Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Theodoro Antoun Netto

Engenharias

Engenharia Naval e Oceânica
  • desenvolvimento de uma rede de transmissão sem fio subaquática (rtss) para monitoramento e detecção de falhas em equipamentos submarinos usando machine learning
  • O aumento dos custos na exploração e produção de petróleo e gás em águas profundas tem levado as empresas do setor a investirem em tecnologias inovadoras a fim de detectar, localizar e corrigir falhas em seus sistemas de produção. A demanda das indústrias atualmente é o monitoramento on-line, contínuo e em tempo real da rede, auxiliando na detecção precoce e no monitoramento destas falhas. Este projeto tem como objetivo desenvolver uma rede de sensores sem fio para o monitoramento e a detecção de falhas em estruturas e equipamentos subaquáticos usando técnicas de Aprendizagem de Máquina (Machine Learning), permitindo um acompanhamento automatizado, eficiente e menos oneroso que as metodologias convencionais de monitoramento. Apesar dos sistemas de monitoramento disponíveis no mercado já alcançarem exigências técnicas como robustez e localização em tempo real, a grande maioria ainda apresenta o problema da produção de falsos alarmes. Uma das contribuições do projeto é o desenvolvimento de um software que será integrado ao sistema de transmissão de dados, otimizando o desempenho na identificação e classificação de possíveis falhas nos equipamentos monitorados, demandando assim menos tempo de reparo e minimizando o impacto na produção. O projeto em estudo contemplará a aplicação do sistema em diferentes ambientes, a saber, águas rasas (até 350 Metros) e águas profundas (até 1500 metros), bem como o uso em diversas aplicações: comunicações, comando e controle, transferência de dados e arquivos, entre outros. Assim, tem-se como função estratégica permitir o envio dos dados transmitidos pela rede sem fio até um nó central e deste para um centro de controle da produção, na superfície, além de prover informações confiáveis e em tempo hábil das condições dos equipamentos, proporcionando o suporte necessário para uma rápida tomada de decisão, o que representa um diferencial em relação às atuais soluções do mercado.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Theophilos Rifiotis

Ciências Humanas

Antropologia
  • estudos da judicialização da “violência de gênero” e difusão de práticas alternativas numa perspectiva comparada entre brasil e argentina
  • A presente proposta tem como objeto a judicialização e práticas alternativas de justiça no campo da chamada “violência de gênero”. Em grandes linhas, ela visa a mapear e a descrever mecanismos e práticas de promoção de justiça, de reparação moral e de mediação em casos de “violência de gênero” identificados pelos sistemas de justiça no Brasil e na Argentina, numa abordagem comparada. E tem como finalidade aprofundar e sistematizar conhecimentos sobre práticas judicializantes de gestão de crimes no âmbito da “violência de gênero”, bem como propor diretrizes e alternativas ao campo das políticas públicas voltadas a tal área. Para tanto, prevê a parceria entre diferentes equipes de pesquisa – LEVIS (UFSC), NIGS (UFSC), Margens (UFSC); GECAL (UNIPLAC); GCS (UFRN) –, além de parceria com pesquisadoras no Brasil e na Argentina para a realização de pesquisas de campo em cinco municípios de médio porte no Brasil (Florianópolis, Lages, Juiz de Fora, Natal e Uruguaina) e em quatro municípios na Argentina (La Plata e Florencio Varela, situados na província de Buenos Aires; e Orán e Tartagal, pertencentes à província de Salta). Trata-se de uma rede multidisciplinar e multissituada. Além de mapear e descrever práticas de produção de justiça, identificando mecanismos, estratégias e moralidades, o projeto, em parceria com o TJSC, fará o acompanhamento da criação e instalação de um experimento de Justiça Restaurativa no município de Lages, região serrana de Santa Catarina. Trata-se de uma experiência por meio da qual será possível identificar os elementos centrais para a formulação e aplicação de políticas na área, bem como as condições objetivas, em cada uma das localidades estudadas, para a experimentação de medidas semelhantes a serem discutidas com os parceiros de proposta em suas áreas geográficas de atuação. O projeto se desdobra em atividades de difusão de conhecimentos junto a escolas e a gestores e outros profissionais do Estado, além de grupos organizados que atuam no campo, por meio de oficinas, debates e experiências em mídias digitais, que possam ampliar e qualificar a discussão sobre práticas alternativas nos casos de “violência de gênero”.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/12/2016-31/12/2020
Foto de perfil

