Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sandro Griza

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • estudo de trincas por corrosão sob tensão em arames de armadura de tração de risers flexíveis para produção de petróleo e gás
  • Arames de amaduras de tração de risers flexíveis são sujeitos a trincas por corrosão sob tensão. Os arames são submetidos a meios agressivos, cujos efeitos sobre eles ainda não são totalmente conhecidos para as altas profundidades de lâmina d’água enfrentadas na produção de petróleo e gás do Presal, o que podem levar a alterações dos mecanismos de corrosão e antecipar a falha. O objetivo do presente estudo é avaliar os danos por corrosão sob tensão em arames de armaduras de tração. Amostras serão submetidas ao CO2 injetado a pressão no intervalo de 5 até 30 bar, submersas em água do mar sintética e no intervalo de temperatura de 40 até 600 C. Esperamos correlacionar a morfologia e nível dos danos de corrosão sob tensão em função dos parâmetros de testes, a fim de ampliar a compreensão da importância do mecanismo de corrosão sob tensão nas falhas dos arames. O projeto permitirá o aprofundamento da inserção da Universidade Federal de Sergipe em pesquisas continuadas sobre o tema, inclusive em caráter interinstitucional, bem como o aumento de indicadores de produção científica.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sandro Marcio Lima

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • síntese e caracterização de diketopyrrolopyrrole modificado para uso como “fósforo luminescente” em diodos emissores de luz
  • Historicamente, os diketopyrrolopyrroles (DPP) vêm sendo empregado na indústria como pigmentos de alto desempenho devido a suas propriedades ópticas excepcionais, como altas luminosidade e eficiência quântica de emissão. Estas características tornaram os DPPs altamente atraentes para diferentes aplicações, como emissores de luz orgânicos e conversores de energia solar. Independente da aplicação espera-se que um estudo minucioso das características ópticas seja desenvolvido no material. Com isto, na presente proposta estamos unindo esforços entre instituições que tradicionalmente têm demonstrado experiência, ou na síntese de DPPs modificados ou na caracterização espectroscópica e térmica de materiais, para desenvolver um material que tenha características promissoras para aplicação como fósforo luminescente, a fim de serem combinados com diodos emissores de luz para geração de luz branca.
  • Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sandro Roberto Valentini

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • desenvolvimento de teste rápido de detecção de partículas virais de sars-cov-2 enriquecidas por suporte funcionalizado com enzima conversora de angiotensina 2 (eca2) e detecção por meio de fragmento de anticorpo para reconhecimento da espícula viral
  • Atualmente, uma síndrome respiratória aguda (SRAG ou, em inglês, SARS, Severe Acute Respiratory Syndrome) causada por um novo coronavírus (CoV-2) gerou uma pandemia catastrófica para a qual não existem medicamentos nem testes eficientes o suficiente para detectar a doença em diferentes momentos da infecção. Embora filogeneticamente relacionado a outros SARS-CoVs, o novo coronavírus apresenta mutações na sua espícula aumentando a afinidade pelo seu receptor no hospedeiro, a enzima conversora de angiotensina 2 (ECA2) humana, o que pode ser responsável pela sua maior capacidade de infecção. Por outro lado, a espícula mutada de SARS-CoV-2 pode levar à produção de anticorpos específicos para sua detecção, sem detecção cruzada com outros vírus da mesma família. Desta forma, o objetivo deste projeto de pesquisa é o de gerar fragmentos variáveis de anticorpos de cadeia única (scFv, single-chain variable fragment) com alta afinidade e especificidade frente ao domínio de ligação ao receptor da espícula do SARS-CoV-2 para aplicação em teste diagnóstico de COVID-19 por meio de ensaios enzimáticos de imunoabsorção. Para isso, uma biblioteca de scFv será clonada a partir do mRNA de células B de pacientes contaminados e será expressa na superfície da levedura (YSD, yeast surface display). A expressão em Saccharomyces cerevisiae será induzida por galactose e as sequências peptídicas de scFv serão expostas na superfície por fusão à subunidade 2 da proteína aglutinina. A sequência peptídica do domínio de ligação ao receptor (RBD) será obtida ligada a biotina e após incubação com as leveduras expressando scFv, a interação entre antígeno-anticorpo será avaliada por citometria de fluxo pela adição de estreptavidina-PE/Cy7. A afinidade dos fragmentos variáveis ao domínio RBD será avaliada pela correlação entre fluorescência e concentração do antígeno. Da mesma forma, sequências de outros SARS-CoV comuns serão testadas para avaliar a especificidade de scFv de maior afinidade. A fim de concentrar as partículas virais para revelação do teste por imunoabsorção, o domínio peptidase (que interage com o domínio RBD) será produzido heterologamente em Escherichia coli e será imobilizado em placa de 96 poços. As amostras de pacientes contaminados com SARS-CoV-2 (controle positivo) e não contaminados (controle negativo) serão adicionadas à placa. Posteriormente, serão adicionados os fragmentos scFv purificados a partir da levedura, contendo uma cauda de seis histidinas em fusão. Também serão adicionados anticorpos antihistidina ligados a peroxidase para revelação do resultado de padronização do diagnóstico para SARS-CoV-2. Com este projeto, portanto, pretende-se estabelecer um teste diagnóstico rápido e específico de COVID-19 por meio da identificação da partícula viral a partir de amostra sanguínea, sem necessitar de reagentes e equipamentos de alto custo e que permita o diagnóstico em estágios da doença em que o vírus está ausente das vias aéreas superiores. Este projeto também lança a base para produção de um teste point-of-care em um cartucho cromatográfico, que segue o mesmo fundamento do ensaio enzimático de imunoabsorção. O estabelecimento da plataforma de yeast surface display para fragmentos variáveis contra o domínio RBD permite também a evolução dirigida das sequências variáveis viabilizando rápida detecção de novas interações em um possível novo surto do vírus mutado. Esta plataforma também possibilita a detecção de fragmentos variáveis para outros virus patogênicos, como os virus da dengue, zika e chicungunha. A equipe do laboratório de Biologia Celular e Molecular de Micro-organismos, supervisionado pelo Prof. Dr. Sandro R. Valentini (coordenador deste projeto) e Prof. Dr. Cleslei F. Zanelli é extremamente capacitada na execução dos experimentos e análises de clonagem e expressão de DNA recombinante em bactéria e levedura, purificação de proteínas recombinantes, genética de levedura e citometria de fluxo o que pode ser verificado pelo currículo Lattes dos professores, viabilizando o desenvolvimento do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 24/07/2020-23/08/2022
Foto de perfil

