Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Richard Boarato David

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • avaliação da atividade rombencefálica durante a produção de apetite ao sódio em ratos com hipertensão renovascular
  • O íon sódio é fundamental para a manutenção da homeostase. Apesar de sua importância para a regulação da volemia e da osmolaridade plasmática, o consumo excessivo de sódio é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como a hipertensão arterial, uma das principais causas de mortalidade no mundo. Apesar da ampla difusão dos malefícios causados pelo sódio em excesso, a recomendação de redução da ingestão de sal é muitas vezes negligenciada pela população em geral e, ainda, por pacientes submetidos a farmacoterapia anti-hipertensiva. Isto pode ser devido, em parte, a atuação de mecanismos motivacionais relacionados ao desejo de ingerir sal. Em animais experimentais, tanto a depleção de sódio do meio extracelular como a hipertensão renovascular de Goldblatt 2-rins 1-clipe (2R1C) ativam o sistema renina-angiotensina II-aldosterona (SRAA). Este sistema, que ativa vias neurais facilitadoras do apetite ao sódio sensíveis à angiotensina II e à aldosterona, é sensibilizado (torna-se hiper-reativo) em ratos com hipertensão renovascular, conforme demonstrado recentemente por nosso grupo de pesquisa (Roncari et al., Peptides 333:17-26, 2018). Por outro lado, o apetite ao sódio é inibido pelo núcleo parabraquial lateral (NPBL), um centro integrador de sinais centrais e periféricos localizado na ponte encefálica. Estudos prévios demonstraram que a desativação do mecanismo inibidor do NPBL, obtida através de injeções bilaterais de antagonista de receptores serotonérgicos metisergida ou agonista de adrenoceptores-alfa2 moxonidina, potencializa a ingestão de sódio e aumenta a ativação neuronal no bulbo encefálico em ratos desidratados normotensos (David et. al, Physiol Behav 151:111-20, 2015). Recentemente verificamos que ratos 2R1C apresentam ativação crônica e persistente do SRAA, aumento transitório da ingestão espontânea de NaCl hipertônico, e alta ingestão de NaCl hipertônico após tratamento com injeções de moxonidina no NPBL (dados submetidos para publicação). Estes resultados indicam que ao longo do desenvolvimento da hipertensão 2R1C os sistemas facilitadores e inibidores da ingestão de sódio são ativados paralelamente. Portanto, é possível que a injeção de moxonidina no NPBL de ratos 2R1C promova maior ativação de um subgrupo neuronal bulbar sensível à aldosterona (expressam a enzima 11-beta-HSD2), o qual é envolvido na facilitação da ingestão de sódio, além de menor atividade em região inibidora da ingestão de sódio (neurônios catecolaminérgicos A2 que expressam tirosina hidroxilase). Ainda, a privação hídrica, um modelo não farmacológico útil para testar a ativação de mecanismos facilitatórios e inibitórios para a ingestão de sódio, poderia induzir inicialmente a ativação do NPBL e da região A2 e, posteriormente à reidratação parcial por ingestão de água, momento da expressão do apetite ao sódio neste modelo, poderia induzir ativação de neurônios 11-beta-HSD2. Assim, propomos neste projeto o estudo imuno-histoquímico para detecção de proteína Fos (marcador de atividade celular) em neurônios 11-beta-HSD2 ou em neurônios TH da área A2 do rombencéfalo de ratos 2R1C. Os modelos de indução de apetite ao sódio serão as injeções de moxonidina no NPBL de ratos 2R1C ou a privação hídrica seguida de reidratação parcial (De Luca Jr. Physiol Behav, 5:535-544, 2010). Esperamos que ratos com hipertensão 2R1C apresentem: I) maior número de neurônios 11-beta-HSD2/Fos-positivos em relação aos demais controles em resposta à injeção de moxonidina no NPBL; II) maior número de neurônios TH/Fos-positivos no NTS e Fos-positivos no NPBL em relação aos ratos normotensos após privação hídrica; III) maior número de neurônios 11-beta-HSD2/Fos-positivos no NTS em relação aos ratos normotensos após a privação hídrica seguida de reidratação parcial. Assim, o estudo proposto poderá contribuir para uma melhor compreensão sobre o funcionamento dos mecanismos neurais envolvidos na facilitação e na inibição da ingestão de sódio, especialmente em relação ao papel do tronco encefálico no controle do comportamento ingestivo em situação patológica de hipertensão renovascular.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Richard Hemmi Valente

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • análise do potencial terapêutico, previsto por connectivity map, do veneno de bothrops jararaca: ênfase na prospecção de peptídeos bioativos
  • Historicamente, a maior parte dos fármacos foi desenvolvida com base em pequenas moléculas (massa < 500 Da) [1]. Entretanto, em função de suas baixas seletividade e potência [2], seus efeitos adversos/toxicidade limitam o número de novos fármacos aprovados para uso em humanos e elevam os gastos a cifras bilionárias [3]. Por outro lado, após milhões de anos de processo evolutivo, a natureza oferece uma vasta biblioteca de produtos naturais com uma ampla gama de atividades biológicas – são os peptídeos naturais (500 Da < massa < 5,000 Da), a nova aposta em biofármacos. Apesar de serem altamente seletivos e potentes, o uso de peptídeos naturais permaneceu pouco explorado em decorrência de suas baixa meia-vida plasmática e biodisponibilidade oral, dentre outras razões. Entretanto, várias abordagens para contornar estas limitações foram desenvolvidas nos últimos anos [4] e o momento é apropriado para investir no estudo e desenvolvimento de biofármacos baseados em peptídeos naturais. Venenos de serpentes podem ser, paradoxalmente, fontes de problemas e soluções: desde 2017, a Organização Mundial da Saúde classifica os acidentes ofídicos na categoria A de sua lista de condições de saúde negligenciadas. Por outro lado, grandes acertos da indústria farmacêutica foram inspirados por componentes do arsenal molecular dos venenos [5], caso do anti-hipertensivo captopril e dos peptídeos potenciadores de bradicinina de Bothrops jararaca. Para possibilitar a descoberta de novas atividades terapêuticas potencialmente exercidas por estas secreções, nosso grupo empregou a abordagem metodológica do Connectivity map [6]. A estratégia envolve a caracterização do perfil de expressão gênica de células tratadas com um determinado composto-teste (e.g., venenos); em seguida, o padrão observado é comparado com um banco de dados de padrões de expressão gênica gerados em resposta ao tratamento com fármacos de referência. Resultados preliminares em ensaios in vitro indicam que peptídeos oriundos do veneno de jararaca apresentam atividades plasmodicida (antimalária) e tripanossomicida (anti-doença de Chagas), além de outras atividades potenciais (e.g., anticâncer, anti-inflamatória) a serem validadas. Neste projeto, pretendemos avançar na prospecção destes peptídeos bioativos a partir do veneno desta serpente de maneira a purificá-los, caracterizá-los estruturalmente e sintetizá-los quimicamente (com manutenção de suas atividades biológicas). O mercado de peptídeos terapêuticos vem sendo cada vez mais explorado pela indústria farmacêutica e deve ultrapassar a cifra de 25 bilhões de dólares em 2018. Neste contexto, a biodiversidade brasileira representa um patrimônio valioso a ser explorado em benefício do avanço científico e do desenvolvimento tecnológico do país.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Richard James Ladle

