Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

José Augusto Di Lollo

Engenharias

Engenharia Civil
  • obtenção de limiares topográficos de processos erosivos a partir de imagens de radar.
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Augusto Miranda Nacif

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • utilizando computação heterogênea em nuvem para acelerar simulações de redes reguladoras de genes
  • As redes reguladores de genes ou GRNs são modelos dinâmicos implementados por grafos que possuem várias aplicações em bioinformática como, por exemplo, o estudo de diferenciação celular, metabolismo e a evolução de doenças como o câncer. Porém, para simular todo espaço de estados de uma GRN, o crescimento no tempo de execução é exponencial, limitando os estudos a GRNs com poucos genes (da ordem de 20 a 40). Existem vários modelos com mais de 50 genes documentados na literatura que foram poucos explorados em função da sua complexidade. Este trabalho propõe o desenvolvimento de novas ferramentas e técnicas para facilitar o estudo de GRNs utilizando computação de alto desempenho de forma eficiente, escalável e transparente para usuário final. Dessa forma, será possível diminuir o tempo de execução de simulações em até 4 ordens de grandeza, permitindo a exploração de redes reguladoras maiores. As ferramentas podem ser usadas em computadores na nuvem com aceleradores (GPUs e FPGAs), explorando o paralelismo de grão grosso/fino, além de poderem ser integradas a outros softwares de ampla utilização na área de biologia como o Cytoscape. As ferramentas desenvolvidas neste projeto têm como objetivos específicos permitir que o usuário possa dinamicamente construir e ajustar os modelos de GRNs em tempo de execução. Finalmente, todo o trabalho desenvolvido será disponibilizado para os pesquisadores da área de biologia em repositórios de domínio público.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 27/08/2020-31/08/2022
Foto de perfil

José Augusto Miranda Nacif

Outra

Microeletrônica
  • novas ferramentas eda para sistemas heterogêneos cpu-fpga
  • Atualmente, as GPUs (Graphics Processing Units) e os FPGAs (Field-Programmable Gate Arrays) são duas tendências em aceleradores para desempenho com eficiência energética em comparação aos processadores de uso geral. Neste contexto, a eficiência pode ser maior ao trabalhar com domínios específicos. Apesar dos FPGAs oferecerem maior potencial de eficiência energética, o maior desafio ainda é a sua programação que exige conhecimentos específicos de hardware, mesmo com os ambientes de alto nível como OpenCL. Neste projeto propomos novas ferramentas EDA para facilitar o desenvolvimento e depuração de aplicações de domínio específico em sistemas heterogêneos CPU-FPGA. A primeira ferramenta permitirá a especificação de aplicações em alto nível e realizará a geração automática de código (CPU e FPGA) para sistemas heterogêneos CPU-FPGA. A segunda ferramenta auxiliará na depuração de aplicações para sistemas heterogêneos CPU-FPGA permitindo observar os sinais da aplicação executada na FPGA em tempo real.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Jose Augusto Oliveira Huguenin

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • informação quântica em circuitos ópticos lineares
  • Nesta proposta apresentamos formas de explorar diferentes graus de liberdade da luz para implantação de protocolos de informação quântica, fundamentos de mecânica quântica. Através da produção de diferentes modos transversos a partir de um modulador espacial da luz (SLM) poderemos explorar a carga topológica dos modos de Laguerre-Gauss, a estrutura transversa de modos de Hermite-Gauss, Bessel, entre outros, que, associados ao controle da polarização e do caminho ( direção de propagação) serão utilizados para estudos de feixes de luz não separáveis, análogo a estados emaranhados quânticos, na violação de desigualdades quânticas e para a realização de protocolos de informação e computação quântica, em especial a realização de portas lógicas e a implementação da conhecida Computação Quântica Geométrica. Serão simulados canais quânticos através de circuitos ópticos lineares e o estudo de perda de coerência de estados quânticos transportados nestes canais.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Barbosa dos Santos

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • fitorremediação de resíduos de herbicidas no ambiente: implicações para descontaminação de águas superficiais e subterrâneas
  • Em se tratando de águas superficiais, subterrâneas e residuais, a contaminação por resíduos de herbicidas tem sido negligenciada pelo desconhecimento geral da sociedade da ação dessa classe de agrotóxicos. Por um lado, herbicidas possuem menor risco de intoxicação a animais e ao ser humano, e menor probabilidade de contaminação de alimentos em função de serem produtos com mecanismos de ação em rotas, normalmente, específicas a plantas, aplicados em períodos distantes das colheitas. Por outro lado, os resíduos de herbicidas são potencialmente mais danosos aos cursos hídricos por causar a morte do fito-plâncton e elevada toxicidade a microrganismos, alterando a disponibilidade de oxigênio e vida aquática. Pesquisas já demonstraram que os herbicidas estão entre as substancias com maior poder de contaminação de águas, sendo encontrados em lençóis nos Estados Unidos, Europa e em praticamente todo o território agrícola brasileiro. Mesmo com a evolução na tecnologia de aplicação de defensivos e formulações mais seguras, resíduos são lançados diariamente e a contaminação de águas persiste. Desde 2003 no Brasil, a fitorremediação tem sido proposta como biotecnologia ambiental para descontaminar ambientes com resíduos de herbicidas. Nos últimos anos essa tecnologia ganhou destaque pela internacionalização dos resultados de pesquisa, interessando grupos na Europa e restante da América, dado o aspecto ecológico por meio da recomendação de espécies arbóreas, herbáceas e mesmo macrófitas, na diminuição de resíduos de atrazine, sulfentrazone e sulfonilureias. Apresentamos esse novo projeto como proposta de biotecnologia ambiental no direcionamento de política pública nacional para diminuição de resíduos de herbicidas no ambiente. Propõem-se um conjunto de experimentos em campo e ambiente controlado, visando consolidar a fitorremediação como opção ao manejo de resíduos de herbicidas e estudo da contribuição microbiana no processo. Estudos da biodegradação por microrganismos simbiontes das fitorremediadoras serão feitos para ampliar opções de bioestimulação. O resultado esperado é a recomendação de um programa contendo elenco de espécies vegetais aptas a remediarem sítios com resíduos dos principais herbicidas, isolamento e caracterização de microrganismos envolvidos no processo e formação de recursos humanos qualificados ao nível de ensino médio, graduação e pós-graduação.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 08/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