Sandro Vagner de Lima

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • uso de sistemas nanoestruturados e minerais como alternativa para a construção de destiladores solares mais eficientes.
  • Este projeto visa sintetizar, caracterizar e aplicar membranas nanoestruturadas flutuantes e minerais no desenvolvimento de destiladores solares mais eficientes. Apesar de ser uma tecnologia sustentável e renovável o tratamento de água usando a destilação solar ainda encontra algumas dificuldades devido à baixa quantidade de água potável produzida. Os principais fatores que contribuem para esse baixo rendimento de destilação são a capacidade de absorção da água e sua baixa taxa de evaporação. A natureza volumétrica da geração e transferência de calor dá água faz com que as moléculas mais energéticas tenham que difundir até a interface água – ar para então evaporar, o que o torna um processo lento que se traduz na baixa eficiência dos destiladores solares convencionais. A introdução de membranas flutuantes com uma camada inferior isolante térmica e fase superior revestido com centros geradores de calor pode promover um aumento na na eficiência da destilação solar, uma vez que o calor será transferido essencialmente para moléculas na interface água – ar, sem perdas de calor para regiões mais interna do volume d’água. Outra problemática relacionada ao destilador é o fato de que à noite, a água perde calor para o meio e a destilação é diminuída ou até mesmo cessada. Neste contexto, algumas rochas e minerais são conhecidas por permanecem aquecidas á noite após receberem energia solar durante o dia. Assim, as rochas podem contribuir tanto para a destilação durante o dia, quanto durante a noite, possibilitando assim um possível aumento na eficiência de destilação solar Assim neste projeto pretende-se introduzir membranas flutuantes revestidas com nanoestruturas metálicas/não metálicas e polímeros condutores e minerais na água e estudar seus efeitos na destilação solar da água. Espera-se que ao longo do projeto, diferentes parâmetros relacionados a funcionalidade do destilador solar alternativo baseado nas membranas possam ser otimizados tendo em conta as suas propriedades físico-química e térmica.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sandro Valdecir Deretti Lemes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • perspectivas da orientação para o serviço e performance organizacional: um estudo no varejo brasileiro
  • A adoção de uma estratégia de negócios orientada para a oferta de serviços tem sido vista como um caminho para varejistas atuarem de maneira mais eficiente em ambientes competitivos. Isto exige que os gestores de empresas varejistas direcionem sua atenção nos serviços de forma mais intensiva e em um nível estratégico, bem como na relação da organização com os ambientes externos e internos. Com base em uma prévia revisão da literatura sobre estudos que envolvem o constructo Orientação para o Serviço, duas lacunas de pesquisa são identificadas. A primeira é em relação às fronteiras do próprio conceito de Orientação para o Serviço. A Orientação para Marketing e Orientação para o Serviço são confundidos como sinônimos, apesar de possuírem dimensões constituintes distintas. A segunda lacuna constatada é a oportunidade para investigações empíricas de Orientação para o Serviço no contexto de varejo e em mercados emergentes. Pesquisas sobre essas características são encorajadas em estudos anteriores no campo da estratégia de marketing e de serviços. Portanto, este estudo buscará investigar duas perspectivas distintas do conceito de Orientação para o Serviço no nível organizacional. A primeira perspectiva tem como ideia principal de que a Orientação para o Serviço exige uma postura de estratégia de negócio, onde a oferta de conveniências ao cliente acontece como uma resposta ao ambiente competitivo e inovador visando a conquista de mercados. Neste sentido, o aumento da oferta de serviços deve ocorrer sistematicamente e estar focada no longo prazo, uma vez que o varejista está geralmente em uma posição privilegiada para ser o principal integrador de serviços associados a produtos manufaturados. A segunda perspectiva concebe a Orientação para o Serviço como um traço interno da cultura organizacional, onde o foco no cliente, o atendimento dos funcionários da linha de frente e o suporte gerencial na prestação de serviços devem ser priorizados. Neste ponto se verifica que a Orientação para o Serviço assume uma expressão comportamental a partir das atitudes dos funcionários, bem como das políticas de estímulos da empresa para gerar um ambiente propício para a oferta de serviços. A identificação de empregado com a empresa pode ser um poderoso preditor de resultados relevantes no contexto de varejo. Esta visão é construída sobre a teoria da identidade social, com origens em pesquisas conduzidas em 1970 pelo psicólogo britânico Henri Tajfel. Associada aos aspectos emocionais da relação entre empresa e cliente, a identificação tem sido estudada como um fator adicional, com a satisfação dos clientes em relação às empresas em termos de satisfação dos funcionários, desempenho de mercado e financeiro. Nesse sentido, a medida em que uma organização é percebida por seus funcionários como tendo adotado um conjunto de políticas, práticas e procedimentos melhor será o clima organizacional para serviço. Para este estudo são previstos dois níveis diferentes de análise: com gerentes, para captar aspectos estratégicos da oferta de serviços; e com funcionários de atendimento ao cliente, para captar a percepção destes em relação ao clima e cultura organizacional para serviço em empresas varejistas que farão parte desta pesquisa. A análise em níveis distintos da empresa, em relação às facetas Orientação para o Serviço, visa a redução de eventuais vieses de percepção. A literatura indica a existência de escalas já desenvolvidas para mensuração da Orientação para Serviços, tanto na perspectiva estratégica, quanto na abordagem de clima e cultura organizacional. Objetiva-se, portanto, a verificação de (co) relações entre estas abordagens, moderadas (ou mediadas) pela identificação do funcionário com a empresa, sobre o desempenho organizacional. Os dados coletados serão tratados com técnicas estatísticas que envolvem análise fatorial exploratória e confirmatória, bem como modelagem de equações estruturais para aferir os relacionamentos entre os constructos estudados neste projeto. O quadro analítico considerado neste estudo ajudará a compreender a Orientação para o Serviço, em termos organizacionais, em um contexto mais amplo e alinhada à própria dinâmica do marketing de serviços como estratégia de negócios e como clima e cultura vivida na organização. As características destas abordagens serão particularmente relevantes no contexto atual dos desafios do varejo físico brasileiro.
  • Universidade Estadual do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sandy Sampaio Videira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • respostas do microbioma de solo agrícola à aplicação de remineralizadores como fontes alternativas de nutrientes para plantas
  • O atual contexto geopolítico tem sido pautado por questões de cunho ambiental, sobretudo pela escassez dos recursos naturais. Esse cenário tem pressionado a atividade agrícola na direção de uma produção mais agroecológica que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais. Nesse sentido, tem sido dada atenção especial às tecnologias que contribuem para a reciclagem de nutrientes, como base para a manutenção da fertilidade do solo e para a nutrição das plantas, além da manutenção da atividade biológica do solo. Mais recentemente, dentre as diferentes tecnologias aplicáveis aos sistemas de produção, destaca-se o uso de remineralizadores, material de origem mineral alternativo aos tradicionais fertilizantes solúveis, que devido à solubilidade mais baixa têm efeito residual a longo prazo. Apesar do indiscutível papel dos micro-organismos do solo na solubilização de minerais nos agroecossistemas, ainda existe um entendimento bastante limitado sobre o impacto deste novo insumo na atividade biológica do solo, bem como da atuação da microbiota na biosolubilização destes remineralizadores. Desta forma, os objetivos deste trabalho são (i) avaliar o impacto da aplicação de remineralizadores no microbioma de sistemas agrícolas através da análise do gene 16S rRNA e sequenciamento de nova geração, e (ii) avaliar o potencial agronômico de remineralizadores como fonte de nutrientes para melhoria dos índices de fertilidade do solo e nutrição e produção vegetal. Nossa hipótese baseia-se na ideia de que a fertilização dos solos com remineralizadores provoca uma seleção de micro-organismos estritamente relacionados a processos de biosolubilização no sistema solo-planta que aumentam a eficiência no uso destes insumos. Os resultados podem contribuir para o melhor entendimento dos serviços ambientais prestados pela comunidade microbiana e, futuramente, para o desenvolvimento de biotecnologias capazes de aumentar a disponibilização de nutrientes a partir de remineralizadores e reduzir as exigências nutricionais das plantas a partir de fertilizantes solúveis.
  • Centro de Tecnologia Mineral - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sanimar Busse