Ciências Biológicas

Ecologia
  • peld-apa costa dos corais-al
  • Situada na costa nordestina, a Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC) é a maior unidade de conservação federal marinha do Brasil. A APACC abrange uma área de mais de 400 mil ha e cerca de 120 km de praias e manguezais, cobrindo metade do litoral do estado de Alagoas e abrangendo também uma porção menor no sul do estado de Pernambuco. A APACC é classificada como unidade de conservação de uso sustentável e, portanto busca coadunar os objetivos de conservação/preservação ambiental e os usos direto (pesca) e indireto (turismo e pesquisa) dos recursos naturais de maneira sustentável. Neste projeto, propomos um sistema integrado de monitoramento a longo prazo dos processos ecológicos e sociais essenciais que ocorrem dentro do sistema sócio-ecológico da APACC. Especificamente, nós propomos (i) monitorar e proteger a diversidade biológica, e particularmente populações de espécies ameaçadas de extinção; (ii) entender e combater as ameaças resultantes de atividades antrópicas, tais como a pesca irresponsável, o turismo desordenado, a degradação de manguezais, a poluição oriunda de fontes agrícolas e domésticas, o crescimento e ocupação urbana desordenada, e as relativas a mudanças climáticas globais; (iii) monitorar processos ecológicos e serviços ecossistêmicos (inclusive de serviços culturais) que suportam as populações rurais no entorno da unidade de conservação, e; (iv) fornecer conhecimento científico essencial para a que os gestores da APACC e demais instâncias públicas e privadas de interesse possam implementar e justificar ações de gestão visando ao uso produtivo e responsável do ambiente e seus recursos. Para atingir estes objetivos, a equipe interdisciplinar do projeto irá adotar abordagens inovadoras, como o uso de sensores remotos (e.g. drones) para monitorar populações de peixe-boi e tartarugas marinhas, e métodos de dados grandes (big data) para recolher informações sobre os serviços culturais dos ecossistemas e ainda compartilhar dados científicos relacionados ao projeto. Se financiado, o PELD será o primeiro em Alagoas e terá um efeito transformador sobre os membros da equipe interdisciplinar, elevar o perfil da pesquisa ecológica na universidade e construir a capacidade necessária em um dos estados mais pobres do Brasil.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 02/01/2017-31/12/2021
Foto de perfil

Richard Pereira Dutra

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • composição química, origem botânica e atividade leishmanicida da própolis vermelha da região tocantina
  • A própolis é produzida pelas abelhas a partir de material resinoso coletado de exsudatos de plantas, apresentando colorações que variam entre verde, vermelho e marrom. É classificada de acordo com a composição química e origem botânica, que variam de acordo com o local de coleta. A própolis vermelha é coletada em região de mangue no litoral nordestino, principalmente no estado de Alagoas. Recentemente nosso grupo de pesquisa identificou própolis vermelha produzida por Apis mellifera em municípios da Região Tocantina e não há na literatura estudos com própolis vermelha dessa região. Trabalhos relatam que a própolis vermelha do litoral nordestino apresenta uma composição química diferenciada, com elevada concentração de compostos fenólicos, atividade antimicrobiana, citotóxica, imunomodulatória, antiviral, antioxidante, antitumoral, anti-inflamatória, anticancerígena e leishmanicida. A Leishmaniose é uma doença causada pelo protozoário Leishmania, estando relacionada, principalmente, às condições sociais, econômicas e culturais da população. No Brasil as leishmanioses apresentam elevada morbi-mortalidade, com registro de casos em todas as regiões do país, com destaque para a região Nordeste, onde o estado do Maranhão tem apresentado um aumento no número de casos. Antimoniais pentavalentes e anfotericina B são os fármacos rotineiramente usados no tratamento desta doença, porém são potencialmente tóxicos, de difícil administração e podem causar resistência clínica. Pesquisadores vêm buscando alternativas terapêuticas para o tratamento da leishmaniose, principalmente estudos com produtos naturais, entre ele os produtos de abelhas. Estudo recentemente tem demonstrado a inibição de Leishmania amazonensis pela própolis produzida pela abelha Apis mellifera. Nesse contexto, o presente trabalho visa caracterizar a composição química, a origem botânica e avaliar a atividade leishmanicida, imunomodulatória e citotóxica dos extratos e frações da própolis vermelha coletada na Região Tocantina nas infecções causadas por L. amazonensis, investigando os mecanismos imunológicos envolvidos na ação bem como identificar os compostos bioativos. Os resultados obtidos podem contribuir para validação da própolis vermelha produzida na Região Tocantina como alternativa no tratamento das leishmanioses, além de agregar valor comercial a própolis, gerando renda aos apicultores.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Richardson Naves Leao

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • impacto da infecção pelo virus da zika na neurogênese adulta
  • A recente epidemia de vírus Zika (ZIKV) no Brasil levou a um drástico aumento no aparecimento de microcefalia em bebês nascidos de mães infectadas. Tal epidemia gerou uma um grande número de estudos focados na infecção congênita porém sabe-se muito pouco sobre o efeito da infecção por ZIKV no sistema nervoso adulto. No entanto, já é sabido que o ZIKV apresenta alto tropismo por células progenitoras neurais e que o mesmo é capaz de infectar o cérebro adulto. Porém, nada se sabe sobre o efeito da infecção por ZIKV em células progenitoras neurais adultas. Essas ultimas são essenciais para a memória e a diminuição na neurogênese é uma possível causa de esquizofrenia na juventude e doenças do humor (depressão/ansiedade) no adulto. Os principais objetivos deste projeto são (1) observar se ZIKV infecta células progenitoras neurais no hipocampo adulto, (2) descrever as consequências dessa infecção para a diferenciação e fisiologia dos neurônios jovens, (3) determinar quais os reflexos do estresse oxidativo causado pela infecção sobre o genoma e epigenoma destas células e (4) estudar os efeitos comportamentais pós-infecção por ZIKV. Utilizando uma combinação de eletrofisiologia, linhagens de camundongos transgênicos e imageamento de transientes de cálcio in vivo, pretendemos estudar a diferenciação e integração de neurônios hipocampais recém formados na infecção por ZIKV. Além disso, analisaremos os efeitos do estresse causado pela infecção por ZIKV sobre a oxidação de nucleotídeos do genoma. Utilizaremos um animal knockout para uma glicosilase, enzimas que participam no reparo a danos oxidativos ao DNA, que apresenta expressão enriquecida em células tronco neurais adultas: Neil3. Assim, exacerbaremos os danos oxidativos nessas populações desprovidas de Neil3 a fim de averiguar o papel do sistema de reparo na resposta ao vírus. Iremos analisar regiões ricas em mutações e bases aberrantes e compará-las a regiões com genes diferencialmente metilados e/ou diferencialmente expressos. E ao incorporar dados de conformação de cromatina, determinaremos o efeito do vírus Zika sobre a estrutura genômica. A neurogênese adulta é essencial à memória e déficits nesse fenômeno estão associados à doenças do humor e psicose. Portanto, esse projeto produzirá resultados importantes para a prevenção e tratamento de doenças neurológicas associadas à infecção por ZIKV em adultos. Além disso, nosso projeto trará luz ao entendimento da fisiopatologia da infecção por ZIKV no sistema nervoso adulto.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 10/11/2016-30/11/2020
Foto de perfil

