Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tânia Maria Figueiredo Braga Garcia

Ciências Humanas

Educação
  • da investigação sobre processos de análise de manuais escolares à produção colaborativa de materiais didáticos em contextos específicos: cultura local e conteúdos de ensino
  • A produção de materiais didáticos escritos ou digitais é atividade de alta complexidade, pois exige a capacidade de articular elementos da Didática Geral, das Didáticas Específicas, com especial atenção à epistemologia das ciências de referência que produzem e sustentam os conhecimentos escolares. Assim, para que os professores possam analisar e produzir materiais com qualidade didática, metodológica e científica é necessário que sejam oferecidos instrumentos conceituais para a realização desse trabalho, o que não tem sido usual nos cursos de formação de professores, seja inicial ou continuada. Por outro lado, a investigação sobre a produção de materiais didáticos também é incipiente, fornecendo ainda poucos elementos científicos para sustentar proposições e apresentando-se, então, como uma lacuna que demanda esforços dos pesquisadores, e em especial, de grupos multidisciplinares de pesquisadores. Com esse escopo, foi elaborada uma proposta, que teve mérito aprovado no Edital CHSSA 2016 mas não foi implementada pela questão de recursos financeiros não disponíveis. A proposta foi readequada ao Edital Universal, mantendo-se o foco e alguns colaboradores, ajustando-se seus objetivos, reduzindo o âmbito quanto às regiões geográficas e grupos envolvidos e também quanto aos recursos solicitados. A proposta é sustentada: a) na pressuposição de que a análise e a produção de materiais é atividade privilegiada para que as ações de pesquisa e formação se articulem, de forma colaborativa e multidisciplinar; b) na intensa e diversificada experiência da proponente com a análise e produção de materiais didáticos, em projetos editoriais comerciais, projetos institucionais e especialmente em projetos de pesquisa e extensão de natureza colaborativa com redes públicas de ensino nas duas últimas décadas; c) nas atividades que vêm sendo desenvolvidas no Núcleo de Pesquisa em Publicações Didáticas/UFPR com outros pesquisadores e grupos de pesquisa sobre a temática da análise e produção de materiais didáticos, em perspectiva multidisciplinar e de forma articulada à formação de professores da educação básica. O Brasil tem mantido, por décadas, o maior programa de distribuição gratuita de livros didáticos para a educação básica – o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). O desenvolvimento desse Programa gerou avanços nos livros destinados ao ensino das disciplinas específicas para todas as etapas da escolarização. Entretanto, apesar de todo esses avanços, constatam-se limites e dificuldades, como a existência de problemas para acessar os recursos digitais disponibilizados, dificuldades com a instalação de programas ou ainda que exigem domínio da língua inglesa, bem como as dificuldades para atender de forma satisfatória, por meio de livros de distribuição nacional, as questões culturais locais e as necessidades de grupos específicos. (GARCIA, 2011). É necessário, portanto, adequar ou complementar os materiais oferecidos pelo Estado brasileiro com ações que dependem prioritariamente do trabalho de professores e coordenadores no âmbito das escolas. Assim, os objetivos da proposta estão dirigidos a atividades de investigação e de formação docente para a análise e produção de materiais didáticos, em uma vertente específica que considera a orientação presente nas normas educacionais brasileiras de que os conteúdos de ensino devem contemplar a realidade dos alunos, sua cultura e a diversidade de situações em que ocorre a escolarização básica. A proposta se estrutura em torno de três eixos que organizam a pesquisa e as ações formativas: 1. Análise de materiais didáticos impressos e digitais; 2. Produção e avaliação de materiais que contemplem a cultura, a diversidade e necessidades de grupos específicos; 3. Análise, proposição e avaliação de modelos de formação de professores na perspectiva colaborativa. O projeto , situado no campo de diálogo entre a Didática Geral e as Didáticas Específicas, será desenvolvido de forma colaborativa. As ações terão início com processos investigativos e formativos de análise e avaliação de materiais, se encaminhará para o desenvolvimento de produtos e, após análises, terá lugar um novo processo de avaliação sobre os produtos e os processos desenvolvidos. Ao lado da perspectiva que privilegia a escola pública, avaliando, propondo, e construindo materiais em diferentes áreas de conhecimento, de forma colaborativa com professores em formação inicial e continuada, a intenção da proposta é também atender demandas específicas de determinados grupos sociais que têm sido dirigidas ao conjunto de pesquisadores participantes e que, neste momento, passam a compor uma proposta articulada. Aponta-se que estão previstas três fases de desenvolvimento metodológico da proposta, relacionadas aos objetivos gerais e específicos: Fase 1: estruturação dos grupos de trabalho e desenvolvimento das ações investigativas e formativas relacionadas à avaliação de materiais; Fase 2: identificação de temas e lacunas para a produção de materiais, realização de estudos e debates sobre as melhores opções para cada situação específica e produção propriamente dita de materiais didáticos; Fase 3: utilização dos materiais em situações reais, para analisar resultados, propor ajustes e finalizar as propostas para sua disponibilização em repositórios públicos. A proposta terá na UFPR sua coordenação central. Os recursos técnicos e humanos dessa instituição e de seu Setor de Educação serão disponibilizados de forma ampla, como Biblioteca, sala digital, laboratório de informática e salas de aula, assim como os recursos dos grupos de pesquisa participantes. Pretende-se ampliar a interação com outras instituições como a Universidade Santiago de Compostela (Espanha) com o INDIRE (Itália), e ainda com o Georg Eckert Institute (Alemanha).
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tania Maria Ruffoni Ortiga