Thereza Amélia Soares da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • revestimentos a base de escovas polimericas para agua potável livre de bactérias
  • Água contaminada é responsável pela morte de aproximadamente 1.5 – 2.5 milhões de pessoas no mundo, em especial em países em desenvolvimento onde 3 em cada 10 pessoas não possuem acesso à água potável. Bactérias constituem uma das principais fontes de doenças transmitidas por ingestão de água potável contaminada. Bactérias adsorvem às superfícies de unidades de armazenamento e transporte formando biofilmes que servem como reservatórios vivos para bactérias patogênicas como Legionella pneumophila e Pseudomonas aeruoginosa, protegendo estes organismos da atividade de desinfectantes and anitibióticos. Adicionalmente, biofilms são extremamente difíciesi de serem eliminados, e requerem o uso de compostos químicos comumente tóxicos para o ambiente e/ou a saúde humana. O objectivo geral da colaboração Suiço-Brasileira é o desenvolvimento de revestimentos antibacteriais que previnam a formação de biofilms, e idealmente elimine bactérias no início da adesão à superfície. Para isto serão combinados métodos experimentais e computacionais avançados como espalhamento de raios-X de baixo ângulo (SAXS), microscopia Raman confocal and espectroscopia de fotoelétrons excitados por raios-X (XPS), técnicas de biologia molecular e simulações computacionais em nível atomístico e coarse-grained. Ao impeder a adesão de bactérias e formação de biofilms estes novos materiais garantirão a qualidade da água potável tanto durante o armazenamento como transporte. O nosso alvo são polímeros não lixiviantes, anti-adesivos e bacteriostáticos para revestimento de superficies. Mais especificamente, serão utilizadas escovas moleculares, as quais caracterizam-se pela imobilização de uma das extremidades do polímero via ligações covalentes em um substrato específico. As escovas moleculares mais efetivas para revistimentos que eliminem ou repilam bacterias por contato são formadas por polímeros catiônicos ou zwitteriônicos. O mecanismo de ação destes polímeros baseia-se na interação com a parede celular bacteriana levando à ruptura física e/ou perturbação ou repulsão eletrostática. No entanto, o exato mecanismo de ação que leva à repulsão bacteriana por escovas moleculares é difícil de ser determinado e permanece desconhecido. Nesta colaboração é proposta a caracterização detalhada de propriedades-físico químicas das superfícies poliméricas como estas estão associadas às funcionalidades de repulsão/destruição da parede bacteriana ao nível molecular. As interações entre os componentes constituintes da parede celular bacteriana como fosfolipídeos, lipopolissacarídeos, proteins da membrana externa e serão caracterizados in situ e in silico através da combinação de métodos e expertises únicas dentro desta colaboração: O grupo suiço possui demonstrado know-how na manipulação de processos de auto-organização de polímeros e biomoléculas e caracterização de superfícies bacterianas por métodos físicos (microscopia Raman confocal, cryo-XPS, espalhamento de neutros e raios-X de baixo ângulo enquanto o grupo brasileiro possui expertise complementar no desenvolvimento e aplicação de simulações computacionais atomísticas e coarse-grained da parede celular bacteriana e escovas moleculares. Esta abordagem hibrida de propriedades físico-químicas da interface bacteriana e polimérica ao nível molecular possibilitará a otimização de modelos moleculares e desenvolvimento de superfícies poliméricas otimizadas para estudos experimentais. É antecipado que os resultados derivados deste projeto serão úteis para aplicações em processos de biofouling tanto ambientais como em soro sanguíneo.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/04/2019-31/03/2022
Foto de perfil