Rilton Alves de Freitas

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • desenvolvimento de emulsões água-água utilizando polissacarídeos e estabilizadas com nanopartículas
  • Quando dois líquidos termodinamicamente incompatíveis são mecanicamente misturados há formação de uma emulsão caracterizada por uma pequena gotícula de um líquido embebida por uma fase contínua. Em repouso, as gotículas irão crescer por fusão ou envelhecimento de Ostwald, e finalmente duas fases macroscópicas serão formadas. A emulsão pode ser estabilizada pela adição de tensoativos que se adsorvem à interface e inibem a fusão das gotículas em colisão. Entretanto, tem-se demonstrado que partículas sólidas adsorvidas na interface podem excepcionalmente estabilizar emulsões, e são conhecidas como emulsões de Pickering. As emulsões de Pickering apresentam vantagens tecnológicas como alta estabilidade contra coalescência e envelhecimento das formulações, sendo este considerado seu principal aspecto que justifica seu uso tecnológico. Neste contexto as partículas sólidas usadas para estabilizar as emulsões são necessariamente menores que a emulsão permitindo a estabilização de uma emulsão de poucos micrometros de diâmetro. A estabilização por partículas coloidais também é pertinente a novos tipos de interfaces, como as emulsões água-água, com tensões interfaciais 10 a 1000x menores que as emulsões clássicas óleo-água. As emulsões água-água podem ser obtidas pela mistura de dois polímeros solúveis em água, mas que sejam termodinamicamente incompatíveis. Há atualmente poucos artigos referentes à estabilização de emulsões em interfaces água-água através de partículas, formando as emulsões de Pickering água-água. Tais emulsões foram estabilizadas em um passado não muito distante através da geleificação de uma ou de ambas as fases, uma vez que não podem ser estabilizadas por tensoativos poliméricos ou moleculares. Assim, recentemente, demonstrou-se que partículas adsorvem-se a irreversivelmente à interface de duas fases aquosas, abrindo a possibilidade de criar emulsões água-água estáveis. Na presente proposta, pretende-se produzir e caracterizar emulsões água-água utilizando polissacarídeos e utilizar como estabilizante nanopartículas protéicas, produzidas a partir do soro do leite bovino (WPI), e nanopartículas de celulose com diferentes graus de sulfatação para reduzir a afinidade da partícula pela fase da xiloglucana. Tais emulsões apresentam potencial revolucionário para aplicações cosméticas ou na área de alimentos, como uma alternativa para as emulsões óleo-água para carreamento de fármacos hidrossolúveis ou mesmo de células emulsionadas na fase dispersa. Utilizando o racional apresentado acima, no presente projeto serão investigadas a formação de partículas coloidais em interfaces água-água, utilizando dois polímeros incompatíveis e com uso na indústria cosmética, alimentos e farmacêutica, a xiloglucana de tamarindo e a amilopectina obtida de amido de milho, estabilizadas com 3 nanopartículas de WPI (agregados fractais, microgéis e fibrilas) e com partículas de celulose com diferentes graus de sulfatação.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rinaldo Aparecido Mota

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • mormo em equídeos no brasil: epidemiologia clínica, caracterização do genoma de cepas de burkholderia mallei e desenvolvimento de uma técnica de imunidade celular in vitro para diagnóstico
  • O mormo é uma importante enfermidade infecciosa de equídeos e que promove um forte impacto na produção e exportação de animais. O grupo de pesquisadores da Universidade Federal Rural de Pernambuco, responsável pela notificação da emergência desta enfermidade no Brasil vem trabalhando em pesquisas e formação de recursos humanos nessa área desde 1999. Importantes avanços foram conseguidos no diagnóstico desta enfermidade no país, principalmente no que se refere à produção de uma PPD-maleína com cepas brasileiras de Burkholderia mallei. Recentemente, o grupo também padronizou um ELISA-indireto para substituir a técnica de fixação do complemento e este já está registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Contudo, ainda existem muitos aspectos da enfermidade que ainda carecem de informações, principalmente os relacionados ao estudo dos fatores de risco associados à doença ainda não realizado no Brasil e avanços na epidemiologia molecular com o estudo do genoma de cepas brasileiras de Burkholderia mallei que poderá avançar no aprimoramento de técnicas de diagnóstico e controle do mormo. Desta forma, pretende-se nesse projeto de pesquisa realizar um estudo sobre a epidemiologia clínica e molecular de Burkholderia mallei de equídeos com mormo na região nordeste do Brasil, além de testar uma técnica de imunidade celular para o diagnóstico. Serão empregadas técnicas microbiológicas para isolamento bacteriano, moleculares para caracterizar o genoma dos isolados brasileiros de B. mallei, detecção de interferon gama, além de técnicas de estatística descritiva para identificar os fatores de risco associados à enfermidade, ainda inéditos no país. Espera-se ao final do projeto obter dados epidemiológicos importantes que permitam avançar no controle desta doença no território nacional, além de dados genéticos e de imunidade celular que permitirão avançar significativamente nos estudos de técnicas de diagnóstico e imunoprofilaxia.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Riselane de Lucena Alcântara Bruno