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • apoio de intercâmbio e cooperação com universidades brasileiras visando a formação de alunos de doutorado da unioeste
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 13/02/2020-12/02/2025
Foto de perfil

Santer Alvares de Matos

Ciências Humanas

História
  • 8ª feira brasileira de colégios de aplicação e escolas técnicas – 8ª febrat
  • A Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas – FEBRAT é uma realização do Centro Pedagógico – Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais e do Museu Itinerante Ponto UFMG, sob a coordenação do Professor Dr. Santer Alvares de Matos, com intuito de integralizar e socializar o conhecimento produzido pelas instituições de ensino Públicas e Privadas de todo o país e aproximar professores e estudantes da Educação Básica de debates e do fazer científico. Desde 2013 a FEBRAT promove a divulgação de trabalhos de alunos da Educação Básica e Profissional, regularmente matriculados, respectivamente, nos Colégios de Aplicação vinculados às instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior, nas Escolas Técnicas Públicas e Privadas e nas escolas das Redes de ensino municipal, estadual e particular de todo o país. Em sua 8ª edição, a FEBRAT buscará estimular estudantes e professores a desenvolver pesquisas em diversas áreas e com temáticas que variam de um ano para outro, principalmente por trabalhar com temas atuais e propostos pela Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), fortalecendo a inovação, a criatividade e a democratização das pesquisas. Esta relação proporciona que os envolvidos adaptem suas pesquisas a temas atuais levando em consideração as características regionais, o que torna a FEBRAT uma feira de multiplicidades culturais. O tema adotado para a 8ª FEBRAT será o mesmo da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2020. A Feira ocorrerá em outubro de 2020 e contará com a exposição de, no mínimo 200 trabalhos científicos, além da exposição de trabalhos de alunos de feiras parceiras, atividades culturais, palestras, oficinas e debates científicos. Para 2020 e buscando qualificar a produção e apresentação dos trabalhos serão oferecidas oficinas de produção de trabalhos para feiras científicas e estratégias para apresentação de trabalhos. As oficinas serão oferecidas em Ambiente Virtual de Aprendizagem a todos os interessados em submeter trabalhos a 8ª Febrat. Os trabalhos aprovados para serem apresentados na 8ª Febrat, serão apresentados em equipes de até 2 (dois) alunos e 1 (um) professor orientador.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 07/01/2020-31/12/2021
Foto de perfil

Santiago Francisco Yunes

Ciências Humanas

Educação
  • quimidex na escola
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 12/08/2019-31/08/2021
Foto de perfil

Santiago Linorio Ferreyra Ramos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • fluxo gênico da palmeira oenocarpus bacaba mart. em duas populações da mesorregião do centro amazonense, am
  • A bacaba (Oenocarpus bacaba Mart.) é uma espécie nativa da Amazônia. Ela é muito utilizada pelas famílias de agricultores extrativistas como fonte de alimento, planta medicinal, construção de moradias e bijuterias. Esta espécie é encontrada na Amazônia Brasileira, nos estados de Amazonas e Pará principalmente. Ela é importante economicamente e socialmente, porque através da coleta extrativista, grande parte desta produção é comercializada nos diferentes mercados dos municípios da Amazônia, pelas famílias de agricultores extrativistas. Entretanto, não existe uma política de conservação para O. bacaba, havendo uma falta de estudos das diferentes etapas da sua domesticação, e sobretudo com relação aos padrões de dispersão de pólen e sementes que influenciam grandemente a estrutura genética e o tamanho efetivo das populações de plantas, especialmente nas áreas de coleta dos agricultores tradicionais extrativistas de bacaba. Sob esta necessidade, o objetivo deste trabalho será avaliar o fluxo gênico na espécie O. bacaba, em duas populações naturais explorada por agricultores extrativistas da Amazônia, na mesorregião do Centro Amazonense do estado do Amazonas, utilizando marcadores SNP. Este estudo permitirá gerar informações sobre a estrutura genética espacial de cada população com base nas estimativas das frequências alélicas e genotípicas, estimando a magnitude e a distribuição da variabilidade dentro das áreas de amostragem, assim como o fluxo gênico existente nas populações. Estes resultados possibilitarão informações para futuros programas de melhoramento genético da espécie, bem como a definição de estratégias de coleta visando sua conservação e manejo, tanto ex situ como in situ.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sanye Soroldoni Guimarães Goes