Thereza Cristina Lonzetti Bargut

Ciências da Saúde

Nutrição
  • ativação do tecido adiposo bege e marrom como alvo para o tratamento da obesidade: efeitos de diferentes ácidos graxos
  • A obesidade se caracteriza pelo aumento da deposição de gordura no corpo, especialmente na região abdominal, contribuindo diretamente para o desenvolvimento de outras comorbidades que culminam com o surgimento de doenças cardiovasculares e de diabetes mellitus tipo 2. Nos últimos anos, o tecido adiposo bege e o tecido adiposo marrom tem ganhado destaque como possíveis alvos para o combate da obesidade e suas comorbidades, pois sua ativação vem demonstrando efeitos benéficos importantes. Nesse contexto, alguns dos agentes estudados são os ácidos graxos poli-insaturados n-3 (AGPI n-3), que tem efeitos positivos sobre o tecido adiposo e são capazes de induzir o browning no tecido adiposo bege e ativar o tecido adiposo marrom, dessa forma estimulando a termogênese. No entanto, os estudos nessa área ainda são escassos e muitos ácidos graxos ainda não foram estudados, bem como seus mecanismos de ação também não foram elucidados. Dessa forma, o objetivo do presente projeto é avaliar os efeitos de diferentes AGPI n-3 sobre a indução do browning no tecido adiposo branco e a ativação do tecido adiposo marrom em modelo de obesidade in vivo e em adipócitos in vitro. Para isso, no modelo in vivo, serão utilizados camundongos machos C57BL/6, com três meses de idade que serão divididos em um grupo controle (C) e quatro grupos em que a obesidade será induzida por dieta hiperlipídica (HL). Após oito semanas, os animais HL serão subdivididos em seus respectivos grupos: HL, HL com óleo de canola, HL com óleo de linhaça e HL com óleo de peixe. Essas dietas serão administradas por mais quatro semanas, totalizando 12 semanas. Durante o experimento, parâmetros biométricos serão avaliados bem como o metabolismo de carboidratos e lipídeos. Ao final, os animais serão eutanasiados, sangue será coletado para análises plasmáticas e os tecidos adiposos branco subcutâneo (bege) e marrom serão dissecados, pesados e armazenados para análises morfológicas e de expressão proteica e gênica para marcadores envolvidos com o browning e a termogênese. Para o modelo in vitro, serão utilizadas células 3T3-L1 e cultura de adipócitos marrons. Essas células serão tratadas com quatro tipos de AGPI n-3 de forma isolada (ácido alfa-linolênico, ácido eicosapentaenoico, ácido docosapentaenoico e ácido docosahexaenoico) e parte delas também será incubada com o inibidor de TRPV1 (do inglês, transiente receptor potential vanilloid 1) ou o inibidor de Ffar4 (do inglês, fatty acid receptor 4), que podem estar envolvidos nos efeitos benéficos dos AGPI n-3 sobre esses tecidos. Os mecanismos envolvidos nas respostas de cada ácido graxo serão avaliados através da expressão proteica e gênica de mediadores envolvidos nos processos de browning e termogênese. Os resultados do presente projeto abrem a possibilidade de se utilizar os AGPI n-3 tanto de forma nutricional/suplementar quanto como tratamento farmacológico para combater as alterações promovidas pela obesidade e suas comorbidades através da modulação do tecido adiposo bege e do tecido adiposo marrom. Esses compostos podem, portanto, auxiliar e potencializar o combate à obesidade, aumentando a eficácia do tratamento e diminuindo o impacto dessas doenças na saúde do indivíduo.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Therezinha de Jesus Pinto Fraxe

Ciências Agrárias

Agronomia
  • cooperativismo como estratégia de inclusão socioeconômica e melhoria da qualidade de vida de comunidades rurais do amazonas.
  • O cooperativismo no Estado do Amazonas necessita de fomento e pesquisas que subsidiem as formas de criação e implementação de cooperativas. Nas áreas rurais, a criação de cooperativas pode ser um importante instrumento de fortalecimento da agricultura familiar no Estado, visto que os agricultores enfrentam grandes dificuldades para o escoamento da produção, devido às grandes distâncias das áreas de produção aos centros de comercialização, a falta de recurso para o transporte e as péssimas condições das vicinais e estradas. Desta forma, esse projeto contribuirá com a apresentação de informações sobre os gargalos e potencialidades de cooperativas instaladas na região metropolitana de Manaus, possibilitando a observância de seus impactos na socioeconomia local e regional e elucidando estratégias de gestão adaptadas às realidades vivenciadas pelas cooperativas e agricultores da região norte, pois apresentam peculiaridades e dificuldades diferentes das demais regiões do país. Os resultados permitirão às cooperativas melhorar seus processos de gestão, observando-se as possibilidades de inovações e aos agricultores, apresentarão caminhos para aumento da renda e melhoria da qualidade de vida aos cooperados e suas famílias.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Thiago Alexandre Santana Gilio