José Bento Pereira Lima

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • avaliação da resistencia a inseticidas em anofelinos de regiões com alta incidência de malária no brasil
  • e manter uma linhagem de An. darlingi no laboratório, sem a necessidade de cópula forçada, que possa servir como referência para inúmeros estudos futuros de susceptibilidade a compostos, estratégias de controle, estudos de fisiologia, bioquímica e competência vetorial. Acreditamos que este projeto contribuirá academicamente de forma significativa com o conhecimento a cerca do fenômeno da resistência, bem como dará um importante passo na configuração de um sistema nacional de vigilância e monitoramento da RI em anofelinos da Amazônia brasileira.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 06/12/2019-31/12/2022
Foto de perfil

Jose Bento Sterman Ferraz

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • integração entre as plataformas genômica e proteômica para avaliação das características de qualidade da carcaça e carne de bovinos montana composto tropical
  • Bovinos compostos formados a partir da combinação de grupos raciais ou tipos biológicos diferentes, visando a manutenção máxima da heterose, constituem uma alternativa ao aumento de produtividade em bovinos de corte. Os processos que envolvem as avaliações genéticas, resultam em animais com alto mérito genético e eficiência, além de promoverem o uso da heterose, o que pode contribuir no enfrentamento dos desafios técnicos e ambientais da pecuária brasileira. Atualmente, o uso da seleção genômica vem se mostrando mais vantajoso na avaliação de características de interesse econômico de difícil mensuração tais como qualidade da carcaça, da carne e ainda eficiência alimentar. A proteômica é uma ferramenta com grande potencial para complementação dos estudos da genômica funcional, representando um elo de ligação entre os genes e seus produtos. Assim, esse projeto tem como objetivo principal a integração entre as plataformas genômica e proteômica para avaliação das características de qualidade de carcaça e de carne de uma população de bovinos Montana Composto Tropical, contribuindo para seleção da raça. Para tanto, serão avaliados 250 animais, machos não castrados, terminados em confinamento, provenientes dos estados de São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul, filhos de 10 pais diferentes. Ao término do período de confinamento, os animais serão encaminhados para frigorífico comercial onde serão realizadas as avaliações de qualidade da carcaça e coletadas amostras do músculo Longissimus para as avaliações genômicas, proteômicas e de qualidade da carne (pH, cor e maciez). Serão realizadas análises de estudo de associação genômica ampla (GWAS) através de metodologia Single step GBLUP utilizando informação genômica proveniente de painéis de baixa densidade (35.339 SNPs) e, para as análises proteômicas, serão realizados experimentos qualitativos e quantitativos em um sistema 2D nanoUPLC (Nano Ultra Performance Liquid Chromatography) tandem nanoESI-HDMSE (Nano Electrospray High Definition Mass Spectrometry) as quais serão integradas com os resultados da genotipagem através de programas de bioinformática.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Bonomi Barufi

Ciências Biológicas

Botânica
  • produção e aplicação de espectros de ação em algas
  • A radiação é um fator fundamental de modulação de respostas biológicas de organismos. Assim, no que concerne às algas, esse tipo de fator atua na fotossíntese e na fotomorfogênese, e neste segundo caso, fotorreceptores vinculados a espectros de radiação monocromáticos podem estar envolvidos. Exemplos desse tipo de resposta são aquelas vinculadas ao fitocromo ou ao criptocromo, regulados por luz vermelha eazul, respectivamente. Assim sendo, é muito relevante saber o impacto que os diferentes comprimentos de onda da radiação solar podem apresentar em respostas biológicas, e esse tipo de impacto é passível de ser avaliado a partir de um espectro de ação para a determinada resposta biológica. Assim, de posse dos espectros de ação, é possível organizar experimentos para estimular a síntese de determinadas substâncias. Desta forma, o presente projeto tem por objetivo inicial desvendar espectros de ação de respostas biológicas de uma macroalgae de uma microalga. Para isso, as respostas biológicas a serem avaliadas em cada alga consistem ademais da fotossíntese, no teor de carragenanas e conteúdo de ficobiliproteínas e compostos fotoprotetores (MAAs) na macroalga e no conteúdo de fucoxantina da microalga. Além disso, a resposta da fotossíntese a partir da fluorescência da clorofila a também será acompanhada para cada espécie. Em seguida, uma segunda parte do projeto consiste em cultivar as duas espécies em laboratório recebendo radiação complementar de acordo com as qualidades de radiação que sejam elicitoras para as respostas biológicas de interesse (síntese de carragenanas, ficobiliproteínas e carotenóides). Assim, as algas serão cultivadas em conjunto e separadamente, a fim de otimizar o aproveitamento de radiação por parte delas. O presente projeto permitirá que o Laboratório de Ficologia da UFSC se torne capacitado para executar espectros de ação de quaisquer organismos no futuro, um aspecto fundamental para estudar as suas respostas fotobiológicas e a elicitação de compostos de valor agregado por parte da radiação.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Cândido Stevaux

