a esfera pública. A aceleração dessa devastação e as expectativas de futuro que ela estabelece tornam a região um “microcosmo do Antropoceno”, catalisando as transformações, dilemas e desafios desta nova época geológica caracterizada pelo impacto global da ação humana no planeta. As mudanças sem precedentes ocorridas na bacia amazônica nos últimos 70 anos estão ligadas à Grande Aceleração, conjunto de processos socioeconômicos e biogeoquímicos que caracteriza o início do Antropoceno. O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar o papel da Amazônia na Grande Aceleração entre os anos de 1952 e 2002 a partir de três aspectos: 1) a história das redes cientificas nacionais e transnacionais dedicadas a compreender sua ecologia e papel na regulação climática e hidrológica e nos estudos de biodiversidade, com foco na cooperação de instituições brasileiras com instituições alemãs, francesas e estadunidenses; 2) as intervenções ambientais orientadas por projetos de exploração de recursos primários associados às demandas globais da Grande Aceleração e aos projetos desenvolvimentistas nacionais, sejam commodities agrícolas, minérios ou recursos energéticos; 3) o processo de globalização política por meio do qual a floresta amazônica tornou-se um ícone do movimento ambientalista internacional contemporâneo, figurando como sinônimo de floresta tropical e avatar do futuro da humanidade no planeta. As ciências e a tecnologia perpassam esses três aspectos uma vez que conferem visibilidade e sentido às transformações que assinalam o impacto das ações antrópicas nas dinâmicas ecológicas. Embasam, modelam e legitimam os tropos do discurso ambientalista. Além disso, planejam e viabilizam as intervenções destinadas à exploração de recursos: alimentam as demandas das cadeias globais aquecidas pela industrialização e crescimento econômico; e atendem aos objetivos políticos e econômicos do Estado nacional brasileiro, engajado em integrar a região amazônica ao território nacional por meio de projetos inspirados pelo ideário do desenvolvimento. Também buscaram antecipar os riscos e minorar os impactos ambientais das próprias intervenções modernizantes no bioma. Pretende-se, desta forma, sublinhar o papel ambivalente que as expertises, o conhecimento técnico-científico e as tecnologias desempenham nos processos do Antropoceno, reconhecendo a centralidade das ciências e da tecnologia na nova época geológica tanto como designação de um estado de relações socionaturais, quanto como ferramenta epistêmica. O período de análise do projeto – de 1952 a 2002 - corresponde às balizas da Grande Aceleração, ao auge da “era do desenvolvimento” no Brasil e no cenário global, e em grande parte sobrepõe-se à Guerra Fria, quando estruturou-se a pesquisa científica no modelo da Big Science. Por meio de grandes projetos transnacionais de cooperação científica, baseados em instrumentos, operações e metodologias de alta complexidade, desenvolveram-se as chamadas “Ciências do Sistema Terra”, no âmbito das quais as mudanças climáticas e o Antropoceno ganharam visibilidade. Este projeto tenciona investigar qual o lugar da região amazônica no desenvolvimento histórico desses saberes e práticas em um período em que ela passou por uma inflexão de sentido - de paisagem regional a ser ocupada, integrada e explorada pelos anseios de modernização do Estado brasileiro, tornou-se um bioma de relevância global. O desenvolvimento dessa pesquisa envolve articulação original na historiografia brasileira e internacional entre a história das ciências, os estudos sociais das ciências e a história ambiental. Prevê a coleta de fontes documentais em arquivos europeus e estadunidenses, além de depoimentos de história oral. O enquadramento da proposta e os argumentos que pretende desenvolver baseiam-se nos enunciados da história transnacional/ história conectada. Compreende também o diálogo com o conceito do Antropoceno/ Grande Aceleração como ferramenta heurística para a análise histórica dos profundos entrelaçamentos das sociedades humanas com a materialidade da rede da vida e das dinâmicas ecológicas. O projeto alinha-se aos objetivos deste edital, abordando temática que representa um dos principais desafios do debate socioecológico e político da contemporaneidade, que é o destino da região amazônica, seu papel nos processos regionais e globais do Antropoceno e no discurso da sustentabilidade. Nesse sentido, fortalece o engajamento da Casa de Oswaldo Cruz e da Fiocruz no debate sobre sustentabilidade, mudanças climáticas e sobre o lugar das ciências e da saúde na elaboração de políticas públicas e na discussão de projetos para o futuro do país, além de integrar-se aos objetivos da Cátedra Oswaldo Cruz da Unesco. Reúne equipe de instituições brasileiras e estrangeiras diversas, com pesquisadores e estudantes que possuem investimentos prévios de estudo relacionados aos temas que desenvolverão na pesquisa. Grande parte da equipe já possui parcerias desenvolvidas em projetos anteriores ou diálogos estabelecidos em encontros acadêmicos especializados e compõe grupo de pesquisa certificado pelo CNPq. A proposta prevê a produção do conhecimento em história e divulgação em periódicos especializados, em livros acadêmicos e em encontros científicos, como também a realização de atividades de divulgação científica e de educação, tanto na web, como em museus e escolas. Contribui para a formação de recursos humanos especializados no campo da história das ciências e da história ambiental em nível de pós-graduação e graduação, mas também impacta na formação em nível escolar por meio de atividades de educação ambiental concernentes à Amazônia e ao Antropoceno na perspectiva da história e das humanidades ambientais.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 29/10/2021-31/10/2024
Foto de perfil