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • papel do intemperismo fotoqímico na poluição por microplásticos no ambiente marisma: uma abordagem integrada
  • Materiais poliméricos, popularmente conhecidos como plásticos, são materiais com propriedades específicas como grande durabilidade, resistência, plasticidade e estabilidade. Devido a essas características os plásticos ganharam espaço e utilidade em diversas áreas da sociedade. No entanto, sua alta durabilidade faz com que os plásticos descartados de forma inapropriada sejam significativamente danosos ao meio ambiente e à biota. Os plásticos são considerados um material quimicamente estável, permanecendo no ambiente por muitos anos. Quando exposto ao ambiente, os plásticos podem sofrer degradação, geralmente por rota abiótica, sendo iniciada termicamente, por hidrólise, ou pela radiação ultravioleta (UV). Tal processo pode favorecer a adesão de um biofilme microbiano modificando as características dos plásticos no ambiente marinho, bem como outros processos, tais como salinidade e condições oxidantes. Portanto, é essencial entender a interação entre os processos químicos e biológicos na degradação das partículas plásticas e avaliar seu potencial deletério aos organismos. Nesse sentido, o presente projeto irá preencher lacunas importantes no conhecimento em relação à poluição por microplásticos, através da avaliação da ação do intemperismo no aumento ou diminuição da biodisponibilidade de contaminantes com reflexo na toxicidade para organismos aquáticos, tendo como área de estudo ambientes de Marisma.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sara Dousseau Arantes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização das respostas morfofisiológicas de espécies nativas do gênero piper e de genótipos de pimenteira-do-reino sob estresse hídrico
  • A pimenta-do-reino (Piper nigrum L.), conhecida internacionalmente como black pepper (pimenta preta), é o condimento mais popular do mundo, tendo alcançado o status de ‘King of Spices’ (rei das especiarias). Dentre os entraves para o cultivo da pimenteira-do-reino no estado do Espírito Santo, destaca-se os fatores bióticos (Fusariose, Nematóide e Phytophtora) e os fatores abióticos (salinidade, seca e inundação). O estresse hídrico é considerado um dos fatores mais limitantes a produção agrícola em todo o mundo. Nos últimos anos o estado do Espírito Santo tem sofrido tanto com a escassez hídrica quanto com o excesso de precipitação, que causa inundações recorrentes. Embora a pimenta-do-reino seja uma cultura de expressiva importância econômica no Brasil, ainda são escassos os estudos que caracterizem os efeitos dos estresses ambientais no desenvolvimento da planta. Sabe-se que o entendimento dos mecanismos de respostas morfofisiológicas de uma espécie é base fundamental para o desenvolvimento de estratégias eficientes de propagação e manejo fitotécnico, visando aumento de produtividade. Nestes ensaios também é possível identificar descritores morfofisiológicos que poderão ser utilizados como marcadores na seleção precoce de plantas em programas de melhoramento genético visando a obtenção de genótipos mais resistentes ou tolerantes aos estresses ambientais. Sendo assim, objetiva-se com este projeto, caracterizar os mecanismos morfofisiológicos de cultivares de pimenteira-do-reino e espécies nativas do gênero Piper em resposta ao déficit hídrico visando a identificação de genótipos tolerantes para serem utilizados como porta-enxertos e no melhoramento genético. Serão avaliadas três espécies nativas do gênero Piper (Piper arboreum Aubl., Piper aduncum L. e Piper tuberculatum Jacq.) e três cultivares de pimenteira-do-reino (‘Kottanadan do Broto Roxo’, ‘Bragantina’ e ‘Balankota’). As mudas das espécies nativas serão obtidas via seminal, enquanto as das cultivares de P. nigrum serão propagadas assexuadamente. Todos os materiais genéticos serão propagados em tubetes e transplantados para vasos de 8 L após atingirem o padrão comercial (25 a 30 cm de comprimento da parte aérea, cerca de quatro a cinco meses após a semeadura/estaquia). Após o transplantio as plantas serão aclimatadas por cinco a sete meses, mantidas irrigadas na capacidade de campo, sendo após este período, submetidas ao ensaio de déficit hídrico. Os ensaios serão conduzidos em viveiro sob 50% de sombreamento utilizando tela sombrite preta, utilizando o delineamento blocos casualizados, com quatro repetições e 10 plantas por parcela. O déficit hídrico será imposto a cada trinta dias e será realizada a medição das trocas gasosas. O período de restrição hídrica será definido com base na capacidade das espécies manterem o balanço positivo entre fotossíntese e respiração. Após a definição do potencial hídrico limítrofe, as plantas serão reidratadas e a taxa de recuperação de cada espécie será avaliada. Estes ciclos de estresse e recuperação serão impostos pelo menos três vezes. Será mantido um grupo controle, no qual não será imposto o déficit hídrico. As plantas serão avaliadas diariamente após a imposição do estresse e durante a recuperação quanto as trocas gasosas. Ao final de cada período de estresse e após a reidratação as plantas serão avaliadas ao quanto ao crescimento, fluorescência da clorofila a, pigmentos fotossintéticos e potencial hídrico foliar. Ao final dos ciclos de estresse hídrico serão efetuadas a quantificação dos carboidratos e as análises estruturais de raiz, caule e folhas. Pretende-se com este projeto identificar materiais genéticos potenciais porta-enxertos para serem utilizados na enxertia intraespecífica e interespecífica da pimenteira-do-reino, bem como identificar descritores morfofisiológicos que poderão ser utilizados como marcadores na seleção precoce de plantas em programas de melhoramento genético visando a obtenção de genótipos mais resistentes ou tolerantes ao déficit hídrico.
  • Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sara Joana Gadotti dos Anjos

