Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Gabriel Henrique Cruz Bonfim

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • análise emocional da interação usuário x artefato por meio da integração de instrumentos: eeg, facereader e auto-relato
  • A área do Design tem evoluído expressivamente nas últimas décadas, especialmente no campo das novas metodologias e instrumentos de avaliação aplicados no desenvolvimento de produtos. De fato, existe um expressivo consenso (especialmente em projetos focados na usabilidade) sobre a importância de se considerar a satisfação do usuário durante a interação com artefatos, sendo o fator emocional um importante componente desta satisfação. Atualmente, novos instrumentos para análise emocional (EEG - Eletroencefalograma; FaceReader - análise de microexpressão facial; e protocolos de auto-relato) contribuem para estudos e métodos de projeto mais robustos e replicáveis. A questão de pesquisa é: “a integração de diferentes instrumentos de análise emocional, durante a avaliação da interação usuário x tecnologia, é sensível a diferentes designs de artefatos?” O objetivo do estudo é esclarecer a influência do design no nível emocional do usuário, durante o uso de artefatos, com instrumentos de análise emocional integrados. O estudo caracteriza-se por ser indutivo, transversal descritivo e experimental, com abordagem quali-quantitativa. O projeto será submetido ao sistema CEP-CONEP, com amostra de conveniência (n=30). Serão aplicados instrumentos de avaliação emocional (descritos anteriormente) e impressora 3D para confecção de protótipos (alternativas dos produtos avaliados). As etapas metodológicas serão: Fundamentação Teórica; Preparação metodológica; Avaliação de artefatos 1 (produtos de uso doméstico e cotidiano; e equipamento de Tecnologia Assistiva - Cadeira de Rodas); Desenvolvimento de alternativas dos produtos avaliados; Avaliação de artefatos 2 (protótipos); Análise de dados; e Divulgação de resultados. Os contributos deste projeto de pesquisa poderão ser disponibilizados na forma de métodos de avaliação de produtos, principalmente durante a prototipação e análise, descritas nas atuais Metodologias de Projeto, tanto no Desenho do Produto, quanto na área do Design.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 09/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gabriel Luiz Cruz de Souza

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • investigação teórico-experimental envolvendo espécies contaminantes de preocupação ambiental emergente e associadas a ações antropogênicas
  • Contaminantes emergentes são produtos químicos sintéticos ou naturais que não são comumente monitorados na natureza, mas têm o potencial de causar efeitos nocivos ao meio ambiente e/ou à saúde humana. Eles consistem em produtos farmacêuticos, pesticidas, produtos químicos industriais, surfactantes e produtos de cuidados pessoais que são consistentemente encontrados em águas subterrâneas, águas superficiais, águas residuais municipais, água potável e fontes de alimentos. A ameaça reside no fato de que a toxicologia ambiental e humana da maioria desses compostos ainda não foram estudadas, além de que muitos dos mesmos não são ou não podem ser testados/detectados/eliminados em sistemas de água municipais e, então, quando esses contaminantes passam nos sistemas de tratamento de água potável, são gerados subprodutos cujas propriedades químicas ainda não foram determinadas. Assim sendo, estudos acerca do impacto negativo causado por esses compostos, bem como o desenvolvimento de novas abordagens mais sustentáveis e/ou de maneiras de se detectar e degradar os materiais indesejados se fazem claramente necessários. Na presente proposta, pretende-se investigar, através de um estudo teórico-experimental, a estabilidade, métodos de detecção e possíveis rotas de degradação de uma série de contaminantes emergentes. Para isso, abordagens teóricas (baseadas em mecânica quântica) e experimentais (medidas eletroquímicas, eletroanalíticas e experimentos envolvendo técnicas de degradação induzida por radiação) serão utilizadas de forma a se complementarem. Possíveis candidatos a serem estudados são os compostos pertencentes à classe dos ftalatos, difenóis (bisfenol A), hormônios (naturais ou sintéticos), anti-inflamatórios não esteroides, antibióticos e pesticidas neo-nicotinóides. Espera-se contribuir significativamente para ampliação do conhecimento científico sobre esses contaminantes emergentes, os quais foram pouco estudados, no referido escopo.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gabriel Nascimento dos Santos

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • racismo e antirracismo no ensino de línguas no estado da bahia-brasil
  • Muitos estudos abordando a interação entre raça e racismo nos estudos de linguagem foram desenvolvidos nos Estados Unidos e no Brasil nas últimas décadas (ANYA, 2016; ANZALDUA, 1987; KUBOTA E LIN, 2006; ALIM, 2012; JORGE, 2012; FERREIRA, 2015; NASCIMENTO, 2019). Eles centram-se na necessidade de questionar o papel da linguagem na conformação do racismo e também o papel da linguagem como uma invenção (MAKONI & PENNYCOOK, 2007) que co-naturaliza a existência do racismo (Rosa & Flores, 2017) nas comunidades de prática linguística ou no ensino de línguas. Esta proposta tem como objetivo entender quais são as práticas antirracistas que já existem no ensino de línguas no Estado da Bahia, Brasil. Através desse olhar, queremos compreender como o próprio racismo afeta o ensino de línguas, seja global, local ou glocalmente. No objeto desta proposta não está somente a tentativa de explicar como se dá o racismo no ensino de línguas, mas como os professores resistem ao racismo. Nessa direção, a conhecida educadora negra Glória Ladson-Billings (1994) passou a recolher dos professores, não suas trajetórias de horror, mas as de sucesso. A esse tipo de pedagogia, que inclui aprendizes negros e negras, ela passou a chamar de pedagogias culturalmente relevantes. Nesta pesquisa, tendo como ponto de partida a existência de racismo na língua e na linguagem, pela ação humana racista no ocidente, investigaremos como se dá o racismo e antirracismo no ensino de línguas na Bahia por meio da realização de uma formação continuada em nível de pós-graduação (aperfeiçoamento). O trabalho de campo será feito com coleta de dados etnográficos de professores negros e brancos de línguas, e nosso interesse gira em torno de investigar quais são suas pedagogias racialmente relevantes que constroem noções de cidadania linguística e pertencimento linguístico, como isso é manifestado nas aulas e quais pedagogias podem ser sistematizadas como tecnologias educacionais no nosso campo do saber.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gabriel Paganini Faggioni