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • comparação morfohidráulica e evolutiva da planíce aluvial de grandes rios brasileiros de planalto: paraná e são francisco (uma tentativa de transferência de conceitos e técnicas)
  • Ao grupo de rios de planalto pertencem dois dos mais importantes sistemas fluviais brasileiros, pelo tamanho, e pela importância socioeconômica e demográfica de suas bacias – rio Paraná e São Francisco. Este projeto visa uma comparação dos dois sistemas que se assemelham por serem rios de plateu, mas que tiveram evolução quaternária sob condições bastante diversas tendo como metas comparar os sistemas no tocante (1) aos processos hidrossedimentares e às morfologias deles decorrentes, (2) a grau de intervenção climática na dinâmica e na evolução fluvial e (3) a estratigrafia e cronologia dos depósitos sedimentares dos sistemas visando a identificação de eventos de incisão e de agradação dos sistemas. Atenção especial será dada à aplicação, no rio São Francisco, das técnicas e conceitos desenvolvidos em três décadas de estudos no rio Paraná (principalmente no tocante a multicanalização e resposta a interferência antrópica). O projeto reúne pesquisadores e estudantes de instituições brasileiras de diversas das regiões Centro-oeste, Nordeste, Sul e Sudeste dos quais espera-se um grande progresso técnico-científico e de recursos humanos, além da transmissão dos conhecimentos à comunidade local.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Carlos Costa da Silva Pinto

Engenharias

Engenharia Química
  • desenvolvimento de suportes poliméricos funcionalizados para aplicação em processos biotecnológicos
  • O desenvolvimento da biotecnologia e da biocatálise, tendo em vista a demanda cada vez maior por processos sustentáveis e menos danosos ao meio ambiente, é uma necessidade atual. As enzimas, por serem “catalisadores sustentáveis” e obtidas a partir de fontes renováveis, têm atraído a atenção da academia e da indústria. Nesse contexto, destaca-se a importância do presente trabalho: sintetizar partículas poliméricas, funcionalizar suportes poliméricos visando aplicá-los em processos biocatalíticos e estudar o escalonamento dos processos de polimerização, de forma a impulsionar as áreas da biocatálise e da biotecnologia no país, unindo Engenharia de Polimerização e Biotecnologia. Mais especificamente, este estudo visa a conduzir diferentes técnicas de polimerização, como suspensão, emulsão, suspensão-emulsão simultâneas e dupla suspensão, buscando sintetizar suportes para imobilização de enzimas. Nesta etapa diferentes monômeros devem ser estudados com o objetivo de inserir grupos funcionais nas partículas poliméricas obtidas. Buaca-se também empregar diferentes técnicas de funcionalização, incluindo Click Chemistry, com o objetivo de adicionar grupamentos químicos específicos na superfície de partículas poliméricas. Procura-se ainda explorar a adição de outros componentes nas reações de polimerização, como agentes porogênicos, vislumbrando a produção de materiais com área específica e porosidade ainda mais pronunciadas. Finalmente, pretende-se escalonar os processos de síntese dos suportes poliméricos e realizar análise econômica detalhada dos processos propostos. Dessa forma, busca-se desenvolver polímeros mais sofisticados e que contenham grupamentos químicos de interesse em sua estrutura, almejando produzir suportes mais eficientes para a produção de biocatalisadores mais promissores, tema de significativa relevância tecnológica e científica. O estudo proposto se enquadra em um contexto bastante amplo, que pode impactar diferentes áreas e aplicações, dado que a produção de suportes enzimáticos e biocatalisadores com múltiplos propósitos encontram uso em inúmeras aplicações biotecnológicas nas áreas médica, farmacêutica, de cosméticos, de combustíveis, dentre muitas outras.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Jose Carlos de Melo Vieira Junior

