Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alex Giuliano Vailati

Ciências Humanas

Antropologia
  • decolonisando infraestruturas. uma etnografia imagética do porto de suape.
  • O uso contemporâneo da categoria de infraestrutura é geralmente embasado numa literatura tópica e dominada por análises instrumentais da engenharia, administração e políticas públicas, enfocando processos de “input-output” a níveis microeconômico, regional e nacional. Todavia a literatura antropológica, nos últimos anos mostrou lentes epistemológicas diferentes. A infraestrutura é neste campo considerada como um artefato, que molda a imaginação, plasmando temporalidade e oferecendo promessas sobre um hipotético futuro. Uma das infraestruturas mais impactantes da história do Brasil é o Complexo Portuário de Suape, que a partir da década de setenta foi responsável por uma rápida transformação do litoral ao sul de Recife, capital do estado de Pernambuco. As comunidades que foram deslocadas e que vivem hoje em dia ao redor do porto foram objeto de uma extensa exploração imagética, e muitas imagens e gravações audiovisuais foram realizadas em coincidências de laudos ou outros acontecimentos, como o recém caso do vazamento de óleo. Na maioria dos casos, estas imagens não foram restituídas e se encontram em acervos de difícil acesso. Este projeto visa propor uma análise das transformações infraestruturais, a partir dos inúmeros artefatos, imagéticos, sonoros que foram produzidas ao longo dos últimos cinquenta anos para e em consequência da construção do Porto, explorando em paralelo como a infraestrutura portuária transformou o imaginário das comunidades envolvidas, suas percepções do futuro e suas temporalidades. A metodologia utilizada será embasada na etnografia voltada a produção destas imagens e uma sua restituição às comunidades, seja através de estratégias presenciais como virtuais. Os resultados do projeto serão de natureza académica, como artigos ou filmes documentários, mas também aplicados, visando criar iterações entre as comunidades envolvidas e os acervos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Alex Sandro Gomes

Ciências Humanas

Educação
  • análise e visualização de dados para regulação da aprendizagem no ensino médio
  • O projeto aborda a regulação da aprendizagem de estudantes do Ensino Médio, que estabelece a capacidade metacognitiva de definir objetivos de aprendizagem, realizar ações e monitorar o atingimento de metas. O tema é objeto de pesquisa contemporâneo das áreas de Educação, Psicologia Cognitiva e Computação na subárea Computer Supported Collaborative Learning (CSCL). O fenômeno é estudado em modalidades de ensino presencial e em modalidades híbridas e remotas, nas quais as colaborações são mediadas por ambientes virtuais de aprendizagem (AVA). São estudadas versões individuais (autorregulação) e colaborativas (corregulação) da regulação da aprendizagem. O desenvolvimento dessa competência é infrequente nas práticas de ensino centradas na apropriação do conteúdo. Sua relevância social está no ganho da autonomia dos estudantes a aprenderem ao longo da vida e aperfeiçoarem suas aptidões para a prática efetiva da Educação a Distância. Fazemos a hipótese de que o monitoramento e apresentação de dados educacionais relativos ao comportamentos dos estudantes em (AVA) pode contribuir para o desenvolvimento de suas competências metacognitivas e regular processos de aprendizagem. A literatura internacional analisa diferentes alternativas computacionais para mediar o desenvolvimento da competência de regulação da aprendizagem. Enquanto isso, a literatura brasileira denuncia o tratamento omisso ao tema junto aos estudantes na Educação Básica. O projeto objetiva desenvolver módulo de regulação da aprendizagem para o AVA Redu.Digital, alinhado às Competências Gerais e Específicas e Habilidades da Base Nacional Comum Curricular - BNCC do Ensino Médio em parceria com a empresa Viitra.com. Adotaremos práticas de Design Etnográfico e Técnicas de Mineração de Dados Educacionais para conceber painel de visualização de dados da regulação da aprendizagem a servir de base a processo de mediação do desenvolvimento dessa competência no Ensino Médio.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Alex Sandro Gomes Pessoa