Ciências Humanas

Filosofia
  • feira de ciência e tecnologia do pantanal em corumbá - fecipan 2021
  • O IFMS Campus Corumbá realiza a Feira de Ciências e Tecnologias do Pantanal - FECIPAN desde 2012. Desde então, Corumbá participa ativamente de eventos científicos. A FECIPAN é um evento que ocorre anualmente e, a partir da edição 2018, na sede do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul - Campus Corumbá. Foram submetidos para o evento nos últimos nove anos mais de 900 trabalhos de pesquisa com o aceite para participação de mais de 600 projetos de pesquisa de estudantes de nível fundamental e médio dos municípios de Corumbá e Ladário. Participaram da feira mais de 300 professores, entre orientadores e co-orientadores e mais de 1000 estudantes inseridos em projetos de iniciação científica. A FECIPAN é uma feira que faz parte do circuito de eventos desta natureza que o IFMS organiza, cada campus do IFMS possui uma feira sob a sua tutela. Os projetos enviados se inserem em diversas áreas do conhecimento: Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Engenharias e Ciências Agrárias e Multidisciplinar. Os eventos anualmente submetem este projeto ao CNPq para esta modalidade de Edital obtendo apoio ano após ano. Visitaram as edições da feira nestes últimos nove anos, mais de 10 mil pessoas, o que demonstra a importância do evento no calendário local. Trabalhos apresentados na FECIPAN já participaram de eventos regionais, nacionais e internacionais de ciência. Mais de 20 estudantes foram contemplados com bolsas de iniciação científica júnior (ICJ) permitindo aos alunos continuarem suas pesquisas. Os estudantes bolsistas de ICJ pelo IFMS veem no evento a oportunidade de apresentar seus trabalhos à comunidade. A realização e operacionalização das edições da FECIPAN entre 2012 e 2020 foram marcadas pela diversidade de público, com a participação de professores e estudantes de escolas públicas das esferas municipal, estadual e federal e também de escolas privadas do município. Participaram das feiras uma série de avaliadores provenientes de diversas instituições de ensino e pesquisa da região como a Embrapa Pantanal, UFMS Campus Pantanal, instituições particulares de Ensino Superior e Secretarias de Educação dos municípios de Corumbá e Ladário. Todos os anos realizamos oficinas de pesquisa com os professores e coordenadores pedagógicos das escolas do município para facilitar o desenvolvimento dos projetos de pesquisa nessas escolas. As parcerias com a Prefeitura Municipal de Corumbá, Secretaria Estadual de Educação e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul fortalecem a divulgação e fomentam a participação de professores e estudantes. A feira de ciências em Corumbá já se tornou uma tradição para o fomento da ciência e tecnologia na região. Desta forma, o evento possibilitou a toda a comunidade escolar da região participar efetivamente de uma atividade inovadora que poderá trazer a melhoria da capacidade de produzir e disseminar conhecimento científico, da criatividade, do senso crítico e da capacidade de percepção do mundo à sua volta. O alcance destes projetos permite que a missão do MCTIC, em divulgar a ciência, seja alcançada nestes locais. A FECIPAN é um destes eventos, o evento pioneiro dentre as feiras municipais no estado e que pretender continuar atuando neste sentido. Em 2020 vivenciamos uma situação atípica. A pandemia de COVID-19 afastou estudantes e professores dos seus ambientes de pesquisa, interferindo diretamente na produção científica nacional. Ainda assim, o IFMS não deixou de realizar a Semana de Ciência e Tecnologia (SCT) da qual suas feiras, incluindo a FECIPAN, fazem parte. Em um esforço institucional integrado entre os dez campi e reitoria da instituição, realizamos a SCT e feiras em um formato virtual inédito (http://sistemas.ifms.edu.br/semanadetecnologia/2020/). Embora o número de trabalhos aprovados na FECIPAN tenha diminuído em virtude da pandemia, a FECIPAN conseguiu se filiar e distribuir oito credenciais para quatro feiras: FETEC-MS, Ciência Jovem, Febrace e Mostratec. Ademais, o alcance do formato virtual foi inédito. Considerando a página da SCT, foram quase 200.000 acessos entre os dias 5 e 25 de outubro. Nessa perspectiva, o IFMS Campus Corumbá, objetivando contribuir para o desenvolvimento da pesquisa científica e influir positivamente na formação de jovens cientistas, propõe a realização da Feira de Ciência e Tecnologia do Pantanal em Corumbá - FECIPAN/2021 que, esperamos, volte a ocorrer presencialmente. Tal proposta visa envolver os estudantes no desenvolvimento de projetos de pesquisa, que caracterizem pela criatividade, experimentação, inovação e a utilização do método científico. Tais atividades visam desenvolver algumas características como a capacidade comunicativa, desenvolvimento da criticidade, mudanças de hábitos e atitudes, aumento do interesse pelo estudo além de promover, no contexto da interdisciplinaridade, o crescimento pessoal e a ampliação de conhecimentos. Assim, acreditamos que, no contexto da realização de uma feira pantaneira e fronteiriça, estimularemos a difusão do conhecimento e facilitaremos o desenvolvimento da percepção do estudante quanto à importância de se dedicar a atividades de produção do conhecimento como forma de superar as dificuldades e alavancar suas potencialidades educativas, buscando influir positivamente no processo de produção do espaço local, preservando o meio ambiente ao mesmo tempo em que contribui para a melhoria da vida social. Finalmente, no contexto da realização da FECIPAN entre 2012 e 2020, esperamos que a aprovação deste novo projeto torne possível a realização da FECIPAN 2021 dando continuidade ao trabalho iniciado, aumentando o envolvimento e a participação da comunidade, melhorando as ações para o desenvolvimento da educação e promovendo a divulgação da ciência, da cultura, da inovação, incentivando a retomada da produção científica pós pandemia e despertando a vocação de jovens talentosos a seguirem carreiras científico-tecnológicas.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 07/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Gabriela Bielefeld Nardoto