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento de estratégias para regulação de tensão em modernos sistemas de distribuição de energia elétrica
  • Recursos energéticos distribuídos (geração distribuída e sistemas de armazenamento de energia) estão sendo incluídos em sistemas de distribuição no Brasil e em vários outros países. Esses recursos energéticos podem potencialmente afetar a tensão nos sistemas de distribuição tanto positiva quanto negativamente. Devido à característica intermitente do perfil de geração de alguns tipos de fontes, é esperado que estas causem variações de tensão nos sistemas de distribuição. Regular a tensão em sistemas com diversos recursos energéticos distribuídos pode ser um desafio devido ao grande número de fontes de energia e limitações técnicas dos dispositivos reguladores. É necessário considerar também que nem sempre será possível o uso de medidores pelo sistema que consigam fornecer informações em tempo real, pois o custo é alto e também há dificuldade em obter sistemas de comunicação com tantos elementos funcionando em um curto período de tempo. Para regular a tensão nesses sistemas considerando a presença de recursos energéticos distribuídos, serão necessárias metodologias que não necessitem do uso abundante de medidores, tais como o uso de técnicas de estimação de estado adaptadas para sistemas de distribuição. O uso de sistemas armazenadores de energia também pode auxiliar na regulação de tensão, suavizando a demanda em períodos de pico e armazenando a energia em momentos de intensa geração. Este projeto de pesquisa estudará a regulação de tensão no contexto da presença dos recursos energéticos distribuídos, considerando-os operando como microrrede ou de forma independente. As metodologias desenvolvidas serão tratadas como problemas de otimização mono e/ou multiobjetivo, sendo solucionados por metaheurísticas. A ideia principal é que as metodologias promovam a operação coordenada dos recursos energéticos distribuídos de forma a manter a qualidade da energia elétrica mesmo em condições de desconexão e oscilação de potência de alguns tipos de geradores distribuídos (geradores fotovoltaicos e eólicos).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Carlos Egues de Menezes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • isolantes topológicos em semicondutores com dopagem do tipo n e com estrutura de bandas nã invertida
  • Resumo em Português Isolantes topológicos (TIs) constituem uma nova classe de materiais com propriedade peculiar de ser ao mesmo tempo isolantes em bulk e metais nas suas superfícies (ou borda em sistemas bidimensionais). Ou seja, um TI age como um pedaço de borracha isolante no seu interior e como um pedaço condutor metálico de cobre no seu exterior (i.e., na sua superficie ou bordas). TIs já foram demonstrados em elegantes experimentos em poços quânticos de HgTe, mas estes sistemas são notalvelmente difícies de fabricar. Descobrir TIs em outros sistemas materiais, e.g., semicondutores III-V usuais com dopagem do tipo n, seria de grande importância para a comunidade. O objetivo desta proposta é mostrar que fases TI podem ser realmente encontradas em semicondutores III-V usuais dopados do tipo n. A tarefa principal é confeccionar o sistema em um poço quântico duplo ou bicamada e modular gas bidimensional resultante com um potencial periódico. O potencial periódico faz abrir "gaps", i.e., faz o sistema isolante, e a interação spin-órbita de Rashba na estrutura de bicamada fornece o acoplamento necessário entre as bandas ocupadas e não ocupadas. Em trabalho prévio estabelecemos que usando parâmetros para estruturas já existentes, todos os requerimentos para a existência de um TI são satisfeitos Erlingsson and Egues, Phys. Rev. B 91, 035312, (2015). O que resta ser feito é o estudo detalhado das propriedade do sistema TI de bicamada. Este é objetivo principal da presente proposta.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Carlos Farias Alves Filho

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • papel da enzima glicolítica piruvato quinase m2 (pkm2) na diferenciação de linfócitos th17 e patogênese da neuroinflamação autoimune
  • A importância dos linfócitos T helper 17 (Th17) no desencadeamento e na manutenção de processos inflamatórios crônicos e doenças autoimunes tem sido extensamente demonstrada em vários estudos experimentais e clínicos. Neste sentido, a identificação de alvos moleculares que modulem a diferenciação e função destas células pode proporcionar novas abordagens terapêuticas para tratamento das doenças autoimunes. Evidências recentes têm demonstrado que os linfócitos Th17 passam por uma intensa reprogramação metabólica durante a sua diferenciação. Esta reprogramação envolve o aumento da expressão de genes envolvidos com a via glicolítica, promovendo um aumento da glicólise aeróbica, um fenômeno descrito em células tumorais conhecido como efeito de Warburg. A piruvato quinase M2 (PKM2) é uma enzima que regula a etapa final da glicólise, originando ATP e piruvato a partir de seu substrato fosfoenolpiruvato. Interessantemente, foi demostrado que a PKM2 é passível de sofrer modificações pós-traducionais, possibilitando a sua translocação para o núcleo para atuar como cofator de transcrição. Neste sentido, tem sido demonstrado a PKM2 é capaz de regular a atividade transcricional de STAT3 e HIF-1a, os quais desempenham importante papel na diferenciação de células Th17. Entretanto, a importância da PKM2 na diferenciação de células Th17 e o seu envolvimento em doenças autoimunes ainda não foi demostrado. Assim, o presente projeto propõe investigar o papel da PKM2 na diferenciação de linfócitos Th17 e na patogênese da encefalomielite autoimune experimental (EAE). O entendimento da participação da PKM2 na diferenciação de linfócitos Th17 e na neuroinflamação autoimune poderá apontar um novo alvo terapêutico para o desenvolvimento de novas drogas para tratamento de doenças autoimunes.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Jose Carlos Moreira Bermudez

