Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandre da Silva Rocha

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • tratamentos superficiais a plasma para aços bainíticos avançados de resfriamento contínuo
  • Esta proposta é caracterizada como um projeto de pesquisa visando o desenvolvimento científico a respeito da aplicação de diferentes tipos de tratamentos termoquímicos superficiais baseados em plasma em aços bainíticos avançados de resfriamento contínuo. Os materiais utilizados neste projeto serão diferentes aços bainíticos avançados de resfriamento contínuo, um de baixo teor de carbono (18MnCrSiMo6-4) e outro com médio teor de carbono (em seleção), estes aços são representantes de uma nova classe de aços que apresentam excelentes propriedades mecânicas sem a necessidade de processamentos de têmpera e revenimento necessários nos aços comuns. Estes aços tem o potencial de reduzir o custo de produção de componentes forjados. No entanto, estima-se que o comportamento em desgaste e o coeficiente de atrito dos aços bainíticos após forjamento sejam insuficientes para aplicações em componentes com alta solicitação mecânica. Assim, a associação com tratamentos superficiais que promovam o endurecimento superficial será investigada. As técnicas Modificação Superficial via Plasma visam obter melhorias como aumento de vida útil de componentes através de tratamentos termoquímicos e/ou deposição. Nesta proposta serão estudados os processos de nitretação e oxinitretação a plasma, tratamentos termoquímicos capazes de proporcionar aumento de resistência ao desgaste, aumento de resistência a corrosão e melhoria de resistência a fadiga, sem causar modificações dimensionais nos componentes tratados. Nestes tratamentos os componentes a serem processados são submetidos a descargas elétricas de plasma em um equipamento com atmosfera controlada, diferentes parâmetros de processamento como temperatura, pressão, composição de mistura gasosa e tempo de processamento influenciam os resultados obtidos e precisam ser investigados com cuidado, pois parâmetros inadequados podem produzir superfícies modificadas com performance inferior. Os processamentos de nitretação e oxinitretação também serão conduzidos com a técnica inovadora da tela ativa, abrindo uma nova dimensão de possibilidades a ser explorada. Há poucos relatos na literatura de tratamentos superficiais conduzidos em aços bainíticos, reforçando o caráter inovador desta proposta e não há nada publicado para este tipo de material com o uso de tela ativa. Para avaliação da eficiência dos parâmetros de tratamento utilizados, amostras processadas em laboratório serão avaliadas quanto a microdureza, rugosidade, microestrutura, propriedades tribológicas dentre outras características. Desta maneira, objetiva-se identificar os efeitos de parâmetros de tratamento sobre a microestrutura e propriedades, guiando para a seleção adequada de parâmetros a aplicações específicas. Espera-se que se possa conseguir um desempenho superior aos aços convencionais, os quais normalmente são cementados, ou temperados por indução, concomitantemente com a eliminação da têmpera e revenido. Ou seja, uma redução no consumo energético, redução da cadeia de processamento e ganho de qualidade final.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre de Barros Falcão Ferraz

Ciências da Saúde

Farmácia
  • estudo do extrato bruto, frações e cumarato de 6-epi-ß-verbesinol isolado das folhas de calea phyllolepis frente a células tumorais, bactérias resistentes, arbovírus e modelos de toxicidade
  • Inúmeros são os casos de morte por câncer e doenças microbianas envolvendo bactérias resistentes e arbovírus (zika, chikungunya, dengue, mayaro e febre amarela, etc). A busca na biodiversidade vegetal de alternativas para combater seus distúrbios e doenças é uma estratégia de sobrevivência que acompanha o ser humano desde antes de desenvolver suas capacidades de raciocínio. Com o passar dos anos vemos que esse instinto humano estava correto e continua a ser empregado, seja na forma de preparações caseiras ou através da descoberta de fitoterápicos e fármacos de origem vegetal para auxiliar no tratamento das mais diversas doenças. Particularmente, frente ao câncer a plantas tem sido fundamentais trazendo para a clínica médica importantes substâncias antitumorais como vincristina, topotecan, etoposídeo e paclitaxel. Relatos da literatura mostram que plantas do gênero Calea contém várias classes de compostos fitoquímicos com elevada capacidade bioativa que estão respaldadas por estudos científicos que tem detectado relevantes propriedades biológicas (citotóxica, antifúngica, antiviral, antiparasitária e antimicrobiana). Aliada a estas informações Calea phyllolepis é uma espécie nativa com poucos estudos científicos, dessa maneira este projeto visa investigar a constituição fitoquímica através de screening fitoquímico, doseamentos e análise por cromatografia liquida de alta eficiência, além de ressonância magnética nuclear de hidrogênio e carbono para os produtos isolados. Biologicamente, o extrato bruto e frações e cumarato de 6-epi-ß-verbesinol isolado das folhas de C. phyllolepis, serão avaliados através de ensaios in vitro que irão avaliar ação antiproliferativa contra células tumorais e de fibroblasto, atividade antimicrobiana frente a bactérias atenuadas e resistentes além dos vírus da zika, mayaro febre amarela e modelos de toxicidade (Caenorhabditis elegans e Salmonella typhimurium)
  • Universidade Luterana do Brasil - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre de Magalhaes Vieira Machado