Ciências Biológicas

Ecologia
  • modelos isotópicos mecanísticos: base para predições sobre a incorporação das razões isotópicas do ambiente em tecidos animais
  • A relação entre a razão isotópica do hidrogênio e do oxigênio (d2H e d18O, respectivamente) dos tecidos orgânicos dos animais e a água da precipitação tem sido amplamente utilizada para reconstrução da movimentação animal, das relações tróficas, e em estudos forenses, por ser capaz de fornecer informações sobre a origem geográfica dos organismos. Estas aplicações baseiam-se no fato que os tecidos animais que crescem numa mesma localidade compartilham o sinal isotópico representativo do ambiente onde foi formado. Os dados ambientais (temperatura e umidade) podem inferir os valores isotópicos nos tecidos das aves como previamente observado por este grupo de pesquisa. No entanto, a literatura sugere que diferenças fisiológicas e metabólicas das diferentes espécies resultam em sinais isotópicos em seus tecidos específicos para a espécie. O objetivo do projeto será construir modelos mecanísticos isotópicos de tecidos animais utilizando parâmetros fisiológicos para algumas espécies de aves residentes do Bioma Cerrado capazes de conectar os tecidos animais a localizações geográficas, e também estimar a capacidade adaptativa destas frente a cenários de mudanças climáticas. Com isso, ao refinar a resposta isotópica usando-se dados fisiológicos do organismo será possível aumentar a sensibilidade de predição da origem deste indivíduo, assim como testar a vulnerabilidade dos mesmos em diferentes cenários de projeções climáticas. Serão feitas simulações dos padrões da razão isotópica destas aves em dois cenários: i. animais sob diferentes condições ambientais (cativeiro x vida livre) e ii. animais sob diferentes padrões de mudanças de temperatura e precipitação. As previsões dos novos valores isotópicos a partir dos valores destas novas condições ambientais, poderão ser extrapolados para estimar a capacidade adaptativa destas espécies frente a estes cenários.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gabriela Heiden Teló

Ciências da Saúde

Medicina
  • assistência virtual interativa com interface de voz para gerenciamento do autocuidado e promoção de saúde mental em idosos com diabetes mellitus tipo 2: ensaio clínico randomizado
  • A cada cinco indivíduos com idade acima de 65 anos, um apresenta diagnóstico de diabetes mellitus. Diante do aumento da população de idosos, cada vez mais a prática clínica se depara com limitações relacionadas às complicações do diabetes e às dificuldades do autogerenciamento da doença, o que pode comprometer tanto o bem estar físico, quanto o psicológico do paciente idoso. A tecnologia em saúde constitui uma importante ferramenta no processo de envelhecimento, podendo proporcionar melhora na condição de saúde e autoestima dos idosos, além de oferecer novas oportunidades e desafios. Neste cenário, a utilização de sistemas de interação virtual despontam como alternativas promissoras à população idosa, que frequentemente lida com a falta de convívio social, declínio cognitivo e declínio na capacidade funcional, tornando um desafio o controle de doenças crônicas, como o diabetes. Apesar de amplamente conhecidos os desafios na promoção do autocuidado no idoso com diabetes e o potencial benefício de novas tecnologias, poucos estudos foram realizados até o momento. Este projeto objetiva avaliar a efetividade da utilização de um sistema de assistência virtual interativa em parâmetros de saúde mental e controle glicêmico em idosos com diabetes. Propõe-se um ensaio clínico randomizado e cruzado, para uma intervenção que inclui 3 meses de utilização do sistema Smart Speaker Echo Dot, programado para estimular o autocuidado e melhorar aspectos relacionados à saúde mental. Os desfechos avaliados incluirão parâmetros de saúde mental, qualidade de vida e controle do diabetes.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gabriela Marques Di Giulio