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caprinos e ovinos como agentes dispersores de sementes em áreas de caatinga sob pastejo
  • As espécies florestais da Caatinga possuem importantes mecanismos físicos e fisiológicos que as fazem sobreviver e adaptar-se as intrínsecas condições do Semiárido, onde exercem relevante papel como plantas medicinais, muitas ainda com potencial madeireiro e forrageiro; nessa região, alguns animais podem atuar como influentes dispersores de sementes, contribuindo para a manutenção da flora local e equilíbrio do ecossistema como um todo. Neste sentido, a pesquisa objetiva estudar a qualidade fisiológica de sementes florestais dispersas por caprinos e ovinos na caatinga, bem como analisar e identificar a flora do banco de sementes oriundo de áreas de pastejo e avaliar a possibilidade de contribuição das cíbalas na disseminação de espécies forrageiras associada às condições climáticas do Semiárido. A pesquisa será executada em três etapas. No primeiro experimento caprinos e ovinos serão alimentados com frutos e sementes de quatro espécies florestais forrageiras (Poincianella pyramidalis Tul., Mimosa tenuiflora Willd., Mimosa caesalpiniifolia Benth. e Desmanthus virgatus L.) sendo posteriormente recuperadas de avaliadas quanto a superação da dormência por meio de ensaios de qualidade fisiológica (teste de germinação, teste de tetrazólio e emergência em casa de vegetação) e avaliações anatômicas. No segundo experimento, pequenos ruminantes alimentados com as sementes das espécies da caatinga estudadas serão alojados em piquetes cultivados com Brachiaria decumbens para, posteriormente, avaliar o número total de plantas emersas por piquete resultante das sementes ingeridas na alimentação. O terceiro experimento será desenvolvido em uma área de 10 ha de caatinga mantida sob pastejo caprino continuo há 12 anos, dividida em três áreas de 3,3 ha cada: Área I – mantida com dez animais em pastejo contínuo; Área II – mantida com cinco animais em pastejo continuo e Área III – sem animais. Inicialmente, será realizado um levantamento fitossociológico nas três áreas experimentais durantes as estações chuvosa, de transição e seca. Nas áreas sob pastejo, cíbalas excretadas pelos caprinos serão coletadas através de bolsas apropriadas nas estações chuvosa, de transição e seca, as quais serão submetidas a 6 períodos de repouso (0, 30, 60, 120, 180 e 240 dias); após cada período, as cíbalas serão avaliadas quanto ao teor de água, morfologia e identificada a flora resultante do banco de sementes oriundo de cíbalas. Finalizadas as atividades propostas, pretende-se esclarecer o papel dos pequenos ruminantes como agentes dispersores de espécies forrageiras da Caatinga, sendo os resultados divulgados em revistas científicas com alto fator de impacto que contribuam com a preservação e sustentabilidade da Caatinga.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Riseuda Pereira de Sousa

Engenharias

Engenharia Civil
  • estudo do risco de contaminação dos aqüíferos na área do centro industrial do subaé – feira de santana -ba: caracterização geotécnica e hidráulica do solo
  • O projeto pretende determinar as características hidráulicas e geotécnicas, para dar suporte ao estudo de fluxo de contaminantes nos solos do município de Feira de Santana BA, iniciando pela região do centro industrial do Subaé (CIS). Serão estudadas as características do solo e de dois fluidos contaminantes: óleo diesel, lixiviado de aterro de resíduos sólidos urbanos. Para isto, nas amostras de solo serão realizados os seguintes ensaios: granulometria, determinação da composição química e mineralógica, compactação, permeabilidade, curva de retenção de umidade, ascensão capilar. Os fluidos serão caracterizados por meio da determinação da massa específica, tensão superficial e interfacial, viscosidade, pH e pressão de vapor.
  • Universidade Estadual de Feira de Santana - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita Aparecida da Conceição Ribeiro

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • criatividade e ciência: desenvolvendo estratégias de design para o ensino na educação básica
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Rita de Cassia Aleixo Tostes Passaglia

Outra

Divulgação Científica
  • feira de ciências em tecnologia e saúde: inovando para cuidar melhor.
  • O CRID, em parceria com o SUPERA Parque de Inovação Tecnológica de Ribeirão preto – SP, propõem realizar a “Feira de Ciências em Tecnologia e Saúde: inovando para cuidar melhor” com abrangência municipal, a ser realizada na cidade de Ribeirão Preto-SP. A feira ocorrerá de forma integrada com os projetos que o CRID já realiza com os estudantes dos ensinos fundamental e médio das escolas públicas, sobre temas relevantes em saúde, por meio das novas tecnologias, como a robótica, os games, a realidade virtual e a instrumentação científica. Neste sentido, o CRID em parceria com o SUPERA Parque e a startup ESC 21, dedicada ao ensino de programação e robótica, submeteram o projeto denominado, “Aula Tech 4.0: uma abordagem inovadora e interdisciplinar do tema Imunologia no ensino médio”, para a Pró-Reitoria de Graduação da USP (PRG-USP), obtendo R$ 50.000,00 de recursos do Programa Aprender na Comunidade. Este projeto propõe oferecer Workshops com duração de 4 horas sobre o tema "Imunologia e as Novas Tecnologias" para turmas de 40 alunos e 2 professores do ensino médio das escolas públicas da cidade de Ribeirão Preto. Serão 35 Workshops durante o ano de 2019, totalizando 1400 estudantes e 80 professores, conforme cronograma. As atividades do Workshop abrangerão: 1. Agendamento; 2. Transporte Escola - Supera Parque; 3. Oficina de Robótica; 4. Oficina de games com o jogo Immuno Rush; 5. Sessão de Realidade Virtual com o tema "Life War: o nosso incrível sistema de defesa”; 6. Teste sobre os conteúdos abordados; 7. Divulgação dos Programas de ingresso na USP, “Vem para USP”, FUVEST e SISU; 8. Formação dos grupos e distribuição dos projetos para a Feira de Ciências em Tecnologia e Saúde: inovando para cuidar melhor; 9. Visita monitorada aos laboratórios e startups do SUPERA Parque; 10. Entrega dos certificados de participação e lanches; 11. Transporte SUPERA Parque - Escola. Após a participação de cada escola no Workshop, os alunos interessados em participar da feira de ciências serão acompanhados por professores da própria escola, por bolsistas pertencentes a equipe da área de Educação e Difusão do CRID e parceiros (Tabela 1e 2). Portanto, a organização da “Feira de Ciências em Tecnologia e Saúde: inovando para cuidar melhor”, fruto desta proposta, ocorrerá ao final de um ciclo de atividades de aprendizagem e desenvolvimento científico e tecnológico dos estudantes pertencentes as 35 escolas públicas que o CRID já executa projetos de educação e difusão científica, conforme descrito.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Rita de Cassia Aleixo Tostes Passaglia