André Guimarães Brasil

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • retomar as imagens, retomar a história: cinema-processo e luta por direitos em filmes brasileiros contemporâneos
  • Este projeto parte da atenção à produção contemporânea de cinema no Brasil, tendo em vista três aspectos interrelacionados: a autoria coletiva ou compartilhada, a retomada dos arquivos de imagens para a elaboração reversa da história, e a devolução dos acervos às comunidades onde eles foram gestados. Trata-se do desdobramento de uma pesquisa dedicada especificamente aos filmes realizados por diretores ou coletivos indígenas. Aqui, estratégias de criação e elaborações formais percebidos no âmbito do chamado cinema indígena são correlacionadas a experiências fílmicas em outros domínios (filmes realizados em comunidades quilombolas, ocupações urbanas e assentamentos rurais, espaços de religiões afro-brasileiras etc.). Em vários destes trabalhos, se notam processos de coletivização da autoria dos filmes, que são convocados a participar de relações de socialidade que os constituem e os atravessam. Essa autoria compartilhada passa muitas das vezes pela retomada de arquivos históricos ou recentes que são assistidos conjuntamente pela comunidade, em um movimento de retro-alimentação da criação das imagens. Os arquivos tornam-se objeto de uma experiência de reelaboração coletiva da história, algo que se registra na filmagem e se retoma na montagem. Ao serem feitos de modo engajado em processos de luta e retomada de direitos (à terra, à moradia, à igualdade de oportunidades etc.), os filmes criam acervos que são, muitas vezes, devolvidos às comunidades de origem, induzindo experiências de elaboração das imagens, de modo a incidir em mobilizações no presente destas comunidades. Essas estratégias e operações fílmicas nos permitem pensar uma profícua produção recente sob a chave do cinema-processo, espécie de cinema sem fim, no qual as idas e vindas das imagens entrelaçam o cinema ao vivido, a história ao presente, e os filmes às relações de onde surgem e nas quais intervêm.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