Ciências Agrárias

Agronomia
  • mapeamento associativo e genético da resistência fisiológica do feijão comum ao patógeno causador do mofo branco
  • O feijão comum (Phaseolus vulgaris L.) está entre as leguminosas mais cultivadas e produzidas no mundo (FAO 2017), tendo a posição de destaque como a terceira espécie mais importante, depois da soja (Glycine max L.) e do amendoim (Arachis hypogea L.) (Gepts et al., 2005). Além disso, o feijão comum é considerado um importante alimento básico para mais da metade da população mundial, pois seus grãos e vagens são ricas em proteína, fibra, ferro, carboidratos complexos, minerais e vitaminas. Além da sua relevância na dieta do brasileiro, o feijão é um dos produtos agrícolas de maior importância socioeconômica, podendo ser cultivado por grandes produtores, altamente tecnificados e, por pequenos produtores, que empregam basicamente a mão-de-obra familiar. Porém, um dos principais desafios para o cultivo sustentável do feijão é a ocorrência de doenças sendo o mofo-branco, causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum (Sib.) de Bary, uma das doença mais prejudiciais ao feijoeiro, principalmente na safra de outono-inverno, época que o feijão comum é mais cultivado no estado de Mato Grosso. O mofo branco é de difícil controle e na atualidade a medida mais utilizada para controlá-lo é a aplicação de fungicidas, geralmente pouco eficazes. A maior dificuldade enfrentada nos programas de melhoramento visando resistência é o tempo necessário para o desenvolvimento de uma cultivar que pode levar de seis anos a dez anos. De forma a agilizar o processo de transferência de novos genes de resistência às doenças, recentemente, os programas de melhoramento genético passaram a utilizar os marcadores moleculares. Dentre estes, destacam-se os microssatélites - SSR (Simple Sequence Repeat) e os SNP’s (Single Nucleotide Polymorphisms). Nos últimos anos tem havido um rápido desenvolvimento tecnológico que proporciona a avaliação de elevado número de SNP’s e amostras de DNA. Novas tecnologias têm sido desenvolvidas, em que o custo por SNP loci (marcador genômico SNP) caiu de preços exorbitantes para centavos. Dentre as ferramentas mais utilizadas na genotipagem estão o SNP Bead Chip HD infinium (Illumina), Sequenomarray, Genotyping by sequencing (genotipagem por sequenciamento), DARtseq, KASP e outros tantos. Essas novas tecnologias permitem rapidez no desenvolvimento de marcadores moleculares e ao melhoristas a melhor predição em seus programas de melhoramento. Sendo assim a presente proposta tem como objetivos: I - identificar fontes de resistência genética do feijão comum ao fitopatógeno causador do mofo branco Sclerotinia sclerotiorum; II - identificação de regiões genômicas provedoras da resistência do feijão comum ao patógeno causador do mofo branco; III - desenvolvimento de marcadores moleculares ligados e associados a genes de resistência ao mofo branco; IV- Identificação e validação de regiões genômicas provedoras da resistência do feijão comum ao patógeno causador do mofo branco. Para atingir tais objeticos utilizaremos um painel de cultivares tradicionais Andinas e Mesoamericanas com 227 acessos. Esses 227 acesso já foram genotipados com milhares de marcadores SNPs em que 110 acessos foram genotipados com 5398 SNPs com o Illumina BeadChip BARCBean6K_3 e os outros 117 acessos foram genotipados por sequenciamento. A proposta foi dividida em três subprojetos que serão executados na Universidade do Estado de Mato Grosso, campus de Cáceres-MT conforme descrito a seguir:- Subprojeto I: Identifcação de fontes de resistência ao patógeno causador do mofo branco: Os 227 acessos de feijão comum serão inoculados pelo método do corte do caule “stem cut” com três isolados diferentes de S. Sclerotium e notas de 1 a 9 serão atribuídas aos diferentes niveis da doenças. Os acessos de feijão comum com as menores notas estatisticamente serão considerados como fontes de resistência ao patógeno causador do mofo branco. Subprojeto II: Identificações de regiões genômicas responsáveis pela resistência ao fitopatógeno causador do mofo branco: Nesta etapa do projeto será relizada a associação genômica ampla dos marcadores SNP com reações fisiológicas do feijão comum ao fungo S. Sclerotium, características estas avaliadas no subprojeto I. As análises serão realizadas separadamente para cada um dos tipos de genotipagem. A estrutura de população dos acessos será determinada usando a análise de componentes principais (PCA). A matriz de parentesco será construída com o método de descendência idêntica implementada (KinShip) no TASSEL 5.2., para determinar as associações dos SNPs com as características de resistência ao patógeno causador do mofo branco. Para a análise de associação será utilizada preferencialmente a equação MLM (Modelos Lineares Mistos). Subprojeto III: Validação da região ou regiões genômicas identificadas por meio de marcadores microssatélites ou InDels em população segregante: Nesta etapa populações segregantes serão desenvolvidas. Marcadores moleculares microssatélites (SSR) e InDels serão validados para o uso na seleção assistida por meio de marcadores moleculares (SAM). Sendo assim com esta proposta espera-se fortalecer os programas de melhoramento visando resistência do feijão ao mofo branco, desenvolvendo ferramentas moleculares e identificado fontes de resistência, o que é uma grande lacuna ainda. Além disso espera-se compreender um pouco mais da genética da interação entre o feijão comum (Phaseolus vulgaris) e o patógeno Sclerotinia sclerotium, elucidando melhor a resistência genética para este patossistema. A proposta ainda visa aumentar a sustentabilidade da cultura, contribuir para a segurança alimentar, diminuir custos de produção e aumento da competitividade da cultura no mercado nacional e internacional., refletindo assim no desenvolvimento social e econômico do Brasil.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Aparecido Catalan