Outra

Ciências Ambientais
  • ciadapta 2: uma abordagem interdisciplinar para desenvolvimento de índices e indicadores de vulnerabilidade aos riscos climáticos e de adaptação urbana no contexto brasileiro
  • Nos últimos anos, extensa bibliografia tem se dedicado à análise do papel das cidades frente às mudanças climáticas, reconhecendo que esses ambientes urbanos: (i) são responsáveis por altas fontes de emissão de gases de efeito estufa; (ii) cumprem importante papel no enfrentamento da crise ambiental e climática; (iii) podem dar impulso às mudanças de paradigmas em relação aos processos de produção e gestão do espaço urbano; (iv) se constituem em lócus ideal de experimentações de novas tecnologias e soluções direcionadas a diversas questões da atualidade; e (v) são importantes na elaboração e condução de estratégias de enfrentamento associadas à mitigação e adaptação climática. Um conjunto de resultados de políticas internacionais também tem enfatizado o papel das cidades como núcleo de experimentos relacionados à habitabilidade, sustentabilidade e mudanças do clima. O Acordo de Paris, a adoção da Agenda 2030 e a Nova Agenda Urbana (ONU-Habitat), por exemplo, sinalizam desafios e oportunidades em diferentes níveis para as cidades, estimulando iniciativas criativas e inovadoras, reconhecendo que os governos locais são importantes atores nesses processos de transição para a sustentabilidade e no planejamento efetivo de adaptação. No Brasil, onde mais de 80% da população vivem em ambientes urbanos, as cidades são foco de atenção particular quando o tema é mudança do clima, especialmente porque concentram as áreas mais suscetíveis a enfrentarem os impactos mais severos das alterações climáticas, como elevação do nível médio do mar (em cidades costeiras) e eventos extremos de precipitação e temperatura. Contudo, ainda que tenha investido esforços para integrar a questão climática em suas políticas e diretrizes, o Brasil como um todo desempenha papel conservador nesta temática e poucas são as cidades brasileiras que já incorporaram nas suas agendas as mudanças do clima como norteadoras de políticas públicas e condutoras de ações. Se, de um lado, fatores cognitivos (incluindo percepções de risco), recursos e elementos organizacionais são importantes para implementar transformações e conduzir ações proativas de adaptação nas cidades brasileiras, de outro, e com maior peso, a interdependência entre as mudanças do clima (com seus riscos, vulnerabilidades, incertezas e negacionismos), as dinâmicas do planejamento urbano e as questões políticas tem sido determinante para atrasar e dificultar processos de adaptação. Soma-se a esse conjunto o fato de que, mesmo nas grandes cidades, a falta de dados e informações que possam ser mobilizados para subsidiar gestão, planejamento e governança é frequentemente identificada como uma das principais barreiras para o avanço da adaptação, traduzindo-se em paralisia e inação por parte dos tomadores de decisão. É nesse contexto e a partir dessas necessidades identificadas que esse projeto se ancora. Com a experiência de uma ampla rede interdisciplinar de pesquisadores, o projeto busca dar continuidade aos estudos sobre impactos climáticos e processos de adaptação em cidades brasileiras, conduzidos na primeira fase do Projeto CiAdapta, e avançar na produção, validação e aplicação de índices e indicadores para avaliação: (i) de vulnerabilidade socioclimática; (ii) de risco aos impactos de eventos extremos climáticos; (iii) do potencial de adaptação e capacidade adaptativa; e (iv) do processo de transformação urbana no contexto brasileiro. São propostos três índices que serão aplicados em todo o território nacional (SCVI, UAI e TUPIndex) e um instrumento de mapeamento participativo de riscos, vulnerabilidades e soluções adaptativas baseadas em infraestrutura verde (SLUCC Mapping), a ser aplicado em sete grandes cidades brasileiras. Para tanto, o projeto se vale de uma abordagem interdisciplinar, com um conjunto de métodos quanti-qualitativos, incluindo revisão de literatura; consultas e análises de bases de dados sociodemográficos, climáticos e biogeofísicos; análises de arcabouços regulatórios e normativos; construção de mapas, com a utilização de SIG; realização de workshops interativos para discussão, coprodução, refinamento e validação dos instrumentos propostos; e realização de reuniões da rede de pesquisadores para análise do conjunto de dados obtidos. O projeto busca produzir índices que incluam métricas robustas, possam ser atualizados periodicamente, sejam facilmente usados e produzidos de forma coparticipativa pelas gestões públicas para impulsionar ações e subsidiar políticas públicas compartilhadas e estejam conectados às especificidades da realidade brasileira. Esse conjunto de informações será disponibilizado na Plataforma AdaptaBrasil e divulgado em publicações científicas e materiais informativos, contribuindo para o debate internacional sobre cidades, mudanças climáticas, vulnerabilidades e adaptação. O desenvolvimento, aplicação, validação e análise desses instrumentos vão ao encontro dos objetivos e metas propostos na Agenda 2030, contemplando de forma direta, em particular, os ODS 13 (Ação contra a mudança global do clima) e 11 (Cidades e comunidades sustentáveis). Ao alinhar os esforços de pesquisa a esses ODS, esta proposta busca combinar os objetivos da adaptação climática à redução de pobreza e questões de desenvolvimento, atentando-se para duas perspectivas pertinentes, sobretudo no contexto de países em desenvolvimento como o Brasil: a chamada adaptação sustentável e o paradigma do desenvolvimento adaptativo. Em comum, ambas sustentam a necessidade de propor ações adaptativas que mitigam riscos associados às mudanças climáticas sem influenciar negativamente o bem-estar de indivíduos e ecossistemas. Os esforços empreendidos buscam, ainda, endossar o papel crítico das cidades no processo de transição para a sustentabilidade, a partir das interações entre as transformações em curso nas cidades brasileiras, quanto à governança e planejamento, inovação e competitividade, estilo de vida e consumo.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2021-29/02/2024
Foto de perfil