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • gestão de inovação nos serviços turísticos : proposição de um modelo sustentado no processo de inovação, na gestão de pessoas e na satisfação dos clientes
  • O aumento crescente da concorrência entre as empresas turísticas é um dos principais desafios do setor, que depende cada vez mais da capacidade de inovação, para manterem suas organizações competitivas no mercado. O fortalecimento e atratividade de um empreendimento turístico estão ligados diretamente em sua habilidade em atender e satisfazer as expectativas do cliente e capacidade de empreender do gestor. Fornecer experiências memoráveis requer adotar ofertas novas e fortalecer as existentes, rever processo e parcerias, tanto tangíveis quanto intangíveis. Embora o setor de serviço ainda seja considerado uma atividade moderadamente inovadora, questões relativas à inovação têm ganhado cada vez mais espaço no desenvolvimento de produtos, empresas e mais competitivas pelo mundo. Evidências apontam para o fato de que a inovação pode gerar vantagens competitivas, lealdade de consumidores e redução de custos, que são fundamentais para o crescimento. A otimização do processo de gestão de pessoas surge como uma solução para os problemas enfrentados pelas organizações turísticas, causados pelo aumento da concorrência. Com isso, é possível melhorar o desempenho organizacional, fazendo com que os colaboradores tornem-se eficazes. Desta situação, surge o objetivo principal da presente investigação, que é Propor um modelo de Mensuração da Gestão de Inovação nos Serviços Turísticos, sustentado no processo de inovação, na Gestão de Pessoas e na Satisfação dos Clientes. Este estudo, de caráter exploratório e natureza quantitativo, trabalhará em sua pesquisa de campo com questionários eletrônicos encaminhados as organizações turísticas (Restaurantes e Meios de Hospedagem). A amostra será de 800 respondentes (gerentes/proprietários de restaurantes e gerentes recursos humanos dos meios de hospedagem, bem como funcionários de linha de frente dos estabelecimentos). A influência da inovação no desempenho serão coletados através da aplicação de questionário aos gestores (restaurantes e meios de hospedagem). As práticas de recursos humanos e os fatores motivacionais dos funcionários serão coletados através da aplicação de questionários com os responsáveis pelo setor de recursos humanos e com os funcionários de linha de frente, enquanto que as Online Travel Reviews (OTRs) – Booking e TripAdvisor serão utilizadas para coletar as informações com relação aos indicadores de satisfação dos clientes e hóspedes. Como objeto de estudo serão utilizados os restaurantes e meios de hospedagem localizados em três regiões turísticas no Brasil – Costa Verde Mar/SC (Balneário Camboriú, Itapema, Bombas, Bombinhas etc), Rota das Hortênsias/RS (Gramado, Canela etc) e Costa das Dunas/RN (Natal, São Miguel do Gostoso, etc). Os dados coletados serão analisados através dos programas IBM SPSS Statistics 22 e SmartPLS 3. Se utilizará a técnica estatísticas de Modelagem de Caminho de Mínimos Quadrados Parciais (PLS-SEM) a fim de verificar as hipóteses definidas. O estudo permitirá auxiliar os gestores a compreender os benefícios da adotar da inovação e seu reflexo no desempenho da empresa. Além de trazer contribuições para o conhecimento científico, por explorar uma temática de inovação mais ampla e integradora nos serviços turístico, auxiliando as mesmas na criação de estratégias competitivas e atualizando a academia com informações a respeito do processo inovação e de gestão de pessoas. Outra contribuição é a criação do modelo de gestão de inovação, o qual poderá ser utilizado por qualquer organização turística.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sara Marchesan de Oliveira

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • envolvimento das cininas em um modelo de dor associada à fibromialgia em camundongos
  • A fibromialgia é uma doença crônica classificada como dor primária crônica, a qual é caracterizada por dor crônica generalizada, sensibilidade à estímulos como o tato, e desordens afetivas como a depressão. Pacientes com fibromialgia apresentam sintomas semelhantes aos pacientes com dor neuropática como dor espontânea, alodínia mecânica e hiperalgesia térmica, e evidencias clínicas demonstram uma estreita relação entre neuropatia periférica e fibromialgia. Entre os mecanismos envolvidos na neuropatia sensorial periférica estão as cininas, as quais possuem um importante papel na regulação e manutenção da dor e alodínia, desencadeando as suas ações através da ativação dos receptores B1 e B2. Além disso, a sinalização destes receptores pode ser aumentada por inibidores da enzima conversora de angiotensina I (ECA) que inibem a degradação de cininas. As cininas são formadas à partir de cininogênios plasmáticos ou teciduais por ação das enzimas calicreínas. A calicreína plasmática origina a bradicinina, enquanto a calicreína tecidual sintetiza calidina (lis-bradicinina), ambas capazes de ativar o receptor B2 das cininas. As cininases I convertem bradicinina e calidina nos metabólitos ativos des-Arg9-bradicinina e des-Arg10-calidina, respectivamente, capazes de ativar os receptores B1 das cininas. A bradicinina também pode ser inativada pela enzima conversora de angiotensina I (ECA; uma cininases do tipo II) em um metabólito inativo. Dados prévios demonstram que os antagonistas dos receptores B1 e B2, des-Arg9-Leu8-bradicinina (DALBK) e Icatibant, respectivamente, são efetivos em reduzir diferentes processos dolorosos e inflamatórios em modelos de dor persistente. Até o momento não há estudos demonstrando o envolvimento das cininas e seus receptores na dor que ocorre na fibromialgia e não se conhece a relação entre os receptores de cininas e a dor da fibromialgia durante a inibição da ECA, a qual é de grande relevância, uma vez que a hipertensão é uma co-morbidade comum que afeta pacientes com fibromialgia e o seu tratamento com inibidores da ECA poderia potencializar esta condição dolorosa. Assim, o objetivo do presente estudo será investigar o envolvimento das cininas e dos seus receptores B1 e B2 em um modelo de dor associada à fibromialgia induzido por reserpina bem como avaliar a possível potencialização da dor associada à fibromialgia pelos inibidores da ECA, enalapril e captopril em camundongos. Para a indução da dor associada à fibromialgia, camundongos adultos machos receberão injeções subcutâneas (s.c.) de reserpina (depleta aminas biogênicas-serotonina, dopamina e noradrenalina; 1 mg/kg, s.c.) uma vez ao dia por 3 dias consecutivos. Primeiramente será avaliado o desenvolvimento da alodínia mecânica (usando filamentos de Von Frey) induzida pela administração de reserpina bem como o comportamento de dor espontânea induzida por doses submáximas dos agonistas dos receptores B1 (DABk) ou B2 (Bradicinina) administrados por via intraplantar (i.pl.). O papel dos receptores de cininas será investigado utilizando antagonistas destes receptores e camundongos com deleção gênica dos receptores B1 ou B2. Para investigar o efeito dos antagonistas dos receptores B1 e B2 sobre a alodínia mecânica induzida por reserpina um grupo de animais será tratado com os antagonistas peptídicos do receptor B1 (DALBk) ou B2 (Icatibant) ou com antagonistas não peptídicos do receptor B1 (SSR240612) ou B2 (FR173657), bem como será avaliado se os antagonistas dos receptores B1 e B2 serão capazes de prevenir o desenvolvimento de dor espontânea induzidas pelos agonistas dos receptores B1 e B2 para cininas em animais previamente tratados com reserpina. Ainda, será avaliado se os inibidores da enzima conversora de angiotensina I (Enalapril e Captopril) serão capazes de potencializar a alodínia mecânica induzida pela reserpina. Será analisada a atividade da enzima cininase I e da ECA no nervo ciático, medula espinhal e córtex cerebral dos animais um dia após a última injeção da reserpina e a atividade da ECA 1 h após a administração dos inibidores da ECA (Enalapril e Captopril) ou do inibidor da cininase I (Mergepta) em animais previamente administrados com reserpina. Será realizada a dosagem de peptídeos relacionados à bradicinina no nervo ciático, medula espinhal, e córtex cerebral dos animais após a administração de reserpina ou reserpina plus inibidores da ECA, assim como a expressão dos receptores B1 e B2 para cininas. Os níveis de dopamina, noradrenalina e serotonina serão analisados no homogenato da medula espinhal e córtex cerebral após a administração de reserpina. O comportamento de tigmotaxia, comportamento de cavar (burrowing), nado forçado e atividade locomotora dos animais serão avaliados após a administração de reserpina. Espera-se com este estudo não somente conhecer melhor os mecanismos patofisiológicos, bioquímicos e moleculares envolvidos na fibromialgia, como também apontar o potencial dos antagonistas dos receptores B1 e B2 das cininas para o tratamento da dor em pacientes com fibromialgia, evidenciar também o efeito da inibição da ECA como forte potencializador desta condição dolorosa e dar suporte pré-clínico para o desenvolvimento de novos fármacos analgésicos mais efetivos e seguros.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sara Raquel Fernandes Queiroz de Medeiros

