Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Zoraide Souza Pessoa

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • energias, riscos, vulnerabilidades e impactos socioambientais em cidades com empreendimentos energéticos renováveis no nordeste: o caso da energia eólica no rio grande do norte
  • A energia eólica considerada de baixo impacto socioambiental assume um papel de destaque no Brasil nas últimas décadas com as crescentes criação de usinas eólicos em todo território brasileiro, principalmente nas zonas costeiras e com destaque para a região Nordeste que concentra o maior número de parques construídos, em construção, licitados em leilões e ativos na produção de energia eólica. É possível observar que esse tipo de energia provoca impactos socioambientais importantes nas cidades onde são instalados, interferindo nas dinâmicas econômicas, sociais, políticas, culturais e ambientais desses territórios bem como ampliando as condições de vulnerabilidade de suas populações, tornando suscetíveis a situações de risco e de comprometimento de sua qualidade de vida. Assim sendo, esse projeto de pesquisa com orientação interdisciplinar com abordagem metodológica que integra análise quantitativa e qualitativa tendo como recorte de aplicação do estudo, o caso no Rio Grande do Norte. Sendo o problema de investigação compreender de que forma a exploração de energia eólica podem contribuir para a construção de cidades sustentáveis, tornando-as menos vulneráveis e mais adaptativas às mudanças climáticas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Zorano Sergio de Souza

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • geologia, mineralogia e petrologia experimental de carbonatitos e ultramáficas associadas do nordeste do brasil: implicações na evolução ediacarana da província borborema, ne do brasil
  • A presente proposta trata da caracterização geológica, mineralógica, geocronológica e petrológica de carbonatitos e rochas ultramáficas associadas, encontrados no interior do núcleo arqueano do Maciço São José do Campestre / RN, Província Borborema. O interesse pelo tema decorre do fato destas serem rochas incomuns em termos de tipo de fonte, da possibilidade de conterem eventuais depósitos minerais, da aparente estreita relação espacial das mesmas com os terrenos arqueano e paleoproterozoico, além da raridade de referências a estes tipos de rochas na literatura disponível para a região de estudo. De acordo com artigos clássicos e revisões recentes, carbonatitos são rochas ígneas compostas dominantemente de minerais carbonáticos (calcita, dolomita, siderita, ankerita), com quantidades subordinadas e variadas de clinopiroxênio, álcali-anfibólio, biotita, magnetita e apatita. Os carbonatitos fornecem concentrações econômicas de minerais e metais raros, a exemplo de elementos terras raras, Nb (pirocloro) e fosfatos (apatita). Carbonatitos podem ocorrer como corpos pequenos (geralmente < 25 km2) intrusivos, formando diques, plugs, complexos anelares, lopólitos e diatremas, ou extrusivos como lavas, estrato-cones e piroclásticas. Grande parte dos carbonatitos mostra estreita relação com rochas silicáticas alcalinas (nefelina sienitos, ijolitos, urtitos). Uma característica praticamente universal de complexos carbonatíticos é a formação de auréolas metassomáticas nas rochas encaixantes, especialmente quando estas são quartzo-feldspáticas. O processo é chamado fenitização, caracterizando-se por neoformação de egirina, álcali-anfibólio, nefelina, flogopita, carbonato e K-feldspato. O magma carbonatítico é considerado como indicativo de ambiente intraplaca continental, com raras ocorrências em contexto oceânico, margem continental ou zonas orogênicas. Hipóteses sobre sua gênese incluem as seguintes: (i) os líquidos carbonáticos seriam magmas primários, derivados de fusão parcial de carbonato peridotitos; (ii) seriam produto de diferenciação de magmas primários silicáticos alcalinos (nefelinitos e melilititos); (iii) resultariam da imiscibilidade de líquidos silicáticos e carbonatíticos. A maioria dos carbonatitos é fanerozoica, com raros exemplos de idade arqueana ou paleoproterozoica. No oeste da África (sudeste de Gana), na faixa Trans-Sahariana, que tem sua continuidade no lineamento Transbrasiliano na América do Sul, são reportadas idades U-Pb de 592-582 Ma para carbonatitos e nefelina sienitos. No Brasil, levantamento de idades K/Ar indica um pico entre 80-53 Ma. Estas ocorrências situam-se principalmente na região sudeste do Brasil, definindo um alinhamento de direção SE-NW que inicia ao sul do cráton São Francisco e adentra até Goiás e Mato do Grosso, denominada Província Ígnea Alto Paranaíba. O manto litosférico da plataforma Sul-Americana tem sido estudado nas últimas décadas por diferentes grupos de pesquisa, com base especialmente em xenólitos de peridotito. Os trabalhos têm demonstrado a heterogeneidade geoquímica e isotópica do manto desde o arqueano até o fanerozoico, apontando para relevante contribuição do manto metassomatisado com diferentes graus de interação com o manto astenosférico. Com base na composição química de inclusões peridotíticas, são estimadas pressões entre 19 e 27 kbar, ou profundidades equivalentes de 55 a 64 km, para a geração dos magmas basálticos alcalinos cenozoicos do nordeste do Brasil. De acordo com sínteses da literatura, a geração de magmas carbonatíticos a partir de fusão parcial de dolomita peridotito ou carbonato-flogopita peridotito se dá a profundidades acima de 70-75 km.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Zuy Maria Magriotis

Engenharias

Engenharia Química
  • catalisadores heterogêneos ácidos e bifuncionais para a produção de biodesel
  • Este projeto propõe a realização de pesquisa em áreas que vem mais se destacando: terras raras, materiais e biocombustíveis. Trabalhos do nosso grupo de pesquisa, verificaram que catalisadores à base de lantânio e cério apresentaram grande potencial para a utilização nas reações de esterificação para a produção de biodiesel. Desta forma, busca-se, por meio deste projeto sintetizar catalisadores bifuncionais à base de terras raras e zeólitas que apresentem altas atividades catalíticas para as reações de transesterificação/esterificação visando a produção de biodiesel. Uma das metas desse projeto é contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico de novos sistemas reacionais, visando promover a sustentabilidade e competitividade da cadeia produtiva do biodiesel.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020