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • novos algoritmos para processamento de imagens hiperespectrais considerando variabilidades espectrais
  • A separação espectral (SU de "spectral unmixing") é uma etapa fundamental do processo de análise de imagens hiperespectrais, e consiste em identificar materiais de interesse estimando sua participação proporcional (abundância) na composição de cada pixel de uma determinada cena. Métodos convencionais não levam em consideração a variabilidade que ocorre na representação espectral de cada material existente na imagem em função de sua localização espacial ou do instante de observação. Essa variação, espacial ou temporal, é normalmente causada por efeitos de iluminação, ângulo de incidência solar, interferência atmosférica, calibração de instrumentos, variações na topografia do terreno e das copas de árvores e plantas. Algumas técnicas de SU que consideram variabilidades espectrais modelam as assinaturas espectrais dos materiais (denominadas "endmembers") como conjuntos ou como variáveis aleatórias com distribuições estatísticas estimadas. Uma outra forma mais recente de modelagem incorpora a variabilidade dos "endmembers" diretamente no modelo de misturas. Tais métodos levam a bons resultados, mas costumam ter alta complexidade computacional, o que constitui um fator fortemente limitante para sua ampla aplicação em problemas práticos e de larga escala. Neste projeto propomos utilizar informações referentes às estruturas espaciais e espectrais obtidas a partir das imagens observadas para melhor condicionar o problema de análise de imagens hiperespectrais considerando variabilidades espectrais. Tais métodos deverão ser adaptativos, no sentido de que características importantes de sua implementação serão determinadas pela própria imagem observada. A mesma abordagem deve depois ser empregada no caso de variabilidades temporais dos "endmembers".
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Carlos Tiomatsu Oyadomari

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • associações entre valores organizacionais e controles gerenciais.
  • Esse projeto de pesquisa tem como objetivo investigar quais são os relacionamentos entre os controles gerenciais (controle pelos pares, controles cibernéticos, controles dinâmicos e os controles de recompensa) e os valores organizacionais (confiança, meritocracia, emporwerment, cooperação). A pesquisa é relevante e oportuna, principalmente quando se reconhece que os controles cibernéticos e de procedimentos (Malmi & Brown, 2008) podem não ser suficientes para mitigar os riscos (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa [IBGC], 2017), e os valores organizacionais passam a ser considerados como fundamentais no papel de influenciar os comportamentos dos empregados, além de estarem associados de forma positiva com o desempenho organizacional. O tema também está alinhado com a chamada de pesquisas que identifiquem características habilitantes do sistema de controle gerencial em gerar mais flexibilidade e dinamismo (Franco-Santos, Lucianett & Bourne, 2012). O estudo será feito com base em um survey junto a associados que congregam profissionais das áreas de Controladoria, Finanças e Contabilidade em instituições como ANEFAC, SESCON e SINDCONT-SP, dentre outras. As técnicas de análise serão fundamentadas na modelagem de equações estruturais, com utilização do software SmartPLS. Os resultados poderão ser úteis para os gestores das organizações entenderem o papel de determinados tipos de controles gerenciais na construção de confiança e valores organizacionais. Espera-se que os gestores possam utilizar esses resultados para construir de forma balanceada um pacote de controles gerenciais tendo em vista os valores organizacionais praticados. A contribuição para a literatura internacional é inovadora, à medida que não se encontrou nenhuma pesquisa que tenha estudado esses construtos de forma conjunta.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Jose Célio Silveira Andrade

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • cidades resilientes de baixo carbono: desafios para cidades brasileiras
  • Os cenários delineados pelas mudanças demográficas, urbanização crescente e mais fortemente, nos últimos tempos, pelas mudanças climáticas, trazem desafios para as cidades, que são responsáveis pela emissão de quase 70% dos Gases de Efeito Estufa (GEE). Governos municipais, em várias cidades, estão tomando iniciativas em prol da resiliência climática e redução das emissões de carbono. No Brasil, por exemplo, Rio de Janeiro e Salvador, são membros da Rede C40, ICLEI e Programa 100 Cidades Resilientes - 100RC. Porto Alegre, associou-se ao ICLEI e à R100. Curitiba e São Paulo afiliaram-se ao C40 e ao ICLEI. Todas elas são membros do Fórum de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras - CB27 e Global Covenant of Mayors for Climate & Energy. Considerando que essas cidades são as únicas no Brasil que participam e recebem apoio de quatro das cinco principais redes supracitadas para se tornarem resilientes as mudanças climáticas e com baixas emissões de carbono, este projeto tem como objetivo analisar os desafios para tornar Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo mais resilientes ao clima e cidades de baixo carbono. Para isto, além de revisão da literatura, pesquisas documentais e seleção de framework analítico, serão realizadas observações e entrevistas in loco visando a realização de estudos de casos nas cinco cidades citadas. Espera-se que os resultados desta proposta de pesquisa possam contribuir para: i) desenvolver um modelo que integre ações de mitigação de emissões de GEE e ações de adaptação as mudanças climáticas. Normalmente os modelos existentes tratam esses dois aspectos de maneira separada - modelo para cidades de baixo carbono (foco na mitigação) e modelo para cidades resilientes as mudanças climáticas (foco na adaptação); ii) gerar conhecimento sobre os desafios e melhores práticas para adoção de políticas de resiliência climática e de baixo carbono ambiente urbano, contribuindo com a área de mudanças climáticas, através do preenchimento das lacunas existentes sobre o tema; iii) subsidiar a melhoria das políticas públicas de gestão de carbono e resiliência climática em cidades brasileiras, estimulando as cidades a implementar ações preventivas em busca da resiliência às mudanças climáticas e adoção de uma economia de baixo carbono.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Jose Claudio Fonseca Moreira