André Gustavo Tempone Cardoso

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • seleção de candidatos farmacêuticos para doença de chagas: uma abordagem integrada e multidisciplinar em drug discovery
  • Segundo a OMS, haverá impacto do SARS COV-2 sobre as populações afetadas por doenças negligenciadas. Considerando as limitações terapêuticas, principalmente na doença de Chagas (DC), constata-se a urgência da pesquisa em novos fármacos. Compreendendo uma vastíssima quimiodiversidade, metabólitos vegetais e microbianos são uma das principais fontes de protótipos farmacêuticos anti-infecciosos aprovados. Por meio de um projeto interdisciplinar, com sólidas colaborações demonstradas ao longo de uma década, este projeto objetiva a seleção e otimização de novos protótipos de fármacos contra Trypanosoma cruzi. Contando com parcerias nacionais (UFABC/UNIFESP), e internacionais (University of Oxford,UK), utilizaremos uma plataforma bem estabelecida pelo grupo, visando o estudo de metabólitos secundários de plantas e fungos endofíticos. Espécies vegetais pertencentes principalmente à Annonaceae, Asteraceae, Lauraceae e Piperaceae de ocorrência em áreas de Mata Atlântica e de Cerrado do Estado de São Paulo serão priorizadas. Os extratos ativos serão submetidos a processos de desreplicação molecular por meio de analise via CLAE/EM auxiliada pela plataforma GNPS e as novas entidades químicas serão isoladas por fracionamento cromatográfico e caracterizadas estruturalmente por técnicas espectroscópicas/espectrométricas. Análogos estruturais serão sintetizados, visando a otimização de compostos líderes para estudos da relação estrutura-atividade. Os compostos serão avaliados quanto a potência em formas intracelulares de T. cruzi e a toxicidade em células de mamífero. Por meio de plataformas in silico, serão realizadas análises das propriedades “drug-like”, eliminando-se ainda, compostos de interferência (PAINS). Estudos de mecanismo de ação antiparasitário serão realizados para se avaliar alterações em membranas, assim como bioenergéticas e metabólicas. Pretendemos assim, disponibilizar novos candidatos terapêuticos para a DC.
  • Instituto Adolfo Lutz - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Luís Assunção de Farias

Ciências Humanas

Sociologia
  • impactos de grandes projetos e saúde ambiental na amazônia: o caso da região metropolitana de belém (rmb)
  • Os impactos socioambientais têm adquirido relevância social, política e ecológica, com reflexos na saúde pública. Num ambiente de Pandemia, como a COVID 19, eles são múltiplos, complexos e carregam contradições com sérias repercussões sobre a saúde global (RYU et al., 2017). O mérito e o ineditismo é que a pesquisa será realizada no território metropolitano de Belém, segunda região metropolitana mais populosa da região Norte, analisando impactos e saúde. Os grandes projetos pesquisados serão: o BRT da Augusto Montenegro e a macrodrenagem da Estrada Nova, em Belém; o BRT da BR 316, em Ananindeua; o Aterro Sanitário, em Marituba e; Projetos Condominiais, em Castanhal. Cada um impactando de forma diferente no território, tanto em níveis de agravos, quanto em mudanças na sociedade e natureza. Neste sentido, o problema geral de pesquisa é o seguinte: Como se configura a relação entre impactos socioambientais dos grandes empreendimentos na RMB e o perfil epidemiológico dos grupos atingidos? Pois, é importante que estes sejam previstos, e sua concepção e implantação acompanhados pelo setor de saúde. Portanto, é necessário produzir estudos sobre o perfil epidemiológico, as características ambientais e os serviços públicos disponíveis a fim de verificar a intensidade desses impactos e gerar um alerta para evitar novas ocorrências (LEANDRO et al., 2018). A hipótese aponta que impactos ambientais e perfil epidemiológico têm uma relação direta, o que implica potencialização de doenças doenças existentes e surgimento de novos agravos. Evidencias como: maior incidência de doenças negligenciadas e/ou doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado (DRSAI); Doenças de transmissão feco-oral, como doenças diarreicas, etc; sugerem a plausibilidade da hipótese. Finalmente, a estratégia metodológica está lastreada pelas reflexões teóricas da Ecologia Política e da Saúde Única (One Health).
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Luis Bonfim Bathista e Silva

