Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wilson Massamitu Furuya

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • digestibilidade, desempenho produtivo, retenção de minerais, parâmetros sanguíneos e expressão do gene da enzima fosfatase alcalina em tilápias do nilo alimentadas com dietas suplementadas com nova geração de fitase líquida
  • Dois experimentos serão realizados para elaborar dietas ecologicamente corretas para alevinos de tilápias do Nilo por meio de ensaios de digestibilidade (Experimento I) e de crescimento (Experimento II). No experimento I, serão avaliados os coeficientes de digestibilidade da matéria seca, energia bruta, proteína bruta, aminoácidos, lipídios totais, cinzas, cálcio e fósforo. Os peixes (n = 180 peixes, peso inicial médio de 30.0 ± 3.0 g) serão distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e três repetições. Será elaborada dieta basal com 320 g/kg de proteína bruta, 4450 kcal/kg de energia bruta, 9 g/kg de cálcio, 8 g/kg de fósforo total e 3 g/kg de fósforo disponível. A partir da dieta basal, serão elaboradas três dietas com 500; 1000 e 1.500 unidades de fitase ativa (UFA)/kg. As dietas serão extrusadas para obtenção de pellets com 3 mm de diâmetro e a fitase líquida será incorporada por aspersão após secagem e resfriamento dos pélletes. Os peixes serão distribuídos em 12 aquários de digestibilidade de 250 L cada, sendo as fezes coletadas pelo método de Guelph modificado. No segundo Experimento II, 384 tilápias (3 ± 0.3 g) serão distribuídas em 24 aquários de recirculação de 100 L/cada e distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e seis repetições. Será elaborada dieta basal com 320 g/kg de proteína bruta, 4450 kcal/kg de energia bruta, 9 g/kg de cálcio, 8 g/kg de fósforo total e 3 g/kg de fósforo disponível. A partir da dieta basal, serão elaboradas três dietas com 500; 1000 e 1.500 UFA/kg. As dietas serão extrusadas para obtenção de pellets com 1 mm de diâmetro e a fitase líquida será incorporada por aspersão após secagem e resfriamento dos pélletes. Serão analisadas as variáveis de ganho de peso, consumo, conversão alimentar, taxa de eficiência proteica, retenção de nitrogênio, índice hepatosomático, gordura visceral, sobrevivência, composição corporal (umidade, energia bruta, proteína bruta, lipídios totais, cálcio fósforo e cinzas), retenção de minerais nos ossos (cálcio, fósforo, ferro, zinco, magnésio, cobre e manganês), atividade de enzimas (alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase e fosfatase alcalina), parâmetros bioquímicos (glicose, proteína total, colesterol total, triglicerídeos, cálcio e fósforo) e expressão do gene da enzima fosfatase alcalina). Os dados serão submetidos à análise de variância e em caso de diferenças, serão comparados pelo teste de Tukey (P< 0,05). Os dados de expressão do gene da enzima fosfatase alcalina serão submetidos a análise de Kruskal-Wallis seguidos de teste de Dunn (P< 0,05).
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Savino