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • vírus influenza recombinantes defectivos para a multiplicação carreando a sequência da interleucina 7 ou interleucina 15 murinas como ferramentas para o desenvolvimento de vacinas de nova geração
  • A infecção pelo vírus influenza A é responsável pela morte de mais de 100 mil pessoas anualmente, sobretudo crianças e idosos. Além disso, as pandemias esporádicas de influenza podem resultar na morte de milhões de pessoas, sendo a vacinação a principal estratégia capaz de reduzir a mortalidade, a morbidade e o impacto econômico resultante das epidemias e pandemias de influenza. Entretanto, a alta taxa de mutação viral, o declínio dos títulos de anticorpos neutralizantes (levando à necessidade da vacinação anual e na substituição dos isolados usados na formulação das vacinas), além da ineficácia na indução da resposta imune contra outros subtipos de vírus influenza, ainda são desafios importantes na vacinação contra esse vírus, justificando os esforços na busca de alternativas para a indução de resposta imune de longa duração e capaz de proteger contra diferentes isolados de vírus influenza. Estudos em modelo murino demostraram que as interleucinas 7 (IL-7) e 15 (IL-15) exercem importante função na regulação do desenvolvimento e manutenção de linfócitos T de memória, especialmente linfócitos T CD8+. A IL-7 promove a sobrevivência e diferenciação dos linfócitos TCD8+ de memória. A IL-15 está relacionada à proliferação homeostática destas células. Além disso, a IL-15 também pode atuar na atração das células T CD8+ efetoras para o sítio de infecção, no aumento do pool de células T de memória e na indução da imunidade heterosubtípica. Desta forma, este projeto propõe a utilização de vírus influenza recombinantes defectivos para a multiplicação, carreando o gene da IL7 ou IL15, como vacinas capazes de induzir resposta imune heterosubtípica de longa duração contra vírus influenza. A partir desse estudo esperamos estabelecer a prova de conceito para o desenvolvimento de vacinas seguras e eficazes capazes de conferir melhor resposta imunológica e compreender melhor o papel da IL7 e da IL15 na indução da resposta imune durante a infecção pelo vírus influenza.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandre de Oliveira e Aguiar