Gabriela Rodrigues Mendes Duarte

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de testes moleculares rápidos e de baixo custo baseados em lamp para diagnóstico da covid-19 no point-of-care.
  • Em muitos lugares ao redor do mundo, a infecção pelo novo corona vírus (COVID-19) tornou-se um grave problema de saúde pública, causando milhares de mortes. Assim como para todas as doenças de grande impacto social, o diagnóstico rápido e preciso da infecção causada pelo COVID-19 é de grande utilidade na conduta correta com os pacientes e no controle epidemiológico. Um diagnóstico rápido, sensível e precoce da doença é urgente e de extrema importância para conter a pandemia. Testes diagnósticos baseados em reações de amplificação de ácidos nucleicos podem alcançar altos níveis de sensibilidade e especificidade e, diferentemente dos métodos sorológicos representam uma ferramenta importante para o diagnóstico do paciente já no primeiro dia dos sintomas. Estes testes de amplificação de ácido nucleico, liderados por aqueles baseados em reação em cadeia da polimerase (PCR), tornaram-se cada vez mais necessários para o uso em diagnóstico de doenças infecciosas. Atualmente a PCR é a principal técnica utilizada nos diagnósticos moleculares, considerada a técnica ouro para diagnostico de COVID-19. No entanto, associado à PCR, há um elevado custo envolvido devido à necessidade de utilização de ciclos precisos de aquecimento e resfriamento, utilizados para garantir as etapas de desnaturação, hibridização e extensão, conseguidos por meio de termocicladores. A combinação de fatores como alto custo, instrumentação sofisticada, necessidade de múltiplas etapas analíticas e mão de obra altamente qualificada representam obstáculos para que os diagnósticos moleculares movam-se da bancada de laboratórios para aplicações no “point-of-care”, necessários na maioria dos monitoramentos de saúde pública. Em alternativa ao uso da PCR, recentemente tem surgido os métodos de amplificação isotérmica, que tem grande potencial para simplificar os diagnósticos moleculares. Dentre os métodos isotérmicos, um tem se destacado, a LAMP (Loop-Mediated Isothermal Amplification). A LAMP é uma técnica de amplificação de menor custo, simples, rápida, sensível e específica. Essas vantagens são conseguidas devido à utilização da enzima Bacillus stearothermophilus (Bst) DNA Polimerase, que possui atividade de deslocamento de cadeia, e um conjunto de 4-6 iniciadores, que reconhecem de 6-8 regiões do DNA alvo. Vale ressaltar que a enzima utilizada na LAMP é diferente da enzima utilizada na PCR. A LAMP é realizada em condições isotérmicas (60-75 °C), não havendo necessidade da utilização de termocicladores e consequentemente, apresenta potenciais para aplicações no point-of-care. Nesse sentido, este projeto de pesquisa propõe o desenvolvimento de metodologias rápidas para o diagnóstico molecular de COVID-19 baseada na detecção do vírus através da reação LAMP. Recentemente, o grupo de pesquisa da coordenadora deste projeto (Profa. Gabriela Duarte) tem desenvolvido metodologias rápidas baseadas na reação LAMP para detecção de vírus como zika, dengue e chicungunya. Recentemente, dois artigos foram publicados mostrando a detecção do vírus da dengue e zika por RT-LAMP. O primeiro artigo que foi capa do Journal of Brazilian Chemical Society (Mendes et al., 2019) descreve a detecção de DENV-4 em 15 minutos de reação e detecção visual dos resultados com alta sensibilidade e especificidade. O segundo artigo publicado no Journal of Virological Methods (Estrela et al., 2019) mostra a detecção do ZIKV em 10 min com alta sensibilidade e especificidade em um painel de 51 amostras reais de pacientes infectados com ZIKV. Desde o início da pandemia no Brasil nosso grupo se mobilizou para adaptar a metodologia que vem sendo utilizada para detecção de outros vírus para a detecção do COVID-19 afim de entregar para a sociedade um teste diagnóstico rápido e alternativo a PCR que possua grande capacidade de testagem, especialmente para lugares com pouca infraestrutura. Devido a experiência prévia do grupo em desenvolver métodos LAMP para detecção de vírus foi possível a obtenção rápida dos resultados preliminares. Os resultados obtidos até o momento são promissores para o desenvolvimento de uma metodologia molecular rápida para auxiliar o diagnóstico da COVID-19 e que também poderá ser adaptada futuramente para outros vírus em caso de uma futura pandemia. Importante também abordar o ciclo do COVID -19 no meio ambiente, já que, existe a possibilidade de pacientes infectados eliminarem as fezes contaminadas com vírus que alcançam a tubulação de esgoto, muitas vezes sendo necessários processos de desinfecção já no lançamento antes de alcançar a rede de esgoto evitando assim a possível chegada de contaminantes a ETE ou até mesmo aos mananciais de água, tendo em vista que apenas 45% do esgoto gerado no Brasil passam por algum tipo de coleta e/ou tratamento, e ainda sim de maneira precária.Estudos realizados por Wang, et al., (2005) sugerem que o esgoto hospitalar proveniente de pacientes com SARS CoV pode transmitir o vírus. Os pesquisadores observaram a presença do RNA do vírus no esgoto hospitalar antes da desinfecção e também pós desinfecção. Tornando assim o sistema de esgoto uma possível rota de transmissão. Desta forma, este projeto propõe também o desenvolvimento das metodologias para detecção do vírus Sars-CoV-2 em amostras ambientais. Com a metodologia baseada em RT-LAMP desenvolvida neste projeto para o diagnóstico molecular rápido de COVID-19 pretendemos: 1)Desenvolver, otimizar e validar um kit para realizar em microtubos o disagnóstico de COVID-19. 2)Adaptar a metodologia desenvolvida em microtubos para dispositivos microfluídicos descartáveis e de baixo custo. Esse dispositivos portáteis tem grande potencial para aplicações no point-of-care. Estes dispositivos também propiciarão o desenvolvimento de uma metodologia multiplex para detecção simultanea dos principais respiratórios. 3)Utilizar as metodologias desenvolvidas para rastrear a presença do COVID-19 em amostras ambientais, tais como água de abastecimento.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 27/07/2020-26/08/2022
Foto de perfil

Gabriela Trindade Perry

Ciências Humanas

Educação
  • o quanto eu quero este certificado? desestimulando a burla em moocs
  • MOOCs são cursos online, massivos e abertos, com expressivo potencial de democratização do conhecimento – e que podem ser uma resposta aos desafios impostos pela economia e pela pandemia de Covid-19. Por isso, em 2016 criamos a plataforma Lúmina (baseada em Moodle), que hoje tem mais de 400 mil inscritos e 80 MOOCs. Como os MOOC (usualmente) não têm acompanhamento por professores e oferecem poucas opções de avaliação automatizada, é fácil obter certificados por meio de comportamentos indesejados – por exemplo, usando contas secundárias para coletar respostas; plágio; respondendo de forma lacônica em fóruns e wikis. O motivo desse comportamento é que o certificado tem valor para órgãos públicos para fins de progressão/capacitação ou como comprovantes de “horas complementares” em cursos de graduação. Por isso, estamos adaptando a Teoria das Expectativas e Valores para estimar a probabilidade de conclusão do curso (CAAE 45733221.6.0000.5347), considerando a expectativa de ser bem-sucedido, a importância do certificado e o custo para se engajar no curso. Atualmente estamos realizando a avaliação psicométrica dos instrumentos de coleta. Com base nisso, identificaremos perfis (por exemplo: oportunista, desalentado, engajado, burlador), que serão usados como categorias de um modelo de aprendizagem de máquina, que considerará o design instrucional na categorização dos estudantes nos perfis. Este modelo estará representando numa dashboard, que o professor usará para decidir se deve dificultar ou facilitar o acesso ao certificado, testando o impacto de diferentes configurações em seu curso. Um benefício extra é que os plugins que criarmos poderão ser utilizados por outras plataformas Moodle. As etapas da pesquisa serão: 1) elaboração do modelo de previsão dos perfis; 2) seleção e preparação dos MOOCs que serão objeto da pesquisa; 3) criação da dashboard; 4) análise de dados e elaboração de relatórios.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 11/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Gean Paulo Michel

