Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andreia Morales Cascaes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • condições de saúde bucal e determinantes sociodemográficos, psicossociais, comportamentais, de acesso e utilização de serviços das pessoas transgênero em florianópolis-sc
  • A saúde bucal das pessoas transgênero apresenta diversos desafios para a saúde pública, tais como mudanças no complexo craniofacial decorrentes do uso de terapia hormonal, maior consumo de produtos de tabaco, traumas na face associados a eventos de violência, problemas com autoimagem dos dentes e dificuldades no acesso aos cuidados odontológicos. A ausência de informações epidemiológicas sobre saúde bucal dessas pessoas aliada à insuficiência de políticas, serviços e ações voltados para prevenção, controle e tratamento dos problemas de saúde bucal as colocam em situação ainda maior de discriminação e opressão social. Com o objetivo central de conhecer as condições de saúde bucal das pessoas transgênero e relacioná-las com fatores sociodemográficos, psicossociais, comportamentais, e de acesso e utilização de serviços de saúde, propõe-se o primeiro estudo epidemiológico a ser realizado no Brasil. O recorte dessa pesquisa ocorrerá em Florianópolis-SC e incluirá toda população transgênero adulta cadastrada na Atenção Primária à Saúde (APS) e que vem sendo acompanhada pelo serviço de atenção à saúde especializada da pessoa transgênero, totalizando 520 pessoas (setembro/2021). O inquérito será de base domiciliar e incluirá uma entrevista face a face por meio de questões sociodemográficas, psicossociais, comportamentais e de acesso e uso de serviços de saúde, além de um exame abrangente para avaliação das condições de saúde bucal. Os resultados contribuirão com o avanço do conhecimento científico da área e irão auxiliar a gestão local com o planejamento e a organização de serviços odontológicos na APS e na atenção de média e alta complexidade. As evidências geradas poderão servir de referencial teórico para futuras pesquisas, sendo de interesse para comunidade, profissionais de saúde e gestores, além de contribuir com a avaliação da Política Nacional Integral de Saúde para LBGT+ assim como melhorar o alcance da Política Nacional de Saúde Bucal.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 11/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Andreia Pelegrini

Ciências da Saúde

Educação Física
  • parâmetros de densidade e geometria óssea em atletas adolescentes: um estudo de seguimento
  • A saúde óssea é influenciada por fatores genéticos, hormonais e comportamentais (exposição ao sol, alimentação, atividade física e/ou participação em exercícios físicos/esportes). A participação em esportes, especialmente, durante o crescimento tem favorecido o acúmulo de minerais na estrutura óssea, contribuindo para a manutenção desse perfil na idade adulta. Entretanto, nem todos os tipos de exercícios físicos/esportes parecem favorecer o desenvolvimento ósseo, e o conhecimento acerca de qual modalidade pode agregar à saúde óssea é uma lacuna que suscita ser preenchida. Os exercícios físicos, principalmente os esportes de impacto (osteogênicos), podem aumentar a resistência óssea se incorporados na vida diária. Assim, pressupõe-se que os esportes podem se constituir como um meio importante para promover a saúde óssea quando praticados na adolescência. O acompanhamento das alterações nos parâmetros ósseos é necessário e poucos estudos foram conduzidos nessa perspectiva, de modo que ainda permanece desconhecido o efeito de quais práticas podem melhor contribuir com essas propriedades ósseas. Diante do exposto, questiona-se: Os atletas engajados em modalidades esportivas osteogênicas apresentam níveis melhores de densidade, conteúdo mineral ósseo e geometria óssea quando comparados aos de modalidades esportivas não-osteogênicas e aos do grupo controle? Será conduzido um estudo longitudinal (24 meses), com adolescentes atletas (11-18 anos), de ambos os sexos, estratificados em três grupos: controle, osteogênico (atletismo, handebol, voleibol, basquete e judô) e não osteogênico (ciclismo e natação). Serão coletadas informações relativas à densidade mineral óssea, conteúdo mineral ósseo, geometria óssea, massa magra, massa de gordura, força estática, força isocinética, osteocalcina, CTx, interleucina-6, TNF-alfa, testosterona, estradiol, GH e IGF-1, frequência alimentar, atividade física e informações sobre o engajamento no esporte.
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andréia Rosane de Moura Valim