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • tioredoxina redutase como marcador preditivo da resposta à quimioterapia com cisplatina/carboplatina em câncer de pulmão.
  • O câncer de pulmão é 5º tipo de câncer mais incidente no Brasil, porém representa a principal causa de morte por câncer no país. O INCA estima 31.270 novos casos em 2018, sendo 18.740 homens e 12.530 mulheres, e 24.490 mortes associadas às neoplasias pulmonares foram contabilizadas em 2013. A sobrevida média cumulativa total em cinco anos varia entre 7 e 10% nos países em desenvolvimento. O tabagismo mostra-se como o principal fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão, e está associado a ~90% dos casos diagnosticados, caracterizando o câncer de pulmão como o principal tipo de câncer evitável. Estudos do The Cancer Genoma Atlas (TCGA) encontraram uma frequência de ~30% de alterações genéticas (mutações e amplificações) em genes reguladores da função do fator de transcrição NRF2. De modo complementar, em estudo prévio publicado no periódico Molecular Cancer Therapeutics, nosso grupo observou que a enzima expressão da Tioredoxina Redutase-1 (gene TXNRD1), um gene alvo clássico de NRF2, apresentou a mais alta correlação com baixa sobrevida em pacientes com câncer de pulmão, tanto de adenocarcinoma quanto de carcinoma de células escamosas, quando comparado a outros genes alvos de NRF2 (NQO1, GCLM, SRXN1 entre outros). In vitro, a inibição da tioredoxina redutase potencializou a morte celular por cisplatina, um dos principais fármacos usados na terapia do câncer de pulmão. Dado o vasto uso terapêutico de compostos de platina (como cisplatina e carboplatina) em câncer de pulmão, a hipótese deste projeto é que existe uma fração de pacientes com neoplasia pulmonar que expressa níveis elevados de tioredoxina redutase (TXNRD1) - em consequência das alterações genéticas em NRF2 - e que não deveriam ser tratados com terapia clássica com compostos de platina, como a cisplatina e carboplatina, uma vez que a expressão aumentada dessa proteína está relacionada com resistência intrínseca a essa classe de fármacos. Assim, o objetivo geral deste projeto é investigar a associação entre a expressão e imunoconteúdo de tioredoxina redutase (TXNRD1), e de outros genes alvos de NRF2, na resposta terapêutica aos compostos de platina (cisplatina e carboplatina) em uma coorte de pacientes de câncer de pulmão (estudo clínico aprovado pelo CEP-UFRGS/Plataforma Brasil CAAE 83271317.1.0000.5347). Um segundo objetivo é validar um método de imuno-histoquímica (IHC) para tioredoxina redutase que possa ser utilizado clinicamente como marcador preditivo de resposta a essa classe quimioterápica em neoplasias pulmonares. Se nossa hipótese se confirmar, o uso da análise imuno-histoquímica da TXNRD1 poderá predizer a falha quimioterápica à cisplatina e carboplatina, não apenas oportunizado a escolha de tratamento mais adequado e com maior chance de sucesso aos pacientes, mas também reduzindo gastos públicos em protocolos quimioterápicos longos e ineficazes.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Cláudio Rocha