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • propriedades topológicas e ergódicas de uma dinâmica além da hiperbolicidade
  • Este projeto visa obter dicotomias (na linha da conjectura de Palis) no mundo dos difeomorfismos em cenários restritos como no mundo simplético ou conservativo. Pretendemos também usufruir destas dicotomias (mesmo as já existentes) para tentar obter resultados como estimativa de entropia, entendimento da complexidade da dinâmica via existência ou não de extensões simbólicas para difeomorfismos $C^1-$genéricos, implicações ergódicas e/ou topológicas na dinâmica do sistema.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Aparecido da Silva

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • imunoterapia contra a criptococose experimental: uma estratégia de vacinação com agonistas de tlr2 como adjuvante
  • Os principais gêneros ou espécies de fungos com importância na saúde pública global referente às últimas décadas, são: Aspergillus, Candida, Cryptococcus, Pneumocystis jirovecii, e Histoplasma capsulatum. No caso do Cryptococcus gattii, apresenta importante relevância por acometer indivíduos imunocomprometidos e indivíduos saudáveis. Com isso, C. gattii possui processos adicionais para subverter a atuação de células da imunidade inata e adaptativa do hospedeiro como, por exemplo, ao bloquearem as respostas de perfil Th1 e Th17. A diversidade de PAMPs existentes na superfície de C. gattii é um importante componente que favorece a subversão da resposta imunitária do hospedeiro. Para contornar essa situação, há importantes estudos que demonstraram a eficácia da estratégia de vacinação contra a criptococose, no entanto são necessários protocolos de imunização mais eficazes na eliminação de C. gattii. Assim, a proposta atual visa avaliar o efeito de agonistas de TLR2 como adjuvante em uma estratégia vacinal contra a infecção por C. gattii. A ativação celular via TLR2 contribui no desenvolvimento de uma resposta imune específica frente a patógenos intracelulares, e os agonistas de TLR2 tem sido utilizado como adjuvantes em protocolo vacinal contra bactérias e vírus. Sabendo que os agonistas de TLR2 não tem sido avaliados como adjuvantes frente a infecções fúngicas invasivas, propusemos associar os agonistas (Pam3CSk4 ou Pam2CSK4) de TLR2 com a forma leveduriforme inativada de C. gattii possuindo uma delgada cápsula polissacarídica. Esse composto vacinal será administrado em camundongos C57BL/6 via intranasal em três períodos distintos com intervalo de uma semana. Após 10, 20 e 30 dias da última vacinação, o sangue, pulmão e baço serão coletados para análise do perfil de resposta imunitária do hospedeiro gerado pelo composto vacinal. Em seguida, essa estratégia imunoterapêutica será aplicada e os animais serão desafiados com C. gattii, após 30 dias de infecção a carga fúngica e o perfil de diferenciação das células da imunidade serão avaliados, além de outros fatores. Os dados gerados abrem perspectivas de gerar a expressão de antígeno de C. gattii conjugado ao agonista de TLR2 como um aperfeiçoamento do protocolo de imunização contra C. gattii.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Araujo Simões