Ciências Humanas

Psicologia
  • impactos da pandemia covid-19 no cotidiano de adolescentes brasileiros em situação de vulnerabilidade social
  • A pandemia do COVID-19 tem acentuado a preocupação sobre as condições de adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Brasil e no mundo. No caso da população infanto-juvenil em situação de vulnerabilidade social, os cuidados deveriam ser redobrados, pois entende-se que a pandemia da COVID-19 acentuou as desigualdades já existentes. Sabe-se que a proteção de crianças e adolescentes durante surtos de doenças anteriores já deixaram indicativos da ocorrência de aumento significativo dos riscos já existentes para essa população. A pandemia do COVID-19 e suas consequências para a população juvenil devem ser analisadas de modo multifatorial, considerando as vulnerabilidades sociais já existentes e as suas acentuações no últimos anos. Assim, considera-se imprescindível avaliar de que forma a pandemia afetou a vida de adolescentes brasileiros que já vivenciavam situações de vulnerabilidades e expostos a fatores de risco. Dessa forma, o objetivo do estudo é compreender os impactos das experiências da pandemia para o desenvolvimento de adolescentes brasileiros que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Sendo assim, a presente pesquisa se configura como um estudo misto simultâneo, exploratório-descritivo, com delineamento transversal e desenvolvido a partir de um estudo de casos múltiplos. Os participantes serão, aproximadamente, 125 adolescentes das cinco regiões brasileiras (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul), com idade entre 12 e 18 anos, de ambos os sexos e em situação de vulnerabilidade social (em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto e fechado, que vivem em instituições de acolhimento, em situação de rua e estudantes de escolas públicas localizadas em territórios com altos índices de exclusão social). Os dados serão coletados por meio de questionários e entrevistas, bem como serão analisados com softwares específicos para dados qualitativos e quantitativo.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 07/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Alex Verdério

Ciências Humanas

Educação
  • sustentabilidade, educação do campo e agroecologia: organização sócio-produtiva e processos formativos em assentamentos rurais na bahia, no paraná e em santa catarina.
  • A proposta, com caráter interinstitucional e interdisciplinar, mantém fortes vínculos com a Educação Básica e articula pesquisadores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, da Universidade Federal de Santa Catarina e pós-graduandos de mais três instituições com vínculos nas escolas envolvidas. Tem por objetivo impulsionar a investigação, produção e divulgação científica, por meio da pesquisa básica na área de Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável, aprofundando a compreensão sobre a relação Educação do Campo e Agroecologia para o delineamento de estratégias na promoção da sustentabilidade em assentamentos rurais. O lócus da pesquisa abarca as práticas inovadoras sustentáveis nos agroecossistemas da Escola Técnica de Agroecologia Luana Carvalho na Bahia, do Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak no Paraná e da Escola Vinte e Cinco de Maio em Santa Catarina. A questão central volta-se para o levantamento e análise de práticas inovadoras vivenciadas a partir das conexões entre organização sócio-produtiva e processos formativos na relação Educação do Campo e Agroecologia e que podem fomentar a formulação de estratégias de promoção do desenvolvimento sustentável nos agroecossistemas. É crível o potencial de conceber o desenvolvimento sustentável a partir das realidades e contextos. Nesse exercício investigativo, a prática social como ponto de partida traz a tona conhecimentos construídos no trabalho e nas relações, isso passa por compreender os saberes, os valores e a interação social como elementos basilares na organização sócio-produtiva e nas práticas formativas. A inferência sobre as conexões entre essas dimensões têm na escola um espaço fecundo e pertinente no inventário de práticas inovadoras que promovam o desenvolvimento sustentável. Isso impulsiona a viabilidade investigativa e metodológica da pesquisa com participação efetiva dos atores na popularização do conhecimento produzido.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 28/03/2022-31/03/2025