Ciências Humanas

Filosofia
  • panacum: ifeira de ciências e mostra científica transterritorial da bahia
  • O presente projeto intitulado FEIRA DE CIÊNCIAS E MOSTRA CIENTÍFICA TRANSTERRITORIAL DA BAHIA, será executado pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) através do Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidades (CRDH), órgão suplementar, centro de pesquisa multiusuário e interdisciplinar, com área de atuação em todo o estado da Bahia e sede no Campus Professor Jaime Sodré, Pelourinho, Centro histórico e Antigo de Salvad Diversos autores como Castells (CASTELLS, 2008), Zaoual (ZAOUAL, 2003), Masi (MASI, 2001), Sabbag (SABBAG, 2007), Santos (SANTOS, 2011) e Rocha (ROCHA, 2008), entre outros, concordam que o século XXI trouxe em seu bojo uma série de mudanças que representam grandes transformações no plano econômico, social e cultural no mundo inteiro. A humanidade está, progressivamente, deixando a sociedade industrial, para ingressar, de uma vez por todas, na chamada Sociedade 5.0 ou Sociedade da Aprendizagem e Economia do Conhecimento, recorrendo a uma expressão utilizada por Stiglitz (STIGLITZ, 2017), que reforça a importância da educação continuada nos dias atuais. De fato, a evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), na base da infraestrutura econômica mundial, está modificando toda a superestrutura política, social e cultural, com consequências irreversíveis para a vida da grande maioria das pessoas. Questões como inteligência artificial; big data; internet das coisas; energias renováveis; internet 5G; estão na ordem do dia, impactando no comportamento das pessoas, organizações produtivas e no mundo do trabalho. Como foi trabalhado durante a IV Conferência de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI , 2019) - evento organizado em 11 conferências territoriais e uma conferência estadual, pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (CONCECTI) é preciso formar pessoas para a Sociedade 5.0, e decidir sobre quais pilares vamos erguer nossa nova civilização. De pouco adiantará investir em políticas públicas de Ciências e Tecnologia (CTI), editais de inovação, formação de ambientes e ecossistemas de inovação e projetos de pesquisa e desenvolvimento, se não investirmos na formação de pessoas para a sociedade tecnológica que temos, pois, todos esses ambientes de inovação são formados, sobretudo, pelos seres humanos. Por outro lado, os jovens brasileiros ainda recebem pouco estímulos para o campo das ciências, impactando negativamente, na procura pelas profissões tecnológicas como engenharias, informática e ciências exatas. É preciso investir urgentemente na popularização da ciência, tecnologia e inovação. É preciso gerar, preservar e difundir conhecimento, juntar-se com outras pessoas para buscar soluções para melhorar a vida das pessoas e superar os grandes desafios nacionais. O cientista social Castells, nos diz que quem está fora dos fluxos de informação e conhecimento, provavelmente, estará fora dos fluxos de trabalho, emprego, renda, riqueza e poder (CASTELLS, 2008). Já o economista e Prêmio Nobel em economia (2001) Stiglitz, nos diz que cerca 85% da melhoria da vida das pessoas nos últimos 60 anos são decorrentes da inovação tecnológica, por este motivo, as nações investem fortemente nessa área (STIGLITZ, 2016). Ante o exposto o OBJETIVO GERAL deste projeto é promover a popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI), assim como do empreendedorismo de vanguarda e da qualidade da educação, voltada para inclusão produtiva e social das pessoas, recorrendo a promoção de um multievento com Feira de Ciências, Mostra Científica e atividades culturais e artísticas, valorizando a transterritorialiade e diversidade humana, natural e social baiana. Este multievento será organizado de forma participativa e colaborativa, na modalidade híbrida, sempre pensando em metodologias ativas que promovam o protagonismo dos estudantes e das comunidades de prática envolvidas, com atividades presenciais (realizadas na sede do CRDH/UNEB no Pelourinho e no Largo Tereza Batista no Pelourinho), assim como atividades assíncronas, realizadas dentro do tempo e disponibilidade das pessoas, como divulgação de conteúdo em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), na TV CRDH/UNEB, site do centro, redes sociais e biblioteca MAAT Digital, nossa biblioteca virtual. Este multievento voltado para a popularização da CT&I, busca estimular a curiosidade, criatividade e raciocínio científico, assim como a capacidade de inovação e empreendedorismo, levando em consideração as especificidades encontradas em nosso estado, como a transterritorialiade, que reconhece as múltiplas conexões do cidadão em mais de um território e em múltiplas dimensões (humana, social, cultural). or, à Ladeira do Carmo, nº 37, Santo Antônio, Salvador, Bahia, Brasil.
  • Universidade do Estado da Bahia - BA - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