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • efeito da o-glcnac na expressão e função do receptor de estrógeno alfa clássico (era66kda) e do "splicing" alternativo, era36kda, em artéria carótida de camundongos envelhecidas e em artérias uterinas de mulheres na pós-menopausa: estudo translacional
  • As doenças cardiovasculares desenvolvem-se aproximadamente 10 anos mais tarde em mulheres em comparação com os homens, sendo a principal causa- morte em mulheres acima dos 65 anos. Antes do início da pós-menopausa, as mulheres são consideradas hemodinamicamente mais jovens do que os homens, com base em estudos epidemiológicos que mostraram que a incidência e o risco de doenças cardiovasculares são marcadamente mais baixos em mulheres pré-menopáusicas em comparação com homens na mesma faixa etária. Diversos estudos evidenciaram que o aumento do risco de doenças cardiovasculares em mulheres na pós-menopausa ocorre devido a redução dos níveis plasmáticos de estrógeno. Desde a década de 1980, estudos observacionais contribuíram para o entendimento do efeito protetor da terapia hormonal com estrógeno no sistema cardiovascular. Entretanto, estudos clínicos randomizados e multicêntricos como o Women´s Health Initiative (WHI) e Heart Estrogen / Progestin Replacement Study I (HERSI) e II (HERSII) demonstraram que a terapia hormonal com estrógeno é ineficaz na prevenção de eventos cardiovasculares e, ainda, sugerem que o hormônio pode aumentar o risco de eventos cardiovasculares, como acidente vascular encefálico (AVE). Parte dessa controvérsia pode ser explicada pelo fato de que as mulheres na pós-menopausa alocadas nos estudos WHI, HERS I e II encontravam-se, em média, 10 anos na pós-menopausa, enquanto os efeitos cardiovasculares do tratamento estrogênico nos estudos observacionais e experimentais foram determinados durante a juventude. De fato, o envelhecimento per se promove diversas alterações nos mecanismos endógenos que controlam a função cardiovascular, levando a um aumento subsequente do risco de doença cardiovascular. Recentemente, foi demonstrado que o estrógeno possui efeito oposto sobre a função vascular de camundongos fêmeas envelhecidas e jovens, similar ao observado na prática clínica. Evidências crescentes têm mostrado que o “splicing” alternativo dos receptores de estrogênio (ER) pode modificar a sinalização de hormônio e, assim, sua função fisiológica; fator primordial para o início de uma condição patológica. Os receptores de estrógenos são fatores de transcrição induzíveis por ligantes e regulados por fosforilação nos sítios de serina (Ser) e treonina (Thr). Esses sítios de fosforilação podem ser alterados por diversos processos, incluído a glicosilação. A glicosilação com N-acetilglicosamina ligada a O (O-GlcNAc) é um processo biológico, altamente dinâmico e enzimático encontrado em proteínas nucleares e citoplasmáticas. Níveis aumentados de proteínas modificadas por O-GlcNAc têm sido associados à doença cardiovascular no envelhecimento em indivíduos do sexo masculino; porém, em mulheres esse processo foi pouco estudado. Níveis aumentados de O-GlcNAc contribuem para hiper-reatividade a endotelina-1 (ET-1) e o risco de doença cardiovascular em ratos machos. A potencial função do ERa36KDa, splicing alternativo do ERa66kDa (clássico) tem sido discutida no câncer mamário, por ativar vias de proliferação celular. Porém, sua expressão e função vascular ainda não foram descritas. Neste projeto, testaremos a hipótese geral de que o ERa36kDa é modificado pela O-GlcNAc na pós-menopausa e está associado a uma função anormal do receptor de estrógeno, aumentando o risco cardiovascular. Este estudo irá aumentar os nossos conhecimentos sobre a sinalização do receptor de estrógeno e, eventualmente, apontar novos alvos para tratamentos farmacológicos em mulheres na pós-menopausa.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita de Cássia de Faria Pereira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • bem-estar social e do consumidor: contribuições da pesquisa transformativa do consumidor e da psicologia positiva
  • Este projeto visa a discutir teórica e empiricamente dois campos teóricos de recente desenvolvimento recente nas áreas de Psicologia e Comportamento do Consumidor: a Psicologia Positiva e a Transformative Consumer Research (TCR), respectivamente, em especial suas contribuições para compreensão do bem-estar do consumidor e da sociedade. Tal objetivo parte da identificação de interseções entre as áreas expressas em estudos sobre bem-estar, felicidade e do papel do indivíduo como agente de mudança de práticas sociais de mercado. Busca-se, assim, entender, como características do indivíduo podem fomentar mudanças positivas no âmbito do consumo e contribuir para melhoria do bem-estar do consumidor e da sociedade em geral. Discutir as intersecções entre as duas áreas pode fomentar estudos e pesquisa tanto no campo da psicologia, quando no campo do comportamento do consumidor. Além da discussão teórica, o projeto contempla a realização de revisão sistemática da literatura na intersecção dos campos, bem como a realização de pesquisas qualitativas, survey e experimento utilizando as virtudes e forças de caráter, definidas por Seligman e Csikszentmihalyi (2004), como antecedentes, e constructos do campo da TCR como consequentes, em especial, aqueles relacionados ao bem-estar do consumidor. Seguindo os pressupostos da TCR, pretende-se ao final da pesquisa empírica, discutir políticas públicas e ações estratégicas que contribuam para melhoria do bem-estar do consumidor. Como contribuição ao campo de comportamento do consumidor, podemos destacar: (1) a discussão das contribuições da psicologia positiva para a TCR, (2) a compreensão do papel do consumidor como agente de mudança de práticas sociais prejudiciais ao bem-estar do consumidor e da sociedade, como o materialismo excessivo, comportamentos socialmente indesejáveis, consumo deletério, entre outros, (3) evidenciar, a partir da aplicação da psicologia positiva, a influência positiva de virtudes no bem-estar do consumidor e no bem-estar geral, e (5) evidenciar, a partir da aplicação da psicologia positiva, a influência negativa de virtudes no materialismo e na vulnerabilidade do consumidor, e (5) discutir ações e transformativas no âmbito do consumo que melhorem o bem estar do consumidor e da sociedade, como por exemplo políticas públicas voltadas a mudanças de comportamento e regulação de agentes de mercado, ações de conscientização de agentes públicos e ações de educação dos consumidores.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita de Cássia de Oliveira Sebastião