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • qualificação do programa de pós-graduação em tecnologia ambiental
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Andreimar Martins Soares

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • ciência, tecnologia e inovação nas escolas e sociedade: popularização e divulgação de ct&i no estado de rondônia
  • Nesta 10ª edição de 2021, em Rondônia, as ações da SNCT, com o tema “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta” serão desenvolvidas, principalmente, por meio das modalidades de eventos "Ciência na Escola e Sociedade (Ciência Móvel)", "Portas Abertas (Escola e Sociedade na Ciência)" “Mostra de CT&I”, “Eventos de Comunicação Científica em Rádio, TV e outras mídias”, Exposição e/ou Oficinas de CT&I e "Seminários ou Ciclos de Palestras", que proporcionarão a popularização e a divulgação das atividades realizadas pelas diferentes instituições parceiras que desenvolvem Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado. Dentre os diversos conceitos e entendimentos sobre a noção de “transversalidade” aplicada à CT&I, todos pressupõem a interação com outras abordagens e ações comuns. A transversalidade é alcançada quando ocorre a máxima interação e comunicação entre diversas estruturas, não apenas disciplinares, mas também as que se refletem no dia a dia da sociedade. Em 2021, a FAPERO estará divulgando a transversalidade da CT&I nos diferentes áreas do conhecimento, setores da economia e sociedade, focando diretamente suas ações de popularização de CT&I em 10 municípios [Ariquemes, Cacoal, Candeias do Jamari, Itapuã D´Oeste, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Jaru, Ouro Preto D´Oeste, Presidente Médici e Porto Velho], e indiretamente, por meio das instituições parceiras no maior número possível de outros municípios do estado, com abrangência da sociedade local, de alunos e professores da rede pública e/ou privada municipal, estadual e federal de ensino, assim como a sociedade em geral, pesquisadores e profissionais vinculados a diferentes instituições no estado de Rondônia.
  • Fundação Rondônia - RO - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Andreimar Martins Soares

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • toxinologia básica & aplicada: bio-tecnologias de toxinas úteis à saúde humana e animal
  • Nos últimos anos, intensificou-se a busca por novos agentes terapêuticos a partir de fontes naturais, como microrganismos, algas, plantas, venenos de anuros, escorpiões, aranhas, vespas, abelhas e serpentes, que constituíssem uma importante alternativa de tratamento contra as doenças crônicas, infecciosas, emergentes ou não. A necessidade de moléculas farmacologicamente úteis para a população evidenciou a riqueza da flora e fauna como verdadeiras fontes naturais para o desenvolvimento de novos medicamentos. Os grupos de pesquisa e pós-graduação envolvidos nessa proposta estão comprometidos na ideia de promover a maior qualificação de seus discentes e docentes, bem como desenvolver projetos de pesquisa científica de alto nível utilizando a temática comum da Linha de Pesquisa em Toxinologia Básica e Aplicada. A realização do curso visa integrar as regiões mais carentes de massa crítica de alta qualificação para que possam contribuir para o desenvolvimento de CT&I nos respectivos estados e no Brasil. O II Curso de Toxinologia Básica e Aplicada: Bio-Tecnologias de Toxinas Úteis à Saúde em formato de Gestão Compartilhada para o ano de 2022. A organização da segunda edição do curso contará com pesquisadores da área de Toxinologia de 12 instituições IES/ICTs nacionais (Fiocruz Rondônia, Fiocruz Ceará, FUNED, FMT-AM, UCDB, UEA, UEFS, UFBA, UFPB, UFU, UNESP e UNIR), seus respectivos PPGs e, 5 instituições internacionais (Argentina, Equador, Paraguai, Panamá e Portugal). Ainda foi pensada a Rede de Pesquisa em Toxinologia Básica & Aplicada (RED-TOX), originada a partir dos trabalhos colaborativos desenvolvidos nos I e II Cursos Brasil-Argentina de Biotecnologia (CBAB) realizados em Rondônia em 2016 e 2018. O curso irá congregar a participação interdisciplinar dos 17 Programas de Pós Graduação Stricto Sensu envolvidos (16 PPGs no Brasil e 1 PPG Argentina), que atualmente, contam com mais 33 Docentes Orientadores (Permanentes e Colaboradores) e cerca de 150 estudantes.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 07/12/2021-30/06/2024