José Cláudio Rocha

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • pelourinho 4.0: abordagem value based economy no distrito criativo do pelourinho, salvador, bahia
  • No final de 2017 o Governo do Estado da Bahia (GOVBAHIA), através da Secretaria de Cultura (SECULT) e do Instituto de Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) lançaram a política pública de implantação de um Distrito Criativo no Pelourinho (DCP), Centro Histórico e Antigo de Salvador (CHA), em substituição a atual política de centro turístico e comercial a céu aberto implantada nos anos 90. Para tanto, o GOVBAHIA passou a destinar cerca de 300 (trezentos) imóveis de sua propriedade na região, para projetos de economia criativa (EC), bem como para atrair instituições de apoio ao setor, com o propósito de criar um ambiente criativo e inovador com base no potencial para a EC do Estado. A Universidade do Estado da Bahia (UNEB) instalou-se na região com a proposta de um Campus avançado (Campus Pelourinho), mantendo diversos equipamentos para pesquisa, ensino e extensão, em especial, o Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidades (CRDH), órgão suplementar, centro de pesquisa emergente e multiusuário, considerado estratégico através da Resolução CONSU 1247/2018. Com a missão de fazer da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) um eixo fundamental do desenvolvimento sustentável do país, o CRDH/UNEB mantém uma infraestrutura para pesquisa composta de 07 (sete) laboratórios, além de realizar projetos de pesquisa e atividades de capacitação tecnológica como aulas da pós-graduação, cursos, minicursos, seminários, oficinas e produção cultural. Os laboratórios encontrados no CRDH/UNEB são: Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares CriaAtiva (ITCP CriaAtiva); Observatório da Educação em Direitos Humanos (OBEDHUC); Laboratório de Imagem, Memória e Documentação (LIMDO); laboratório de Áudio e Sonorização (LASO); Portal Mbote de Educação em Direitos Humanos; Memorial da Pesquisa; e Maker laboratório de ideias digitais, que atendem tanto aos pesquisadores(as) da Universidade como a toda a sociedade. O trabalho do CRDH consiste em atuar no campo da pesquisa aplicada e da capacitação tecnológica, valendo-se de métodos participativos e inovadores, prestando (in)formação e assessoria as redes sociais e intelectuais da Bahia. Desde 2016 esse trabalho está concentrado no DCP, Centro Histórico e Antigo de Salvador, com o objetivo – dentro da proposta das múltiplas hélices para a inovação (ETZKOWITZ, 2009) – de articular o Poder Público – o mercado – e a sociedade civil, com o objetivo de fortalecer a Inovação no Estado. Esse trabalho, no entanto, vem esbarrando nos modelos econômicos e para a inovação existentes e difundidos pelas várias agências de fomento do país. As chamadas “novas economias” que são: eco criativa; eco colaborativa; eco em rede; eco multimoedas; entre outras, não podem ser analisadas pelos modelos existentes, bem como a política pública carece de dados consistente para sua correta avaliação. A economia de mercado, fundada em produto tangíveis e na relação procura e oferta, não está habilitada para estudar essa nova economia de produtos imateriais como informação, conhecimento e criatividade. Essas três últimas categorias, em razão de suas características singulares, ultrapassa os limites da economia tradicional. Está posto o desafio de propor novos modelos para o estudo dessas “novas economias”, especialmente, a EC que, segundo Klamer, é um conceito emergente preste a substituir a noção popular de economia informacional e economia do conhecimento (KLAMER, 2016). Existem muitas justificativas para isso, desde as mudanças verificadas com a emergência da sociedade do conhecimento, passando pelas expectativas de uma “economia com rosto humano”. Ou pela importância da colaboração, criatividade, produção em rede; ou, ainda, pelas características singulares dos bens econômicos intangíveis. No cenário atual, pensar a implantação de um DC como o do Pelourinho, a partir das premissas econômicas atuais, é incorrer nos mesmo erros da política atual de centro comercial e turístico de céu aberto que não atrai o cidadão baiano e também turistas. Nesse cenário, chega-se à conclusão de que é preciso (re)pensar a economia, tendo como pressuposto a criação de modelos para uma economia com rosto humanos, em que a criatividade, diversidade, colaboração, compartilhamento, produção solidária em rede, o respeito à cidadania e aos direitos humanos esteja presente. A Abordagem “Value Based Econmy” surge como uma possibilidade de construção de um modelo econômico novo, que respeita as características da EC e dos “knowledges workers” (trabalhadores do conhecimento). É uma alternativa para a abordagem instrumentalista que prevalece atualmente. Enquanto a abordagem tradicional é sobre a maximização do lucro, da receita e do crescimento do PIB, a abordagem baseada em valor trata da busca pelas qualidades mais altas de vida, trabalho, produtos, organizações e sociedades. Trata-se sobre em quais pilares vamos reconstruir a nossa sociedade brasileira e mundial A proposta aqui apresentada é a de desenvolver um projeto de pesquisa para analisar a aplicação da Abordagem Econômica Baseada em Valor a economia criativa e as redes de EES no Distrito Criativo do Pelourinho, utilizando-se de metodologias participativas e colaborativas, que têm a sociedade, não como sujeitos, mas como coautores de todo o conhecimento produzido. Do ponto de vista prático-metodológico, será implantado um trabalho de (in)formação assessoria universitária design think econômico-jurídico e propriedade intelectual, no Distrito Criativo do Pelourinho, Centro histórico e Antigo de Salvador, que atenda aos empreendimentos criativos, tendo como objetivo central, a construção do modelo de avaliação da economia criativa a partir da abordagem baseada em valor, e como objetivos específicos todos os produtos gerados a partir do processo de (in)formação dos atores e assessoria jurídica e propriedade intelectual, fortalecendo a política pública como um todo.
  • Universidade do Estado da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

José Daniel Soares de Paiva

Engenharias

Engenharia de Produção
  • desenvolvimento de protocolos para reuso seguro de respiradores n95 e alternativa inovadora a partir de de filtros químicos na proteção respiratória dos profissionais de saúde expostos a covid-19
  • No Brasil, o número de colaboradores da saúde que estão se afastando do trabalho pelo contágio da COVID-19 está aumentando consideravelmente dia após dia, portanto, percebe-se que as medidas de proteção não estão sendo eficazes. A Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco já diagnosticou 800 casos de COVID-19 em profissionais de saúde do total de 3.000 casos registrados no Estado até a data de 22 abril de 2020, ou seja, 26% dos casos. Portanto, o objetivo geral desde trabalho consiste em avaliar a microbiota e a integridade de respiradores N95 reusados no expurgo da Central de Material de Esterilização do Hospital Geral da Restauração do Estado de Pernambuco e estudar o comportamento de filtros químicos associados à respiradores reutilizáveis como medida de proteção respiratória alternativa contra a exposição de profissionais de saúde à paciente acometidos pela COVID-19. O projeto será desenvolvido no Laboratório Emergencial de Combate ao COVID 19 do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste - CRCN-NE em conjunto com Laboratório de Higiene Ocupacional do Instituto Federal de Pernambuco – Campus Abreu e Lima. Para alcançar os objetivos, a metodologia a ser empregada conta com a realização de ensaios de descontaminação de respiradores N95, imageamento a nível molecular de filtros químicos e de respiradores N95, além da realização de ensaios de viabilidade e carga virais. A comprovação científica de que o reuso de respiradores N95 é seguro e que os filtros químicos são eficazes na proteção respiratória contra o coronavírus ajudará a desafogar a demanda por respiradores N95, além se apresentar nova metodologia de avaliação de eficiência de filtros em respiradores para proteção contra agentes biológicos. A pesquisa tem forte potencial para diminuir os custos de importação de EPI´s e aumentar o leque de opções de proteção respiratória no combate ao coronavírus.
  • Instituto Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022