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • habitação social no rio grande do norte: do banco nacional de habitação ao programa minha casa minha vida
  • Os estudos sobre política habitacional tiveram larga repercussão na produção acadêmica dos anos 1970 e meados de 1980. Com o desmonte da política habitacional do BNH no final da década dos anos 1980, foi vivenciado um esvaziamento desse debate. A partir de 2009, com a institucionalização do Programa Minha Casa Minha Vida, a temática da habitação retorna às agendas de pesquisa. No entanto, o recorte espacial, notadamente nas grandes cidades e regiões metropolitanas, onde se insere o maior número de unidades habitacionais, persiste em figurar majoritariamente nos focos dos trabalhos. Trata-se de uma escala analítica que, por um lado, é válida em virtude da sua representatividade, mas que, por outro, deixa de fora muito do que foi produzido em pequenas e médias cidades. Se esta produção não é tão impactante para os grandes números, por certo é significativa para os territórios abrangidos. Assim, para compreender o fenômeno em sua totalidade, é importante que haja estudos em outras escalas, incluindo a perspectiva dos municípios não inseridos em regiões metropolitanas. Nesse sentido, cabe, aqui, a proposta de trabalhar na escala da unidade da federação, Rio Grande do Norte (RN), em um resgate da produção no âmbito da política habitacional para as faixas de menor rendimento, com apreciação dos conjuntos habitacionais frutos do Banco Nacional da Habitação (1964 a 1986) e do Programa Minha Casa Minha Vida) – 2009 a 2017. A relevância e o impacto do projeto consistem, principalmente, em incluir as dinâmicas das pequenas e médias cidades no cenário instituído pela promoção pública de habitação. Na perspectiva territorial, explora os conjuntos habitacionais e a cidade, considerando a inserção urbana; a oferta de serviços e infraestrutura; o uso e ocupação do conjunto e a valorização imobiliária. Destaca-se, ainda, a perspectiva de uma análise comparativa entre a produção no período militar e no período democrático, identificando continuidades, avanços e retrocessos da produção pública na habitação social. A pesquisa engloba os estudos já realizados para Natal e para a região metropolitana, onde se concentram não apenas as estruturas de apoio organizacional dos negócios e suas elites, como também o aparato do poder estadual, e é onde a produção habitacional ocorreu e dá-se em maior intensidade. No RN, grosso modo, figuram dois mundos: um que se beneficia do turismo, da fruticultura irrigada e de todo um aparato de modernização; e outro que, à margem desse crescimento econômico, sobrevive nas favelas, vilas e loteamentos irregulares – notadamente de Natal e entorno – e nas áreas desprovidas de recursos hídricos e desassistidas de políticas públicas estratégicas. Esse contraste entre “dois mundos” define o que se denomina gestão do território neste que é um dos estados mais pobres do país e que, há muito tempo, foi relegado a papel secundário pelas tradicionais oligarquias nacionais e locais. Antes, o RN era apenas um espaço para a produção agroexportadora (em particular, do algodão), para isso tendo sido necessária apenas alguma infraestrutura hídrica e de transporte. As persistentes secas do semiárido, que ainda predominam em porção considerável do território estadual, assim o requeriam. Nos tempos áureos da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), o esforço para dotar o estado com algum desenvolvimento urbano-industrial impulsionou investimentos em eletrificação, sistema viário, telecomunicações e habitação. Ressalta-se, ainda, que a concentração da produção habitacional em Natal e Mossoró reflete a política implementada no estado. O Plano de Ação do Governo (1976 – 1979), em sua Estratégia de Integração Espacial, destaca que as regiões Litoral Oriental (com sede em Natal) e dos Vales Ocidentais (sediada em Mossoró) devem constituir-se em entidades espaciais compensadoras e estruturantes do espaço estadual. A habitação foi inserida no eixo de Integração Social, convergente com a estratégia de crescimento econômico, buscando cumprir as funções de melhoria das condições habitacionais e o emprego de mão-de-obra. Essa era uma estratégia adotada desde o governo de Walfredo Gurgel (1966 a 1971), quando a atuação da COHAB/RN no interior do estado esteve condicionada à institucionalização de projetos de apoio ao desenvolvimento econômico, nomeados a partir das microrregiões, tais como: Projeto Seridó e Projeto Alto Oeste. A forma como é estabelecida essa articulação com os diferentes produtores do espaço urbano dá-se com estratégicas específicas, a depender do desenho da política. No período do Banco Nacional da Habitação, o papel das Companhias de Habitação era o de exercer um controle e um planejamento das obras realizadas. No que se refere ao Programa Minha Casa Minha Vida, essa política é esvaziada de um planejamento mais estratégico e da atuação dos estados e municípios, ficando a cargo das construtoras (e da CAIXA) grande parte das decisões. Os desenhos das políticas têm influência direta nas tipologias, qualidade construtiva e inserções urbanas dos empreendimentos realizados. O pequeno número de habitantes, a inserção próxima ao tecido urbano consolidado e o poder aquisitivo da população geram diferenças significativas na apropriação e uso da moradia pelos beneficiados dos pequenos (e médios) municípios no RN. A equipe conta com pesquisadores que dedicaram grande parte da sua formação na compreensão e análise da política habitacional e do desenvolvimento urbano e que têm produção científica estabelecida nacional e internacionalmente. Os procedimentos metodológicos apresentam estratégias variadas para coleta, sistematização e apreciação dos dados e informações. A pesquisa possui a capacidade de inovar nos estudos sobre habitação, em diferentes escalas e temporalidades, e os produtos serão ferramentas importantes para os estudos sobre habitação e como suporte para a gestão de políticas públicas urbanas e regionais.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sarah Alves Auharek