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • interação universidade-sociedade: divulgação e popularização da ciência através de oficinas de experimentos, jogos científicos e palestras conectando realidade local e inteligência artificial.
  • O Projeto aqui proposto promove a interação entre a academia e a sociedade a partir da experimentação científica, por meio físico e digital, para despertar o interesse pela ciência em alunos da educação básica e moradores do município de Rio Doce, estado de Minas Gerais. A proposta de interação com a comunidade de Rio Doce se dará a partir da execução de um evento em local público aberto no centro da cidade de Rio Doce de fácil acesso à população local. Neste evento, as escolas da rede básica de educação e os moradores da região serão parceiros no desenvolvimento e execução das atividades científicas com o intuito de contribuir para o ensino de ciências na educação básica, contemplando o ensino fundamental I e II, o ensino médio e a Educação de Jovens e Adultos, além de impulsionar a divulgação e popularização da ciências entre os moradores. O evento está estruturado em três atividades principais que acontecerão simultaneamente a fim de contemplar o maior público possível. As atividades serão: Jogos científicos - atividades de muita interação, que incluem a investigação e a solução de desafios científicos. Esta atividade será realizada em grupo e sob a orientação de membros da equipe do projeto. Durante os jogos, os participantes serão orientados quanto às regras e funcionamento dos jogos após a etapa de contextualização do tema abordado no desafio proposto. A temática principal das atividades propostas nos jogos científicos é o rompimento da Barragem de Fundão - Mariana/MG em 16/11/2015, que promoveu o derramamento do rejeito da mineração no leito do Rio Doce. Este rejeito alcançou a cidade de Rio Doce sendo retido na represa da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, localizada na cidade. A proposta dos jogos científicos é a discussão sobre as características físicas e químicas do rejeito, o tratamento de água e as medidas sanitárias associadas à água tratada. Oficina de experimentos - atividade baseada em problemas reais e atuais, tomando como base para discussão as pesquisas desenvolvidas no Departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais. Nesta atividade será elaborado um catálogo de aproximadamente 15 experimentos contextualizados, simples e de fácil execução pelos estudantes da rede básica de educação. Com o intuito de promover o aprimoramento do exercício da docência, propostas de ações para a formação continuada dos professores da região serão impostas visando a capacitação dos profissionais e maior impacto na área de educação, como por exemplo o uso de metodologias ativas de ensino para estimular a aprendizagem em sala de aula. Palestras e exposição de vídeos de experimentos - sala interativa preparada com sistema de som e projeção de imagens. Nesta sala, serão ministradas palestras científicas e a divulgação de vídeos de experimentos de fácil execução. O Público Alvo deste Projeto incluem estudantes da rede básica de educação, professores e moradores da cidade de Rio Doce. O quantitativo esperado no evento proposto é composto de, aproximadamente: 102 Estudantes da educação infantil da Escola Municipal Coronel João José 165 Estudantes do ensino Fundamental I e Ensino de Jovens e Adultos da Escola Municipal Coronel João José 220 Estudantes do Fundamental II e Ensino Médio da Escola Estadual Maria Amélia 57 Professores da rede municipal e estadual do município de Rio Doce 2500 Moradores do município de Rio Doce (censo IBGE 2010) O plano de comunicação desta proposta será executado pela equipe de comunicação do projeto “1000 Futuros Cientistas” (1000FC) que já possui perfis com número consolidado de seguidores nas redes sociais e parceiros de divulgação como INCT Midas, Projeto Interagir, Projeto Química faz bem, entre outros. Atualmente o Projeto 1000FC utiliza Instagram, Facebook, Youtube e Twitter para exposição do conteúdo digital produzido (vídeos de experimentos, matérias sobre tabela periódica e seus elementos químicos, série sobre os ganhadores do Prêmio Nobel e divulgação de pesquisas científicas na área de Química) e divulgação do cronograma de atividades do Projeto. Atendendo ao item 1.3.1.1 do edital, as hashtags #snct2020, #AquitemCNPq, #AquitemMCTIC, #CNPQ e #MCTIC serão inseridas nos produtos de divulgação gerados pelo 1000FC no @1000futuroscientistas. Além disso, a página do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, @MCTIC, será marcado em todas as publicações nas redes sociais. Tendo em vista a divulgação do Projeto em Congressos, Palestras e Cursos, os banners de divulgação do projeto e do conteúdo científico produzido possuirão a citação do CNPq e do MCTIC. A capilaridade de público nos dias de execução das atividades deste projeto serão executadas em espaço público externo às escolas. A cidade de Rio Doce conta com três grandes áreas abertas ao público nas quais as atividades propostas serão executadas: Estação Ferroviária de Rio Doce, Praça Emílio Martins e Rua Antônio Biágio Ferrari. Estes espaços públicos são abertos e comportam eventos de grande fluxo de pessoas em que a acessibilidade é garantida. Todos os materiais produzidos são replicados nas redes sociais dos colaboradores diretos que compõem a equipe do 1000FC, cerca de 100 pessoas, e de aproximadamente 1000 pessoas que compõem a comunidade acadêmica do Departamento de Química da UFMG que sedia o projeto 1000FC.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Rita de Cássia dos Anjos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • emissão de multimenssageiros em modelos de fontes de raios cósmicos ultra energéticos
  • A produção de partículas energéticas no Universo continua sendo um dos grandes mistérios da ciência moderna. Os mecanismos de aceleração de partículas em fontes astrofísicas são ainda desconhecidos e resultados recentes apontam para a necessidade de uma abordagem multi-mensageiro para resolver este problema. Este projeto visa explorar estas questões em aberto atuando em duas frentes de trabalho relacionadas a dois grandes experimentos: Observatório Pierre Auger e Cherenkov Telescope Array (CTA). O principal objetivo deste projeto é analisar a propagação de partículas carregadas, gamas e neutrinos através daradiação e campos de fundo do Universo de forma a extrair informação relevante sobre os mecanismos operantes nestas condições extremas. Em particular, o projeto visa contribuir com duas questões: a) produção de gamas secundários na presença de campos magnéticos e b) produção de neutrinos secundários. Propomos analisar estas questões do ponto de vista fenomenológico, comparando modelos existentes, propondo novos modelos e comparando a teoria com os dados dos experimentos em funcionamento bem como com as potencialidades dos experimento em planejamento.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita de Cassia Fernandes de Lima

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • classificação de imagens termográficas de mama, estabeleci-mento de novas técnicas de geração de volumes tridimensionais de mama, análise de mapeamento de texturas em imagens médicas digitais, simulação de processos hipertérmicos em olho humano e uso de m
  • A proposta apresentada dá continuidade a uma linha de pesquisa desenvolvida no Deparmento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Pernambuco (DEMEC/UFPE) e iniciada pela proponente desde 2003. À medida que tal linha foi se desenvolvendo, outros professores do DEMEC/UFPE foram se agregando à pesquisa que hoje conta com mais qua-tro professores efetivos: Prof. Paulo R. M. Lyra, que foi coordenador de vários projetos financiados pelo CNPq, Prof. Marcus C. de Araújo; Profa. Luciete A. Bezerra e o Prof. Guilherme B. Lopes Jr. Hoje conta com apoio de professores de outros departamentos e de médicos, que estarão relacionados no documento anexo. A pesquisa vem sendo financiada pelo CNPq e pela CAPES de forma alternada, e prati-camente continuada, desde o Edital Universal 2006, sob a coordenação do Prof. Paulo Lyra. A ele se seguiram mais cinco Editais Universais: 2009, 2011, 2013, 2014 e 2016. Os dois últimos foram coordenados pelos Profs. Marcus Araújo e Luciete Bezerra, egressos do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica (PPGEM) e orientados pela proponente desta pro-posta. Houve grande impulso na abrangência do projeto, ao ser implementado um projeto de colaboração com a UFF-Universidade Federal Fluminense, financiado pela CAPES-PROENG 2008. A coordenação geral do projeto foi da Profa. Aura Conci do Instituto de Computação daquela universidade. A coordenação para a UFPE, foi da docente responsável por desta proposta. Os recursos foram independentes e houve bolsas de mestrado e de doutorado no PPGEM/UFPE. Os egressos desta colaboração são hoje professores concursados da UFPE e de Institutos Federais da região Nordeste. Todos os projetos de pesquisa mencionados, estão sob a “proteção” desde dezembro de 2005 de um projeto intitulado “Análise da viabilidade do uso de câmera termográfica como ferramenta auxiliar no diagnóstico de câncer de mama em hospital público localizado em clima tropical”, que foi aprovado pelo Comitê de Ética da UFPE, registrado no Ministério da Saúde sob o número CEP/CCS/UFPE n° 279/05, e coordenado pela proponente deste projeto. Com a equipe atual as seguintes abordagens continuaram a ser investigadas seja di-retamente pela linha de simulação numérica, seja pelo uso médico das imagens termográfi-cas de mama, seja pelo processamento digital das mesmas imagens e pela sua comparação com outras técnicas usuais de detecção de câncer de mama. Os temas, novos ou de conti-nuação e descritos brevemente a seguir, vêm sendo executados pelos pesquisadores, mé-dicos e pelos discentes bolsistas dos projetos e/ou do Programa de Pós–Graduação em Engenharia Mecânica da UFPE. • Aquisição de imagens termográficas de mama em hospital público. A aquisição padronizada das imagens termográficas de mama tem sido feita com o uso de um aparato mecânico desenvolvido e construído durante projeto anterior, e que está montado no Hospital das Clínicas da UFPE. • Simulação numérica de perfis de temperatura e de dano térmico de sistemas biológicos e/ou de procedimentos médicos hipertérmicos. A análise do campo de temperaturas é feita através da Equação da Biotransferência de Calor (BHTE – Bioheat Transfer Equation). Ênfase especial para mama, suas patologias e para o olho humano. • Continuidade e aprofundamento da análise de destruição de tumor de coroide durante o TTT-Thermal Transpupillary Therapy) e do efeito térmico de implantes de retina. Para o primeiro caso, a abordagem usou uma estratégia numérica para simular um pro-blema de fronteira móvel: o encolhimento do tumor devido ao processo hipertérmico. • Análise da propagação de incertezas em um modelo 3D aperfeiçoado do olho humano portador de um melanoma de coroide submetido à TTT. • Uso de imagens médicas digitais, para dar continuidade à visualização científica dos dados e resultados envolvidos nas análises numéricas e/ou estatísticas, a fim de proporcionar a melhoria dos tratamentos de modelos físicos, numéricos e geométricos dos procedimentos. • Classificação estatística de patologias mamárias com seleção de características a partir de imagens termográficas. • Uso de sistemas inteligentes baseados em métodos evolutivos e bioinspirados para apoio ao diagnóstico do câncer de mama usando imagens termográficas. • Estimativa de parâmetros termofísicos da mama e de diversas patologias mamárias a partir das imagens termográficas. • Recuperação da geometria tridimensional das mamas das pacientes usando suas imagens termográficas, e uso de tal geometria personalizada para validação dos resultados computacionais obtidos para as temperaturas. • Melhoria do modelo físico da mama com inclusão das suas principais estruturas internas (lobos, artérias principais, ductos) no modelo homogêneo, até há pouco utilizado. Assim se podem validar resultados de temperaturas calculadas, em um número maior de pontos, com as temperaturas medidas pela câmera termográfica. • Forte ênfase na formação de pessoal pós-graduado.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita de Cassia Guimaraes Mesquita