Ciências Biológicas

Imunologia
  • neuroimmunomodulação
  • O desenvolvimento do conhecimento científico sobre a fisiologia de sistemas complexos, e que funcionam de forma integrada, necessita de uma abordagem plural, tantos em termos conceituais quanto metodológicos. Nesse sentido, o entendimento integrado sobre os mecanismos celulares e moleculares de uma ampla variedade de doenças, será significativamente aumentado com projetos multicêntricos e translacionais, os quais favorecem melhor compreensão de mecanismos biológicos, e consequente aprimoramento de abordagens em saúde pública, seja em termos de prevenção, diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutica. Ainda, redes de pesquisa multicêntricas contribuem para formação de recursos humanos de qualidade, propagadores de conhecimento e articuladores de ações em ciência, tecnologia e inovação. O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em NeuroImunoModulação (INCT-NIM) se insere no Programa de INCT, integrando o conhecimento nas áreas de Imunologia, Endocrinologia, Metabolismo e Neurociência, tanto em condições fisiológicas, quanto patológicas. Sediado no Instituto Oswaldo Cruz (Rio de Janeiro), o INCT-NIM, compreende 15 Grupos de Pesquisa, distribuídos em 11 Instituições, localizadas em 10 Estados da Federação, abrangendo todas as regiões geográficas do País. Além disso, será internacionalizado através de cooperação Sul-Sul e Norte-Sul, assegurada com vários países. O Objetivo do INCT-NIM é estabelecer rede de pesquisa e formação de recursos humanos, baseando-se em visão holística sobre mecanismos celulares e moleculares relativos à fisiologia das interações neuroimunendócrinas e respectivos desvios patológicos que possam ocorrer em agravos decorrentes de agentes infecciosos, de alterações metabólicas e de comprometimento neural. Para alcançar tal objetivo, o INCT-NIM funcionará segundo uma matriz tridimensional, constituída de um eixo temático, um eixo de parâmetros de estudo e um eixo de sustentabilidade. Quatro grandes temas serão objetos de estudo: fisiologia das interações neuroimunoendócrinas; neuroimunomodulação em doenças infecciosas; neuroimunomodulação em doenças metabólicas e neuroimunomodulação em doenças do neurodesenvolvimento e neurodegenerativas. No que diz respeito à fisiologia de interações neuroimunendócrinas, abordaremos estudos sobre inervação de órgãos linfoides e respectivo impacto sobre a fisiologia destes órgãos. Interações tipicamente encontradas no sistema nervoso central, tais como aquelas mediadas por neuropilinas e semaforinas, também serão analisadas no sistema imune. Reciprocamente estudaremos a expressão e função de citocinas no sistema nervoso, usando modelo de desenvolvimento de células da retina, assim como o efeito de citocinas sobre estruturas encefálicas, notadamente o hipotálamo. Nestes modelos, analisaremos aspectos relacionados a controle de expressão gênica, sinalização celular e respostas biológicas celulares (proliferação, morte, diferenciação e migração). Os estudos sobre NIM em doenças infecciosas serão desenvolvidos em uma série de agravos: doença de Chagas, malária, hanseníase, e ainda as alterações de sistema nervoso decorrentes de infecções por HIV e HTLV-1. Estudaremos ainda a NIM em doenças metabólicas de grande importância em saúde pública, incluindo obesidade, diabetes tipo 1, e também o envelhecimento. Por fim, serão estudadas doenças típicas do sistema nervoso, tais como autismo (exemplo de doença de neurodesenvolvimento) e esclerose múltipla (doença neurodegenerativa), além de doenças psiquiátricas, o transtorno bipolar do tipo 1 e esquizofrenia. Nestes diversos agravos estudaremos os parâmetros moleculares e celulares descritos acima. Além disso, realizaremos estudos sobre mecanismos de neuroinflamação e distúrbios de cognição. Por fim, pretendemos desenhar, identificar e caracterizar, em modelos específicos de doença, biomarcadores, que possam ter valor diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico. O estabelecimento de circuitos dinâmicos na rede do INCT-NIM permitirá ampliar a garantia, a segurança da transmissão de grandes massas de dados. Nesse sentido, estudos oriundos dos diferentes subprojetos serão submetidos a uma metanálise que permitirá integrar a totalidade do conhecimento gerado. A evolução desses estudos terá como pilares de sustentabilidade a existência de modelos experimentais in vivo, coortes de pacientes, análises ex-vivo e in vitro a partir de amostras biológicas de modelos animais e de pacientes, além de modelagem molecular in silico. Como entregas para a sociedade, decorrente dos estudos desenvolvidos no âmbito do INCT-NIM, haverá sem dúvida uma produção científica de qualidade (artigos científicos e um livro sobre neuroimunomodulação na saúde e na doença), e ainda a geração de produtos de uso potencial em pesquisa clínica (seja para fins de diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico). Não menos importante será a formação de recursos humanos de alta qualificação, em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de uma série de ações visando informar o grande público; uma delas a geração e manutenção de página web. Para melhor cumprir estas atividades de divulgação, contaremos com uma plataforma de informação e comunicação, que incluirá a produção de manutenção de website e presença em mídias sociais, assim como a realização de filmes e programas de televisão. A gestão do INCT-NIM será garantida por uma plataforma de gestão, que englobará a coordenação e secretaria executiva do INCT, o comitê gestor, e comitê assessor internacional. Por fim, cumpre salientar que, seguindo a filosofia de trabalho em rede, a natureza interdisciplinar e translacional do INCT-NIM naturalmente conduzirá ao estabelecimento de novas interações com os INCT, por exemplo nas áreas de neurociência, imunologia, endocrinologia, doenças infecciosas, e bioinformática, entre outras.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022