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • conectividade hidrossedimentológica como peça-chave ao entendimento da dinâmica de água e sedimentos em bacias montanhosas
  • A erosão é um dos maiores problemas ambientais, acarretando impactos locais e regionais. Para abordar esta problemática, a teoria da Conectividade Hidrossedimentológica (CH) vem sendo mundialmente empregada. A CH é definida como a transferência de água e sedimentos entre compartimentos da paisagem. A produção de água e sedimento depende das características estruturais da bacia e da magnitude e frequência dos processos hidrossedimentológicos, os quais promovem a transferência espaço-temporal de matéria. Assim, caracterizar a CH do sistema consiste em compreender onde, quando e em que intensidade esses processos ocorrerão. Em bacias montanhosas, a dinâmica dos sedimentos apresenta diversidade de processos, desde erosão laminar até movimentos de massa, o que representa um desafio para metodologias tradicionais de estimativas de produção de sedimentos e é onde a teoria da CH vem demonstrando potencial de aplicabilidade. A hipótese aqui levantada é que o uso da teoria da CH em estudos de bacias montanhosas permite uma quantificação espaço-temporal da dinâmica de água e sedimentos (e.g. quantificação da produção de sedimentos) e um melhor entendimento dos próprios processos hidrossedimentológicos envolvidos. Estudos atuais mostram que a CH é peça-chave para o entendimento da dinâmica de sedimentos e a tratam como uma propriedade emergente do sistema. Quando expressa por índices, representa padrões espaço-temporais de transferência de sedimentos ao longo da bacia. Assim, a associação de valores destes índices a valores de quantificação dos processos, obtidos por monitoramento e modelagem, pode resultar na emergência de novas metodologias de representação e quantificação da dinâmica dos sedimentos. A proposta tem como base o monitoramento, em diferentes escalas, de parâmetros/processos hidrossedimentológicos de uma bacia montanhosa. À luz dos resultados, a teoria da CH será empregada em índices e modelos, visando a melhor representação da dinâmica hidrossedimentológica.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gecilane Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • viii feira de ciências do estado do tocantins: caminhos e perspectivas
  • O presente Projeto tem como principal objetivo colaborar para a melhoria do Ensino de Ciências e Biologia no nível Fundamental e Médio da rede de ensino da Educação Básica do Estado do Tocantins – Região Norte do Brasil, por meio da introdução de uma prática de pesquisa no Ensino de Ciências e Biologia, bem como, estimular o processo interdisciplinar por meio da realização de projetos. A proposta tem como tema central a realização da VIII Feira de Ciências do Estado do Tocantins, tendo como tema: Pesquisa na Educação Básica: caminhos e perspectivas. O evento terá em sua programação momentos de reflexão sobre o que é e como fazer ciências. Tem por objetivo também, selecionar dez trabalhos de pesquisa realizados por alunos da Educação Básica que se destacarem dentro dos critérios estabelecidos para avaliação, sendo estes premiados com troféus e Bolsas de Iniciação Científica Junior – CNPq. Os trabalhos serão apresentados na formal de painel por dois alunos tendo um professor orientador e publicados seus resumos num livro do evento (Anais). Para melhor apresentação dos resultados dos trabalhos, os alunos poderão também utilizar, mapas, modelos, maquetes e outros recursos.
  • Universidade Federal do Tocantins - TO - Brasil
  • 31/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Geilsa Costa Santos Baptista

Ciências Humanas

Educação
  • interculturalidade na formação docente para o letramento científico e tomada de decisões por estudantes de comunidades tradicionais
  • A presente pesquisa, que tem natureza qualitativa e o interacionismo simbólico como abordagem central, objetiva descrever e fomentar a formação docente e ensino intercultural de ciências naturais e biologia como forma de contribuir para o letramento científico e a tomada de decisões por parte dos estudantes oriundos de comunidades tradicionais, tendo como base a etnobiologia, a história e a filosofia das ciências. Os procedimentos metodológicos têm amparo na pesquisa ação e consistirá em dois momentos, envolvendo uma escola pública estadual do Retiro, município de Coração de Maria, Bahia. 1. Diagnóstico, com a realização de entrevistas semiestruturadas com professores de ciências naturais e biologia bem como com estudantes agricultores dos níveis Fundamental e Médio a fim de conhecer as suas realidades, expectativas e interesses no que tange ao diálogo intercultural e letramento científico; elaborar e avaliar programas de cursos de formação de professores de ciências e biologia para o diálogo intercultural, letramento científico e tomada de decisões pelos estudantes e 2. Aplicação de um curso de formação continuada envolvendo aspectos teóricos (da etnobiologia, da história e da filosofia da ciência) e práticos (da etnobiologia e do ensino de ciências) com investigação de saberes tradicionais, elaboração e aplicações em salas de aula de recursos e sequências didáticas e montagem de um laboratório de etnobiologia agrícola na escola. Serão realizadas entrevistas semiestruturadas com os professores de biologia do colégio sob estudo antes e após as suas participações nos referidos cursos a fim de avaliar o impacto nas suas formações e aprendizagens dos estudantes agricultores. Os registros serão gravados e anotados em diários de campo e as análises serão sobre os conteúdos, com geração de categorias temáticas e em diálogos com a literatura da área de ensino de ciências e da etnobiologia.
  • Universidade Estadual de Feira de Santana - BA - Brasil
  • 24/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Geisa Colebrusco de Souza Gonçalves

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • modelos de organização de serviços e custos relacionados à atenção domiciliar: uma revisão de escopo
  • Resumo: Mudanças no perfil epidemiológico das populações faz com que os sistemas de saúde organizem modelos de assistências que são condizentes com essas mudanças, favorecendo assim o bom funcionamento das Redes de Atenção à Saúde, sua articulação e relação entre serviços de modo a dar conta das necessidades de saúde dos indivíduos e famílias. Objetivo: mapear, de forma ampla e sintetizar as evidências disponíveis sobre as diferentes formas de atenção domiciliar, de modelos e serviços e de equipes de assistência domiciliar adotados pelos sistemas de saúde no mundo e os custos decorrentes dessas propostas. Metodologia: Trata-se de uma revisão de escopo, delineada a partir das diretrizes proposta pelo Joanna Briggs Institute. O mnemônico utilizado será o PCC, População: gestores, profissionais de saúde, indivíduos, cuidadores domiciliares e/ou famílias; Conceito: modelos de serviços, de equipes de atenção à saúde e custos e Contexto: atenção domiciliar. A pergunta de pesquisa deste estudo é: Qual são os modelos de serviços e de equipes de atenção à saúde e os custos envolvidos na atenção domiciliar existentes nos sistemas de saúde? Resultados esperados: As contribuições geradas pretendem subsidiar os diferentes tomadores de decisão com sínteses de evidências dos modelos de atenção e de organização dos serviços e de equipes, além dos custos implicados na assistência domiciliar para subsidiar a construção e proposição de políticas públicas de saúde voltadas à atenção domiciliar.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 14/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Geise Teixeira do Nascimento