Outra

Ciências Ambientais
  • monitoramento participativo para o manejo da biodiversidade e dos recursos naturais na resex marinha baia do iguape, bahia
  • A Reserva Extrativista Marinha da Baia de Iguapé (RESEX) é uma unidade de conservação localizada no Estado da Bahia. Os principais produtos explorados são recursos marinhos. Embora a RESEX não tenha ainda um Plano de Manejo, existe um "Acordo de Gestão", instrumento que estabelece critérios para os volumes a serem extraídos visando manter a sustentabilidade da área. Faz-se necessário, nesse momento, entender a efetividade dos objetivos e das obrigações contidas nesse acordo, para que seja constantemente revisto, avaliado e ajustado sempre que necessário. Esta necessidade foi claramente expressa pelo representante do ICMBio quando da articulação desta proposta. Para isso, a presente proposta tem como objetivo o estabelecimento de parâmetros e indicadores para o monitoramento participativo da biodiversidade tendo como base o cumprimento do Acordo de Gestão. O Objetivo geral do projeto proposto é estabelecer parâmetros e indicadores para o monitoramento participativo da biodiversidade tendo como base o Acordo de Gestão da RESEX. Os objetivos específicos são: compreender o envolvimento das comunidades locais no cumprimento do Acordo de Gestão; identificar potencialidades e barreiras para contribuição das comunidades e instituições envolvidas com o monitoramento da biodiversidade local; identificar articulações reais e potenciais para monitoramento participativo da biodiversidade; Identificar métodos reais e potenciais para monitoramento participativo da biodiversidade; compreender a percepção das comunidades locais e instituições sobre o Acordo de gestão e sua eficácia; estabelecer, em conjunto com as comunidades, parâmetros e indicadores de monitoramento para avaliar a efetividade do Acordo de Gestão da RESEX sobre a biodiversidade. A metodologia proposta traz um olhar construtivista e tem como linha mestra a pesquisa participativa, em que a construção do conhecimento valoriza a comunidade e os cidadãos como centro desta construção. No caso do monitoramento participativo a metodologia prevê valorizar as principais preocupações da população local e os conhecimentos que já detém sobre os métodos de monitoramento da biodiversidade local. A construção de conhecimento se dá por meio de ciclos e iterações, em que a reflexão tem um papel mediador em cada uma dessas iterações. A abordagem metodológica participativa permite uma composição de diferentes técnicas, incluindo: entrevistas, grupos focais, observação direta, etnografia, e pesquisa quantitativa com questionários fechados. São previstas as seguintes etapas para o trabalho: uma etapa inicial de preparação; uma segunda de reconhecimento da área e dos atores sociais; uma terceira voltada ao aprofundamento da percepção dos principais problemas pela comunidade, dos métodos de monitoramento já existentes e das possibilidades de articulação entre os vários atores visando a sustentabilidade; a quarta etapa visa refletir junto à comunidade os resultados e propostas; e a quinta visa acompanhar o funcionamento inicial do monitoramento participativo proposto e avaliar esse funcionamento inicial para propor melhorias; e a última é um fechamento das lições aprendidas com a comunidade. Como principais contribuições, espera-se: avançar no conhecimento das percepções locais sobre a biodiversidade, sua conservação e o potencial econômico da conservação; avançar no conhecimento do funcionamento das redes de pessoas e instituições que interagem no local; identificar práticas existentes e práticas potenciais de monitoramento participativo; apoiar o fortalecimento da gestão da Resex; gerar informações para tomada de decisão do Conselho Deliberativo da Resex e com isso apoiar o fortalecimento da gestão da Unidade de Conservação; apoiar o fortalecimento de estruturas e rotinas para monitoramento participativo da biodiversidade e do andamento das ações previstas no Acordo de Gestão; apoiar o fortalecimento da circulação de informações entre ICMBio, Comunidades e Conselho Deliberativo; contribuir para avaliar se a efetividade do cumprimento do acordo de gestão; e contribuir para avaliar se os critérios adotados no Acordo de gestão são adequados a longo prazo para conservação da biodiversidade.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 11/12/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Alexandre de Pádua Carrieri

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • governança em cooperativas de pequeno e médio porte no estado de minas gerais: uma análise de gênero, governança e o empoderamento.
  • O presente projeto busca preencher uma lacuna existente nas sistematização de informações sobre pequenas e médias cooperativas no estado de Minas Gerais e compreender os processos e práticas de governança e a participação das mulheres nos processos decisórios. Para tanto, propõe-se o mapeamento dos arranjos de governança cooperativa de pequeno e médio porte no Estado; análise dos dados e seleção da cooperativas conforme categorias a serem estudadas; a realização de um survey com todas as cooperativas pequenas e médias com base no seu capital social disponibilizada pela OCEMG. Posteriormente, serão selecionadas cinco cooperativas para aprofundamento do estudo. A partir do desenvolvimento deste projeto, esperamos que contribuir ampliar o debate e entendimento da temática, sobretudo das cooperativas como empreendimentos econômicos solidários que promovem valores acerca da democracia, autogestão e equidade de gênero. Evidenciando e problematizando a temática de gênero e mulheres dentro do cooperativismo ligado à governança. Com relação aos objetivos propostos, esperamos que sejam elaborados conceitos, processos e práticas cotidianas que envolvem a tomada de decisões nos empreendimentos cooperativos. Além de fomentar as pesquisas e desenvolvimentos de teorias que correlacionem gênero, cooperativismo e governança.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021