Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Taís Freire Galvão

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • prevalência de deficiência de micronutrientes em mulheres em idade fértil no brasil: revisão sistemática e meta-análise
  • Introdução: A deficiência de micronutrientes em mulheres em idade fértil é importante causa da carga de doenças na sociedade. Apesar da relevância, sumarizações da prevalência deficiência de micronutrientes em mulheres em idade fértil no Brasil não estão disponíveis. Objetivo: Estimar a prevalência da deficiência dos principais micronutrientes em mulheres na idade fértil no Brasil por meio de revisão sistemática com meta-análise. Método: O protocolo contendo os métodos detalhados desta revisão sistemática será registrado. Serão elegíveis estudos realizados no Brasil que avaliaram a prevalência de deficiência de micronutrientes em mulheres em idade fértil. As buscas serão feitas no MEDLINE, EMBASE, LILACS, SCOPUS, CINAHL e outras fontes de informação. Microdados de pesquisas que mensuraram tais deficiências serão também incluídos. Pesquisadores aos pares, e de modo independente, selecionarão os estudos, extrairão os dados e avaliarão a qualidade metodológica dos estudos. Serão calculadas meta-análises da prevalência e intervalo de confiança de 95% da deficiência dos principais micronutrientes no Stata 14.2. Duas abordagens estatísticas serão adotadas: meta-análise de proporções (comando metaprop), assumindo que os tamanhos da população e da amostra dos estudos são correlacionados e transformação de duplo arcoseno de Freeman-Tukey ponderado pela população local para estabilizar as variâncias. A heterogeneidade será estimada pelo teste do qui-quadrado e I² e investigada por meio de análise de subgrupo e metarregressões. Os dados gerados pela pesquisa serão disponibilizados integralmente em repositórios abertos após a publicação do resultado principal. Resultados esperados: Espera-se contribuir com o conhecimento da prevalência de deficiência de micronutrientes em mulheres em idade fértil. No campo da disseminação científica, planeja-se publicar artigos científicos em periódicos indexados e disponibilizar abertamente os dados abertos provenientes da revisão. A formação de recursos humanos especializados em graduação e pós-graduação também é prevista. A síntese da prevalência de deficiência de micronutrientes possibilitará o embasamento de políticas públicas em alimentação e nutrição e avaliação do impacto das intervenções nacionais na saúde das mulheres em idade fértil.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 20/01/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Taís Gratieri

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de sistemas de liberação de fármacos passivos e iontoforéticos para o tratamento tópico de lesões decorrentes da leishmaniose cutânea
  • A leishmaniose é uma doença infecciosa de alta prevalência no Brasil. A maioria das opções de tratamento das formas cutâneas da leishmaniose agrega fortes reações adversas em função de sua alta toxicidade e posologia pouco confortável ao paciente. A paromomicina, um antibiótico aminoglicosídeo, é descrita para o tratamento tópico das lesões na forma de cremes ou pomadas, em concentrações que variam de 15 a 20%. Por ser uma molécula altamente hidrossolúvel, a eficácia e o custo do tratamento (fator extremamente relevante devido ao perfil socioeconômico da população primordialmente afetada) poderiam ser melhorados otimizando-se o sistema de liberação, de maneira a aumentar a penetração do fármaco na lesão, mesmo com uma menor dosagem incorporada na formulação. Logicamente, a eficácia da terapia tópica diminuiria a necessidade de administrações sistêmicas ou intralesionais de outros fármacos, diminuindo-se também os efeitos adversos. Assim, este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de formulações inovadoras simples que promovam a absorção cutânea da paromomicina tanto para uso passivo quanto iontoforético. A iontoforese é uma técnica de promoção da absorção de fármacos que foi primeiramente utilizada em hospitais para anestesia local de pacientes pediátricos, sendo, portanto, já reconhecida como segura e eficaz. A proposta consistiria na aplicação da iontoforese diretamente nas lesões, no momento da consulta clínica (em hospitais ou postos de saúde), o que liberaria, em alguns minutos, uma grande quantidade de fármaco no local da lesão. Posteriormente, a terapia poderia ser mantida pelo próprio paciente com a aplicação de um gel contendo o fármaco. Para isso, serão obtidas formulações de fácil aplicação. Experimentos serão realizados para avaliar a permeação do fármaco, estabilidade frente à corrente elétrica, bem como para otimizar parâmetros de densidade e perfil de corrente, polaridade e tempo de aplicação, maximizando o transporte do fármaco para a pele. Será avaliada também, em conjunto com o grupo de pesquisa do Prof. Y.N. Kalia, da Universidade de Genebra, a aplicação da iontoforese a modelos de pele lesionada que vêm sendo desenvolvidos em seu laboratório. Em seguida a efetividade das formulações e da terapia iontoforética serão avaliadas in vitro em formas promastigotas e amastigotas dos parasitos. Esperamos, portanto, obter um tratamento local e indolor para a leishmaniose cutânea em pacientes adultos ou pediátricos. Este projeto se alinha a outras linhas de pesquisa do nosso laboratório. Através de uma parceria com a Universidade Federal do Pará, buscamos o desenvolvimento de formulações contendo extratos naturais da Amazônia para o tratamento de feridas e lesões cutâneas. Acreditamos, portanto, que ao término dos dois projetos, poderemos reunir todos os resultados para a obtenção de uma terapia simples, barata e inovadora, baseada na iontoforese, aplicada durante o atendimento ambulatorial, e em um produto contendo, além do ativo farmacológico, um extrato natural da Amazônia com propriedades cicatrizantes.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021