Ciências Biológicas

Ecologia
  • desvendando e classificando a integridade ecológica da regeneração natural na amazônia
  • As florestas em regeneração natural (NRF) são a promessa de restaurar grandes extensões de florestas tropicais a baixo custo. Essa expectativa é apoiada pela alta resiliência demonstrada pelas florestas tropicais após distúrbios naturais, ou seja, a capacidade das florestas secundárias de recuperar e se aproximar, em décadas, níveis de biomassa e diversidade de espécies semelhantes aos das florestas maduras. Estudos em paisagens modificadas pelo homem, no entanto, mostraram que altos níveis de resiliência são limitados a paisagens com pouco impacto antropogênico. Por exemplo, em paisagens severamente fragmentadas ou áreas frequentemente cortadas e queimadas, sujeitas à criação de gado por anos ou dominadas por espécies invasoras, a NRF pode ficar presa em um estágio sucessional interrompido ou retardado, com baixas taxas de crescimento e riqueza de espécies, baixa rotatividade de espécies e alta infestação de cipós. Tais comunidades de baixa resiliência têm pouca capacidade de avançar em direção a um estado de floresta madura ou de fornecer serviços ecossistêmicos, como o seqüestro de carbono e conservação da biodiversidade. A avaliação das características da NRF é essencial para avaliar seu papel na conservação, restauração ecológica e prestação de serviços ecossistêmicos. Na Amazônia brasileira, 21% das terras anteriormente desmatadas estão agora cobertas por NRF de integridade ecológica desconhecida. Descrever a integridade ecológica dessas NRF em várias escalas pode ser feito combinando o conhecimento sobre os fatores condutores da sucessão florestal com as novas técnicas de sensoriamento remoto. Estudos de longo prazo na Amazônia mostraram que os impactos antropogênicos atuam como filtros em comunidades sucessionais, selecionando espécies com características que permitam persistência sob diferentes níveis e frequências de perturbação. As comunidades sucessionais com baixa integridade ecológica têm alta densidade de madeira e longevidade foliar, baixa estratificação vertical e altura do dossel e são dominadas por um pequeno conjunto de espécies de dossel. A composição de espécies dominantes na NRF pode ser usada como um indicador da intensidade do impacto e subsequente resiliência da floresta. Essas comunidades vegetais distintas podem produzir copas com assinaturas espectrais e de radar reconhecíveis. Assim, sensores de radar e multi e hiperespectrais, que demonstraram distinguir copas com diferentes composições químicas e estruturais, devem ser ferramentas poderosas para identificar níveis de degradação em florestas maduras e distinguir comunidades de plantas em diferentes contextos ambientais. A NRF com integridade ecológica distinta pode, portanto, ser classificada usando uma combinação de dados de parcelas de campo e sensoriamento remoto. Através da revisão de literatura, a compilação e análise de conjuntos de dados de campo disponíveis e imagens de satélite, e com base em discussões com especialistas, integraremos e sintetizaremos os dados do grupo, construídos através de anos de trabalho de campo e abordagens de modelagem, para propor um novo conceito de integridade ecológica como expressão mensurável do grau de restauração dos serviços ambientais. Com esta síntese, objetivamos (i) definir e testar um conceito de integridade ecológica de florestas secundárias; (ii) identificar indicadores ecológicos para avaliar a integridade ecológica a partir dos dados de parcelas de campo; e (iii) identificar indicadores de sensoriamento remoto para avaliar a integridade ecológica da NRF em grande escala. Os resultados deste projeto permitirão, pela primeira vez, a classificação da integridade ecológica da vegetação secundária, apoiando programas de conservação e restauração e políticas públicas relacionadas. Ao sintetizar conhecimentos avançados sobre sucessão florestal e análises de sensoriamento remoto, pretendemos plantar a semente para uma plataforma de monitoramento que possa avaliar a qualidade da regeneração natural. Essa plataforma melhorará significativamente as estimativas nacionais de prestação de serviços ecossistêmicos pela vegetação secundária (por exemplo, seqüestro de carbono) e apoiará o planejamento da conservação e restauração na Amazônia brasileira.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 29/11/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Rita de Cassia Prazeres Frangella