Outra

Divulgação Científica
  • i feira de ciências integradas da cidade de cuiabá e várzea grande
  • No município de Várzea Grande são escassos os eventos na área das ciências. As escolas municipais e estaduais não dispõe de laboratórios nessas áreas, dificultando a interação entre a teoria e a prática. Precisa-se proporcionar atividades que despertem os alunos do município para o desenvolvimento do raciocínio lógico, para a criatividade e para o conhecimento científico. Atualmente, a atividade de lecionar em sala de aula nos revela o baixo índice dos discentes do ensino fundamental, destacando as dificuldades de leitura, escrita e interpretação de texto, e ainda dificuldades nos conhecimentos da matemática e ciências afins. Tal evento justifica-se por contribuir para melhorias no desempenho escolar dos alunos, despertando assim um interesse para a escola. O Evento vai mostrar para a comunidade projetos científicos, culturais e tecnológicos desenvolvidos nas escolas e a inserção das atribuições das ciências dos professores da Educação Básica na Rede Federal de Ensino. Como também divulgar as ações do CNPq frente aos incentivos culturais no Brasil. Alguns dos objetivos é Articular para promover a integração de trabalhos científicos de professores e alunos das redes federais; Divulgar projetos científicos desenvolvidos por alunos dos municípios; Proporcionar novas descobertas em diversas áreas do conhecimento; Apresentar projetos desenvolvidos nas escolas; Promover a criatividade e o conhecimento matemático dos alunos;Alcançar um grande número de participantes das comunidades carentes dos municípios;Valorização profissional de professores da educação do município; Inserção de novos colaboradores do âmbito nacional. Resultados esperados: Criar oportunidades de inserção de professores e alunos em congressos nacionais, regionais e municipais; Ampliação do nível de conhecimento e escolarização de alunos do município; Aprimoramento dos conhecimentos teóricos e práticos dos alunos e professores nos projetos ofertados pela feira de ciências.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

André Luis Debiaso Rossi

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • viabilizando o desenvolvimento de cidades inteligentes: uma abordagem baseada em aprendizado de máquina
  • Técnicas de Aprendizado de Máquina (AM) têm alcançado grande sucesso nas mais diversas áreas do conhecimento, como saúde e engenharia. As técnicas de AM são capazes de lidar, de forma eficiente, com diferentes tipos de dados que são gerados automaticamente e em grande quantidade por dispositivos eletrônicos, como sensores e câmeras, presentes nos centros urbanos. Contudo, devido a diversas limitações, esses dados ainda são, geralmente, analisados exclusivamente por operadores humanos, que estão sujeitos a diversas dificuldades advindas de processos repetitivos. Portanto, é imperativo que sistemas inteligentes sejam integrados no planejamento estratégico dos gestores das cidades, para que órgãos públicos e, consequentemente, a sociedade, possam atingir benefícios comuns. Nessa direção, o presente projeto tem como objetivo desenvolver sistemas inteligentes baseados em técnicas de AM para auxiliar em duas tarefas. A primeira visa melhorar a mobilidade da cidade por meio da identificação de veículos e pedestres e adaptação automática do tráfego. A segunda visa entender os perfis de consumo de energia elétrica dos usuários residenciais a fim de propor planos de eficiência energética que possibilitem reduzir o custo mensal pago pela energia elétrica. Os sistemas serão desenvolvidos em parceria com a prefeitura da cidade de Itapeva, São Paulo, buscando, por um lado, avançar em direção da implantação de conceitos de cidades inteligentes e, por outro lado, facilitar o acesso da comunidade a essas tecnologias. A infraestrutura disponível, como câmeras para o controle de tráfego, monitoramento e segurança, assim como equipamentos de baixo custo, como smart plugs, serão utilizados para realizar a coleta dos dados. Algoritmos de aprendizado profundo, como as redes neurais convolutivas, e algoritmos de agrupamento de dados, como o K-Means e o DBScan, serão utilizados para extrair conhecimento dos dados visando atingir os objetivos do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025