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção de revestimentos metálicos a base de ligas de nb para indústria de óleo e gás com alto desempenho contra desgaste
  • Um dos grandes desafios para as empresas de petróleo e gás é melhorar a eficiência e a relação de custo/ benefício da extração de petróleo bruto. Existem algumas barreiras relacionadas à viabilidade para extração comercial, como a água / óleo que contém alta salinidade e areia particulada. Perdas nas tubulações e equipamentos podem ocorrer por processos químicos, mecânicos e/ou eletroquímicos que conduzem à degradação dos materiais. Além disso, fraturas relacionadas às "trincas induzidas pelo meio", podem ser iniciadas por problemas relacionados à corrosão sob tensão (SCC) ou mecanismos de fragilização por hidrogênio. Logo, uma melhoria contínua nos aços API 5L se faz necessária a fim de evitar falhas e quebras de equipamento. Atualmente, os principais métodos utilizados para evitar a corrosão na escala interna são inibidores devido ao fato de que promovem a adsorção de filmes na superfície e, como resultado, aumentam a resistência à corrosão ao formar uma camada protetora. No entanto, algumas condições podem afetar a eficiência desses inibidores, como fluido, partículas sólidas e características do aço. Além disso, inibidores não conferem melhorias significantes nas propriedades mecânicas aos aços. A aplicação de filmes e revestimentos tem se mostrado uma boa alternativa para a proteção do aço carbono usado em equipamentos críticos de transporte de óleo e gás que precisam preservar sua integridade estrutural. Os revestimentos podem melhorar o transporte de óleo, reduzindo atrito, desgaste e corrosão dentro das tubulações, de válvulas de controle de segurança submarinas (SSCV), pistões e bombas. Este projeto visa uma melhora em perdas por desgaste tribológico e corrosivo em tubulações e equipamentos de prospecção de petróleo através do uso de revestimento metálicos. Para tal, utilizaremos ligas a base de Nb como revestimento nos aços API 5L X52, empregados em dutos e equipamentos para condução de óleo e gás. As ligas serão produzidas por moagem e depositadas utilizando diversas técnicas como Flame Spray, Sputtering e HVOF nos substratos dos aços API 5L. Todo o material produzido terá avaliação microestrutural, determinação de propriedades mecânicas e testes de desgastes por corrosão, tribocorrosão e permeação por hidrogênio.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Augusto da Cunha