Ciências Humanas

Educação
  • políticas de currículo e infância: entre paradoxos e antíteses, renegociando o(s) pacto(s)
  • Esta pesquisa trata-se de desdobramento/continuidade da pesquisa “POLÍTICAS DE CURRÍCULO E ALFABETIZAÇÃO: NEGOCIAÇÕES PARA ALÉM DE UM PACTO” (CNPQ, FAPERJ) que tinha como foco a análise do Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa – PNAIC (MEC, 2012) observando-a não como política de formação de professores apenas, mas também como estratégia de produção curricular, a partir da percepção das imbricações entre formação de professores e políticas curriculares. Em meio a trajetória da pesquisa, agudizam-se os processos de produção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e os efeitos dessa política nacional na produção de outras políticas. Aqui destaco o nacional intencionalmente por ser esse um dos maiores impactos da mesma: uma vez que se coloca como matriz única de formulação de propostas curriculares. Tomando o ciclo de alfabetização institucionalizado a partir das resoluções referentes a ampliação do ensino fundamental para 9 anos como mote de problematização – o que se consolida com a proposição do PNAIC - torna-se importante observar como diferentes políticas tematizam a questão, por vezes colidindo nas perspectivas que defendem ou construindo paradoxos nas proposições que fazem, como observa-se na leitura da BNCC que reduz o ciclo de alfabetização. Entre antíteses e paradoxos, atentando para as questões que envolvem a formação de alfabetizadores e as políticas curriculares recentes, põem-se em análise as reconfigurações do PNAIC que, a partir de 2017, inclui também no seu escopo de ação a educação infantil, discutindo como esse Pacto é renegociado também a partir da Base Nacional Comum Curricular/BNCC (2017), cotejando-os em como inferem sobre a ideia do ciclo de alfabetização, observando sentidos que se depreendem da articulação de diferentes políticas educacionais que focalizam a alfabetização, em diferentes dimensões, mas que se implicam e interpenetram. No que tange a educação infantil, questiona-se : o que implica sua inserção no âmbito de uma pacto em torno da alfabetização? O que se almeja - trabalho com as múltiplas linguagens ou com a linguagem escrita? Que relações se desdobram nessa zona fronteiriça entre educação infantil e ensino fundamental? Assim, argumenta-se que o deslocamento/deslizamento de significantes como alfabetização, educação infantil, ciclo, avaliação, conhecimento na análise do próprio entendimento de ciclo de alfabetização observado nos documentos das diferentes políticas postas em análise articulam a produção de um discurso pedagógico que significa o investimento numa dada perspectiva de prática pedagógica alfabetizadora e cria demandas para a produção curricular cotidiana tanto na educação infantil quanto nos anos iniciais do ensino fundamental. Tal proposta se faz assentada com base nas teorizações de Laclau (2011) Bhabha (2003), acerca da produtividade e movimento de articulação discursiva na significação política, defendendo que essas se constituem na ambivalência discursiva que torna o político possível.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rita de Cássia Ribeiro Silva

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da qualidade dos dados antropométricos de gestantes e crianças do sistema de vigilância alimentar e nutricional, 2008-2018
  • Introdução: A avaliação do estado nutricional de gestantes e crianças menores de cinco anos do SISVAN é realizada a partir das medidas de peso (kg) e estatura/comprimento (cm). Estas medidas servem de base para construção de indicadores usados no diagnóstico nutricional de gestantes (IMC por semana gestacional e ganho de peso gestacional) e crianças (estatura-para-idade, peso-para-idade, peso-para-estatura, e IMC-para-idade). A qualidade dos dados necessários para gerar esses indicadores é essencial para produzir estimativas precisas do estado nutricional das populações. Objetivo: Analisar a qualidade dos dados antropométricos de gestantes e crianças menores de cinco anos de idade acompanhadas no SISVAN (2008-2018). Metodologia: Utilizaremos os indicadores de qualidade recomendados pela OMS/UNICEF para avaliação de dados antropométricos de crianças menores de cinco anos: (1) completude; (2) razão de sexo; (3) distribuição da idade; (4) preferência por dígitos para estatura e peso; (5) valores de escore-z implausíveis; (6) desvio padrão dos escores-z; e (7) normalidade dos escores-z. Estes indicadores foram adaptados para avaliação de dados de gestantes, considerando características próprias desta população. Em conjunto, esses indicadores poderão fornecer informações sobre a qualidade dos dados antropométricos, apoiando a interpretação das estimativas do estado nutricional. As bases de dados do SISVAN (2008-2018) estão sob a guarda do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (CIDACS). Resultados esperados: A qualificação do SISVAN poderá ser útil para os serviços de vigilância alimentar e nutricional, bem como para pesquisadores e formuladores de políticas tomarem decisões com base em informações mais fidedignas sobre a realidade nutricional de gestantes e crianças brasileiras atendida pelo Sistema Único de Saúde.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 02/03/2020-31/03/2022
Foto de perfil

Rita de Cassia Saraiva Nunomura

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • pontencial de bioprodutos nanoestruturados no controle do aedes aegypti a partir das plantas piper alatipetiolatum e piper purusanum ambientalizadas em solo amazônico.
  • Os mosquitos da espécie Aedes aegypti estão adaptados às condições antrópicas e ambientais que favorecem a sua proliferação e densidade em quase todos os continentes. Os resultados destes fatores foram importantes para tornar a dengue endêmica em mais de 100 países, com estimativas de que mais de 50% da população mundial esteja vivendo em países sobre alertas para ocorrência de surtos ou epidemias anualmente. O principal método de controlar e prevenir a doença é combatendo o vetor evitando os criadouros artificiais, além disso, os estudos para o desenvolvimento da vacina contra a dengue conhecida como CYD-TDV ou Dengvaxia®, estão em fase de testes em muitos países como Indonésia, Malásia, Filipinas, e entre outros como o Brasil, onde os estudos avançam para serem realizados novos testes em larga escala. Além da dengue, as doenças conhecidas como Zika, Chikungunya e febre amarela também são transmitidas pelo mosquito, porém dessas, somente a febre amarela tem vacina desenvolvida. Devido às crescentes publicações relatando a resistência aos inseticidas sintéticos, disseminação das doenças relacionadas a vários artrópodes vetores, e a preocupação com o meio ambiente, muitos estudos são realizados utilizando várias espécies de plantas, com o objetivo de encontrar compostos que possam ser utilizadas no controle de vetores. Entre as espécies vegetais estudadas, várias espécies da família Piperaceae, em especial os óleos essenciais, descrevem potencial inseticida e larvicida em diferentes espécies de insetos. A espécie P. alatipetiolatum é um representante dentro da família Piperaceae, conhecida vulgarmente como Pau d’angola, muito utilizado como planta ornamenta cujos estudos iniciados com essa espécie apontam potencial bioinseticida. A espécie P. purusanum não apresenta estudos contra o A. aegypti e assim, considera-se uma espécie relevante para uma investigação biológica, para a compreensão dos seus constituintes químicos e potencial inseticida contra o vetor da dengue. Assim, esse projeto tem a finalidade de avaliar novos potenciais no controle do A. aegypti, através do estudo dos óleos essenciais e extratos das espécies Piper alatipetiolatum Yunck e P. purusanum, para o desenvolvimento de um bioinseticida.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022