Outra

Divulgação Científica
  • fecinova 2022 – feira de ciências e tecnologias de nova andradina - ms
  • A FECINOVA de 2022, Feira de Ciência e Tecnologia de Nova Andradina, vem em sua nona edição para estabelecer e ampliar as propostas feitas em suas edições anteriores. Uma vez que é uma feira de ciência de nível municipal, tem como objetivo divulgar a educação científica entre professores e estudantes de redes educacionais locais, estaduais e federais, promovendo o ensino do método científico e, acima de tudo, cativando e motivando o público-alvo em formas envolventes de ensino e aprendizagem. Com o objetivo de apresentar 80 trabalhos do ensino básico e secundário, a FECINOVA de 2022 tem um papel importante na integração da comunidade local em sua produção científica e para aproximar as instituições de ensino locais que promovem a cooperação mútua. Como parte do cenário científico local do Vale do Ivinhema, espera-se que a FECINOVA de 2022 contribua ainda mais para a expansão dos horizontes científicos e tecnológicos dos participantes.
  • Instituto Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 24/01/2022-31/01/2024
Foto de perfil

Gelmires de Araujo Neves

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de cerâmicas porosas: aplicação em tratamento de águas e biomateriais
  • A contaminação dos recursos hídricos e escassez de água potável e o aumento significativo das doenças relacionadas ao envelhecimento, como a osteoporose e os traumas ósseos associados a ela. Essas duas questões têm grande impacto social e econômico e exigem grande esforço de pesquisadores para encontrar alternativas que minimizem esses impactos, que afetarão a segurança hídrica e alimentar, a saúde e a qualidade de vida da população ao longo deste século. Neste contexto, surgem as inovações nos métodos de processamento de cerâmicas porosos que podem contribuir para a evolução dos sistemas de filtração e tratamento de águas e auxiliar no progresso dos biomateriais. Assim, visando atender essas grandes demanda da sociedade e inovar no aprimoramento de uma tecnologia mais acessível, este projeto tem por objetivo o desenvolvimento de cerâmicas porosas para aplicação em tratamento de águas e biomateriais utilizando a técnica de freeze casting, se caracterizando como um projeto científico-tecnológico de inovação. Para tanto serão utilizadas matérias primas locais, de baixo custo, para a produção de membranas cerâmicas utilizando a técnica de freeze casting. Também serão utilizados materiais carbonáceos (MDCs) oriundos da pirolise de redes metalorgânicas (MOFs) associados a espumas cerâmicas produzidas por freeze casting para obter membranas com elevada capacidade adsortiva, maximizando o potencial de filtração e purificação dos materiais desenvolvidos. Paralelamente também será usada a rota de freeze casting para a produção de scaffolds de cerâmicas bioativa através de uma rota inovadora que possibilita a obtenção de cerâmicas porosas com poros isométricos, interconectados e com dimensões acima de 100 micrometros. Assim, com a execução do projeto espera-se desenvolver uma metodologia inovadora que possa ser usada tanto para a produção de membranas cerâmicas como para o desenvolvimento de scaffolds mais acessíveis e eficientes.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

George Rêgo Albuquerque

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • o avanço da uesc em áreas estratégicas: saúde e bioeconomia
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Geraldine Alves dos Santos

Ciências Humanas

Psicologia
  • análise da relação entre síndrome da fragilidade, estratégias de seleção, otimização e compensação, fadiga emocional e dermatoglifia em pessoas idosas
  • O Consenso Brasileiro de Fragilidade em Idosos desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (2018) apontou a necessidade de ampliar os estudos sobre a Síndrome de Fragilidade em pessoas idosas brasileiras demonstrando a relevância de novos estudos que permitam a identificação precoce e objetiva. Os estudos têm identificado muitas variáveis para a manutenção da qualidade de vida durante a velhice. Entretanto, a manutenção da funcionalidade não ocorre apenas na velhice avançada quando já está instalada a síndrome da fragilidade. Precisamos de indicadores que apontem os riscos de desenvolvimento da síndrome da fragilidade antes que ela ocorra. Um dos estudos mais consolidados é o CHS (Cardiovascular Health Study) que desenvolveu um instrumento que tem sido aplicado mundialmente para avaliar a fragilidade. A Rede Fibra de pesquisa (Estudo da Fragilidade na população idosa brasileira) estudou a relação desta avaliação fisiológica da fragilidade, ou seja, do fenótipo da fragilidade, com os aspectos sociais e psicológicos, encontrando associações significativas principalmente com as variáveis psicológicas. O objetivo geral do presente estudo é avaliar a associação dos parâmetros da síndrome de fragilidade desenvolvida pelo CHS, com as estratégias de seleção, otimização e compensação, fadiga física e emocional e a dermatoglifia. O delineamento metodológico será quantitativo, correlacional e transversal. A amostra será composta por 400 pessoas idosas, com idade entre 60 e 79 anos, de ambos os sexos. Os instrumentos utilizados serão: Fenótipo da Fragilidade do CHS; Inventário SOC-12; Escala de Avalição da Fadiga (EAF); Técnica de dermatoglifia. As análises serão realizadas pelo Programa SPSS v. 25.0 e utilizado o teste de correlação de Spearman (p ≤0,05). Portanto, será possível a detecção precoce da possibilidade do desenvolvimento da síndrome de fragilidade e o estabelecimento de programas de intervenção física e psicológica.
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Geraldo Alves Damasceno Junior