Ciências da Saúde

Farmácia
  • avaliação dos efeitos do ácido tereftálico na modulação da função testicular em camundongos expostos in útero e durante a lactação
  • Sabendo que o epitélio seminífero é muito susceptível a alterações causadas por desreguladores endócrinos e que, no período de desenvolvimento testicular, existe uma janela susceptível a estes agentes, a principal contribuição científica do presente projeto é investigar a ação do ácido tereftálico na função testicular, nos períodos gestacional e lactacional. Estudos prévios de nosso grupo de pesquisa obtidos durante do mestrado do aluno Gustavo Nazareno (dados não publicados) demonstraram que camundongos expostos a alta dose de TPA no período gestacional apresentam redução do peso testicular. Contudo, de maneira interessante, existe uma recuperação compensatória deste parâmetro quando os animais são avaliados aos 70 dias (maturidade sexual). Assim, partindo do conhecimento que o ácido tereftálico representa um dos três isômeros de posição do ácido ftálico, e que os ftalatos são notavelmente conhecidos como desreguladores endócrinos, faz-se necessário o estudo da função testicular de animais expostos ao TPA com o objetivo de compreender se este monômero contribui para a síndrome da disgenesia testicular, contribuindo assim para o surgimento do câncer testicular e consequentemente do comprometimento da qualidade do material genético e da morfogênese dos espermatozoides. Sabendo que a sobrevivência da espécie está intimamente relacionada a sua habilidade de transmitir o genoma, o estudo do papel do ácido tereftálico na modulação da função testicular é um dos focos do presente projeto de pesquisa que pretende investiga-lo como um potencial desregulador endócrino.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sarita Albagli

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • ciência aberta e cidadã e os desafios da mudança climática
  • O projeto tem como objetivo geral prospectar, caracterizar e debater formas e práticas emergentes de articulação entre dados abertos de pesquisa e ciência cidadã -- duas vertentes do movimento pela ciência aberta que vêm ganhando crescente evidência --, suas possibilidades e limites, com foco em ações e experimentações orientadas para mitigação e adaptação aos processos atuais de mudança climática. Especificamente visa-se a: a) situar, nos eixos temáticos pertinentes, o estado da arte sobre as principais linhas interpretativas que ajudam a compreender as relações entre o atual regime do clima e o regime de informação e conhecimento em ciência e tecnologia, a partir das novas questões postas pela e à ciência aberta e cidadã; b) explorar e confrontar experiências demonstrativas de distintos formatos e abordagens de ciência aberta e cidadã, especialmente aquelas orientadas para lidar com os desafios da mudança climática, bem os aprendizados com as inovações sociais daí decorrentes; c) investigar, com base em estudo de caso, em que medida o Brasil desenvolve ou tem condições de desenvolver estratégias e iniciativas dessa natureza, observando suas especificidades, capacidades e obstáculos, e extraindo seus ensinamentos para a formulação de agendas de pesquisa e políticas públicas nesse campo. O projeto envolve: (1) construção do quadro teórico-conceitual e sócio-histórico, composto por uma reconstituição da formação do atual regime do clima, seus atores-chave, perspectivas e interesses em jogo, do ponto de vista das questões de informação e conhecimento em ciência e tecnologia que atravessam esse processo; bem como reconhecimento, sistematização e discussão de diferentes correntes de pensamento no campo da Ciência da Informação em diálogo com Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia, os Estudos “Decoloniais” e Estudos “Subalternos” e áreas adjacentes; (2) identificação e tipificação de experiências e práticas demonstrativas distintos formatos de ciência cidadã e dados abertos, particularmente em estratégias de mitigação e adaptação à mudança climática, caracterizando e tipificando seus principais traços.; (3) desenvolvimento de estudo de caso na forma de pesquisa-ação; (4) sínteses interpretativas.
  • Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sarita Cândida Rabelo