Ciências da Saúde

Medicina
  • novas abordagens translacionais em técnicas de rerpodução assistida
  • Segundo a Organização mundial da saúde (OMS), a infertilidade é uma doença do sistema reprodutivo definida clinicamente pela incapacidade de conseguir uma gravidez clínica após 12 meses ou mais de uma relação sexual regular sem o uso de métodos contraceptivos (Zegers-Hochschild, 2009). Devido ao aumento de casais que procurarm as clínicas de reprodução assistida, tanto no Brasil, quanto no mundo. A identificação de biomarcadores da qualidade oocitária e embrionária são desafios a serem atingidos no campo de reprodução assistida. Além de várias outras razões, a diminuição no número de embriões gerados e congelados sem diminuição na taxa de sucesso da fertilização in vitro evitaria discussões éticas nas clínicas e o estresse psicológico da decisão dos pacientes. Novo no campo, é a possibilidade, ainda inexplorada da vitamina D. A vitamina D, na natureza existem em duas formas, o colecalciferol (D3) e o ergocalciferol (D2). Ambas as isoformas da vitamina D (D2 e D3) são encontradas em alimentos e suplementos diferentes, entretanto, só a D3 pode ser produzida pela pele (Kamen e Tangpricha, 2010). A Pré-vitamina D3 é formada da provitamina D3 na pele em resposta aos raios ultravioleta. A vitamina D sintetizada na pele é inativa e precise ser hidroxilada até sua complete ativação, inicialmente no fígado e depois nos rins onde é convertida em 1, 25-diidroxicolecalciferol. A forma ativa da vitamina D é a 1, 25-diidroxicolecalciferol ou 1, 25(OH)2D3 \ (Walters 1992; Studzinski, McLane et al. 1993; Bouillon, Okamura et al. 1995) e suas ações genômicas são mediadas principalmente pelo seu receptor nuclear específico, o VDR (Holick 2006). Entretanto, os mecanimos moleculares das ações da vitamina D durante o desenvolvimento, assim como os efeitos e impactos dos polimorfismos encontrados no VDR na população são ainda desconhecidos (Morrison, Qi et al. 1994). Camundongo, a produção de folículos pré-ovulatórios encontra-se prejudicada na ausência do VDR. No nos animais knock-out para o receptor VDR, nenhuma alteração importante foi vista durante o desenvolvimento e crescimento dos animais antes do desmame (Yoshizawa, Handa et al. 1997). Entretanto, após o desmame, os animais apresentaram alopecia, má formação ósse a infertilidade (Yoshizawa, Handa et al. 1997). Fêmeas homozigotas apresentam homoplasia uterina e foliculogênese incompleta, apresentando somente folículos primários e secundários após 7-8 semanas de vida. Folículos de Grafafian não foram encontrados, causando diminuição na produção de estradiol que levou, como consequência a hipoplasia uterina desses animais. Resultados de microarray mostraram a presença de genes relacionados ao metabolismo da vitamina D e as enzimas de ativação desse hormônio como a 1hidroxilase além da calbidina, proteína ligadora de cálcio proteína (Brannian, Eyster et al. 2010). Portanto, os dados da literatura sugerem que a Vitamina D tenha papel na foliculogênese. Entretanto, o exato papel, além da relação da vitamina D com a viabilidade oocitária e o resultado da gestação em seres humanos ainda tem que ser investigado. Além do oócito, estudar marcadores de qualidade de embriões e novas técnicas de cultivo dos mesmos, usando tanto suporte de células tronco quanto tecnologias menos invasivas como o INVO também serão abordados neste projeto. Neste projeto, objetivamos: 1) estudar a via de sinalização da vitamina D no ambiente do folículo e oóctio 2) desenvolver modelo animal de carência de vitamina D gestacional, 3) Investigar marcadores de qualidade oocitária através do estudo do fluido folicular e das células da granulosa 4) Estabelecer nova matriz de cultivo embrionário usando células troco humanas e 5) Analisar vários marcadores de qualidade embrionária comparando técnicas de fertilização in vitro tradicionais com a INVO 6) Abordar a função placentária de gestações concebidas pela FIV.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021