Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Acácio Sidinei Almeida Santos

Ciências Humanas

Sociologia
  • migração e saúde: itinerários terapêuticos, práticas e estratégias de cura de imigrantes africanos na cidade de são paulo
  • A situação dos imigrantes internacionais é caracterizada pelo fato de que eles devem se reorientar socialmente e redefinir seu modo de vida no seio da sociedade de acolhida. Esse processo de integração que abre para os imigrantes a via para uma nova vida é também permeado por tensões que levam, nos casos mais extremos, à marginalização. As tensões entre os aspectos sociais, comunitários e econômicos, como encontrados no país de origem e no país de acolhida, podem se exprimir muitas vezes por problemas de saúde. Relacionar saúde e migração é falar da integração dos migrantes no corpo social, das instituições de apoio e do diálogo, mas também das interdições e incompreensões de práticas sociais, e das transformações de significados do corpo, da religião, das tradições terapêuticas decorrentes deste encontro. Apesar do crescimento exponencial dos estudos sobre imigração e emigração nos últimos anos, o tema da saúde e da doença em contexto migratório constitui um domínio de investigação ainda incipiente no Brasil. O que significa dizer que ainda não recebeu a merecida atenção. Este projeto tem como objetivo dar continuidade às pesquisas iniciadas no pós-doutorado, fazer uma caracterização sociodemográfica, identificar os principais problemas de saúde, os itinerários dos imigrantes nas situações de doença e os recursos que a população imigrante de origem africana (demandantes de refúgio e refugiados) que reside no Brasil utiliza para resolver seus problemas de saúde.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020