Ciências Biológicas

Ecologia
  • estudo de longa duração dos efeitos do fogo ao longo do gradiente de inundação no pantanal
  • O fogo em áreas inundáveis coloca dois fenômenos opostos trabalhando de maneira alternada proporcionando para a biota condições extremas ao longo de um ciclo sazonal. O Pantanal é uma das maiores áreas úmidas tropicais contínuas do mundo, sujeita a eventos sazonais de cheia e seca e plurianuais de fogo. No que tange ao fogo, o Pantanal tem passado por um grande ciclo de seca com grandes incêndios florestais como nos anos de 2019 e 2020. A dinâmica dessa interação do fogo com a inundação sazonal e as suas consequências na biota, na paisagem e como isso pode ser utilizado no manejo sustentável dos seus recursos naturais ainda são pouco compreendidos pela ciência. O presente projeto tem como objetivo avaliar o efeito do fogo recorrente e da inundação na dinâmica da biota, da paisagem e dos serviços ecossistêmicos para subsidiar o manejo sustentável no Pantanal associado à cultura local. O projeto será executado numa área que abrange os Pantanais do Miranda-Abobral, Nabileque, Paraguai e Nhecolândia, onde (com exceção da Nhecolândia) estão concentradas as maiores incidências de focos de calor nos últimos 20 anos, segundo dados obtidos junto ao site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. É nessa área que a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (proponente) tem maior disponibilidade de infra estrutura com uma base de pesquisas e um Campus universitário (Corumbá), onde está localizada uma Área de Proteção Ambiental (APA da Baía Negra), a reserva indígena Kadiwéu e a fazenda Nhumirim da Embrapa. O estudo será realizado com desenho adaptativo. Serão mapeadas as áreas queimadas por ano, com auxílio de imagens de satélite, dos últimos 20 anos para se estabelecer o histórico de fogo da região. O mapeamento terá resolução de 30 m. A partir desse mapeamento serão selecionadas áreas com histórico de fogo diferentes para realização de estudos experimentais e observacionais. Serão selecionadas para os estudos áreas com diferentes históricos de fogo. Serão realizados experimentos de queima controlada para avaliar o efeito do fogo ao longo do gradiente de inundação na dinâmica de áreas de campo utilizadas como pasto nativo para o gado, de campos de arroz nativo, que é colhido por membros de comunidades ribeirinhas para melhoria de renda, de espécies arbóreas e liquens. Serão também avaliadas as variações nos solos com fogo e com a inundação e seus possíveis efeitos na dinâmica da vegetação. Além disso serão avaliadas ao longo dos anos a capacidade de rebrota das espécies, seus sistemas subterrâneos, banco de sementes e de plântulas além da dinâmica de variação das estratégias de dispersão ao longo do gradiente de inundação com históricos de fogo diferentes. Serão selecionadas 10 espécies vegetais dentre as mais abundantes nas diferentes fisionomias para estudo da variação ao longo do tempo dos compostos secundários em relação ao gradiente de inundação e com fogo. Serão também avaliados os efeitos do fogo na dinâmica da ictiofauna, do zooplancton, dos anuros, da fauna de grandes mamíferos e das redes de interação de polinizadores e plantas. O projeto pretende ainda avaliar o conhecimento tradicional das populações ribeirinhas, fazendeiros e indígenas em relação ao manejo do fogo e suas consequências nas áreas inundáveis. Verificar ainda qual a percepção da população em relação a doenças que podem estar associadas a ocorrência das queimadas e dos incêndios florestais e quais as plantas medicinais utilizadas para resolver esses problemas. A dinâmica da variação do carbono nos solos será também avaliada ao longo do gradiente de inundação com diferentes históricos de fogo. Em nível de paisagem serão estudadas também as características das paisagens com maior histórico de fogo recorrente. As áreas queimadas nos grandes incêndios florestais de 2019 e 2020 também poderão ser aproveitadas no desenho.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Geraldo Andrade Carvalho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • nanoformulações de inseticidas botânicos contra percevejos e lagartas: eficiência, seletividade e modo de ação
  • O uso intensivo de inseticidas sintéticos na agricultura tem causado seleção de populações de pragas resistentes, eliminação de organismos não-alvo e contaminação ambiental. Diante disso, o governo brasileiro lançou em 2020 o Programa Nacional de Bioinsumos (PNB) objetivando aproveitar o potencial da biodiversidade e ampliar a oferta de matéria-prima para produção agrícola sustentável. Considerando que o Brasil apresenta mais de 40 milhões de ha de soja e milho e que essas culturas sofrem com o intenso ataque de pragas, tais como, lagartas e percevejos, é comum o uso de inseticidas sintéticos, exigindo constantemente novos princípios ativos para seu controle. Nesse contexto, torna-se evidente a necessidade de novos produtos desenvolvidos com base sustentáveis. Essa proposta tem como objetivo desenvolver nanoformulações baseadas em inseticidas botânicos para o manejo de lagartas do complexo Spodoptera e de percevejos, e que sejam seletivos a organismos não-alvo. É sabido que entre os principais entraves para a comercialização de inseticidas botânicos estão a baixa estabilidade durante o armazenamento e transporte; baixo período residual; necessidade de grande quantidade de ingrediente ativo, além do escasso conhecimento sobre seu modo de ação. Para contornar esses problemas, o desenvolvimento de inseticidas botânicos em misturas e nanoformulações (tecnologia que aumenta até 30% a eficiência do ativo) vem se mostrando promissor. Portanto, nesse projeto a hipótese a ser investigada é que inseticidas botânicos, em misturas e nanoformulados, são mais tóxicos para as pragas; exigem menor quantidade de ingrediente ativo; são mais persistentes e estáveis; e são compatíveis com organismos não-alvo, quando comparados em sua forma convencional. Para isso, as nanoformulações serão testadas quanto à sua toxicidade para insetos pragas e a segurança para organismos não-alvo. As bases fisiológicas e moleculares do mecanismo de ação desses compostos também serão investigadas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Geraldo Lorenzi Filho

Ciências da Saúde

Medicina
  • impacto da monitorização remota da oximetria e frequência cardíaca em pacientes internados em isolamento por covid-19
  • A pandemia pelo COVID provoca frequentemente insuficiência respiratória por hipoxemia. Os hospitais do país tem sido sobrecarregados por pacientes que necessitam de observação rigorosa do padrão respiratório e da hipoxemia. O cuidado do paciente é extremamente dificultado pela indisponibilidade de oxímetros e agravada pela reduzida disponibilidade de equipamento de proteção individual. Propomos um estudo randomizado que testará a eficácia e segurança do monitoramento remoto de oximetria nos pacientes infectados pelo novo coronavírus em isolamento na enfermaria do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP. É prevista a inclusão de 90 pacientes. Os desfechos primários serão: 1. Número de vezes que o sistema de segurança for acionado determinado por SPO2 < 85% por 3 medidas consecutivas, ou qualquer medida de SPO2 <75% 2. Número de vezes que o sistema detectar 3 medidas consecutivas de SpO2 <90%.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/08/2020-03/09/2022