Engenharias

Engenharia Química
  • caracterização e avaliação do potencial de aplicação dos compostos fenólicos extraídos do hidrolisado hemicelulósico e seus efeitos nos processos fermentativos
  • Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), a demanda mundial energética crescerá a uma taxa anual média de 1,6% até 2030, alavancada, principalmente, pelo crescimento exponencial do consumo energético pelos países em desenvolvimento. Neste sentido, a participação das fontes renováveis na matriz energética mundial, dentre as quais, a bioenergia, apresenta grande relevância. O etanol de segunda geração (E2G) surge como uma alternativa interessante e importante na busca por um aumento na produção deste biocombustível sem a necessidade de aumentar a área plantada. Além disso, este avanço tecnológico vai ao encontro das novas projeções do país referente ao fortalecimento da matriz energética renovável, traçadas tanto por questões estratégicas, quanto para cumprir as metas do Acordo de Paris. No Brasil, a inovação neste segmento tem recebido um amplo apoio público, que vai desde a construção de Centros de Pesquisas especializados no desenvolvendo desta nova tecnologia, até investimentos econômicos para a construção das primeiras plantas do biocombustível. Apesar de todos os incentivos, algumas plantas industriais nacionais tiveram seus processos produtivos paralisados; e a planta que se encontra em operação, apresenta produção abaixo da sua capacidade nominal, além de passar por várias modificações em seu processo produtivo. Todos esses pontos estão relacionados ao baixo grau de maturidade da tecnologia, existindo ainda muitos desafios científicos-tecnológicos a serem superados. Dentre estes desafios, a fermentação dos açúcares advindos as hemiceluloses, majoritariamente pentoses, é a etapa produtiva onde são observados os maiores desafios devido, principalmente, à presença de vários compostos inibitórios e a dificuldade de metabolização destes açúcares pelos microrganismos. Neste sentido, projetos de pesquisa e desenvolvimento, especialmente na área de fermentação de pentoses, são necessárias para promover um avanço do conhecimento e poder propiciar a consolidação da tecnologia de forma eficiente e sustentável para o setor. Visando isso, esta proposta tem como objetivo principal elucidar, quantificar e avaliar a inibição fermentativa, além do potencial de aplicação dos compostos fenólicos extraídos do hidrolisado hemicelulósico obtidos após pré-tratamento com ácido sulfúrico diluído do bagaço de cana-de-açúcar, considerando uma rota tecnológica de E2G similar a aplicada industrialmente. Para isso, os compostos fenólicos presentes no hidrolisado hemicelulósico serão extraídos via processo de destoxificação, avaliando diferentes solventes, sendo estes previamente selecionados no projeto “Extração de inibidores a partir do licor de pré-tratamento do bagaço de cana-de-açúcar”, coordenado pela proponente e financiado pela CAPES. Busca-se, com este trabalho, auxiliar na compreensão do efeito inibitório causado pelos compostos fenólicos em uma levedura selvagem fermentadora de pentoses (Spathaspora passalidarum), cujos dados poderão auxiliar no desenvolvimento de microrganismos geneticamente modificados (OGMs) mais robustos ou mesmo processos de destoxificação mais eficientes que os aplicados atualmente no setor industrial. É importante ressaltar que, até o momento, não foram encontrados trabalhos na literatura que identificassem estes compostos na rota tecnológica proposta, rota esta em operação no país. Além disso, busca-se, após a caracterização e elucidação química destes compostos, avaliar sua aplicabilidade como produto, agregando assim mais valor à cadeia produtiva do E2G.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Saulo Alves Santos de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • bases científicas e tecnológicas para o manejo integrado das podridões radiculares da mandioca
  • A mandioca (Manihot esculenta Crantz) é uma espécie que possui destacada importância econômica e social na África, Ásia e América Latina. Contudo, várias doenças podem afetar sua produtividade, dentre elas as podridões radiculares, causada por um complexo de patógenos habitantes do solo, destacando-se os fungos Phytophthora spp., Botryosphaeria spp. e Fusarium spp. As perdas podem chegar a 100%, dependendo da intensidade da infestação. Em função da etiologia das podridões radiculares, o controle químico é ineficiente e muitas vezes podem gerar danos ambientais. Em vista disso é necessário estudar técnicas de controle e manejo para diminuir a incidência e severidade dessas doenças, contribuindo para o incremento da produção nas principais regiões produtoras da cultura. Atualmente, a abordagem mais econômica e confiável para manejo das podridões radiculares da mandioca se baseia no plantio de variedades resistentes. Avanços nas áreas de fisiologia vegetal, bioquímica e genômica vêm contribuindo para o entendimento do comportamento das plantas na interação planta-patógeno e as respostas dos mecanismos de defesa. Estudos sobre a interação Manihot esculenta vs fungos causadores da podridão radicular são incipientes no Brasil, sendo assim, este projeto tem como objetivo principal desenvolver estratégias eco-eficientes de controle patógenos radiculares por meio da identificação de fontes de resistência e da caracterização dos determinantes genéticos envolvidos nas relações entre patógenos x M. esculenta. Apesar do grande importância da resistência genética no manejo das podridões radiculares, existe a necessidade de desenvolvimento de técnicas complementares que também visem o manejo destas doenças, com intuito de garantir a estabilidade da resistência genética, evitando a sua suplantação, ou mesmo favorecendo o manejo para aquelas regiões onde variedades resistentes e adaptadas ainda não estão disponíveis. Neste sentido, a indução de supressividade de solos, por meio de diferentes estratégias como a sucessão de cultivos, uso de coberturas vegetais e adubos verdes e diferentes fontes de nutrientes é fundamental na estratégia de proteção de plantas. Deste moto, os resultados deste projeto visam contribuir para o conhecimento básico sobre o complexo de patógenos causadores das podridões radicular da mandioca, bem como identificar fontes de resistência genética e os principais genes envolvidos na reação de resistência e subsidias estratégias de manejo da podridão radicular da mandiocultura baseadas em manejo cultural.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Saulo Carneiro de Souza Silva

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • modelos cosmológicos com interação no setor escuro: fundamentos teóricos e testes observacionais
  • Daremos continuidade às pesquisas teóricas e observacionais sobre modelos cosmológicos com interação que vêm sendo desenvolvidas por nosso grupo há mais de uma década. Em particular, testaremos os modelos em estudo com recentes e futuras observações de distribuição de galáxias, como as dos projetos DES e J-PAS (do qual participamos), combinando-as com testes anteriores de supernovas, LSS e CMB. Daremos também prosseguimento ao estudo teórico dos fundamentos desses modelos, em particular à sua descrição em termos de campos escalares unificados e gás de Chaplygin generalizado.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022