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • resiliência de áreas de manejo florestal comunitário no acre: dinâmica da sucessão e potencial de uso
  • A bacia amazônica abriga a maior floresta tropical do mundo (LAURANCE et al., 2001), detendo cerca de 11% da biodiversidade mundial de árvores (CARDOSO et al., 2017), desempenhando um papel fundamental na sustentação de comunidades tradicionais que fornecem serviços ambientais baseados na biodiversidade pela coleta de alimentos, caça e cultivo itinerante (ARROYO-KALIN, 2012). Também conhecida como agricultura familiar, essa prática é a base da subsistência de agroextrativistas que utilizam pequenas áreas florestais (corte e queima) para a plantação de culturas de curta duração (AWETO, 2013). A intensificação do uso da terra sem o uso de insumos pode causar a perda da fertilidade do solo. Após a colheita e perda da fertilidade das áreas de roçado, as mesmas são abandonadas pelas comunidades tradicionais (D'OLIVEIRA et al., 2011), e regeneram naturalmente, formando as florestas secundárias (CHAZDON, 2014). O cultivo itinerante ainda é o principal sistema agrícola que sustenta a subsistência das pessoas na Amazônia (VILLA et al., 2017), produzindo rendimentos não apenas para demandas domésticas, mas também para mercados locais ou nacionais (JAKOVAC et al., 2016). A dinâmica do cultivo itinerante é caracterizada por perturbações iniciais geradas pelo corte e queima das florestas (AWETO, 2013). A intensidade e duração dos sistemas agrícolas e a recuperação da floresta por regeneração natural, considerada como o tempo de pousio até que um novo ciclo ocorra, dependem do manejo da cultura e da terra disponível (DELANG; LI, 2013). O tempo do ciclo é variável; ciclos curtos compreendem de 1 a 3 anos de agricultura seguidos de períodos de pousio de 2 a 7 anos, enquanto ciclos longos compreendem períodos de pousio de mais de 15 anos. No entanto, estas dinâmicas temporais mudaram consideravelmente durante a última década devido ao aumento da demanda por culturas. Em alguns casos a intensificação dessa prática tem sido reconhecida como um importante fator para a perda da biodiversidade na Amazônia (VAN VLIET et al., 2013), mas há outros entendimentos em que o crescimento da floresta secundária após o abandono do cultivo itinerante podo constituir importantes reservatórios de biodiversidade abrigando espécies raras e ameaçadas, aumentando ainda mais a conectividade entre as florestas naturais (CHAZDON, 2014). O potencial da floresta secundária como reservatórios de biodiversidade e de resiliência em florestas tropicais depende de sua frequência na paisagem e da importância relativa ao histórico de uso da terra (HOLL; AIDE, 2011), intensidade e duração do uso da terra (AWETO, 2013, DELANG; LI, 2013), bem como o tempo desde o abandono determinando trajetórias sucessionais (MWAMPAMBA; SCHWARTZ, 2011). Outra prática importante de uso da floresta é o Manjo Florestal Comunitário que também altera as características da vegetação local com a exploração de recursos madeireiros e não-madeireiros, tornando-se uma promissora alternativa de renda para as populações locais. Mesmo com um nível baixo de intervenção na floresta, as atividades de exploração madeireira feita de forma comunitária provocam aberturas no dossel que favorecem o aparecimento da regeneração natural bem como promovem a liberação de árvores remanescentes potenciais para o próximo ciclo de corte (CUNHA et. al. 2016). Estudos demonstram que as alterações causadas pelo manejo comunitário podem favorecer a regeneração de espécies de interesse comercial, como foi o caso de Dipteryx odorata e Cedrela odorata no estudo de Soriano et al. (2012). Assim, o entendimento do crescimento, do desempenho da regeneração natural e da capacidade produtiva da floresta intervinda pela exploração madeireira é imprescindível para avaliar a capacidade da floresta em produzir madeira novamente e, consequentemente, avaliar a sustentabilidade econômica-ecológica do manejo florestal madeireiro. Entender como a intensificação desse sistema afeta as trajetórias de sucessão das florestas, ou seja, a resiliência das florestas amazônicas, é essencial para estabelecer critérios de manejo e conservação da biodiversidade nessas paisagens (WANDELLI; FEARNSIDE, 2015). Portanto, o conhecimento sobre o padrão de recuperação e os processos subjacentes de diversidade de espécies, composição de espécies e atributos estruturais da vegetação durante a sucessão em florestas secundárias (capoeiras) de paisagens modificadas por atividades antrópicas é um desafio importante para melhorar a conservação, recomposição e uso desse potencial por meio do manejo florestal (VILLA et al., 2017).
  • Universidade Federal do Acre - AC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022