Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sandy Sampaio Videira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • respostas do microbioma de solo agrícola à aplicação de remineralizadores como fontes alternativas de nutrientes para plantas
  • O atual contexto geopolítico tem sido pautado por questões de cunho ambiental, sobretudo pela escassez dos recursos naturais. Esse cenário tem pressionado a atividade agrícola na direção de uma produção mais agroecológica que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais. Nesse sentido, tem sido dada atenção especial às tecnologias que contribuem para a reciclagem de nutrientes, como base para a manutenção da fertilidade do solo e para a nutrição das plantas, além da manutenção da atividade biológica do solo. Mais recentemente, dentre as diferentes tecnologias aplicáveis aos sistemas de produção, destaca-se o uso de remineralizadores, material de origem mineral alternativo aos tradicionais fertilizantes solúveis, que devido à solubilidade mais baixa têm efeito residual a longo prazo. Apesar do indiscutível papel dos micro-organismos do solo na solubilização de minerais nos agroecossistemas, ainda existe um entendimento bastante limitado sobre o impacto deste novo insumo na atividade biológica do solo, bem como da atuação da microbiota na biosolubilização destes remineralizadores. Desta forma, os objetivos deste trabalho são (i) avaliar o impacto da aplicação de remineralizadores no microbioma de sistemas agrícolas através da análise do gene 16S rRNA e sequenciamento de nova geração, e (ii) avaliar o potencial agronômico de remineralizadores como fonte de nutrientes para melhoria dos índices de fertilidade do solo e nutrição e produção vegetal. Nossa hipótese baseia-se na ideia de que a fertilização dos solos com remineralizadores provoca uma seleção de micro-organismos estritamente relacionados a processos de biosolubilização no sistema solo-planta que aumentam a eficiência no uso destes insumos. Os resultados podem contribuir para o melhor entendimento dos serviços ambientais prestados pela comunidade microbiana e, futuramente, para o desenvolvimento de biotecnologias capazes de aumentar a disponibilização de nutrientes a partir de remineralizadores e reduzir as exigências nutricionais das plantas a partir de fertilizantes solúveis.
  • Centro de Tecnologia Mineral - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sanimar Busse

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • apoio de intercâmbio e cooperação com universidades brasileiras visando a formação de alunos de doutorado da unioeste
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 13/02/2020-12/02/2025
Foto de perfil

Santer Alvares de Matos

Ciências Humanas

História
  • 8ª feira brasileira de colégios de aplicação e escolas técnicas – 8ª febrat
  • A Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas – FEBRAT é uma realização do Centro Pedagógico – Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais e do Museu Itinerante Ponto UFMG, sob a coordenação do Professor Dr. Santer Alvares de Matos, com intuito de integralizar e socializar o conhecimento produzido pelas instituições de ensino Públicas e Privadas de todo o país e aproximar professores e estudantes da Educação Básica de debates e do fazer científico. Desde 2013 a FEBRAT promove a divulgação de trabalhos de alunos da Educação Básica e Profissional, regularmente matriculados, respectivamente, nos Colégios de Aplicação vinculados às instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior, nas Escolas Técnicas Públicas e Privadas e nas escolas das Redes de ensino municipal, estadual e particular de todo o país. Em sua 8ª edição, a FEBRAT buscará estimular estudantes e professores a desenvolver pesquisas em diversas áreas e com temáticas que variam de um ano para outro, principalmente por trabalhar com temas atuais e propostos pela Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), fortalecendo a inovação, a criatividade e a democratização das pesquisas. Esta relação proporciona que os envolvidos adaptem suas pesquisas a temas atuais levando em consideração as características regionais, o que torna a FEBRAT uma feira de multiplicidades culturais. O tema adotado para a 8ª FEBRAT será o mesmo da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2020. A Feira ocorrerá em outubro de 2020 e contará com a exposição de, no mínimo 200 trabalhos científicos, além da exposição de trabalhos de alunos de feiras parceiras, atividades culturais, palestras, oficinas e debates científicos. Para 2020 e buscando qualificar a produção e apresentação dos trabalhos serão oferecidas oficinas de produção de trabalhos para feiras científicas e estratégias para apresentação de trabalhos. As oficinas serão oferecidas em Ambiente Virtual de Aprendizagem a todos os interessados em submeter trabalhos a 8ª Febrat. Os trabalhos aprovados para serem apresentados na 8ª Febrat, serão apresentados em equipes de até 2 (dois) alunos e 1 (um) professor orientador.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 07/01/2020-31/12/2021
Foto de perfil

Santiago Francisco Yunes

Ciências Humanas

Educação
  • quimidex na escola
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 12/08/2019-31/08/2021
Foto de perfil

Santiago Linorio Ferreyra Ramos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • fluxo gênico da palmeira oenocarpus bacaba mart. em duas populações da mesorregião do centro amazonense, am
  • A bacaba (Oenocarpus bacaba Mart.) é uma espécie nativa da Amazônia. Ela é muito utilizada pelas famílias de agricultores extrativistas como fonte de alimento, planta medicinal, construção de moradias e bijuterias. Esta espécie é encontrada na Amazônia Brasileira, nos estados de Amazonas e Pará principalmente. Ela é importante economicamente e socialmente, porque através da coleta extrativista, grande parte desta produção é comercializada nos diferentes mercados dos municípios da Amazônia, pelas famílias de agricultores extrativistas. Entretanto, não existe uma política de conservação para O. bacaba, havendo uma falta de estudos das diferentes etapas da sua domesticação, e sobretudo com relação aos padrões de dispersão de pólen e sementes que influenciam grandemente a estrutura genética e o tamanho efetivo das populações de plantas, especialmente nas áreas de coleta dos agricultores tradicionais extrativistas de bacaba. Sob esta necessidade, o objetivo deste trabalho será avaliar o fluxo gênico na espécie O. bacaba, em duas populações naturais explorada por agricultores extrativistas da Amazônia, na mesorregião do Centro Amazonense do estado do Amazonas, utilizando marcadores SNP. Este estudo permitirá gerar informações sobre a estrutura genética espacial de cada população com base nas estimativas das frequências alélicas e genotípicas, estimando a magnitude e a distribuição da variabilidade dentro das áreas de amostragem, assim como o fluxo gênico existente nas populações. Estes resultados possibilitarão informações para futuros programas de melhoramento genético da espécie, bem como a definição de estratégias de coleta visando sua conservação e manejo, tanto ex situ como in situ.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022